Núcleo Gerador: Direitos e Deveres

DR1 – Liberdade e responsabilidade Pessoal

Colectânea de textos (pequenas citações com a indicação dos respectivos links direccionando para a página original), seleccionados a partir de pesquisas efectuadas no motor de busca "Google" e que se pretende ajudem a descodificar o tema Liberdade e Responsabilidade Pessoal do Núcleo Gerador: Direitos e Deveres (DD) da Área de Cidadania e Profissionalidade do Referencial de Competências-Chave de Nível Secundário, relativo ao Processo RVCC no âmbito da Iniciativa Novas Oportunidades.
[Nota: Todos os Adultos/Formandos devem mencionar no seu PRA as fontes de todas as leituras que efectuaram, não podendo copiar ou plagiar, arriscando-se à expulsão do processo RVCC.]

Boas leituras...

Preparado em 23-07-2008 por Adulto/Candidato – cont@cto

página:

1/7

Sou capaz de explorar exemplos de liberdade e responsabilidade pessoal? Obra: Carta dos Direitos da Família Pode ser lida aqui: http://www. de identificar os meus direitos e deveres em contexto privado (família.ensportugal. Sou capaz de compreender que a construção do bem-comum se faz muitas vezes em detrimento do meu bem-individual? 3. amigos.pdf Preparado em 23-07-2008 por Adulto/Candidato – cont@cto página: 2/7 .org/documentos/Direitos.http://cidadania-e-profissionalidade.html Liberdade e Responsabilidade Pessoal (DR1) Reconhecer constrangimentos e espaços de liberdade pessoal. isto é. vizinhos e condomínio). Sou capaz de identificar situações de autonomia e responsabilidade compartilhadas.blogspot.com/2008/04/direitos-e-deveres. 1. 2.

pt/CRVCC/secundario/RVCC_CP.http://www.soaresbasto.pdf Página 5 Preparado em 23-07-2008 por Adulto/Candidato – cont@cto página: 3/7 .

sempre que o seu possuidor não o actualizar ou deixar de constituir base geradora de maior conhecimento.wordpress. Bem comum é um imenso conjunto de bens materiais e espirituais que formam o património de uma sociedade. património artístico ente outros. quer pelo exemplo quer pela influência directa. Cada um é o único responsável por todos. a geografia e as paisagens de um país. construtivo ou destrutivo. Cada um é responsável por todos. Preparado em 23-07-2008 por Adulto/Candidato – cont@cto página: 4/7 . Cada um é o único responsável. o seu nível de vida. as liberdades e as garantias individuais. O conhecimento é pois um bem individual ao serviço do bem comum. assim. Não fazemos o que queremos e. sistema de educação e de saúde. capacidade de produção. as águas e riquezas naturais. infra-estruturas de transportes e comunicações. Sendo um bem. Somos totalmente responsáveis pela qualidade da nossa vida e pelo efeito exercido sobre os outros. somos responsáveis pelo que somos: eis a verdade.com/2008/06/15/planos-de-trabalho/ A liberdade é um requisito da forma de governo que respeita os direitos.Agrupamento de Escolas de Nisa http://nisefa. Por exemplo. ao desenvolvimento de processos criadores. edifícios. A evolução obriga. através da limitação do poder governamental. no entanto. A inovação continuada é a fonte do progresso individual e colectivo. está também sujeito a desvalorização.

12 de Maio de 2008 Liberdade e responsabilidade «Do que se trata é de levarmos a sério a liberdade. quando a utilizámos em contradição com o que deveras queremos como seres livres.blogs. mas se a atirar para longe já não poderei ordenar-lhe que volte para que eu continue com ela na mão. emendar o mal que possamos emendar e aproveitarmos o bem ao máximo. uma vez que tenham sido produzidos. de sermos responsáveis. para o bem e para o mal: assumirmos as consequências do que fizemos. Desse modo. sou livre de ficar com ela ou de a deitar fora. De maneira que aquilo a que chamamos “remorso” não é mais do que o descontentamento que sentimos connosco quando empregámos mal a nossa liberdade. desta vez de Aristóteles (já sabes. O que há de sério na liberdade é que cada acto livre que faço limita as minhas possibilidades quando escolho realizar uma delas. Dou-te outro exemplo. mas. Sou livre de comer ou não comer o pastel que tenho à minha frente. depois de o ter comido. como pretende a criança que diz “não fui eu!”.pt/15213. fui eu”. está cheio de ocasiões que podem servir ao sujeito para se desfazer da sua responsabilidade. quer dizer. talvez seja possível enganar um observador exterior.html Segunda-feira. ou seja. mas a nós próprios nunca nos podemos enganar por completo. já não sou livre de o ter à minha frente ou não. se reparares.sapo. O mundo que nos rodeia. A culpa do mal que sucede parece ser das circunstâncias.http://rotasfilosoficas. o indivíduo responsável está sempre pronto a responder pelos seus actos: “Sim. Ao contrário da criança malcriada e cobarde. antes de assumir se sou ou não responsável por ele. E não vale fazer batota e esperar para ver se o resultado é bom ou mau. esse velho grego que falava do barco e da tempestade): se tiver uma pedra na mão. da Preparado em 23-07-2008 por Adulto/Candidato – cont@cto página: 5/7 . que não se podem apagar quando isso nos convém. O que há de sério na liberdade é que ela tem efeitos indubitáveis.

o suborno.sociedade em que vivemos. livres para usar as drogas. Oliveira. A desculpa que mais facilmente arranjamos para todas as acções que praticamos. dos exemplos irresistíveis e perniciosos.. violar. 75. dos anúncios da televisão. http://www.rcts. livres. Escola EB 1 de Guimarães n. boas ou más. qualquer coisa serve. protagonistas activas em cenas de violência..cf-francisco-holanda. livres para fazer gestos obscenos. matar. a ameaça. Preparado em 23-07-2008 por Adulto/Candidato – cont@cto página: 6/7 . de não ter sido bem educado (ou me terem mimado em excesso). naquilo que subjuga sem remédio. p. livres.. destruição e morte. pela televisão.... tristes. livres para assaltar.. das tentações que se oferecem nos escaparates. G.» Savater. de jovens cada vez mais jovens. Acabo de empregar a palavra-chave destas justificações: irresistível. Todos os que querem demitir-se das suas responsabilidades acreditam no irresistível. rádio ou jornais. livres para beber até ficar em coma.pt/ Pensando liberdade. o apetite.. 1997. livres. é a de que somos livres: livres para ser mal educados. º 9 – Caneiros Cada vez com mais frequência. sou confrontada com notícias alarmantes. do carácter que tenho (sou assim!). crianças ainda. do sistema capitalista. a maneira de ser. a droga. Editorial Presença.. Fernando. Lisboa. seja a propaganda.. com um potencial enorme para fazer o mal. Ética para um Jovem. responsavelmente Elvira Assunção A. livres para dizer palavrões.

porque se não fizer assim me chamam “copinho de leite” ou “menino da mamã”? Será que não possuímos uma cabeça para pensar? Não teremos ideias próprias? Seremos imbecis a ponto de não pararmos para reflectir e ponderar de que lado está a razão e qual o melhor motivo para a nossa escolha? “Há coisas que dependem da nossa vontade (e isso é ser livre). Liberdade é decisão.Mas que liberdade é esta? É esta a liberdade que queremos? Ou será que só não somos livres para saber escolher e optar entre o que é bom e o que é mau? Liberdade será ir na onda. mas nem tudo depende da minha vontade” – como nos diz Fernando Savater no seu livro «Ética para um Jovem» . porque é moda. Continuar a ler: http://www.cf-francisco-holanda.htm Preparado em 23-07-2008 por Adulto/Candidato – cont@cto página: 7/7 .pt/public/elo7/elo7_41. assumindo conscientemente a decisão tomada.“Não somos livres de escolher o que nos acontece.rcts. temos de ser responsáveis. Ser livre é poder dizer Sim ou Não. mas somos livres de responder desta ou daquela maneira ao que nos acontece”. Para sermos realmente livres. porque os meus pares é assim que fazem. mas decisão com responsabilidade.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful