Você está na página 1de 1

Contexto histórico do iogurte

A história do iogurte é antiga e começou provavelmente no Oriente, o que explica a


origem do próprio nome (jugurt). Em regiões de deserto onde havia domesticação de
gado parte do leite era armazenado em marmitas de barro. As elevadas temperaturas
auxiliavam no desenvolvimento de microrganismos lácteos naturalmente presentes na
matéria-prima e estes fermentando parcialmente a lactose levavam a acidificação do
produto com aumento da interação entre suas proteínas, o que modifica sua textura.

O célebre médico grego do século II a.C., Galeno descreveu as virtudes deste alimento,
realçando a sua maior facilidade na digestão e o seu efeito benéfico e purificador no
excesso de bílis e nos problemas de estômago.

Em Damasco, no século VII, surgiu um livro de medicina intitulado "Grande explicação


do Poder dos Elementos e da Medicina". Nesta obra, sucessivamente complementada e
actualizada por diversos médicos eruditos gregos, árabes e hindus, recomendava-se
unanimemente o consumo de iogurte como calmante, refrescante e regulador intestinal.

Outro médico da antiguidade, Dioscórides, recomendou o iogurte como medicamento


para tratar o fígado, o sangue, a tuberculose, como purificador geral. O leite fermentado
que deu origem ao actual iogurte teve origem nas regiões balcânicas e da Turquia
Asiática. Algumas fontes históricas relatam que foram os Búlgaros, nómadas da Ásia,
que trouxeram o iogurte para a Europa, na segunda metade do século VII.

Não foram apenas estas virtudes preventivas e curativas que levaram à apreciação do
iogurte. Os Romanos, por exemplo, apreciavam o iogurte por este ser um alimento
delicado e nutritivo, sendo um prazer para o paladar.
Há mais de cem anos são estudadas as propriedades de saúde conferidas por leites
fermentados e iogurtes. O marco destes estudos foi a “teoria da longevidade” elaborada
por um biólogo russo chamado Elie Metchnikoff (1910) pela observação dos povos
búlgaros que apresentavam grande consumo diário de iogurte (alguns fazendo consumo
de 1 litro ou mais por dia). Segundo Metchnikoff o consumo de leite fermentado por
Lactobacillus dava origem a competição deste microrganismo benéfico com outras
bactérias putrefativas do intestino (produzindo substâncias tóxicas que abreviariam a
vida). Metchnikoff ganhou prêmio Nobel de 1908 devido a sua teoria a qual acabou por
estimular extensivos estudos sobre o assunto e criou o conceito de culturas probióticas,
que são microrganismos promotores de saúde.

https://www.milkpoint.com.br/colunas/adriane-elisabete/do-leite-ao-iogurte-historia-
caracteristicas-e-perspectivas-90360n.aspx

http://joaoevaristo.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=7:historia-do-
iogurte&catid=16&Itemid=124