Você está na página 1de 4

Assinale a alternativa correta, a respeito dos honorários advocatícios.

a)
A ação rescisória, quando busca desconstituir sentença condenatória que fixou honorários advocatícios sucumbenciais,
deve ser proposta não apenas contra o titular do crédito principal formado em juízo, mas também contra o advogado em
favor de quem foi fixada a verba honorária.

b)
A majoração dos honorários advocatícios em sede recursal é devida mesmo em se tratando de mandado de segurança,
uma vez que a regra a respeito da impossibilidade de condenação ao pagamento de honorários advocatícios em
procedimentos mandamentais foi tacitamente revogada pelo Código de Processo Civil em vigor.

c)
Os honorários constituem direito do advogado e têm natureza alimentar, com os mesmos privilégios dos créditos
oriundos da legislação do trabalho, admitindo-se a compensação em caso de sucumbência parcial.

d)
Se o réu reconhecer a procedência do pedido e, simultaneamente, cumprir integralmente a prestação reconhecida, os
honorários deverão ser integralmente pagos.

e)
Os honorários sucumbenciais, quando omitidos em decisão transitada em julgado, não podem ser cobrados em execução
ou em ação própria.

a)
RECURSO ESPECIAL. DIREITO CIVIL E PROCESSUAL CIVIL. AÇÃO RESCISÓRIA.
LEGITIMIDADE PASSIVA. LITISCONSÓRCIO PASSIVO NECESSÁRIO ENTRE AQUELE QUE FIGUROU
COMO PARTE NO PROCESSO E O ADVOGADO EM FAVOR DE QUEM CONSTITUÍDOS HONORÁRIOS
SUCUMBENCIAIS.
1. A legitimidade passiva, na ação rescisória, se estabelece em função do pedido deduzido em juízo. Assim,
conforme informado pela teoria da asserção, devem figurar no polo passivo da demanda todos aqueles (e somente
aqueles) que foram concretamente beneficiados pela sentença rescindenda.
2. A ação rescisória, quando busca desconstituir sentença condenatória que fixou honorários advocatícios
sucumbenciais deve ser proposta não apenas contra o titular do crédito principal formado em juízo, mas também
contra o advogado em favor de quem foi fixada a verba honorária de sucumbência, porque detém, com
exclusividade, a sua titularidade.
3. Recurso especial provido.
(REsp 1651057/CE, Rel. Ministro MOURA RIBEIRO, TERCEIRA TURMA, julgado em 16/05/2017, DJe
26/05/2017)

2Conforme o entendimento dos tribunais superiores, o advogado


a)
tem direito não apenas aos honorários convencionados, mas também aos fixados por arbitramento e aos de sucumbência.

b)
tem exclusividade para impetrar revisão criminal.
c)
poderá, em caso de prisão, ser colocado em alojamento coletivo, desde que em local distinto da prisão comum.

d)
pode atuar na qualidade de defensor público quando ausente a DP na jurisdição.

e)
possui inviolabilidade por expressões injuriosas que externar em carta de cobrança de honorários advocatícios.

Pois bem, o STF no julgamento da ADI ajuizada pela CNI contra alguns dispositivos do estatuto da OAB (entre
eles o art. 22 que cita o pagamento destes honorários), entendeu constitucional o art. 22 do Estatuto da OAB (Lei
8.906/94):
Art. 22: A prestação de serviço profissional assegura aos inscritos na OAB o direito aos honorários
convencionados, aos fixados por arbitramento judicial e aos de sucumbência.

3Nos termos do Código Civil Brasileiro, o prazo prescricional para a propositura de ação de
cobrança de honorários de advogado será de
a)
01 ano.

b)
02 anos.

c)
03 anos.

d)
04 anos.

e)
05 anos.

CC
Art. 206. Prescreve:
§ 5o Em cinco anos:
(...)
II - a pretensão dos profissionais liberais em geral, procuradores judiciais, curadores e professores pelos seus
honorários, contado o prazo da conclusão dos serviços, da cessação dos respectivos contratos ou mandato;

4. Fulano de Tal ajuizou ação de cobrança em face de Cicrano, visando recebimento de R$


50.000,00 (cinquenta mil reais), que tinham sido emprestados pelo primeiro ao segundo. Após a
devida instrução do processo, o juiz julgou a ação procedente, condenando Cicrano a pagar o valor
cobrado, com atualização monetária e juros de 1% ao mês. A sentença foi publicada e, tendo
passado em branco o prazo recursal, Fulano continua sem receber o referido crédito. Ante o
inadimplemento de Cicrano, Fulano poderá:
a)
requerer o cumprimento de sentença, acrescendose ao débito, de plano, 10% de multa e 10% de honorários advocatícios,
em razão do inadimplemento.

b)
ajuizar ação de execução de título judicial, citando-se o devedor para pagar em 3 dias, sob pena de multa e honorários de
10% cada.
c)
requerer o cumprimento de sentença, intimando-se o devedor, na pessoa de seu advogado, para pagar o débito no prazo
de 15 dias, sob pena de multa e honorários advocatícios de 10% cada.

d)
requerer o cumprimento de sentença, intimando-se pessoalmente o devedor, para pagar o débito no prazo de 15 dias.
Realizado o pagamento no prazo, serão abatidos 50% do valor dos honorários advocatícios.

e)
ajuizar ação de execução de título judicial, citando-se o devedor para pagar o débito em 15 dias, podendo este oferecer
embargos, que suspenderão o andamento da execução.

Responder

Art. 523. No caso de condenação em quantia certa, ou já fixada em liquidação, e no caso de decisão sobre parcela
incontroversa, o cumprimento definitivo da sentença far-se-á a requerimento do exequente, sendo o executado
intimado para pagar o débito, no prazo de 15 (quinze) dias, acrescido de custas, se houver.

§ 1o Não ocorrendo pagamento voluntário no prazo do caput, o débito será acrescido de multa de dez por cento e,
também, de honorários de advogado de dez por cento.

5Sobre os honorário advocatícios, de acordo com o Novo Código de Processo Civil (Lei
13.105/2015) e a jurisprudência do STJ, é CORRETO afirmar que:
a)
o tribunal, ao julgar recurso, majorará os honorários fixados anteriormente levando em conta o trabalho adicional
realizado em grau recursal, por exemplo, em recurso ordinário em mandado de segurança.

b)
é possível que a parte sucumbente não seja a responsável pelo pagamento dos honorários advocatícios, em razão do
princípio da causalidade.

c)
quando os honorários forem fixados em quantia certa, os juros moratórios incidirão a partir da data da intimação da
sentença.

d)
nos casos de perda do objeto, não são devidos honorários advocatícios.

e)
não serão devidos honorários no cumprimento de sentença contra a Fazenda Pública que enseje expedição de precatório,
ainda que tenha sido impugnada.

b) é possível que a parte sucumbente não seja a responsável pelo pagamento dos honorários advocatícios,
em razão do princípio da causalidade.
Comentários: Item Correto e, portanto, gabarito da questão. "O princípio da sucumbência, contudo, cede lugar
quando, embora vencedora, a parte deu causa à propositura da ação. Hipótese em que a necessidade da oposição
dos embargos de terceiro decorreu da desídia deste em não promover o registro da partilha de bens em que fora
incluído o imóvel indicado à penhora pelo credor. Se o registro da partilha, a par da publicidade do ato, poderia
evitar a indesejada constrição patrimonial, haja vista a eficácia erga omnes dos atos submetidos a registro, cabe ao
terceiro-embargante, face ao princípio da causalidade, arcar com os consectários da sucumbência. Recurso
Especial a que não se conhece” STJ – REsp. 284926 MG, 3ª Turma, Rel. Min. Nancy Andrigui.
1
A) A ação rescisória, quando busca desconstituir sentença condenatória que fixou honorários
advocatícios sucumbenciais, deve ser proposta não apenas contra o titular do crédito principal
formado em juízo, mas também contra o advogado em favor de quem foi fixada a verba
honorária.