Você está na página 1de 4

Disciplina Farmácia Hospitalar Caroline Tannus

Planificação Geral dos Serviços Farmacêuticos

1. CONSIDERAÇÕES GERAIS

O Planejamento e a Instalação de Serviços Farmacêuticos Hospitalares tem de

considerar um conjunto de premissas, nomeadamente quanto ao:

1. Tipo de hospital (central, distrital, especializado);

2. Lotação do hospital;

3. Movimento assistencial previsto para o hospital;

4. Funções acrescidas solicitadas;

5. Existência de distribuição de medicamentos a doentes ambulatórios;

6. Desenvolvimento informático do hospital.

2. LOCALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS FARMACÊUTICOS HOSPITALARES

A localização dos Serviços Farmacêuticos deverá sempre que possível, observar

os seguintes pressupostos:

• Facilidade de acesso externo e interno;

• Implantação de todas as áreas, incluindo os armazéns, no mesmo piso;

• O setor de distribuição de medicamentos a doentes ambulatórios, se existir,

deverá localizar-se próximo da circulação normal deste tipo de doentes, como por

exemplo junto das consultas externas e ter entrada exterior aos serviços

farmacêuticos;

• Proximidade com os sistemas de circulação vertical como monta-cargas e

elevadores.

Disciplina Farmácia Hospitalar Caroline Tannus

O esquema seguinte individualiza as diversas relações preferenciais de proximidade

dos Serviços Farmacêuticos com outros serviços

individualiza as diversas relações preferenciais de proximidade dos Serviços Farmacêuticos com outros serviços

Disciplina Farmácia Hospitalar Caroline Tannus

3. CIRCUITOS DE MEDICAMENTOS, PRODUTOS FARMACÊUTICOS E

DISPOSITIVOS MÉDICOS

O esquema a seguir indicado pretende identificar as diversas relações preferenciais

entre as diferentes áreas funcionais dos Serviços Farmacêuticos, no que

respeita ao fluxo dos medicamentos, produtos farmacêuticos e dispositivos médicos,

desde a sua entrada no hospital, até à sua chegada ao doente.

a sua entrada no hospital, até à sua chegada ao doente. 4. RECURSOS HUMANOS Os recursos

4. RECURSOS HUMANOS

Os recursos humanos são a base essencial dos Serviços Farmacêuticos Hospitalares,

quer em número, quer em qualidade, assumindo especial relevo no contexto da

reorganização da Farmácia Hospitalar.

Embora os normativos técnicos da farmácia hospitalar determinem um número mínimo

indispensável ao correto funcionamento dos Serviços Farmacêutico, a existência de um

estudo que considere a natureza e as exigências das funções naqueles Serviços é

imprescindível à definição e ao dimensionamento do quadro de pessoal e à sua gestão

no futuro.

Disciplina Farmácia Hospitalar Caroline Tannus

5. PLANIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS FARMACÊUTICOS POR ÁREA FUNCIONAL

O esquema a seguir indicado mostra a relação entre as várias áreas funcionais dos

Serviços

Farmacêuticos

Hospitalares,

 

tendo

a

área

da

qualidade

como

“chapéu”,

afetando

todas

as

atividades

desses

serviços.

a área da qualidade como “chapéu”, afetando todas as atividades desses serviços.