Você está na página 1de 47

FILO NEMATODA

◊ 4o maior filo de Metazoários


◊ 25.000 espécies descritas
◊ mm até 30 cm
◊ Grande distribuição geográfica
◊ Presente em todos os tipos de ambiente
◊ Maiores representantes da biomassa
NEMÁTOIDES CONHECIDOS

Caenorhabditis elegans (EUTELIA)


PARASITAS

Ascaris sp. Trichinella spiralis (larvas


encistadas)

Wuchereria bancrofti
Necator americanus (Amarelão) (elefantíase)
IMPORTÂNCIA AGRÍCOLA E FLORESTAL

Rotylenchulus reniformis
(algodão) Tylenchulus semipenetrans (citros)
POUCOS CONHECIDOS: MAIORIA

Mononchus sp. (predador)


Epsilonema sp.
(intersticial marinho)

Draconema sp.
(marinho)
ESTRUTURA CORPÓREA

◊ Vermiforme
◊ Cutícula +Epiderme não-ciliada +Musculatura longitudinal
◊ Hemocele - “Pseudoceloma”
PAREDE DO CORPO
CUTÍCULA

Epicutícula
Cortex (elastina/anelado)

C. mediana
C. basal

◊ Proteção, sustentação e auxílio na locomoção


◊ Colágeno.
PAREDE DO CORPO
CUTÍCULA

◊ Ecdisona
◊ Quatro mudas
PAREDE DO CORPO

MUSCULATURA LONGITUDINAL
HEMOCELE: “PSEUDOCELOMA”

◊ Esqueleto hidrostático
◊ Metabólitos orgânicos, hemoglobina (algumas spps.), células fagocíticas
◊ Locomoção
LOCOMOÇÃO
MUSCULATURA LONGITUDINAL+ HEMOCELE

Cerdas
ALIMENTAÇÃO
Sistema digestivo completo

◊ Boca, faringe trirradial, intestino, reto e


ânus
◊ Predadores, fitófagos, saprófagos,
algívoros, micófagos, parasitas
Adaptações

Fitófagos/predadores

Parasitas
SISTEMA NERVOSO E SENSORIAL

◊ Dorsal: motor
◊ Ventral: motor e sensorial (+desenvolvido)
◊ Lateral: sensorial e sist. excretor
SISTEMA NERVOSO E SENSORIAL

◊ Papilas orais e cefálicas


◊ Anfídios e fasmídios
◊ Cerdas e ocelos pigmentares
SISTEMA NERVOSO E SENSORIAL
Anfídios

Quimiorreceptores
SISTEMA NERVOSO E SENSORIAL
Fasmídios

Quimiorreceptores, excretores ou secretores?


CIRCULAÇÃO, TROCAS GASOSAS E
EXCREÇÃO
◊ Circulação: hemocele
◊ Trocas gasosas: corpórea
◊ Excreção: células renete e/ou canais excretores (amônia)
REPRODUÇÃO

◊ Dióicos com dimorfismo


◊ Fecundação interna
◊ Algumas espécies hermafroditas (auto-fertilização)
◊ Partenogênese
FEMININO MASCULINO
Duto ejaculatório,
espículas
Filo Nematoda
SISTEMA REPRODUTOR

• Fertilização interna com cópula e


desenvolvimento direto
• Fêmea de lombriga pode colocar mais de
200 mil ovos por dia durante cerca de 1
ano
• 4 fases juvenis separadas por mudas de
cutícula
Desovas e desenvolvimento

◊ Desenvolvimento direto
◊ Desova: 50 a 200.000 ovos ao dia
◊ ovos com envoltório

Parascaris equorum
Trichuris

Mermis
Cyathostoma (= Trichonema)
PARASITAS

Ascaridíase

Acaris lumbricoides
Acaris suum
Ciclo (~ 2 meses): hospedeiro ingere os ovos – J2 (0,2-0,3mm) eclodem e
perfuram a parede do intestino delgado – sistema circulatório - pulmão
(J3 e J4; 1-2mm) – traqueia - faringe – engolidos – de volta ao intestino
delgado – adultos (até 2 anos)
Filo Nematoda

• Sintomas: bronquite, pneumonia, cólicas e


diarréias, vômitos, fraqueza, olheiras, perda
de peso, anemia, bloqueio intestinal

• Os sintomas só aparecem quando a infecção


é média (30 a 40 lombrigas) ou grande (100
lombrigas)
Filo Nematoda
• Enterobius vermicularis – oxiúros

• Ser humano

• Adultos vivem no intestino grosso

• Fêmeas migram à noite para o ânus para ovipositar


(menor temperatura da região anal)
Filo Nematoda
• Enterobius vermicularis – oxiúros

• Coçando – contamina mão e roupas de cama – ovos


engolidos – jovens no intestino delgado e adultos
no intestino grosso

• Diarréia e coceira no ânus

• Ciclo de ~ 2 meses
PARASITAS

Amarelão

Necator americanus
PARASITAS

Elefantíase / filariose

◊ Filarias jovens na corrente


sanguínea
◊ Adulto no sistema linfático (100
mm)
◊ Transmitida por mosquitos

Wuchereria bancrofti
Filo Nematoda

• Wuchereria bancrofti

• Elefantíase ou filaríase linfática


• 2 hospedeiros – ser humano e mosquitos (ex.
Culex)
• Fêmeas vivíparas - microfilárias no sangue e na
linfa
• Obstrução do sistema linfático, inchaço das partes
afetadas
Filo Nematoda
• Ancylostoma brasiliensis e A. caninum

• Dermatite do bicho geográfico


• Parasitas do intestino de cães e gatos
– Parasitam ser humano acidentalmente

• As larvas penetram na pele do homem


Filo Nematoda
Ancylostoma brasiliensis e A. caninum
• Túneis de 2 a 5 centímetros por dia
• Intensa coceira
IMPORTÂNCIA AGRÍCOLA
FITONEMATÓIDES
◊ ENDOPARASITOS. Penetram no tecido vegetal
◊ ECTOPARASITOS. Introduzem apenas o estilete e parte da região anterior

DANOS NAS PLANTAS


◊ Ação traumática. Injúrias mecânicas resultadas da movimentação do
nematóide nos tecidos vegetais
◊ Ação espoliadora. Desvio de substâncias nutritivas
◊ Ação tóxica. Toxinas na saliva liberadas no tecido

SINTOMAS
Interferência no crescimento, deformidade nas raízes,
amarelecimento e queda prematura de folhas, perda de
produção, deficiência em certos elementos

TODAS AS PLANTAS PODEM SER HOSPEDEIRAS PARA NEMATÓIDES


IMPORTÂNCIA AGRÍCOLA E FLORESTAL
ENDOPARASITAS

Pratylenchus
brachyurus

Cafeeiro,
algodão, soja
IMPORTÂNCIA AGRÍCOLA E FLORESTAL
ENDOPARASITAS

Globodera sp.

Batata, tomate, beringela


IMPORTÂNCIA AGRÍCOLA E FLORESTAL
ECTOPARASITAS

Xiphinema sp.

Sorgo, aveia, algodão, tomate,


tabaco, arroz, grama, etc.
IMPORTÂNCIA AGRÍCOLA E FLORESTAL
ECTOPARASITAS

Rotylenchulus reniformis
Melão, maracujá, tomate, soja,
algodão, etc.
CONTROLE BIOLÓGICO
Deladenus
siricidicola Pinus sp.
Pinus sp.

Sirex noctilio