Você está na página 1de 24

AnáliseSenoidal

Fasores – Parte 2
TE318 – Circuitos Elétricos II
Circuitos Elétricos – Nilsson – 8ª Edição –Capítulo 9
Prof. Rodrigo Jardim Riella – DELT/UFPR– riella@ufpr.br
Senóides, Exponenciais Complexas eFasores
• Uma senoide, função do tempo, pode ser representada como a parte
real de uma exponencial complexa.

Vmcos(x) = Re{Vmejx } = Vmcos(x) + jVmsen(x)

• Exponenciais Complexas nos propiciam a ligação entre as funções


senoidais do tempo e os fasores.

• Exponenciais Complexas tornam a análise de um circuito RLC em


regime permanente para excitação senoidal um problema algébrico.

Exponenciais
Complexas

Funções FASORES
Senoidais
Senóides, Exponenciais Complexas eFasores

Um número complexo (FASOR) A = z  ϕ


pode ser representado como:
A = z  ϕ = z ejϕ = z cos(ϕ) + j z sen(ϕ)

A exponencial complexa básica é:


ejωt = cos(ωt) + j sen(ωt)

O que você obtêm ao multiplicar A por ejωt e tomar a


parte real deste produto?
Senóides, Exponenciais Complexas eFasores

O que você obtêm ao multiplicar A por ejωt e tomar a parte


real deste produto?

A = z ejϕ
Aejωt = z ejϕ ejωt = z ej(ωt+ϕ)

z ej(ωt+ϕ) = z cos (ωt+ ϕ) + jz sen (ωt+ ϕ)

Re[Aejωt] = z cos (ωt+ ϕ)


Senóides, Exponenciais Complexas eFasores

• Senóide:
z cos (ωt+ ϕ)
• Exponencial Complexa:
O que se
Aejωt = z ej(ωt+ ϕ) ganha com
tudo isso???

• Fasor:
A =z  ϕ

z cos (t+ ϕ) = Re{z ej(t+ϕ)}= Re{Aejt}


Senóides, Exponenciais Complexas eFasores

Os Fasores nos pertimem expressar a relação entre tensão


e corrente em Indutores e Capacitores de forma bastante
semelhante a que usamos para expressar a relação entre
tensão e corrente em Resistores.

A exponencial complexa é a ferramenta matemática utilizada


para se obter tais relações.
COMO???
RelaçãoTensão x Corrente Fasorial para um Resistor
i(t)

v(t ) = Ri (t )
v(t)

Representando na forma FASORIAL


i(t) I

+ i(t ) = ReI M e jt + j   I = I M  +


V
v(t ) = ReRI M e jt + j 
v(t) R R

 V=RI
-
-

A multiplicação por R na relação entre v(t) e i(t) torna-se


uma multiplicação por R na relação entre V e I
RelaçãoTensão x Corrente Fasorial para um Resistor
Notação temporal
i(t)

v(t)

Notação fasorial
I

Um elemento puramente resistivo não possui componente imaginária. Na


prática isto significa que este elemento não causa alteração no ângulo θ
entre tensão e corrente. Assim, a tensão e a corrente estão em fase em um
circuito puramente resistivo.
RelaçãoTensão x Corrente Fasorial para o Capacitor
i(t)

+
dv (t )
v(t) i(t ) =C
dt
-

Suponha que v(t) seja uma senóide:

v(t) = VM cos(ωt+ϕ) = Re[VM ej(ωt+ϕ)]= Re[Vejωt]


Determine i(t):
RelaçãoTensão x Corrente Fasorial para o Capacitor

dv (t ) d ReVM e jt + j  Re dV M e jt + j 


i(t ) =C =C =C
dt dt dt

  
i(t ) = Re jCV M e jt + j =Re jCVe jt =Re Ie jt   
Representando na forma FASORIAL
i(t) I

+ v(t ) = ReV M e jt + j   V = V M  +


v(t) V C

i(t ) = RejCV M e jt + j  


C

I = jC V
- -

A derivada na relação entre i(t) e v(t) (capacitor) torna-se uma


multiplicação por jC na relação entre I e V
RelaçãoTensão x Corrente Fasorial para um Capacitor

Um elemento puramente capacitivo possui componente unicamente


1
imaginária 𝐼= 𝑗𝜔𝐶𝑉 e 𝑉 = 𝑗𝜔𝐶 𝐼. Na prática isto significa que este
𝜋
elemento causa um adianto de 2 , ou 90o da corrente em relação à tensão.
Assim, a tensão estará defasada em 90o em relação à corrente em um
circuito puramente capacitivo.
Exemplo
i(t)
Sendo a tensão v(t) e o capacitor no circuito definidos por:

v(t) = 120 cos(377t + 30) V


v(t)
C = 2mF

Qual é a representação Fasorial de v(t) e i(t) e a expressão de i(t)?

V=?

I=?

i(t)=?

Quantos graus v(t) está defasado de i(t)?


Quem está adiantado em relação a quem?
Exemplo
i(t)
Sendo a tensão v(t) e o capacitor no circuito definidos por:

v(t) = 120 cos(377t + 30) V


v(t)
C = 2mF

Qual é a representação Fasorial de v(t) e i(t) e a expressão de i(t)?

V= 120  30V

I= jωCV = j 0,754(120  30)=(0,754  90) (120  30)= 90,48  120A

i(t)= 90,48 cos(377t + 120 ) A

Quantos graus v(t) está defasado de i(t)? 90 Graus


Quem está adiantado em relação a quem? A corrente i(t) está adiantada 90o
em relação à tensão v(t).
RelaçãoTensão x Corrente Fasorial para o Indutor
i(t)
i(t)
di (t )
v(t)
v(t ) = L
+ dt
L

Representando na forma FASORIAL


i(t) I

+ i(t ) = ReI M e jt + j   I = I M  +


v(t) V L

v(t ) = RejLI M e jt + j  


L

V = jL I
- -

A derivada na relação entre v(t) e i(t) (indutor) torna-se uma


multiplicação por jL na relação entre V e I
RelaçãoTensão x Corrente Fasorial para um Indutor

Um elemento puramente indutivo possui componente unicamente


1
imaginária V = 𝑗𝜔𝐿𝐼 e 𝐼 = 𝑗𝜔𝐿 𝑉. Na prática isto significa que este
𝜋
elemento causa um atraso de 2 , ou 90o da corrente em relação à tensão.
Assim, a tensão estará adiantada em 90o em relação à corrente em um
circuito puramente indutivo.
Exemplo
i(t)
Sendo a corrente i(t) e o indutor no circuito definidospor:

i(t) = 1µ cos(2π 9.15x107t + 30) A


v(t)
L=1µH

Qual é a representação Fasorial de i(t) e v(t) e a expressão de v(t)?

I =?

V =?

v(t)= ?

Quantos graus v(t) está defasado de i(t)?


Quem está adiantado em relação a quem?
Exemplo
i(t)
Sendo a corrente i(t) e o indutor no circuito definidospor:

i(t) = 1µ cos(2π 9.15x107t + 30) A


v(t)
L=1µH

Qual é a representação Fasorial de i(t) e v(t) e a expressão de v(t)?

I = 1µ  30 A

V = jωLI = j 574,91(1µ  30)=(574,91  90) (1µ  30)= 574,91 µ  120 V

v(t)= 574,91 µ cos(2p 9.15 107t +120)

Quantos graus v(t) está defasado de i(t)? -90 graus.


Quem está adiantado em relação a quem? A tensão v(t) está adiantada 90o em
relação à corrente i(t).
Impedância e Reatância
A análise de um circuito com excitação senoidal, em regime
permanente, usando FASORES, nos permite expressar as
relações entre corrente e tensão nos elementos R, L e C
com uma fórmula similar a utilizada na lei de Ohm.
V= Z I
Z é chamada de IMPEDÂNCIA. A parte imaginária da
impedância é chamada de reatância (indutiva e capacitiva).

Resistor Indutor Capacitor


1
V=RI V=jLI V=
𝑗𝜔𝐶
I

1
Z=R Z= jL Z = 𝑗𝜔𝐶
Admitância e Susceptância
Assim como a condutância elétrica (G) é o inverso da
Resistência elétrica, a admitância, normalmente
representada por Y, é o inverso da impedância. Assim:

Y= 1 / Z I= Y V
A parte imaginária da ADMITÂNCIA é chamada de
Susceptância (indutiva e capacitiva).

Resistor Indutor Capacitor

I=GV 1
I=𝑗𝜔𝐿V I = jC V

Y = jC
Y=G 1
Y= 𝑗𝜔𝐿
Impedância e Reatância
• Impedância (geralmente) depende da frequência
• Impedância (geralmente) é um número complexo
• Impedância NÃO É um FASOR (Porque?)

O conceito de Impedância e Fasor nos permite analisar circuitos


RLC lineares com excitação senoidal, em regime permanente, com
as mesmas técnicas empregadas para analisar circuitos puramente
resistivos.

SERÁ mesmo que se pode?


Para isso as leis de Kirchhoff
deveriam ser respeitadas na
operação comFASORES. Será
que são?
Leis de Kirchhoff e Fasores
n
Leis das Tensões nas malhas:
- vn(t) +
 v (t ) = 0
i
i=1

+ - v (t)+ v (t)+. . . + v (t)= 0


v1(t) v2(t) 1 2 n
- +

ReV e jt + j 1 + ReV e jt + j 2 + ...+ ReV e jt + jn = 0


M1 M2 Mn

Re V 1 + V2 + ... + Vn e jt = 0


V1 + V2 +. . . + Vn = 0 É equivalente!!

v (t )= 0 V = 0
n n

i
 i
i =1 i =1
Leis de Kirchhoff e Fasores
n
Lei das Correntes nos Nós:
i1(t) in(t)
 i (t ) = 0 i
i=1

i2(t) i (t )+ i (t)+. . . + i (t)= 0


1 2 n

ReI e jt + j 1 + ReI e jt + j 2 + ...+ ReI e jt + jn = 0


M1 M2 Mn

Re I 1 + I2 + ... + In e jt = 0


I1 + I2 + ...+ In = 0 É equivalente!!

 i (t )= 0 I
n n

i
 i
=0
i =1 i =1
Exercícios
1 –A corrente em um indutor de 20mH é i(t) = 10 cos(10.000t +30o) mA.
Calcule:
a) A reatância indutiva;
b) a impedância do indutor;
c) a tensão fasorial V sobre o indutor;
d) a expressão de regime permanente para a tensão v(t) sobre o indutor.

2 –A tensão nos terminais de um capacitor de 5µF é v(t) = 30 cos(4.000t


+25o) V.Calcule:

a) A reatância capacitiva;
b) a impedância do capacitor;
c) a corrente fasorial I sobre ocapacitor;
d) a expressão de regime permanente para a corrente i(t) sobre o
capacitor.
Exercícios

i1(t) i3(t)
3 - Sendo as correntes no Nó A i1(t), i2(t) e i3(t), onde: A
i1(t) = 1 cos(2 60 t + 30) A
i2(t) = 3 cos(2 60 t + 60) A i2(t)

Qual é a representação Fasorial de i1(t), i2(t) e i3(t)?

I1=?

I2=?

I3= I 1 + I 2 = ?

Qual é a expressão de i3(t)?