Você está na página 1de 9

DESAFIOS E POSSIBILIDADES DA IGUALDADE

DE GÊNERO NO ESPAÇO ESCOLAR

PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR EM GRUPO –


PTG
ACADÊMICAS:
ADJANE MARINHO COSTA
PINTO
FABIANA CARDOSO BRAGA
LILINEI MARTA NASCIMENTO
LECIVALDA PEREIRA SOUZA
PATRICIA COUTINHO SANTANA
REBECA PINTO BATISTA Salvador, 2019
1- INTRODUÇÃO

A proposta da Produção Textual Interdisciplinar em Grupo


(PTG) teve como temática e objetivo discorrer considerações
sobre os Desafios e possibilidades da igualdade de gênero
no espaço escolar e possibilitar a aprendizagem
interdisciplinar dos conteúdos desenvolvidos nas disciplinas
desse semestre do curso de licenciatura em Pedagogia e,
também, para que possam consolidar uma consciência sobre
igualdade de gênero no espaço escolar.
2
1- INTRODUÇÃO

Nos últimos anos as lutas pela igualdade de gênero, pela construção de uma sociedade que
respeite e valorize a diversidade tem se intensificado.

Os professores precisam ser treinados em pedagogias sensíveis ao gênero e


transformadoras para garantir a participação e o aprendizado iguais de meninas e meninos,
bem como qualquer subgrupo de meninas / meninos que exijam atenção especial em um
determinado contexto do país.
3
2- DESENVOLVIMENTO

Quando o currículo reforça os


estereótipos de gênero, também afeta a
percepção de como meninas e
meninos devem se comportar e se
envolver também em sala de aula.

O combate aos estereótipos de gênero não deve centrar-se


apenas no sistema educacional sem levar em consideração
sua relação com a sociedade que o cria, mantém e precisa
4
Promover igualdade de oportunidades e o enfrentamento de
preconceitos, discriminações e os diversos tipos de violência,
especialmente no que se refere a questões de gênero e sexualidade.

É preciso considerar a experiência no ambiente educacional como


fundamental para que tais conceitos se articulem, ao longo de
processos em que noções de corpo, gênero e sexualidade, entre
outras, 5
 A coerência entre o que define a igualdade de gênero na
escola (valorizar a diversidade humana e estar ciente de que
feminino e masculino são dimensões de qualquer ser
humano) e como agimos em relação a essa igualdade na
escola.

 Quando nos concentramos em questionar os estereótipos de


gênero e quando tentamos promover uma igualdade efetiva
entre meninas e meninos, torna-se importante entender se
estamos dando o mesmo valor aos traços humanos vistos
como femininos e humanos como masculinos ou se somos2,
mesmo sem intenção, desenvolvendo novos mecanismos de
desvalorização social. 6
Atualmente, a socialização das crianças é mais sexualizada do que antes. Esse
processo começa mais cedo e é mais coerente e mais onipresente do que no
passado.

Souza e Graupe (2014) esclarecem que hoje a política educacional


está vinculada a um sistema neoliberal que tem como objetivo os
valores econômicos intensamente associados à masculinidade:
competitividade, desempenho, racionalidade tecnológica,
eficácia, produtividade. 7
CONCLUSÃO
 O profissional de Educação na área da Pedagogia deve organizar sua prática
pedagógica para impedir a desigualdade de gênero.

 As escolas têm um enorme potencial para efetuar mudanças nas relações, visões e
práticas de gênero em relação ao gênero, e criar uma geração de homens e mulheres
com sensibilidade e igualdade de gênero.

 Conclui-se que, os estereótipos estão tão presentes em algumas práticas que as vezes
nem são percebidos e nem questionados, tornando-se normais. Esses estereótipos de
gêneros funcionam como obstáculos para as possibilidades de aprendizagem; Essa
questão deve ser trabalhada no espaço escolar, assim será criado um espaço para
debate e reflexão.

8
Obrigada pela atenção!!!!