Formato normal de um útero.

O útero tem um formato de uma pêra de cabeça para baixo. Em média, mede 7,5 cm por 5 cm por 2,5 cm de espessura. Ele é formado por paredes de músculo, e é oco por dentro. A parte de baixo, próxima à vagina, chama-se colo do útero. A parte de cima é chamada de fundo uterino, e é ali que o óvulo fertilizado se aloja para que o bebê se desenvolva

Em alguns casos uma cavidade é menor e outra maior e a gravidez geralmente se desenvolve na cavidade maior não comprometendo a gestação .Útero Bicorno Útero bicorno ou Bicorne é uma má formação uterina em que existe uma membrana dividindo o útero em dois lados. Essa é uma alteração congênita e relativamente comum. na parte interna. podendo ser pouco bicorno. mais bicorno e até serem dois úteros separados. porém. com uma boa evolução da gravidez. pela falta de capacidade de distensão uterina na evolução gestacional. Essa membrana pode ter tamanhos variados. É causa freqüente de abortamento gestacional. Também podem ser totalmente ou parcialmente funcionais. Existem situações de pacientes que apresentam o útero bicorno. O grau de separação das duas partes é variável. Apresenta duas cavidades diferentes. desde uma pequena divisão até uma divisão completa do útero em dois.

Além disso. Útero unicorno: é bem raro. O tecido que forma o útero não se desenvolve direito na mulher. . Ou seja. É quando o útero tem duas cavidades internas. na maioria dos casos a mulher tem dois ovários. em vez de duas. .Tipos de útero bicorno. só há uma tuba uterina.Útero Didelfo: bastante raro. e o órgão tem apenas metade do tamanho do útero normal. Apesar disso. sendo que cada uma delas pode levar a um colo do útero e a uma vagina. a mulher pode assim ter duas vaginas.

•Útero em forma de T: conseqüência de um medicamento dos anos 30. útero rudimentar. (Útero virado) Hipoplasia ou Agenesia: ausência de desenvolvimento resultando em alterações uterinas e vaginais como genitália externa e trompas de falópio normais. O septo pode ir só até metade do caminho ou chegar até o colo do útero. . já fora de circulação Útero Arqueado: de menor relevância. oclusão vaginal entre outras anomalias. •Útero Septado: a cavidade interna do útero é dividida por uma parede. chamada septo.

verificar a permeabilidade tubária. A histeroscopia-laparoscopia pode ser útil para diferenciar o útero septado do bicorno. . a ultrassonografia e a ressonância magnética. Pode ser de boa utilidade também para monitorar a retirada do septo via histeroscopia.Tipos de exames: O principal exame para diagnosticar com precisão uma anomalia uterina é a histeroscopia. a presença de aderências e tratar a endometriose. Outros exames auxiliares são a histerosalpingografia.

que leva a imagem até um monitor de TV permitindo assim a visualização do canal cervical com uma nitidez magnífica e as patologias existentes neste local. bem como um gás (gás carbônico) para distendê-la. podendo ser realizada no próprio consultório. Após o exame a paciente poderá retornar às suas atividades cotidianas normais. Através da vídeo-histeroscopia.Histeroscopia Ela permite a visualização direta do interior do útero. com introdução de instrumental e uma ótica via vaginal que varia de 1. A essa ótica acopla-se uma micro câmera.2mm a 4mm de diâmetro. . A este recurso dá-se o nome de histeroscopia diagnóstica. tudo controlado pelo histeroflator automático que oferece proteção e segurança quanto à absorção de CO² pela paciente. introduz-se pela vagina uma fina óptica no canal uterino. que leva luz ao seu interior. Todos os exames são fotografados.

A radiografia 1. .Nas radiografias 5 e 6. Neste caso. por esse cateter. bem visíveis na radiografia 4.Com a introdução de mais contraste. existe uma obstrução tubária. o cateter foi retirado e o contraste saiu do útero. é injetado um contraste radiológico.Histerosalpingografia Na histerosalpingografia. e a paciente poderá obter gravidez por procedimento in vitro. mas não das trompas.é colocado um cateter no orifício de entrada do colo do útero e. começam a aparecer as trompas (tubas). mostra o cateter e o útero já contrastado.

de gestação tubária. agentes biológicos como vírus e bactérias. distúrbios imunológicos ou hormonais e fatores nutricionais. em outros. restrição ao crescimento do bebê por redução do espaço para ele se desenvolver e apresentações anormais da criança no parto. As causas não são totalmente conhecidas. A condição exige um pré-natal cuidadoso e o repouso. dependendo do caso. pode ser necessário. trabalho de parto prematuro. Considera-se como possibilidades que essas malformações sejam provocadas por radiações. O útero unicorno (com apenas um corno) é uma das possíveis malformações uterinas. há maior risco de aborto. Quando a gravidez ocorre.Útero Unicorno O útero tem a forma de uma pêra invertida e cada um dos lados superiores é considerado um corno. que têm origem na fase embrionária. . como o bebê "sentado". agentes químicos. O útero unicorno permite a gravidez em alguns casos e. quando surgem os órgãos genitais das pessoas. pode ser motivo de esterilidade.

Não possui estrutura para receber e abrigar um feto por isso geralmente o embrião não evolui e acontece o aborto.Útero Infantil. quanto a menstruação geralmente é normal pois só o tamanho dele é diferente. . geralmente causado por uma má formação deste na fase embrionária. Útero infantil é um útero que tem dimensões menores do que o normal. as outras características dele é normal.mais a mulher tendo um tratamento adequando na maioria das vezes consegue engravidar.