Você está na página 1de 26

 Metodologia

 Introdução
 Origem e distribuição da cultura ( soja)
 Classificação científica
 Variedades
 Importância económica
 Morfologia
 Ciclo fenológico
 Exigências agro-ecológica
 Doenças e pragas mas relevante
 Amanhos culturais
 Produção nacional e não nacional
 Conclusão
 Fontes
Tivemos varias secções de encontros:
 Onde distribuímos as tarefas aos elementos;
 Recorremos a internet para recolha de
informações e uma deslocação a BECAF(
Base Experimental de Cultura Alimentar
Frutífera) para complementar o trabalho;
 Debatemos/analisamos e organizamos os
dados recolhidos .
 Soja( glycine max) é
uma planta
leguminosa que
pertence a família
fabacea, família esta
que compreende
também plantas como
o feijão a
lentilha,ervilha e grão.
A palavra Soja vem do Japonês – SHOYU. É originária da
China e do Japão.
Os Chineses já conheceu o potencial da soja uso na
alimentação há milénios de anos, os Ocidentais passaram a
considerar a soja como:
Alimento funcional (funções nutricionais básicas, produz
efeitos benéficos à saúde.
O Óleo é mais utilizado na alimentação, rações dos animais e
outros produtos derivados de óleos, farinha, sabão,
cosméticos, resinas, tintas, solventes e biodiesel.
VII).
Reino: Plantae
Divisão:Magnoliophyta
Classe:Magnoliopsida
Ordem:Fabales
Família:fabacea
Género:glycine
Especie:
 Soja angustifolia Miq
 Soja hispida Moench

 Soja japonica Savi

 Soja viridis Savi

 Soja Doko

 Soja Shana
Em São Tomé e Príncipe foram implementada a variedade
 Soja Doko
 Soja Shana
A variedade que melhor se adaptou ao nosso clima é do tipo
Doko.
É empregado na alimentação
humana em forma de:
 óleo de soja,
 molho de soja,
 leite de soja,
 soja em grão.
 Para o animal é importante no
preparo da ração e pastagem.
 Leguminosa na qual existem centenas de
variedades;
 Uma das mais ricas fontes de proteínas vegetais;
 Os grãos de soja são boas fontes de minerais,
vitaminas e fibras;
 As proteínas contêm 8 aminoácidos essenciais que
só podem ser obtidos através da alimentação e que
o organismo não produz naturalmente;
 Devidos os seus inúmeros benefícios, a soja é
muitas vezes considerada como super-leguminosa.
 Tem um valor proteico superior e contém todos os
aminoácidos essenciais;

Cura de muitos males:
 Reduzido teor de gordura saturada, pode ter papel de
prevenção das doenças cardiovasculares, no combate à
osteoporose e alguns sintomas desagradáveis na redução dos
níveis do colesyorol e na prevenção de alguns cancros.

Seu valor proteico equipara ao da carne:


 4 x ao do ovo e 12 x maior que o do leite

 Rica em: Potássio, Fósforo e Vitaminas A, B, C e D

 Ajuda a regular o peso (por elevado teor de fibra), retarda a


absorção de glicose.
 Sementes: são lisas, ovais, podendo ser
encontrada nas cores amarela, preta e verde.
 Raiz: sistema radicular pivotante sendo que é
constituído de um eixo principal com um
grande número de raiz secundário, maior parte
delas encontra-se a 15cm de profundidade.
 Caule: contem ramos, híspido, com tamanho
variavel entre 80 á 150cm.
 Folhas: durante o ciclo da planta temos quatro tipos
distintos:
 Cotiledonares
 Primarias ou simples
 Trifolioladas ou compostas
 Profilos simples
 Flôr: apresentam uma coloração branca, púrpura
diluída ou roxa com um tamanho de 3 á 8mm de
diâmetro
 Vagem: são levemente arqueado, peludo, formado por
duas valvas, com 2 á 7cm de comprimento podendo
alojar uma até 5 sementes.
 Estágios Vegetativos
 VE Emergência (Cotiledones estão acima da superfície do
solo)
 VC Cotiledone desenvolvido (Cotiledones totalmente
abertos)
 V1 Primeiro Nó (As folhas unifoliadas estão
completamente abertas)
 V2 Segundo Nó (Primeira folha trifoliada aberta)
 V3 Terceiro Nó (Segunda folha trifoliada aberta)
 Vn Enésimo Nó (ao longo da haste principal com trifólio
aberto
 Estágios Reprodutivos
 R1 Início do florescimento
 R2 Pleno florescimento
 R3 Início da formação das vagens
 R4 Plena formação das vagens
 R5 Início do enchimento das sementes
 R6 Pleno enchimento das sementes
 R7 Início da maturação
 R8 Maturação plena
Existem quatro princípios agronómicos para
o planteo de soja:
 Fazer um sulco em forma de V com paredes
lisas, perfeitas e sem bolhas de água;
 Distribuir as sementes de forma
equidistantes;
 Colocar as sementes a mesma profundidade;
 Cobrir as sementes lateralmente.
As condições óptimas para a cultura de soja:
 Clima
 Temperatura entre 20 á 30°C; sendo que 30 é mais ideal para
crescimento e desenvolvimento,
 Precipitação pluviométricas anuais de 700á 1200mm,bem
distribuídas,
 Solo
 adapta-se a todos os tipos de solo desde que apresentem
fertilidade media,
 Uma boa drenagem,
 Pouco ácido,
Pragas Doenças

Lagarta-de-soja( anticarsia Ferrugem(Phakopsora)


gemmttalis)
Broca das axilase(epinotia Mildio(peronospora
aporema) manshurica)
Percevejo-verde( neza viridula) Antracnose (Colletotrichum
dematium var. truncata)

Trips Oidio( Microsphaera diffusa)


Antracnose
(Colletotrichum
dematium var. truncata)
É uma das principais
doenças da soja, sob
condições de alta umidade,
causa:
apodrecimento,
queda das vagens,
 abertura das vagens
imaturas,
 germinação dos grãos em
formação.
 temos que fazer rotação de culturas,
 maior espaçamento entre as linhas (50 a
55 cm,
 tratamento químico de semente e manejo
adequado do solo, principalmente usando
adubação potássica.
 Coroamento consiste em eliminar plantas
daninhas, a limpeza é feita manualmente.
 Adubação e Fertilização a cultura não é
exigente, em caso de ataque de pragas utiliza-
se herbicidas e insecticidas.
Nacional Não nacional
Produção Mundial:
 Em São Tomé e USA (35%),
Príncipe temos no  Brasil (27% - 57.1
total de uma 0,5ha milhões de toneladas
que está situada no em 21milhões de há),
CIAT/ Potó com uma  Argentina (19%),
produção de 1,6  China Popular (6%),
tonelada.  Índia (4%)
Ano 2010: 258,4 milhões
de toneladas
Chegou-se a conclusão que:
 A cultura de soja é de grande importância
económica para um país, uma vez que apartir
dela podemos obter vários derivados.
 Por outro lado a cultura de soja enriquece o
solo por ser uma leguminosa.
 Internet
 BECAF( Base Experimental de Cultura
Alimentar Frutífera)
Participantes
Audeonildo Quaresma Herlander Santos

Assis Afonso Gercelene dos Ramos

Cleyson dos Santos Mariza Soares

Elna Soares Vladmilson da Cruz

Edmilson Noronha
Obrigado(a) pela
vossa atenção!