Você está na página 1de 19

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017

O QUE VOCÊ Introdução


1 A EFD Reinf
ENCONTRA 2 As retenções previdenciárias
NESSE GUIA: 3 As retenções fiscais
4 A desoneração da folha de
pagamentos
5 O EFD reinf para as empresas
de construção Civil

6
Conclusão

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


INTRODUÇÃO

Este e-book tem como objetivo dispor sobre as retenções fiscais e previdenciárias, a Contribuição previdenciária sobre
a receita bruta (CPRB), que serão informações básicas para declaração ao fisco através do EFD Reinf.

O EFD Reinf é uma nova obrigação fiscal que deverá ser entregue por todas as empresas, exceto as optantes pelo
Simples Nacional, a partir de 2018.

Neste sentido, além de apresentar o EFD Reinf, nas páginas a seguir são tratados os tipos de retenções previdenciárias
e fiscais, suas bases de cálculo, alíquota, prazo de recolhimento e os eventos (lotes de informações do contribuinte) que
serão enviados no EFD Reinf.

Também se discorre acerca da Contribuição previdenciária sobre a receita bruta, sua aplicação para as empresas de
construção civil e o evento que esta informação deverá ser enviadas no EFD Reinf.

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


1 A EFD Reinf

1.1 O que é Mais recentemente, em setembro de 2017, a RFB publicou


uma nota técnica que também esclarece alguns outros
A Escrituração Fiscal Digital das Retenções e Informações da pontos a respeito desta nova obrigação acessória. Ela deverá
Contribuição Previdenciária Substituída (EFD-Reinf) é mais substituir a GFIP e a DIRF.
uma obrigação fiscal que compõe o projeto SPED.
Neste contexto, as informações tributárias previdenciárias
Ela “está sendo construída em complemento ao Sistema de relacionadas às retenções de INSS sobre serviços prestados/
Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias tomados, atualmente declaradas na GFIP, passarão a ser
e Trabalhistas (eSocial)”, conforme dispõe o site oficial do informadas na EFD Reinf.
projeto.
E as informações tributárias relacionadas às retenções de
Nesta obrigação acessória os contribuintes deverão informar IR, PIS, COFINS e CSLL, hoje informadas a cada ano na DIRF,
as retenções relativas aos serviços prestados e tomados e à passarão a ser enviadas na EFD Reinf de forma mensal.
receita bruta para os contribuintes optantes pelo recolhimento
da Contribuição previdenciária sobre a receita bruta (CPRB).

Em março de 2017, a Receita Federal do Brasil publicou a


primeira normativa tratando da obrigação acessória. Ela
esclarece algumas dúvidas que permaneciam entre os
contribuintes - a Instrução Normativa RFB n° 1.701, de 14 de
março de 2017.

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


1.2 Quem deve entregar • Empresa ou entidade patrocinadora que tenha
destinado recursos a associação desportiva que
Deverão entregar a EFD-Reinf, conforme disposto na mantenha equipe de futebol profissional a título de
legislação de referência: patrocínio, licenciamento de uso de marcas e símbolos,
publicidade, propaganda e transmissão de espetáculos
desportivos;
• Pessoas jurídicas que prestam e que contratam 
serviços realizados mediante cessão de mão de obra; • Entidades promotoras de eventos desportivos
realizados em território nacional, em qualquer
• Pessoas jurídicas responsáveis pela retenção da modalidade desportiva, dos quais participe ao menos 1
Contribuição para o PIS/Pasep, da Contribuição para (uma) associação desportiva que mantenha equipe de
o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e da futebol profissional;
Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL); 
• Pessoas jurídicas e físicas que pagaram ou
• Pessoas jurídicas optantes pelo recolhimento da creditaram rendimentos sobre os quais haja
Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta retenção do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte
(CPRB); (IRRF), por si ou como representantes de terceiros.

• Produtor rural pessoa jurídica e agroindústria


quando sujeitos a contribuição previdenciária
substitutiva sobre a receita bruta proveniente da
comercialização da produção rural;

• Associações desportivas que mantenham equipe de


futebol profissional que tenham recebido valores a
título de patrocínio, licenciamento de uso de marcas e
símbolos, publicidade, propaganda e transmissão de
espetáculos desportivos;

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


1.3 Prazo de entrega 1.4 Cronograma de entrega da
obrigação
O prazo de entrega da EFD Reinf é até o dia 20 do
mês subsequente ao que se refira a escrituração, A entrega da EFD-Reinf deverá ser efetuada mensalmente a
com exceção das entidades promotoras de espetáculos partir de 1º de janeiro de 2018 pelas pessoas jurídicas que
desportivos, que deverão transmitir as informações obtiveram faturamento superior a R$ 78.000.000,00 em
relacionadas ao evento no prazo de até 2 dias úteis após a 2016.
sua realização.
As demais pessoas jurídicas deverão entregar a partir de
A declaração será entregue ao fisco por meio de grupos 1° de julho de 2018.
de eventos - eventos de tabelas, eventos periódicos e
não periódicos. Através destes eventos é possível realizar Para as empresas optantes pelo Simples Nacional, o Comitê
múltiplas transmissões em períodos distintos. Gestor do Simples Nacional estabelecerá condições para
cumprimento da EFD-Reinf.

Um detalhe importante, esclarecido pela RFB por meio de


uma nota técnica, é que o evento da EFD-Reinf responsável
pelo envio de informações das Retenções na Fonte de IR,
CSLL, Cofins, PIS/PASEP (R-2070) não estará disponível para
envio em janeiro de 2018.

A DIRF, portanto, não será substituída imediatamente. Desta


forma, em 2019 ainda será necessário o envio da declaração
relativa ao ano-calendário de 2018.

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


1.5 Informações a serem enviadas ao
fisco
Código Descrição
As pessoas físicas ou jurídicas que efetuaram retenções de
R-1000 Informações do Contribuinte
contribuições previdenciárias e/ou contribuições tributárias
de IR, PIS, COFINS e CSLL, bem como aquelas que tiveram Tabela de Processos Administrativos/Judi-
R-1070
ciais
retidas contribuições previdenciárias deverão enviar as
Retenção Contribuição Previdenciária - To-
informações relativas a estas operações ao fisco através do R-2010
madores de Serviços
EFD Reinf. Retenção Contribuição Previdenciária – Pres-
R-2020
tadores de Serviços
Na obrigação acessória também serão declaradas as Recursos Recebidos por Associação Despor-
R-2030
tiva
informações correspondentes à contribuição previdenciária
Recursos Repassados para Associação Des-
sobre a receita bruta, contribuições sobre a comercialização R-2040
portiva
da produção rural, doações e receitas de espetáculos Comercialização da Produção por Produtor
R-2050
desportivos. Rural PJ/Agroindústria
Contribuição Previdenciária sobre a Receita
R-2060
Bruta - CPRB
Estas informações, quando aplicáveis deverão ser enviadas
Retenções na Fonte - IR, CSLL, Cofins, PIS/PA-
ao fisco por meio de eventos específicos do EFD Reinf, R-2070
SEP
conforme discriminado a seguir:
R-2098 Reabertura dos Eventos Periódicos

R-2099 Fechamento dos Eventos Periódicos

R-3010 Receita de Espetáculo Desportivo


Informações das bases e dos tributos conso-
R-5001
lidados por contribuinte
R-9000 Exclusão de Eventos

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


1.6 Penalidades pela falta de entrega
Declaração com incorreções Entrega em atraso
Caso o contribuinte deixe de enviar ou envie o EFD Reinf 3%, não inferior a R$ 100,00, do R$ 500,00 por mês-calendário
com atraso ou incorreções, estará sujeito a aplicação de valor das transações comerciais ou fração, relativamente às
multas por parte do fisco. ou das operações financeiras, pessoas jurídicas que:
próprias da pessoa jurídica na última declaração apre-
ou de terceiros em relação aos sentada, tenham apurado
As multas devem ser aplicadas de acordo com o que dispõe
quais seja responsável tributá- lucro presumido;
o art. 57 da Medida Provisória 2.158-35 de 2001, conforme rio, no caso de informação omi- estiverem em início de ativi-
se resume a seguir: tida, inexata ou incompleta. dade ou que sejam imunes
ou isentas ou que, na última
declaração apresentada, te-
nham apurado lucro presu-
mido ou pelo Simples Nacio-
nal.
1,5%, não inferior a R$ 50,00, do R$ 1.500,00 por mês-calendá-
valor das transações comerciais rio ou fração, relativo às de-
ou das operações financeiras, mais pessoas jurídicas;
próprias da pessoa física ou de
terceiros em relação aos quais
seja responsável tributário, no
caso de informação omitida,
inexata ou incompleta.
R$ 500,00 por mês calendário R$ 100,00 por mês-calendá-
ou fração, para as demais pes- rio ou fração, relativo às pes-
soas jurídicas; soas físicas.
R$ 100,00 por mês-calendário
ou fração, relativamente às pes-
soas físicas.

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


2 As retenções previdenciárias
2.1 Retenção de INSS para a Previdência Social
A retenção previdenciária ocorre quando As empresas contratantes de serviços prestados mediante cessão de mão-de-
o contratante se torna responsável pelo obra ou empreitada devem reter (descontar) 11% do valor bruto da nota fiscal,
recolhimento de determinados tributos, embora fatura ou recibo de prestação de serviços emitida pela contratada. Este valor,
estes sejam devidos pelo contratado. Ao reter, posteriormente, deverá ser recolhido à Previdência Social (IN 971 de 2009, art.
o contratante desconta o valor destes tributos 112 e Lei 8.212 de 1991, art. 31).
do valor total devido ao contratado, para
posteriormente pagá-los ao fisco. 2.2 Retenções para contratadas optantes pela
desoneração da folha de pagamentos
A retenção foi instituída pelo fisco como uma
forma de garantir e antecipar o recebimento dos Em substituição ao recolhimento de 11% à Previdência Social, as seguintes
tributos e ainda combater a sonegação fiscal no empresas de construção civil, optantes pela desoneração da folha de
Brasil. pagamento, poderão ter retida a importância de 3,5% (art. 7° Lei 12.546/2011).

Este formato de arrecadação tributária tem • 412 - Construção de Edifícios;


previsão no art. 150 da Constituição Federal e • 432 - Instalações elétricas, hidráulicas e outras instalações em construções;
nos artigos 121, 124 e 128 do Código Tributário • 433 - Obras de acabamento;
Nacional.
• 439 - Outros serviços especializados.

Na construção civil é comum a retenção de
Para isto, as contratadas deverão fornecer à contratante a “Declaração de opção
INSS. Isto porque nesta indústria se tem muitas
da sistemática de recolhimento das contribuições previdenciárias”, constante no
contratações sob a forma de cessão de mão-de
Anexo III da IN 1.436 de 2013, informando a sua condição de “desonerada”. Caso
obra, empreitada e subempreitada.
contrário, o valor retido deverá ser de 11%.

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


2.3 Base de cálculo das retenções Base de cálculo/
Contrato Nota Fiscal
previdenciárias Valor dos serviços

Discrimina o valor Discrimina o valor Valor definido em


A Base de cálculo da retenção é o valor bruto informado na dos materiais e/ou dos materiais e/ou contrato
nota fiscal. equipamentos equipamentos

Os valores de materiais e equipamentos, exceto os Prevê, mas não Discrimina o valor 50% o valor da Nota
discrimina o valor dos materiais e/ou Fiscal
equipamentos manuais, fornecidos pela contratada,
dos materiais e/ou equipamentos
não integram a base de cálculo da retenção. Para isto é equipamentos
necessário que estejam discriminados no contrato e na nota
fiscal, fatura ou recibo de prestação de serviços, (art. 122 da Não prevê, mas o Discrimina o valor 50% o valor da Nota
IN 971 de 2009). fornecimento de dos equipamentos Fiscal
de equipamentos é
inerente
Caso os valores dos materiais ou equipamentos, sejam
discriminados na nota fiscal e não no contrato, é possível Não prevê e o for- Discrimina o valor Total da Nota Fiscal
deduzi-los da base de cálculo de INSS. Entretanto deve se necimento de de dos equipamentos
atentar as regras discriminadas na tabela a seguir: equipamentos não
é inerente

Vale lembrar ainda, que é obrigação da contratada destacar o


valor da retenção à Previdência Social, 11% ou 3,5%, quando da
emissão da nota fiscal ou fatura.

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


2.4 Prazo de recolhimento

Cabe ao contratante, observando o que dispõe a legislação,


3 As retenções fiscais
recolher a importância retida à Previdência Social, até o dia
20 do mês subsequente à emissão do documento fiscal. Este
prazo deve ser antecipado para o dia útil imediatamente
anterior quando não houver expediente bancário naquele 3.1 PIS/ COFINS e CSLL
dia.
Deverão ser retidos 1% de CSLL, 3% de COFINS e 0,65%
A retenção, feita pelo contratante, é uma antecipação do de PIS/PASEP sob os pagamentos efetuados por pessoas
recolhimento de INSS. Portanto, este valor poderá ser jurídicas a outras pessoas jurídicas de direito privado, pela:
compensado ou restituído pelo prestador de serviços após
a apuração da contribuição previdenciária efetivamente • Prestação de serviços de limpeza;
devida. • Conservação;
• Manutenção;
2.5 Evento do EFD Reinf • Segurança;
• Vigilância,
As retenções previdenciárias sobre os serviços tomados • Transporte de valores;
serão enviadas no registro R-2010 e aquelas relativas aos • Locação de mão-de-obra;
serviços prestados serão enviadas no registro R-2020 do 
EFD Reinf. A retenção também será realizada na:

• Prestação de serviços de assessoria creditícia;


• Mercadológica;
• Gestão de crédito;
• Seleção e riscos;
• Administração de contas a pagar e a receber;
• Remuneração de serviços profissionais.
• (Lei 10.833/2003, art. 30)

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


Exceção se faz ao caso em que o contratante for órgão Portanto, não importa a data em que o documento fiscal
público, autarquia ou fundações das administrações foi emitido. O contratante, responsável pelo recolhimento
públicas. Para estes casos a retenção das referidas destes tributos, só estará obrigado a recolhê-los a partir do
contribuições sociais será aplicada sob o fornecimento de momento em que efetuar o pagamento ao contratado.
bens e pela prestação de serviços em geral.
3.1.2 Evento do EFD Reinf
As alíquotas de PIS e COFINS serão de 0,65% e 3%,
respectivamente, inclusive se a empresa se enquadra As informações sobre as retenções na fonte CSLL, Cofins,
no regime não-cumulativo de apuração das referidas PIS/PASEP deverão ser enviadas no Evento R-2070 do EFD
contribuições sociais. Reinf.

São dispensadas as retenções de valor igual ou inferior a R$


10,00, exceto quando se tratar de DARF eletrônico efetuado
por meio do Siafi.

3.1.1 Prazo de recolhimento

As retenções deverão ser pagas ao fisco, pelo contratante,


no mês subsequente ao pagamento à pessoa jurídica
fornecedora dos bens ou prestadora do serviço. Isto deverá
ocorrer até o último dia útil do segundo decêndio do mês
seguinte.

Vale ressaltar que, conforme determinado pela legislação,


o fato gerador para recolhimento da CSLL, PIS e COFINS
retidos pelo contratante é o pagamento dos serviços
contratados ou dos bens adquiridos.

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


3.2 Imposto de renda

Relativamente ao Imposto de renda, o regulamento (Decreto 3.000/1999) traz as situações em que as pessoas jurídicas de
direito privado deverão efetuar a retenção. A seguir, discriminamos além das situações, as alíquotas aplicáveis a cada uma
delas:

Serviço prestado Serviços de natureza Mediação de Negócios, Cooperativas de Limpeza, Conservação,


pelo Contratado profissional Propaganda e Publicidade Trabalho e Associa- Segurança, Vigilância e
ções Profissionais Locação de Mão-de-obra
ou Assemelhadas
Alíquota 1,5% 1,5% 1,5% 1%
Art. Decreto Art. 647 Art. 651 Art. 652 Art. 649
3.000/1999

Além disso, haverá retenção de imposto de renda nos Destes, deverá ser considerado o que primeiro ocorrer.
pagamentos efetuados por órgãos públicos federais, quando
do fornecimento por parte do contratado de bens ou pela 3.2.1 Prazo de recolhimento
prestação de serviços.
As retenções deverão ser pagas ao fisco, pelo contratante,
Para estes casos, o imposto de renda a ser retido será no mês subsequente ao pagamento à pessoa jurídica
determinado mediante a aplicação da 15% sobre o resultado fornecedora dos bens ou prestadora do serviço. Isto
da multiplicação do valor a ser pago pelo percentual aplicável deverá ocorrer até o último dia útil do segundo decêndio
à espécie de receita correspondente ao tipo de bem fornecido do mês seguinte.
ou de serviço prestado, conforme determinado pelo art. 223 do
RIR/1999. 3.2.2 Evento do EFD Reinf

Vale ressaltar que, segundo a Solução de Consulta Cosit nº As informações sobre as retenções na fonte de Imposto
160/2016, diferentemente das contribuições sociais, o fato de renda deverão ser enviadas no Evento R-2070 do EFD
gerador da retenção do imposto de renda é o pagamento ou Reinf.
crédito (lançamento contábil) do valor devido ao contratado.

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


4 A desoneração da folha de pagamentos
A Desoneração da Folha de Pagamentos, ou Contribuição Após alguns anos de obrigatoriedade, a partir de dezembro
previdenciária sobre a receita bruta (CPRB), é uma de 2015, a CPRB passou a ser uma opção ao recolhimento
medida do governo federal para incentivar o crescimento e da Contribuição Previdenciária Patronal. Até novembro as
competitividade de produção de indústrias brasileiras. Ela empresas determinadas pela legislação eram obrigadas a pagar
foi instituída pela Lei 12.546 de 14/12/2011. a CPRB.

A partir desta lei alguns setores da economia estavam Atualmente a desoneração beneficia diversos setores da
obrigados a substituir a contribuição previdenciária da folha economia, que podem optar pelo pagamento de 1 a 4,5% sobre
de pagamento dos funcionários por um percentual sobre a o faturamento da empresa, em substituição a 20% sobre a folha
receita bruta. de pagamento.

4.1 Desoneração da folha de pagamentos


LEI 12.546, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 na indústria da construção
Art. 7º Poderão contribuir sobre o valor da receita bruta,
excluídos as vendas canceladas e os descontos incondicionais As empresas da construção passaram a se beneficiar pela Lei
concedidos, em substituição às contribuições previstas nos nº 12.546/11 após publicação da Lei nº 12.844/13 que incluiu
incisos I e III do caput do art. 22 da Lei nº 8.212, de 24 de julho a partir de abril de 2013 os setores da construção civil e do
de 1991: comércio varejista dentre os setores beneficiados.
IV – as empresas do setor de construção civil, enquadradas nos
grupos 412, 432, 433 e 439 da CNAE 2.0; Com isso empresas da construção civil dos grupos 412, 432,
VII – as empresas de construção de obras de infraestrutura, 433 e 439 da CNAE 2.0 passaram a contribuir mediante a
enquadradas nos grupos 421, 422, 429 e 431 da CNAE 2.0. pagamento sobre a receita bruta relativa à competência do CEI
(Cadastro Específico do INSS) da obra.

Já as empresas de obras de infraestrutura passaram a se


beneficiar com a desoneração no ano de 2014.

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


Dentre as empresas do setor da construção civil, as previdenciária sobre a receita bruta a alíquota de 4,5%.
classificadas nos seguintes CNAEs podem optar pela
Desoneração da Folha de Pagamento: Exceto as empresas de construção civil enquadradas nos
grupos 412, 432, 433 e 439 da CNAE 2.0 com obras que tenham
• 412 Construção de Edifícios; sido matriculadas no CEI nos períodos entre:
• 432 Instalações elétricas, hidráulicas e outras instalações
em construções; • 01/04/2013 e 31/05/2013;
• 433 Obras de acabamento; • 01/06/2013 a 31/10/2013;
• 439 Outros serviços especializados; • 01/11/2013 e 30/11/2015.
• 421 construção de rodovias e ferrovias, de urbanização e 
de túneis e pontes, viadutos e etc; Estas empresas devem permanecer com o recolhimento da
• 422 obras de infraestrutura para energia elétrica, contribuição previdenciária patronal sobre a receita bruta à
telecomunicações, água, esgoto, e transporte por dutos; alíquota de 2% até o final da obra.
• 429 demais obras de infraestrutura;
• 431 demolição, terraplanagem, perfuração, sondagem e Isto porque, inicialmente quando inseridas na desoneração da
demais obras de preparação de terrenos. folha de pagamentos, essas empresas deveriam recolher 2%
sobre a receita bruta.
4.2 Opção pela CPRB
4.4 Base de cálculo
A opção pela tributação substitutiva deve ser manifestada
através do pagamento da CPRB relativa a janeiro de cada A base de cálculo da CPRB é receita bruta, conforme o art. 7º da
ano ou à primeira competência subsequente para a qual Lei nº 12.546, de 2011, excluídas:
haja receita bruta apurada. A opção é irretratável para todo a) As vendas canceladas e os descontos incondicionais
o ano calendário. concedidos;
b) A receita bruta de exportações;
4.3 Alíquota aplicável ao setor da c) A receita bruta decorrente de transporte internacional de
construção civil carga;
d) OImposto sobre Produtos Industrializados – IPI, se incluído
As empresas da construção civil enquadradas nos CNAE na receita bruta;
mencionados acima devem recolher a contribuição
EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017
e) O Imposto sobre Operações relativas à Circulação de
Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte
Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação – ICMS,
quando cobrado pelo vendedor dos bens ou prestador dos
serviços na condição de substituto tributário.

4.5 Prazo de recolhimento

Diferentemente da CPP, que deve ser recolhida através da


Guia da previdência Social (GPS), a CPRB deve ser recolhida
através do Documento de Arrecadação de Receitas Federais
(DARF). Ambas deverão ser pagas até o dia 20 do mês
subsequente ao da competência em que se tornarem
devidas.

4.6 Evento do EFD Reinf

As empresas optantes pela desoneração da folha de


pagamento, além de declarar os valores da contribuição
substitutiva no EFD contribuições, a partir de 2018, deverão
informá-los também na EFD-Reinf, através do evento
R-2060.

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


5 O EFD reinf para as empresas de construção
Civil
Segundo disposto no site do SPED que trata da EFD-Reinf, O envio do EFD Reinf através de um sistema de gestão, que
esta obrigação “abarca todas as retenções do contribuinte permite o registro e controle das retenções previdenciárias
sem relação com o trabalho, bem como as informações e fiscais, proporciona sobretudo segurança e agilidade ao
sobre a receita bruta para a apuração das contribuições contribuinte.
previdenciárias substituídas”.
Através do Sienge, além do controle das retenções por meio
Ou seja, para as empresas da construção civil a EFD-Reinf do módulo financeiro, as empresas poderão gerar o EFD
será uma obrigação fiscal importante. Neste setor é comum Reinf*, assim como as outras obrigações fiscais federais
a contratação serviços mediante cessão de mão-de-obra (DCTF, DIRF, EFD Contribuições, por exemplo).
e serviços sujeitos a retenção das contribuições sociais *Disponível para as empresas que tem o módulo obrigações fiscais.

(PIS, COFINS e CSLL) e imposto de renda (IR). Ainda existem


empresas do setor que optam por recolher a Contribuição
Previdenciária sobre a Receita Bruta.

Com a sua instituição, as informações de retenção de


contribuições sociais e imposto de renda, que atualmente
as empresas enviam ao fisco através da Declaração do
imposto de Renda (DIRF) e GFIP, serão enviadas através da
EFD-Reinf.

Neste sentido, os setores responsáveis pela geração dessas


informações - contabilidade e financeiro, responsável pelo
pagamento e recebimento dos valores de serviços tomados
e prestados - deverão se preparar e alinhar os processos da
empresa para o envio mensal das mesmas através do SPED.

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


O Sienge: Sobre a autora:
O Sienge é um sistema de gestão, também
Taiana é Product Owner do módulo
chamado de ERP – Enterprise Resource Planning,
Obrigações Fiscais do Sienge.
especializado na Indústria da Construção.
Contadora, formada em ciências contábeis
pela UFSC e administração pública pela
Você pode gerenciar e integrar todas as áreas
UDESC.
de uma empresa sem ter que abrir mão de
um software que atenda com propriedade a
Especialista em Contabilidade e Direito
produção da sua empresa.
Tributário. Atuou por 7 anos com consultoria
tributária e contabilidade.
Com o Sienge e sua equipe altamente capacitada
neste segmento, todas as necessidades do setor
estão ao seu alcance.

Você encontra outros materiais disponíveis


em nosso Blog, sempre com novidades
interessantes.

Visite www.sienge.com.br/blog/

Saiba mais!

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017


Conclusão:
O EFD Reinf traz alguns desafios aos contribuintes, que Neste sentido, para as empresas que dispõem dos módulos
deverão ter um controle maior sobre as retenções. Em alguns financeiro e obrigações fiscais, será possível enviar o EFD
casos eles ainda terão que repensar seus procedimentos Reinf através do Sienge.
internos. O cadastro de tomadores e prestadores de
serviços, processos judiciais, processos trabalhistas, entre Além de registrar as informações de retenções no Sienge,
outros, deverão estar consistentes e completos para envio as empresas poderão conferir, validar, assinar e enviar
ao fisco. os eventos dessa nova obrigação fiscal de forma segura e
controlada.
Através de um sistema de gestão é possível obter-se maior
segurança e agilidade na prestação das informações ao Peça uma demonstração do Sienge!
fisco. Uma vez que através dele é possível integrar os
módulos financeiro, suprimentos e obrigações fiscais e,
consequentemente, gerir as informações dos serviços
tomados e prestados e as suas retenções.

O envio destas informações no prazo e sem incorreções


garante aos contribuintes, sobretudo, evitar multas e
questionamentos por parte do fisco.

EBOOK EFD REINF | SIENGE 2017