Você está na página 1de 41
adoração um guia pra funcionar melhor milton paulo 1ª edição abril de 2010

adoração

um guia pra funcionar melhor

milton paulo

1ª edição

abril de 2010

adoração um guia pra funcionar melhor milton paulo 1ª edição abril de 2010

Graça e paz;

Graça e paz; Bom, é a primeira vez que um material deste tipo é escrito e

Bom, é a primeira vez que um material deste tipo é escrito e compartilhado a fim de

normatizarmos algumas práticas de nossas equipes de adoração. Isso está acontecendo devido

a uma necessidade interna de definirmos alguns caminhos e práticas que deverão ser comuns

a todas as equipes.

Confesso aqui meu receio em colocar estes pensamentos no papel e ao longo dos dias, algo que foi criado para ajudar transforme-se num monstro que venha a atacar seu criador! Mas, pela necessidade, prefiro correr o risco.

A equipe de adoração não é a primeira entrar no processo e antes de vocês, já ocorreu algo parecido com a liderança das crianças e com o conselho ministerial.

Espero que seja feito um bom proveito deste material e que no final das contas ele mais ajude que atrapalhe.

Este material está dividido em três partes:

1. As questões pessoais da Vineyard Café e o que vamos fazer

2. Uma coletânea de artigos de treinamento da Vineyard Music

3. Anexos de outras Vineyard fora do Brasil

No amor do Pai, a quem servimos

milton paulo

vineyardcafé

outono de 2010

ENTRADA DE NOVAS PESSOAS NAS EQUIPES

ENTRADA DE NOVAS PESSOAS NAS EQUIPES FORMAÇÃO DE NOVAS EQUIPES Teremos um curso de dois meses

FORMAÇÃO DE NOVAS EQUIPES

Teremos um curso de dois meses (8 encontros semanais) para todos os interessados em participar das equipes existentes ou do processo de formação de novas equipes. Nesses encontros será ministrado sobre princípios, valores, teologia da adoração, forma e prática da adoração na Vineyard Café, responsabilidades do compromisso assumido, o que se espera das equipes, etc.

REPERTÓRIO | COMPOSIÇÕES | VERSÕES

Prioritariamente vamos continuar usando o repertório da Vineyard, da seguinte maneira:

1. Composições e versões próprias;

a. Sendo que TODA versão, antes de ser ensinada para igreja será apresenta a Vineyard Music Brasil a fim de ser oficializada. Somente, depois dessa autorização é que a musica será incluída no repertório. Importante: essa apresentação a VMB deve acontecer, de preferência antes da tradução começar, assim, evitamos esforços que não chegam a lugar algum e também, a impressão de competição entre nós e a VMB;

b. Hoje temos algumas versões que divergem da VMB e vamos tratá-las da seguinte maneira: Rei eterno, Tudo o que tenho e Adore ao Rei, por exemplo, vamos manter as versões que cantamos, até porque já estão fixadas na cabeça das pessoas que freqüentam a Café e vamos restringir o uso dentro de nossa igreja, sem usá-las em apresentações em outras igrejas. Mais que um amigo, outro exemplo, cantamos duas vezes, três no máximo esta canção. Ela deverá ser substituída em nosso

repertório pela versão oficial da VMB. Pai nosso e Romanos 8, último exemplo, são musicas que queremos aproveitar em novos projetos de gravação. Elas serão alteradas em algumas partes e re-apresentadas a VMB.

2. Composições e versões de outras igrejas da Vineyard no Brasil;

3. Canções de outros ministérios;

a. Não é proibido, nem é pecado cantar canções de outros ministérios! Desde que, elas se encaixem com aquilo que cremos, pregamos e vivemos como igreja. Se você tem o desejo de incluir alguma canção de outro ministério em nosso repertório converse previamente comigo.

NOVAS MUSICAS

Para ensinarmos novas musicas vamos utilizar o 2x1x1 – as equipes precisarão respeitar essa conta para que a coisa funcione direito. Para isso, duas coisas são importantes: Atenção ao que está sendo ensinado na semana que antecede sua participação na escala e, ensaio consciente.

PUBLICAÇÃO DE MATERIAL NO SITE

Estamos preparando packs com 4 musicas gravadas em MP3 e encarte com cifra que serão publicadas no site para download gratuito. A idéia é fornecermos um material didático para compartilharmos o que temos feito na Vineyard Café.

para compartilharmos o que temos feito na Vineyard Café. 1. O que pode ser gravado? Versões

1. O que pode ser gravado? Versões já aprovadas pela VMB e composições próprias.

2. Quem poderá gravar? Todas as equipes de adoração de nossa igreja.

3. Qual a regra?

a. As composições precisam ser próprias, de amigos que autorizaram a gravação por escrito, ou versões aprovadas pela VMB;

b. O material deve ser gravado em boa qualidade e em versão acústica;

c. Junto com a versão acústica precisa ser entregue a letra com cifras;

d. A capa da apostila será feita e aprovada pela equipe responsável por nossa identidade visual (Milton, Douglas e Ettore)

GRAVAÇÃO DE CDs

Todas as equipes da igreja têm total aprovação para registro de nossas composições/versões;

1. Cada equipe será 100% responsável pela capitação dos recursos de seus projetos;

2. As canções de precisam ser próprias, de amigos que autorizaram a gravação por escrito, ou versões aprovadas pela VMB;

3. A capa deverá seguir os padrões de identidade visual da Vineyard Café;

As igrejas que estão diretamente vinculadas a Vineyard Café (Capital, Curitiba) só poderão gravar a partir da Vineyard Café. Essa é uma recomendação da VMB. A regra vale também para as plantações que são de nossa responsabilidade.

RECICLAGEM

Vamos promover uma vez por semestre um encontro de confraternização e reciclagem entre todas as equipes. É importante ficar claro que a divisão por equipes é estratégica mediante uma necessidade, porém, TODOS fazem parte do ministério de louvor da igreja. O trabalho precisa ser cooperativo e não competitivo. Não é importante termos uma equipe maravilhosa, “que arrebenta” e outra passando dificuldades. Somos um e precisamos “funcionar” nas celebrações de domingo em adoração ao nosso Deus e serviço ao nosso povo.

TERMO DE COMPROMISSO

A partir dessa nova fase vamos adotar o “termo de compromisso” proposto por Terry Butler (anexo 1). Entendo que ninguém é obrigado a assumir nenhum compromisso na nossa igreja ou em qualquer outra. Mas uma vez que o compromisso é assumido ele deve ser levado a sério. O termo irá nos ajudar a termos isso em memória. Ele foi escrito por Terry Butler, pastor de adoração da Vineyard em Pomona (CA), compositor e um dos mais conhecidos lideres de louvor da VM nos Estados Unidos.

ADORAÇÃO INTIMIDADE COM DEUS

Por John Wimber 1

ADORAÇÃO INTIMIDADE COM DEUS Por John Wimber 1 “Adoração, é o ato de livremente dar amor

“Adoração, é o ato de livremente dar amor para Deus, esta ação dá forma a todas as atividades na vida do Cristão”. John Wimber

Muitas pessoas que visitam as igrejas Vineyard notam a profundidade e riqueza de nossa adoração. Isto não aconteceu por acaso: Nós temos uma filosofia planejada que nos guia em como e porque adoramos a Deus. Neste artigo irei comunicar esta filosofia.

Para entender como adoramos a Deus, é bom conhecer um pouco a história de nossa comunidade, o que nos leva de volta ao ano de 1977. Naquela época, minha esposa Carol, estava liderando um pequeno grupo de pessoas em uma reunião familiar de pessoas que estavam se envolvendo com a Vineyard de Anaheim (Califórnia, USA). Eu vou deixar que ela mesma conte o que aconteceu naqueles dias.

“Nós começamos a adorar, com a sensação de estarmos ouvindo o chamado de Deus para que tivéssemos um relacionamento mais profundo com ele. Antes de começarmos a nos reunir como igreja em 1977, o Espírito Santo já estava trabalhando em meu coração, gerando em mim uma tremenda fome pôr Deus. Um dia eu estava orando, e a palavra “adoração” apareceu em minha mente, como em uma manchete de jornal. Eu nunca havia pensado muito

sobre aquela palavra antes. Como Cristã Evangélica eu sempre entendi que o encontro no

Domingo pela manhã era “adoração”

isto de outra forma, haviam elementos particulares no culto voltados para adoração e não para o ensino, anúncios de programações, apresentações musicais, e todas as outras coisas que fazem parte de uma reunião dominical normal. Eu tenho que admitir que não tinha certeza de qual parte do culto que deveria ser considerado adoração.

e de certa forma, eu estava correta. Mas analisando

“Depois que nós começamos as reuniões em casa, eu percebi momentos durante os encontros normalmente quando cantávamos - nos quais eu experimentei Deus de uma forma mais profunda. Nós cantávamos muitas canções, mas na maioria das vezes musicas que falavam de adoração ou testemunhos de um cristão para outro. Mas ocasionalmente cantávamos canções de forma mais pessoal e íntima para Jesus, com letras como, Jesus eu te amo. Este tipo de canção me alimentava e ao mesmo tempo aumentava a fome pôr Deus dentro de mim.

“Mais ou menos nesta época eu comecei a perguntar ao líder de louvor, porque algumas canções acendiam algo dentro de nós, enquanto outras não. Conforme falávamos sobre adoração, nós percebemos que cantávamos sobre adoração, embora não adorássemos de

verdade

exceto quando acidentalmente nos deparávamos com canções de intimidade

como

Eu te amo ó Deus, e com minha voz

Então começamos a entender a diferença entre

1 Traduzido com permissão do VMG por Antonio M. Souza Junior, em outubro 2001.

as músicas sobre Jesus e músicas para Jesus.

“Nesta mesma época enquanto estávamos tropeçando na nossa adoração como grupo, muitos de nos estávamos tendo bons períodos de adoração em nossas casas, sozinhos. Nestes períodos solitários, não havia necessariamente musica, nós estávamos nos prostrando,

erguendo nossas mãos, e orando de forma espontânea no Espírito

orações audíveis, outras com orações que não chegavam a se tornar palavras. Nós percebemos que conforme nossa vida pessoal de adoração se tornava mais profunda, quando nos reuníamos havia mais fome e desejo por Deus. Então aprendemos que o que acontece quando estamos a sós com o Senhor, isto determina quão intima e profunda será nossa adoração como grupo.

Algumas vezes com

será nossa adoração como grupo. Algumas vezes com “Foi aí que entendemos que nossa adoração agradava

“Foi aí que entendemos que nossa adoração agradava a Deus, que ela pertencia a Deus e não era simplesmente um período de preparação para o sermão do pastor. Este foi um entendimento muito encorajador. Depois de aprendermos que a adoração ocupava o centro de nossas reuniões, houve muitas vezes que tudo o que fizemos foi adorar a Deus por uma ou duas horas.

“Neste ponto entendemos também que cantar não é a única forma de adorar a Deus. Porque a palavra adoração significa literalmente prostrar-se, é importante que nossos corpos se envolvam naquilo que nossos espíritos estão dizendo. Na Bíblia isto aparece como mãos levantadas, pessoas ajoelhadas e até mesmo prostradas diante de Deus.

“Um resultado de nossa adoração e desejo de agradar a Deus é que somos abençoados por ele. Nós não adoramos simplesmente para sermos abençoados, mas certamente somos abençoados quando o adoramos. Ele visita seu povo com manifestações do Espírito Santo.

“Então adoração pode ter dois aspectos. Um, seria nos comunicarmos com Deus através de formas básicas, como cantar e orar. O outro recebermos comunicação de Deus, pelos ensinos, pregações da palavra, profecias, exortações, etc. Nós o exaltamos e como resultado disso nos achegamos até sua presença, onde ele fala conosco”.

Definição de Adoração

Provavelmente a coisa mais importante que Carol e aqueles que participaram do início da Vineyard aprenderam é que adoração é o ato de livremente rendermos nosso amor a Deus.

Salmos 18, 1 nós lemos, Eu te amo, ó SENHOR, força minha

expressão de respeito e submissão a Deus (veja salmos 95,1 e 2 – 96,1 a 3). O desejo do nosso coração deveria ser adorar a Deus, nós fomos feitos por Deus para isto. Se não adorarmos a

Deus iremos adorar outra pessoa ou outra coisa.

Adoração também é uma

Mas então como devemos adorar a Deus? Há varias formas registradas tanto no Antigo, quando no Novo Testamento.

Confissão – O reconhecimento do pecado e culpa diante de um Deus Santo e justo.

Ação de Graças – Dar graças a Deus pelo que ele tem feito, especialmente por suas palavras de criação e salvação.

Adoração – louvar a Deus por quem ele é

Senhor do Universo.

Como Carol já mostrou, adoração envolve não somente nossos pensamentos e intelecto, mas também nossos corpos. Olhando através da Bíblia encontramos muitas formas de adoração

como, cantar, tocar instrumentos musicais, dançar, se ajoelhar, erguer as mãos, prostrar-se e a

lista continua

Isto são as fases do coração.

As fases da Adoração

Isto são as fases do coração. As fases da Adoração É importante entendermos por que adoramos

É importante entendermos por que adoramos a Deus, mas também é muito importante

sabermos o que acontece quando adoramos a Deus. Na Vineyard nós vemos cinco fases básicas da adoração, fases através das quais os líderes tentam levar a congregação. Entender estas fases é bom, em nossa experiência com Deus. Tenha em mente que conforme passamos por estas fases estamos caminhando em direção a um alvo, intimidade com Deus. Eu defino intimidade como pertencer a alguém, ou o revelar da natureza mais profunda de um ser ao outro (neste caso a Deus), e é marcado por identificação, presença e contato. (Eu vou descrever estas fases conforme elas se tornam aplicáveis à adoração congregacional, mas elas são perfeitamente praticáveis em nossa vida pessoal de adoração.)

A primeira fase é o chamado para adoração, que é uma mensagem enviada ao povo. É um

convite à adoração. Pode ser feito utilizando-se uma canção como Come, Let us worship and bow down (Vamos adorar e nos prostrar). Ou talvez com uma música cheia de alegria, como Don’t you know it`s time to praise the lord? (Você não sabe que é tempo de louvar o Senhor?).

A mensagem do chamado para adoração é, Vamos lá, Agora é a hora da adoração. A seleção

das músicas é importante, porque este momento da o tom para o povo, e dirige o povo a Deus. É a primeira noite de uma conferencia, onde muitos não estão familiarizados com as canções nem com os outros presentes? Ou esta é a última noite, depois que algo já foi construído durante toda a conferencia? Se este é um culto de domingo, a igreja fez as obras de Deus durante toda a semana? Ou a igreja esta estagnada? Se a igreja esta saudável, a adoração do domingo vai estar na crista da onda. Todas estas colocações estão relacionadas com o chamado para adoração. O ideal é que cada membro da congregação esteja consciente destas coisas, e ore para que o tom apropriado seja estabelecido neste momento.

A segunda fase é a do envolvimento, que é a eletrizante e dinâmica conexão com Deus e com

os outros presentes. Expressões de amor, adoração, louvor, jubilo, intercessão, petição

Todas as dinâmicas da oração são interligadas a adoração

coração. Na fase da concordância nos louvamos a Deus por quem ele é através da musica e das orações. Uma pessoa pode ter momentos como este em seu tempo pessoal de adoração em casa, mas quando a igreja se reúne, a manifestação da presença de Deus é ampliada e multiplicada.

tudo isto brotando de um só

Conforme caminhamos pela fase do envolvimento, nós começamos a mudar nossa linguagem para algo mais amoroso e íntimo. Estar na presença de Deus alegra nossos corações e mentes

e por isso queremos louvá-lo, pelas boas coisas que ele tem feito, pelas maneiras que ele se

manifestou em toda a história, por seu caráter e atributos. Júbilo é a expansão de nosso coração pelo desejo de exaltá-lo. O coração da adoração é unir-se ao criador e com a igreja universal e histórica. Lembre-se, adorar é estar o no céu, e tornar-se parte do que já esta acontecendo lá, isto tem sido chamado de comunhão dos santos. Isto é uma poderosa dinâmica de interação.

dos santos. Isto é uma poderosa dinâmica de interação. Freqüentemente esta intimidade nos leva a meditar,

Freqüentemente esta intimidade nos leva a meditar, mesmo enquanto cantamos, em nosso próprio relacionamento com o Senhor. Talvez vamos nos lembrar de votos que tomamos diante de Deus. Talvez Deus trará a nossa mente alguma área de desarmonia ou fracasso em nossa vida, por isso pode haver confissão de pecados. Lágrimas podem ocorrer, ao vermos nossa falta de harmonia diante de sua perfeita harmonia, nossas limitações frente a seu infinito. Esta fase, na qual acordamos para a presença de Deus é chamada expressão.

A expressão física e emocional na adoração pode resultar em danças e movimento corporal.

Esta é uma resposta adequada a Deus se a igreja estiver na crista da onda. Mas torna-se inapropriada, se for simplesmente emocional ou se a razão da dança é somente a dança, e não júbilo ao Senhor.

A expressão então caminha para um clímax, como em uma união física (Salomão utilizou-se da

mesma analogia no livro de Cantares). Nós expressamos o que esta em nossos corações, mentes e corpos, e agora é o momento de esperar por uma resposta de Deus. Pare de falar e espere que ele fale, mova-se. Eu chamo isto, a quarta fase, visitação: O Deus Todo Poderoso visita seu povo.

Sua visitação é um dos resultados da adoração. Nós não adoramos para ganhar sua presença. Ele é digno de ser adorado visitando-nos ou não. Mas Deus habita entre os louvores de seu

povo. Por isso nós deveríamos vir para a adoração, preparados para uma audiência com o Rei.

E nós também deveríamos esperar o Espírito de Deus movendo-se entre nós na adoração. Ele

move-se de maneiras diferentes – às vezes trazendo salvação, libertação, santificação ou curas. Deus também nos visita através de dons proféticos.

A quinta fase da adoração, generosidade, é dar materialmente. A igreja sabe tão pouco sobre

dar, no entanto a bíblia nos exorta a darmos para Deus. É patético vermos pessoas se preparando para o ministério, sem aprenderem a dar. É como um atleta entrando em uma corrida, mas sem saber correr. Se nos não aprendemos a dar dinheiro, nós não aprendemos nada. O ministério é uma vida de doação. Nós damos nosso tudo, por isso Deus deveria ter o controle de tudo. Lembre-se, tudo aquilo que entregamos a Deus ele pode abençoar e multiplicar, para que não estejamos somente ajuntando coisas, mas participando dos empreendimentos de Deus.

O que quer que seja que eu preciso dar, Deus inevitavelmente me chama primeiro para dar

quando eu ainda não tenho aquilo – seja dinheiro, amor, hospitalidade ou informação. Qualquer coisa que Deus queira dar através de nós, ele primeiro precisa fazer em nós. Somos os primeiros participantes dos frutos. Mas não devemos comer as sementes, devemos semeá- las, distribuí-las. O que deve ser enfatizado é que, o que somos será multiplicado, seja bom ou mal. O que temos em nossas árvores é o que teremos em nosso pomar.

temos em nossas árvores é o que teremos em nosso pomar. Conforme experimentamos estas fases de

Conforme experimentamos estas fases de adoração experimentaremos intimidade com Deus,

o mais alto e pleno chamado que qualquer homem e mulher podem experimentar.

OS VALORES E PRIORIDADES DA ADORAÇÃO NA VINEYARD Parte I

Por Andy Park 2

É 10h05min de uma manhã de domingo o culto de adoração na Vineyard está começando. O

líder de louvor faz uma pequena oração, convidando a presença de Deus, e convocando a

congregação a focalizar seus pensamentos no Senhor. Ele então, dá início ao louvor com um pequeno aceno para a banda, fechando seus olhos ele começa a tocar e cantar novas canções de adoração, amor e louvor ao Pai. Ocasionalmente ele vai fazer outra oração entre as músicas

e através de sinais ele vai guiar os músicos nas transições de canções. O líder de louvor fala pouco para a congregação; praticamente todas as suas palavras são dirigidas ao céu.

Há pequenos interlúdios quando nenhuma música é cantada; a banda continua tocando enquanto o povo espera silenciosamente no Senhor em uma atitude de adoração. O ritmo vai variar da alegria, até a gentil contemplação. Mesmo sendo óbvio que houve planejamento e preparação por parte dos músicos, ainda assim há uma espontaneidade natural conforme o líder de louvor vai abrindo seu caminho, naquele período de meia hora.

O que molda este estilo de liderar o louvor? O líder de louvor somente esta deixando as coisas

acontecerem casualmente, ou há uma filosofia por trás do que ele está fazendo? Isto é uma

forma arbitrária de encher tempo que antecede o sermão, ou um plano intencional que expressa um sistema de valores definidos?

DESGASTADOS E MESMO ASSIM COM OS OLHOS EM DEUS

Mais ou menos há 18 anos, Deus reuniu um grupo em Yorba Linda, Califórnia, que entendiam sua grande necessidade por Ele. Eles não possuíam força emocional para muitas outras coisas além de buscar a Deus, para ouvirem sua voz e receberem seu conforto. Eles derramaram seus clamores por ajuda juntamente com suas orações.

2 Andy Park, é um dos pastores da igreja Vineyard de Anaheim. É líder de louvor em igrejas Vineyard há 19 anos. É o autor de muitas canções da Vineyard, incluindo We exalt your name e Yahweh. Traduzido com permissão do VMG por Antonio M. Souza Junior, em outubro 2001.

A partir desta experiência de tocar e ser tocado por Deus de uma forma profunda, um

movimento de igrejas nasceu, e uma distinta vida e teologia sobre adoração começou a ser desenvolvida. Através dos anos os limites da Vineyard têm se expandido, mas os valores principais que foram formados naqueles anos iniciais ainda permanecem intactos. O estilo e forma de expressão continuam envolventes, mas a visão e o propósito permanecem consistentes.

mas a visão e o propósito permanecem consistentes. Para mantermos o chamado que Deus nos deu

Para mantermos o chamado que Deus nos deu como Vineyard, nós devemos explicar e afirmar estes valores inegociáveis, bem como observarmos se nossa vida pratica expressa estes valores. Se o capitão de um navio estabelece uma rota mas se esquece de olhar seu compasso, ele, sem perceber, irá desvira-se do curso e tomar um caminho errado. Há muitas coisas que podem nos desviar do caminho correto; uma delas é a tendência de querermos ser o centro do show. Outra é simplesmente nos desviarmos das orientações e heranças que Deus nos deu como igreja. Nós devemos manter nossos olhos no compasso se queremos permanecer no rumo certo e cumprirmos nossos chamados.

Além da Vineyard existem muitas formas e estilos de adoração que são válidas e certamente bíblicas. A Vineyard não é o centro de tudo. Nós respeitamos e apoiamos todas as denominações e movimentos que exaltam a Cristo seguem a doutrina do Cristianismo. Ao mesmo tempo, nós sentimos a responsabilidade de andarmos de acordo com o padrão que Deus colocou em nossos corações.

Grande parte da minha versão dos valores da adoração na Vineyard, é baseado em uma mensagem de John Wimber sobre este assunto. Eu acrescentei algumas coisas ao ensino do John, baseado em minhas próprias experiências pessoais, como pastor e líder de louvor na

Vineyard. Seis valores básicos são a fundação e guia para uma ampla variedade de prioridades

e práticas que eu vivo. Cada um destes valores foi gerado por ordenanças bíblicas sobre adoração e devoção a Deus.

1. A ADORAÇÃO É DADA SOMENTE PARA A GLÓRIA E HONRA DE DEUS.

Não há nada tão poderoso do que estar face a face com a presença de Deus durante um louvor congregacional. Algumas vezes é de tirar o fôlego – nós podemos verdadeiramente “provar e ver que o Senhor é bom”. A experiência de tocar diante de grandes grupos enquanto o Espírito Santo está ministrando sempre me desfia a manter meus pensamentos puros.

A BATALHA EM NOSSAS MENTES: QUEM VAI RECEBER A ADORAÇÃO?

Às vezes me pego alimentando pensamentos como este: “Como é maravilhoso isto que está

acontecendo

alguns segundos eu percebo o que estou fazendo, então rapidamente levo meus pensamentos

pelo caminho inverso. Para poder focalizar minha atenção completamente Naquele que é a única fonte de dons e unção para a adoração.

puxa vida como minha voz está bonita

eu tenho realmente um dom.” Após

Foi este tipo de erro que levou Lúcifer à queda. Em Ezequiel 28, a profecia contra o Rei de Tiro pode ter um sentido duplo como uma indicação do que teria acontecido com Lúcifer, o líder das hostes angelicais. Ele era um ser angelical com dons e unção que tinha acesso direto ao trono de Deus (Versículos 13,14). Mas por causa de seu orgulho e desonestidade (Versículos 2, 17-18), ele foi deposto de sua posição de Querubim.

Enquanto querubim ele era adornado de com jóias belas e preciosas, Deus adorna líderes de louvor com dons musicais que brilham sob as luzes do Espírito Santo. Permanecer

constantemente sob a liderança do Espírito é essencial para mantermos puras nossas motivações e apresentações. Cercado pela gloriosa luz de Deus e a adoração de outros seres angelicais, o coração de Lúcifer tornou-se escuro e então ele já não estava contente de ser um adorador. Ao invés disso, ele passou a desejar ser aquele que receberia a adoração. Com as tentações e modelos que o mundo oferece, no que diz respeito à música, todo líder de louvor deve ficar atento ao apelo que existe de que ele se torne “um deus,” ao invés de ser um puro canal de adoração.

“um deus,” ao invés de ser um puro canal de adoração. Evitar o exibicionismo é essencial

Evitar o exibicionismo é essencial para resistirmos a atitudes egoístas na liderança. Nós podemos ser apaixonados, expressivos e até mesmo agressivos na forma que lideramos o louvor, mas se estas coisas não forem uma atitude de adoração, elas irão somente chamar atenção para nós mesmos.

Ocasionalmente e escorrego no erro do exibicionismo por um momento, e eu sinto isto instantaneamente porque a atitude por trás da ação não foi correta. Quando isto acontece, eu procuro me corrigir e conscientemente tentar voltar a estar na sob a liderança do Espírito Santo. É muito bom que nós temos o Espírito Santo, que é como um guardião que nos diz quando estamos “seguros” e quando estamos “fora”, se ouvirmos seus sussurros, e as direções de nossos pastores, estaremos seguros.

Por outro lado, quando falamos sobre este assunto precisamos tomar cuidado para não começarmos a criar regras que limitem quão expressivo um líder de louvor pode ser. O mesmo solo instrumental, ou arranjo vocal pode ser inspirado em um momento, mas inapropriado em outro. Precisamos ser cuidadosos para não repetirmos o erro de Mical, a esposa de Davi, que desprezou sua dança diante do Senhor (II Samuel 6.16).

Nós não podemos conhecer a integridade do coração de adoração de alguém, com uma breve análise de suas expressões vocais ou corporais. Se você está se perguntando neste momento, quão expressivo você pode ser quando liderar o louvor, deixe o Espírito Santo ser seu guia. E no caso de você precisar re-interpretar o que Ele disse, certamente se pastor lhe ajudará!

Outro fundamento essencial da adoração na Vineyard é: o primeiro e principal propósito da adoração é agradar (abençoar) a Deus. Você pode freqüentemente sentir-se abençoado por Deus fisicamente, emocionalmente ou espiritualmente quando você adora, mas isto não deve ser algo esperado ou previsível, nem um direito seu como filho de Deus.

Uma pesquisa feita na Vineyard de Anaheim por uma grande universidade secular, revelou que experimentar Deus durante a adoração foi uma das razoes principais que as pessoas juntaram- se a igreja. Os entrevistados apresentaram todo tipo de revelações e outras experiências legais que tiveram durante a adoração.

Quando pediram para que uma pessoa descrevesse os seus sentimentos durante a adoração,

eis o que uma pessoa disse: “Eu sei que estou tocando o céu, e que o céu está ali conosco. Deus me toca no coração. Ele me liberta e libera de toda ansiedade, medo e stress. Eu tenho a

oportunidade de expressar meu profundo amor e gratidão a Deus e Seu Filho, Jesus

tão bom

Deus é

eu o amo tanto!”

Uma outra pessoa respondeu a esta mesma pergunta da seguinte forma: “Isto é difícil de descrever. Eu me coloco diante do meu salvador face-a-face. Nós conversamos, nos tocamos, dançamos. As visões que tenho recebido são na maioria das vezes durante a adoração. Eu sinto que ela é como ter um gostinho do céu.”

Estas historias são maravilhosas, mas nem todos nós temos histórias maravilhosas assim para contar. Para algumas pessoas estas coisas acontecem muito raramente, se acontecerem! Isto faz com que estas pessoas sejam menos espirituais? Não necessariamente.

estas pessoas sejam menos espirituais? Não necessariamente. Além do mais, existem miríades de razões que podemos

Além do mais, existem miríades de razões que podemos pensar, de por que a adoração em uma semana pode ser mais ungida do que em outra. Eu fico imaginando se Deus propositalmente não retém o mover do Seu Espírito para que nós possamos nos manter com os olhos Nele, ao invés de ficarmos maravilhados com a experiência da adoração.

Como adoradores, nós experimentamos Deus em uma grande variedade de maneiras. Alguns têm experiências mais dinâmicas que podem ser combinadas com uma liberação emocional. Outros normalmente têm experimentam de forma muito gentio a paz de Deus. Experiências de êxtase não são o alvo da nossa adoração. A quantidade de fenômenos sobrenaturais não pode ser um barômetro da espiritualidade do adorador. O propósito de nossa adoração é expressarmos nosso amor e compromisso com Deus. Conforme fazemos isto, também nos abrimos para receber o que quer que seja que Ele tem para nós. Como resultado disso vamos conhecê-lo melhor (Filipenses 3:7-10).

Se você sente que “não está recebendo nada em troca” quando adora, lembre-se que Deus nunca prometeu euforia. Seu alvo é agradar a Deus (Salmo 103) declarando sua aliança e devoção a Ele. Conforme você faz isto, sua mente é renovada com a doce lembrança de sua majestade. Quando ouvimos a Ele, certamente seremos transformados (II Co. 3:18). Mas muitas vezes esta mudança não é dramática ou acompanhada de um fenômeno visível.

2. NÓS DEVEMOS SER ÍNTIMOS COM DEUS E NOS EXPOR DIANTE DELE.

Se existe algo que caracteriza a adoração na Vineyard é este valor. Quando você experimenta

o “espírito de sabedoria e revelação” que o apóstolo Paulo menciona, então você vê uma

pontinha da largura, profundidade, altura e extensão do amor de Deus (Efésios 3:18). Isto não

é uma afirmação cerebral da doutrina do amor de Deus, nem é uma experiência emocional. É

experimentar o poder do amor de Deus (Efésios 3:17-19). Paulo mesmo diz que este amor excede o conhecimento, mas ele mesmo ora por seu povo para que eles recebam um pouco do conhecimento! É óbvio quando olhamos os escritos de Paulo, que ele experimentou um profundo conhecimento de Deus, e que ele espera que isto seja uma norma em suas igrejas.Conforme nos aproximamos de Deus na adoração, Ele nos responde através de Sua visitação. Vimos um protótipo disto nos tempos de Moisés, quando Deus prometeu visitar os

Israelitas em resposta aos seus sacrifícios de adoração. “E habitarei no meio dos filhos de Israel

e serei o seu Deus. E saberão que eu sou o SENHOR, seu Deus, que os tirou da terra do Egito, para habitar no meio deles; eu sou o SENHOR, seu Deus.”

Você já recebeu uma grande revelação sobre Deus, enquanto cantava uma canção que já havia cantado dezenas de vezes no passado? Isto aconteceu comigo uma vez enquanto canta a música, “É o seu sangue” (It`s Your Blood). Eu estava maravilhado com uma nova percepção da profundidade do amor de Deus por mim.

Era como se eu tivesse acabado de descobrir pela primeira vez que ele derramou seu próprio sangue para minha salvação! De repente a revelação de Deus veio sobre mim – este é o “espírito de sabedoria e revelação” sobre o qual Paulo fala (Efésios 1:17).

O fruto da intimidade não se limita a sentimentos de amor. Outro resultado é o

arrependimento do coração. A visão que Isaías teve do Senhor (Is. 6) Exaltado em seu trono é uma das passagens clássicas que ilustram como deve ser a experiência da adoração. Aí vemos seres angelicais clamando “Santo, santo, santo,” enquanto o próprio templo era abalado e

cheio com fumaça. Esta imagem simboliza o poder e revelação que podem ser liberados em

momentos de adoração.

Quando nós, humanos mortais temos contato com o transcendente, e santo Deus, haverá inevitavelmente momentos em que clamaremos como fez Isaías: “Ai de mim, porque sou um homem de impuros lábios e habito no meio de um povo de impuros lábios” (V. 5).

e habito no meio de um povo de impuros lábios” (V. 5). Alguma vez você estava

Alguma vez você estava cantando uma canção, e suas próprias palavras geraram convicção

a ti entrego todas as coisas” ou “Jesus,

você é tudo para mim”, e então percebi que aquilo não era completamente verdade para mim? Este momento quando recebemos este tipo de entendimento é o ideal para consagrar sua vida a Deus novamente, e re-alinhar sua vida àquilo que a letra da música dizia. Esta também é uma expressão de intimidade com Deus em adoração. Se não estivemos dispostos a sermos honestos com Deus, nossa adoração não vai significar nada. Ele responde a um coração quebrantado e contrito (Salmos 51:17).

sobre sua vida? E quando cantamos algo como: “Jesus

“Não terás outros deuses diante de mim”. Este foi o primeiro mandamento que Deus deu a Moisés. Este é um tema permanente nas letras das músicas da Vineyard. Nós cantamos isto com nossos lábios para nos lembrarmos constantemente, que devemos tirar do nosso caminho todas as coisas que podem diluir nossa devoção por Jesus.

Quando cantamos canções ao Senhor, somos muitas vezes confrontados pelas nossas próprias palavras. Foi esta a intenção de Deus quando deu o cântico de Deuteronômio 32. Ele disse a Moisés: “Escrevei para vós outros este cântico e ensinai-o aos filhos de Israel; ponde-o na sua boca, para que este cântico me seja por testemunha contra os filhos de Israel”. (Deuteronômio 31:19). Deus sabia que quando entrassem na terra prometida, eles se voltariam para outros deuses e os adorariam. Este cântico tinha o propósito de mantê-los no caminho correto.

3. NÓS ESPERAMOS QUE TODA A CONGREGAÇÃO POSSA PARTICIPAR DA ADORAÇÃO, POR ISSO NOS TENTAMOS FAZE-LA ACESSÍVEL A TODOS.

Todo Cristão tem acesso ao trono de graça e deveria cultivar seu relacionamento com Deus. A adoração pública é a oportunidade da igreja de expressar corporativamente aquilo que seus membros praticam individualmente.

Como os líderes podem facilitar isto? Em primeiro lugar, nós olhamos o culto de domingo com

o entendimento que a maioria das pessoas presentes entendem que adorar a Deus é a coisa

certa a se fazer – e por isso eles vêm à igreja. O líder de louvor não precisa gastar tanto tempo

interagindo-se com o povo – eles já sabem o que fazer porque o conceito de adoração íntima

já foi ensinado ali várias vezes. Conforme o líder vai concentrando sua atenção em Deus,

esperamos que o povo entenda este conceito. Esta também é a melhor forma para os iniciantes aprenderem sobre como aproximarem-se de Deus diretamente e de forma pessoal. Adoração no Espírito é uma daquelas coisas que são “mais entendíveis do que ensináveis”.

Conforme o líder se entrega à adoração, o povo sente-se estimulado pelas canções e seu próprio entusiasmo. A energia do líder para a adoração vem do fato dele estar na presença de Deus. Isto não é uma técnica estabelecida para gerar uma resposta específica na congregação.

Para mim não há nada mais legal do que ver um pouquinho da glória de Deus durante a adoração. Diante disso qual reação seria mais apropriada do que um louvor cheio de paixão? Temos muitos exemplos bíblicos de expressões intensas de louvor. Davi dançando diante da arca (II Samuel 6) é um bom exemplo de uma exuberante adoração que veio direto do coração

e gerou uma oportunidade de outros a seguirem.

do coração e gerou uma oportunidade de outros a seguirem. Há momentos e lugares adequados para

Há momentos e lugares adequados para muitas formas de se liderar o louvor – a correta depende do momento. Em tempos de grande celebração, o líder pode levar a congregação a expressar gritos de louvor. Ocasiões especiais, como conferencias são perfeitas para este tipo de adoração.

Nestes momentos, a ousadia do Espírito Santo enche o líder, e ele pode propositalmente incitar as pessoas a tais ações. De forma geral, no entanto, a atenção do líder deve estar voltada para o Senhor e o resto do povo vai seguindo este modelo. De certa forma o Espírito Santo é quem realmente lidera a adoração. Ele toca nossos corações segundo o exemplo da equipe de louvor. Comparando isso ao casamento: Ninguém precisa me exortar a beijar minha esposa. Eu gosto de fazer isto! Se nossas vidas são devotadas a Ele, o louvor de nossos lábios é uma resposta natural.

OS VALORES E PRIORIDADES DA ADORAÇÃO NA VINEYARD PARTE II

Andy Park

ESCOLHENDO CANÇÕES QUE CONECTAM

Para facilitar a participação de todos, o líder deve escolher canções que têm letras e melodias simples o suficiente para serem cantadas. Um bom líder deve conhecer a resposta da igreja para cada música. É besteira continuar usar uma música que as pessoas não conseguem pegar, mesmo depois de ouvirem várias vezes.

Lembre-se: o líder de louvor deve agir como uma parteira, trazendo as pessoas diante de Deus

e ajudá-las a nascer na adoração. Se as pessoas não conseguem acompanhar uma música, não use-ª Existem muitas outras que certamente podem funcionar. Este é um bom exemplo do papel de servo do líder de louvor. Nosso negócio não cantar canções que abrem uma

oportunidade de explorar nossas habilidades artísticas. Nós escolhemos músicas que gostamos

e

também nos expressamos artisticamente, mas somente para facilitar a interação entre Deus

e

Sua igreja. Adoração não deve ser um esporte praticado diante de um público. Nós podemos

convidar solistas, mas isto deve ser somente uma pequena porção de nossa adoração musical.

A maioria dos líderes não escolhem propositalmente fazer um “show” durante o louvor. O problema mais comum, é que ele se perca no rio da espontaneidade, que pode ser muito significativa para ele, mas pode abandonar todo o resto da congregação. Curtos interlúdios quando o líder vai cantar espontaneamente pode ser ótimo, mas se a sua congregação não embarcar com você, não use este veiculo muitas vezes.

não embarcar com você, não use este veiculo muitas vezes. Algumas igrejas respondem bem à adoração

Algumas igrejas respondem bem à adoração espontânea, enquanto outras tem muita dificuldade. Sirva sua igreja e liderança dando a eles “comida que eles possam digerir” durante os momentos de adoração.

A parte musical da adoração em um culto da Vineyard, dura aproximadamente 30 minutos. Esta quantidade de tempo é intencional e ininterrupta, pela mesma razão que o casal não fica ligando para casa a cada 10 minutos quando saem sem as crianças – eles estão concentrando todas suas forças no que é prioridade: ter um tempo de qualidade com seus amados. Uma conversa íntima torna-se mais profunda e intensa se houver um tempo sem interrupções.

RECONHECENDO OS MOMENTOS DA ADORAÇÃO.

“Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu”. Este versículo de Eclesiastes aplica-se diretamente à adoração congregacional. Na vida da igreja, existem ocasiões quando um período curto de louvor é mais apropriado, e outros tempos quando temos liberdade de ir bem mais longe. Em qualquer caso, o líder de louvor tem a mesma tarefa que qualquer outro líder na igreja: ser parte de uma equipe.

Ser parte de uma equipe, significa que não vamos ficar reclamando que o louvor teve de ser mais curto por causa de outro evento, como a dedicação de uma criança. Mais importante ainda, é que a visão do líder de louvor esteja alinhada com a visão geral para cada culto, que o pastor da igreja tem.

Na Vineyard de Anaheim, os líderes de louvor entendem os “sabores” diferentes que cada um dos cultos tem, e por isso tentam obedecer aos limites de cada um. O culto de domingo de manhã é caracterizado por uma adoração majestosa que enfatiza a intimidade, com poucas músicas agitadas. O Domingo a noite é mais de celebração, com mais energia nas músicas. Em eventos especiais nós normalmente temos um período mais longo de adoração. E os outros cultos da igreja, encontraram sua própria personalidade, que depende do pastor que o dirige e da idade das pessoas que o freqüentam. Para realmente facilitarmos a adoração congregacional, temos que deixar de lado nosso próprio querer e servir as necessidades do corpo como um todo, em cada um de seus ajuntamentos.

4. NÓS CONSIDERAMOS BEM VINDO O MINISTÉRIO DO ESPÍRITO SANTO, PARA MOVER-SE DA FORMA QUE ELE DESEJAR ENTRE NÓS.

Um valor básico na Vineyard é “fazer o que o Pai está fazendo” (Jo 5:19-20). Jesus estava sempre sintonizado naquilo que o Seu Pai estava fazendo. Para seguir o exemplo do Senhor, eu não posso me apoiar demais nos planos que fiz para um determinado momento adoração.

nos planos que fiz para um determinado momento adoração. Normalmente eu sigo a maior parte da

Normalmente eu sigo a maior parte da programação que planejei, mas eu sei que minha habilidade em ouvir a voz de Deus é imperfeita, e às vezes eu acabo mudando meus planos no meio do caminho. Mesmo tendo sentido uma direção na escolha das músicas, uma delas pode parecer fora de lugar quando chega o momento de tocá-la. Muitas vezes eu apresso as coisas enquanto o Espírito Santo, está batendo em meu ombro e dizendo, “Por que você não tenta fazer desta forma?”.

Quando nós tentamos fazer a coisa do nosso próprio jeito, ao invés de permitirmos Deus fazer da forma que Ele quer, o resultado será sempre, menos unção. E ninguém gosta disso , especialmente quem está liderando o louvor. Vale a pena ouvir e obedecer as direções do Senhor durante o louvor.

CONSTRUINDO PERÍODOS DE LOUVOR QUE SÃO MAIS EFETIVOS

E o processo de preparar um tempo de louvor? Eu percebo que o contexto do momento de louvor determina a quantidade de tempo necessária para a preparação. Há muito mais trabalho envolvido para preparar o louvor de domingo com a banda, do que preparar-me para liderar sozinho o louvor de meu grupo caseiro. Há algumas razoes para isto.

Primeiro, a quantidade de músicas que podem ser usadas no domingo, é bem menor do que as que posso usar na reunião caseira, que é específica para músicos. Segundo, é bom que os músicos tenham tempo de passar as músicas antes de tocá-las no domingo. E isto não é necessário quando toco sozinho. Quando não tenho outros músicos me seguindo, eu posso mudar de direção rapidamente, e trabalhar sem uma lista de canções previamente escolhidas. Muitas vezes estes períodos que não foram planejados, são muito ricos.

Em momentos assim, eu procuro ouvir as instruções do Senhor, mas também estou tirando vantagem do fato que já lidero louvor há vinte anos. O Espírito Santo pode nos dizer o que fazer com três dias de antecedência, ou com três horas de antecedência, ou três minutos. Ele também pode nos dizer o que fazer imediatamente antes de cada canção, conforme estamos liderando.

5. PORQUE A ADORAÇÃO É NOSSA MAIS ALTA PRIORIDADE, NÓS INVESTIMOS TEMPO, ENERGIA E DINHEIRO PARA GARANTIR QUE VAMOS TER QUALIDADE EM NOSSA ADORAÇÃO.

Em nossos dias, estamos cercados por música que é tocada e produzida profissionalmente. A música é uma forma poderosa de tocar e moldar a vida das pessoas. Por isso, é uma ferramenta que pode ser usada para ganhar os corações dos Cristãos e Não-Cristãos.

Analisando as coisas neste contexto, torna-se óbvio que a excelência em nossa música, faz diferença na qualidade de nossa adoração.

música, faz diferença na qualidade de nossa adoração. Porém muitas igrejas não compartilham desta mesma visão.

Porém muitas igrejas não compartilham desta mesma visão. Alguns sentem que espontaneidade é tudo o que precisamos – se sabemos os acordes e as letras, a gente se vira.

O que a Bíblia diz sobre isto? No Antigo Testamento, há o precedente dos músicos do templo

sob a liderança de Davi. Ele designou homens para supervisionar e levantar um grande grupo de músicos e cantores, que trabalhavam de tempo integral na adoração (I Cron. 25). No Novo Testamento, nós quase não encontramos nenhuma menção do uso das artes na adoração. Mas sabemos que a igreja primitiva utilizava-se do livro de Salmos como uma fonte de hinos. Também temos exemplos de outros “hinários” usados pela igreja primitiva, como os “Cânticos de Salomão”. Mesmo diante do silêncio do Novo Testamento sobre o uso de instrumentos, quando olhamos para o Antigo Testamento e para nossa própria experiência, que música de boa qualidade é muito melhor para a adoração do que uma música pobre!

A maioria de nós não tem condições de montar bandas profissionais nas igrejas locais. Mas

sem ensaio, nenhum músico pode aproveitar todo seu potencial, independentemente de seu nível de habilidade. Por que não dar a Deus e a igreja o melhor que podemos? “Entoai-lhe novo cântico, tangei com arte e com júbilo”(Salmos 33:3).

EXCELÊNCIA INCLUI PREPARAÇÃO E SISTEMAS DE SOM!

Para mim é muito fácil perceber quando eu e minha banda estamos bem preparados, e quando não estamos. Preparação sólida é um firme fundamento para espontaneidade e criatividade. Quando toda a banda sabe o que deve fazer, há uma sensação de segurança e relaxamento, o que possibilita que os músicos também adorem com mais liberdade.

Se acontecem muitos erros, a moral e fé dos músicos sofrem. Mas se todos estão caminhando bem e juntos, os músicos podem relaxar e adorar, ao invés de esperar pelo próximo furo. Se a adoração é um dos nossos mais altos valores, isto significa que devemos investir em bons instrumentos e sistemas de som. Com o advento do rock balada na adoração, a

necessidade de P. A.s multiplicaram-se, diante do que é necessário, se usamos somente piano

e violão.

Nós não precisamos de um equipamento “obra de arte” para termos uma boa qualidade de louvor, mas devemos adquirir o melhor possível com o dinheiro disponível. O preço de um bom P. A. pode ser assustador, bem como a qualidade obtida com um sistema ruim. Uma corrente é tão forte quanto seu elo mais fraco, e o P.A. é um elo essencial na adoração contemporânea.

6. NÓS ESTAMOS COMPROMETIDOS COM UM ESTILO DE VIDA DE INTEGRIDADE.

As vidas particulares dos líderes deveriam refletir as canções e orações que eles fazem publicamente. Podemos resumir a adoração pública como um “ensaio para a vida”. A adoração do domingo deveria ser um flash da caminhada diária do líder.

domingo deveria ser um flash da caminhada diária do líder. Para qualificar-se como líder de um

Para qualificar-se como líder de um ministério de louvor, homens e mulheres deveriam enquadrar-se nos requisitos citados em I Timóteo 3 e Tito 1. A única exceção que eu faria, é para o líder de louvor em um grupo caseiro; ele não precisa necessariamente ser super- maduro. Muitas vezes, um jovem e zeloso crente é um bom candidato para liderar em uma situação assim.

No uso do dinheiro e nos relacionamentos com a família, empregados, patrões e lideranças na igreja, a vida de um líder de louvor deve ser exemplar. Seria hipócrita cantar canções de devoção, sem uma vida devota. Se realmente amamos a Deus, vamos amar uns aos outros.

O Fruto do Espírito deveria ser evidente na vida do líder de louvor. A forma que o líder trata os músicos e as pessoas do som deveria demonstrar o coração de servo, tanto quanto a forma que ele trata o seu pastor. O líder de louvor deveria desenvolver uma vida pessoal de oração e estar bem preparado nas escrituras (ou pelo menos estar caminhando nesta direção).

No fim de tudo, o líder deve ser um discípulo de Jesus, e um servo da igreja. Sem um coração assim, o líder poderá até fazer um bom trabalho liderando a parte musical, mas não estará realmente liderando a adoração, porque sua própria vida não estará passando ao povo a mensagem correta.

Quando estamos em uma posição de liderança, nós somos sempre olhados como o exemplo. Nós discipulamos as pessoas mesmo quando não sabemos que estamos fazendo isto. Eles farão tudo o que fazemos – bom ou não. A lista de valores e prioridades é somente uma tentativa de destacar alguns de nossos marcos em nossa peregrinação da adoração. Igrejas e líderes certamente vão usar uma grande variedade de “veículos” para percorrerem esta estrada. Temas como o estilo musical, a forma de usar os instrumentos e o volume do som, são coisas secundárias.

Estes valores são elementos baseados no que é essencial, mas podem variar de igreja para igreja. Uma igreja formada somente por jovens pode usar músicas que seriam descritas como “irritantes” pela geração mais antiga da Vineyard. Mas mesmo assim serem tocadas pelos mesmos valores de adoração. Se vamos alcançar gerações diferentes, culturas e grupos étnicos com as boas novas de Jesus, nós teremos que aceitar estilos que podem ser diferentes de nossas preferências pessoais.

Um ministério de louvor vibrante e disciplinado vai fazer muito mais do que trazer renovo ao nosso próprio relacionamento com Jesus. Também vai ajudar a alcançar os perdidos, curar os enfermos e dar crescimento saudável a discípulos e igrejas. Este é o fruto final da adoração

feita em espírito e verdade. Enquanto soubermos que fazemos parte de algo maior e tivermos em nossos corações os valores bíblicos que Deus nos deus, vamos nos manter no caminho da maturidade em Cristo através da adoração.

no caminho da maturidade em Cristo através da adoração. APRENDENDO A LIDERAR ADORAÇÃO UM GUIA PARA

APRENDENDO A LIDERAR ADORAÇÃO UM GUIA PARA INICIANTE

Por Brent Helming

Aqueles que estão começando a maravilhosa jornada de líderes de adoração provavelmente já descobriram que isto envolve muito mais do que simplesmente levar as pessoas a cantarem algumas canções. Eu me lembro de como me senti sobrecarregado durante o primeiro ano em que liderei adoração. Eu me perguntei muitas destas questões. Como posso efetivamente ajuntar as pessoas como um corpo no inicio? Como posso facilitar a liberação dos dons no momento apropriado, as orações e respostas do povo? É possível liderar uma adoração cheia do Espírito sem fazer com que os visitantes ou novos convertidos sintam-se excluídos? Eu gostaria de saber como formar uma equipe de louvor. Como líderes de adoração, nós precisamos fazer, e recebermos as respostas para estas perguntas. Vamos considerá-las uma de cada vez.

Como os líderes podem transformar as pessoas em um corpo no início da adoração?

A princípio pode parecer uma pergunta sem importância. No entanto, tenho percebido que

uma “convocação para adoração” é altamente significante na determinação do caminhar que leva a um tempo de adoração poderoso, relevante e ungido. É importante que tenhamos em mente as palavras de Isaías, “este povo se aproxima de mim e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas o seu coração está longe de mim”. Neste versículo, Isaías está nos

lembrando que a adoração não é meramente a atividade física de cantar uma canção, mas que envolve nossos corações, mentes, corpos, emoções e desejos. Esta admoestação é exatamente

o que chamamos, e o que define a “convocação para a adoração”.

Como líder de louvor, você entende que sua preparação para a adoração começa muito antes do toque do primeiro acorde na primeira canção da ministração. Começa quando você chega à igreja várias horas antes do início do culto e passa um tempo em oração, ensaio e adoração com sua equipe de louvor (se você ainda não está fazendo isto, então eu recomendo que é muito importante que você comece).

Infelizmente, minha experiência tem me ensinado que a maioria da congregação não teve a oportunidade de colocar o foco de seus corações em Deus, antes de entrarem pelas portas da igreja e encontrarem seus assentos. Muitos deles estão apenas felizes por terem conseguido chegar a igreja sem matar um dos filhos (ou cônjuges!) durante a confusão de preparar todos

para irem a igreja. Por isto, uma significativa “convocação para adoração” torna-se apropriada

e necessária.

Não há uma receita santa para liderar esta convocação para a adoração. A chave é ajudar as pessoas a diminuir o ritmo, deixarem as distrações do dia para trás (ou mesmo da semana) e voltarem a atenção para Deus. Aqui estão várias formas diferentes que tenho usado para

começar o período de adoração:

que tenho usado para começar o período de adoração: 1 Eu normalmente começo com uma saudação

1 Eu normalmente começo com uma saudação amigável, como por exemplo, “Bom dia a todos! Vamos terminar rapidamente este último cafezinho (nós sempre temos café disponível na igreja) e achar um lugar para nos sentarmos.” Peço que todos se levantem e começamos com uma oração. Algo mais ou menos assim: “Pai celestial, nós olhamos para Você nesta manhã gloriosa e pedimos que Você venha rapidamente encher este lugar com a Sua presença. Pai, nós te convidamos para estar conosco nesta manhã. Nós não queremos somente cantar canções ou ouvir mais um sermão ou termos mais uma reunião. Mas Senhor nós queremos ter um encontro contigo neste dia. Pai queremos deixar de lado toda distração e impedimentos que possam nos separa de você. Nós estamos aqui para te adorar. Estamos aqui para te dar toda a glória e honra e louvores.” Terminada a oração eu os encorajo a pararem por alguns instantes (de forma silenciosa) e “acertar as coisas com Deus.” Neste pequeno intervalo, minha expectativa é que eles estejam orando conforme eu pedi. Depois disso eu dou o sinal para a banda e começamos a primeira canção programada.

2 Não há uma forma estabelecida para começar com as musicas escolhidas, devemos os depender muito da direção que Deus estiver mostrando. Eu normalmente começo com canções mais animadas como, The Lord Almight Reigns, Give Him Praise ou Jesus Lead on. Mas me lembro de muitas ocasiões quando senti realmente Deus movendo- se de forma especial entre a congregação então eu começo com canções que enfatizam mais a intimidade como, Let Your Glory Fall, You Are Worthy of My Praise, Who Is Like Our God? Ou We Exalt You.

3 Outra forma de começar a reunião ou culto é que a banda toque uma música que já contém esta convocação para a adoração. Boas canções que funcionam desta forma são, Will You Worship?, We welcome You, Come and Fill This Place e Meet Us.

4 Ainda outra forma de se começar, é que a banda comece tocando de forma suave e então ler uma porção da Palavra como sendo esta convocação para a adoração. Isto funciona de forma ainda mais efetiva quando o Senhor já colocou em seu coração, ou em um dos pastores um texto ou tema específico (por exemplo, uma passagem que fale sobre cura, pureza, santidade, gratidão, a fidelidade de Deus e assim por diante

).

Como os Líderes de Louvor podem facilitar a liberação dos dons, orações e respostas apropriadas das pessoas?

A palavra chave nesta questão é “apropriadas”. Cada igreja tem seu próprio estilo de

adoração. Este estilo inclui um conjunto de restrições e permissões. Qualquer estilo é o resultado da combinação de vários fatores: a visão do pastor chefe, a tradição da

denominação, a média de idade da congregação e o sopro do Espírito naquele momento

específico da história da igreja (um mover de santidade, evangelismo, renovo, assim por

diante

).

Como líder de louvor, é o seu trabalho conhecer o estilo da igreja e entender os

limites que formam este estilo. O que vou mostrar a seguir são exemplos de perguntas que os líderes de louvor deveriam fazer aos seus pastores.

que os líderes de louvor deveriam fazer aos seus pastores . 1. O que devo fazer

1. O que devo fazer se alguém tiver uma palavra profética ou um texto para compartilhar

durante a adoração?

2. Em quais reuniões da igreja isto seria apropriado? Quando não seria?

3. E sobre dança durante a adoração? Existe alguma diretriz estabelecida para a congregação?

4. É apropriado termos períodos de ministração durante a adoração? Se for, como deveria ser

feito?

Celebrações ou reuniões diferentes terão uma organização e ênfase diferentes. Por isto, os parâmetros do que é apropriado vão variar (culto matinal de domingo vs. culto no domingo a noite, ou uma reunião de oração vs. Um culto evangelístico). Tendo discutido estas coisas com seu pastor você estará muitos quilômetros a frente no entendimento de como facilitar a expressão dos dons, orações e respostas. Outra chave para entendermos como facilitar o uso dos dons em adoração é ter um coração pastoral. O que quero dizer é que o líder de louvor deve estar sensível as necessidade espirituais do povo. Muito freqüentemente, os líderes de louvor ficam animados e fazem a escolha das músicas pelos lançamentos mais quentes, ou baseados nas canções de sua própria preferência, ao invés de colocar a necessidade da congregação em primeiro lugar. O que vou dizer a seguir, são três maneira de ajudar a você manter sua atenção na necessidade do povo:

1. Passe um tempo em oração pedindo a Deus um entendimento específico das necessidades do povo e Suas direções para a ministração. Eu ainda não experimentei um dia que Deus não respondesse minha simples oração pedindo direção.

2. Converse com a congregação. Eu normalmente faço isto através de buscar conhecer muitas pessoas. É incrível o nível de entendimento que Deus vai te dar par o louvor congregacional e expressão de Seus dons quando você construir relacionamentos com as pessoas e ajudar a pastoreá-las.

3. 3. Pergunte ao seu pastor e equipe de liderança se eles têm alguma direção específica do Senhor. Como líder de louvor você é parte de uma equipe. O pastor é o capitão enquanto o líder de louvor e outros líderes chave dentro da igreja formam o time principal. No entanto faz muito sentido perguntar ao capitão qual é o plano de jogo.

Outra boa razão para perguntar a opinião de outros líderes é que eles podem lhe ajudar a ver a igreja de forma mais ampla e manter o louvor conectado com outros elementos da reunião.

A EQUIPE DE LOUVOR COMO GRUPO MUSICAL

Antes de tudo , a equipe de louvor tem a oportunidade e responsabilidade de trabalhar duro para obter a melhor qualidade musical. A razão para isto é muito simples. Liderar louvor também envolve uma apresentação musical. Normalmente não gostamos de pensar no louvor

como uma apresentação musical. Porque isto não parece ser muito espiritual, na realidade soa como algo bem mundano. Mas precisamos encarar um fato. Quando lideramos a adoração não podemos negar que esta acontecendo uma dinâmica apresentação. No entanto, este tipo de apresentação é diferente dos shows seculares (e a maioria das pessoas na igreja entendem isto) aqui a congregação é quem está se apresentando, a equipe de louvor é quem está incentivando e Deus é o ponto central.

louvor é quem está incentivando e Deus é o ponto central. Entendam o que estou dizendo.

Entendam o que estou dizendo. Eu não estou colocando a apresentação acima do ato de adoração. Porém, é exatamente o fato de estarmos centralizando nossa adoração em Deus que requer buscarmos a excelência musical. Andy Park diz claramente, “Aplique-se em fazer o melhor no mundo visível, para ser um melhor facilitador das bênçãos. Toque bem!”. Então como tudo isto se aplica à construção de um grupo louvor? Primeiro, um grupo musical deve trabalhar muito duro para produzir boa música. Isto significa ensaiar constantemente (é importante garantir boa vontade no ensaio) e experimentar diferentes arranjos musicais.

Também pode ser necessário organizar testes para ocupação de posições na equipe e não tenha medo de usar a pessoa mais competente para cada posição. Obviamente, isto se aplica a igrejas onde podem haver várias pessoas capazes para um mesmo instrumento. No entanto, mesmo que você esteja em uma igreja pequena que começou há pouco tempo, não subestime a importância de buscar excelência musical. A chave para isto é ouvir uma confirmação do Senhor, enquanto você busca o equilíbrio entre incluir todos ou buscar a melhor qualidade dos músicos.

O terceiro ponto está relacionado com o papel pastoral do líder dentro da equipe. Trabalhar com músicos pode freqüentemente ser estressante quando eles tendem a ser levemente temperamentais. Porém, é de vital importância que o líder de adoração escolha músicos com um bom caráter moral e espiritual. É bem mais fácil desenvolver a habilidade musical do que o caráter. Sem mencionar o fato de que é impossível gerar traços positivos em um caráter.

Pertencer a equipe de louvor pode elevar o valor de uma pessoa aos olhos da congregação. Mas é importante o líder ensinar aos músicos encontrarem a segurança deles no fato de serem amados e aceitos por Deus, e à igreja que devem basear-se em quem são e não no que podem fazer com seus instrumentos.

Quando o músico encontra sua identidade no que ele pode fazer para Deus, e não em quem ele é em Cristo, um desastre espiritual se aproxima. O líder de louvor não deve se apressar na seleção dos músicos. Tenha certeza de que há uma confirmação do Senhor antes de impor as mãos em um músico ou liberá-lo para ser parte da equipe de louvor. Lembre-se que: “É muito mais prazeroso impor as mãos sobre alguém para abençoar do que para a disciplina ou correção”.

A Equipe de Louvor Como Grupo de Comunhão

Unidade entre os integrantes é essencial para cultivar um ambiente de amor, a partir do qual

flui o ministério. Eu tenho buscado isto com meu próprio grupo de vária formas.

tenho buscado isto com meu próprio grupo de vária formas. Primeiro, é importante que possamos ser

Primeiro, é importante que possamos ser capazes de nos divertir juntos, mesmo tendo que trabalhar duro. Nós fazemos pequenas piadas, brincamos e as vezes até mesmo cancelamos algum ensaio para comermos juntos ou assistirmos a um filme.

Gostamos muito de trocar a letra de louvores conhecidos. Para criar uma nova letra que seja divertida. É importante dizer que só fazemos isto em nossos momentos de ensaio nunca durante um culto! Outra atividade que gera muita unidade é nos reunirmos como um grupo caseiro. A cada duas semanas cancelamos o ensaio para estarmos juntos e sabermos como anda a vida uns dos outros, orarmos uns pelos outros e adorarmos juntos.

Estas reuniões têm sido de longe, a atividade mais frutífera que temos. Também é uma maravilhosa oportunidade dada por Deus para que eu possa servir minha equipe com um coração pastoral. Confie em mim quando digo que há uma diferença visível entre um grupo de louvor que se ama e passa tempo junto longe da igreja, e uma equipe que se encontra somente para cumprir uma tarefa.

A Equipe de Louvor Existe Para Servir

A equipe de louvor existe para servir a igreja. O grupo de louvor deve se empenhar buscando excelência musical e os líderes devem ser diligentes na seleção e também no pastoreamento de seus membros. Tendo preenchido estes requisitos, a equipe de louvor esta pronta para

cumprir sua função básica: servir o corpo de Cristo. O trabalho do grupo de louvor é glorificar a Deus através da adoração bem como facilitar o mover do Espírito Santo na congregação. Nós não seremos capazes de cumprir nosso chamado a menos que cada membro desta equipe seja capaz de ministrar a partir do entendimento que ele cumpre o papel do servo, e esteja disposto a servir sob a liderança de sua igreja.

Finalizando

Obviamente há muito mais que poderia e deveria ser dito sobre este assunto, que vimos aqui de forma breve. Por sorte, há muitos outros bons recursos disponíveis para continuarmos nosso aprendizado sobre como nos tornarmos líderes de louvor mais efetivos.

LIDERANDO A ADORAÇÃO

Por Eddie Espinosa 3

3 Eddie Espinosa é compositor de algumas das canções mais populares da Vineyard como “Change My Heart Oh God”. Também participou da gravação de vários CDs da série Father`s Heart. Ele e sua esposa, Elsie, residem em

O QUE NÃO É LIDERAR A ADORAÇÃO.

LIDERAR A ADORAÇÃO NÃO É SIMPLESMENTE LIDERAR O CÂNTICO DAS MÚSICAS, OS REFRÃOS, OU UM CULTO MUSICAL. No entanto, seria mais propício definir alguém com esta capacidade como um líder ou diretor musical.Seguindo este modelo o diretor musical seria um intermediário entre os músicos e as outras pessoas. Normalmente a função dele seria preencher os interlúdios entre os segmentos do culto com música, para entreter e preparar a congregação para o sermão. Aqueles músicos que viajam com evangelistas ou palestrantes de seminários, normalmente servem como a apresentação de abertura. Muitas vezes eles fazem recomendações ao seu público como: Vamos nos levantar. Vamos erguer nossas mãos ao Senhor. O seu trabalho é preparar o povo para ouvir o pregador. A escolha das canções pode ser um pouco arbitraria. O seu propósito é cantar algumas canções cristãs, hinos ou corinhos. Eu não quero dizer que isto tudo é ruim. Há um lugar para isto, mas isto não é a mesma coisa que liderar a adoração. Liderar a adoração vai muito além de fazer o povo cantar.

Liderar a adoração vai muito além de fazer o povo cantar. LIDERAR A ADORAÇÃO NÃO É

LIDERAR A ADORAÇÃO NÃO É FICAR OBRIGANDO AS PESSOAS A CANTAREM, MESMO QUE ESTAS CANÇÕES SEJAM CHEIAS CONTEÚDO DE ADORAÇÃO. Este modelo dá ao líder a função de ser responsável por dizer à congregação quando e como adorarem e louvarem durante a música. Freqüentemente isto é acompanhado de mini-sermões, testemunhos, ou o uso da música certa. Informalmente, nós na Vineyard temos percebido que muitas vezes a exortação que o povo precisa, é simplesmente testemunhar o ato de adoração oferecido por parte do líder de adoração. Basicamente, ele se torna alguém que exorta através de seu próprio exemplo – uma pregação antes do pregador.

LIDERAR A ADORAÇÃO NÃO É ADORAR A DEUS PARA AS PESSOAS ASSISTIREM. É como comer diante de uma pessoa faminta. Imagine esta cena comigo. Eu te convido para um banquete em minha casa. Eu digo, vamos jantar por volta das 19:00. Vamos nos divertir muito. Quando você chega , você encontra a todos sentados ao redor da mesa, mas o único prato com comida é o meu. Então eu começo a comer. E digo que está muito bom. Você pode observar pelas minhas expressões que estou saboreando cada garfada. “Puxa vida, estas batatas estão ótimas! E o peru então, está maravilhoso!” Só de olhar para mim você percebe que estou aproveitando cada minuto daquilo. Às vezes líderes de louvor agem desta forma. Normalmente isto é algo inconsciente. Porque eles não entendem seu propósito verdadeiro, eles pensam, Eu vou adorar a Deus porque foi para isto que eu vim aqui. Agindo assim eles se esquecem de serem sensíveis ao que esta acontecendo no corpo. Como líder de louvor, você também é um servo. Seu trabalho é levar pessoas à adoração.

LIDERAR A ADORAÇÃO NÃO É TOCAR ENQUANTO OUTROS ADORAM. Vamos voltar ao jantar em minha casa. Desta vez a mesa esta servida com muita comida para todos, menos para mim. Alguém me pergunta, Eddie, você não vai comer? E eu respondo, Não pode deixar que eu como mais tarde. Neste caso eu perdi a benção da alimentação por crer de forma errada, que é o suficiente prover comida para os outros. Eu quero enfatizar que, como líder de louvor você deve ter seu próprio tempo com Deus além dos momentos que você está liderando a adoração. Da mesma forma que pastores deve gastar tempo estudando a Palavra e orando quando não estão no púlpito, os líderes de louvor também, devem dedicar tempo para estarem exclusivamente com Deus.

O QUE É LIDERAR A ADORAÇÃO

LIDERAR A ADORAÇÃO É AO MESMO TEMPO SER CAPAZ DE ADORAR A DEUS E ATRAIR OUTROS PARA QUE ELES TAMBÉM ADOREM. Liderar a adoração é nos sentarmos todos juntos naquela mesa de banquete e comermos ao mesmo tempo. Ninguém vai se sentir deixado de lado. Eu te encorajo a comer e você também faz o mesmo por mim. Existe uma sensação de comunhão. É como servir como um diácono em um casamento. O diácono não se assenta no primeiro banco e fica gritando para as pessoas que estão no fundo, para entrarem e tomarem seus lugares. Nem leva os convidados a força para os seus assentos. Somente alguém muito inconveniente agiria assim. O diácono vai até a pessoa e individualmente a acompanha até o seu lugar. Da mesma forma o trabalho do líder de louvor é entender onde o povo esta, ir até ele, e acompanhá-lo até a presença de Deus. Nesta posição, o líder posiciona-se entre Deus e seu povo. A base de sua liderança é entender para que direção o Espírito Santo esta levando as pessoas naquele momento específico. O líder de adoração deve estar sensível à congregação, mas não deve exortá-los diretamente. Se ele tiver de parar a cada três ou quatro músicas para encorajar o povo ele já deixou de ser aquele gentil diácono. Simplesmente lembre-os que eles estão ali para adorar, e então leve-os a esta experiência. Se as músicas foram bem escolhidas elas vão convidar o povo para a adoração. A expectativa do Líder deve ser que a adoração não seja meramente ocupar o tempo, ou alegrar as pessoas, mas um encontro amoroso e responsivo com Deus sem interrupções.

encontro amoroso e responsivo com Deus sem interrupções. A POSIÇÃO DE LÍDER DEVE SER OCUPADA POR

A POSIÇÃO DE LÍDER DEVE SER OCUPADA POR ALGUÉM QUE ADORA. ANTES DE LIDERAR

QUALQUER COISA A PESSOA DEVE DOMINAR A SI PRÓPRIA. Para ser mais frutífero, os líderes devem primeiro tornar-se adoradores. O Salmista escreveu, Engrandecei o SENHOR comigo, e todos, à uma, lhe exaltemos o nome (Salmo 34:3). Esta passagem enfatiza o todo, a expressão conjunta de louvor, ação de graças e adoração a Deus. Por isto é importante que o líder também saiba adorar enquanto lidera.

O LÍDER DE LOUVOR DEVE SER ALGUÉM QUE ADORA CONTINUAMENTE. Toda segunda-feira,

eu liderava louvor em um grupo de estudo bíblico. Na terça, eu liderava o louvor em um grupo caseiro. Na quarta, para outro grupo de estudos. Na quinta, eu substituía outros líderes em grupos caseiros. Na sexta eu me reunia com amigos que normalmente pediam para levar o violão e termos um tempo de louvor.

Depois de manter este ritmo por um tempo, eu comecei a perguntar a Deus porque meu coração estava ferido; porque me sentia seco? Quando Ele me respondeu que eu não estava adorando eu não entendi. Eu estava liderando louvor de segunda a sexta. Ele me disse que o problema era que eu estava liderando, mas não estava gastando tempo íntimo com Ele. Ele estava feliz com o que eu estava fazendo, porem eu precisava voltar para a fonte para matar minha sede.Então comecei a vasculhar a Bíblia, e entendi que ela me encoraja a adorar a Deus continuamente. Hebreus 13:15 diz, Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus, sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome. Eu entendi que posso adorar enquanto estou no chuveiro, dirigindo meu carro, lavando louça, brincando com meus filhos, e aí por diante. Todos nós podemos adorar a Deus enquanto fazemos outras coisas. Como o Salmista escreveu, Bendirei o SENHOR em todo o tempo, o seu louvor estará sempre nos meus lábios (Samos34:1).

UM LÍDER DE ADORAÇÃO DEVE SER ALGUÉM QUE ADORA NO DECORRER DO DIA PORQUE ELE

É UM LÍDER E TAMBÉM UM ADORADOR. Vivendo desta forma eu tenho alimentado minha

capacidade de responder a Deus. Então, quando estou liderando louvor em um grupo e o Senhor me diz para me ajoelhar, eu obedeço. Antes de me juntar a Vineyard, eu freqüentava uma igreja onde a filosofia sobre o louvor era bem diferente.

A idéia geral era que Deus habita no meio dos louvores do seu povo – o que é verdade – todos

deveriam louvar e adorar porque a presença de Deus viria. Havia uma grande pressão para que todos “adorassem” a Deus. O pastor andava pelos corredores e ele mesmo levantava as mãos das pessoas. Era um esforço sincero. Práticas como esta são muito comuns em muitas igrejas.

Coagir as pessoas desta forma raramente vai levá-las a oferecer reais sacrifícios de louvor que

vai levá-las a oferecer reais sacrifícios de louvor que a Bíblia recomenda. O LÍDER DE ADORAÇÃO

a

Bíblia recomenda.

O

LÍDER DE ADORAÇÃO DEVE SER ALGUÉM QUE LIDERA. O Espírito Santo, é nosso conselheiro

e

guia, Ele dirige a adoração através do líder. Deus usa pessoas comuns como você e eu. Ele

dirige a adoração através do líder de adoração, que por sua vez lidera o povo até a presença de

Deus. Quando Moisés guiou os filhos de Israel, para onde eles foram? Eles eram um povo andando sem rumo no deserto? Não, Deus estava dirigindo-os. Deus os guiava através da nuvem durante o dia, e através da coluna de fogo à noite, mesmo quando aparentemente eles estavam tomando um caminho inesperado.

Da mesma forma, o líder de louvor é chamado para liderar o povo na direção que Deus deseja levá-los. Tudo isto requer certo planejamento, mas este planejamento deve estar sob a direção do Espírito Santo. Planejar não significa decidir qual seria a melhor musica para se começar, qual canção vai fazer as pessoas levantarem, qual vai fazê-los sentirem-se melhor, e assim por diante. Deve-se considerar estes aspectos físicos, mas esta não deve ser sua primeira preocupação.

Planejar significa orar, e não somente cinco minutos antes de começar. Uma vez que você se comprometeu a liderar a adoração, você se consagrou a Deus. Isto pode significar que algumas

coisas em sua vida talvez vão ter que mudar. Na Bíblia, lemos sobre o chamado de um Levita. A tribo de Levi era a tribo separada para Deus. Sua herança era o Senhor, não a terra. Seu trabalho era servir a Deus no templo e servir ao seu povo. Isto é muito parecido com o chamado de um líder de louvor hoje em dia – um chamado para estar em comunhão com Deus

e servir seu povo. Todos nós precisamos estar mais atentos à nossa consagração. Você deve ser liderado pelo Espírito Santo.

LIDERANÇA SIGNIFICA SERVIR. NÓS NÃO SOMOS OS LÍDERES ESPIRITUAIS DA IGREJA OU MESMO DE PEQUENOS GRUPOS; ESTE É O TRABALHO DO PASTOR. Através dos anos tenho conhecido vários líderes de louvor com as mesmas reclamações. Sabe Eddie, o pastor da minha igreja não entende o que é adoração. Ele quer que eu toque só três musicas. Eu não sei o que fazer. Estou frustrado. Domingo passado, eu fiz meia-hora de louvor. Ele veio conversar comigo três vezes dizendo que não quer tanto tempo de louvor. Eu só estava fazendo o que pensei que Deus estava me mandando fazer.

Este tipo de situação não é correta. O líder de louvor deve seguir as orientações de seu pastor. Submeter-se a sua autoridade, e demonstrar respeito. Mesmo que você esteja cem por cento correto, sua atitude esta mostrando sementes de rebelião. Ore por ele, converse com ele, e seja seu amigo. Compartilhe com ele as coisas que você tem aprendido. Ele pode até sentir-se ameaçado, mas se você demonstrar respeito, ele pode começar a confiar em suas decisões. Você deve liderar tendo em mente as necessidades espirituais do povo. Às vezes ouço comentários dizendo que precisamos mais de um ou outro tipo de música, ou que não cantamos certa canção há muito tempo. Eu ouço a todos estes pedidos, mas eu faço minha decisão final baseado no principio, se aquela é a necessidade geral do povo naquele momento

e

local.

O

LÍDER DE ADORAÇÃO DEVE CONHECER A PRESENTE SITUAÇÃO ESPIRITUAL DO SEU PÚBLICO.

Eu oro regularmente pelo louvor em minha igreja. É parte do que se espera do meu trabalho.

Em uma situação de um grupo pequeno, é também muito importante ouvir o que as pessoas estão compartilhando durante a reunião. Sobre o que eles estão falando? O que Deus está fazendo entre eles? Houve profecias no grupo?Qual foi o conteúdo dos ensinos recentes? Alguma destas preocupações tem alguma coisa haver com adoração? O Senhor usa formas diferentes para nos mostrar onde as pessoas estão, e onde Ele deseja levá-las. Por isto, é vital que você converse com as pessoas, para se identificar com elas. Você não pode saber onde elas estão espiritualmente se ignorá-las. Se você chega cinco minutos antes da reunião do grupo caseiro começar, e for embora logo que ela termina, como você pode entender o estado espiritual destas pessoas? Como eles podem te conhecer e confiar em você como líder e amigo?

podem te conhecer e confiar em você como líder e amigo? LÍDERES DE ADORAÇÃO PRECISAM SABER

LÍDERES DE ADORAÇÃO PRECISAM SABER QUANDO DEUS ESTÁ PRESENTE. Alguma vez você chegou atrasado em um culto ou reunião, onde as pessoas já haviam começado a adoração? Como é? Há uma sensação da presença de Deus. Se Deus habita no meio dos louvores de seu povo, então quando você o adora, Ele está entronizado em nossos louvores.

No Antigo Testamento há várias figuras da maravilhosa presença de Deus. Em Isaías 6 vemos o profeta tremendo diante da Sua presença. A nuvem havia enchido o local de tal forma que ele sentiu-se dominado por sua falta de dignidade. Mas Deus o tocou. É assim muitas vezes durante a adoração. Isto não acontece somente em grandes reuniões, mas também em pequenos grupos do oito ou dez pessoas adorando.

Não use o tempo de louvor congregacional para cuidar de suas próprias necessidades. Se você precisa de arrependimento, arrependa-se antes de começar. Se você precisa de encorajamento, busque isto antes de chegar. Normalmente isto significar buscar estas coisas no próprio Deus.

Cura, libertação e salvação são coisas que aconteciam quando Jesus entrava em uma cidade ou casa. Ele chegou e anunciou a chegada do Reino. Maria Madalena arrependeu-se aos seus pés. Quando ele chegava em uma cidade, os leprosos eram purificados, e os demônios fugiam. Por quê? Porque a presença física de Jesus naqueles dias, e sua presença espiritual em nossa adoração fazem estas coisas possíveis. Nós deveríamos ter a expectativa destes mesmos milagres acontecendo conosco.

LÍDERES DE LOUVOR SÃO SERVOS. Primeiro, sirva a Deus com todo o seu coração, alma e forcas. Você precisa estar comprometido com o cumprimento da vontade de Deus, e obedecê- lo em todas as áreas de sua vida. Ser um servo no Reino de Deus não envolve só dificuldades, mas há sim um certo aspecto de humildade e até humilhação que deve ser visível em nós. A alegria verdadeira está no servir. O apóstolo Paulo nos exorta, “Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros. Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus” (Filipenses 2:3-5). Egoísmo, ambição e preocupações fúteis são coisas que não podem fazer parte da vida de um líder. Uma coisa que acontece quando você se torna um líder de louvor é que isto começa a impactar todas as áreas de sua vida. Sermões e textos bíblicos que não eram aplicáveis, agora devem ser.

UM LÍDER DE LOUVOR DEVE SER COMPROMETIDO A ATRAIR OUTROS PARA A ADORAÇÃO, ALGUÉM QUE SERVE O POVO SENDO SENSÍVEL ÀS SUAS NECESSIDADES. Você serve a Deus e também serve Seu povo quando coloca seus próprios gostos musicais de lado, para que o povo possa estar mais próximo do Senhor. Se alguma vez você já se pegou falando, “Eu estou fazendo aquilo que Deus me chamou para fazer; não interessa o que as pessoas querem”, sua

visão está errada. Você é um servo de Deus, mas também é um servo do povo de Deus. Lembre-se, o povo pertence a Deus e você também pertence a Ele. O chamado do Levita era para o templo, para Deus, e para o povo de Deus.

MANTENHA SEU CORAÇÃO CORRETO DIANTE DE DEUS. Preparação Espiritual

CORAÇÃO CORRETO DIANTE DE DEUS. Preparação Espiritual Salmo 27:8 é um de meus versículos favoritos: “Ao

Salmo 27:8 é um de meus versículos favoritos: “Ao meu coração me ocorre: Buscai a minha presença; buscarei, pois, SENHOR, a tua presença.” Eu creio que este verso sumariza tudo o que adoração é para mim. É o convite de Deus ao seu povo para “buscar minha presença”. O outro lado responde: "Sim Senhor, eu responderei teu convite para me tornar mais próximo e íntimo, para compartilhar contigo aquilo que sinto a teu respeito”.

Salmo 51:10,17 diz, “cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um

espírito inabalável

compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus”.

sacrifícios

agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração

Deus deseja um coração quebrantado e contrito. Isto é o que Ele nos pede. Isto significa que você vai sempre agir como se estivesse com o coração quebrado? Não, porque Deus restaura, renova e revigora.

Não confunda o significado de coração quebrantado e contrito com a necessidade de estar sério o tempo todo. Não há espaço para pecados ocultos na vida de um líder de louvor. Você deve confessar-se diante de Deus regularmente.

Números 32:23 diz que mais cedo ou mais tarde seu pecado vai te encontrar. O pecado sempre vem a tona, e afeta seu ministério. Alguns sentem que se estão em pecado, Deus ainda assim vai usá-los. É verdade que Deus pode te usar por causa do povo. Se Ele usou uma mula (veja Números 22, a estória de Balaão), Ele vai usar qualquer um por causa do seu povo. Isto justifica estar em pecado? Não, Deus te usa por causa do povo, mas isto não significa que você está sem pecado diante dele.

SEJA SENSÍVEL A LIDERANÇA DE DEUS, E MAIS IMPORTANTE, OBEDEÇA.

É fácil ouvir a voz de Deus, mas é difícil obedecer. Obedecer significa que você esta disposto a assumir as responsabilidades por suas ações. “Para este o porteiro abre, as ovelhas ouvem a sua voz, ele chama pelo nome as suas próprias ovelhas e as conduz para fora. Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque lhe reconhecem a

voz

27). Esta última frase contém o que é importante para o líder de louvor. Quando ler este versículo, substitua “ovelha” por “líder de louvor”. “Meu líder de louvor ouve minha voz; eu o conheço, e ele me segue”. Como líder de louvor, você deve ouvir a voz de Deus, conhecê-lo, e

as minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem” (João 10:3-4,

permitir que ele o conheça. Gaste mais tempo com ele, e obedeça-o em todo tempo.

Gaste mais tempo com ele, e obedeça-o em todo tempo. DEPOSITE SUAS MOTIVAÇÕES E SEU EGO

DEPOSITE SUAS MOTIVAÇÕES E SEU EGO NAS MÃOS DE DEUS.

“Quem a si mesmo se exaltar será humilhado; e quem a si mesmo se humilhar será

exaltado”(Mateus 23:12). Novamente “E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação,

fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai

fazei-o de todo o coração” (Col. 3:17, 23). Você pode se envolver em muitos problemas servindo a si mesmo, mas não tem jeito de errar servindo a Deus e seu povo. Jesus Cristo é o centro de nossa atenção.

Tudo quanto fizerdes,

FIQUE ATENTO AO QUE DEUS ESTÁ FAZENDO NO GRUPO QUE VOCÊ ESTÁ LIDERANDO.

Isto acontece através da oração, e então abrindo os olhos durante o louvor para ver o que esta acontecendo. Na Vineyard somos ensinados a manter nossos olhos abertos quando oramos por alguém, para vermos o que está acontecendo, e procurarmos sinais de alguma atividade do Espírito

PREPARE OS CORAÇÕES DO POVO.

Quando cheguei a Vineyard, eu só tocava músicas sobre intimidade. Eu havia saído de uma igreja que só enfatizava a alegria e celebração do louvor, e estava procurando por um estilo alternativo. O que faltava em minha vida de adoração era intimidade. Então , quando comecei a liderar o louvor, esta foi a direção que escolhi. Eu não gostava de saber que havia pessoas na congregação que estavam famintas por uma adoração com mais celebração, como um prelúdio para a intimidade. Minha própria necessidade prejudicou minha capacidade de ver as necessidades gerais. A celebração tem um propósito parecido com o aquecimento e alongamento, antes de uma corrida.

Prepare os corações das pessoas que você está liderando até a presença de Deus. Nós já falamos sobre a necessidade de sua própria preparação para a adoração. Também existe a necessidade de preparação para o povo que você está liderando. Prepare seus corações. Se o Senhor estiver mostrando a necessidade de arrependimento, use canções de arrependimento. Se o Senhor estiver mostrando que é necessário celebração, inicie com músicas de celebração. Aqui estão alguns temas que podem ser úteis:

A majestade de Deus

Intimidade com Deus

O nome de Deus

Perdão

Unidade e sentimento de família

Uma coisa importante de se ter em mente quando estiver escolhendo as músicas, é que precisamos de equilíbrio na seleção. Não decida de acordo com suas próprias experiências. As

vezes lideramos sem realmente nos preocuparmos com o resto do corpo. Devemos considerar o nível espiritual do povo, bem como as circunstâncias que eles estão vivendo. Então é possível alternar boa música com poderosa intercessão.

é possível alternar boa música com poderosa intercessão. Lidere através de seu próprio exemplo. Nós nunca

Lidere através de seu próprio exemplo. Nós nunca devemos manipular o povo, para que eles façam algo que não querem. Por exemplo, quando eles levantam suas mãos somente porque alguém disse para fazerem isto, isto é somente uma expressão exterior, não do coração. O entendimento que temos é que a postura corporal, os movimentos, e expressões, são, de forma geral, sinais exteriores do que está acontecendo no interior.

Quando você se prostra, você esta mostrando reverência a Deus. Quando você levanta suas mãos, você está se submetendo a Deus. Quando você se ajoelha, você esta dando respeito, reconhecimento, e honra a Deus. Quando você aplaude, expressa alegria.

É assim que eu encorajo as expressões exteriores da adoração do coração. Eu começo a cantar músicas que falam sobre levantar as mãos. É difícil cantar algo assim sem levantar as mãos. Mas as pessoas ainda têm sua liberdade de escolha: Se eles quiserem levantar suas mãos, eles podem. Se não, tudo bem. O importante é sabermos que Deus não se imporá se alguém levanta ou não suas mãos. Deus vê o coração. A chave é a escolha. Quando Deus pediu que Abraão sacrificasse Isaque, ele tinha o direito de escolher. E escolheu obedecer livremente. A adoração deve ser uma resposta voluntária. Deixe que a inspiração de Deus transforme-a em um sacrifício de louvor da pessoa que está oferecendo, e não seu. A questão não é você colocar um grande grupo, todos com suas faces no chão, para poder dizer, “Olha o que eu fiz”. Ao invés disso é a resposta pessoal de cada um mediante ao dom gratuito de Deus.

MODELOS PARA LIDERAR O LOUVOR

Abaixo estão três modelos e sugestões de períodos de louvor para serem desenvolvidos

musicalmente:

O modelo do Salmo 95

1 Vinde, cantemos ao SENHOR, com júbilo, celebremos o Rochedo da nossa salvação.

2 Saiamos ao seu encontro, com ações de graças, vitoriemo-lo com salmos.

3 Porque o SENHOR é o Deus supremo e o grande Rei acima de todos os deuses.

4 Nas suas mãos estão as profundezas da terra, e as alturas dos montes lhe pertencem.

5 Dele é o mar, pois ele o fez; obra de suas mãos, os continentes.

6 Vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do SENHOR, que nos criou.

Você pode perceber que esta passagem contém elementos de regozijo (v.1), ações de graça (v.2), louvor (vs.2-5), e reverência (vs. 6-7)

de graça (v.2), louvor (vs.2-5), e reverência (vs. 6-7) - O modelo do Salmo 100 –

- O modelo do Salmo 100 – o caminho até o Santo dos Santos.

1 Celebrai com júbilo ao SENHOR, todas as terras.

2 Servi ao SENHOR com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico.

3 Sabei que o SENHOR é Deus; foi ele quem nos fez, e dele somos; somos o seu povo e

rebanho do seu pastoreio.

4 Entrai por suas portas com ações de graças e nos seus átrios, com hinos de louvor; rendei- lhe graças e bendizei-lhe o nome.

5 Porque o SENHOR é bom, a sua misericórdia dura para sempre, e, de geração em geração, a sua fidelidade.

Este Salmo mostra o processo de adoração que os judeus tinham no Templo. A seguir fiz um guia, para você escolher as músicas para este modelo de louvor.

PROGRESSÃO DO CAMINHO / TIPO DE MÚSICA

-Acampado fora do Templo/ Músicas que geram alegria -Entrando pelas portas com / Músicas de Gratidão ações de graças -Entrando em Seus átrios com louvor / Músicas ainda alegres cheias de louvor -Entrando no Santo Lugar / Músicas de Adoração -Entrando no Santo dos Santos / Músicas de Intimidade

O MODELO RELACIONAL PARA PLANEJAR O LOUVOR

Finalmente, aqui está uma sugestão diferente das anteriores para a progressão do louvor.

ESTÁGIO / TIPO DE MÚSICA

-Chamado para Adoração / Músicas que nos lembram o porquê de estarmos juntos -Concordância / Músicas que aproximam a congregação de Deus

-Exaltação / Músicas que glorificam a Deus, magnificando-o -Adoração / Músicas de amor -Intimidade / Músicas que falam de momentos a sós com Deus

-Intimidade / Músicas que falam de momentos a sós com Deus 5 DICAS PARA UM ÓTIMO

5 DICAS PARA UM ÓTIMO REPERTÓRIO:

1.
1.

Divida suas músicas em ao menos duas categorias, como por exemplo

Adoração / Celebração ou Contrição / Louvor. Isso vai tornar ainda mais fácil a identificação das músicas quando você tiver que fazer alterações de última hora. É certo que nem todas as músicas se encaixam muito bem em apenas duas categorias (como por exemplo, aquelas músicas que não são nem agitadas nem calmas). Então, se três ou mais categorias funcionam melhor para você, faça dessa forma. O alvo é agrupar as músicas de uma forma a facilitar suas localizações. Outras categorias podem ser “Músicas de abertura (chamada à adoração)”, “Músicas de Ministração (oração)”, ou “Músicas Especiais” (se aplicável à visão de sua Igreja). Não há regras rígidas na maneira como categorizar as músicas; entretanto, muitas categorias podem causar confusão e atrasar o processo de escolha. Eu descobri que o uso das categorias “Adoração” e “Celebração” funciona muito bem em todas as situações para mim.

É bom ter uma coletânea de músicas mais antigas (de 4 a 15 anos) e maisfunciona muito bem em todas as situações para mim. novas (de três anos para cá). Isso

novas (de três anos para cá). Isso ajudará a garantir a profundidade e familiaridade à adoração, enquanto abre espaço para o sopro renovado do Espírito.

3.
3.

Também é bom manter um equilíbrio entre músicas de contrição ou lentas

com as músicas de celebração e agitadas.

4.
4.

Tenha certeza de incluir as músicas “favoritas” da congregação no seu

repertório. Músicas “favoritas” são aquelas que têm sido cantadas há algum tempo e se mostraram consistentemente “ungidas”. Ou seja, sempre que a música é cantada, a adoração realmente acontece – o nível de participação aumenta, uma presença mais aparente do Senhor é sentida, e as pessoas realmente se conectam a Deus através da música.

Eu tenho achado de grande ajuda incluir uma ou duas músicas desse tipo sempre que eu ensino uma música nova. Ao fazer isso, mantenho a atmosfera de adoração ao redor da “novidade”. Adicionar uma das “favoritas” entre as escolhidas para o momento de louvor também é uma boa ferramenta para quando o momento parece estar se arrastando, quando as pessoas parecem não estar “entrando no clima” em um determinado dia. A familiaridade ajuda a colocar todos de volta nos trilhos.

A familiaridade ajuda a colocar todos de volta nos trilhos. Alguns exemplos de músicas “favoritas” são

Alguns exemplos de músicas “favoritas” são (nota: a maioria das músicas não tem tradução em português, mas serão mantidos seus títulos originais. As que já trazem traduções em português serão apresentadas com os títulos em português): Senhor Eu Te Exalto, Muda-me Oh Deus, Aclame ao Senhor (Hillsong, versão em português da Igreja Batista da Lagoinha), Tu és digno do meu louvor, Blessed Be The Name (Andy park), Isn’t He, Majesty, As The Deer. Algumas “favoritas” mais recentes seriam: Vem, Esta é A Hora, Santo, Essência da Adoração, Fome.

5.
5.

Eu também recomendo que você reveja seu repertório a cada seis ou nove meses.

Aproveite e atualize sua lista adicionando novas canções e deixando de lado aquelas que não estão funcionando.

CHAMADA À ADORAÇÃO

Você sente que levar a congregação a adoração é como arrancar um dente? Bem, você não está sozinho. Falta de participação da congregação é uma reclamação comum que ouço de líderes de louvor ao redor do mundo. Enquanto pensava nesse dilema, percebi uma série de coisas que ajudaram a esclarecer esse assunto. Em primeiro lugar, nossas congregações estão repletas de pessoas com inúmeros problemas do dia-a-dia em suas cabeças – e no domingo não é diferente. Pense nisso por um minuto. Papai e mamãe tentam acordar as crianças, alimentá-las e vesti-las e de alguma forma chegar a tempo na Igreja. Essa tarefa, de proporções colossais, é altamente estressante. Então marido e mulher têm sua discussão semanal no carro, a caminho da Igreja (e parece que isso já é aceito como parte do culto de domingo!). Além disso, há aqueles que tiveram uma semana horrível lidando com a doença, corações partidos, depressão, etc. Na verdade, é de se espantar que tantas pessoas ainda encontram forças para estar na Igreja e adorarem, em qualquer nível.

A boa notícia, que acompanha toda a carga que temos de lidar semana após semana, é que Deus está entusiasmadamente aberto a nos encontrar em meio a alegria, tristeza, triunfos,

frustrações, indiferença e dor. Ele nos ama e quer se aproximar de nós através de nossa adoração e mudar nossas vidas, trazer encorajamento, cura e restauração.

nossas vidas, trazer encorajamento, cura e restauração. Entendendo estes dois fatos, que precisamos desesperadamente

Entendendo estes dois fatos, que precisamos desesperadamente de Deus e que Ele está ansioso para intervir em nossas vidas, fez com que eu adquirisse o hábito de fazer uma pausa antes de iniciar o louvor e engajar a congregação em uma chamada à adoração. Eu simplesmente peço a todos que se levantem enquanto oro por eles, pedindo que Deus venha e os encontre do jeito que estão. Depois eu os instruo a tirar um momento para fazer um propósito em seus corações de adorar a Deus. De entregar a Deus suas feridas, dores, tristezas, alegrias, frustrações, e medos; tudo que possa afastá-los de deixar Deus agir em suas vidas. Às vezes, eu leio uma ou duas passagens bíblicas como maneira de focar seus corações na adoração a Deus.

O

objetivo da “Chamada à Adoração” é permitir que a congregação deixe de lado as distrações

e

mantenha seu foco na supremacia de Deus. Essa é a única forma de experimentá-Lo de uma

maneira plena. Descobri que o louvor é muito mais vibrante e o nível de participação da

congregação muito maior após uma boa e sincera chamada à adoração.

CRIE UM FLUIR

Um dos maiores objetivos de liderar o louvor é o de fazer um caminho para que a congregação possa convidar a presença real de Deus em sua situação atual de vida. Esta transação (ao menos do nosso ponto de vista) não é algo garantido apenas por que cantamos música de adoração. Isso requer uma série de músicas bem planejada com a intenção de criar um fluir. Isso significa pensar nas maneiras que uma música se conecta a outra tanto temática quanto musicalmente. Criar um fluir ajudará o participante na jornada à presença de Deus, ao invés de jogar ou impor sobre eles.

QUATRO MANIERAS DE CRIAR UM FLUIR

1 – Ore e peça a Deus pelo Seu desejo para a reunião.

Uma coisa é juntar um monte de músicas e chamar isso de período de louvor. Você pode até abençoar algumas pessoas ao fazer isso, mas a única forma de criar um fluir que leva o povo de Deus à Sua presença é tendo o coração de Deus. Assim sendo, a primeira coisa que líderes

de louvor precisam é pedir uma revelação sobrenatural de Deus para saber o que Ele quer que façamos durante a adoração, e pedir as músicas que melhor falarão à congregação.

2 – Agrupe as músicas de acordo com um tema.

2 – Agrupe as músicas de acordo com um tema. Agrupar músicas sob um mesmo tema

Agrupar músicas sob um mesmo tema permite que as pessoas recebam por completo a mensagem da adoração. Às vezes, tentamos abranger um vasto campo ao escolher temas diversos para o momento de louvor. Infelizmente, o que realmente acontece é que cantamos muitas músicas, mas a mensagem não é entendida ou não ganha uma raiz profunda. Entretanto, quando diversas músicas são agrupadas em um tema comum, as pessoas têm a oportunidade de adorar em plenitude de coração com a verdade do tema.

Um erro comum que muitos líderes de louvor cometem quando nos referimos ao agrupamento de músicas é que eles assumem que criar um fluir é cantar diversas músicas com

a mesma mensagem. Como criar um fluir a respeito do tema da Cruz. Alguns se certificariam

que todas as músicas têm a palavra “cruz” na letra ou em seus títulos. Uma forma melhor de juntar as músicas seria utilizar o tema da Cruz e também seus sub-temas, como Perdão, Santidade, o Sangue de Cristo, uma Nova Vida, etc. Desta forma, podemos cobrir o assunto de

uma forma mais abrangente, sem prejudicar o fluir.

3 – Agrupe as músicas de acordo com suas tonalidades.

Uma das maneiras mais comuns de manter o fluir durante o período de louvor é cantar músicas no mesmo tom, ou em tons complementares. Assim, você elimina o “vazio” entre as músicas e cria um fluir musical de semelhança. Isso também evita qualquer distração que possa ocorrer quando mudamos as tonalidades com muita freqüência durante a adoração.

4 – Crie seguimentos ou transições musicais.

Já está claro que eu sou favorável a um fluir musical contínuo durante a adoração. Eu sei que há momentos em que a pausa para reflexão ou espera no Senhor são apropriadas, assim como

é bom terminar uma música e ter uma breve pausa antes de começar a próxima. Entretanto,

estes momentos devem ser poucos durante o período de louvor, e não o padrão a ser seguido

para cada música.

Transições musicais são as ferramentas que ajudam a manter o fluir vivo entre as músicas. Estas transições podem ser tão simples quanto apenas ter o violão tocando algo entre cada canção enquanto o resto da banda dá uma pausa, ou enquanto o baterista “pega” a batida da próxima música enquanto a banda deixa a música anterior terminar. Se você estiver mudando

de uma música agitada para uma mais calma, você pode simplesmente repetir a última estrofe

ou o refrão de maneira mais ralentada, preparando a transição para a próxima música (o

inverso também se aplica, quando mudar de uma música mais lenta para uma mais agitada).

Você pode também pedir ao tecladista que mantenha o acorde comum entre as músicas para

fazer a transição. As formas de transições são infinitas. O mais importante é achar aqueles que

ajudam a criar um fluir, ao invés de acabar com ele.

que ajudam a criar um fluir, ao invés de acabar com ele. ENSAIO: Não é uma

ENSAIO: Não é uma palavra feia!

Aqueles que acharam que a dica “Afine ou Morra” da seção 1 foi algo até “simples demais”, irão pensar o mesmo desta dica. Eu percebi que muitas equipes de louvor não tiram tempo para ensaiar. Para muitos, o ensaio está associado com aquela palavra asquerosa, “apresentação”. Em outras palavras, fazer com que o ensaio seja algo prioritário significa que líder de louvor caiu na armadilha da apresentação. Isso está muito longe de ser verdade!

Liderar o louvor é uma tarefa difícil que exige uma combinação de múltiplos elementos para uma apresentação especial. Para conduzir o louvor de uma maneira que abençoe mais do que atrapalha, a banda deve ser capaz de tocar a música de uma maneira coesa, com um certo nível de habilidade. Isto exige treino – puro e simples. A banda deve trabalhar de uma maneira árdua para produzir um bom som, e soar bem é bom. Você se lembra da história do Rei Davi escolhendo os músicos do templo? A palavra diz que ele escolheu músicos habilidosos (1 Crônicas 25).

É bom tomar cuidado para não cair naquela mentalidade de apresentação, onde a ênfase está focada apenas na técnica. Mas cuidado para não colocar tudo no “mesmo saco”! O líder de louvor Andy Park, nos fala algo sobre a motivação que deve haver por trás dos ensaios:

“ esforce-se na esfera natural para ser um facilitador das bênçãos espirituais”.

TRES PONTOS CHAVES PARA UM ENSAIO BEM SUCEDIDO:

1. Prepare-se.

A preparação do líder é essencial para se ter um bom ensaio. Sendo assim, chegue e arrume o

sistema de som antes da hora do ensaio (se necessário). Providencie uma agenda para o ensaio, com tudo o que será feito. Se a banda precisar de cópias de partituras ou cifras, providencie com antecedência. Quando o líder está preparado e pronto para o ensaio, isso transmite aos outros a idéia de que o líder valoriza cada pessoa e o seu tempo. Isso também transmite a idéia de que o líder está comprometido com a excelência.

2. Ensaie o seu repertório.

Muitas equipes de louvor tentam usar o ensaio como uma preparação para o culto de

domingo. Entretanto, se o seu caso for o mesmo que o meu – nós ensaiamos nas terças à noite

– então você já percebeu que é impossível ter as músicas do próximo domingo prontas no

ensaio de terça-feira à noite. A solução para mim foi usar os ensaios de terça-feira para repassar o meu repertório.

A lógica por trás disso é simples. A minha lista de músicas para o domingo é retirada do meu

repertório. Portanto, se o meu ensaio de terça-feira à noite estiver focado nas músicas desse

mesmo repertório, então o ensaio terá sido proveitoso. Desta maneira, cada ensaio cobre as músicas que serão tocadas, talvez não nesse domingo. Quando a equipe chega, um pouco mais cedo, nós temos cerca de 45 minutos para “polir” as músicas escolhidas para aquele culto.

para “polir” as músicas escolhidas para aquele culto. Existe uma outra vantagem em repassar as seções

Existe uma outra vantagem em repassar as seções de músicas do seu repertório durante os ensaios. Quando você está no meio do momento de louvor e percebe que é preciso adicionar uma outra música diferente das que foram planejadas, você pode recorrer à sua lista de músicas (que deve estar convenientemente a mão, se você seguir o meu conselho “Mantenha

a sua Lista de Músicas do Repertório a Mão”, na seção 1), confiando que a equipe conhece a música, ou pelo menos está familiarizada com ela. Por quê? Por que você gastou tempo passando pelas músicas do seu repertório nos ensaios do meio de semana.

3. Seja realista com o tempo.

Quase todos nós contamos com músicos voluntários na formação das nossas equipes de louvor. Muitos deles têm empregos e famílias, além de outras responsabilidades. Isto torna difícil administrar o tempo. Sendo assim, não os sobrecarregue. Eu penso que um ensaio bem planejado deve durar cerca de 2 horas ou 2 horas e meia. A freqüência com que os ensaios acontecem também deve ser considerada. Quando começamos com uma nova equipe, eu normalmente ensaio todas as semanas durante muitos meses para estar seguro de que estamos dominando uma boa quantidade de músicas. A partir daí eu começo a cortar um ou outro ensaio para não sobrecarregar a agenda de ninguém. Se percebermos que um tempo de ensaio a mais é necessário, então eu acrescento alguns ensaios para nos acomodarmos à necessidade. Lembre-se que não existem regras rígidas a respeito da duração ou freqüência dos ensaios. O segredo é encontrar a fórmula que melhor se adapta a você e à sua equipe. Mas definitivamente, ENSAIE!

Acho que é isso por enquanto.

Obrigado pela companhia de vocês na caminhada e, por compartilharem seus dons e talentos com nossa igreja. Nossa missão é glorificar a Deus usando música relevante para atrair a congregação a uma adoração de coração, exaltando ao Senhor e experimentando sua presença.

'Glorifique ao Senhor comigo, vamos exaltar o Seu nome juntos’ Salmo 34; 3- NVI

milton paulo

ANEXO 1

PACTO DA EQUIPE DE LOUVOR

Por Terry Butler

ANEXO 1 PACTO DA EQUIPE DE LOUVOR Por Terry Butler Como membro da comunidade de louvor

Como membro da comunidade de louvor e adoração dessa igreja, eu me comprometo a seguir os seguintes valores e as instruções:

• Eu me comprometo com esta igreja em particular, com sua missão, sua liderança e os valores da adoração que nós abraçamos em nossa comunidade.

• Eu me comprometo com o crescimento espiritual e com a maturidade. Como um seguidor de Cristo, eu estou

determinado a correr a carreira que está diante de mim e estou disposto a buscar o Filho de Deus com paixão e

devoção.

• Eu me comprometo com o crescimento musical. Isto significa que eu pretendo desenvolver meu talento vocal e/ou instrumental através da prática individual e da prática em equipe. Eu estou aberto a participar de seminários/workshops com o propósito de aprender e melhorar minhas habilidades.

• Eu vou participar das reuniões gerais da Equipe de Louvor, sabendo que estar em comunhão e oração, receber ensinamento e adorar com a equipe é uma parte vital de ser parte da comunidade de louvor. Eu farei todo o possível para participar e vou notificar a liderança quando não puder participar.

• Eu estou comprometido a vir preparado para todos os ensaios, quando escalado para aquela semana em

particular. Vou comunicar o meu líder se por alguma razão eu não puder comparecer e vou providenciar um substituto se necessário, dando toda satisfação possível ao líder de louvor.

• Eu vou me esforçar ao máximo para vir espiritualmente preparado para os cultos, a fim de ser efetivo em liderar

os outros em adoração. Isto inclui orar pelos cultos, orar pelo líder de louvor e pelos outros membros da equipe e pedir a Deus que prepare meu coração para ministrar naquela reunião.

• Eu me comprometo a valorizar cada membro da equipe. Desejo servir em humildade, me esforçando para

manter a unidade do Espírito, buscando o interesse e o bem-estar dos outros na equipe. Vou procurar resolver eventuais conflitos com outros membros, assim como prevenir que o Inimigo encontre brechas em nosso

relacionamento.

• Eu vou servir ‘nos bastidores’ sempre que possível, procurando oportunidades de apoiar os membros da equipe que estiver escalada naquela semana em particular.

• Eu vou receber bem novos membros da equipe e vou ajudar na mentoria dos mesmos.

'O Deus que concede perseverança e ânimo dê-lhes um espírito de unidade, segundo Jesus Cristo, para que com um só coração e uma só voz vocês glorifiquem ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo' Rom. 15:5, 6 - NVI 'Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a si mesmos' Fil. 2:3, 4 – NVI

Pela graça de Deus, eu me comprometo com todos os valores e instruções acima.

Data

/

/

Nome/Assinatura

ANEXO 2

ANEXO 2 Vineyard Inland North County PERFIL DO MINISTÉRIO DE LOUVOR O QUÊ? O Ministério de

Vineyard Inland North County

PERFIL DO MINISTÉRIO DE LOUVOR

O QUÊ?
O QUÊ?

O Ministério de Louvor da VINEYARD INLAND NORTH COUNTY é formado por uma (ou mais) equipe de

louvor (que dirige o louvor nos cultos aos domingos, de manhã e à noite), pelos líderes de louvor de

Grupos Caseiros e Bandas de evangelismo.

PROPÓSITO

O Ministério de Louvor existe para glorificar ao Deus Pai, o Filho e ao Espírito Santo através da música e

das artes, para conectar os não crentes ao evangelho e ministério de Jesus, para encorajar o crescimento

espiritual naqueles que crêem e para servi-los através da liderança exemplar do louvor.

VISÃO
VISÃO

Proporcionar um caminho pelo qual toda a família de crentes da Vineyard INC seja capacitada pelo Espírito Santo e levada ao relacionamento e ao conhecimento do Deus Pai através da adoração sincera, congregacional e íntima. Assim nós desejamos a maturidade do corpo de Cristo (na Vineyard INC), por

meio da prática de João 4:23, “

pois são esses adoradores que o Pai procura.”

adoradores que adoram ao Pai em espírito e em verdade,

verdadeiros

PRINCÍPIOS

A humanidade é criada à imagem de Deus e para a sua glória, portanto nós temos dentro de nós a influência do Espírito Santo nos talentos, habilidades e dons que devem ser nutridos e liberados. A adoração é um meio pelo qual esses talentos são expressos.

A humanidade encontra dignidade, propósito e direção através de um íntimo relacionamento por meio de Jesus com o único e verdadeiro Deus (Dt 6:5, Jo 17:3). Um dos principais meios pelo qual isto acontece é a adoração.

A humanidade foi criada para dominar (governar) sobre a Terra. Um dos principais veículos pelo qual isso acontece é a adoração. Pela confissão dos nossos pecados, pela rendição das nossas vidas em louvor e pela submissão dos nossos planos ao supremo senhorio de Deus através da adoração, nós recebemos a graça e o poder para governarmos nesta vida.

A humanidade é governada por princípios do Reino. Esses princípios incluem humildade, obediência, serviço, abundância, verdade, integridade e amor. Portanto, a prática da adoração também é governada por esses mesmos princípios.

A adoração é um dos principais veículos através dos quais Deus traz o seu amor que cura, sua infinita graça e poder restaurador.

O foco principal da adoração é a glorificação de Deus e do Seu nome. É através desse glorificar a Deus que todas as demais coisas fluem.

RESPONSABILIDADES • Gastar tempo particularmente com Deus em adoração e oração fora do púlpito (você

RESPONSABILIDADES

Gastar tempo particularmente com Deus em adoração e oração fora do púlpito (você não pode levar os outros onde você nunca esteve antes)

Estar ativamente lidando com a sua habilidade musical (piano, violão, vocal, bateria, etc). Participar de aulas, cursos, conferências e seminários relacionados à sua área.

Estar espiritualmente pronto e musicalmente preparado para liderar o louvor. Isto inclui, mas não está limitado à: gastar tempo em oração durante a semana pedindo a Deus pelas necessidades da Igreja; conduzir todas as áreas da sua vida de acordo com os princípios do Reino; não ocultar pecados.

Estar submisso primeiramente ao Espírito Santo e depois ao líder de louvor e/ou pastor

Estar comprometido com a adoração sincera e espiritual demonstrando a unidade da família dos crentes

Estar de acordo com as crenças fundamentais do movimento Vineyard, e em especial às da Vineyard INC.

Apoiar o corpo de Cristo na Vineyard INC através da participação freqüente, dízimo e serviço.

CONCORDÂNCIAS

Para facilitar a unidade, o ministério de louvor da Vineyard INC irá operar de acordo com os seguintes pontos:

Compromisso de servir a Jesus e a andar no Espírito

Criar um coração ensinável – desejo de aprender a crescer espiritual e musicalmente.

Servir o ministério de louvor da Vineyard INC por pelo menos seis meses no ano.

Comunicar honesta e abertamente uns com os outros, seguindo os princípios de Mateus 18

Apoiar a liderança da Vineyard INC em oração e ação

Buscar ativamente o desenvolvimento daquilo que funciona na liderança e na facilitação da adoração congregacional

Estar presente pontualmente aos ensaios e treinos antes dos cultos

VOCÊ “TOPA”?

Pergunta: Qual é o seu lugar na equipe? Você está pronto para se comprometer com o ministério de louvor da Vineyard INC?

© 1999 Brent Helming. Todos os direitos reservados.