Você está na página 1de 2

NOVAS TECNOLOGIAS E MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA

Camila Rodrigues de Freitas graduanda do curso letras/inglês da UESPI


Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias audiovisuais e telemática.
Infelizmente:Moran,José Manuel ; Masseto Marcos T; Hebreus, Marilda A. NOVAS
TECNOLOGIAS E MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA.-19ed.Campinas.SP:Papirus,2012.

José Manuel Moran possui graduação em Filosofia pela Faculdade Nossa Senhora
Medianeira (1971), mestrado (1982) e doutorado em Ciências da Comunicação pela
Universidade de São Paulo (1987). Foi professor de Novas Tecnologias na Universidade de
São Paulo (aposentado). Professor, Pesquisador, Conferencista e Orientador de Projetos
Educacionais Inovadores com metodologias ativas nas modalidades presencial e a
distância.
O autor aborda em seu texto o ensino e aprendizagem inovadores e como as tecnologias
audiovisuais e telemáticas não podem estar ausentes da escola numa sociedade em
mudança.

A obra esta dividida em 3 capítulos que abordam a temática tecnológica e como utiliza- la
em sala de aula. Tornar a sala de aula mais atrativa com técnicas inovadores objetiva a
questão da educação de qualidade. O autor mostra que o processo de aprendizagem deve
ser colaborativo e o professor deve buscar atualização profissional constante. Dessa forma a
medição pedagógica deve levar a uma revisão do papel do professor.

Moran inicia o capítulo ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias audiovisuais e


telemática indagando “Para onde estamos caminhando no ensino?” fazendo considerações
acerca do que é ensino e educação que são conceitos diferentes levando o leitor a ter uma
visão de com ensino de qualidade que deve ser mais problematização do que a preocupação
com a educação de qualidade.

O ensino de qualidade envolve muitas variáveis que são enunciadas como uma organização
pedagógica inovadora, aberta e dinâmica com docentes bem preparados e alunos
motivados. Isso leva a outra questão apresentada pelo autor no subitem “As dificuldades
para mudar na educação são muitas e variadas” que comenta como as mudanças na
educação dependem de educadores maduros, intelectual e emocionalmente, abertos, que
saibam motivar e dialogar; bem como, administradores, diretores e coordenadores que
entendam todas as dimensões envolvidas no processo pedagógico.

Dessa forma no subitem “A construção do conhecimento na sociedade da informação” o


autor fala dos caminhos que facilitam a aprendizagem onde relaciona essa construção como
processamento multimídico modifica as formas de ensinar fazendo do professor um
mediador ou um orientador da aprendizagem integrando as tecnologias e a escola.
O autor fala ainda da internet e do computador como propostas metodológicas e alerta os
professores quanto aos problemas ligados ao uso da internet na educação como confusão,
dispersão e superficialidade.

Nos subitem “Mudança no ensino presencial com tecnologias”, “Tecnologias na educação à


distância” e “Alguns caminhos para integrar as tecnologia num ensino inovador” o autor
aponta como ensinar com as novas mídias será uma revolução onde se mudarmos os
paradigmas convencionais do ensino que mantém distanciamento entre professor e aluno
teremos apenas um verniz de modernidade sem que no essencial seja perdido.

De forma geral, o autor coloca a compreensão e a utilização das novas tecnologias como
forma de revisar a aprendizagem dos alunos e não apenas servindo para transmitir
informações ligandoa construção do conhecimento na sociedade da informação de forma
mais dinâmica dirigindo a afetividade antes a razão.