Você está na página 1de 4

Vamos trazer hoje, o recurso sobre multa de bafômetro.

Muito me interessou o
assunto e vi o quanto nossa legislação é falha quando se trata dessa
penalidade.

Temos brechas tanto na recusa, como no teste feito.

Explico melhor no link a seguir: aqui.

Feitas essas considerações, passamos para o modelos de recurso:

ILUSTRÍSSIMO SR. DIRETOR DA JUNTA ADMINISTRATIVA DE RECURSOS


E INFRAÇÕES – JARI – DER/SP.

(pular linhas)

A/C Gestão de Multas e Recursos – DER/SP

JOÃO ARAÚJO, brasileiro, solteiro, empresário, inscrito no CPF nº xxx.xxx.xxx-


xx, portador da CNH n° xxxxxxxxxxxx, residente e domiciliado na Rua XYZ, na
cidade de Avaré/SP, proprietário do veículo XXXXX, de placa XXX XXXX, tendo
sido autuado por infração de trânsito, AIT n° xxxxxxxxxxx, vem, através do
presente Recurso, até Vossa Senhoria, apresentar sua defesa contra a
autuação, nos termos a seguir expostos:

RAZÕES DE DEFESA E FUNDAMENTOS LEGAIS

Nesta oportunidade, o Recorrente, vem, dentro do prazo legal, interpor o


presente recurso, pois a multa em questão foi feita injustamente, conforme os
motivos que abaixo expõe e junta as respectivas provas de suas alegações.

O Requerente foi autuado por dirigir sob suposta influência de álcool, nos
termos do AIT supra mencionado. Porém, segundo a legislação vigente, nos
termos do artigo 165 do CTB, énecessário que o motorista esteja realmente sob
influência de álcool.
Assim, não basta que o condutor tenha ingerido bebida alcóolica, mas precisa
DEMONSTRAR que estava dirigindo com alguma alteração na sua capacidade
psicomotora para que a infração realmente ocorra.

Há de se destacar que o requisito essencial para aplicação da penalidade é


dirigir sob a INFLUÊNCIA de álcool, ou seja, o motorista deve apresentar claros
sinais desta influência.

(…) continua…

RAZÕES DE DEFESA E FUNDAMENTOS LEGAIS


Nesta oportunidade, o Recorrente, vem, dentro do prazo
legal, interpor o presente recurso, pois a multa em questão foi
feita injustamente, conforme os motivos que abaixo expõe e
junta as respectivas provas de suas alegações.

O Requerente foi autuado por dirigir sob suposta influência


de álcool, nos termos do AIT supra mencionado. Porém,
segundo a legislação vigente, nos termos do
artigo 165 do CTB, énecessário que o motorista esteja
realmente sob influência de álcool.
Assim, não basta que o condutor tenha ingerido bebida
alcóolica, mas precisa DEMONSTRAR que estava dirigindo
com alguma alteração na sua capacidade psicomotora para
que a infração realmente ocorra.

Há de se destacar que o requisito essencial para aplicação da


penalidade é dirigir sob a INFLUÊNCIA de álcool, ou seja, o
motorista deve apresentar claros sinais desta influência.

A alteração da capacidade psicomotora é um destes requisitos


e sinais que devem ser levados em consideração no momento
da autuação, caso contrário não pode o condutor ser
penalizado, uma vez que esta alteração é essencial para que o
agente de trânsito possa autuar o cidadão. Este é o texto
descrito na Resolução nº. 432/13 do CONTRAN, que dispõe
sobre os procedimentos a serem adotados pelas autoridades
de trânsito e seus agentes na fiscalização do consumo de
álcool ou de outra substância psicoativa que determine
dependência, para aplicação do disposto nos
arts. 165, 276, 277 e 306 da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de
1997 – Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Vejamos:
Art. 5º Os sinais de alteração da capacidade psicomotora
poderão ser verificados por:
I – exame clínico com laudo conclusivo e firmado por médico
perito; ou
II – constatação, pelo agente da Autoridade de Trânsito, dos
sinais de alteração da capacidade psicomotora nos termos do
Anexo II.
 1º Para confirmação da alteração da capacidade
psicomotora pelo agente da Autoridade de Trânsito,
deverá ser considerado não somente um sinal, mas um
conjunto de sinais que comprovem a situação do
condutor.
 2º Os sinais de alteração da capacidade psicomotora
de que trata o inciso IIdeverão ser descritos no
auto de infração ou em termo específico que
contenha as informações mínimas indicadas no Anexo
II, o qual deveráacompanhar o auto de infração.
Anexo II em anexo a este recurso.
Ora, é evidente que esses sinal de que trata o parágrafo
segundo supra mencionado, não vieram anexados ao auto de
infração, estando o mesmo irregular.

Ainda a mesma Resolução 432/13 do CONTRAN ensina os


requisitos para que seja caracterizada a infração, e para que
o condutor possa ser autuado pelo art. 165:

Art. 6º (Res. 432) A infração prevista no art. 165 do CTB será


caracterizada por:
I – exame de sangue que apresente qualquer concentração de
álcool por litro de sangue;
II – teste de etilômetro com medição realizada igual ou
superior a 0,05 miligrama de álcool por litro de ar alveolar
expirado (0,05 mg/L), descontado o erro máximo admissível
nos termos da “Tabela de Valores Referenciais para
Etilômetro” constante no Anexo I;
III – sinais de alteração da capacidade psicomotora obtidos
na forma do art. 5º.
(...)