Você está na página 1de 8

Membros do grupo

1º_________________________________Filomena David Simão. Nº21


2º___________________________________Fransisco Cabingano. Nº22
3º__________________________________Jacinto C. A. Alberto. Nº23
4º________________________________João Francisco Wuambo. Nº24
5º_______________________________________Joelcia Fabiana. Nº25
6º__________________________José Sebastião Miguel Francisco. Nº26
7º_________________________________________Josefina Elias. Nº27
8º______________________Josinês Solange de Azevedo Avelino. Nº28
9º________________________________Judith Cassova Econgo. Nº29
10º______________________________________Juliana Damião. Nº30
11º__________________________________ Vanuza João Matias. Nº53

Tema: ´´Abertura ao Atlântico e os Primeiros Contactos`` Pág:1


Introdução

Neste trabalho sobre a abertura ao atlântico e os primeiros contactos o grupo procurou


desabrochar sobre o início da exploração colonial em África desde o inicio do século XV
quando os europeus chegaram em África e os primeiros contactos que os povos africanos
mantiveram com os europeus até aos finais do século XIX, provavelmente em 1960 época das
independências africanas e as consequências ideológicas, culturais, politicas e económicas
que o continente sofreu durante o período das explorações coloniais europeias.

Tema: ´´Abertura ao Atlântico e os Primeiros Contactos`` Pág:2


No século XV os europeus organizaram expedições navais as quais tinha como
objectivo, os levar para a Índia em busca de produtos raros tais como pimenta, canela, cravo,
etc. tais produtos que chegavam a Europa através do monopólio Árabe muito caro.
Vários navegadores foram indicados para descobrirem o caminho marítimo para a
Índia, em busca destes tais produtos.
Através destas expedições navais os europeus não conseguem chegar até a Índia, mais
sim em África.
Postos em África os europeus observaram que ali tinha mais coisas de valores para
serem exploradas e utilizadas, coisa que os nativos deste continente não sabiam fazer.
Os europeus começaram com o estabelecimento de várias relações das quais tinham
como objectivos de princípio ganhar a confiança dos povos africanos.
Estas relações são:
- Relações de amizade
- Relações comerciais
- Relações diplomáticas

E através destas relações com os povos africanos, os europeus observaram que África
é um continente rico, e apartir deste momento houve a necessidade de traçar ou abrir as vias
marítimas do oceano atlântico que era o único meio de chegar até África.

Relações de Amizade

Com a chegada dos europeus a Africa, eles chegaram apenas com intenções de
amizades entre os povos africanos. Dando-lhes ofertas de coisas que para eles não tem mais
valor mais para os africanos tinha. É desta forma que os europeus planificaram para poderem
ganhar confiança do povo Africano.

Relações comerciais

Nestas relações comerciais, os europeus comercializavam ou faziam a permuta de


coisas que para os europeus não tinham mais valor ou que prejudicasse os africanos no uso
desta mesma coisa.

Ex: Alguns africanos trocavam coisas de grande valor para obter bebidas
alcoólicas como: aguardente. E depois do uso da bebida eram capturados sem fazer
grandes esforços ou resistência.

Em troca os africanos davam produtos como: marfim, peles de animais para a


fabricação de sapatos e casacos, pedras preciosas como: diamantes, ruby, esmeraldas.
Com estes produtos que os africanos ofereciam em troca de coisas sem valor, fez com
que os europeus dessem conta que África é um continente rico em fauna, minerais etc.
E que os nativos do continente não estavam desenvolvidos socialmente, politicamente
e não tinham nenhuma noção dos valores dos seus produtos.
Esses factores obrigaram os europeus a terem outras intenções sobre o continente
Africano para a exploração dos seus produtos. Entrando assim nas relações diplomáticas.

Tema: ´´Abertura ao Atlântico e os Primeiros Contactos`` Pág:3


Relações diplomáticas

Nas relações diplomáticas os europeus começaram com a ocupação e a conquista de


várias partes do continente africano, começando por se apoderar das terras africanas que se
encontravam no litoral do oceano Atlântico. Mas tarde os europeus viram uma grande
necessidade de se apoderar também das terras que se encontram no interior de África onde se
encontrava maior parte dos produtos valiosos que se pretendia alcançar, mas haviam grandes
barreiras para os europeus como a união dos povos do litoral e do interior que
proporcionavam grande resistência contra o colonialismo europeu. Foi apartir deste momento
que se deu o inicio do tráfico de escravo em África.
Este tráfico de escravo espalhou-se por três continentes que são: Europeu, Americano
e Asiático. Formando assim o famoso comercio triangular (que era um comércio de escravos e
de produtos valiosos provenientes de África que eram transportados para outros continentes)
que os beneficiou-os por várias décadas.

Neste mesmo tráfico muitos africanos não estavam inocentes, já que havia sempre
quem se dispusesse a vender os seus semelhantes em troca de bens matérias.

Alguns escravos eram transportados para o Brasil que era uma colónia portuguesa para
praticarem a agricultura de produtos como: café, cacau, cana-de-açúcar, etc. Até o fim dos
seus dias sem se quer ser pago pelos seus trabalhos (mão de obra barata). Os que eram
transportados para a Ásia e para Europa também faziam trabalhos sem serem gratificados
como: domésticos, carregador de bagagens, agricultor nas fazendas. Alguns escravos tinham
sorte de encontrarem bons patrões que lhes dava a sua liberdade dentro da sociedade através
da carta de alforria excedendo ao escravo tudo que o cidadão europeu tem direito. Outros se
libertavam quando casavam com as filhas dos chefes.
Dentro das metrópoles ou dos outros continentes onde havia o tráfico de escravo
encontravam-se em algumas florestas ou bosques grandes concentrações de negros que eram
denominados por quilombos, que mantinham uma grande resistência para não serem
capturados pelos guardas da corte. Essas concentrações de negros acontecia quando fugiam
das suas actividades dentro da metrópole ou durante a viagem debatiam-se pelos naufrágios
dos navios, uns morriam e outros nadavam para a terra mais próxima. E quando eram
capturados aplicavam-lhes grandes sanções que as vezes os levariam a morte.

Em 1914 a 1939 época da primeira e segunda guerra mundial, a Europa envolveu-se


num dos grandes conflitos mais sangrentos da história da humanidade. Este conflito alastrou-
se por todo o mundo incluindo o continente africano, onde brancos e negros verteram seu
sangue por interesses poucos claros para o seu futuro. Assinando o armistício o mapa de
África foi reformulado, em resultado do tratado de versalhes, onde os alemães perderam todas
as suas terras em África a favor das potencias vencedoras. E foi obrigada a indemnizar os
países que foram afectados pela guerra.

Estas duas guerras mundiais trouxeram a Europa grandes prejuízos económicos,


políticos e ideológicos. Assim os países da grande potência europeia, para poderem superar
este sufoco da guerra vão acelerar e intensificar as suas explorações nas suas colónias
africanas como:

Tema: ´´Abertura ao Atlântico e os Primeiros Contactos`` Pág:4


Intensificação da actividade agrícola mineira

-Os europeus vão implantar novos métodos e sistemas de produção agrícola e da


exploração mineira, com o uso de novos instrumentos de trabalho mais adequados, visando o
aumento da produção dos bens materiais.

Abertura das vias de comunicação

-Para melhor penetração no interior de África, com a finalidade de buscar mais


campos de produção e de novos valores económicos. Os europeus vão abrir mais vias de
comunicação como: estradas rodoviárias, líneas férreas; visando o escoamento dos produtos
do interior para o litoral, e destes para as respectivas metrópoles através das líneas ou vias
marítimas em direcção a Europa.

Alargamento das redes administrativas dentro das suas colónias

-Com a abertura das vias de comunicação e consequente penetração dos europeus no


interior, houve a necessidade de se alargar a rede administrativa, para melhor manter o
controlo de toda actividade produtiva.
Para este fim, associados com o interesse político, ideológico, cultural, as autoridades
europeias, criaram junto das metrópoles os chamados ministério das metrópoles. Este órgão
criou por seu turno, estruturas administrativas nas colónias, tais como: Distritos, conselhos,
comunas, regedorias, sabotos e aldeias.
Para manter e fazer cumprir com rigor as ordens das metrópoles.

Aumento do controle de mão-de-obra barata

Para que os interesses europeus fossem concretizados com o objectivo de acabar com
as crises que a guerra os trouxera foi necessário aumentar os escravos na prática de
actividades de mão-de-obra barata e acelerar a exploração dos produtos.

Com a ebulição do trafico de escravos em África. O continente se encontrava muito


afectado por varias consequências como:

Consequências politicas

-Enfraquecimento dos reinos e perda das autoridades dos chefes tradicionais.


-Desorganização das sociedades africanas.
-Debilidade dos exércitos nos diferentes reinos.

Tema: ´´Abertura ao Atlântico e os Primeiros Contactos`` Pág:5


Consequências económicas

-Enfraquecimento da economia provocado por guerras internas.


-Retrocesso das forças produtivas.

Consequências sociais

-Diminuição da população produtora e reprodutora.


-Enfraquecimento do artesanato e de outras expressões artísticas.
-Debilidade cultural.

Aspectos implantados em África após o processo de colonização


No aspecto socio-político, houve alteração nas estruturas das sociedades tradicionais
locais, valorizando e impondo a convivência social europeia. Foram destruídas as estruturas,
politicas indígenas existentes e ficaram erguidas as novas formas de organização politica pelo
modelo europeu.

No aspecto cultural, foram introduzidos novos hábitos, usos e costumes. Novas


danças, musicas, alimentação, elementos linguísticos, apresentação, etc. Em fim novo modo
do comportamento cultural adquiriu a sociedade africana.
Houve uma aculturação total em África dado o método coercivo utilizado pelas colónias
europeias que quiseram manter viva qualquer pratica cultural local.

No aspecto ideológico, a ideia de superioridade ou de inferioridade étnica entre os


povos de África, constituiu para os europeus a maior arma de dividir o povo para melhor
reinarem. Este método de ódio entre os africanos deu a possibilidade aos europeus terem
melhor domínio sobre o continente. É exactamente nesta base que surge a divisão de algumas
sociedades africanas em classes sócias diferentes.
Ex: A classe dos assimilados, urbanos e a classe das populações rurais
(indígenas).

Estes aspectos foram implantados depois de vários países africanos conseguirem


a sua liberdade contra o colonialismo propriamente apartir de 1960 que é a época das
independências dos estados africanos após várias conferências do congresso pan-
africano.

Tema: ´´Abertura ao Atlântico e os Primeiros Contactos`` Pág:6


Conclusão

Apartir deste trabalho o grupo chegou a conclusão que os europeus não tinham
qualquer interesse de chegar em África mas sim no continente Asiático propriamente na Índia
em busca de produtos raros que chegavam à Europa através do monopólio árabe muito caro.
Foi apartir deste momento através de uma viagem marítima com o destino de chegar a
Índia, os europeus chegam ocasionalmente à África. Postos em África os europeus mantinham
uma relação de amizade com os nativos do continente, para poderem ganhar confiança por
parte dos povos africanos, mais tarde surgiram as relações comerciais, onde os europeus
faziam a troca de produtos que para eles já não tinham mais valores económicos, recebendo
em troca produtos de alto valor como: diamantes, rubys, esmeraldas, ouro, marfim, peles de
animais, etc. Através destas trocas comerciais os europeus observaram que África era um
continente que possuía grandes recursos naturais, mas os nativos não sabiam aproveitar os
seus recursos. Por isso surgiram as relações diplomáticas que tinham como objectivo a
ocupação das terras africanas, e a comercialização dos nativos do continente. Com o
acontecimento da 1º e 2º guerra mundial a Europa tinha apenas como solução dos seus
problemas os recursos do continente africano.
Apartir de 1960, com a independência de alguns estados africanos, o continente se
encontrava muito afectado com a exploração colonial em vários aspectos quer políticos,
culturais, ideológicos e sociais.

Tema: ´´Abertura ao Atlântico e os Primeiros Contactos`` Pág:7


Bibliografia

-Fascículo Marista de história da 9ªclasse elaborado pelo professor Gabriel Lelo.


-Fascículo Marista de História Universal 11ªclasse elaborado pelo prof Gabriel Lelo.

Buscas à Internet:

-Www.google.com.br
-Www.wikipedia.org
-Www.blogespot.com
-Wap.google.com

Tema: ´´Abertura ao Atlântico e os Primeiros Contactos`` Pág:8