Você está na página 1de 4

PDD

Dossier do Técnico de Desporto (DTD)

Trabalho realizado no âmbito das disciplinas de ODD e PDD

Para a execução desta actividade, o aluno deve procurar descortinar o que é relevante e
passível de interesse para integrar o Dossier do Técnico de Desporto, relativamente às disciplinas
que integram a Formação Tecnológica do Curso Tecnológico de Desporto: Psicologia A,
Organização e Desenvolvimento Desportivo e Práticas Desportivas e Recreativas, e ainda a Área
Tecnológica Integrada, do 12º ano, onde estão englobadas a disciplina de Especificação (PDD), o
Projecto Tecnológico e o Estágio.

O Dossier do Técnico de Desporto, do 12º ano, é a actividade referente terminal do


curso, onde os alunos procurarão sintetizar e organizar todos os assuntos tratados, os quais serão
úteis para o seu desempenho profissional futuro. Por esse motivo, todos os documentos
relevantes, quer planos e relatórios críticos (de avaliação do projecto) das Actividades Referentes
realizadas ao longo do curso, quer outros documentos considerados importantes no
desenvolvimento dos diferentes momentos de formação, poderão ser recuperados.

Deste modo, este dossier deve sintetizar toda a informação fundamental para o exercício
de funções de um técnico de desporto, como por exemplo: a legislação, um mapa / léxico de
conceitos fundamentais, os diversos modelos de competição formal, a tipologia das instalações, os
aspectos essenciais do planeamento das actividades, bibliografia, etc..

O Dossier é um documento individual e será objecto de avaliação no final de


cada período.

O encerramento desta tarefa deve ser acompanhado, também, da elaboração de


um relatório individual que, de alguma forma, conduza a uma reflexão sobre a sua formação,
ressaltando aspectos mais conseguidos e, igualmente, lacunas detectadas a que deverá estar
atento, para a sua eventual superação em momentos formativos posteriores.

1
Sugestão de Temas a constar no Dossier TD
o Capa – com imagem e logótipo do dossier
o Índice
o Introdução

Memória descritiva do logótipo escolhido

Além da informação teórica devem colocar no dossier exemplos que sirvam de


referência/modelo para utilização futura (ex. Ofícios, cartazes, certificados, etc.).

o Conceitos Estruturantes

o Associativismo Desportivo

o Clubes e Sistema Desportivo;

o Caracterização global dos diferentes sistemas, aspectos diferenciadores e de


confluência entre eles;

o Normas de construção de um Atlas Desportivo.

o Organização de Actividades de promoção da actividade física, competitivas


formais, palestras, acções de formação/seminários: secretariado, planeamento
e avaliação.

 Formas e características de organização de cada tipo de actividade: o torneio, o


convívio, os workshops, a masterclass, etc;

 Caracterização da realidade como ponto de partida da construção de um


projecto/plano;

 Critérios de escolha e adequação de actividades de promoção da actividade física,


tendo em conta a idade, sexo, nível de escolaridade, etc.;

 Tipo de actividades que podem ser realizadas em espaços informais, não


codificados, tais como Jogos Tradicionais, percursos pedestres, aeróbica, etc., e em
espaços formais;

 Procedimentos de secretariado: ofícios, listagens de actividades, mapas, etc.;

 Procedimentos específicos no planeamento e na organização de


actividades;

 Financiamento;

 Os diferentes papéis (funções) envolvidos na organização de actividades:


o planeamento das actividades; a organização dos meios; a calendarização; os
aspectos de divulgação e propaganda; a recepção e a organização das
participações; as inscrições e as autorizações dos Encarregados de Educação; as
condições de segurança; os seguros das actividades; a preparação das instalações e

2
dos equipamentos afectos ao evento; as marcações de percursos, os postos e
cartões de controlo; os transportes; os prémios e os certificados; as medidas a
tomar pós-evento, de modo a garantir a funcionalidade das instalações; a avaliação
dos eventos; o relatório da actividade; os indicadores de participação (número de
participantes, idade, sexo, etc.) – avaliação dos eventos; a forma como os dados
irão ser recolhidos, tratados e eventualmente divulgados; o tratamento estatístico.

 Identificação dos recursos necessários e instalações, próprios das


actividades formais (desportos) seleccionadas: as instalações, o equipamento e o
material – bolas, apitos, boletins de jogo...; os regulamentos das diferentes
modalidades; os recursos humanos indispensáveis ao funcionamento regular da
actividade.

 Procedimentos gerais da institucionalização das competições: Os diferentes


quadros competitivos – a poule, as eliminatórias, o sistema misto, o torneio
escada...; os objectivos a que melhor responde cada modelo competitivo; critérios
para a escolha; espaços não previamente codificados de prática: o corta–mato, a
prova de orientação...; aspectos particulares a considerar na organização de
competições formais em espaços não previamente codificados;

 Relação entre os diferentes tipos de organização de actividades


(promoção da actividade física e actividades competitivas formais) e as
características da população a que se destinam:
1. Caracterização das populações especiais (crianças, idosos, deficientes…) do ponto de
vista biológico, fisiológico e socioafectivo.
2. Actividades recomendadas e prejudiciais.
3. Condições de segurança na actividade, relacionadas com o tipo de população alvo.

o Caracterização das realidades de Intervenção (Estágio)

A importância dos processos de avaliação como ponto de partida essencial para a


intervenção profissional adequada e eficaz.

 A caracterização institucional do ponto de vista organizativo e funcional.


 A caracterização dos recursos humanos, instalações e materiais.
 Que tipo de actividade física promove (competição, recreação/lazer...)
 A que população se destina e sua caracterização (deficientes, idosos, crianças,
jovens/adolescentes, adultos).
 Instrumentos de análise da realidade: pesquisa documental; processos de inquirição
– entrevista e questionário; etc.

3
 Tipo de sistema e grau de confluência. Possível detecção de sobreposições ou
lacunas entre os diferentes sistemas.
 O Atlas Desportivo – caracterização e avaliação das instalações desportivas
(tipologia) e dos equipamentos/materiais de uma determinada instituição.
 Fichas de levantamento de instalações e equipamentos desportivos.
 Inventário dos equipamentos desportivos/ materiais fixos e móveis.

o Normas para organização e apresentação de trabalhos/relatórios/portefólios

o Programas informáticos:

Mindomo (mapas conceptuais)


SPSS (programa de estatística)
Inkscape (programa de desenho vectorial)
Gimp (tratamento de imagens)
Etc.

o Actividades Físicas Desportivas – Procedimentos de Observação e Registo,


Estatística, e Meios Audiovisuais

Modelos de fichas de observação e registo de aspectos de jogo das várias


modalidades (acções técnico-tácticas, regras, etc...), de materiais e instalações.
Tratamento e análise estatística dos registos.

o Curriculum Vitae
o Primeiros Socorros
o Estágio/Relatório Final de Estágio
o Projecto Tecnológico/ Prova de Aptidão Tecnológica
o Créditos

Escola Secundária da Trofa, 20 de Outubro de 2010

As Professoras de PDD,

Maria José Costa/Sandra Castro