P. 1
Matriz Curricular - Ensino Fundamental

Matriz Curricular - Ensino Fundamental

|Views: 29.815|Likes:
Publicado porCarlosAlvinco
Matriz curricular do ensino fundamental
Matriz curricular do ensino fundamental

More info:

Published by: CarlosAlvinco on Mar 15, 2010
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/01/2013

pdf

text

original

Sections

CONTEÚDOS

HABILIDADES

VIDA E AMBIENTE

→ Fenômenos: identificação dos diferentes fenômenos na natureza

■Transformações dos fenômenos

■Conceitos de fenômenos químicos e físicos
→ Propriedades específicas da matéria e suas aplicações:

■Substâncias, misturas e soluções

■Elementos químicos
→ Átomos:

■Conceito

■Modelo atômico

■Íons
→ Propriedades específicas da matéria e suas aplicações:

■Processos de separação no dia a dia

■Reações químicas
→ Funções químicas:

■Sais, bases, óxidos e ácidos
→ Noções de repouso, movimento, referencial e trajetória

■Velocidade e aceleração

■Interações mecânicas
→ Gravidade
→ Força e movimento
→ Energia

■Energia e movimento

■Modalidades de energia

■Trabalho e rendimento

■Noções de eletricidade e magnetismo

■Magnetismo relacionado à geração de energia elétrica

■Identificar e caracterizar as diversas transformações químicas e

físicas de um material relacionando-as aos conceitos de varia-
ção de energia, elemento químico, substâncias, misturas, solu-
ções e às suas aplicações.

■Reconhecer modelos atômicos descritos em textos e ilustrações.

■Conhecer os processos de separação e suas aplicações no

dia a dia, destacando a importância da coleta seletiva, recicla-
gem e tratamento da água/esgoto.

■Relacionar as ideias de espaço e tempo, considerando unidades

de medida, compreendendo conceitos de velocidade e acelera-
ção e suas relações com o conceito de energia e sua variação.

■Relacionar as interações mecânicas ao equilíbrio e ao diferen-

tes tipos de movimento.

■Reconhecer características e presença dos diferentes tipos de

onda em situações cotidianas.

■Reconhecer evidências de reações químicas (mudança de cor,

formação de gás, etc.) em processos do cotidiano ou experi-
mentais, como a digestão, a queima de combustíveis, a forma-
ção de ferrugem, a oxidação de superfícies, etc.

■Identificar substâncias a partir de dados e informações científicas.

■Reconhecer processos de separação de misturas mais ade-

quados às propriedades das substâncias que as constituem.

■Selecionar linguagens e códigos apropriados para descrever

substâncias químicas e suas transformações.

■Reconhecer possibilidades de reutilização ou reciclagem de mate-

riais considerados rotineiramente como lixo doméstico ou escolar.

■Identificar algumas transformações de energia que ocorrem em

equipamentos ou máquinas, tais como nos veículos, na ilumina-
ção, em um rádio ou, ainda, em usinas hidroelétricas, termoe-
létricas, nucleares, etc.

■Identificar, comparar e classificar (com base em critérios sim-

ples) movimentos de veículos, corpos celestes e outros objetos.

■Resolver problemas simples utilizando o conceito de velocida-

de média, sem necessidade de mudanças de unidade.

■Comparar diferentes tipos de motores e de combustíveis, con-

siderando sua eficiência, rendimento ou impactos ambientais.

TECNOLOGIA E SOCIEDADE

→ Ondas:

■Características das ondas: comprimento de onda, amplitude,

frequência, período e energia

■Problemas causados pelas radiações.

■Ondas e som

■Espectro eletromagnético

■Luz, espelhos e lentes: o olho humano e correção dos defeitos

de visão

Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais • 115

9° ANO / 8ª SÉRIE – CONTINUAÇÃO

→ Átomos:

■Modelo atômico e avanço tecnológico

■Energia nuclear e suas reações

→ Energia:

■Máquinas simples

■História da evolução das máquinas que proporcionam movi-

mento

■Combustíveis e sua eficiência

■Problemas ambientais provocados pela utilização de combustí-

veis fósseis

■Diferentes tecnologias para a transformação da água em energia

■Medidas para economizar energia

→ Instrumentos ópticos

TECNOLOGIA E SOCIEDADE

■Identificar diferentes ondas e radiações, relacionando-as a suas

fontes, usos ou forma de propagação.

■Relacionar as cores do arco-íris com a decomposição da luz

solar ocorrida nas gotículas de água em suspensão na atmos-
fera ou por meio de um prisma, ou outro meio.

■ Relacionar a cor dos objetos ou uso de roupas claras (em dias

quentes) e escuras (em dias frios) com fenômeno resultante da
absorção e da reflexão da luz.

■Relacionar características do som à sua produção e recepção

e da luz à formação de imagens, inclusive com o uso de equi-
pamentos (máquina fotográficas, óculos, caixa-preta, espelhos),
ou nos casos de visão e audição humana.

■Conhecer diferentes equipamentos de uso cotidiano segundo

sua finalidade, energias envolvidas, princípios de funciona-
mento, estabelecendo a sequência de transformações de ener-
gia, valorizando o consumo criterioso de energia.

■Conhecer os modelos atômicos, a evolução das teorias e suas

contribuições para o avanço tecnológico.

■Reconhecer o uso de máquinas simples como facilitador de

realização de trabalho.

■Compreender o comportamento da luz em diversos meios, em

especial nas lentes, identificando e relacionando os diferentes
tipos de lentes utilizados em diversos aparelhos e aplicados na
saúde e tecnologia.

116 • Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais

MATEMÁTICA

Apresentação

Este documento apresenta sugestões e orientações curriculares para a disciplina de Matemática, divididas

em dois tópicos:

I. Concepção da Matemática ao longo da escolaridade básica, Ensino Fundamental

II. Conteúdos e expectativas de aprendizagem para os anos iniciais do ensino fundamental, com

base no currículo elaborado pela Secretaria da Educação do GDF.

I. Concepção da Matemática ao longo da escolaridade básica, Ensino Fundamental - séries iniciais

A Matemática é uma ciência que trata de objetos e de relações abstratas. Neste sentido, não é uma ciência

da natureza ou das relações humanas e sociais como os outros componentes curriculares. No entanto a Matemá-

tica é a linguagem que nos permite representar o mundo e elaborar uma compreensão e uma representação da

natureza. Não fora o bastante, é ainda com a Matemática que construímos formas de agir sobre este mundo,

resolvendo problemas, prevendo e controlando os resultados de ações sugeridas pelas resoluções.

Ao que tudo indica, as primeiras atividades matemáticas de que se tem notícia, estão relacionadas com

contar e medir. Depois o seu domínio foi-se ampliando para, ao longo da história da humanidade, ser considerado

como a construção do conhecimento que trata das relações qualitativas e quantitativas do espaço e do tempo.

Trata dos padrões, da resolução de problemas, do raciocínio lógico, percorrendo desde o estudo dos números e

operações, as formas geométricas, as estruturas e as regularidades, a variação, o acaso e a incerteza, na tentativa

de compreender o mundo e fazer uso deste conhecimento.

A Matemática sempre permeou a atividade humana e contribuiu para o seu desenvolvimento: a construção e

o desenvolvimento da Matemática têm ocorrido quer como resposta às solicitações de outras áreas do conheci-

mento, quer como atendendo às questões próprias da Matemática, quase sempre como um esforço para resolver

os problemas que lhe são propostos. Essa dupla fonte de problemas e solicitações garante a sua vitalidade. Assim,

a Matemática não pode mais ser considerada como um conjunto estático e acabado de conhecimentos, produzi-

dos por alguns cérebros especiais.

Desde os meados do século XX se reconhece que tais conhecimentos surgiram, nas diferentes culturas,

principalmente como resposta às necessidades de contar, medir, desenhar, planejar, localizar, explicar, julgar, entre

outros e a sua interdependência com outras áreas do conhecimento.

Hoje a Matemática encontra-se presente em todas as culturas e os registros de sua história datam de quatro milênios a.C.

A natureza da competência matemática depende do tempo histórico em que ela é considerada: há cinquenta

anos, saber matemática era praticamente sinônimo de saber fazer contas.

Uma simples análise permite concluir que, de certa forma, temos hoje menos exigências de cálculo na vida

do dia a dia do que no passado: as máquinas não só efetuam as operações como calculam os trocos e as

percentagens e, em muitos casos, registram os próprios valores numéricos. Mas, ao mesmo tempo, o mundo em

que vivemos está cada vez mais “matematizado”.

Além dos modelos matemáticos usados nas ciências experimentais, na engenharia e na tecnologia, vemos

as aplicações matemáticas abrangendo igualmente a economia, o mundo dos negócios, a medicina, a arte, as

ciências sociais e humanas.

Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais • 117

No nosso dia a dia, realizamos com frequência cálculos de despesas, pagamentos de impostos, examina-

mos diferentes alternativas para contrair um empréstimo, estimamos um valor aproximado e precisamos compreen-

der um anúncio ou uma notícia que se baseia em tabelas e gráficos, ou ainda questionar se uma amostra é

representativa de uma determinada população. Finalmente são rotineiras e relevantes as situações que pedem

competências ligadas à visualização e à orientação espacial, como quando se pretende interpretar uma imagem ou

uma construção ou explicar uma figura ou um trajeto.

Nestas e em outras situações, as pessoas usam o raciocínio quantitativo ou espacial e mostram sua com-

petência matemática para explicar, formular, resolver problemas e comunicar sua solução.

Em outras palavras, desenvolver competências matemáticas envolve, nos tempos atuais, pensar matemati-

camente, usar ideias matemáticas para dar um sentido eficiente do mundo, quando isso couber. Além de compre-

ender algumas ideias, notações e técnicas matemáticas, desenvolver competências e habilidades matemáticas

envolve também extrair dos contextos e das circunstâncias particulares quando e como usar a matemática e

criticamente avaliar a sua utilização.

A Matemática é uma das ciências mais antigas, ocupando um lugar de destaque no currículo. Na sua

história, como em todas as ciências, a Matemática sofreu uma grande evolução nos seus métodos, processos e

técnicas, na sua organização, na sua relação com outras áreas da atividade humana e no alcance e importância

das suas aplicações e, naturalmente, na quantidade e diversidade das áreas que a constituem.

A história das ciências mostra que à medida que surgem novos conceitos nas diversas áreas, outros são

abandonados. Isto ocorre da mesma forma na área da Educação e é fundamental que a escola também discuta o

modo como essas novas perspectivas e conceitos – na Matemática e na Didática – se refletem no currículo

desenvolvido com os alunos.

No que diz respeito à educação, a escola enfrenta hoje o desafio de ser eficiente para responder à pergunta:

“como é que o aluno aprende?” em substituição à antiga “como é que isto deve ser ensinado?”. Ao mesmo tempo

a mera transmissão de conteúdos cede lugar ao desenvolvimento de competências e habilidades: o conceito de

competência permeia todo o processo de ensino-aprendizagem dando ênfase ao que o aluno é capaz de fazer com

os conhecimentos que adquiriu muito mais do que o domínio formal dos conceitos.

No caso da Matemática, desenvolver competências matemáticas é parte fundamental na Educação, pois as

ideias e os conceitos matemáticos são ferramentas para atuar sobre a realidade e o mundo que as cerca. A escola

tem papel relevante e intransferível na preparação do aluno para um futuro, que se nos afigura já altamente tecnológico,

e que exige de cada um o desenvolvimento do seu potencial criativo que lhe permita lidar com situações da vida

cotidiana e do mundo do trabalho cada vez mais diversificadas e complexas.

Hoje mais que nunca, deve-se exigir da escola dar uma formação sólida em Matemática, finda a qual o aluno

tenha desenvolvido gosto pela Matemática e autoconfiança em sua capacidade, autonomia de pensamento e deci-

são, capacidade de abstração e generalização, o que certamente será consequência de ser capaz de:

• compreender conceitos, relações, métodos e procedimentos matemáticos

• utilizar os conhecimentos matemáticos na análise, interpretação e resolução de situações em diferentes

contextos, incluindo os não matemáticos

• resolver e formular problemas envolvendo também os processos de modelação matemática

• compreender e elaborar argumentações matemáticas e raciocínios lógicos

• analisar informações

118 • Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais

• comunicar-se em Matemática, oralmente e por escrito

• compreender a Matemática como elemento da cultura humana, uma realização e construção da sociedade

• reconhecer e valorizar o papel da Matemática nos vários setores da vida social e em particular no desenvol-

vimento científico e tecnológico

• apreciar os aspectos estéticos da Matemática

Estas considerações são válidas para o significado da Matemática na Educação Básica. No entanto, mere-

cem destaque as seguintes observações, associadas principalmente ao processo de ensino e aprendizagem de

Matemática.

1. A importância que deve ser dada à aquisição da linguagem universal de palavras e símbolos, usada

para comunicar ideias de número, espaço, formas, padrões e problemas do cotidiano. A cada dia esta

linguagem se faz mais necessária: ela está presente no fazer cotidiano, nos meios de comunicação, nas

ciências e na tecnologia. Os estudos e as pesquisa enfatizam o papel fundamental da aquisição da

linguagem matemática no sucesso do aprendizado da Matemática.

2. A ênfase que deve ser dada ao aspecto formativo da própria Matemática propiciado pelo prazer da desco-

berta e do desenvolvimento da confiança intelectual.

3. Qualquer projeto de Educação precisa considerar os saberes que os alunos trazem consigo. Para

aprofundar e sistematizar esse conhecimento, as aulas devem propiciar atividades que os ajudem a

estabelecer as relações entre as suas próprias ideias e estratégias pessoais e o conhecimento formal. E

novamente aí, o papel da exploração adequada da linguagem oral versus a linguagem e a simbologia

Matemática.

4. Resolução de problemas: Quando é proposto ao aluno a resolução de um problema, dois mundos ou

domínios entram em relação – de um lado, o mundo real presente no problema tal como ele é proposto e a

solução real que será obtida; do outro, o domínio matemático que envolve o problema. O processo de

matematização comporta diferentes etapas que implicam mobilização de um vasto conjunto de competências:

Interpretação
da solução

Etapa 3

Solução matemática

E
t
a
p
a
4

Ciclo da
Matematização

E
t
a
p
a
2

Problema do mundo real

Etapa 1

Problema matemático

Mundo real

Mundo Matemático

Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais • 119

Esta abordagem metodológica da resolução de problemas está posta para enfatizar a importância de o

professor procurar saber em que etapa seu aluno apresenta dificuldades - cada uma delas requer um tratamento

diferenciado. Importante também que o aluno saiba onde precisa melhorar.

A primeira etapa consiste em transpor o problema real para um problema matemático.

Este processo implica as seguintes atividades:

• identificar os elementos matemáticos relevantes que se referem ao problema real.

• representar o problema de forma diferente, em função de conceitos matemáticos.

• compreender as relações entre a linguagem empregada para descrever o problema e linguagem simbólica

e formal indispensável à sua compreensão matemática;

• identificar os aspectos que são isomorfos em relação a problemas conhecidos;

• traduzir o problema em termos matemáticos, isto é, em um modelo matemático.

Na segunda etapa, o processo continua no campo da matemática: trata-se de efetuar operações sobre o

problema matemático para determinar uma solução matemática. Esta fase requer do aluno as seguintes habilidades:

• utilizar linguagem e operações de natureza simbólica, formal e técnica;

• definir, ajustar, combinar e integrar modelos matemáticos;

• argumentar;

• generalizar.

Nas últimas fases da resolução de um problema cabe refletir sobre o processo de matematização e os

resultados obtidos. Trata-se aqui, de fazer uso das seguintes habilidades:

• refletir sobre os argumentos matemáticos elaborados, explicar e justificar os resultados obtidos;

• comunicar o processo e a solução.

Para concluir este tópico, destaque-se que uma formação matemática realista e equilibrada privilegia igual-

mente o aspecto teórico, a resolução de problemas e o caráter « utilitário » desta ciência.

Para ensinar e aprender a Matemática que « faça sentido », lutando assim contra uma visão dogmática da

Matemática, é preciso insistir nas situações problema para delas « emergir » os conceitos e as idéias. Estes

problemas, por vezes aparentemente distantes do âmbito matemático cumprem um papel relevante na cultura

humanística do aluno e na sua formação científica.

II. Conteúdos e expectativas de aprendizagem ao longo das séries/anos

Iniciamos este tópico com uma síntese do que foi considerado no tópico anterior. Senão vejamos:

A capacidade humana de raciocinar encontra na Matemática talvez o melhor aliado para o seu desenvolvi-

mento. A finalidade fundamental do ensino-aprendizagem de matemática é o desenvolvimento do raciocínio e da

capacidade de abstração. A outra finalidade, não menos importante, é o seu caráter instrumental.

De outro lado, o conceito de competência dá ênfase ao que o aluno é capaz de fazer com seus conhecimen-

tos e habilidades matemáticas, mais do que o domínio formal de conceitos, ferramentas e algoritmos.

Sintetizando a proposta curricular, o ensino da Matemática na etapa da educação básica pretende que o aluno:

• desenvolva formas de pensamento lógico;

• aplique adequadamente os algoritmos e ferramentas matemáticos em situações do cotidiano;

• utilize corretamente a linguagem matemática para comunicar-se;

• resolva problemas utilizando diferentes estratégias, procedimentos e recursos desde a intuição até os algoritmos;

• aplique os conhecimentos geométricos para compreender e analisar o mundo físico ao seu redor;

• utilize os métodos e procedimentos estatísticos e probabilísticos para obter conclusões a partir de dados

e informações;

• Integre os conhecimentos matemáticos no conjunto dos conhecimentos que adquiriu nas outras áreas da

sua educação básica; e

120 • Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais

• utilize com critério os recursos tecnológicos (calculadora, computador e programas) como auxiliares do

seu aprendizado.

Para tal, a proposta curricular de matemática estrutura-se, ao longo dos ensinos fundamental ao médio, em

quatro grandes temas:

Este programa estrutura-se, ao longo dos ciclos, em quatro grandes temas:

Números e operações

Espaço e Forma

Grandezas e Medidas

Tratamento da Informação

Números e operações

Refere-se à necessidade de quantificar para se entender e organizar o mundo. As ideias de quantidade estão

presentes na matemática, em todos os níveis, tendo como centro o conceito de número, operações e as suas

relações e representações. A ideia de algebrizar está relacionada com a capacidade de simbolizar, operar simboli-

camente e de interpretar as relações simbólicas. É o grande início da modelagem matemática.

As ideias algébricas aparecem logo nos primeiros anos no trabalho com sequências, ao se estabelecerem

relações entre números e entre números e operações, e ainda no estudo de propriedades geométricas como a

simetria.

Nos anos finais do ensino fundamental, a Álgebra já aparece como um tema matemático individualizado,

aprofundando-se o estudo de relações e regularidades e da proporcionalidade direta como igualdade entre duas

razões. Finalmente, no ensino médio, institucionaliza-se de fato o uso da linguagem algébrica: trabalha-se com

expressões, equações, inequações e funções, procurando desenvolver no aluno a capacidade de lidar com diversos

tipos de relações matemáticas e estudar situações de variação em contextos significativos. O estudo das funções

é um domínio privilegiado para aprender a modelagem matemática. As competências algébricas são desenvolvidas

a partir da capacidade de traduzir uma situação problema em linguagem matemática - resolver problema requer

habilidade com as rotinas de cálculos e algoritmos.

As grandes competências que se espera que o aluno desenvolva no aprendizado deste tema são:

• Construir significados e ampliar os já existentes para os números naturais, inteiros, racionais e reais.

• Aplicar expressões analíticas para modelar e resolver problemas, envolvendo variáveis socioeconômicas ou

técnico-científicas.

Espaço e Forma

Trata da observação de padrões e formas do mundo e da relação entre formas e imagens ou representações

visuais. Assim como nos problemas de contagem, a percepção do espaço e a exploração das propriedades dos

objetos, bem como suas relações, estão presentes no cotidiano da vida humana. Estas habilidades vão desde o

reconhecimento e exploração visual ou tátil, até o tratamento formal, lógico-dedutivo, dos fatos referentes às figuras

planas e espaciais.

Este domínio envolve a observação de semelhanças e diferenças, análise dos componentes das formas, o

reconhecimento das formas em diferentes representações e dimensões e a compreensão das propriedades dos

objetos e suas posições relativas.

O estudo das formas está estreitamente vinculado ao conceito de percepção espacial e isto implica aprender

Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais • 121

a reconhecer, explorar e mover-se com maior conhecimento no espaço onde se vive. Também pressupõe entender

a representação em duas dimensões dos objetos tridimensionais, a formação das sombras e como interpretá-las.

No aprendizado deste tema, o aluno toma consciência de como vê as coisas e os objetos e porque os vê dessa

forma: deve aprender a orientar-se pelo espaço e através das construções e formas – para isso, precisa entender a

relação entre forma e imagem ou representações visuais, tal como o real e a fotografia.

O estudo da Geometria começa nos primeiros anos, mas somente nos anos finais do ensino fundamental o

aluno relaciona propriedades geométricas, e, no ensino médio, surge a maioria das situações de raciocínio hipoté-

tico-dedutivo proporcionando aos alunos um contacto maior com este modo de pensar.

Neste tema são vistos conceitos e ideias que constituem a base de competências geométricas e trigonométricas:

o teorema de Tales, a semelhança de figuras e o teorema de Pitágoras devem ser utilizados em diferentes contextos.

A competência de cálculos em geometria é ampliada com a geometria analítica, principalmente no ensino médio.

A grande competência que o aluno deve desenvolver neste tema é:

• Utilizar o conhecimento geométrico para realizar a leitura e a representação da realidade, e agir sobre ela.

Grandezas e Medidas

Refere-se à necessidade de, além de quantificar, medir para se entender e organizar o mundo. As ideias de

grandeza e medida estão presentes na matemática, em todos os níveis, tendo como centro as relações entre

grandezas, suas medidas e representações.

As ideias de Grandezas e Medidas têm um peso importante nos primeiros anos e decresce nos anos seguin-

tes. Como é um tema muito rico do ponto de vista das conexões entre a Matemática com situações não matemáticas,

acaba por ser trabalhado ao longo de toda a escolaridade básica, principalmente na resolução de problemas.

A competência a ser desenvolvida pelo aluno no aprendizado desse tema é:

• Construir e ampliar noções de grandezas, variação de grandezas e medidas para a compreensão da reali-

dade e a solução de problemas do cotidiano.

Tratamento da Informação

Está relacionada com a capacidade de ler, interpretar e analisar dados e fazer julgamento e opções a partir

desta análise. Provavelmente, essa é a idia em que se evidencia mais claramente a importância da formação

matemática do cidadão, pois trata da aquisição da habilidade de compreender o discurso jornalístico e científico,

que faz uso da estatística e da probabilidade.

O estudo da estatística e de probabilidade deve ser feito a partir de problemas em situações interdisciplinares.

Este tema perpassa todos os ciclos da escolaridade básica, sempre no contexto de resolução de problemas.

Pretende-se que o aluno desenvolva as competências de:

• Interpretar informações de natureza científica e social obtidas da leitura de gráficos e tabelas, realizando

previsão de tendência, extrapolação, interpolação e interpretação.

• Compreender o caráter aleatório e não determinístico dos fenômenos naturais e sociais, e utilizar instru-

mentos adequados para medidas e cálculos de probabilidade, para interpretar informações de variáveis apresenta-

das em uma distribuição estatística.

A seguir são apresentadas as expectativas de aprendizagem em cada um dos tópicos. A leitura das expec-

tativas de aprendizagem deve considerar os conteúdos de ensino a que referem.

As expectativas de aprendizagem não pretendem reduzir os conhecimentos a serem ensinados / aprendi-

dos, mas, sim, indicar os limites sem os quais o aluno teria dificuldades para o prosseguir seus estudos, bem como

participar ativamente na vida social.

122 • Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais

6º ANO / 5ª SÉRIE

Conteúdos

■Sistemas de numeração:

■Origem e evolução dos números

■Bases: decimal (10) e binária (2)

■Números naturais:

■Estruturação e sequência

■Representação geométrica

■Operações com números naturais:

■Situações que validam as propriedades

■Situações-problemas envolvendo adição, subtração, multipli-

cação (potência como associação de produto de fatores iguais)
e divisão

■Cálculo mental

■Sequências numéricas:

■Pares e ímpares

■Números primos e compostos:

■Múltiplos e divisores

■Múltiplos comuns

■Máximo divisor

■Divisibilidade de números naturais: 2, 3, 5 e 10

■Números fracionários:

■Identificação de valores fracionários

■Operações / Situações-problema

■Cálculo mental

■Números decimais:

■Identificação de valores decimais

■Operações / Situações-problema / Sistema monetário

■Cálculo mental

■Unidades de medidas, convencionais e não-convencionais,

suas transformações e instrumentos de medidas: Comprimen-
to, Massa, Capacidade,Tempo, Temperatura

■Situações-problema

■Noções de porcentagem (5%, 10%, 25%, 50%, 75% e 100%)

■Situações práticas com porcentagens

■Situações-problema simples - associada à frações e a decimais

■Introdução à geometria: Ponto, reta e plano

■Paralelas e perpendiculares

■Poligonais

■Figuras planas:

■Quadrado, retângulo

■Vértices e diagonais

■Circunferência e círculo

■Raio e diâmetro

■Figuras Espaciais – conceitos e representações, tais como,

prismas, cilindros, pirâmides, cones e esferas

■Localização de figuras e seus deslocamentos no espaço

Expectativas de aprendizagem

■Perceber a importância da criação, da evolução e da univer-

salização da simbologia numérica e estabelecer comparações
entre o sistema de numeração decimal e os outros sistemas de
numeração.

■Reconhecer o significado dos números naturais, em diferentes

contextos, do ponto de vista histórico e prático.

■Compreender e realizar os processos de cálculos mentais e

escritos, exatos e aproximados com as operações: adição,
subtração, multiplicação e divisão de números naturais, incluin-
do as propriedades e suas generalizações.

■Compreender e aplicar regularidades observadas em sequ-

ências numéricas, tais como: pares, ímpares, múltiplos, múlti-
plos comuns e divisores.

■Resolver desafios e problemas que envolvem raciocínio lógi-

co.

■Conhecer números decimais e aplicá-los na resolução de pro-

blemas simples do cotidiano.

■Conceituar frações e aplicá-las na resolução de problemas

relacionando-as com números decimais e porcentagem.

■Elaborar e resolver problemas que envolvem o sistema mone-

tário brasileiro.

■Estabelecer relações entre números decimais, frações e por-

centagem compreendendo a importância dos mesmos para a
vida diária.

■Conhecer os significados de porcentagens e aplicá-los em situ-

ações simples do cotidiano analisando criticamente o seu uso
nas situações de compra à vista e a prazo.

■Compreender os conceitos de medidas e de suas unidades, os

instrumentos de medidas e as suas formas de utilização, em
relação a comprimento, tempo, temperatura, massa e capaci-
dade.

■Transformar unidades de medidas utilizando divisão e multipli-

cação por dez, cem e mil.

■Aplicar a noção de superfície de figuras planas em objetos

produzidos pela cultura afro-indígena.

■Identificar figuras planas e espaciais e os elementos básicos

usados na geometria.

■Compreender a idéia de perímetro e de área de figuras planas,

bem como medir e calcular essas grandezas.

■Perceber a importância do desenvolvimento do trabalho de

cooperação/compartilhamento de saberes e ideias práticas no
contexto do serviço voluntário.

■Propor ações que visem a suprir necessidade de complemen-

tação a atos imprevistos, com o objetivo de estender e contem-
plar realizações empreendedoras.

Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais • 123

6º ANO / 5ª SÉRIE – CONTINUAÇÃO

Expectativas de aprendizagem

■Compreender e aplicar os conceitos do eixo norteador com

tratamento da informação e sua importância para ler, interpre-
tar, descrever, analisar e pesquisar informações a respeito de
diferentes culturas e etnias, no contexto nacional e regional.

■Conhecer e compreender conceitos básicos de estatística e

perceber a sua importância para a analise de um determinado
conjunto de informações.

■Construir tabelas e gráficos por meio de dados obtidos de

situações do cotidiano.

Para tanto,o aluno deve ser capaz de:

✓reconhecer fatos da história da origem e evolução dos números;

✓nomear os numerais padrões para números inteiros, frações,

decimais (até as centenas de milhares) e percentagens;

✓ler e escrever números inteiros e decimais na forma ampliada;

✓comparar e ordenar frações, decimais e percentagens comuns

usando modelos gráficos, reta numérica e símbolos;

✓descrever os significados de números racionais positivos usan-

do relações entre parte e inteiro e construir modelos para re-
presentar estes números;

✓escrever quantidades dadas nas representações fracionárias,

decimais e em forma de porcentagens;

✓comparar o sistema de números decimais com outros sistemas

que não usam valor de posição (por exemplo: numerais roma-
nos, numerais utilizados pelos egípcios na Antiguidade);

✓reconhecer e escrever números na base binária;

✓usar exemplos ou figuras para mostrar os resultados das

quatro operações com os números inteiros, as frações, e
os decimais;

✓reconhecer e aplicar as propriedades comutativa, associativa

e distributiva na adição e multiplicação de números racionais;

✓usar modelos concretos e exemplos do cotidiano para núme-

ros positivos e negativos;

✓reconhecer a natureza de sequências numéricas e determinar

a regra subjacente a elas;

✓resolver problemas do cotidiano envolvendo números inteiros,

frações, decimais e percentagens;

✓resolver problemas do cotidiano envolvendo números inteiros

com cálculos mentais;

✓aplicar uma ordem de operações ao resolver problemas (pa-

rênteses, colchetes, ...,

✓multiplicação, divisão, adição e subtração);

✓reconhecer potência como produto de fatores iguais;

✓reconhecer as relações que são proporcionais e descrevê-las

com palavras, tabelas ou gráficos;

Conteúdos

■Perímetro de figuras planas (uso do tangram)

■Áreas de figuras planas: (uso do tangram)

■Medição de área por aproximação (figuras irregulares)

■Plano Cartesiano:

■Ponto em gráficos cartesianos

■Mapas geográficos associados ao Plano Cartesiano.

■Noções de estatística:

■Identificação e classificação de gráficos (uso de informativos da

mídia)

■Levantamentos estatísticos envolvendo os próprios alunos

■Construção de tabelas e gráficos

■Média Aritmética

■Noções elementares de probabilidade

124 • Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais

6º ANO / 5ª SÉRIE – CONTINUAÇÃO

Expectativas de aprendizagem

✓reconhecer números (menores ou iguais a 100) primos ou compostos;

✓determinar o MMC e o MDC entre dois ou mais números;

✓fatorar um número menor ou igual a 100;

✓usar as regras de divisibilidade;

✓usar modelos gráficos e concretos para determinar perímetros e áreas;

✓reconhecer aproximações do número π e usá-las na determinação do comprimento da

circunferência e da área do círculo;

✓medir ângulos usando um transferidor e nomeá-los de acordo com suas medidas (agudo,

reto, obtuso, raso);

✓classificar triângulos de acordo com a medida de seus ângulos e o comprimento de seus lados;

✓determinar as medida de ângulos no triângulo;

✓ampliar e reduzir figuras;

✓reconhecer os efeitos de ampliar e reduzir figuras nas medidas dos seus perímetros e áreas;

✓resolver problemas matemáticos ou do cotidiano envolvendo perímetro e área;

✓identificar as relações de proporção em desenhos de escalas e usá–las para resolver proble-

mas do cotidiano incluindo distância (como em leitura de mapas);

✓comparar objetos de acordo com seu comprimento, peso ou massa e capacidade;

✓reconhecer instrumentos adequados para medir comprimento, peso ou massa e capacidade;

✓transformar uma quantidade escrita numa unidade de medida em outra unidade do mesmo

sistema;

✓usar peças manipuláveis ou construir modelos de unidades quadradas para medir unidades

de área e cúbicas e para medir o volume.

✓estimar medidas (comprimento, peso ou massa e capacidade) de um objeto ou figura e

comparar a estimativa com a medida real deste objeto ou figura;

✓selecionar a unidade de medida adequada para uma dada situação do cotidiano;

✓identificar, desenhar e usar notação simbólica para indicar os atributos de figuras geométricas

bidimensionais (pontos, linhas paralelas e perpendiculares, planos, raios e partes de um
círculo);.

✓reconhecer e desenhar ângulos (agudo, obtuso, reto e raso);

✓reconhecer os atributos e as propriedades de figuras tridimensionais (sólidos retangulares e

cilindros);

✓usar peças manipuláveis e desenhos para resolver problemas que requerem visualização

espacial;

✓descrever e aplicar a propriedade da simetria em figuras;

✓reconhecer e desenhar figuras congruentes e semelhantes;

✓identificar e executar as várias transformações (reflexão, translação, rotação) de uma figura

apresentada em um sistema cartesiano;

✓observar, explicar e fazer conjecturas sobre as propriedades e relações geométricas (entre

ângulos, triângulos, quadrados, retângulos, paralelogramos);

✓aplicar propriedades geométricas conhecidas (por exemplo: simetria, congruência) para re-

solver problemas matemáticos e do cotidiano;

✓identificar os eixos x das abcissas e y das ordenadas em um plano cartesiano e as coordena-

das de um ponto dado;

✓descrever, ampliar e criar padrões numéricos e geométricos;

✓identificar a regra que define um padrão;

Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais • 125

6º ANO / 5ª SÉRIE – CONTINUAÇÃO

Expectativas de aprendizagem

✓reconhecer padrões em situações do cotidiano;

✓descrever relações e padrões usando palavras, tabelas, símbolos, variá-

veis, expressões ou equações;

✓usar variáveis para representar números e relações e traduzir expressões

verbais em expressões algébricas (e vice-versa);

✓ler e analisar dados representados em uma variedade de formas (gráficos,

pictogramas, tabelas);

✓propor questões e coletar dados para análises;

✓escolher títulos, escalas, classificações, pontos indicativos e intervalos para

representar dados em gráficos e tabelas;

✓descrever dados do cotidiano aplicando e explicando os procedimentos

adequados para encontrar medidas de tendência central – média aritmética;

✓examinar e descrever situações de natureza aleatória, identificando quais

são as chances a favor e contra de ocorrer um resultado específico; e

✓calcular probabilidades em situações simples;

126 • Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais

7º ANO / 6ª SÉRIE

Expectativas de aprendizagem

■Generalizar e aplicar as propriedades das operações com

Números Naturais.

■Perceber e aplicar a sequência lógica das operações em ex-

pressões numéricas simples que retratam situações do cotidiano.

■Ampliar conceitos e generalizar regras de divisibilidade de Nú-

meros Naturais.

■Conhecer Números Inteiros e seu significado, a importância e

sua utilização em diferentes contextos históricos e cotidianos,
bem como a sua representação geométrica e propriedades.

■Analisar, interpretar, formular e resolver situações-problema

com Números Inteiros, compreendendo as diferentes opera-
ções e seus significados.

■Ampliar o conceito e compreender o significado das operações

com frações e Números Decimais.

■Compreender o significado de radiciação e extrair raízes qua-

dradas e cúbicas exatas de Números Naturais.

■Reconhecer que representações algébricas permitem expressar

generalizações sobre as propriedades das operações aritméticas
e traduzir situações-problema, favorecendo possíveis soluções.

■Construir expressões algébricas do 1º grau que representem

situações-problema e resolvê-las por meio de métodos con-
vencionais ou não convencionais.

■Entender a definição de uma equação como um tipo especial

de sentença matemática que representa tanto sentença aberta
quanto a noção de equilíbrio.

■Compreender as propriedades de uma equação e utilizá-las

na sua resolução.

■Compreender os princípios aditivo e multiplicativo (na balança

de dois pratos) de uma equação e utilizá-las na sua resolução.

■Resolver problemas em diversos contextos com a utilização

das equações.

■Compreender o significado de uma inequação e as suas pro-

priedades.

■Identificar, compreender e aplicar a variação de grandezas

diretamente proporcionais, inversamente proporcionais e não
proporcionais na resolução de problemas.

■Reconhecer e aplicar as principais unidades (superfície, linea-

res, massa e capacidade) envolvendo transformações e equi-
valência entre múltiplos e submúltiplos.

■Reconhecer e aplicar regularidades da proporcionalidade nas

ampliações e reduções de figuras planas.

■Utilizar a reprodução de desenhos usando escala.

■Classificar e construir ângulos com transferidor.

■Identificar e classificar diferentes polígonos em sólidos geomé-

tricos diversos.

■Calcular volumes de sólidos retangulares.

■Compreender e aplicar os conceitos de estatística e sua impor-

tância para ler, interpretar, descrever e analisar informações
expressas através de gráficos e tabelas.

Conteúdos

Números Naturais

■Propriedades das operações com números naturais

■Situações-problema

Expressões numéricas simples

■Ordem das operações

■Situações-problema

Divisibilidade de números naturais

■Múltiplos e divisores

■Divisibilidade por 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 e 10

■Números Inteiros – (conceito a partir da noção do zero relativo

e representação)

■Origem e estruturação dos números inteiros

■Representação geométrica

■Números opostos, módulo e comparações

Operações com números inteiros

■Adição e subtração

■Multiplicação e divisão

■Situações-problema

■Expressões numéricas simples

Números racionais

■Conjunto Q

■Representação geométrica

■Números decimais

■Operações/problema

■Cálculo mental

■Raiz quadrada associada à geometria

■Raiz cúbica

Equações do 1º grau

■Sentenças matemáticas

■Conjunto universo e conjunto verdade

■Resolução de situações-problema

■Inequações

■Razão e proporção

■Grandezas proporcionais

■Regra de três simples e composta

■Percentagem e juros simples

Proporcionalidade

■Ampliação e redução de figuras geométricas.

■Comparando perímetro e área de figuras proporcionais

Ângulos

■Construção e classificação

■Elementos

■Bissetriz

Polígonos

■Construção, identificação e classificação

Polígonos regulares

■Propriedades, construção e características

■Cálculo de volume de sólidos retangulares

■Relação entre volume e capacidade

Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais • 127

7º ANO / 6ª SÉRIE – CONTINUAÇÃO

Expectativas de aprendizagem

■Constatar as transformações ocorridas na população através

da análise crítica de dados e pesquisas relacionadas ao con-
texto histórico, social e cultural.

■Compreender o significado da média aritmética como indicador

da tendência de uma pesquisa.

■ Compreender e representar problemas simples de contagem

em situações combinatórias.

■Compreender e aplicar os conceitos estatísticos e probabilísti-

cos para ler, interpretar, descrever, analisar e pesquisar infor-
mações de diversos contextos sócioculturais, em especial a
cultura afro-brasileira e indígena.

Para tanto,o aluno deve ser capaz de:

✓reconhecer a importância do número “zero” e a origem e a

estrutura dos números inteiros;

✓representar os inteiros na reta numérica;.

✓reconhecer números opostos, módulo de um número e estabe-

lecer comparações entre números inteiros;

✓fazer cálculos com números inteiros e resolver expressões

numéricas;

✓reconhecer os nomes e os numerais padrões para números

inteiros relativos, frações, números decimais, razões, números
expressos em porcentagem, números com expoentes, núme-
ros expressos em notação científica e números expressos usan-
do raiz quadrada;

✓ler e escrever números inteiros e números decimais na forma

ampliada, incluindo a forma exponencial;.

✓comparar e colocar em ordem números inteiros relativos, fra-

ções, números decimais, números com expoentes e números
expressos em porcentagem ou em notação científica, incluindo
a ordem sobre a reta numerada;.

✓dar exemplos de números racionais e irracionais em situações

do cotidiano, incluindo os números irracionais π e √2;

✓descrever os significados de números racionais e irracionais;

✓reconhecer as relações entre frações, números decimais e

porcentagens;

✓expressar uma dada quantidade de várias maneiras (número

inteiro relativo, frações, números decimais, números expres-
sos como porcentagem, números expressos em notação cien-
tífica, razões);

✓expressar números inteiros na forma exponencial (por exem-

plo, 36 = 62

) e resolver expressões numéricas que contenham

potências;

✓expressar números maiores em notação científica;

✓aplicar o conhecimento do sistema numérico decimal e de siste-

mas em que o numeral não tem valor pela posição;

Conteúdos

Média aritmética: simples

■Cálculo de média aritmética

■Interpretação das médias aritméticas nos meios de comunica-

ção
Noções de estatística

■Identificação e classificação de gráficos (uso de informativos da

mídia)
Estatística

■Interpretação de tabelas e gráficos

■Pesquisas envolvendo os alunos

■Construção de tabelas e gráficos

Plano Cartesiano

■Ponto em gráficos

■Reta no gráfico

■Mapas geográficos associados ao Plano Cartesiano

■Noções de contagem e de probabilidade: resolução e interpre-

tação de problemas simples (sem regras)

128 • Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais

7º ANO / 6ª SÉRIE – CONTINUAÇÃO

Expectativas de aprendizagem

✓determinar os resultados de cálculos envolvendo as quatro operações básicas sobre núme-

ros inteiros, frações, números mistos e números decimais;

✓aplicar a ordem das operações para resolver problemas (colchetes, parênteses,..., expoen-

tes, multiplicação, divisão, adição e subtração) ou figuras para mostrar os resultados das
operações de adição, subtração, multiplicação e divisão com números inteiros, números
decimais, frações, números mistos e números inteiros relativos;

✓aplicar as propriedades das operações com números racionais (comutativa, associativa,

distributiva, identidade, igualdade, inversa);

✓resolver problemas do cotidiano envolvendo números decimais e frações.

✓resolver problemas do cotidiano envolvendo porcentagem (descontos, juros simples, impos-

tos, gorjetas);

✓reconhecer relações proporcionais e usar tabelas, gráficos ou relações de “razão constan-

te” para resolver e explicar problemas;

✓usar técnicas apropriadas de estimativas;

✓estimar resultados com antecedência e verificar se os mesmos são coerentes;

✓reconhecer situações onde é necessária uma resposta exata ou onde uma estimativa é

suficiente;

✓reconhecer números primos ou compostos e determinar a decomposição de um número

composto em fatores primos;

✓determinar o MDC e o MMC de dois ou mais números;

✓determinar os termos de uma sequência;

✓determinar os múltiplos e divisores de um número;

✓usar as regras de divisibilidade por 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 e 10.

✓dar exemplos de um padrão, expressar a generalização do padrão, usando expressões

algébricas;

✓antecipar uma ocorrência baseando-se na generalização de um padrão ou relação;

✓traduzir expressões e sentenças verbais para expressões e equações algébricas (e vice-

versa);

✓escrever expressões e equações para descrever relações (e vive –versa);

✓construir gráficos de equações para explicar relações de causa e efeito;

✓simplificar expressões algébricas com uma variável;

✓dar exemplos de problemas que podem ser traduzidos por uma equações do 1º grau;

✓resolver equações e inequações do 1º grau;

✓resolver problemas que envolvem equações e inequações do 1º grau;

✓reconhecer relações de proporcionalidade;

✓resolver problemas que envolvem regras de três simples e composta;

✓resolver e explicar problemas envolvendo o cálculo de volume de sólidos retangulares;

✓reconhecer a relação entre volume e capacidade;

✓determinar a medida de um ângulo, usando um transferidor ou aplicando relações entre ângulos

(por exemplo: correspondentes, complementares, suplementares, internos, externos);

✓resolver problemas envolvendo distância e velocidade;

✓dada uma figura bidimensional ou tridimensional, criar uma nova figura aumentando ou

diminuindo as dimensões originais;

✓identificar e determinar a relação entre os perímetros, áreas e volumes da figura original e

aqueles da figura ampliada ou reduzida;

Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais • 129

7º ANO / 6ª SÉRIE – CONTINUAÇÃO

Expectativas de aprendizagem

✓usar escalas apropriadas para produzir um desenho ou modelo proporcional;

✓medir o comprimento, o peso ou a massa e a capacidade ou volume;

✓usar as relações entre unidades métricas de massa e volume (por exemplo: um centíme-

tro cúbico de água pesa uma grama);

✓determinar medidas de comprimento, peso ou massa e capacidade ou volume, usando

relações proporcionais e propriedades de figuras geométricas semelhantes (por exem-
plo: usando medição e as propriedades de triângulos semelhantes para encontrar a
altura de um mastro de bandeira);

✓reconhecer problemas onde a solução pode ser aproximada ou deve ser exata.

✓identificar, desenhar e usar simbologia para indicar as propriedades básicas de termos

geométricos em retas (interseção, oblíquas, paralelas, perpendiculares), e figuras bidi-
mensionais;

✓determinar a medida de vários tipos de ângulos usando um transferidor ou relações de

ângulos (incluindo complementares, suplementares e opostos pelo vértice) e identificar a
sua bissetriz;

✓comparar e descrever os atributos de polígonos regulares e irregulares (por exemplo:

paralelogramo, trapézio, pentágono, hexágono);

✓identificar e classificar triângulos e quadriláteros;

✓identificar os atributos e desenhar figuras tridimensionais (pirâmide, cone, esfera);

✓usar peças manipuláveis e desenhos para resolver problemas que requerem visualiza-

ção espacial;

✓descrever e aplicar as propriedades de paralelismo, perpendicularidade e simetria em

contextos do cotidiano;

✓reconhecer, desenhar e descrever figuras congruentes e semelhantes;

✓resolver problemas de medição de ângulos para triângulos;

✓identificar cada quadrante e as características de pontos em um sistema cartesiano;

✓posicionar pares ordenados nos quatro quadrantes do sistema de coordenadas;

✓ler mapas;

✓propor questões e coletar dados para análise;

✓construir, interpretar e analisar dados apresentados em tabelas, gráficos reconhecer

como diferentes arranjos de dados conduzem à interpretações diferentes;

✓determinar o intervalo de variação, a média, a mediana e a moda dos dados de uma

tabela ou gráfico;

✓tirar conclusões de uma análise do intervalo de variação e da tendência central de um

conjunto de dados;

✓dar exemplos de situações ou experimentos de natureza determinística e aleatória;

✓calcular probabilidades matemáticas simples para eventos independentes e dependen-

tes;

✓estimar as chances a favor e contrárias a uma ocorrência específica em determinados

experimentos do cotidiano, de natureza aleatória; e

✓resolver problemas simples envolvendo idéias de contagem e análise combinatória.

130 • Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais

8º ANO / 7ª SÉRIE

Conteúdos

Números primos

■Seqüência numérica e propriedades

Frações associadas com porcentagem:

■Operações/problemas

Potenciação e radiciação

■Problemas

■Raízes exatas e aproximadas

Números irracionais

■História dos números

■Identificação dos números irracionais

Monômios, binômios e polinômios

■Exploração geométrica

■Valor numérico

■Situações-problema

Expressões algébricas

■Fatoração

■Simplificação de expressões algébricas

Operações com polinômios

■Produtos notáveis

■Equações do 1º grau: com uma e duas variáveis

■Situações-problemas

Sistemas de equações do 1º grau

■Situações-problema

■Ângulos;

■Classificação e construção

Soma dos ângulos de um triângulo
Estudo dos polígonos

■Propriedades e classificação

■Vértices e diagonais

Figuras planas

■Composição e decomposição

■Áreas de figuras planas associadas à área do retângulo

Sólidos geométricos

■Áreas e volumes

■Planificação de prismas

Congruência entre figuras diversas

■Reflexão, translação e rotação de figuras

■Congruência

■Semelhança entre figuras

■Circunferência e Círculo

Construção

■Propriedades

■Posições relativas entre circunferências

■Posições relativas entre circunferências e retas

Expectativas de aprendizagem

■Identificar números primos como geradores multiplicativos de

Números Naturais.

■Aplicar os conceitos de operações com frações e de porcenta-

gens em situações-problema.

■Compreender os significados da potenciação e da radiciação e

aplicá-los como recurso na resolução de problemas.

■Compreender os números racionais infinitos na forma decimal.

■Identificar números irracionais em contextos variados.

■Construir a noção de expressão algébrica e compreender o

cálculo de valor numérico.

■Construir estratégias de cálculo algébrico por meio das opera-

ções numéricas e suas propriedades.

■Compreender o significado da fatoração e a sua utilidade na

simplificação de expressões algébricas.

■Compreender e aplicar o processo de operações com polinô-

mios e suas propriedades.

■Perceber a importância da utilização das incógnitas na repre-

sentação de situações cotidianas.

■Reconhecer que representações algébricas permitem expressar ge-

neralizações que favorecem agilidade na resolução de problemas.

■Compreender e explicar processos pessoais ou convencio-

nais de resolução de situações-problema, por meio de sistemas
de equações do 1º grau, com duas variáveis.

■Visualizar graficamente a solução de sistema de equações de

duas variáveis.

■Construir e classificar ângulos, estabelecer relações entre eles

e algumas figuras, e relacioná-los entre si.

■Identificar e classificar polígonos, bem como conhecer seus ele-

mentos e aplicar as suas propriedades em situações concretas.

■Compreender a noção de medida de superfície e de equiva-

lência de figuras planas e calcular a área total de sólidos.

■Compreender o conceito de congruência nas estruturas geo-

métricas.

■Desenvolver o conceito de semelhança de figuras e perceber

a sua relação com outras áreas do conhecimento.

■Reconhecer e distinguir círculos, circunferências e seus ele-

mentos e compreender as posições relativas entre duas circun-
ferências e entre circunferência e reta.

■Elaborar conclusões a partir da leitura, da análise e da inter-

pretação de informações contidas em tabelas e gráficos que
representem fenômenos sociais ou não.

■Compreender e aplicar os conceitos do eixo norteador com

tratamento da informação e sua importância para ler, interpretar,
descrever, analisar e pesquisar informações de natureza soci-
al, científica e tecnológica.

Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais • 131

8º ANO / 7ª SÉRIE - CONTINUAÇÃO

Conteúdos

Noções de estatística

■Construção e análise de tabelas e gráficos

■Estatística: Compreensão e interpretação de freqüências e amostras

■Médias aritmética simples e ponderada

■Mediana e moda de uma população, aplicadas à pesquisa

■Histogramas e polígono

Expectativas de aprendizagem

Para tanto,o aluno deve ser capaz de:

✓ler e escrever números inteiros e números decimais na forma

ampliada, incluindo a forma exponencial;

✓comparar e colocar em ordem números inteiros relativos, fra-

ções, números decimais, números com expoentes e números
expressos em porcentagem ou em notação científica, incluindo
a ordem sobre uma reta numerada;

✓identificar números racionais e irracionais em situações do co-

tidiano, incluindo os números irracionais “pi” e raiz quadrada
de 2;

✓descrever os significados de números racionais e irracionais;

✓estabelecer as relações entre frações, números decimais e

porcentagens;

✓expressar uma dada quantidade de várias maneiras (por exem-

plo, número inteiro relativo, frações, números decimais, núme-
ros expressos como porcentagem, números expressos em
notação científica, razões);

✓identificar um número primo ou composto;

✓determinar a decomposição de um número composto em fato-

res primos;

✓determinar o máximo divisor comum e o mínimo múltiplo comum

de dois ou mais números;

✓aplicar produtos notáveis em simplificações de expressões al-

gébricas;

✓aplicar regras de divisibilidade, para resolver problemas mate-

máticos ou problemas do cotidiano;

✓simplificar expressões algébricas;

✓determinar os termos de uma seqüência;

✓dar exemplos de um padrão e expressar a generalização do

padrão usando expressões algébricas;

✓predizer ocorrências baseando-se na generalização de um

padrão ou relação;

✓escreve expressões e equações para descrever relações;

✓traduzir expressões, equações ou fórmulas algébricas repre-

sentando relações do mundo real para expressões ou senten-
ças verbais e vice versa;

✓constrói gráficos de equações lineares sobre o plano de coor-

denadas a partir de uma tabela de valores;

✓resolver equações e inequações lineares de 1º grau;

✓resolver e explicar problemas envolvendo perímetro, área,

circunferência, área superficial ou volume de prismas e cilin-
dros;

✓identificar circunferências e círculos;

✓reconhecer as posições relativas entre circunferências e entre

circunferências e retas;

132 • Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais

Expectativas de aprendizagem

✓encontrar a medida de um ângulo usando um transferidor ou aplicando relações entre

ângulos (por exemplo: correspondentes, complementares, suplementares, internos, ex-
ternos);

✓identificar as relações proporcionais usadas em desenhos em escala e produzir dese-

nho em escala;

✓reconhecer as relações entre unidades métricas de massa e volume (por exemplo: um

centímetro cúbico de água pesa uma grama);

✓determinar medidas de comprimento, peso ou massa e capacidade ou volume, usar

relações proporcionais e propriedades de figuras geométricas similares;

✓comparar unidades de medida dentro de um mesmo sistema (métrico ou usual);

✓julgar se é necessária uma resposta exata ou se uma estimativa é suficiente;

✓estimar soluções para problemas do cotidiano que envolvem estimativas de medições;

✓escolher as unidades de medida apropriadas num contexto do cotidiano;

✓reconhecer que as medições são sempre aproximadas e que o grau de exatidão de

uma medição depende da precisão do instrumento;

✓reconhecer, desenhar e descrever figuras congruentes e similares;

✓criar e descrever os atributos de uma figura congruente ou similar a uma dada figura;

✓identificar e realizar as várias transformações (reflexão, translação, rotação) de uma

dada figura num plano de coordenadas;

✓observar, explicar e fazer conjecturas com relação às propriedades e relações geomé-

tricas (entre ângulos, retas, polígonos regulares e irregulares);

✓criar e resolver problemas de medição de ângulos para triângulos;

✓construir e interpretar dados representados em tabelas, gráficos (gráficos setoriais,

gráficos de barras simples ou múltiplas e gráficos de retas simples ou múltiplas, histogra-
mas e polígonos de freqüência);

✓aplicar e analisar medidas de tendência central apropriadas (modo, média aritmética e

ponderada, mediana, intervalo de variação) para um conjunto de dados.

8º ANO / 7ª SÉRIE - CONTINUAÇÃO

Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais • 133

9º ANO / 8ª SÉRIE

Conteúdos

Números Reais

■Relações e reconhecimento dos conjuntos N, Q, Z e I

■Conjunto R

■Situações-problema envolvendo números reais:

■Extração da raiz

■Simplificação de radicais

■Operações com radicais

Equações do 2º grau

■História da matemática

■Resolução de Equação do 2º grau pela fatoração

■Fórmula de Báskara

■Situações-problema

Sistemas de equações de 1º e 2º graus

■Situações-problema

Relações entre grandezas

■Situações-problemas envolvendo grandezas diretamente ou

inversamente proporcionais, e não proporcionais

■Porcentagem e Regra de três

■Juros simples e composto

Unidades de medidas

■Capacidade, tempo, temperatura, velocidade, densidade, ân-

gulo, volume, área.

■Instrumentos de medidas

■Conversão das medidas mais usadas

■ Polígonos: Propriedades, Diagonais

Figuras planas
Polígonos: Perímetro e área

■Circunferência e círculo: Comprimento e área

Sólidos geométricos

■Prismas e cilindros: Área e volume

Figuras planas

■Razão de semelhança e escala de figuras geométricas e dese-

nhos, por exemplo, da simbologia africana

■Proporções e teorema de Tales

■Variação de perímetros e áreas em figuras ampliadas

■Semelhança de triângulos

Ângulos

■Construção

■Bissetriz

■Uso do transferidor

Triângulos

■Traçado de bissetrizes, Medianas e mediatrizes com uso de

régua e compasso

Expectativas de aprendizagem

■Reconhecer, em diversos contextos, números naturais, intei-

ros, racionais, e irracionais, percebendo a relação entre eles e
a formação do Conjunto dos Números Reais.

■Analisar, interpretar, formular e resolver situações-problema,

compreendendo diferentes significados das operações, envol-
vendo números reais.

■Compreender e ampliar estratégias variadas de cálculo algé-

brico, em situações contextualizadas, na resolução de equa-
ções do 2º grau, formalizando o conceito.

■Compreender sistemas de equações de 1º e 2º graus como um

importante recurso na resolução de situações-problema.

■Identificar, compreender e aplicar a relação entre duas gran-

dezas, diretamente proporcionais, inversamente proporcionais
ou não proporcionais, na resolução de problemas.

■Compreender os conceitos de porcentagem, de regra de três

(simples e composta) e de noções de juros (simples e compos-
tos)

■Compreender as relações existentes entre as diferentes unida-

des de medida, construindo novos conceitos relacionado-os
com outras áreas do conhecimento.

■Identificar as diagonais de um polígono e determinar o número

de diagonais de um polígono qualquer.

■Reconhecer e aplicar os conceitos e os cálculos de áreas e os

volumes em situações-problema.

■Analisar figuras geométricas planas por meio do conceito de

congruência.

■Identificar e representar os elementos notáveis de um triângulo:

mediana, bissetrizes, mediatrizes e altura.

■Compreender e aplicar o Teorema de Pitágoras em situações

concretas.

■Identificar e representar polígonos inscritíveis em uma circunfe-

rência, observando e utilizando regularidades neles existentes.

■Compreender e estabelecer relações entre ângulo central e

inscrito, observando regularidades.

■Conhecer razões trigonométricas (seno, cosseno e tangente)

e aplicá-las em cálculos de distâncias e de ângulos.

■Utilizar a reprodução de desenhos usando escala.

■Compreender o conceito de função, construir e interpretar grá-

ficos cartesianos simples.

■Compreender a Estatística como um importante recurso para

estudo, interpretação de fenômenos e tomada de decisões.

■Compreender e aplicar os conceitos do eixo norteador com

tratamento da informação e sua importância para ler, interpre-
tar, descrever, analisar e pesquisar informações de natureza
cultural, social e técnico-científicas.

134 • Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais

9º ANO / 8ª SÉRIE - CONTINUAÇÃO

Conteúdos

Triângulo retângulo

■Relações métricas / Teorema de Pitágoras

■Polígonos inscritos e circunscritos em uma circunferência

■Ângulos no círculo

■Ângulo central

■Ângulo inscrito

Razões trigonométricas no triângulo retângulo

■Situações-problema

Noções de probabilidade

■Princípio multiplicativo

■Espaço amostral

■Probabilidade como instrumento de tomada de decisões.

Noções de funções: construção de tabelas e gráficos
Estatística

■Coleta de dados

■Amostragem

■Construção de tabelas e gráficos

Expectativas de aprendizagem

Para tanto, o aluno deve ser capaz de:
✓conhecer os nomes e os numerais padrões para números
inteiros relativos, frações, números decimais, números expres-
sos em porcentagem, números com expoentes, números ex-
pressos em potências de 10, valor absoluto, radicais e razões;
✓comparar e colocar frações, números decimais, números intei-
ros relativos e radicais em ordem usando modelos gráficos,
retas numeradas e símbolos;
✓comparar e colocar em ordem números expressos em valor
absoluto, potências de 10, números inteiros relativos, porcen-
tagem, números com expoentes, frações, números decimais,
radicais e razões;
✓ dar exemplos de números racionais e irracionais em situações
do cotidiano;
✓descrever o significado de números racionais e irracionais usan-
do representações gráficas;
✓identificar as relações entre frações, números decimais e por-
centagens dados num contexto do cotidiano;
✓simplificar expressões usando números inteiros relativos, ex-
poentes e radicais;
✓identificar a equivalência de números grandes e pequenos nas
formas científica e padrão;
✓identificar e explicar o valor absoluto de um número;

✓escrever números racionais na forma exponencial incluindo
expoentes negativos (por exemplo, 2-3

= 1/23

= 1/8);
✓escrever números na forma científica ou padrão incluindo nú-
meros decimais entre 0 e 1;
✓resolver expressões numéricas ou algébricas que contenham
a forma exponencial;
✓expressar a equivalência de números na base dez com núme-
ros em diferentes bases, tais como base dois, base cinco e
base oito);
✓discutir a aplicação do sistema de numeração binário (base
dois) na tecnologia de computadores;.
✓expressar a equivalência de números cuja base não é dez
com números na base dez;
✓calcular os resultados de operações envolvendo as quatro ope-
rações básicas com números inteiros, frações, números mistos,
números decimais e números inteiros relativos;
✓representar os números reais na reta numérica;

✓aplicar as propriedades dos números reais para resolver pro-
blemas (comutativa, associativa, distributiva, identidade, igual-
dade, operação inversa e fechamento);
✓calcular os resultados de operações apropriadas para resol-
ver problemas do cotidiano envolvendo números inteiros rela-
tivos, razões, taxas, proporções, números expressos em por-
centagem, números decimais e frações;

Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais • 135

9º ANO / 8ª SÉRIE – CONTINUAÇÃO

Expectativas de aprendizagem

✓resolver problemas do cotidiano envolvendo números inteiros relativos, razões, proporções,
números expressos em porcentagem, números decimais e frações;
✓resolver problemas do cotidiano envolvendo porcentagem e juros;

✓escrever e simplificar expressões algébricas usando a ordem de operações;

✓estimar para antecipar resultados e verificar a coerência dos mesmos;

✓reconhecer números primos entre si;

✓determinar os termos de uma sequência de números reais;

✓aplicar as regras de divisibilidade para resolver problemas matemáticos ou do cotidiano;

✓ler, analisar e descrever gráficos de relações lineares;

✓usar variáveis para representar quantidades desconhecidas em problemas do cotidiano;

✓usar informações fornecidas por uma tabela, gráfico ou regra para determinar se as variá-
veis presentes estão relacionadas por uma função é linear e justificar o raciocínio;
✓determinar a função que descreve dados em tabelas de variáveis de entrada e saída
relacionadas
✓antecipar ocorrências baseando-se nas regras da função;

✓interpretar e representar funções em tabelas e gráficos;

✓escrever equações e inequações que expressam relações;

✓construir gráficos de equações e inequações para explicar relações de causa e efeito;

✓interpretar o significado da inclinação de uma reta a partir de um gráfico que representa uma
situação do mundo real;
✓converter expressões verbais e sentenças em expressões algébricas, equações e inequa-
ções e vice-versa;
✓converter expressões algébricas, equações ou inequações que representam relações do
cotidiano em expressões verbais ou sentenças;
✓resolver equações e inequações de 1°e 2º graus;

✓resolver problemas que envolvem a solução de equações e inequações de 1°e 2º graus;

✓identificar e escrever a solução geométrica de uma equação, inequação de 1°e 2º graus e
de um sistemas de equações do 1°grau;
✓resolver sistemas de equações do 1°grau;

✓aplicar fórmulas para calcular área e volume de formas regulares tridimensionais, incluindo
pirâmides, prismas e cones;
✓resolver problemas do cotidiano envolvendo área e volume;

✓aplicar fórmulas para encontrar taxas, distância, tempo e medida de ângulos;

✓descrever e usar taxas de variação (por exemplo, temperatura à medida que ela varia ao
longo do dia ou velocidade como a taxa de variação da distância com o tempo) e outras
medidas derivadas;
✓reconhecer que alterações nas dimensões de uma figura afetam seu perímetro, área, circun-
ferência e volume;
✓interpretar e aplicar várias escalas incluindo aquelas baseadas em retas numeradas, gráfi-
cos, modelos e mapas (a escala pode incluir números racionais);
✓construir e usar desenhos em escala para recriar uma situação apresentada;

✓determinar medidas de comprimento, peso ou massa e capacidade ou volume usando
relações proporcionais e propriedades de figuras geométricas semelhantes;
✓resolver problemas usando várias unidades dentro de cada sistema, tais como, horas e
minutos, centímetro e metro, etc.;
✓resolver problemas usando conversões de medidas;

✓usar estratégias para estimar, descrever, fazer comparações e resolver problemas matemá-
ticos e do cotidiano envolvendo medições;

136 • Orientações Curriculares - Ensino Fundamental - Séries e Anos Finais

Expectativas de aprendizagem

✓escolher uma unidade de medida apropriada para uma dada situação;

✓identificar a precisão de diferentes instrumentos de medição e determinar a unidade de preci-

são para uma dada situação;

✓identificar o número de dígitos significativos à medida que estes se relacionam com a unidade

de medida menos precisa.

✓estimar resultados usando dígitos significativos no contexto do cotidiano.

✓identificar instrumentos apropriados, tecnologia e técnicas para medir quantidades e dimen-

sões de acordo com o grau de precisão especificado.

✓determinar as medidas de vários tipos de ângulos baseando-se nas relações geométricas em

formas bidimensionais ou tridimensionais.

✓traçar e identificar bissetrizes, medianas e mediatrizes com uso de régua e compasso

✓comparar polígonos regulares e irregulares e formas bidimensionais e tridimensionais.

✓identificar paralelismo, perpendicularidade e simetria em situações matemáticas e do cotidiano

✓identificar figuras congruentes e semelhantes em situações do mundo real.

✓identificar as várias transformações (reflexão, translação, rotação e ampliação) de uma dada

figura sobre um plano de coordenadas cartesianas.

✓usar modelos envolvendo mosaicos (a cobertura de um plano com reproduções congruentes

do mesmo modelo sem falhas nem superposições, como as cerâmicas de um piso).

✓observar, explicar, fazer e testar hipóteses com respeito a propriedades geométricas e rela-

ções (entre formas regulares e irregulares de duas e três dimensões).

✓resolver problemas envolvendo polígonos inscritos e circunscritos em uma circunferência

✓aplicar o Teorema de Pitágoras em problemas do cotidiano (por exemplo: encontrar a relação

entre lados de triângulos retângulos 45o

– 45o

e 30o

– 60o

).

✓dada uma equação ou seu gráfico, encontrar as soluções em pares ordenados (y = 2x).

✓dado o gráfico de uma reta, identificar a inclinação da reta (incluindo a inclinação de retas

verticais e horizontais).

✓dado o gráfico de uma relação linear, determinar as coordenadas x e y de interseção da reta

com os eixos.

✓identificar e usar as relações trigonométricas (seno, cosseno e tangente) e aplicá-las em

cálculos de distâncias e de ângulos.

✓ler e interpretar dados apresentados em gráficos e tabelas.

✓reconhecer que apresentações diferentes de dados podem levar a interpretações diferentes.

✓interpretar medidas de dispersão (variação) e de tendência central

✓determinar medidas apropriadas de tendência central para um conjunto de dados.

✓comparar e explicar os resultados de um experimento através de eventos previstos matema-

ticamente

✓calcular probabilidades matemáticas simples em contextos ou situações de caráter aleatório.

✓distinguir fenômenos ou experimentos de natureza determinística ou aleatória

✓propor questões, planejar e realizar um experimento e coleta de dados, organizar e apresen-

tar os resultados.

✓reconhecer a utilização de estatística e probabilidade em situações do cotidiano.

✓identificar casos em que estatística e probabilidade são usadas de maneira a induzir a erros.

✓resolver problemas que envolvem técnicas de contagem e análise combinatória.

9º ANO / 8ª SÉRIE – CONTINUAÇÃO

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->