P. 1
Função Renal

Função Renal

4.5

|Views: 9.110|Likes:
Publicado porherbertpsf

More info:

Published by: herbertpsf on Apr 21, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/01/2013

pdf

text

original

Função renal

Terminologia
Oligúria  Anúria  Nictúria  “Uria”  “Emia”

Diurese  Poliúria  Preoteinúria  “Nefro”  Nefrite

Estrutura dos rins

Figure 26.4a, b

LOCALIZAÇÃO E COMPOSIÇÃO DO NEFRON

•Córtex Renal •Túbulos contorcidos •Medular Renal •Alça do néfron •Túbulos coletores

Ducto Coletor

Néfron

FUNÇÕES

 

Excreção de toxinas contendo nitrogênio (amônia e uréia): compostos nitrogenados não protéicos Manter constante a composição química ótima do sangue e dos líquidos corporais  Regulação do nível de substâncias como: cloreto, sódio, potássio, bicarbonato  Equilíbrio adequado entre o conteúdo de água e sal (de acordo com as necessidades do corpo) Regulação da pressão sanguínea Função endócrina  Eritropoetina (EPO), Prostraglandinas, Renina

Vasoconstrição sistêmica  PERFUSÃO RENAL HIPONATREMIA Vasoconstrição sistêmica Céls. justaglomerulares Renina  Angiotensina II  Adrenais

Aldosterona Túbulo contorcido distal
 Reabsorção de sódio e Troca de Sódio-Potássio

Rins: Produção de Vitamina D3 - Insuficiência renal: doenças ósseas

F U N Ç Õ E S

Urina e homeostasia

Regulação do volume e composição do sangue Excreção de resíduos
  

Uréia Creatinina Ácido úrico

Rins: Regulam o conteúdo total de água e solutos 1. Ingestão e produção de água 2. Perda pelo suor, fezes... 3. Carga de solutos a ser excretada 4. Capacidade renal de concentrar ou diluir a urina

 Ingesta de proteínas e sais carga de solutos

Diabéticos excreção de solutos – déficit de água: coma hiperosmolar

FORMAÇÃO DA URINA

Filtração Reabsorção Secreção

FORMAÇÃO DA URINA

Filtração
     

Contínua Ocorre nos corpúsculos renais 125 ml por minuto 180 litros de filtrado glomerular por dia Limite 70 kD Ultrafiltrado do sangue: mesma composição do plasma. Excreção: PM>15.000 Fluxo sangüíneo dependente

FORMAÇÃO DA URINA

Reabsorção

Movimento para fora dos túbulos renais em retorno aos capilares sanguíneos Ocorre túbulo contorcido proximal, alça de Henle, túbulo contorcido distal e ducto coletor 178 litros de água são reabsorvidos por dia pelo túbulo proximal Outras substância reabsorvidas:glicose aminoácidos, sódio e outros íons – Transporte ativo Comumente, 97 a 99% da água excretada é reabsorvida – Transporte passivo (gradiente cc)

FORMAÇÃO DA URINA

Secreção
 

Processo - substâncias vão para a urina Ocorre nos túbulos contorcido distal e coletor, provenientes do sangue dos capilares Substâncias secretadas: íons hidrogênio, potássio, e alguns medicamentos (por transporte ativo). Importante na manutenção do equilíbrio ácidobásico ( secreção de íons H+)

Transporte no TCP

CONTROLE DO VOLUME URINÁRIO

Hormônio antidiurético (ADH)
  

Produzido na neuro-hipófise Diminui a quantidade de urina Hormônio de “retenção de água”

Hormônio aldosterona
  

Secretado pelo córtex supra-renal Controle de reabsorção de sal Hormônio de “retenção de sal”

Efeitos do ADH no TCD e ductos coletores
com ADH sem ADH

Funções do Rim
• • • • • •

Balanço hídrico e salino Excreção de compostos nitrogenados Regulação ácido-base Metabolismo ósseo Atividade eritropoiética Controle da pressão arterial

Taxa de Filtração Glomerular

Uréia Sangüínea

75% do nitrogênio não protéico excretado 90% excretada pelos rins Uréia é livremente filtrada pelos glomérulos renais, 40 a 50% são reabsorvidos no túbulo contornado proximal AZOTEMIA
Amônia Uréia

Uréia Sangüínea

Substrato nitrogenado = produção de uréia

 

Excreção dependente da dieta Catabolismo tecidual, corticosteróide, sangramento GI ou hiperalimentação ( ) Cirrose e desnutrição protéica ( ) Dosagem em conjunto com a creatinina

Concentração normal: 5-39 mg/dL

Fatores Extra Renais e Uréia Azotemia Pré-renal
Aumentada Pré renal Volume cardíaco diminuído Desidratação Catabolismo Hemorragia GI Hiper alimentação Corticóide, tetraciclina Diminuída Cirrose Desnutrição protéica

Uréia sem o aumento de Creatinina

Azotemia pós-renal

Obstrução do fluxo urinário (ureteres, bexiga, uretra - > difusão Uréia e Creatinina

Nitrogênio uréico no soro (mg/dL) R 12 a Creatinina no soro (mg/dL) 20 R<<<12: síntese de uréia diminuída R > 20, com creatinina normal: Azotemia pré-renal R > 20, com creatinina aumentada: obstruções, doença renal

CREATININA

Arginina

Creatina Creatinina Fosfocreatina

• • • •

Testes de filtração glomerular - depuração Produção endógena: Creatina do músculo esquelético é convertida a partir do fígado em creatinina É livremente filtrada, limites estreitos, produção constante 15 a 25% secretada pelos túbulos proximais Valores referência : até 1,2 mg/dl mulher até 1,5 mg/dl homem Mais sensível que a uréia

Fatores Extra Renais e Creatinina
Aumentada Aumento de produção Rabdomiólise Exercício vigoroso Esteróides anabólico Creatina – dieta Bloqueio da sec tubular Aspirina, cimetidina Trimetropim Cirrose Massa muscular Diminuída

Função Renal Normal

Marcador ideal para TxFG:
    

produção endógena disposição constanteno sangue livremente filtrado pelo glomérulo, não ser reabsorvido/excretado pelo túbulo não ser eliminado por via extra-renal

Taxa de Filtração Glomerular

• •

Volume plasmático em que uma substância é filtrada em um Λt TxFG < 15 mL/min = sintomas de uremia TxFG ou depuração creatinina

Depuraçãocr (mL/min) =

creat.(mg/dL)urina * Vol. urina (mL/min) creatinina (mg/dL) plasma

Ácido úrico

Produto do catabolismo de ácidos nucléicos - purinas  Endógeno e alimentação Balanço de 6-12% do filtrado  Filtraçãoreabsorçãosecreçãoreabsorção Valores referência: Até 7,0 mg/dl homem Até 6,0 mg/dl mulher

Ácido úrico

Hiperuricemia
 

Não é bom indicador de doença renal Marcador de risco para doença renal

Causas:
Produção, retenção renal, defeitos enzimáticos, renovação aumentada dos ácidos nucléicos Ácido úrico (pK1=5.57) – pH>5.57 – íon urato gota Hiperuricemia lesão renal tratar pacientes

Falha renal

Insuficiência renal Síndrome urêmica Uremia

fraqueza fadiga perda de apetite náusea e vômito acidose função mental alterada

Torpor e coma Achados laboratoriais mais frequentes: uréia e creatinina; [Ácidos]; vitamina D; eritropoetina

Hipertensão X Função Renal
Hipertensão – lesão de arteríolas renais
volume sanguíneo isquemia renal renina

hipertensão

vasoconstrição

Função renal Diagnóstico Clínico X Laboratório Clínico

    

Forte dependência Várias dosagens Efeitos sistêmicos Causas não renais Pouca ou nenhuma manifestação clínica até que 50 a 70% de um rim estar destruído

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->