Você está na página 1de 59

Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 1


Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

NÚCLEO DE FUNDAMENTOS TEÓRICO-METODOLÓGICOS DA VIDA SOCIAL

DISCIPLINA: ANTROPOLOGIA
CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE:
CARACTERÍSTICA:
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
Conceitos, tendências e a importância da antropologia para a interpretação da sociedade
contemporânea. Antropologia social. Cultura, etnocentrismo e relativismo. A abordagem
antropológica da realidade social: a observação e o trabalho de campo; a perspectiva comparativa
no estudo da sociedade; e a pesquisa etnográfica. Parentesco e família, gênero, geração, raça e
etnia. Tendências contemporâneas dos estudos antropológicos.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
LAPLANTINE, François. Aprender antropologia. São Paulo: Brasiliense, 2009.

LEVI-STRAUSS, Claude. Antropologia estrutural. Vol. 2. São Paulo: Cosac & Naif, 2013.

VELHO, Gilberto. Individualismo e cultura. Notas para uma antropologia da sociedade


contemporânea. 8ª ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

DA MATTA, Roberto. O que faz o Brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 2001.

CARDOSO, Ruth (Org). Aventura antropológica: teoria e pesquisa. São Paulo: Paz e Terra, 1988.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BASTIDE, Roger. Antropologia aplicada. São Paulo: Perspectiva, 1979.

DA MATTA, Roberto. Carnavais, malandros e heróis. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editores, 2009.

MARCONI, Marina de A.; PRESOTTO, Zélia M. N. Antropologia: uma introdução. São Paulo: Atlas,
2005.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 2
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: ECONOMIA POLÍTICA


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: III
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
Economia política clássica smithiana e ricardiana. A teoria marxista do valor-trabalho. A crítica da
economia política. Mercadoria, valor e dinheiro. Produção da mais-valia absoluta e relativa. A lei
geral da acumulação capitalista.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BARAN, Paul Alexander. SWEEZY, Paul Malor. Capitalismo Monopolista. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

HARVEY, David. Para Entender O Capital. São Paulo: Boitempo, 2013.

NETTO, José Paulo. BRAZ, Marcelo. Economia Política: uma introdução crítica. São Paulo: Cortez,
2006.

MARX, Karl. O Capital. Livro 1. São Paulo: Boitempo Editorial, 2013.

ROSDOLSKY, Roman. Gênese e Estrutura de O Capital de Karl Marx. Rio de Janeiro: Contraponto,
2001.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
LARA, Ricardo. História e Práxis Social: introdução aos complexos categoriais do ser social. Bauru:
Canal 6, 2017 (Projeto Editorial Práxis).

MÁRKUS, György. O homem como ser natural e universal. In: Marxismo e Antropologia: o conceito
de “essência humana” na filosofia de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2015.

MÉSZÁROS, István. O Desafio e o Fardo do Tempo Histórico. São Paulo: Boitempo, 2012.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 3
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: I
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
O conhecimento e suas formas: científico, teológico, estético, filosófico e do senso comum. Aspectos
sociohistóricos das origens da Filosofia. Ciência, vida cotidiana e filosofia. Principais tendências
filosóficas: empirismo, racionalismo, dialética, marxismo e estruturalismo.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. 13ª ed. São Paulo: Ática, 2003.

CHAUÍ, Marilena. Introdução à história da filosofia. São Paulo: Civilização Brasileira, 2002

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. Introdução de Jacob Gorender; Trad. Luiz Cláudio
de Castro e Costa. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

MODIN, Battistta. Introdução à Filosofia. 14ª edição. São Paulo: Paulus, 2003.

VAZQUEZ, Adolfo Sanchez. Filosofia da práxis. Buenos Aires: CLACSO; São Paulo: Expressão Popular,
2007.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de filosofia. 5ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda; MARTINS, Maria Helena Pires. Filosofando: Introdução à filosofia. 2
ed. rev. e atual. São Paulo: Moderna, 1993.

MARCONDES, Danilo. Iniciação a história da filosofia: dos pré-socráticos a Wittgenstein. 4 ed. Rio de
Janeiro: Jorge Zahar, 1997.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 4
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: FILOSOFIA I
CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: II
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: INTRODUÇÃO A FILOSOFIA
DOCENTE:

EMENTA:
Aspectos gerais da filosofia contemporânea. Filosofia, ciência e método. Relação teoria/prática.
Marxismo e filosofia. A contribuição da tradição marxista à filosofia. Os princípios da ontologia de
Marx. As categorias do materialismo histórico dialético. Debate modernidade e pós-modernidade.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
ARENDT, Hannah. A condição humana. 11 ed. São Paulo: Forense Universitária, 2010.

COUTINHO, Carlos Nelson. O estruturalismo e a miseria da razao. 2a ed. Sao Paulo. Expressao
Popular. 2010.

JAMESON, F. Pós-modernismo: a logica cultural do capitalismo tardio. 2a Ed. Sao Paulo: Atica, 1997.

LESSA, Sergio A; TONET, Ivo. Introdução à filosofia de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

LUCKÁCS, György. O jovem Marx e outros escritos de filosofia. Rio de Janeiro: UFRJ, 2009.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
KONDER, Leandro. A derrota da dialética: A recepção das idéias de Marx no Brasil, até o começo dos
anos 30. São Paulo: Expressão popular, 2009.

MARX, Karl. Manuscritos Economicos e Filosoficos. Sao Paulo: Ed. Martin Claret, 2006.

MÉSZÁROS, István. Filosofia, ideologia e Ciência social: ensaios de afirmação e negação . São Paulo:
Boitempo, 2008.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 5
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: PSICOLOGIA SOCIAL


CARGA HORÁRIA: 60h CRÉDITOS: 4 SEMESTRE: 2019.1
CARACTERÍSTICA: Componente básico obrigatório
PRÉ-REQUISITO: nenhum
DOCENTE: Juliana Oliveira

EMENTA:
A Psicologia como ciência. Evolução histórica do pensamento psicológico. O objeto de estudo da
Psicologia e principais escolas psicológicas. Relações indivíduo/sociedade no mundo contemporâneo
a partir do processo de constituição da subjetividade. Dimensões sócio-históricas da Psicologia.
Concepções em Psicologia Social. A teoria histórico-cultural e seu desdobramento na América Latina.
Histórico do pensamento psicossocial dos comportamentos coletivos. Categorias e fenômenos
psicossociais das sociedades contemporâneas.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BOCK, Ana Merces Bahia; FURTADO Odair; TEIXEIRA Maria de Lourdes Trassi. Psicologias: uma
introdução ao estudo de Psicologia. 13 ed. São Paulo: Saraiva, 2008.

BOCK, Ana Merces Bahia; Gonçalves, M.G e Furtado, O (orgs) Psicologia Sócio-Histórica (uma
perspectiva crítica em psicologia). 2ª ed., São Paulo, Cortez Editora, 2002.

DAVIDOFF, Linda L. Introdução à psicologia. Trad. Lenke Peres. 3 ed. São Paulo: Pearson Makron,
2006.

JACQUES, M. G. C. (Org.). Psicologia social contemporânea. Livro-texto. Petrópolis: Vozes, 2002.

LANE, Silvia T.M.; GODO, Wanderley (Orgs.). Psicologia social: o homem em movimento. 13ª ed. São
Paulo: Brasiliense, 1999.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
ABRANTES, Angelo Antonio (Org.). Método histórico-social na psicologia social. Petrópolis, RJ:
Vozes, 2005.

FIGUEIREDO, L.C.M e Santi, P.L.R. Psicologia, Uma (nova) Introdução, SP, Educ, .2000.

MOSCOVICI, Serge. Representações sociais: investigações em psicologia social. 6 ed. Petrópolis, RJ:
Vozes, 2009.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 6
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: SOCIOLOGIA I
CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE:
CARACTERÍSTICA:
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA: Evolução do pensamento social: a ideia do social do pensamento até o século XXI. Razões
sociais do surgimento da Sociologia como ciência. Fundamentação Sociológica aportada no
pensamento dos clássicos: Positivismo em Comte; O funcionalismo de Emile Durkheim. A teoria
compreensiva de Max Weber. Relações sujeito/sociedade: processos sociais, instituições,
estratificação e mudança social. Análise crítica das questões contemporâneas.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
HUBERMAN, L. A História da Riqueza do Homem. 21ª edição. Rio de Janeiro: Guanabara, 1986.

QUINTANERO. T. Um toque de Clássicos: Marx, Durheim e Weber. 2ª Ed. Belo Horizonte: Editora
UFMG, 2014.

BOTTMORE, Tom B. Introdução à Sociologia. Rio de Janeiro, 1990.

FORACHI, M. MARTINS, J. de S. (org). Sociologia e sociedade – leituras de introdução à sociologia.


São Paulo: LCT, 1977.

RON, Raymond. As Etapas do Pensamento Sociológico. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
HUNT, E. K. & SHERMAN, H.J. História do pensamento econômico. 23 ed. Petrópolis: Vozes, 2005.

LAPASSADE, G. As microssociologias. São Paulo: Líber Livro, 2005

MARTINS, Carlos B. O que é Sociologia. São Paulo: Brasiliense, (Coleção Primeiros Passos) 1999.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 7
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: SOCIOLOGIA II
CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE:
CARACTERÍSTICA:
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
O pensamento sociológico latino-americano e suas expressões na compreensão da realidade.
Análise sociológica do desenvolvimento do capitalismo na América Latina. O pensamento marxista
na realidade brasileira. Os clássicos da sociologia brasileira.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
FERNANDES, F. A revolução burguesa no Brasil: Ensaio de Interpretação Sociológica. São Paulo:
Globo, 2005. 

MARX, K. O capital: Para a Crítica da Economia Política. São Paulo, Boitempo, 2013.

Marini, R.M. Desenvolvimento e dependência. São Paulo: Expressão Popular, 2012

NETTO, J.P. O Método em Marx; Expressão Popular, 2013

OTÁVIO IANNI. A ideia do Brasil moderno. São Paulo: Editora Brasiliense, 1996

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
FERNANDES, F. Capitalismo dependente e Classes Sociais na América Latina. São Paulo: Global, 2006.

MARINI, R. M. Sobre a dialética da dependência. São Paulo: Expressão Popular, 2011

ROUANET, Sérgio Paulo. Mal-estar da modernidade. 2ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1998
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 8
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: TRABALHO E SOCIABILIDADE


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: IV
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: ECONOMIA POLÍTICA
DOCENTE:

EMENTA:
Fundamentos ontológicos: trabalho e ser social. Trabalho, sociedade, produção e reprodução.
Trabalho e alienação. Formas históricas do trabalho: sociedade primitiva, mundo antigo,
feudalismo e no modo de produção capitalista. Trabalho concreto e trabalho abstrato. Trabalho
material e trabalho imaterial. Trabalho vivo e trabalho Morto. Trabalho e acumulação flexivel.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
ANTUNES, Ricardo. Os Sentidos do Trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São
Paulo: Boitempo, 2003.

LUKÁCS, György. Para uma Ontologia do Ser Social II. São Paulo: Boitempo, 2013.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. Livro I: O processo de produção do capital.
Tradução: Rubens Enderle. 2ª edição. São Paulo: Boitempo, 2017.

MESZÁROS, István. Estrutura Social e Formas de Consciência: a determinação social do método. São
Paulo: Boitempo, 2011.

RUBIN, Isaack Ilich. A Teoria Marxista do Valor. São Paulo: Braziliense, 1980.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
ANTUNES, Ricardo. Os Sentidos do Trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São
Paulo: Boitempo, 2001.

CHESNAIS, François. (Org.). A Finança Mundializada: raízes sociais e políticas, configuração,


consequências. São Paulo: Boitempo, 2005.

LESSA, Sérgio. Mundo dos Homens: trabalho e ser social. São Paulo: Instituto Lukács; 2012.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 9
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À TEORIA SOCIAL CRÍTICA


CARGA HORÁRIA: 30H CRÉDITOS: 02 SEMESTRE: VIII
CARACTERÍSTICA: OPTATIVA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
Hegel e o sistema dialético. O materialismo histórico-dialético marxiano. O método na batalha das
ideias: positivismo/funcionalismo e marxismo weberiano. Categorias fundamentais do método. A
ontologia do ser social.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
FREDERICO, Celso. O Jovem Marx - 1843-1844: as origens da ontologia do ser social. 2ª edição. São
Paulo: Expressão Popular, 2009.

LESSA, Sérgio. TONET, Ivo. Introdução à Filosofia de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

LUKÁCS, György. Para uma Ontologia do Ser Social II. São Paulo: Boitempo, 2013.

NETTO, José Paulo (Org.). O Leitor de Marx. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

NETTO, José Paulo. Introdução ao Estudo do Método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
CHASIN, José. Rota e prospectiva de um projeto marxista. In: Ensaios Ad Hominem 1. Tomo. IV. São
Paulo: Estudos e Edições Ad Hominem, 2001.

LOWY, Michael. As Aventuras de Karl Marx Contra o Barão de Münnchausen: marxismo e


positivismo na sociologia do conhecimento. São Paulo; Cortez. 2016.

NETTO, José Paulo. Crise do Socialismo e Ofensiva Neoliberal. São Paulo: Cortez, 2007.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 10
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

NÚCLEO DE FUNDAMENTOS DA FORMAÇÃO SÓCIO-HISTÓRICA DA SOCIEDADE BRASILEIRA

DISCIPLINA: FORMAÇÃO SOCIAL DO BRASIL


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: I
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
As particularidades sociais, históricas e políticas da formação do Brasil: estudo do processo de
colonização brasileira. A inserção do Brasil nas relações capitalistas de produção e seu papel na
divisão internacional do trabalho. A revolução burguesa e o desenvolvimento econômico de caráter
dependente e agroexportador. A formação do Estado brasileiro. As implicações políticas, sociais,
culturais e econômicas do patriarcalismo e da escravidão na sociabilidade brasileira. As correntes
clássicas de interpretação da formação social brasileira.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
CHAUI, Marilena. Brasil: mito fundador e sociedade autoritária. São Paulo: Perseu Abramo, 2000.

FERNANDES, Florestan. A Revolução Burguesa no Brasil: ensaio de interpretação sociológica. 5ª


edição. Rio de Janeiro: Globo, 2005.

FURTADO, Celso. Formação Econômica do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

HOLANDA, Sergio Buarque de. Raízes do Brasil. 26ª edição São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

PRADO JÚNIOR, Caio. Formação do Brasil Contemporâneo: colônia. São Paulo: Companhia das
Letras, 2011.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
FERNANDES, Florestan. Integração do Negro na Sociedade de Classes. 2º volume, 5ª edição. São
Paulo: Globo, [1964] 2008.

GUIMARÃES, Antônio Sérgio Alfredo. Classes, Raças e Democracia. São Paulo: Editora 34, 2002.

IANNI, Octavio. Pensamento Social no Brasil. São Paulo: EDUSC, 2004.


Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 11
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS DA SOCIEDADE BRASILEIRA


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: III
CARACTERÍSTICA: OPTATIVA
PRÉ-REQUISITO: FORMAÇÃO SOCIAL DO BRASIL
DOCENTE:

EMENTA:
Fundamentos das relações étnico-raciais na sociedade brasileira. Repercussões da colonização e da
escravidão na formação social brasileira. Reconstrução da história da África e dos/as africanos/as no
Brasil através de estudos das principais matrizes e da contribuição africana. A questão indígena no
Brasil. Comunidades tradicionais e resistências. O mito da democracia racial, a miscigenação e as
desigualdades étnico-raciais. Religiosidades, culturas e identidades étnicos-raciais. Racismos,
políticas públicas e ações afirmativas. Movimentos negros e indígenas e estudos pós-coloniais. A
raça/etnia como elemento estruturante da sociabilidade brasileira.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
DAVIS, Angela. Mulheres, Raça e Classe. São Paulo: Boitempo, 2016.

FERNANDES, Florestan. Integração do Negro na Sociedade de Classes. 2º volume, 5ª edição. São


Paulo: Globo, [1964] 2008.

MBEMBE, Ahille. Crítica da Razão Negra. Portugal: Antígona, 2017.

SANTOS, Boaventura de Sousa; MENESES, Maria Paula (Orgs.). Epistemologias do Sul. São Paulo:
Cortez, 2014.

VERGER, Pierre. Os Orixás, Deuses Iorubás na África e no Novo Mundo. Salvador: Fundação Pierre
Verger, 2018.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
GUIMARÃES, Sérgio. A África Ensinando a Gente: Angola, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe. São
Paulo: Paz e Terra, 2003.

MUNANGA, Kabengele (Org.). Superando o Racismo na Escola. Brasília: MEC, 2008.

RIBEIRO, Djamila. O que é Lugar de Fala? Belo Horizonte: Letramento, 2017.


Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 12
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: RELAÇÕES SOCIAIS DE GÊNERO


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: II
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
Relações sociais de gênero e patriarcado: principais abordagens teórico-políticas. Divisão sexual do
trabalho, família e reprodução social. As particularidades das relações sociais de gênero e do
patriarcado na formação social do Brasil e do Nordeste. A consubstancialidade entre relações de
gênero, classe, orientação sexual, gerações e raça/etnia. Direitos sexuais e reprodutivos, violência
contra a mulher e feminização da pobreza. Os movimentos feministas e de mulheres: tendências,
tensionamentos, organização política e políticas públicas.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BEAUVOIR, Simone. O Segundo Sexo. 2ª edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade. 5ª edição. Rio de


Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.

CISNE, Mirla. SANTOS, Silvana Mara Morais do. Feminismo, Diversidade Sexual e Serviço Social. São
Paulo: Cortez, 2018 (Biblioteca Básica do Serviço Social).

SAFFIOTI, Heleieth Iara Bongiovani. Gênero, Patriarcado, Violência. Sao Paulo: Fundação Perseu
Abramo, 2004.

DAVIS, Angela. Mulheres, Raça e Classe. São Paulo: Boitempo, 2016.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BIROLI, Flávia. Gênero e Desigualdades: limites da democracia no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2018.

CISNE, Mirla Álvaro. Gênero, Divisão Sexual do Trabalho e Serviço Social. São Paulo: Outras
Expressões, 2012.

RIBEIRO, Djamila. O que é Lugar de Fala? Belo Horizonte: Letramento, 2017.


Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 13
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: SEXUALIDADES
CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: VIII
CARACTERÍSTICA: OPTATIVA
PRÉ-REQUISITO: NENHUMA
DOCENTE:

EMENTA:
Principais abordagens teórico-políticas acerca das relações de gênero e sexualidades. Constituição
das sexualidades nas sociedades modernas. A sexualidade como produto histórico, social, cultural,
político e discursivo. A consubstancialidade entre relações de gênero, classe e raça/etnia e
sexualidades. Direitos sexuais e reprodutivos, políticas sociais e legislação. Território, política e
sexualidades. Envelhecimento e sexualidades. Religiosidade e sexualidades. Orientação sexual,
identidade de gênero e políticas sociais. Lutas sociais em torno das liberdades sexuais: movimentos
LGBTTTQIA+ (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros, transexuais, travestis, queer, intersexual,
assexual), movimentos feministas e movimentos pela liberação sexual.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BEAUVOIR, Simone. O Segundo Sexo. 2ª edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

CISNE, Mirla. SANTOS, Silvana Mara Morais do. Feminismo, Diversidade Sexual e Serviço Social. São
Paulo: Cortez, 2018 (Biblioteca Básica do Serviço Social).

DAVIS, Angela. Mulheres, Raça e Classe. São Paulo: Boitempo, 2016.

FOUCAULT, Michael. História da Sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1977.

SAFFIOTI, Heleieth Iara Bongiovani. Gênero, Patriarcado, Violência. Sao Paulo: Fundação Perseu
Abramo, 2004.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BIROLI, Flávia. Gênero e Desigualdades: limites da democracia no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2018.

BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade. 5ª edição. Rio de


Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.

RIBEIRO, Djamila. O que é Lugar de Fala? Belo Horizonte: Letramento, 2017.


Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 14
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: FAMÍLIAS E POLÍTICAS SOCIAIS


CARGA HORÁRIA: 30H CRÉDITOS: 02 SEMESTRE: VII
CARACTERÍSTICA: OPTATIVA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
Constituição da família patriarcal. Família, divisão sexual do trabalho e reprodução social. As
particularidades da formação da família patriarcal brasileira. Novos arranjos familiares e
conceituações contemporâneas de família. Famílias e políticas sociais. A família na agenda das
políticas sociais brasileiras. Crítica à centralidade da família nas políticas sociais.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BIROLI, Flávia. Gênero e desigualdades: limites da democracia no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2018.

CISNE, Mirla Álvaro. Gênero, Divisão Sexual do Trabalho e Serviço Social. São Paulo: Outras
Expressões, 2012.

ENGELS, Friedrich. A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado. 14ª edição. São Paulo:
Centauro, 1997.

MIOTO, Regina Célia Tamaso; CAMPOS, Marta Silva Campos; CARLOTO, Cássia Maria. (Orgs.)
Familismo, Direitos e Cidadania: contradições da política social São Paulo: Cortez, 2015.

SALES, Mione Apolinário [et al.]. Política Social, Família e Juventude: uma questão de direitos. 3ª
edição. São Paulo: Cortez, 2010.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
ARAÚJO, Clara. Gênero, Família e Trabalho no Brasil. Rio de Janeiro: FGV, 2005.

CARLOTO, Cássia Maria. Gênero, Políticas Públicas e Centralidade na Família. In: Serviço Social e
Sociedade, n. 86, julho. São Paulo: Cortez, 2006.

DONZELOT, Jacques. A Polícia das Famílias. 3ª edição. Rio de Janeiro: Graal, 1986.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 15
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: CULTURA BRASILEIRA


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: II
CARACTERÍSTICA: OPTATIVA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
Cultura, identidades e formação social brasileira. Conceitos de cultura e matrizes culturais da
sociedade brasileira. História e cultura afro-brasileira e indígena. O popular, o erudito e o massivo na
cultura brasileira. Religiosidades no Brasil contemporâneo. A produção da cultura no Nordeste e no
sertão brasileiro. Cultura como produção econômica e objeto político. Políticas culturais na
contemporaneidade.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BOSI, Ecléa. Cultura de Massa e Cultura Popular: leituras de operárias. Petrópoles: Vozes, 2009.

CHAUÍ, Marilena. Cultura e Democracia: o discurso competente e outras falas. 13ª edição. São
Paulo: Cortez, 2011.

DAVIS, Angela. Mulheres, Cultura e Política. São Paulo: Boitempo, 2017.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. 23ª edição. Rio de Janeiro: ZAHAR,
2009.

MATOS, Regiane Augusto de. História e Cultura Afro-brasileira. São Paulo: Contexto, 2012.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
CUNHA, Manuela Carneiro da. Índios no Brasil: história, direitos e cidadania. São Paulo: Claro
Enígma, 2013.

FERNANDES, Florestan. A Integração do Negro na Sociedade de Classes. Volume 01: O Legado da


Raça Branca. São Paulo: Editora Globo, 2008.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. O ESPETÁCULO DAS RAÇAS: cientistas, instituições e questão racial no
Brasil do século XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 16
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: QUESTÃO SOCIAL NO BRASIL


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: III
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
O processo de produção e reprodução da questão social na sociedade capitalista. As
particularidades da questão social no Brasil: principais expressões e formas de enfrentamento. As
correntes interpretativas da questão social. Estado penal e questão social. Transformações
societárias e questão social: as expressões contemporâneas, novas abordagens teórico-
metodológicas, tendências de enfrentamento e rebatimentos sobre o serviço social.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
CASTEL, Robert. As Metamorfoses da Questão Social: uma crônica do salário. 9ª edição. Petrópolis,
RJ: Vozes, 2010.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Serviço Social em Tempo de Capital Fetiche: capital financeiro,
trabalho e questão social. 4ª edição. São Paulo: Cortez, 2010.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política. Livro I. 26ª edição. Rio de Janeiro: Civilização
Brasileira, 2008.

PASTORINI, Alejandra. A Categoria "Questão Social" em Debate. 3ª edição. São Paulo: Cortez, 2010.

SANTOS, Josiane Soares. “Questão social”: particularidades no Brasil. São Paulo: Cortez. 2012.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
ABEPSS. Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social. Revista Temporalis. Ano 02,
nº 03 (janeiro / julho 2001). Brasília: ABEPSS, Grafiline, 2001.

PIMENTEL, Edlene. Uma “Nova Questão Social”? Raízes materiais e humano-sociais do pauperismo
de ontem e de hoje. 2ª edição. Sao Paulo: Instituto Lukacs. 2012.

SILVA, Ivone Maria Ferreira da. Questão social e Serviço Social no Brasil: fundamentos
sociohistóricos. Cuiaba: EdUFMT. 2008.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 17
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: PARTICULARIDADES DA QUESTÃO SOCIAL NA PARAÍBA


CARGA HORÁRIA: 30H CRÉDITOS: 02 SEMESTRE: VI
CARACTERÍSTICA: OPTATIVA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
Questão social no Nordeste e suas particularidades na Paraíba. Questão social e as dimensões da
desigualdade, exploração, dominação e resistências no sertão paraibano. Expressões políticas
econômicas, culturais e de gênero da questão social no sertão.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. A Paraíba no Contexto Nacional, Regional e
Interno. IPEA: Rio de Janeiro, 2012.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 18
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: QUESTÃO AGRÁRIA


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: II
CARACTERÍSTICA: OPTATIVA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
Constituição da propriedade privada da terra e a relação capital-trabalho no campo. Formas de
apropriação, expropriação, uso, ocupação e concentração fundiária na América Latina, no Brasil e no
Nordeste. Formação do campesinato brasileiro, resistências no campo e as lutas por reforma
agrária. Movimentos sociais e a organização dos trabalhadores e trabalhadoras rurais. Questão
agrária e políticas públicas para o campo.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
IANNI, Octavio. A classe operária vai ao campo. São Paulo: Brasiliense, 1976.

MARTINS, José de Souza. Expropriação e Violência: a questão política no campo. São Paulo:
HUCITEC, 1980.

MARTINS, José de Souza. Os Camponeses e a Política no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1981.

PRADO JR, Caio. A Questão Agrária no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1981.

STÉDILE, João Pedro (Org.). A Questão Agrária no Brasil. São Paulo: Expressão Popular, 2005.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
MARTINS, José de Souza. Reforma Agrária: o impossível Diálogo. São Paulo: Editora USP, 2000.

MEDEIROS, Leonilde Servolo de. Reforma Agrária no Brasil: história e atualidade da luta pela terra.
São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2003.

STÉDILE, João Pedro (org.). Questão Agrária no Brasil: o debate na década de 2000. Volume 07. São
Paulo: Expressão Popular, 2013.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 19
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: DIREITO À CIDADE E QUESTÃO URBANA


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: II
CARACTERÍSTICA: OPTATIVA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
A constituição das cidades e do espaço urbano. Urbanização, sociedade industrial e cidades
modernas. Fenômeno urbano: delimitações histórico-conceituais e a produção das desigualdades e
segregações sócio-espaciais. Relação campo-cidade. Territórios, mobilidade e o direito à cidade.
Questão da moradia. Impactos da questão urbana para os grupos sociais subalternos. Intervenção
do Estado na questão urbana e movimentos sociais urbanos. A questão do sertão e a produção das
cidades de pequeno e médio portes.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
HARVEY, David. A Produção Capitalista do Espaço. 2ª edição. São Paulo: Annablume, 2005.

LEFEBVRE, Henri. O Direito à Cidade. São Paulo: Centauro, 2001.

MARICATO, Ermínia. Para Entender a Crise Urbana. São Paulo: Expressão Popular, 2016.

ROLNIK, Raquel. Guerra dos Lugares: a colonização da terra e da moradia na era das finanças. São
Paulo: Boitempo, 2015.

SANTOS, Milton. A Urbanização Brasileira. São Paulo: Edusp, 2005.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
CASTELLS, Manuel. A Questão Urbana. 4ª edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

FREITAG, Barbara. Teorias da Cidade. Campinas: Papirus, 2006.

LOJKINE, Jean. O Estado Capitalista e a Questão Urbana. 2ª edição. São Paulo: Martins Fontes,
1997.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 20
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: CLASSES E MOVIMENTOS SOCIAIS


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: IV
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: ESTADO E SOCIEDADE
DOCENTE:

EMENTA:
Constituição das classes, da consciência de classe e das lutas sociais. Tendências do pensamento
clássico sobre os movimentos sociais e as abordagens teóricas dos “novos movimentos sociais”.
Movimentos sociais e classes sociais nas particularidades da América Latina, do Brasil e do Nordeste.
As transformações societárias na contemporaneidade e suas repercussões para os movimentos e
lutas sociais. Partidos, sindicatos e “novos movimentos sociais” na era da acumulação flexível e do
ideário neoliberal.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
ABRAMIDES, Maria Beatriz; DURIGUETO, Maria Lúcia (Orgs.). Movimentos Sociais e Serviço Social:
uma relação necessária. São Paulo: Cortez, 2014.

GALEANO, Eduardo. As Veias Abertas da América Latina. São Paulo: Paz e Terra, 1979.

KONDER, Leandro. História das Ideias Socialistas no Brasil. São Paulo: Expressão popular, 2003.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. O Manifesto Comunista: 150 anos depois. Rio de Janeiro:
Contraponto; São Paulo: Perseu Abramo, 1998.

MONTANO, Carlos; DURIGUETTO, Maria Lúcia. Estado, Classe e Movimento Social. São Paulo:
Cortez, 2010 (Biblioteca Básica do Serviço Social).

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
ARCARY, Valério. As Esquinas Perigosas da História: situações revolucionárias em perspectiva
marxista. São Paulo: Xamã, 2004.

LEHER, Roberto. SETÚBAL, Mariana. Pensamento Crítico e Movimentos Sociais: diálogos para uma
nova práxis. São Paulo: Cortez, 2005.

REIS FILHO, Daniel Aarão. SÁ, Jair Ferreira de. Imagens da Revolução: documentos das organizações
clandestinas de esquerda dos anos 1961-1971. São Paulo: Expressão Popular, 2006.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 21
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: DIREITOS SOCIAIS


CARGA HORÁRIA: CRÉDITOS: SEMESTRE:
CARACTERÍSTICA:
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
Democracia, cidadania e as concepções de direito na sociedade contemporânea. O papel do Estado
na efetivação dos direitos. Processo de construção e efetivação dos direitos sociais no Brasil. A
Constituição Federal de 1988 e os direitos sociais. As instituições garantidoras de direitos no Brasil.
Políticas públicas voltadas para a efetivação dos direitos sociais. Direitos de gênero, raça/etnia,
geracionais, culturais e dos povos.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
COUTO, Berenice Rojas. O direito social e a assistência social na sociedade brasileira: uma equação
possível? 4ª ed. São Paulo: Cortez, 2010.

DALLARI, Dalmo de Abreu. A Constituição na vida dos povos. Da idade média ao século XXI. 1ª ed.
São Paulo: Saraiva. 2010.

GOMES, Claúdia. Em busca do consenso: radicalidade democrática e afirmação de direitos.


Tendências contemporâneas do Serviço Social. Rio de Janeiro: Lúmen Juris, 2013.

FORTI, Valéria; GUERRA, Yolanda Aparecida Demétrio. Ética e Direitos: Ensaios Críticos - 3ª Ed. -
Coletânea Nova de Serviço Social. Editora: Lumen Júris, 2011.

SIMÕES, Carlos. Curso de Direito do Serviço Social. Biblioteca Básica de Serviço Social. Vol. 3. São
Paulo: Cortez. 5ª Ed, 2011.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
SPOSATI, Aldaíza; CARVALHO, Maria do Carmo Brant; FLEURY, Sônia Maria. Os direitos (dos
desassistidos) Sociais. 7ª edição. São Paulo: Cortez Ed., 2012.

IASI, Mauro. O Direito e a luta pela emancipação humana. In: Forti, Valéria, Brites, Cristina Maria
(orgs.). Direitos humanos e Serviço Social: Polêmicas, Debates e Embates. – 3ª edição – Rio de
Janeiro: Lumen Juris 2013.

SARTORI, Vitor Bartoletti. Lukács e a crítica ontológica ao direito. 1ª ed. São Paulo: Cortez, 2010.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 22
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: DIREITOS HUMANOS


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: VII
CARACTERÍSTICA: OPTATIVA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
Fundamentos ontológicos e sócio-históricos dos direitos humanos. Construção sociohistórica e
política dos direitos humanos na ordem burguesa. As diversas abordagens sobre os direitos
humanos Particularidades da construção dos direitos humanos no Brasil e a Constituição Federal de
1988: entre as garantias e violações dos direitos humanos. A dimensão ético-política e os direitos
humanos no serviço social brasileiro. Debates e lutas contemporâneas dos direitos humanos.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BARROCO, Maria Lucia S. Ética e Serviço Social: fundamentos ontológicos. São Paulo: Cortez, 2018.

FORTI, Valéria e BRITES, Cristina Maria (orgs.). Direitos Humanos e Serviço Social: polêmicas,
debates e embates. Coletânea Nova de Serviço Social. Rio de Janeiro: Lumem Juris, 2011.

FORTI, Valéria e GUERRA, Yolanda (orgs.). Ética e Direitos Humanos: ensaios críticos. Coletânea
Nova de Serviço Social. 4ª edição. Rio de Janeiro: Lumem Juris, 2013.

RUIZ, Jefferson Lee de Souza. Direitos Humanos e Concepções Contemporâneas. São Paulo: Cortez,
2015.

SIMÕES, Carlos. Teoria e Crítica dos Direitos Sociais: o estado social e o estado democrático de
direito. São Paulo: Cortez, 2013.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Revista Inscrita. Ano 10, nº 14. Brasília: CFESS, dezembro
de 2013.

MUSTAFÁ, Alexandra Monteiro (Org.). Código de Ética do Serviço Social. Revista Presença Ética. Ano
01, volume 01. Pernambuco: UFPE, outubro de 2001.

SILVA, José Fernando Siqueira. Serviço Social: resistência e emancipação? São Paulo: Cortez, 2013.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 23
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: EDUCAÇÃO POPULAR


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE:
CARACTERÍSTICA:
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
Fundamentos sociohistóricos da Educação Popular. Conceituações de educação e educação popular.
Os elementos constituintes da Educação Popular: conscientização, práxis, participação, diálogo,
cidadania, emancipação, entre outros. Movimentos sociais e educação popular. Metodologias de
trabalho em educação popular.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BATISTA, Aline Maria de Machado. Educação Popular: algumas reflexões para uma análise
prospectiva desse paradigma educativo. Comunicação e Educação. São Paulo: CCA/ECA/USP:
Paulinas, 2007.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. (org.). A Questão Política da Educação Popular. 4ª edição. São Paulo:
Brasiliense, 1984.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

FREIRE, Paulo. Política e Educação. 8ª edição. São Paulo: Villa das Letras, 2007.

GADOTTI, Moacir. Perspectivas Atuais da Educação. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
JENIZE, Edineide; ALMEIDA, Maria de Lourdes Pinto de. Educação e Movimentos Sociais: novos
olhares. São Paulo: Alínea, 2007.

PELOSO, Ranulfo (Org.). Trabalho de base. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

TORRES, Carlos Alberto; GADOTTI, Moacir. Educação Popular: utopia latino-americana. São Paulo:
Cortez/EDUSP, 1994.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 24
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: LIBRAS
CARGA HORÁRIA: CRÉDITOS: SEMESTRE:
CARACTERÍSTICA:
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
Aspectos da Língua de Sinais e sua importância: cultura e história. Legislação da Língua Brasileira de
Sinais. Aspectos linguísticos das Libras: fonética, morfologia e sintaxe. Vocabulário em libras. Noções
básicas de escrita de sinais. Processo de aquisição da Língua de Sinais com abordagem nas
diferenças e similaridades entre esta e a Língua Portuguesa.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
COUTINHO, Denise. LIBRAS e Língua Portuguesa: Semelhanças e diferenças. Arpoador, João Pessoa,
2000.

DAMÁZIO, Mirlene F.M. (Org.). Língua de sinais brasileira no contexto do ensino superior: Termos
técnicos científicos. Uberlândia/MG: Editora Graça Hebrom, 2005.

GESSER, Andrei. Libras? Que língua é essa?: Crenças e preconceitos em torno da língua de sinais e
da realidade surda. São Paulo: Parábola, 2009.

QUADROS, Ronice Muller de Obra. Língua de sinais brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre,
2004.

SILVA, I, R; KAUCHAKJE, S; GESUELI, Z, M. Cidadania Surdez e Linguagem Desafios e realidades. São


Paulo: Plexus, 2003.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BRASIL, Lei Nº 10.436/2002 de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais -
Libras e dá outras providências. Disponível em: < http://www.doesp.net/ federal.html>.

CASTRO, Alberto Rainha de; CARVALHO,Ilza Silva. Comunicação por língua brasileira de sinais: livro
básico/Alberto Rainha de Castro e Ilza Silva de Carvalho. Brasília: DF, 2005.

FELIPE, T.; MONTEIRO, M. S. LIBRAS em Contexto: Curso básico. Brasília: Ministério da Educação e
do Desporto / Secretaria de Educação Especial, 2001.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 25
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: METODOLOGIA DO TRABALHO ACADÊMICO


CARGA HORÁRIA: CRÉDITOS: SEMESTRE:
CARACTERÍSTICA:
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
A teoria do conhecimento e conhecimento científico. Gêneros textuais acadêmicos: resenha,
resumo, fichamento. Técnicas de estudo e expressão oral. Introdução às normas técnicas de
trabalhos científicos. O artigo científico.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Rio de Janeiro: ABNT, 2018.

DEMO, Pedro. Metodologia Científica em Ciências Sociais. 3ª edição. São Paulo: Atlas, 2007.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de Metodologia Científica. 6ª


edição. São Paulo: Atlas, 2005.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do Trabalho Científico. 7ª edição.
São Paulo: Atlas, 2007.

MATIAS-PEREIRA, José. Manual de Metodologia da Pesquisa Científica. 3ª edição. São Paulo: Atlas,
2007.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
NETTO, Alvim Antônio de Oliveira. Metodologia da Pesquisa Científica: guia prático para
apresentação de trabalhos acadêmicos. 2ª edição. Florianópolis: Visual Books, 2006.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. 23ª edição. São Paulo: Cortez,
2007.

SORIANO, Raul Rojas. Manual de Pesquisa Social. Petrópolis: Vozes, 2004.


Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 26
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

NÚCLEO DE FUNDAMENTOS DO TRABALHO PROFISSIONAL

DISCIPLINA: INTRODUÇÃO AO SERVIÇO SOCIAL


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: I
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
Gênese, protoformas e identidade do Serviço Social. O significado sociohistórico da profissão.
Serviço Social e a (re)produção das relações sociais. Formação profissional em Serviço Social.
Demandas contemporâneas postas à profissão: espaços sócio-ocupacionais e áreas de atuação. O
processo de organização política da categoria: protagonismo do Conjunto CFESS/CRESS, Associação
Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social (ABEPSS) e Executiva Nacional de Estudantes de
Serviço Social (ENESSO). Posicionamentos éticos-políticos da categoria profissional.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
AGUIAR, Antonio Geraldo de. Serviço Social e Filosofia: das origens à Araxá. 6ª edição. São Paulo:
Cortez. 2011.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. CARVALHO, Raul de. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil: esboço
de uma interpretação histórico-metodológica. 14ª edição. São Paulo: Cortez, 2001.

MANRIQUE CASTRO, Manuel. História do Serviço Social na América Latina. Tradução de José Paulo
Netto e Balkys Villalobos. 12ª edição. São Paulo: Cortez, 2011.

MONTAÑO, Carlos. A Natureza do Serviço Social: um ensaio sobre sua gênese, sua especificidade e
sua reprodução. São Paulo: Cortez, 2007.

ORTIZ, Fátima Grave. O Serviço Social no Brasil: os fundamentos de sua imagem social e da
autoimagem de seus agentes. Rio de Janeiro: E-papers, 2010.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
CFESS. Legislação e Resoluções Sobre o Trabalho do/a Assistente Social / CFSS - Gestão Atitude
Crítica para Avançar na Luta. Brasília: CFESS, 2011.

CFESS/ABEPSS. Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS,


2009.

CHAUI, Marilena. A universidade pública sob nova perspectiva. In: Revista Brasileira de Educação.
[online]. 2003, n. 24, pp. 5-15.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 27
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL I


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: II
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: INTRODUÇÃO AO SERVIÇO SOCIAL
DOCENTE:

EMENTA:
Desenvolvimento da sociedade capitalista. Contexto do capitalismo monopolista, gênese e
desenvolvimento do Serviço Social na Europa, nos Estados Unidos e na América Latina (Chile, Peru e
Brasil). Doutrina social da igreja católica e a profissão. Influências teórico-metodológicas do Serviço
Social tradicional: tomismo, neotomismo e positivismo. Perspectivas interpretativas da gênese e da
profissionalidade do Serviço Social.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
FALEIROS, Vicente de Paula. Metodologia e Ideologia do Trabalho Social. 10ª edição. São Paulo.
Cortez. 2007.

MANRIQUE CASTRO, Manuel. História do Serviço Social na América Latina. Tradução de José Paulo
Netto e Balkys Villalobos. 12ª edição. São Paulo: Cortez, 2011.

MARTINELLI, Maria Lúcia. Serviço Social: identidade e alienação. 2ª edição. São Paulo: Cortez, 1991.

MONTAÑO, Carlos. A Natureza do Serviço Social: um ensaio sobre sua gênese, sua especificidade e
sua reprodução. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, Maria Liduína de Oliveira e (Org.). Serviço Social no Brasil: histórias de resistências e de
rupturas com o conservadorismo. São Paulo: Cortez, 2016.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
CENTRO LATINO AMERICANO DE TRABALHO SOCIAL. Serviço Social: intervenção na realidade. 2ª
edição. Petrópolis: Vozes, 1989.

IAMAMOTO, Marilda Vilela. CARVALHO, Raul de. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil: esboço
de uma interpretação histórico-metodológica. 14ª edição. São Paulo: Cortez, 2001.

MOTA, Ana Elizabete; AMARAL, Angela (orgs.). Cenários, Contradições e Pelejas do Serviço Social
Brasileiro. São Paulo: Cortez, 2016.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 28
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL II


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: III
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL I
DOCENTE:

EMENTA:
Capitalismo monopolista no Brasil. Industrialização e o desenvolvimentismo brasileiro. Laicização da
formação e do exercício profissional do/a assistente social. Profissionalidade e institucionalização do
Serviço Social brasileiro. Debate sobre o contexto da ditadura civil-militar, a autocracia burguesa e o
Serviço Social.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
IAMAMOTO, Marilda Vilela. CARVALHO, Raul de. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil: esboço
de uma interpretação histórico-metodológica. 14ª edição. São Paulo: Cortez, 2001.

NETTO, José Paulo. Capitalismo Monopolista e Serviço Social. São Paulo: Cortez, 1992.

NETTO, José Paulo. Ditadura e Serviço Social: uma análise do serviço social no Brasil pós-64. 2º
edição. São Paulo: Cortez, 1994.

NETTO, José Paulo. Pequena História da Ditadura Brasileira (1964-1985). São Paulo: Cortez, 2014.

ORTIZ, Fátima Grave. O Serviço Social no Brasil: os fundamentos de sua imagem social e da
autoimagem de seus agentes. Rio de Janeiro: E-papers, 2010.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
CFESS/ABEPSS. Conselho Federal de Serviço Social. Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em
Serviço Social. Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS,
2009.

GUERRA, Yolanda [et al.] (orgs.). Serviço Social e seus Fundamentos: conhecimento e crítica.
Campinas: Papel Social, 2018.

OLIVEIRA E SILVA, Maria Liduína de (org.). Serviço Social no Brasil: histórias de resistências e de
rupturas com o conservadorismo.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 29
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL III


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: IV
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL II
DOCENTE:

EMENTA:
O movimento de reconceituação latino-americano e o processo de renovação do serviço social
brasileiro. Erosão do serviço social tradicional e sua modernização. As influências teórico-
metodológicas no Serviço Social e as perspectivas da “modernização conservadora”, a “reatualização
do conservadorismo” e a “intenção de ruptura”.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
AGUIAR, Antonio Geraldo de. Serviço Social e Filosofia: das origens à Araxá. 6ª edição. São Paulo:
Cortez. 2011.

CBCISS. Centro Brasileiro de Cooperação e Intercâmbio de Serviços Sociais. Teorização do Serviço


Social: documento de Araxá, Teresópolis e Sumaré. Rio de Janeiro: Agir Editora. 1986.

MOTA, Ana Elizabete. AMARAL, Angela. Cenários, Contradições e Pelejas do Serviço Social
Brasileiro. São Paulo: Cortez, 2016.

NETTO, José Paulo. Ditadura e Serviço Social: uma análise do serviço social no Brasil pós-64. 2º
edição. São Paulo: Cortez, 1994.

PAULA, Luciana Gonçalves Pereira de. Estratégicas e Táticas: reflexões no campo de serviço social.
São Paulo: Lumen Juris, 2016.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BRAZ, Marcelo. José Paulo Netto. Ensaios de um marxista sem repouso. São Paulo: Cortez: 2017.

NETTO, José Paulo. O movimento de reconceituação: 40 anos depois. In: Revista Serviço Social e
Sociedade. Nº 84. São Paulo: Cortez, 2005.

RONDON, Elizabeth Alcoforado. ARAÚJO, Sandra Simone Moraes de. Movimento de


Reconceituação: história, memória e impactos nas políticas sociais. Rio de Janeiro: Autografia.
EDUPE, 2016.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 30
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL IV


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: V
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL III
DOCENTE:

EMENTA:
Contexto sociohistórico de redemocratização do Brasil e o processo de renovação da profissão.
Influência e a hegemonia do pensamento marxista no serviço social e da direção social crítica.
Construção do projeto ético-político do Serviço Social. Crise contemporânea, rebatimentos na
questão social e suas influências no Serviço Social. Dilemas e perspectivas para a profissão frente às
transformações societárias contemporâneas.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
GUERRA, Yolanda [et al.] (orgs.). Serviço Social e seus Fundamentos: conhecimento e crítica.
Campinas: Papel Social, 2018.

IAMAMOTO, Marilda Villela. O Serviço Social na Contemporaneidade: trabalho e formação


profissional. 22ª edição. São Paulo: Cortez, 2012.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Renovação e Conservadorismo no Serviço Social: ensaios críticos. 11ª
Edição. São Paulo: Cortez, 2011.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Serviço Social em Tempo de Capital Fetiche: capital financeiro,
trabalho e questão social. 4ª edição. São Paulo: Cortez, 2010.

SIMIONATTO, Ivete. Gramsci: sua teoria, incidência no Brasil, influência no serviço social. São Paulo:
Cortez/UFSC, 1995.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BARROCO, Maria Lúcia Silva. Barbárie e neoconservadorismo: os desafios do projeto ético-político.
In: Revista Serviço Social e Sociedade, nº 106, abril / junho, 2011. São Paulo: Cortez, 2011.

NETTO, José Paulo. O serviço social e a tradição marxista. In: Revista Serviço Social e Sociedade, nº
30. São Paulo: Cortez, 1989.

OLIVEIRA E SILVA, Maria Liduína de. (org.). Serviço Social no Brasil: história de resistência e de
ruptura com o conservadorismo. São Paulo: Cortez, 2016.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 31
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: DEBATE CONTEMPORÂNEO DO SERVIÇO SOCIAL


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: VI
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL IV
DOCENTE:

EMENTA:
Serviço Social na contemporaneidade: polêmicas e perspectivas presentes no debate.
Transformações societárias e mudanças nos espaços sócio-ocupacionais do Serviço Social. Agenda
neoliberal e o embate da profissão na luta pela garantia dos direitos sociais e as políticas públicas.
Lógica cultural do capitalismo atual e sua influência nas Ciências Sociais e no Serviço Social:
modernidade, pós-modernidade e neoconservadorismo em questão.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Série: Assistente Social no combate ao preconceito. (O
que é preconceito; O estigma do uso de drogas; Racismo; Transfobia; Xenofobia). Brasília: CFESS,
2016.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENSINO E PESQUISA EM


SERVIÇO SOCIAL. Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília:
CFESS/ABEPSS, 2009.

CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL (org.). Projeto Ético-Político e Exercício Profissional em


Serviço Social: os princípios do código de ética articulados à atuação crítica dos assistentes sociais.
Rio de Janeiro: CRESS, 2013.

OLIVEIRA E SILVA, Maria Liduína de. (org.). Serviço Social no Brasil: história de resistência e de
ruptura com o conservadorismo. São Paulo: Cortez, 2016.

SANTOS, Josiane Soares. Neoconservadorismo Pós-Moderno e Serviço Social Brasileiro. São Paulo:
Cortez, 2007.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
IAMAMOTO, Marilda Villela. Serviço Social em Tempo de Capital Fetiche: capital financeiro,
trabalho e questão social. 4ª edição. São Paulo: Cortez, 2010.

Posicionamentos Políticos da Categoria – Publicações CFESS Manifesta


http://www.cfess.org.br/publicacoes_manifesta.php

SILVA, José Fernando Siqueira da; SANT’ANA, Raquel Santos; LOURENÇO, Edvânia Ângela de Souza.
Sociabilidade Burguesa e Serviço Social. Coletânea Nova de Serviço Social. Rio de Janeiro: Editora
Lumen Juris, 2013.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 32
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: ÉTICA E SERVIÇO SOCIAL


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: V
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
CORREQUISITO: FUNDAMENTOS DO SERVIÇO SOCIAL IV
DOCENTE: TATIANA RAULINO

EMENTA:
Emancipação humana: fundamentos ontológicos e sociohistóricos da ética. Ética e Serviço Social:
particularidades no Brasil. Os Códigos de Ética Profissionais. O Código de Ética de 1993. Dimensão
ético-política do Serviço Social. Desafios e questões éticas contemporâneas. Processo ético
disciplinar.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BARROCO, Maria Lúcia. Ética: fundamentos sócio-históricos. São Paulo: Cortez, 2008.

BARROCO, Maria Lúcia. Ética e Serviço Social: fundamentos ontológicos. 5ª ed. São Paulo: Cortez,
2007.

BONETTI et al. (orgs). Serviço Social e Ética: convite a uma nova práxis. São Paulo: Cortez; Brasília:
CFESS, 1996.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (Org). Código de Ética do(a) assistente social comentado.
São Paulo: Cortez, 2012.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Ética e instrumentos processuais. 2ª ed. Brasília: CFESS,
2004

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
CARDOSO, Priscila Fernandes Gonçalves. Ética e projetos profissionais: os diferentes caminhos do
serviço social no Brasil. Campinas: Editora Papel Social, 2013.

FORTI, Valéria e GUERRA, Yolanda (orgs.). Ética e Direitos Humanos: ensaios críticos. Coletânea
Nova de Serviço Social. 4ª Edição. Rio de Janeiro: Lumem Juris, 2013.

SERRA, Rose Mary Sousa. Crise de Materialidade no Serviço Social: repercussões no mercado
profissional. 3ª edição. Cortez: São Paulo, 2018.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 33
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: SUPERVISÃO DE ESTÁGIO I


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: V
CARACTERÍSTICA: Obrigatória
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
A inserção do/a discente nos espaços de trabalho profissional do/a Assistente Social. Apreensão das
particularidades da dinâmica institucional e do campo de estágio. Identificação das expressões da
questão social presentes nos espaços sócio-profissionais. Conhecimento do objeto de intervenção e
do público usuário dos serviços institucionais nas áreas de atuação. Articulação entre supervisões
acadêmica e de campo de estágio. Caracterização do campo de estágio, instrumental de diário de
campo e elaboração de relatório parcial de estágio.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BURIOLLA, Marta Alice Feiten. Estágio Supervisionado. São Paulo: Cortez, 1995.

ABESS/CEDEPSS. Diretrizes gerais para o Curso de Serviço Social. Cadernos ABESS n. 7, São Paulo:
Cortez, 1997.

LEWGOY, Alzira Maria Baptista. Supervisão de Estágio em Serviço Social: desafios para a formação e
o exercício profissional. 2ª edição. São Paulo: Cortez, 2010.

LIPORONI, Andreia Aparecida Reis de Carvalho (et al.) (orgs.). Estágio Supervisionado em Serviço
Social: fundamentos, significados e perspectivas. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2017.

MESQUITA, Andrea Pacheco de; GUERRA, Yolanda; GONÇALVES, André de Menezes. Dicionário
Crítico: estágio supervisionado em Serviço Social. Fortaleza: Editora Socialis, 2019.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENSINO E PESQUISA EM SERVIÇO SOCIAL. Política Nacional de Estágio
da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social – ABEPSS. Revista Temporalis, ano
1, n. 17, jan./jul. Brasília: ABEPSS, 2009.

CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL (org.). Projeto Ético-Político e Exercício Profissional em


Serviço Social: os princípios do código de ética articulados à atuação crítica dos assistentes sociais.
Rio de Janeiro: CRESS, 2013.

CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL. Meia formação não garante um direito. O que você
precisa saber sobre a supervisão direta de estágio em Serviço Social. Cartilha de Estágio
Supervisionado. Brasília: CFESS, 2014.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 34
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO II


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: VI
CARACTERÍSTICA: Obrigatória
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
Análise organizacional e do espaço profissional e compreensão dos processos de trabalho do/a
Assistente Social. Operacionalização do instrumental técnico‐operativo do Serviço Social pautada
nos fundamentos teórico‐metodológicos e princípios ético‐políticos da profissão. Articulação entre
supervisões acadêmica e de campo de estágio. Instrumental de diário de campo. Elaboração e
execução do projeto de intervenção. Produção do relatório final de estágio.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BRAVO, Maria Inês Souza; MATOS, Maurílio Castro de. Assessoria, Consultoria e Serviço Social. 2ª
edição. São Paulo: Cortez, 2010.

BURIOLLA, Marta Alice Feiten. Supervisão em Serviço Social: o supervisor, sua relação e seus papeis.
2ª edição. São Paulo: Cortez, 1996.

FORTI, Valéria; GUERRA, Yolanda (orgs.). Serviço Social, Temas e Contextos: coletânea nova de
serviço social. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2010.

SANTOS, Cláudia Mônica dos. Na Prática a Teoria é Outra? Mitos e dilemas na relação entre teoria e
prática, instrumentos e técnicas do serviço social. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2010.

SANTOS, Cláudia Mônica dos; LEWGOY, Alzira Maria Baptista; ABREU, Maria Helena Elpidio (orgs.). A
Supervisão de Estágio em Serviço Social: aprendizados, processos e desafios. Rio de Janeiro: Lumen
Juris, 2016.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
ABEPSS. Estágio, ética e pesquisa: desafios para a formação profissional. Temporalis, Brasília, ano 1,
n. 17, p. 13 - 99, jan./jul. 2009.

LEWGOY, Alzira Maria Baptista. Supervisão de Estágio em Serviço Social: desafios para a formação e
o exercício profissional. 2 edição. São Paulo: Cortez, 2010.

SILVA, Naura Syria Correa da. Supervisão Educacional: uma reflexão crítica. 12ª edição. Petrópolis:
Vozes, 1981.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 35
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: PESQUISA SOCIAL I


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: 2019.1
CARACTERÍSTICA: Obrigatória
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
Introdução à pesquisa científica. A pesquisa social: relações sujeito/objeto. Teoria, método e
abordagens de pesquisa na produção do conhecimento. O método crítico-dialético. Técnicas de
pesquisa, instrumentos de coleta e análise de dados. Ética em pesquisa social. Normas técnicas de
trabalhos científicos.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6ª edição. São Paulo: Atlas, 2008.

HAGUETTE, Teresa Maria Frota. Metodologias Qualitativas na Sociologia. 12ª edição. Petrópolis:
Editora Vozes, 2010.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 29ª edição.
Petrópolis, Vozes, 2010.

NETTO, José Paulo. Introdução ao Estudo do Método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3ª edição. São Paulo: Atlas, 2008.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
DEMO, Pedro. Metodologia Científica em Ciências Sociais. 3ª edição. São Paulo: Atlas, 2007.

MATIAS-PEREIRA, José. Manual de Metodologia da Pesquisa Científica. 3ª edição. São Paulo: Atlas,
2007.

TRIVIÑOS, Augusto Nivaldo Silva. Introdução à Pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa
em educação: o positivismo, a fenomenologia, o marxismo. 4ª edição. São Paulo: Atlas, 1995.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 36
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: PESQUISA SOCIAL II


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: 2019.1
CARACTERÍSTICA: Obrigatória
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
Pesquisa em Serviço Social. A dimensão investigativa da profissão e a sistematização da prática. A
dimensão ética na pesquisa em Serviço Social. O projeto de pesquisa: partes constitutivas. A
pergunta de partida, construção dos objetivos e a delimitação temática.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
ANDERY, Maria Amália Pie Abib (et al.). Para Compreender a Ciência: uma perspectiva histórica. 14ª
Edição. EDUC – Espaço e Tempo. São Paulo: Garamond, 2012.

BAPTISTA, Myrian Veras; BATTINI, Odária. A Prática Profissional do Assistente Social: teoria, ação,
construção do conhecimento. Volume I. São Paulo: Veras Editora, 2009.

CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais. 9ª edição. São Paulo: Cortez, 2008.

MARTINELLI, Maria Lúcia (Org.). Pesquisa Qualitativa: um instigante desafio. São Paulo: Veras, 1999.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O Desafio do Conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12ª
edição, São Paulo: HUCITEC, 2010.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BARROCO, Maria Lucia Silva. Considerações Sobre a Ética na Pesquisa a Partir do Código de Ética
Profissional do Assistente Social. Centro Português de Investigação em História e Trabalho Social.
CPIHTS: Lisboa, 2005.

POUPART, Jean (et al.). A Pesquisa Qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. 3ª


Edição. São Paulo: Atlas, 2008.

SETUBAL, Aglair Alencar. Pesquisa em Serviço Social: utopia e realidade. 5ª Edição. São Paulo:
Cortez Editora, 2013.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 37
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: INSTRUMENTALIDADE E SERVIÇO SOCIAL


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: 2019.1
CARACTERÍSTICA: Obrigatória
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE: André de Menezes Gonçalves

EMENTA:
Debate sobre a instrumentalidade no Serviço Social. Cotidiano e Serviço Social. Reflexão sobre as
categorias: singularidade, particularidade, universalidade, totalidade e mediação no Serviço Social.
As dimensões ético-política, teórico-metodológica e técnico-operativa do Serviço Social. Trabalho
profissional e instrumental técnico-operativo: estudo social, relatório social, parecer social, perícia
social e laudo social.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (Org.). O Estudo Social em Perícias, Laudos e Pareceres
Técnicos: contribuindo ao debate no judiciário, penitenciário e na previdência social. 7ª edição. São
Paulo: Cortez, 2007.

GUERRA, Yolanda. A Instrumentalidade do Serviço Social. 9ª edição. São Paulo: Editora Cortez,
2011.

PONTES, Reinaldo Nobre. Mediação e Serviço Social. São Paulo: Cortez, 1995.

NETTO, José Paulo Netto; CARVALHO, Maria do Carmo Brant de. Cotidiano, Conhecimento e Crítica.
10ª edição. São Paulo: Cortez, 2012.

SANTOS, Cláudia Mônica dos; BACKX, Sheila; GUERRA, Yolanda. A Dimensão Técnico-Operativa do
Serviço Social: desafios contemporâneos. 3ª edição. São Paulo: Cortez, 2017.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
GUERRA, Yolanda. Instrumentalidade no Trabalho do Assistente Social. In Serviço Social: direitos
sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009.

PONTES, Reinaldo Nobre. Mediação: categoria fundamental para o trabalho do assistente social. In
Programa de Capacitação Continuada para Assistentes Sociais. Módulo IV: Mediação e
Instrumentalidade no Trabalho do Assistente Social. Brasília: CFESS/ABEPSS-UNB/CEAD, 1999.

TRINDADE, Rosa Lúcia Prédes. Desvendando as Determinações Sócio-Históricas do Instrumental


Técnico-Operativo do Serviço Social na Articulação Entre Demandas Sociais e Projetos Profissionais.
In Revista Temporalis. 2ª edição, nº 4, jul-dez 2001. Brasília: ABEPSS, Gráfica Odisséia, 2004, 128 p.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 38
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: SERVIÇO SOCIAL E PROCESSO DE TRABALHO


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: 2019.1
CARACTERÍSTICA: Obrigatória
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
As transformações no mundo do trabalho e seus rebatimentos para a classe trabalhadora:
expropriações contemporâneas, acumulação via espoliação, era informacional, informalidade do
trabalho e processo de pejotização. Serviço Social e trabalho: processos de trabalho e a divisão
social e técnica do trabalho. A inserção do/a Assistente Social nos diversos espaços sócio-
ocupacionais.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BAPTISTA, Myrian Veras; Odária Battini. A Prática Profissional do Assistente Social: teoria, ação,
construção do conhecimento. São Paulo: Veras Editora, 2009.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Serviço Social na Contemporaneidade: trabalho e formação


profissional. 22ª Edição. São Paulo: Editora Cortez, 2012.

LESSA, Sérgio. Trabalho e Proletariado no Capitalismo Contemporâneo. 2ª edição. São Paulo:


Cortez, 2011.

LOPES, Cinthia Fonseca (org.). Competências e Atribuições do/a Assistente Social: requisições e
conhecimentos necessários. Fortaleza: Socialis Editora, 2018.

TAVARES, Maria Augusta. Os Fios (In)visíveis da Produção Capitalista: informalidade e precarização


do trabalho. Cortez: São Paulo, 2004.

VICENTE, Damares; RAICHELIS, Raquel; ALBUQUERQUE, Valeria (orgs.). A Nova Morfologia do


Trabalho no Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2018.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
ANTUNES, Ricardo. O Privilégio da Servidão: o novo proletariado de serviços na era digital. São
Paulo: Boitempo, 2018.

COSTA, Gilmaísa Macedo da; PRÉDES, Rosa; SOUZA, Reivan (orgs.). Crise Contemporânea e Serviço
Social. Maceió, EDUFAL, 2010.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Serviço Social em Tempo de Capital Fetiche: capital financeiro,
trabalho e questão social. 6ª edição. São Paulo: Cortez, 2011.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 39
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: Serviço Social e o Campo Sócio-Jurídico


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: 2019.1
CARACTERÍSTICA: Obrigatória
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
Estado Judicial e a judicialização das relações sociais. Justiça, justiciabilidade dos direitos sociais e
Serviço Social. Determinações sociohistóricas do Serviço Social no espaço sócio-ocupacional. Os
diversos campos sociojurídico. Trabalho profissional no campo sociojurídico.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BARROS, Luíza Aparecida de. Serviço Social na Defensoria Pública: potências e resistências. São
Paulo: Cortez, 2016.

FACEIRA, Lobelia da Silva; FARIAS, Francisco Ramos de (orgs.). Punição e Prisão: ensaios críticos. Rio
de Janeiro: Lumen Juris, 2015.

FÁVERO, Eunice Teresinha; GOIS, Dalva Azevedo de (orgs.). Serviço Social e Temas Sociojurídicos:
debates e experiências. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2014.

FÁVERO, Eunice Teresinha; MELÃO, Magda Jorge Ribeiro; JORGE, Maria Rachel Tolosa (orgs.) O
Serviço Social e a Psicologia no Judiciário: construindo saberes, conquistando direitos. São Paulo:
Cortez/AASPTJSP, 2015.

WACQUANT, Loïc. Punir os Pobres: a nova gestão da miséria nos Estados Unidos [a onda punitiva].
3ª edição. Tradução de Sérgio Lamarão. Rio de Janeiro: Revan, 2003.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL (Org.). O Estudo Social em Perícias, Laudos e Pareceres
Técnicos: contribuindo ao debate no judiciário, penitenciário e na previdência social. 7ª edição. São
Paulo: Cortez, 2007.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. II Seminário Nacional: o serviço social no campo


sociojurídico na perspectiva da concretização dos direitos. Brasília: CFESS, 2012.

SILVA, José Fernando Siqueira da. Justiceiros e Violência Urbana. São Paulo: Cortez, 2004.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 40
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE TCC


CARGA HORÁRIA: 40H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: 2019.1
CARACTERÍSTICA: Obrigatória
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
Elaboração do projeto de pesquisa com aprofundamento da delimitação do objeto, justificativa,
referencial teórico e percurso metodológico. Aproximação e inserção das/os discentes no campo de
estudo com a pesquisa exploratória e construção dos instrumentos de coleta de dados.
Estabelecimento dos acordos necessários e autorizações para a realização da pesquisa.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais. 9ª edição. São Paulo: Cortez, 2008.

HAGUETTE, Teresa Maria Frota. Metodologias Qualitativas na Sociologia. 12ª edição. Petrópolis, RJ:
Editora Vozes, 2010.

POUPART, Jean [et al.]. A Pesquisa Qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. 3ª


Edição. São Paulo: Atlas, 2008.

SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. 23ª Edição. São Paulo: Cortez,
2013.

SETUBAL, Aglair Alencar. Pesquisa em Serviço Social: utopia e realidade. 5ª edição. São Paulo:
Cortez, 2013.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
MINAYO, Maria Cecília de Souza. O Desafio do Conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12ª
edição, São Paulo: HUCITEC, 2010.

NETTO, Alvim Antônio de Oliveira. Metodologia da Pesquisa Científica: guia prático para
apresentação de trabalhos acadêmicos. 2ª edição. Florianópolis: Visual Books, 2006.

RICHARDSON, Roberto Jarry (et al.). Pesquisa Social: métodos e técnicas. Tradução de Ana Cristina
Nasser. Petrópolis: Editora Vozes, 2008.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 41
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO


CARGA HORÁRIA: 40H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: 2019.1
CARACTERÍSTICA: Obrigatória
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
Elaboração da monografia a partir da temática desenvolvida no projeto de pesquisa. Construção do
referencial teórico-metodológico para o desenvolvimento da pesquisa. Realização de coleta e
análise de dados. Defesa pública do Trabalho de Conclusão de Curso.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BEAUD, Stéphane. PIALOUX, Michel. Retorno à condição operária: investigação em fábricas da
Peugeot na França. São Paulo: Boitempo, 2009.

DEMO, Pedro. Metodologia Científica em Ciências Sociais. 3ª edição. São Paulo: Atlas, 2007.

NETTO, Alvim Antônio de Oliveira. Metodologia da Pesquisa Científica: guia prático para
apresentação de trabalhos acadêmicos. 2ª edição. Florianópolis: Visual Books, 2006.

THIOLLENT, Michael. Crítica Metodológica, Investigação Social e Enquete Operária. 3ª edição. São
Paulo: Polis, 1982.

ZALUAR, Alba. A Máquina e a Revolta: as organizações populares e o significado da pobreza. São


Paulo: Brasiliense, 1985.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
MINAYO Maria Cecília de Souza (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis,
Vozes, 1994.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3ª edição. São Paulo: Atlas, 2008.

SILVERMAN, David. Interpretação de Dados Qualitativos: métodos para análise de entrevistas,


textos e interações. 3ª edição. Porto Alegre: Artmed, 2009.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 42
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: POLÍTICA SOCIAL I


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: IV
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: DIREITOS SOCIAIS
DOCENTE:

EMENTA:
Fundamentos sociohistóricos da política social. A sociedade capitalista e as configurações da política
social. Concepções, natureza e desenvolvimento das políticas sociais no âmbito do marxismo, do
liberalismo clássico, do neoliberalismo e da social-democracia. Estado, política social, regulação
social, cidadania e direitos sociais. Estado de Bem-Estar Social e as políticas sociais.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BEHRING, Elaine Rossetti. BOSCHETTI, Ivanete. Política Social: fundamentos e história. 9ª Edição.
Volume 02. São Paulo: Cortez Editora, 2011 (Biblioteca Básica do Serviço Social).

BEHRING, Elaine Rossetti. Política Social no Capitalismo Tardio. 5ª edição. São Paulo: Cortez, 2011.

BOSCHETTI, Ivanete. BEHRING, Elaine Rossetti. SANTOS, Silvana Mara de Morais dos. MIOTO, Regina
Célia Tamoso (Orgs.). Política Social no Capitalismo: tendências contemporâneas. 2ª edição. São
Paulo: Cortez, 2009.

LAURELL, Asa Cristina (Org.). Estado e Políticas Sociais no Neoliberalismo. São Paulo: Cortez, 1997.

PEREIRA, Potyara Amazoneida Pereira. Política Social: temas & questões. 3ª Edição. São Paulo:
Cortez Editora, 2011.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BEHRING, Elaine Rossetti. ALMEIDA, Maria Helena Tenório de (Orgs.). Trabalho e Seguridade Social:
percursos e dilemas. São Paulo: Cortez Editora; Rio de Janeiro: FSS/UERJ, 2008.

BOSCHETTI, Ivanete (et al.) (orgs.). Capitalismo em Crise, Política Social e Direitos. São Paulo:
Cortez, 2010.

YAZBEK, Maria Carmelita. A Política Social Brasileira nos Anos 90: refilantropização da questão
social. Caderno do CEAS, n.º 164. Salvador: julho/agosto de 1996.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 43
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: POLÍTICA SOCIAL II


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: V
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: POLÍTICA SOCIAL I
DOCENTE:

EMENTA:
Fundamentos sociohistóricos da política social no Brasil. Particularidades brasileiras da relação
Estado, sociedade e política social. A política social no Estado Novo, no contexto da ditadura civil-
militar e na emergência do neoliberalismo. Política social na contemporaneidade. A Constituição
Federal de 1988. Contrarreforma do Estado brasileiro, novas configurações da questão social e as
tendências do seu enfrentamento na contemporaneidade. Crise capitalista, financeirização e fundo
público.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BEHRING, Elaine Rossetti. Brasil em Contra-Reforma: desestruturação do Estado e perda de direitos.
São Paulo: Cortez, 2003.

BOSCHETTI, Ivanete. BEHRING, Elaine. SALVADOR, Evilásio. GRANEMANN, Sarah (Orgs.).


Financeirização, Fundo Público e Política Social. São Paulo: Cortez, 2012.

BOSCHETTI, Ivanete. BEHRING, Elaine Rosseti. SANTOS, Silvana Mara de Morais dos. MIOTO, Regina
Célia Tamaso (Orgs.). Capitalismo em Crise: política social e direitos. São Paulo: Cortez, 2010.

BRAVO, Maria Inês Souza. PEREIRA, Potyara Amazoneida Pereira (Orgs.). Política Social e
Democracia. São Paulo: Cortez, 2001.

SALVADOR, Evilásio. Fundo Público e Seguridade Social no Brasil. São Paulo: Cortez Editora, 2010.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BOSCHETTI, Ivanete (et al) (Orgs). Capitalismo em Crise, Política Social e Direitos. São Paulo: Cortez,
2010.

FALEIROS, Vicente de Paula. A Política Social do Estado Capitalista: as funções da previdência e da


assistência social. 12ª edição. São Paulo: Cortez, 2009.

SADER, Emir. GENTILI, Pablo (Orgs.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático.
Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 44
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: FUNDO PÚBLICO E POLÍTICA SOCIAL


CARGA HORÁRIA: 60H/A CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: VI
CARACTERÍSTICA: OPTATIVA
PRÉ-REQUISITO: SEGURIDADE SOCIAL
DOCENTE:

EMENTA: Concepções de fundo público. Configurações e particularidades do fundo público no


capitalismo contemporâneo. Financeirização e privatização do fundo público. Fundo público
enquanto espaço de disputa política. Elementos constitutivos do fundo público e do financiamento
das políticas sociais: PPA (Plano Plurianual), LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) e LOA (Lei
Orçamentária Anual). Controle social sobre o fundo público.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BOSCHETTI, Ivanete. BEHRING, Elaine Rossetti. SANTOS, Silvana Mara de Morais dos. MIOTO, Regina
Célia Tamoso (Orgs.). Capitalismo em Crise: política social e direitos. São Paulo: Cortez, 2010.

CHESNAIS, François. A Mundialização do Capital. São Paulo: Xamã, 1996.

OLIVEIRA, Francisco de. Os Direitos do Antivalor: a economia política da hegemonia imperfeita.


Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

SALVADOR, Evilásio. BEHRING, Elaine Rossetti. BOSCHETTI, Ivanete. GRANEMANN, Sara (Orgs.).
Financeirização, Fundo Público e Política Social. São Paulo: Cortez, 2012.

SALVADOR, Evilásio. Fundo Público e Seguridade Social no Brasil. São Paulo: Cortez Editora, 2010.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
DAVI, Jordeana (et al.). (orgs.). Seguridade social em tempos de crise do capital: o desmonte de seu
orçamento. In: Revista Ser Social, vol. 12, nº 26. Brasília-DF: UNB, 2010.

SALVADOR, Evilásio.; BEHRING, Elaine; LIMA, Rita de Lourdes de (orgs.). Crise do Capital e Fundo
Público: implicações para o trabalho, os direitos e a política social. São Paulo: Cortez, 2019.

TAVARES, Maria Augusta. GOMES, Cláudia (orgs.). Intermitências da Crise e Questão Social: uma
interpretação marxista. Joao Pessoa: Editora da UFPB, 2013.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 45
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: SEGURIDADE SOCIAL


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: VI
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: POLÍTICA SOCIAL II
DOCENTE:

EMENTA:
Configurações sociohistóricas da seguridade social: conceitos e perspectivas a partir dos modelos
bismarckiano e beverdgiano. Particularidades da seguridade no Brasil. Constituição de 1988 e a
seguridade social. Crise do capital e a “crise” da seguridade: neoliberalismo e os impactos na política
social brasileira. Assistencialização das políticas sociais. Gestão, financiamento e controle
democrático da seguridade brasileira.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BEHRING, Elaine Rossetti. ALMEIDA, Maria Helena Tenório de (Orgs.). Trabalho e Seguridade Social:
percursos e dilemas. São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: FSS/UERJ, 2008.

BEHRING, Elaine Rossetti. ALMEIDA. Brasil em Contra-Reforma: desestruturação do estado e perdas


de direitos. 2ª edição. São Paulo: Cortez, 2008.

BOSCHETTI, Ivanete. Seguridade Social e Trabalho: paradoxos na construção das políticas de


previdência e assistência. Brasília. Letras Livres. Editora da UnB. 2006.

MOTA, Ana Elizabete (Org.). O Mito da Assistência Social: ensaios sobre estado, política e
sociedade. 4ª edição. São Paulo: Cortez, 2010.

MOTA, Ana Elizabete. Cultura da Crise e Seguridade Social: um estudo sobre as tendências da
previdência e da assistência social brasileira nos anos 80 e 90. 6ª Edição. São Paulo: Cortez Editora,
2011.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BRASIL. Constituição Federal – Ordem Social. Brasília: 1988.

BOSCHETTI, Ivanete. BEHRING, Elaine. SALVADOR, Evilásio. GRANEMANN, Sarah (Orgs.).


Financeirização, Fundo Público e Política Social. São Paulo: Cortez, 2012.

SILVA, Ademir Alves. A Gestão da Seguridade Social Brasileira: entre a política pública e o mercado.
2ª edição. São Paulo. Cortez. 2009.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 46
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: VII
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: SEGURIDADE SOCIAL
DOCENTE:

EMENTA:
Configurações sócio-históricas e trajetória da política de assistência social. Particularidades da
assistência social no Brasil. A política de assistência Social pós-Constituição Federal de 1988. Lei
Orgânica da Assistência Social (LOAS). Política Nacional da Assistência Social (PNAS). O marco do
Sistema Único da Assistência Social (SUAS). Assistência social, política de trabalho e a prevalência
dos programas de transferência de renda. Gestão, financiamento e controle social da política de
assistência social. O trabalho do/a assistente social na política de assistência social.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BOSCHETTI, Ivanete. Assistência Social e Trabalho no Capitalismo. São Paulo: Cortez, 2016.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Parâmetros Para Atuação de Assistentes Sociais na


Política de Assistência Social. Brasília: CFESS, 2011.

COUTO, Berenice Rojas. [et al.]. O Sistema Único de Assistência Social no Brasil: uma realidade em
movimento. 2ª edição. São Paulo: Cortez, 2011.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Concepção e Gestão da Proteção


Social não Contributiva no Brasil. Brasília: MDS; UNESCO, 2009.

MOTA, Ana Elizabete (Org.). O Mito da Assistência Social: ensaios sobre Estado, política e
sociedade. 4ª edição. São Paulo: Cortez, 2010.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
CRUS, José Ferreira (Org.) [et al.]. 20 Anos da Lei Orgânica da Assistência Social. Ministério do
Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Brasília: MDS, 2013.

MESTRINER, Maria Luiza. O Estado Entre a Filantropia e a Assistência Social. 3ª edição. São Paulo.
Cortez, 2008.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Política Nacional de Assistência


Social (PNAS 2004) e Norma Operacional Básica (NOB/SUAS 2005). Brasília: SNAS, 2005.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 47
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: POLÍTICA DE PREVIDÊNCIA SOCIAL


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: VII
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: SEGURIDADE SOCIAL
DOCENTE:

EMENTA:
Configurações sociohistóricas e trajetória da política de previdência social no Brasil. O marco da Lei
Elóy Chaves e as caixas de aposentadorias. A previdência social no Estado Novo e no regime
ditatorial. Previdência social na Constituição Federal de 1988. Lei Orgânica da Previdência Social
(LOPS). Gestão, financiamento e controle social da política de previdência social. Reformas da
previdência, privatização e lutas por direitos. Abordagens teóricas sobre o déficit da Previdência
Social. O trabalho do/a assistente social na política de previdência social.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BRAGA, Léa. CABRAL, Maria do Socorro Reis. O Serviço Social na Previdência: trajetórias, projetos
profissionais e saberes. 4ª Edição. São Paulo: Cortez, 2007.

CARTAXO, Ana Baima. Estratégias de Sobrevivência: a previdência e o serviço social. São Paulo.
Cortez. 2008.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. 70 anos Serviço Social na Previdência. Anais do II


Seminário Nacional de Serviço Social na Previdência Social. Brasília: CFESS, 2015.

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL. Matriz Teórico-Metodológica do Serviço


Social na Previdência Social. Brasília: Instituto Nacional do Seguro Social, 1995.

SILVA, Maria Lúcia Lopes da. Previdência Social no Brasil: (des)estruturação do trabalho e condições
para sua universalização. São Paulo: Cortez Editora, 2012 (Texto 01).

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
ASSIS, Rivânia Lúcia Moura de. Crédito Consignado: potência inteiramente nova de expropriação do
trabalho. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: UFRJ, 2016.

BEHRING, Elaine Rossetti. ALMEIDA, Maria Helena Tenório de. Trabalho e Seguridade Social:
percursos e dilemas. São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: FSS/UERJ, 2008.

GENTIL, Denise Lobato. A Política Fiscal e a Falsa Crise da Seguridade Social Brasileira: análise
financeira do Período 1990-2005. Tese de Doutorado. Instituto de Economia. Universidade Federal
do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: UFRJ, 2006.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 48
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: POLÍTICA DE SAÚDE


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: VII
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: SEGURIDADE SOCIAL
DOCENTE:

EMENTA:
Configurações sociohistóricas e trajetórias da política de saúde no Brasil. Movimento de reforma
sanitária. A política de saúde pós-Constituição Federal de 1988. Lei Orgânica da Saúde (LOS). Sistema
Único de Saúde (SUS). Desmonte do SUS, privatização e lutas sociais. Gestão, financiamento e
controle social da política de saúde. O trabalho do/a assistente social na política de saúde.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BRAVO, Maria Inês Sousa [et al.] (orgs.). Saúde e Serviço Social. São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro:
UERJ, 2004.

BRAVO, Maria Inês Souza. Serviço Social e Reforma Sanitária: lutas sociais e práticas profissionais.
Rio de Janeiro: Cortez/Editora UFRJ. 1996.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Parâmetros Para Atuação de Assistentes Sociais na


Política de Saúde. Brasília: CFESS, 2010.

GERSCHMAN, Silvia. A Democracia Inconclusa: um estudo da reforma sanitária brasileira. Rio de


Janeiro: Fiocruz, 1995.

MOTA, Ana Elisabete [et al.] (Orgs.). Serviço Social e Saúde: formação e trabalho profissional. São
Paulo: Cortez, 2006.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BRAVO, Maria Inês de Souza. MENEZES, Juliana Souza Bravo de (Orgs.). Saúde, Serviço Social,
Movimentos Sociais e Conselhos: desafios atuais. São Paulo: Cortez. 2012.

COSTA, Liduína Farias Almeida da. RIBEIRO, Herta Maria Castelo Branco. Políticas de Saúde e Serviço
Social: contradições, ambiguidades e possibilidades. Fortaleza: EdUECE. 2012.

PAIM, Jairnilson [et al.]. O Sistema de Saúde Brasileiro: história, avanços e desafios. In: Revista
Séries. Fascículo Saúde no Brasil. Salvador: Universidade Federal da Bahia, 2011.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 49
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: POLÍTICA DE SAÚDE MENTAL


CARGA HORÁRIA: 60 CRÉDITOS: 4 SEMESTRE: VIII
CARACTERÍSTICA: Optativa
PRÉ-REQUISITO: nenhum
DOCENTE:

EMENTA:
História da loucura. Trajetórias da saúde mental no Brasil. Movimentos sociais pela luta
antimanicomial e reforma psiquiátrica. Perspectivas psicossociais nos conceitos atuais de saúde
ampliada e saúde mental. Políticas contemporâneas em saúde mental e a Rede de Atenção
Psicossocial (RAPS). Capitalismo, adoecimentos e saúde mental do/a trabalhador/a.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
AMARANTE, Paulo. Saúde Mental e Atenção Psicossocial. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2007.

BISNETO, José Augusto. Serviço Social e Saúde Mental: uma análise institucional da prática. 2ª
edição. São Paulo: Cortez, 2009.

FOUCAULT, Michael. História da Loucura. São Paulo: Perspectiva, 1978.

GONÇALVES, Lilian. Integralidade e Saúde Mental. São Paulo: Minelli, 2008.

TUNDIS, Silvério Almeida; BEZERRA JUNIOR, Benilton. Cidadania e loucura: políticas de saúde mental
no Brasil. 8ª edição. Petrópolis: Vozes, 2007.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BASAGLIA, Franco (coord.). A instituição Negada: relato de um hospital psiquiátrico. 3ª edição. Rio
de Janeiro: Graal, 1985.

FOUCAULT, Michael. Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

THORNICROFT, Graham; TANSELLA, Michele. Boas Práticas em Saúde Mental Comunitária.


Barueri/SP: Manole, 2010.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 50
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: POLÍTICAS SOBRE DROGAS E REDUÇÃO DE DANOS


CARGA HORÁRIA: 60h CRÉDITOS: 4 SEMESTRE:
CARACTERÍSTICA: Optativa
PRÉ-REQUISITO: nenhum
DOCENTE: Juliana Oliveira / André Menezes

EMENTA:
Reflexões preliminares, histórico e conceitos das substâncias psicoativas. As drogas como
mercadoria: produção, comércio e consumo de drogas na contemporaneidade. Políticas públicas
sobre drogas na sociedade contemporânea e as estratégias de Redução de Danos: prevenção,
vivências e intervenções. Movimentos antiproibicionistas e luta pela descriminalização das drogas.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BAPTISTA, Marcos. CRUZ, Marcelo Santos. MATIAS, Regina (Orgs.). Drogas e Pós-modernidade:
prazer, sofrimento e tabu. Volume 1. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2003.

FIGUEIREDO, Regina. FEFFERMANN Marisa. ADORNO, Rubens (Orgs.). Drogas &sociedade


contemporânea: perspectivas para além do proibicionismo. São Paulo: Instituto de Saúde, 2017.

DUARTE, Marco José de Oliveira. PASSOS, Rachel Gouveia. GOMES, Tathiana Meyre da Silva (Orgs.).
Serviço Social, Saúde Mental e Drogas. Campinas: Papel Social, 2017.

GONÇALVES, André de Menezes. ALBUQUERQUE, Cynthia Studart (Orgs.). Drogas e Proteção Social:
os desafios da Intersetorialidade. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2016.

SEIBEL, Sergio Dario. TOSCANO JR., Alfredo. Dependência de Drogas. São Paulo: Editora Atheneu,
2000.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BOKANY, Vilma (Org.). Drogas no Brasil: entre a saúde e a justiça: proximidades e opiniões. São
Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2015.

BRASIL. Manual de Redução de Danos. Ministério da Saúde, Coordenação Nacional de DST e Aids.
Brasília: Ministério da Saúde, 2001.

ZALUAR, Alba. (org). Drogas e Cidadania: repressão ou redução de riscos. São Paulo: Brasiliense,
1999.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 51
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: POLÍTICA DE PROTEÇÃO À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE


CARGA HORÁRIA: 60 CRÉDITOS: 4 SEMESTRE: VI
CARACTERÍSTICA: Componente Básico Obrigatório
PRÉ-REQUISITO: Política Social I
DOCENTE:

EMENTA:
A construção sociohistórica da infância e da adolescência. Estado, famílias, infância e adolescência:
tensões, contradições e dilemas postos na contemporaneidade. História da política de proteção à
criança e ao adolescente no Brasil. O ECA e os direitos de crianças e adolescentes. Sistema de
Garantia de Direitos: promoção, defesa e controle social. Desafios contemporâneos para as políticas
públicas de garantia de direitos de crianças e adolescentes.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
CENTRO DOM ELDER CÂMARA DE ESTUDOS E AÇÃO SOCIAL. CENDHEC. Sistema de Garantia de
Direitos: um caminho para a proteção integral. Recife: CENDHEC, 1999.

ELIAS, Roberto João. Direitos Fundamentais da Criança e do Adolescente. São Paulo: Saraiva, 2005.

FREITAS, Marcos Cezar de. História Social da Infância no Brasil. 8ª edição. São Paulo: Cortez, 2011.

PRIORE, Mary Del (org.). História das Crianças no Brasil. 7ª edição. São Paulo: Contexto, 2010.

SALES, Mione A. (et al.). Política Social, Família e Juventude: uma questão de direitos. 6ª edição. São
Paulo: Cortez, 2010.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BAZÍLIO, Luiz Cavalieri; KRAMER, Sonia. Infância, Educação e Direitos Humanos. 2ª edição. São
Paulo: Cortez, 2006.

PAICA-RUA (org.). Meninos e Meninas em Situação de Rua: políticas integradas para a garantia de
direitos. São Paulo: Cortez, 2002.

RIZZINI, Irene (et al.). Acolhendo Crianças e Adolescentes: experiências de promoção do direito à
convivência familiar e comunitária no Brasil. 2ª edição. São Paulo: Cortez, 2007.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 52
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: POLÍTICAS PARA AS JUVENTUDES


CARGA HORÁRIA: CRÉDITOS: SEMESTRE:
CARACTERÍSTICA:
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
Compreensão das juventudes na realidade brasileira em suas dimensões econômica, social e política.
Expressões da questão social e políticas públicas para a juventude. Juventudes e direitos humanos. O
arcabouço jurídico-legal no campo da juventude. Juventude e contemporaneidade.

A construção social da categoria juventudes. Abordagens teóricas sobre juventudes. A condição


juvenil na sociedade capitalista. Juventude e lutas sociais no Brasil e no mundo. A construção das
políticas públicas de juventudes no Brasil. Serviço social e as políticas para as juventudes. Desafios
contemporâneos às juventudes brasileiras.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
ABRAMO, Helena, Wendel; BRANCO, Pedro Paulo Martoni. Retratos da Juventude Brasileira. São
Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2008.

FÁVERO, Osmar. SPÓSITO, Marília Pontes. (et al.) (orgs.). Juventude e Contemporaneidade. Brasília:
UNESCO, 2007.

GROPPO, Luis Antonio. Juventude: ensaios sobre sociologia e história das juventudes modernas. Rio
de Janeiro: DIFEL, 2000.

SALES, Mione Apolinário. (et al.). Política Social, Família e Juventude: uma questão de direitos. 6ª
edição. São Paulo: Cortez, 2010.

SCHERER, Giovani Antônio. Serviço Social e Arte: juventudes e direitos humanos em cena. São Paulo:
Cortez, 2013.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 53
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: GERONTOLOGIA
CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: VIII
CARACTERÍSTICA: OPTATIVA
PRÉ-REQUISITO: NENHUMA
DOCENTE:

EMENTA:
Concepções e abordagens gerontológicas sobre velhices e envelhecimentos. Representações e
aspectos biopsicossociais das velhices e dos envelhecimentos. Velhice numa perspectiva
sociohistórica. Demografia das velhices e dos envelhecimentos. Estado, políticas públicas, direitos
sociais e movimentos de defesa das pessoas envelhecidas. Marco regulatório de proteção às
velhices e aos envelhecimentos: Política Nacional do Idoso (Lei nº 8.042/1994), Estatuto da Pessoa
Idosa (Lei nº 10.741/2003) e a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa (Lei nº 2.528/2006).
Velhices, famílias, gêneros, memória e finitude.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BARROS, Myriam Moraes Lins de (Org.). Velhice ou Terceira Idade: estudos antropológicos sobre
identidade, memória e política. 2ª edição. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2000.

BOSI, Ecléa. Memória e Sociedade: lembranças de velhos. 3ª edição. São Paulo: Cia das Letras, 1994.

FRAIMAN, Ana Perwin. Coisas da Idade. São Paulo: Editora Hemes, 1991.

LOUREIRO, Altair Macedo Lahud. A Velhice o Tempo e a Morte. Brasília: Editora Universidade de
Brasília, 2000.

NERÍ, Anita Liberalesco. Psicologia do Envelhecimento. Campinas, São Paulo: Papirus, 1995.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BEAUVOIR, Simone de. A Velhice: uma realidade incômoda. Tradução de Maria Helena Franco
Monteiro. 3ª edição, Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1990.

GOLDENBERG, Mirian. A Bela Velhice. Rio de Janeiro: Record, 2013.

WAGNER, Elvira Melo. Amor, Sexo e Morte no Entardecer da Vida. São Paulo: Caiçara, 1990.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 54
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: POLÍTICA DE EDUCAÇÃO


CARGA HORÁRIA: 60H/A CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: VIII
CARACTERÍSTICA: OPTATIVA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
Educação e capital. Contextualização sociohistórica da educação no Brasil. O papel do Estado frente
às políticas educacionais. A realidade contemporânea da política de educação brasileira. Educação
popular e práticas educativas. Educação inclusiva. Movimentos sociais de defesa da educação.
Universidade e educação.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
LIBANEO, José Carlos. Educação Escolar: políticas, estrutura e organização. São Paulo: Cortez, 2003
(Coleção Docência em Formação).

LIMA, Kátia. Contra-Reforma na Educação Superior: de FHC a Lula. São Paulo: Xamã, 2007.

MÉSZÁROS, István. A Educação para Além do Capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

SAVIANI, Dermeval. A Nova Lei da Educação: trajetória, limites e perspectivas. Campinas: Autores
Associados, 2008.

TONET, Ivo. Educação Contra o Capital. 3ª edição. São Paulo: Coletivo Veredas, 2016.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
ALMEIDA, Ney Luiz Teixeira de. Serviço Social e Política Educacional: um breve balanço dos avanços
e desafios desta relação. Belo Horizonte: ANPED, 2009.

BRASIL. Documento Final do Plano Nacional de Educação. Brasília: MEC, 2010.

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Subsídios para Atuação de Assistentes Sociais na Política
de Educação. Brasília: CFESS, 2013.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 55
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: POLÍTICA DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL


CARGA HORÁRIA: CRÉDITOS: SEMESTRE:
CARACTERÍSTICA:
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
O Direito Humano a Alimentação Adequada (DHAA). Segurança Alimentar e Nutricional (SAN).
Estratégias para a SAN. Políticas e legislações que estruturam programas de SAN. Modelos de
produção de alimentos. Sistema alimentar brasileiro. Redes de distribuição e desperdício de
alimentos. Determinantes para Insegurança Alimentar e Nutricional (IAN) no Brasil. Particularidades
da IAN no Sertão Nordestino.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BRASIL. Lei Orgânica da Segurança Alimentar e Nutricional - LOSAN. Brasília: CONSEA, 2006.

BRASIL. Fome Zero: uma história brasileira. Organizadora: Adriana Veiga Aranha. Brasília: MDS,
2010.

BRASIL. II Plano Nacional de SAN: PLANSAN 2016-2018. Câmara Intersetorial de SAN. Brasília: MDS,
2018.

BURITY, Valéria. (et al.). Direito Humano à Alimentação Adequada no Contexto da Segurança
Alimentar e Nutricional. Brasília: ABRANDH, 2010.

CASTRO, Josué. Geografia da Fome, o Dilema Brasileiro: pão ou aço. 10a edição. Rio de Janeiro:
Civilização Brasileira, 2010.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BRASIL. A Exigibilidade do Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA) e o Sistema Nacional
de Segurança Alimentar e Nutricional. Relatório Final 2010. Ministério do Desenvolvimento Social e
Combate à Fome. Brasília: MDS, 2008.

SEGALL-CORRÊA, Ana Maria; MARIN-LEON, Letícia. A Segurança Alimentar no Brasil: proposição e


usos da Escala Brasileira e Medida da Insegurança Alimentar (EBIA); 2003-2009. Segurança
Alimentar e Nutricional. Campinas: NEPA, 2009.

TEIXEIRA, Islândia Bezerra da Costa; SILVA, Aldenor Gomes. Nem Só de Pão Vive o Homem: a
realidade alimentar no rural nordestino. XLV Congresso da Sociedade Brasileira de Economia,
Administração e Sociologia Rural. Londrina: UEL, 2007.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 56
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: POLÍTICA DE HABITAÇÃO


CARGA HORÁRIA: CRÉDITOS: SEMESTRE:
CARACTERÍSTICA:
PRÉ-REQUISITO:
DOCENTE:

EMENTA:
Constituição do espaço urbano e a questão da moradia. Estado e Política Habitacional. Territórios e
desigualdades sócio-espaciais. Capitalismo, desapropriações, remoções, segregações sócio-
espaciais, gentrificação e reconfigurações dos espaços urbanos na contemporaneidade. Plano
Nacional de Habitação. Movimentos de Defesa ao Direito à Moradia.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
CASTELLS, Manuel. A Questão Urbana. 2ª edição. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

FALCÃO, Joaquim (org.). Invasões Urbanas: conflito de direito de propriedade. 2ª edição. Rio de
Janeiro: FGV, 2008.

GOMES, Maria de Fátima Cabral. Marques; PELEGRINO, Ana Izabel de Carvalho. Política de
Habitação Popular e Trabalho Social. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

HOLZ, Sheila; MONTEIRO, Tatiana Villela de Andrade. Política de Habitação Social e o Direito à
Moradia no Brasil. Barcelona: Universidad de Barcelona, 2008. Disponível em:
http://www.ub.es/geocrit/-xcol/158.htm

MATOS, Ralfo. Desigualdades, Redes e Espacialidades Emergentes no Brasil. Rio de Janeiro:


Garamond, 2010.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
ALFONSIN, Betânia de Moraes. Direito à Moradia: instrumentos e experiências de regularização
fundiária nas cidades brasileiras. Rio de Janeiro: Observatório de Políticas Urbanas: IPPUR: FASE,
1997.

GOMES, Maria de Fátima Cabral (et al.) (orgs.). Interlocuções Urbanas: cenários, enredos e atores.
Rio de Janeiro: Arco-íris, 2008.

MARX, Karl. A Miséria da Filosofia: resposta à filosofia da miséria de Proudhon. São Paulo:
Expressão Popular, 2007.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 57
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: PLANEJAMENTO SOCIAL


CARGA HORÁRIA: 60H CRÉDITOS: 04 SEMESTRE: VI
CARACTERÍSTICA: OBRIGATÓRIA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
Perspectivas de gestão e planejamento públicos. Análise conceitual, dimensões, tipos e tendências
do planejamento social. Planejamento e gestão das políticas sociais. Processo de planejamento:
aspectos políticos e teóricos na elaboração de planos, programas e projetos. Elaboração,
coordenação, execução e avaliação de planos, programas e projetos sociais. Debate sobre
orçamento público e gestão participativa. Avaliação, monitoramento e sistemas de informação de
gestão de políticas públicas. Planejamento em Serviço Social.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
BAPTISTA, Myrian Veras. Planejamento Social: intencionalidade e instrumentação. 2ª Edição. São
Paulo: Veras Editora; Lisboa: CPIHTS, 2000.

COHEN, Ernesto. Franco, Rolando. Avaliação de Projetos Sociais. 10ª edição. Petrópolis, RJ: Vozes,
2012.

GIACOMONI, James. PAGNUSSAT, José Luiz (Orgs.). Planejamento e Orçamento Governamental.


Volume 01. Brasília: Escola Nacional de Administração Pública, 2006.

RAICHELIS, Rachel. RICO, Elizabeth de Melo. Gestão Social: uma questão em debate. São Paulo:
Educ, 1999.

SILVA, Maria Ozanira da Silva e. Avaliação de Políticas e Programas Sociais: teoria e prática. São
Paulo: Veras, 2001.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BAPTISTA, Myrian Veras. Planejamento: introdução à metodologia do planejamento social. São
Paulo: Moraes, 1981.

GANDIN. Danilo. A Prática do Planejamento Participativo. Petrópolis: Vozes, 1995.

JANNUZZI, Paulo de Martino. Sistema de Monitoramento e Avaliação de Programas Sociais:


revisitando mitos e recolocando premissas para sua maior efetividade na gestão. In: Revista
Brasileira de Monitoramento e Avaliação. Nº 05. Brasília, DF: Ministério do Desenvolvimento Social
e Combate à Fome, Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação, 2011.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 58
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: OFICINA DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS


CARGA HORÁRIA: 30H CRÉDITOS: 02 SEMESTRE: VI
CARACTERÍSTICA: OPTATIVA
PRÉ-REQUISITO: NENHUMA
DOCENTE:

EMENTA:
Planejamento, planos, projetos e programas sociais. Tipos de projetos sociais. Aspectos técnicos e
metodológicos de projetos sociais. Metodologia básica para elaboração de projetos de
planejamento. Fases e etapas operacionais do projeto social. Avaliação e monitoramento de
projetos sociais.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
ARMANI, Domingos. Como Elaborar Projetos? Guia prático para a elaboração e gestão de projetos
sociais. Porto Alegre: Tomo Editorial, 2009.

ÁVILA, Célia Marisa de. Gestão de Projetos Sociais. 3ª Edição. Revisada. São Paulo: AAPCS –
Associação de Apoio ao Programa Capacitação Solidária, 2001.

COHEN, Ernesto. Franco, Rolando. Avaliação de Projetos Sociais. 10ª edição. Petrópolis, RJ: Vozes,
2012.

CONTADOR, Cláudio Roberto. Projetos Sociais: avaliação e prática. 4ª edição. São Paulo: Atlas, 2000.

LUCK, Heloísa. Metodologia de Projetos: uma ferramenta de planejamento e gestão. 3ª Edição.


Petrópolis: Vozes, 2004.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BAPTISTA, Myrian Veras. Planejamento: introdução à metodologia do planejamento social. São
Paulo: Moraes, 1981.

STEPHANOU, Luis [et al.]. Guia para Elaboração de Projetos Sociais. Porto Alegre: Fundação
Luterana de Diaconia, 2003.

TEIXEIRA, Joaquina Barata. Formulação, administração e execução de políticas públicas. In:


CFESS/ABEPSS. Conselho Federal de Serviço Social. Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em
Serviço Social. Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS,
2009.
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS) 59
Unidade Acadêmica de Direito (UAD)
Curso de Serviço Social

DISCIPLINA: TÓPICOS ESPECIAIS DE SERVIÇO SOCIAL - TESS


CARGA HORÁRIA: 30H CRÉDITOS: 02 SEMESTRE: VII
CARACTERÍSTICA: OPTATIVA
PRÉ-REQUISITO: NENHUM
DOCENTE:

EMENTA:
Disciplina com ementa aberta com tema livre a ser definido, considerando as demandas de
formação profissional, devidamente discutida no Núcleo Estruturante Docente (NDE) e aprovada no
Colegiado do Curso de Graduação de Serviço Social.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
Bibliografia definida conforme ementário.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
Bibliografia definida conforme ementário.