Você está na página 1de 8

Aula 2

APOSTILA ILUSTRADA

www.gabrieldecarvalho.com.br

@gabrieldecarvalho_professor
AULA 2

5. NEURO
Eixo cérebro intestino
Você sabia que 90% da nossa serotonina
é produzida no intestino?

Onde age esta serotonina do SNE?

Serotonina

14 tipos de Regula Desregulação dos níveis


receptores Plaquetas de 5HT periférica
circulantes
sequestram
5HT do
Reflexo motor
Enterócitos intestino Patogênese do SII
e secretor
liberam /
distribuem
em diferentes
Cél. Sist.
Imune partes
Agregação
plaquetária
Doenças
cardiovasculares
Dos probióticos aos psicobióticos:
do corpo bactérias vivas benéficas que atuam no eixo cérebro intestino
Neurônios Resposta Osteoporose
entéricos imune
Psicobióticos
Desenvolvimento
ósseo 1) Regulam os eixos neuroimunos 3) Cognição
• Eixo HPA – hipotalâmico – pituitário - adrenal 4) Memória
• Eixo SAM – simpato - adrenal medular
Função • Reflexo inflamatório 5) Aprendizado
cardíaca 2) Doenças que envolvem 6) Comportamento
o sistema nervoso
2
AULA 2
Evidencias de um novo psicobiótico na E interagindo com tudo isso...
composição corporal e ansiedade
Revisão das estimativas do número de células humanas e bacterianas no corpo humano

Certas espécies produzem... 1,3 a 2,3 x mais bactérias que células humanas

Neurotransmissor Bactéria
Certos Lactobacillus e
GABA
Bifidobacterium
Escherichia, Bacillus e
Norepinefrina
Saccharomyces spp.
Candida, Streptococcus,
5-hidroxitriptamina Escherichia e
Enterococcus spp.
Dopamina Bacillus
Acetilcolina Lactobacillus

Conclusões Em resumo…

Ingestão da suspensão oral de Metchnikof, E. 1908.


psicobióticos, por 3 semanas, Études sur la flore intestinale.
Ann. Inst. Pasteur Paris, 22:929-955
representa uma boa abordagem Metchnikof, E. 1910. Études sur la flore
a problemas relacionados intestinale-Deuxiéme mémoire.
a obesidade e desordens Ann. Inst. Pasteur Paris, 24:755-770
comportamentais. “A composição da microbiota intestinal é essencial
Novos estudos, com maior população e mais para a saúde e bem-estar do ser humano”.
tempo, são necessários. “A interação entre o hospedeiro e estas bactérias é
muito importante”.

3
AULA 2

Microbiota Intestinal? ...e Microbioma?


Estima-se que existem 10³¹ vírus Expansão população bacteriófagos
que infectam bactérias gastrointestinais (vírus)
Microbiota (bacteriófagos)
Diversidade bacteriana
“10x mais que bactérias”!
Somatório de todos os micro-organismos ...em pacientes com D. Inflamatória Intestinal.
que colonizam determinado local
(bactérias, fungos, archea, vírus e outros)
E além dos vírus...
Apenas cerca de 0,1% do microbioma intestinal vem de fungos

Desenvolvimento da micobiota intestinal humana


Como é avaliada?

Riqueza

Classificação QUALITATIVA de espécie


• Mínimo 400 espécies

Uniformidade

Avaliação QUANTITATIVA de cada espécie

A combinação entre riqueza e uniformidade, é


expressa como
Diversidade

4
AULA 2

Interação entre bactérias e fungos Disbiose fúngica entérica e


alterações ecológicas no câncer colorretal

Achados,em pacientes CCR vs controle

Bactérias: Fusobacteria Firmicutes

Fungos: Ascomycota – dominante


Basidiomycota – segundo mais abundante

Mas...

Razão Reflete Desviada para


Basidiomycota: Disbiose maiores valores em
Ascomycota Fúngica CCR vs controle

Um aprendizado…
A micobiota intestinal é significativamente influenciada pela
colonização alimentar, com as mesmas espécies detectadas
em alimentos consumidos e nas fezes dos indivíduos.

Conclusões importantes:
Sinergismo estre fungos e antagonismo
bactéria-fungo podem contribuir para o CCR.

Nas doenças inflamatórias intestinais, a disbiose do


micobioma contribui para a progressão da doença, com
fungos “enriquecidos”, as custas de bactérias.
5
AULA 2

Um pouco sobre Candida Fatores de determinam a qualidade de nosso microbioma


1) Dieta da mãe durante a gestação e amamentação 6) Medicamentos
Candida spp. são leveduras • Ex.: +fibras → +butirato → melhor timo →+Treg • Antibióticos
dimórficas, ocorrem em • High fat → involução tímica prematura e disbiose 7) Xenobióticos
praticamente todo o trato alimentar, 2) Parto vs. cesareana • Emulsificantes, adoçantes (sacarina, aspartame,
e C. albicans e C. glabrata são 3) Amamentação vs fórmulas acessulfame K, sucralose), CMC, P80, dióxido de
patógenos oportunistas. 4) Alimentação titânio
• Nutrientes, carboidratos disponíveis, proteínas, 8) Genética
gorduras • FUT2, NOD2, genes da Lactase, VDR
5) Higiene 9) Alteração circadiana
C. albicans pode crescer como
levedura (organismo unicelular Dieta saudável = ingestão…
plactonico, i.e “livre”) ou como hifa Programação do fenótipo
(organismo filamentoso). Frutas/verduras, Vitamina C imunológico e metabólico
Sementes oleaginosas
Grãos integrais, proteínas vegetais Gestação e primeira infância:
a programação metabólica do
Carnes vermelhas / processadas fenótipos imunes = é resultado
A forma de levedura é útil para Produtos ricos em açúcar da exposição a bactérias
disseminação, e a forma de hifa Gorduras processadas ambientais e nativas, devido
mais adaptada a colonização e Álcool ao estado materno, o modo de
formação de biofilmes. parto e práticas de alimentação.
…Melhor microbioma

Janela de
Intensidade Possibilidade oportunidade para
da cor em modificar a reduzir o risco de
da seta programação doenças para o
restante da vida

6
AULA 2
Maior diversidade bacteriana intestinal no 1º ano de vida…

Consumo de uma dieta com nozes,


57-99g/dia, resultou em benefícios
na microbiota.

Roseburia e Gordonibacter e
Estudo de intervenção, 14 dias, randomizado.
Lachnospiraceae.
“Quanto maior a ingestão de Produtos da Reação de Maillard, menor o
crescimento de lactobacilos e bifidobactérias”.

7
AULA 2

O estresse causa disbiose?Como?


Estresse crônico e suas consequências
Estresse Mastócitos
6

5
1

CRF e TNF-alfa, proteases e outros 2


urocortina mediadores inflamatórios

3 4
Permeabilidade
intestinal Envolvidos na
Receptores
fisiopatologia da
1 e 2 do CRF
SII e DII
Alteração microbiota
intestinal

Assista meus vídeos e inscreva-se no meu canal:


/ Gabriel de Carvalho

Diagramação: Heloísa Freitas (Mauzi Estudio) • Ilustrações: Mauro Freitas (Mauzi Estudio)
mauzi.atendimento@gmail.com • Facebook/Mauzi Estudio