Você está na página 1de 40

HEMOGRAMA

HEMOGRAMA
É o exame complementar mais requerido nas consultas médicas. Está
incluído em 48% das requisições médicas, sendo parte de todo check-up
de saúde (Hemograma, manual de interpretação, Failace, 2003).
Importância
Diagnóstico de doenças hematológicas.
Diagnóstico e evolução de infecções.
Doenças crônicas em geral.
Emergências cirúrgicas e traumatológicas.
Acompanhamento de quimioterapia.
Histórico
O primeiro exame diferencial que se tem notícia, foi realizado por
Paul Erlich em 1879, mas a prática corrente da fórmula leucocitária na
rotina clínica, só ocorreu em 1912, com o lançamento do livro de Victor
Schilling (hemograma de Schilling).
Erros
Em uma revisão de 40.490 hemogramas realizados
em um período de 3 meses ocorreram 189 erros.

68 % Fase pré-analítica.
19 % Fase analítica.
13% Pós-analítico.

(Sílvia – Sismex-Roche)
Coleta
Mesmo com coletadores capacitados e experientes a coagulação de
uma amostra ocorre a cada 500 coletas.
Composição do Hemograma
Composição do Hemograma de Schilling:
◦ ERITROGRAMA
◦ LEUCOGRAMA
◦ Atualmente, nos contadores eletrônicos: Adiciona-se Histogramas e o
PLAQUETOGRAMA
Determinações feitas pelos
contadores eletrônicos
ERITROGRAMA
◦ Contagem de eritrócitos: E em M/uL
◦ Dosagem da Hemoglobina: Hgb em g/dL
◦ Medida do volume: VCM em fL
◦ Podemos ter ainda: Contagem de reticulócitos e de eritroblastos
ERITROGRAMA
Eritrometria: Medida e contagem dos pulsos por
impedância, causados pelos glóbulos. Geralmente
estão ajustados para partículas acima de 30 fL
(princípio Coulter).

♀ 4,7∓ 0,6 x1012/L (4,1 a 5,3 M/uL)

♂ 5,3∓ 0,8 x1012/L (4,5 a 6,1 M/uL)


Eritrometria normal
◦ HOMENS: 4.500.000 – 5.000.000 / L.

◦ MULHERES: 4.200.000 – 4.500.000 / L.

◦ RN: 6.000.000 / L.


Tamanho dos eritrócitos,
em diâmetro
◦ NORMAL: 7,2 – 7,5 

◦ MICRÓCITO: 4 –6 

◦ MACRÓCITO: 9 –12 
Tamanho dos eritrócitos,
em volume
Valor médio: 88 fL (femtolitros).

Normocitose: Entre 82 e 92 fL

Microcitoses: Entre 50 e 80 fL

Macrocitose: Entre 95 e 150 fL


(Zago et al, 2001).
Cor dos eritrócitos
◦ NORMOCRÔMICA

◦ HIPOCRÔMICA

◦ HIPERCRÔMICA
Hemoglobina

♀ 138∓ 6 g/L (13,8 g/dL)

♂ 153∓ 25 g/L (15,3 g/dL)


Hemoglobina: métodos
Cianometemoglobina:
a) Cianeto e Ferrocianeto: p/a conversão.
b) Fosfato de K diidrogenado: p/ baixar o pH e acelerar a reação.
c) Detergente não iônico: p/ acelerar a hemólise e reduzir a turvação.
Hemoglobinometria:
Alterações patológicas:
a) Sulfemoglobina causa uma discreta subestimativa.
b) Excesso de Carboxiemoglobina.
c) Eritrócitos não lisados.
d) Leucometria elevada.
e) Concentrações elevadas de lipídios.
f ) Concentrações elevadas de proteínas plasmáticas
Hemoglobinometria
Outros métodos:
a) Vários aparelhos automatizados utilizam a conversão da
hemoglobina em um derivado sulfatado, pela adição de
sulfato lauril-sódico com absorvância máxima em 534 nm.
Apresenta boa correlação com o método de referência.
b) Os hemoglobinômetros portáteis (Hemocue) dosam a Hb
após a conversão em azidmetemoglobina pela adição de
nitrato de sódio e azida sódica.
Parâmetros derivados pelo
computador para o eritrograma
Hematócrito (Hct): VCM x E = %
◦ Homens: 47+- 7
◦ Mulheres: 42 +- 6

Índices Hematimétricos

Histogramas
Índices Hematimétricos
HCM: Hemoglobina corpuscular média.
Hgb/E = 24 a 33 pg (não é útil). Na anemia leve, é
paralela ao VCM.

CHCM: Concentração hemoglobínica corpuscular


média: HCM/VCM. Só baixa significativamente na
anemia severa.
Índices Hematimétricos
CHCM (32 a 35%):
Falso aumento: a) Erro na Hb
b) Crioaglutininas
c) Hemólise do material
d) Desidratação dos eritrócitos (EDTA)
Aumentos reais: a) Esferocitose
b) Coma hiperosmolar
Valores diminuídos: a) Na diminuição da síntese de Hb, só
quando esta baixa de 8,5 g/dL (90% dos
casos é ferropenia)
Índices Hematimétricos
VCM: Volume Corpuscular Médio (88 fL).
RN 106 ∓ 5 fL
15 dias 100 ∓ 6 fL
6 meses 74 fL
Puberdade 89 ∓ 9 fL
O VCM correlaciona-se inversamente com o nº de eritrócitos:
E ≅ 4,8 M/uL; VCM ≅ 94 fL
E ≅ 5,0 M/uL; VCM ≅ 89 fL
E ≅ 5,6 M/uL; VCM ≅ 84 fL
Obs.: Negros têm VCM menor.
Red Distribution Width
RDW = amplitude de distribuição dos eritrócitos, ou o
coeficiente de variação da curva Gaussiana do VCM) Varia
entre 11 e 14,5.
É a porcentagem de variação do VCM. Mesmo sendo
calculado como a porcentagem da média, é um coeficiente,
logo não deve ser seguido do símbolo % (Failace, 2003).
RDW e Histograma normais
RDW e Histograma pós tratamento
de anemia ferropriva
HISTOGRAMAS
Anemia microcítica
Anemia macrocítica
Histograma
de dupla população eritrocitária
Hematoscopia
Sem alterações no eritrograma:

1) Defeitos da membrana:
a) ovalocitose (eliptocitose).
b) acantocitose

2) Sinais de regeneração:
a) policromatocitose
FUNDAMENTAL NA OBSERVAÇÃO
Eliptocitose e acantocitose
POLICROMATÓFILO, (eritrócitos em alvo,
hipocromia
e pontilhado basófilo)
Hematoscopia
Com alterações no ERITROGRAMA:
a) Macrocitose: Alcoolismo, Uso de fármacos, hepatopatias,
esplenectomia, anemias megaloblásticas, policromatófilos,
crioaglutininas, idiopática.
b) Microcitose e hipocromia: Grupo etário, ferropenia, talassemia, ADC,
policitemia vera, ovalocitose.
c) Eritroblastos.
anisopoiquilocitose
ERITROBLASTO
(Policromatófilos e pontilhado basófilo)
De fundamental
importância.
Hematoscopia
e) Pecilocitose: Esferócitos, ovalócitos, drepanócitos e estomatócitos
podem caracterizar patologias específicas. Já dentre as outras
pecilocitoses temos: as chamadas hemácias crenadas, que podem ser
os equinócitos (lâminas de vidro alcalino =10 a 30 espículas uniformes)
que ocorrem na uremia e no hipotireoidismo, e os acantócitos
(eritrócitos esferóides com espículas irregulares) que são deformações
comuns nas hepatopatias, e também em pacientes esplenectomizados.
A deficiência de tocoferol nos primeiros meses de vida, causa anemia e
também acantocitose. Temos ainda os Leptócitos (codócitos, hemácias
em alvo), os Dacriócitos, os eritrócitos fragmentados (queratócitos –
capacete e esquizócitos) e as inclusões (pontilhado basófilo, anéis de
Cabot, Corpos de Heinz, de Howell-Joly e os Siderossomas).
Esferócitos
Drepanócitos e
hemácias em alvo
ESTOMATÓCITOS
Determinações feitas pelos
contadores eletrônicos
LEUCOGRAMA:
◦ Contagem de Leucócitos: /uL
◦ Fórmula leucocitária: % e /uL
◦ Por volumetria (3 tipos celulares)
◦ Por volumetria e citometria em fluxo (5 a 9 tipos celulares e flags para células anormais)
◦ Determinação da fração leucocitária viável
Determinações feitas pelos
contadores eletrônicos
PLAQUETOGRAMA:

◦ Contagem de plaquetas: /uL

◦ Volume plaquetário médio (VPM): em fL