Você está na página 1de 10

Índice

1. INTRODUÇÃO..................................................................................................3

1.1. Objectivos.......................................................................................................3

1.1.1. Geral............................................................................................................3

1.1.2. Específicos...................................................................................................3

2. Fundamentação teórica.......................................................................................4

2.1. Sistema circulatório.........................................................................................4

2.2. Coração...........................................................................................................4

2.3. Vasos Sanguíneos............................................................................................5

2.4. Tipos de Circulação.........................................................................................6

2.4.1. Circulação pulmonar ou pequena circulação...............................................6

2.4.2. Circulação sistémica ou grande circulação..................................................6

2.3. Funções específicas do sistema circulatório.......................................................7

3. CONCLUSÃO....................................................................................................8

4. BIBLIOGRAFIA................................................................................................9
1. INTRODUÇÃO

Qualquer técnico envolvido na área da saúde necessita de um amplo conhecimento do


corpo humano pois, só assim, compreenderá as reacções do corpo, perante determinados
“estímulos”. A aprendizagem de anatomia e fisiologia exige um olhar atento sobre
intermináveis redes de estruturas nervosas, vasos sanguíneos e linfáticos, camadas
musculares sobrepostas, entre outras.

O presente trabalho, objectiva-se na explanação de conteúdos de fácil compreensão, que


promovam a aprendizagem sobre a anatomia funcional humana, com mais enfoque na
circulação sanguínea e suas principais funções.

1.1. Objectivos
1.1.1. Geral
 Compreender os constituintes e as funções do sistema circulatório.

1.1.2. Específicos
 Conhecer os principais vasos sanguíneos, bem como a classificação e diferenças
entre artérias, veias e capilares.
 Caracterizar os tipos de circulação
 Classificar as funções específicas do sistema circulatório

1.2. Metodologia

Para elaboração do presente trabalho de pesquisa, recorreu-se ao levantamento


bibliográfico que consiste na recolha de dados de conteúdos pesquisados, constituídos
em revistas científicas, livros disponibilizados em bibliotecas virtuais e físicas (Marconi
e Lakatos, 2003).

3
2. Fundamentação teórica
2.1. Sistema circulatório

O coração e os vasos sanguíneos e o sangue formam o sistema cardiovascular ou


circulatório. A circulação do sangue permite o transporte e a distribuição de nutrientes,
gás oxigénio e harmónios para as células de vários órgãos. O sangue também transporta
resíduos do metabolismo para que possam ser eliminados do corpo.

2.2. Coração

Segundo Sobotta (2008), O coração é o órgão responsável pelo bombeamento do sangue


através do corpo. É um órgão muscular, oco, situado na porção mediastinal da cavidade
torácica, entre o osso esterno e a coluna vertebral, abraçado pelos pulmões e acima do
diafragma. Está disposto obliquamente e seu ápice mais inclinado para o lado esquerdo
do plano mediano,

Existem quatro cavidades

 Átrio direito e átrio esquerdo, em sua parte superior;


 Ventrículo direito e ventrículo esquerdo, em sua parte inferior.

O sangue que entra no átrio direito passa para o ventrículo direito e o sangue que entra
no átrio esquerdo passa para o ventrículo esquerdo. Um átrio não se comunica com o
outro átrio, assim como um ventrículo não se comunica com o outro ventrículo. O
sangue passa do átrio direito para o ventrículo direito através da válvula atrioventricular
direita; e passa do átrio esquerdo para o ventrículo esquerdo através da válvula
atrioventricular esquerda.

O coração humano um órgão cavitário (que apresenta cavidade), basicamente


constituído por três camadas:

Pericárdio, é a membrana que reveste externamente o coração, como um saco. Esta


membrana propicia uma superfície lisa e escorregadia ao coração, facilitando seu
movimento ininterrupto;

Endocárdio, é uma membrana que reveste a superfície interna das cavidades do


coração;

4
Endocárdio, é uma membrana que reveste a superfície interna das cavidades do
coração

Miocárdio, é o músculo responsável pelas contracções vigorosas e involuntárias do


coração; situa-se entre o pericárdio e o endocárdio.

Quando, por algum motivo, as artérias coronárias – ramificações da aorta – não


conseguem irrigar correctamente o miocárdio, pode ocorrer a morte (necrose) de células
musculares, o que caracteriza o enfarto do miocárdio.

2.3. Vasos Sanguíneos

Existem três tipos básicos de vasos sanguíneos em nosso corpo: artérias, veias e
capilares.

a) Artérias

As artérias são vasos de paredes relativamente espessa e muscular, que transporta


sangue do coração para os diversos tecidos do corpo. A maioria das artérias transporta
sangue oxigenado (rico em gás oxigénio), mas as artérias pulmonares transportam
sangue não oxigenado (pobre em gás oxigénio) do coração até os pulmões. A aorta é a
artéria mais calibrosa (de maior diâmetro) do corpo humano.

b) Veias

As veias são vasos de paredes relativamente finas, que transportam sangue dos diversos
tecidos do corpo para o coração. A maioria das veias transporta sangue não oxigenado,
mas as veias pulmonares transportam sangue oxigenado dos pulmões para o coração. As
veias cavas superior e inferior são as mais calibrosas do corpo humano.

c) Capilares

Os capilares resultam da ramificação das artérias em vasos cada vez mais finos. Estes
possuem uma parede extremamente fina, constituída por uma só camada de células (fig.
6). Esta característica possibilita as trocas de substâncias entre o sangue e as células. Os
capilares sanguíneos reúnem-se em vénulas e estas em veias.

5
2.4. Tipos de Circulação

O coração e os vasos sanguíneos formam dois trajectos independentes, que são


percorridos, simultaneamente, pelo sangue. Um desses percursos constitui a circulação
sistémica ou grande circulação e o outro, a circulação pulmonar ou pequena circulação.
É o coração que fornece ao sangue o impulso necessário para a deslocação sanguínea.

2.4.1. Circulação pulmonar ou pequena circulação

O sangue segue até os pulmões para captar oxigénio e libertar dióxido de carbono
(passando de sangue venoso a arterial). O sangue venoso sai do ventrículo direito,
através da válvula semilunar direita, para dentro das artérias pulmonares, seguindo,
progressivamente, através de pequenas artérias e arteríolas em direcção aos capilares
pulmonares. Nos alvéolos, o sangue perde dióxido de carbono e ganha oxigénio. O
sangue oxigenado (arterial) retorna através das vénulas e veias para as veias
pulmonares, as quais o transportam de volta para a aurícula esquerda do coração.

2.4.2. Circulação sistémica ou grande circulação

O sangue arterial é bombeado a partir do ventrículo esquerdo para a artéria aorta, que se
ramifica em vasos que suprem órgãos específicos e áreas do corpo. Conforme ela se
arqueia, a partir da parte superior do coração, e desce para o abdómen, os três ramos de
artéria, na parte superior do arco da aorta, suprem a parte superior do corpo com o
sangue:

 A artéria carótida comum esquerda abastece de sangue o cérebro;


 A artéria subclávia esquerda abastece os braços.

À medida que a aorta desce através do tórax e do abdómen, os seus ramos abastecem os
órgãos dos sistemas gastrointestinais, genitais e urinários, coluna vertebral e tórax
inferior e músculos abdominais. A aorta divide-se, então, em artérias ilíacas, as quais
posteriormente se dividem em artérias femorais. Enquanto as artérias se dividem em
unidades menores (arteriolas e posteriormente capilares arteriais), o número de vasos
aumenta drasticamente, crescendo assim a área tissular para a qual o sangue flúi.

A pressão capilar é extremamente baixa para permitir a troca de nutrientes, oxigénio e


dióxido de carbono entre as células corporais e o sangue. A partir dos capilares, o

6
sangue flúi para dentro das vénulas e, eventualmente, para dentro das veias. As válvulas
nas veias evitam o refluxo sanguíneo. O sangue acumulado em cada segmento da
válvula é movimentado em direcção ao coração, pela pressão proveniente do volume de
sangue, que circula posteriormente, pela contracção muscular e pela pressão negativa
criada no coração. As veias fundem-se, até que se formem dois ramos principais, a veia
cava superior e a veia cava inferior, as quais devolvem o sangue para a aurícula direita.

2.3. Funções específicas do sistema circulatório

A principal função do sistema cardiovascular é oferecer ao organismo nutrição e


oxigenação celular para seu crescimento e manutenção. Este sistema transporta material
nutritivo que foi absorvido pela digestão e o oxigénio captado pela respiração para todas
as células do corpo e de modo semelhante, recolhe os produtos residuais do
metabolismo celular levando-os até onde serão excretados. O sistema circulatório é do
tipo fechado, ou seja, sem comunicação com o meio externo do corpo, sendo formado
pelo coração, vasos, sangue e linfa.

7
3. CONCLUSÃO

Contudo, conclui-se O sistema cardiovascular funciona para assegurar a chegada de


nutrientes e oxigénio às células e a eliminação das substâncias nocivas, resultantes do
metabolismo celular. A circulação do sangue efectua-se no interior de uma extensa rede
de tubos de diferentes calibres, denominados vasos sanguíneos. O impulso necessário à
deslocação do sangue é fornecido pelo coração que, para tal, contrai-se, com
regularidade durante toda a vida. A circulação sanguínea é completada pela circulação
da linfa. Entretanto, o coração e os vasos sanguíneos formam dois trajectos
independentes, que são percorridos, simultaneamente, pelo sangue. Um desses
percursos constitui a circulação sistémica ou grande circulação e o outro, a circulação
pulmonar ou pequena circulação.

8
4. BIBLIOGRAFIA

Anónimo, 2001 – Anatomy and Physiology Made Incredibly Easy. 1 Th Edition


Guanabara - Koogan. USA.

Azevedo C., 1997 – Biologia Celular. Lidel – Edições técnicas Lda. Lisboa

Brites M., 2006 – Fisiologia - Manual de Apoio ao Estudante. QuidNovi. Matosinhos.

Flores M., 1998 – Atlas Temático de Cirurgia. Beta-Projectos editoriais Lda. Lisboa.

Keith L, Arthur F., 1999 – Anatomia Orientada para a Clínica. 4ª Edição. Guanabara
Koogan. Rio de Janeiro.

Miranda. E. – 2000 - Bases de Anatomia e Cinesiologia. Editora Sprint Lda.Rio de


Janeiro.

Moll K. Moll M., 2004 – Atlas de Anatomia. Lusociencia-Edições Técnicas e Científica,


Lda. Loures.

Neil B., 2000 – Compêndio de Fisiologia. Stória Editores Lda. Lisboa. Ovejero A.,
1998 – Corpo Humano. Beta-Projectos editoriais Lda. Lisboa

Parker, S., 2007 – Anatomia e Fisiologia do Corpo Humano. Dorling Kinderley –


Civilização Editores, Lda. Porto.

Pereira L., 2001. – Metabolismo de Órgãos Vitais in Riscos de Agentes Biológicos-


Manual de Prevenção. IDICT. Lisboa.

Reyes E., 1998 – Anatomia Humana. Beta-Projectos editoriais Lda. Lisboa.

Ribeiro B., 1992 – O treino do Músculo. Editora Caminho. Lisboa. Rigutti A., S/D –
Atlas Ilustrado de Anatomia. Girassol Edições Lda. Sintra.

Robertis E.& Robertis Jr., 1996 – Biologia Celular e Molecular. Fundação Calouste
Gulbenkian. Lisboa.

Sandy F., 2000 – Fundamentos da Massagem Terapêutica. 2ª Edição. Manole. Brasil.

9
Seeley R., Stephens T. & Tate P., 2007 – Anatomia & Fisiologia. 6ª Edição.
Lusociência. Lisboa.

Serranito P., 2003 – Fundamentos Biológicos do Exercício e da Condição Física,


2ªEdição. Xistarca. Lisboa.

Sherman, K., J., Cherkin, D.,C., Kahn, J., Erro, J., Herbek, A., Deyo, R., A., &
Eisenberg, D., M., 2005 - A survey of training and practice patterns of massage
therapists in two US states BMC Complementary and Alternative Medicine.

SOBOTTA., 2008. Atlas de Anatomia Humana, volume 1 / editado por R. Putz e R.


Pabst, Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,

Twietmeyer T, McCracken T., 2006 – Manual de Anatomia Humana para Colorir.


Editora Ganabara Koogan. Rio de Janeiro.

Valdivia, P., 1998 – Manual de Massagem. Xistarca, Promoções e Publicações


Desportivas, Lda. Ministério do Trabalho e da Segurança Social.

Whitaker R & Borley N., 2000 – Compêndio de Anatomia. Blackwell Lda. Instituto
Piaget. Lisboa. J. A. Esperança Pina – Anatomia Humana da Locomoção – LIDEL –
Lisboa

10