Você está na página 1de 1

FACULDADE ITOP

INSTITUTO TOCANTINENSE DE EDUCAÇÃO SUPERIOR E PESQUISA

Acadêmicas: Auriléia Bezerra dos Santos, Jeane Cristiny Castro Carvalho, Leudivan Abreu, Roseane
Cabral Jorge, Vitória dos Reis

Artigo: A Prática e Conhecimento dos Enfermeiros sobre o Autismo Infantil – Revista de


Pesquisa Cuidado é Fundamental Online

Artigo de cunho exploratório com abordagem qualitativa, realizada em novembro e dezembro


de 2012, evidenciando a prática e o conhecimento das equipes de enfermagem de determinada
unidade básica de saúde do estado do Rio Grande do Norte, onde 15 profissionais puderam
explanar sobre a fragilidade e a insegurança que sentiam em relação as crianças autistas. Neste
artigo realizaram entrevistas semiestruturadas, ou seja, uma entrevista mais aproximada de
uma roda de conversas, de forma que os profissionais entrevistados ficaram bem mais à vontade
para responder as perguntas pré-estabelecidas.

Os dados coletados foram lançados por meio da análise representacional, que é quando se se
avalia as formas de opiniões ou formas de comportamentos a partir da realidade a que fora
exposta. Leva –se em consideração a intensidade das respostas, bem como a dos julgamentos
realizados.

Com o estudo da pesquisa realizada, puderam concluir que o autismo é ainda um corpo
estranho, sem tantas explorações, deixando tanto as famílias em estado de vulnerabilidade por
falta de conhecimentos sobre o que a doença pode trazer, quanto a vida pessoal da criança
autista, que tem uma forma de desenvolvimento diferente dos demais.

Já para as equipes de enfermagem, notou-se um déficit, além da insegurança na prestação de


serviços por parte das equipes, por não terem nenhum tipo de capacitação na área, nem mesmo
ter tido ações realizadas e nem uma disciplina mais abrangente durante a graduação dos
mesmos. Tendo em vista que a disciplina de saúde metal na graduação que os profissionais
fizeram enquanto estudantes, fora de forma suscintamente resumida, não abrangendo o
autismo.

De acordo com os estudos em sala de aula, o artigo citado acima é do tipo exploratória porque
abrange o que diz em sua definição. Pesquisa Exploratória é aquela que busca por seus próprios
meios e critérios, a proximidade com o objeto pesquisado, ou seja, no artigo os autores tentaram
ao máximo se aproximar do objeto pesquisado através dos funcionários que se dispuseram a
responder as perguntas e explanar ao máximo sobre todo o assunto e que ainda hoje é pouco
conhecido.