Você está na página 1de 10

RA- 08/04

CURSO DE NUTRIÇÃO

NÚCLEO 5 – CICLO 2

ROTEIRO DE APRENDIZAGEM: Esôfago

A partir da leitura do texto acima e da leitura da bibliografia sugerida, elabore o roteiro abaixo:

1) Paciente Rebel Wilson, 38 anos, atriz. Chega ao consultório com queixa de azia. Diagnosticado pelo
gastroenterologista como Doença do Refluxo Esofágico. A mesma não fuma, não pratica atividade física. Peso atual:
129 kg e Estatura: 1,80m. Ingere diversos cafezinhos ao longo do dia, faz apenas 2 refeições e ingere fast food com
freqüência.

Classifique o estado nutricional dessa paciente.

IMC = 129/3,24= 39,8 kg /m2 OBESIDADE GRAU II

Calcule as necessidades calóricas dela.

Peso ideal (Lorentz) = 72 kg

TMB = 8,7 X 129+ 829 = 1951,3 Kcal

Fórmula de bolso = 20 x 129 kg =2580 kal

Descreva as orientações nutricionais para a resolução dos sintomas do DREG que podemos fornecer para essa
paciente.

Evitar:

• Comer em 3 h antes da hora de dormir

• Estimulantes fortes da secreção ácida (p. ex., café, álcool)

• Certos fármacos (p. ex., anticolinérgicos)

• Alimentos específicos (p. ex., gorduras, chocolate)

• Tabagismo

2) Quais os sintomas do refluxo esofágico?

Enjoo, náusea, dificuldade de engolir e engasgo são sintomas frequentes em quem tem refluxo.

Também provoca dor no peito (imita um infarto), cansaço, desânimo, sensação de pigarro, tosse seca, otite, sinusite,
amidalite, laringite e faringite. Também é comum o aparecimento de cárie nos dentes, além de causar mau hálito.

3) Liste os alimentos altamente ácidos que devem ser evitados na fase aguda da doença.

Para atenuar os sintomas causados pela doença, é preciso manter uma dieta adequada. Então, os alimentos que
devem ser evitados ou reduzidos são:
• Bebidas alcoólicas

• Café

• Extrato de tomate

• Pimenta

• Temperos muito fortes

• Refrigerantes ou demais líquidos gaseificados

• Chocolate.

• Alimentos gordurosos como frituras e lanches rápidos

4) Forneça um cardápio de um dia para um indivíduo submetido a fundoplicatura.

DESJEJUM Vitamina de morango com mamão


ALMOÇO Carne moída com purê de batata , arroz branco e
caldo de feijão preto
Suco de fruta natural (manga)
Fruta: Melancia
LANCHE Vitamina de banana
JANTAR Caldo de carne com creme de aipim
Suco de fruta Natural (melão)
Fruta: purê de maça

5) Segundo Chemin, como pode ser classificado o (s) câncer de cabeça e pescoço de acordo com sua localização e
quais são os pontos/partes anatômicas envolvidas?

Malignidades da cavidade bucal (lábios e interior da boca, incluindo a porção frontal da língua e o céu e o assoalho
da boca), a orofaringe (porção posterior da língua e a parte da garganta por trás da cavidade bucal), a laringe e o
esôfago.

6) Descreva o processo de deglutição contemplando: fase oral, faríngea e esofágica.

A deglutição é o processo pelo qual os alimentos passam da boca para o esôfago,

através da faringe.

A deglutição envolve mais de vinte músculos da boca, garganta e esôfago, que são controlados

por diversas áreas corticais no cérebro e pelo centro da deglutição.

A deglutição consiste em três fases:

A fase oral ou bucal, esta é a parte voluntária da deglutição.

A comida é umedecida com a saliva e mastigada, formando o bolo alimentar, que é empurrado

pela língua para a parte posterior da garganta - a faringe.

Este processo está sob controle neural de várias áreas do córtex cerebral, incluindo o córtex motor.
A fase faríngea, começa com a estimulação dos receptores tácteis na orofaringe pelo bolo alimentar.

O reflexo da deglutição é iniciado e está sob controle neuromuscular involuntário.

As seguintes ações ocorrem para assegurar a passagem de comida ou bebida para o esôfago:

- A língua bloqueia a cavidade oral para evitar que a comida retorne para a boca.

- O palato mole bloqueia a entrada para a cavidade nasal.

- As pregas vocais se fecham para proteger as vias aéreas.

- A laringe é puxada para cima e ocorre a inclinação da epiglote, fechando a entrada da traqueia.

Este é a etapa mais importante, pois, a passagem de alimentos para os pulmões pode ser potencialmente fatal.

- O esfíncter superior do esôfago se abre para permitir a passagem para o esôfago.

A fase esofágica, o bolo alimentar é impulsionado para o esôfago pelos movimentos peristálticos ondas de contração
muscular que empurram o bolo alimentar pera frente.

A laringe se move para baixo, retornando à posição inicial.

7) Apresente as texturas de dietas possíveis de acordo com o grau de disfagia (Segundo Dan e Chemin).

Disfagia leve -Dieta pastosa

Disfagia de leve a moderada- Pastosa homogênea

Disfagia grave – Dieta enteral

8) Cite os alimentos que: - Diminuem a pressão EEI

- Irritam a mucosa inflamada

- Estimulam secreção ácida

- Acentuam o refluxo

São eles: café, chocolate, chá mate, menta, refrigerantes, álcool, frituras, alimentos gordurosos, alimentos ricos em
enxofre, condimentos picantes e os alimentos que causem desconforto no indivíduo acometido pela pirose.

9) A hérnia hiatal é provocada por uma protrusão de parte do estômago sobre o músculo diafragmático, causando um
alargamento da abertura diafragmática, deixando o esôfago passar e se juntar ao estômago. A presença de hérnia de
hiato não é sinônimo e RGE, ela apenas aumenta o risco. Apresente os objetivos da terapia nutricional, bem como
orientações nutricionais de acordo com o tipo de hérnia, lembrando:

Na hérnia de hiato por deslizamento, a área de junção entre o esôfago e o estômago, bem como uma parte do
próprio estômago, que normalmente se situam sob o diafragma, projetam-se para cima deste. Na hérnia de hiato
paraesofágica, a junção entre o esôfago e o estômago está na sua posição normal sob o diafragma, mas parte do
estômago é empurrada para cima do diafragma, situando-se ao lado do esôfago.

10) Faça um quadro descrevendo adequadamente as caracteristicas quimicas e fisicas da conduta dietética
recomendada para (use as referências apresentadas no início deste documento):

Doenças Conduta dietética recomendada


Cárie dental Normoglicídica, sem concentração
de
sacarídeos,normolipídica,normo a
hiperproteica
Gengivite Normoglicídica, sem concentração
de sacarídeos,lipidios normais,
hiperproteica

Glossite Normoglicídica, sem concentração


de sacarídeos, lipidios normais,
hiperproteica

Queilose Normoglicídica, sem concentração


de sacarídeos,
hiperproteíca,lipídeos normais.
Mucosite e estomatite Normoglicídica, sem concentração
de sacarídeos,normolipídica e
normo a hiperproteíca
Câncer de boca Via Gastrostomia
Amigdalectomia (Tonsilectomia) Dieta normal (alimentos
frios,morno e quentes)
Cirurgia bucomaxilofaciais Alimentos semi sólidos e maicos
Acalásia Hiperproteica, hipercalórica se
houve disfagia pelo líquido se
inicia a enteral
DRGE - Câncer de esôfago / A nutrição por via enteral é
esofagectomia preferível; entretanto, se o sistema
GI não estiver funcionando, deve-
se recorrer à nutrição parenteral
(NP)

A partir da leitura do texto acima e da leitura da bibliografia sugerida, elabore o roteiro abaixo:

11) Qual a diferença entre tumor maligno e benigno?

Benigno: tem células que crescem lentamente e semelhante às do tecido normal. Na maioria dos casos pode ser
totalmente removido (e o paciente curado) por meio de cirurgia.

Maligno: as células multiplicam-se rapidamente e têm a capacidade de “invadir” estruturas próximas ao local de
origem. A cura neste tipo de tumor depende do diagnóstico precoce e do tratamento adotado.

12) Por que mesmo o tumor benigno deve ser tratado na maioria dos casos?

Só será necessário realizar algum tipo de tratamento caso o tumor esteja causando problema local devido à pressão.
Isto é, caso as células doentes estejam comprimindo o tecido saudável vizinho. Além disso, elas podem secretar
alguma substância no corpo com potencial de causar um problema sistêmico no paciente. Existem alguns tipos que
podem sim passar de benigno para maligno, daí a importância de realizar acompanhamento médico periodicamente.
Isso acontece porque, inicialmente, eles não apresentam mutações genéticas que são responsáveis pela disseminação
da doença no corpo.

13) Quais alterações fisiopatológicas mais importantes na carcinogênese? A desnutrição grave .Qual conduta
dietoterápica?
A perda de peso. Muitos tumores causam redução expressiva do apetite. O paciente simplesmente não tem vontade
de comer, não sente fome. Da mesma forma, há tipos de câncer que causam, por si só, desgaste nutricional.

Há ainda os efeitos colaterais do tratamento do câncer que afetam temporariamente o paciente, dificultando sua
alimentação. Entre os mais frequentes estão enjoos, vômitos, diarreia. Tudo isso contribui para a perda progressiva
de peso ao longo do tratamento, podendo levar o paciente a estados exagerados de desnutrição.

14) Identifique a quais fatores ambientais você está exposto diariamente.

No meu caso somente é a radiação solar, poluição do ar, o agrotóxico em alguns alimentos. Mantenho alimentação
mais saudável possível sem consumo de proteína animal alguma ,pratico exercícios moderados 6 vezes na semana
,não sou fumante e nem consumo álcool.

15) O que é Quimioprevenção?

É utilização de agentes químicos naturais ou sintéticos (medicamentos) na reversão, bloqueio ou prevenção do


surgimento do câncer.

16) Como proceder no Diagnóstico clínico do câncer?

O diagnóstico precoce, portanto, é uma estratégia que possibilita terapias mais simples e efetivas, ao contribuir para
a redução do estágio de apresentação do câncer. Assim, é importante que a população em geral e os profissionais de
saúde reconheçam os sinais de alerta dos cânceres mais comuns, passíveis de melhor prognóstico se descobertos no
início. A maioria dos cânceres é passível de diagnóstico precoce mediante avaliação e encaminhamento após os
primeiros sinais e sintomas.

17) Como é feito o estadiamento do câncer? É o estadiamento clínico que uma parte fundamental do diagnóstico
para decidir o melhor tratamento a ser iniciado. É também a linha de base utilizada comparativa para ver se a doença
responde ao tratamento. Atravéz dos resultados do exame físico, exames de imagem (raios X, tomografia
computadorizada, etc.) e biópsia de tumor pode se diagnosticar o tipo de câncer, estes exames são primordial.

18) Descreva os diferentes impactos nutricionais nos tratamentos do câncer:

Quantidades adequadas de calorias e proteínas são essenciais para o corpo se recuperar, e são necessárias antes,
durante e após estes tratamentos. Estes sintomas podem interferir com o desejo do paciente de comer bem, podendo
ser: feridas na boca, alteração do paladar, falta de apetite, náuseas, vômitos, sentir-se satisfeito antes que você tenha
comido o suficiente, dificuldade em engolir, constipação e diarréia.

19) Como proceder no monitoramento e avaliação da nutrição no paciente oncológico no consultório?

A quimioterapia afeta tanto as células tumorais quanto os tecidos corporais sadios, com diferentes graus de
toxicidade. Por seu efeito sistêmico, diversos sintomas podem ser esperados, tais como: anormalidades no paladar,
anorexia, estomatite, diarreia, constipação, entre

outros. Esses sintomas ocasionam a redução da ingestão alimentar .Realizar precocemente a avaliação do estado
nutricional e dos sintomas referidos pelos pacientes torna-se essencial, uma vez que pode auxiliar na detecção de
alterações que necessitem de uma intervenção nutricional precoce

e preventiva.

20) Quais são as recomendações nutricionais para os sobreviventes de câncer?

• Fazer de 5 a 6 refeições diárias, de 3 em 3 horas.


• Comer devagar e mastigue bem os alimentos.

• Beber pelo menos 2 litros de líquidos por dia.

• Incluir diariamente frutas, verduras e legumes na sua alimentação.

. • Para reduzir o consumo de sal e gordura, troque os temperos prontos (caldo de carne e de galinha, etc.) por
temperos naturais, como: salsa, cebolinha, orégano, coentro, louro, alho, cebola, manjericão, dentre outros.

• Moderar o consumo de frituras e alimentos gordurosos em geral: - alimentos fritos e empanados e embutidos.

• Evitar bebidas alcoólicas

21) Quais as recomendações do WCRFI em relação ao estilo de vida para prevenção de câncer?

Limite o consumo de alimentos com alta densidade energética.

Mantenha-se fisicamente ativo como parte da rotina diária.

Evite bebidas açucaradas, evite bebibas alcóolicas

Seja o mais magro quanto possível dentro dos limites normais de peso corporal.

Consuma principalmente alimentos de origem vegetal.

Limite o consumo de sal. Evite cereais e grãos mofados.

Limite o consumo de carne vermelha e evite carnes processadas.

22) O que é Oncologia integrativa?

É um ramo da Medicina Integrativa (MI) que integra à medicina convencional as práticas complementares, com
evidências positivas, classificadas em: práticas baseadas na biologia, técnicas mente-corpo, práticas de manipulação
corporal, terapias energéticas e sistemas médicos tradicionais.

23) Diferencie as diferentes recomendações dietéticas para pacientes em quimio e radioterapia com sinais e sintomas
variados que atrapalham a alimentação via oral:

Pacientes oncológicos podem apresentar uma ingestão alimentar reduzida de nutrientes devido aos sintomas
causados pela localização do tumor ou pelo próprio tratamento em si. São comuns falta de apetite, feridas na boca,
náuseas, vômitos, boca .

Com o início da quimioterapia e radioterapia, geralmente, surgem dúvidas do que é realmente indicado comer ou
não. Somente o nutricionista tem a competência em relação as necessidades nutricionais do paciente e o
acompanhará durante todo o processo. De modo geral, pessoas com câncer não possuem restrições alimentares,
porém é fundamental limitar o consumo de fast food, alimentos processados e ricos em gordura, amido e açúcar.
Durante o tratamento é importante manter as seis refeições do dia, que são café da manhã, lanche da manhã, almoço,
lanche da tarde, jantar e lanche noturno.De acordo com as nutricionistas, a alimentação do paciente oncológico deve
ser a mais natural possível, baseada em frutas, legumes (como cenoura, beterraba, brócolis, couve flor), verduras
(alface, rúcula, espinafre, agrião), tubérculos (rabanete, nabo, inhame), cereais, carnes (preferencialmente brancas),
ovos, leite e derivados. Com essa alimentação natural, dificilmente será apresentada deficiência de vitaminas e
minerais fundamentais para o organismo. O que difere a alimentação da radioterapia é não consumir alimentos
salgados,sal iodado e sal marinho

24) Que tipos de efeitos dos fármacos da quimioterapia observaram no estado nutricional?
As interações entre fármacos e nutrientes são inúmeras, mas nem todas acarretam complicações clínicas
significativas. Considera-se uma interação fármaco-nutriente clinicamente significativa quando a resposta do doente
ao medicamento for afetada 3 ou se o seu estado nutricional for alterado. Assim, podem desencadear-se efeitos
negativos como a diminuição da eficácia terapêutica e o aumento do risco de toxicidade, mas também poderão
desencadear-se efeitos positivos, como a otimização do efeito terapêutico. Consequentemente, poderão ocorrer
alterações do apetite, má absorção, depleção vitamínica e mineral, culminando em alterações do estado nutricional
do indivíduo

25) O churrasco apresenta mais de um fator de risco pro desenvolvimento de câncer. Cite-os. sso acontece porque,
enquanto está cozinhando, a carne libera gordura que cai no carvão e nas chamas, fazendo com que surja fumaça.
Essa fumaça, geralmente é constituída por hidrocarbonetos, um tipo de substância que também está presente no
cigarro e que tem sido identificada como potencialmente cancerígena.

Quando os hidrocarbonetos são inalados com a fumaça, são capazes de chegar rápido no pulmão e irritar suas
paredes, provocando pequenas alterações no DNA das células que, ao longo do tempo, podem causar mutações que
podem virar câncer.

26) Qual o melhor método de avaliação nutricional atualmente para o paciente oncológico? Que parâmetros é levado
em consideração?

Avaliação Subjetiva Global (ASG)

-Sensitivo o suficiente para identificar alterações num estágio precoce

– Específico o suficiente para ser modificado apenas por distúrbios nutricionais

– Ter sua alteração corrigida por uma intervenção nutricional

– Correção dos seus níveis resultar numa melhor evolução

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM IV

1. Identifique os órgãos do sistema digestório humano destacados na figura

1- BOCA

2-GLÂNDULAS SALIVARES

3- ESÔFAGO

4-FÍGADO
5-ESTÔMAGO

6-PÂNCREAS

7-INTESTINO GROSSO

8-INTESTINO DELGADO

9-RETO

10-ÂNUS

Willy Wonka, dono de uma fábrica de chocolates Wonka. Promete presentear com um bilhete dourado aquele
que livrá-lo do mal da Esofagite. Idade 40 anos. Peso = 65 kg Estatura estimada por chanfradura= 1,75 m, se
recusou a realizar a estatura pois não retira seu chapéu. Circunferência abdominal= 75 cm O mesmo fuma
charuto escondido diariamente, e queixa-se que após a alimentação sente plenitude pós-prandial. Sente o
alimento voltar para a boca com gosto ruim e uma ardência na região do pescoço.

Atualmente tem consumido muito chocolate pois está testando uma receita nova com os seus Umpa – Lumpas
(os anões que trabalham na fábrica). Essa receita tem deixado o mesmo muito estressado. Também tem mascado
chiclete ultimamente. Ele realiza o jantar e logo após vai dormir. Usa um colete exagerademente apertado na
região do estômago. Gosta de ingerir chás. Não ingere bebidas alcoolicas. Faz 3 refeições por dia. Foi ao
médico recentemente e foi prescrito .

Resposta : Um antiácido ,como hidróxido de alumínio ou hidróxido de magnésio, os inibidores da produção de


ácido, como o omeprazol.

• Evitar fumar

• Evitar consumo de goma de mascar e excesso chocolates

• Não utilizar medicações sem prescrições ou orientações médicas

• Não usar roupas desconfortáveis na circunferência abdominal principalmente após refeições.

CASO CLÍNICO AGORA É A SUA VEZ DE GANHAR O BILHETE DOURADO E CONHECER A


FANTÁSTICA FÁBRICA DE CHOCOLATE

1. Prescreva uma dieta para Willy Wonka, com valor energético total de acordo com o seu estado nutricional. Além
de orientações para a melhora dos sintomas listados;

Idade 40 anos. Peso = 65 kg Estatura estimada por chanfradura= 1,75 m

IMC= 65 /3,06 = 21 kg m2 Eutrófico

TMB= 11,6 X 65kg +879= 1633 kcal/dia

VET = 1633 X 1,5= 2.531 kcal/dia

Refeições
Desjejum 25% do VET = 633 Kcal

Colação 5% do VET = 126 kcal

Almoço 40% do VET = 1012 kcal

Lanche 5 % do VET= 126 kcal

Jantar 25% do VET = 633 kcal

Refeição Alimentos Medidas caseiras Quantidade/ Kcal


Desjejum Pão francês 1 unidade 50 g /150kcal
Manteiga 1 colher de chá 10 g/72 kcal
Vitamina de abacate com 1 copo americano (100g + 250 ml/ 198 kcal
Leite desnatado 200 ml)
Açúcar
Bolo de milho 1 colher de sopa rasa 15 g / 3,87 kcal
1/2 fatia 50 g/145 kcal
Colação Banana prata média com 1 unidade 40 g /89 kcal
pasta de amendoim 1 colher de sopa 30 g/ 88 kcal
Almoço Arroz integral 4 col sopa cheia 200g/248 kcal
Feijão preto 1 concha cheia 140g/107 kcal
Salade tomate com alface 1 prato cheio
Brócolis
Batata doce 1 col. de arroz cheia 80 g/28 kcal
Peito de frango grelhado 1 porção 100 g/ 77 kcal
Azeite de oliva
Gelatina de morango 2 porções 200 g/318 kcal
Suco de melacia 1 col. de Chá 8 ml/ 70 kcal
100g/238 kcal
1 copo americano 250 ml/33 kcal
Lanche Vitamina de morango 1 copo americano 250 ml/96 kcal
com leite desnatado 1 colher de sopa rasa 15 g/3,87 kcal
açúcar
Jantar Macarrão al dente 1 prato fundo cheio 280 g/243 kcal
Acém moído cozido 1 colher de arroz cheia 2 80 g/169 kcal
Azeite de oliva col de sopa rasa 10 ml/9 kcal
Salada de agrião com 1 col de arroz cheia 80 g/28 kcal
pepino 1 copo americano 250 ml/29 kcal
Suco de melão 1 unidade 100 ml /41 kcal
Iorgute natural desnatado
Chá de gengibre (pó)
Açúcar 1 xícara de chá 100 ml/31 kcal
1 col. Café cheia 2 g/8 kcal
Total = 2. 522kcal/dia

2. Prescreva uma fitoterápico em forma de infusão;

Chá de gengibre ou alface.


3. Descreva a atuação desse medicamento e suas possíveis interações fármaco nutriente;

Em doses pequenas pode aliviar a irritação da mucosa gástrica;

Pode reduzir os níveis de ácido no estômago que sobe para o esôfago,pode

também, reduzir a inflamação e os sintomas que causam o refluxo ácido.

Seus compostos fenólicos têm a reputação de aliviar a irritação gastrointestinal e diminuir a intensidade das
contrações do estômago, o que significa que evita que o ácido gástrico suba para o esôfago.

4. Liste algumas modificações para o estilo de vida para o Willy Wonka.

• Evitar a ingestão de comidas ácidas (frutas cítricas como laranja, limão, abacaxi, extrato de tomate,
comidas condimentadas e picantes) que pioram a queimação quando são regurgitadas e comidas que
relaxam o esfíncter esofagiano inferior, aumentando o refluxo ácido (café, comidas gordurosas, frituras,
chocolates em excesso, leite integral, bebidas gasosas, menta e hortelã)

• Fazer atividades físicas pelo menos 3 vezes na semana

• Evitar fumar, porque a nicotina debilita e relaxa o músculo do esôfago.

• Beber basta água pelos menos 2,5 l por dia

• Deitar logo após o jantar aumenta a chance de refluxo, o que pode atrapalhar o sono, convém esperar pelos
menos 2 hs após.

• Evitar gomas de mascar pois causa a aparição do refluxo