Segurança em Condomínios Residenciais

Falar sobre segurança para condomínios residenciais é primeiramente lembrar que vários itens compõe um projeto de segurança, além de equipamentos de qualidade e pessoal bem treinado, algumas medidas simples podem nos deixar um pouco mais seguros e diminuir o risco de arrastões, modalidade criminosa que vem se tornando cada dia mais freqüente. A instalação de equipamentos, tais como CFTV, alarmes, cercas eletrificadas, sensores, reforço nas barreiras físicas como muros e gradis mais altos, fotografar e cadastrar visitantes, são algumas medidas que com certeza deixarão o condomínio mais protegido. O primeiro passo para a instalação de tais itens é o Diagnóstico e Análise de Risco feito por consultor capacitado para que sejam detectados os pontos vulneráveis do empreendimento e indicados os equipamentos mais adequados a serem instalados, não esquecendo que cada condomínio tem suas peculiaridades e desta forma não há como uniformizarmos as instalações. Por serem equipamentos sensíveis é necessário um contrato de manutenção preventiva com empresa idônea, para assim evitarmos que na hora de maior necessidade (no caso de um roubo ou furto por exemplo) estes não estejam funcionando. Profissionais bem treinados, tais como porteiros, vigias e zeladores também são imprescindíveis na manutenção da segurança, pois não adianta termos equipamentos de ponta se não houver investimento em treinamento para o uso dos mesmos e realização de procedimentos de rotina. Faz-se imperativo ainda informar ao morador que ele é parte integrante deste sistema e desta maneira algumas regras tem que ser seguidas para que seu patrimônio esteja efetivamente protegido. Condomínio quer dizer domínio que pertence a duas ou mais pessoas
juntamente, ou seja é necessário que todos sigam as normas estabelecidas e não tentem “burlá-las” apenas para sua comodidade, então é preciso:  Selecionar muito bem os empregados que iremos contratar, não nos valendo somente das tão conhecidas “cartas de referências”, solicitando atestado de antecedentes criminais dos mesmos, documentos de identificação originais tais como RG, CPF e ainda evitarmos a troca constante destes colaboradores. Não deixar à mostra no carro o cartão de estacionamento ou adesivos que identifiquem à qual condomínio o veículo pertence. Não responder à pesquisas de nenhum tipo por telefone ou internet, mesmo que os “pesquisadores” lhe ofereçam brindes após as respostas, aliás esta prática tem sido cada vez mais freqüente entre os meliantes. Não ficar parado conversando à porta da garagem por ocasião de sua entrada ou saída com o veículo e o mesmo com relação à adentrar ao condomínio pela portaria, à pé.

 

  

Não deixar portas destrancadas, o meliante prefere na maioria das vezes imóveis que não lhe impõe barreiras ou lhe dêem trabalho, pois para eles o que interessa é a rapidez da ação em cada unidade autônoma. Verificar sempre antes de abrir a porta quem está do lado de fora através do olho mágico e ainda manter sempre uma luz que possa ser acesa de dentro de sua casa como forma de facilitar a identificação de quem está tocando a campainha. Ser discreto no que diz respeito à sua vida pessoal e profissional. Entender que a identificação de parentes e visitantes é necessária mesmo que isto demande algum tempo. Receber entregadores sempre na portaria.

Estas são apenas algumas medidas que devem ser adotadas para que o condomínio seja um pouco mais seguro do que normalmente o é. Além do exposto acima, o correto é sempre participar das reuniões de condomínio para que juntos todos discutam as medidas a serem adotadas e principalmente acatar as normas de segurança elaboradas para o seu empreendimento, pois estas são elaboradas não para você perder tempo e sim para sua proteção e a dos seus familiares.

_______________________________________________________________ Autora: Yara R. Gonçalves Dias Consultora em Segurança especialista em escolas e condomínios.Graduada em Direito e Pedagogia, cursando último semestre do MBA em Gestão Estratégica de Segurança Empresarial. Artigo publicado no jornal Diário da Manhã, Goiânia – GO - 27/10/2009 http://www.eagleseg.com.br/artigos.htm

e-mail: yara@eagleseg.com.br