Você está na página 1de 11

IMPLICAÇÕESDASTEORIASDEAPRENDIZAGEMPARAOENSINODEFÍSICA

Resumo

AlbertoAntonioMees

EstetrabalhofoipropostonadisciplinadeTeoriasdeAprendizagemeEnsinodo professorMarcoAntonioMoreira,noMestradoProfissionalizanteemEnsinode FísicadoInstitutodeFísicadaUFRGS–RS.Neleapresentodeformaresumida, combasenolivro"TeoriasdeAprendizagem"doprofessorMoreira,asseguintes teorias: Teoria comportamentalista de Skinner; teorias construtivistas de Vygotsky,kelly,AusubeleNovak;teoriahumanistadeRogers.Emcadateoria, coloco as minhas reflexões e interpretações, que a meu ver, seriam mais importantes.Aênfasemaiordadaaoconstrutivismo,sedáaofatodeacharque estateoriadesempenhaumpapelrelevantenosdiasatuais.Oobjetivonãoé direcionarotrabalhoparaoconstrutivismo,masdiscutir,comaexperiênciade professordeFísica,algumaspossíveisimplicaçõesdasteoriasdeaprendizagem nosmétodosdeensinodeFísica.

I­INTRODUÇÃO

AqualidadedoensinodeFísicaministradonaescolaeseusucessonatarefadeformar cidadãoscapazesdeparticipardavidasocioeconômica,políticaeculturaldoPaís,estão diretamente ligados na melhoria da qualidade e formação profissional e valorização do trabalhopedagógicodoensinodeFísica.

A formação do professor de Física deve ser contínua e permanente, valorizando a experiência e o conhecimento que os professores de Física tem a partir de sua prática pedagógica.Paraqueexistaumaformaçãocontinuada,professoresealunosdevemestar interagindo.Oalunodeveestardispostoaquereraprender.Omesmoraciocínioseaplica ao professor, sendo este o construtor da aprendizagem em relação às teorias de aprendizagem.Apartirdestasidéiasbásicas,pretendemosnodecorrerdesteartigo,refletir sobreasváriasteoriasdeaprendizagemesuasimplicaçõesparaoensinodeFísica.

Apessoahumanafoifeitaaseadaptaraomeioecadapessoarealizaestaintegralização, dasuamaneira,etambémdeumaformaquenãonecessiterealizargrandesmudançasou novas estruturas para desempenhar suas atividades. Temos medo do novo e nos acomodamosnasvelhasestruturas,queaprincípionãonosincomodamequetambémnão noscomprometamcomalgoquepossasermaiscriativoprovocandoumamudançainterior. Nãoacredito,queumateoria,porsisó,sejacapazdecausarnoprofessorumamudança noseupensamentoenasuaformadetrabalharcomosalunos.Muitomenosainda,seesta teoriafortrazidadeumaformaverticalequeoprofessortenhaqueseguirosprincípiosda mesma,sóporqueaorientaçãopedagógicadaescolasimpatizacomestateoria.

O presente artigo, tem por objetivo apresentar algumas teorias de aprendizagem e possíveisimplicaçõesnoensinodeFísica.Nãoquerofalardetodasasteorias,noentanto, algumas serão apresentadas de forma resumida e também sob a visão do autor ou da bibliografia consultada, para realizar este trabalho. Indico, para uma leitura mais aprofundadasobreteoriasdaaprendizagem,olivrodoProf.MarcoAntonioMoreira,queno

presenteartigovamoscitarcomoMoreira1999.Certamentejáouvimosfalarouestudamos

as teorias de Piaget, que é considerado como sendo o autor mais conhecido do

construtivismo.Nãoquerdizerqueelesejaoautormaisimportantedoconstrutivismo,pois temosoutrosautores,como:Vygostky(1896–1934),Georgekelly,DavidAusubel. Nas décadasdesessentaesetentaoenfoquecomportamentalistafoidominanteeumautorque

aindahojeestámuitopresentenasnossaspráticaseducativasfoiSkinner(1904–1990)

comsuateoriadoestimula(E)eresposta(R),nãoimportandocomooconhecimentose

processavanamentedapessoa.Jáumaoutralinha,emqueoensinoécentradonoaluno

ousejaas"escolasaberta"deCarlRogers,oalunoévistocomoumtodoelivreparafazer

escolhas,sendoestateoria,portanto,umateoriahumanista.

Ao me propor para fazer uma discussão, mesmo que superficial, sobre as teorias de aprendizagem,nãoqueroindicarumateoria,quesejaamelhor,ouquedevaserseguido, mesmo que do meu ponto de vista, demonstre um interesse maior por uma linha de pensamento.Cadaprofessortemumarealidadediferente,emrelaçãoaosalunos,qualo objetivoqueoseucursoouasuaescolaestãopropondoe,sobestepontodevista,uma teoriaqueeunãoconcorde,podesermuitoútilparaafinalidadeproposta.

II­TEORIASDEAPRENDIZAGEM

ResumidamenteecomoapoiodolivrosobreTeoriasdeAprendizagem(Moreira1999),

relacionoalgunsautoresdeteoriasquecertamentemarcarameaindaestãomarcandoos

processosdeaprendizagemdeformaformalnasescolasdoúltimoséculooudasúltimas

décadas.

1–TEORIABEAVIORISTADESKINNER.

B.F.Skinner(1904–1990),devegrandeinfluêncianosprocedimentosemateriaisusados

em sala de aula, no ensino de qualquer disciplina, nas décadas de sessenta e setenta.

SegundoMoreira1999"SkinnernasceuemSusquehanna,Pennsylvania;graduou­seem

inglêsnoHamiltoncollege,emNovaIorque,efezmestradoedoutoradoempsicologiaem

Harvard,onde,posteriormente,foiprofessordurantemaisde40anos".

ParaSkinnerinteressaapenasocomportamentoobservável,nãosepreocupandocomos processosintermediáriosentreoestímulo(E)earesposta(R).Arecompensaoureforço positivo,apósarealizaçãodeumatarefadesencadeiaumoutroestímulo,provocandouma cadeiadeestímuloserespostas."Deacordocomateoriadoreforçoasrecompensase punições desempenham um papel importante na vida diária. As pessoas tendem a se

comportardomodoaobterrecompensaseaevitarpunições".(Moreira,1999,p.51.)

NateoriadeSkinner,umreforçadorpositivo,tendeaaumentarafreqüênciadarespostae

umdesempenhomaior,eumreforçonegativotendeadiminuirouevitartalresposta.Numa

situaçãodesaladeaula,temosatendênciadereforçarpositivamenteoalunoquevaibem

e,eleporsuavez,seesforçarámaisparacontinuarcomoconceitoquetem.Aopassoque

oalunoqueapresentadificuldades,tendeareceberreforçosnegativos,tantoporpartedo

professor,quenãoligamuitoparaele,comoporpartedoscolegas.

1.1ProcessoinstrucionalsegundoaabordagemSkinneriana

Oreforçopositivo,ascaracterísticaseascontingênciasdereforçotêmpapelfundamental na aprendizagem. Segundo Skinner a aprendizagem ocorre devido ao reforço e, quanto maior ou melhor forem as contingências de reforço, maior será a capacidade de aprendizagem. Nessa perspectiva, o papel do professor é arranjar e proporcionar as

contingênciasdereforço.Essereforço,precisaserdadologoapósoalunoapresentara

respostaeantesdapróximarespostaaseraprendida.

1.1.1InstruçãoProgramada

Segundo(Moreira,1999.p.59.)ainstruçãoprogramadaapresentaosseguintesprincípios:

"Pequenasetapas:ainformaçãoéapresentadapormeiodeumgrandenúmerode

pequenasefáceisetapas.

Respostaativa:oalunoaprendemelhorseparticipaativamentedaaprendizagem.

Verificaçãoimediata:oalunoaprendemelhorquandoverificasuaresposta

imediatamente.

Testedoprograma:testepormeiodaatuaçãodoaluno."

Na instrução programada, verificamos que existem os passos determinados para o professororganizarasuaaulaeoaluno,sópoderádararespostaqueseenquadranos textosapresentadospeloprofessor.

1.1.2MétodoKeller

O método Keller é baseado na instrução programada e na teoria do reforço positivo. Podemosdizerqueelesurgiu,pararespeitaraindividualidadeeotempodecadaum,para adquiriraaprendizagem.Oalunoteráumasériedeetapasaseremvencidasepoderá, dentro do seu ritmo, avançar rapidamente ou não.Acondição para avançar à próxima

etapa,éteratingidoumrendimentode100%naetapaanterior,quelheéapresentadaem

formadetextodirigidoouroteiroscomdescriçãonosmínimosdetalhesdoquefazer.

Quandooalunosesenteaptoarealizaraprovaouteste,eleseapresentaaoprofessorou monitor,paraarealizaçãodomesmo.Apósoteste,oprofessorouomonitor,napresença doaluno,efetuaacorreção.Seoalunoéaprovado,ganhaoroteiroseguinteevaipara casa ou biblioteca estudar. Podemos afirmar que o método Keller, é um estudo personalizado,ondeopapeldoprofessoréelaborarosroteiroseasprovasoutestes.

1.1.3Objetivosoperacionais

Noslembramosaindadosplanosdeaulaouplanosanuais,ondesetinhaanecessidadede

colocar,osobjetivosbemdefinidosecomclareza,paraquenofinaldoanooalunotenha

alcançadoosmesmos.Oobjetivonecessariamentecomeçavacomverbodotipo:Calculara

Para Skinner, os objetivos

deverãoserclarosetambémdeverãoseralcançados,paraqueoalunopossaprogredirem

seuestudos.

velocidade média Construir gráficos dos movimentos

,

2–TEORIADAMEDIAÇÃODEVYGOSTKY.

"L.S.Vygotsky(1896–1934)formou­seemdireito,pelaUniversidadedeMoscouem1917,

masespecializou­se,efoiprofessor,emliteraturaepsicologia.Maistarde,interessou­se pela medicina fez o curso de medicina no Instituto Médico de Moscou. Morreu de

tuberculoseem1934,aos38anos."(Moreira,1999.p.110.)

Vygotskyenfocaainteraçãosocial,realizandoexperimentos,paratentarexplicarcomose processavaoconhecimento,eafirmaqueentreoestímulo(E)earesposta(R),haviaum elo intermediário, um signo, formando a memória mediada, que é diferente da memória natural,quesurgedainfluênciadiretadosestímulosexternossobreossereshumanos.

2.1InstrumentoseSignos

Énainteraçãosocialqueapessoaconsegueumdesenvolvimentocognitivoeaconversão de relações sociais, em funções mentais superiores, é mediada pelos instrumentos e signos.

2.1.1Tiposdesignos

"Umsignoéalgoquesignificaalgumacoisa.Existemtrêstiposdesignos:

indicadores–queindicamalgumacoisa.Afumaçaindicaapresençadofogoqueéa

causa.

icônicos–sãoimagensoudesenhosdaquiloquesignificam

simbólicos–sãoosquetêmumarelaçãoabstratacomoquesignificam.Como

exemplopodemoscitaraspalavras."(Moreira,1999.p.111)

Paraumacriançaaprenderoqueéumalaranja,alguém(interaçãosocial),devepegaruma

laranjaemostrarparaessacriança.Apósváriasvezestervistooobjetolaranja,acriança

vairelacionaresse"signolaranja"comoquelhefoiapresentadoejánãoprecisarámaisdo

objetoreal,parasaberoqueéumalaranja.Convémexplicar,quequeminventouossignos

foiohomem,paraserelacionarousecomunicaremsociedade.Paraumapessoaquenão

conhecealínguaportuguesa,certamenteosigno"laranja",nãoestaráassociadocoma

frutalaranja,comonósaconhecemos.

A linguagem falada, se usa de signos (nomes ou palavras) para denominar os mais variados objetos existente. Cada disciplina, possui os seu signos, que podem não ser, compartilhados pela grande maioria das pessoas. Como exemplo, podemos citar o significadodepeso(falandocientificamenteopesoéumaforça)enalinguagempopular estaassociadocomamassadapessoa.

ParaVygotskyainteraçãosocialéimportante,poisumapessoasozinhanãoaprendea falaretambémnãoaprendeasecomunicarnasvariadaslinguagensexistentes.AFísica temasualinguagem,aquímicajátemoutralinguagemousignos.Emalgummomentona vida da pessoa, alguém precisa informar o significado das coisas, para que se possa internalizarosmesmosesecomunicarnessalinguagem.Nateoriadainteraçãosocialde Vygotsky,oprofessordeveráexerceressepapel,deinteração,paraqueosalunospossam aprenderalinguagemdafísicaoudeoutradisciplinas.

2.2Zonadedesenvolvimentoproximal

Quandodominamosumassunto,somoscapazesderesolverproblemasouversarsobreo assunto, independentemente, isto é, sem a ajuda de alguém. Ao passo que sobre um assunto, que não nos sentimos seguro, necessitamos da interação com alguém, para entendê­loesercapazdedominaromesmo.

Oconhecimentoquejáestáenraizado(aceitoounãocientificamente),podeserchamado de desenvolvimento cognitivo real do indivíduo, e o conhecimento que necessita de aprendizagem, se localiza na zona de desenvolvimento proximal. É na zona de desenvolvimento proximal, que acontecem as interações, para a construção do conhecimentooudaaprendizagem.Sendo,portanto,dinâmicaeemconstantemudança.

Para que haja a construção do conhecimento, o professor deverá ser capaz de se comunicar, dentro da zona de conhecimento proximal do aluno, para que este, possa formular seus novos conceitos, a partir dos conceitos já adquiridos, de alguma forma, anteriormenteaotempoemqueestáacontecendoainteraçãoprofessoraluno.

3–CONSTRUTOSPESSOAISDEKELLY

"GeorgeKelly,norte­americanonascidoem1905,fezgraduaçãoemMatemáticaeFísica,

mestradoemSociologiaEducacionaledoutoradoemPsicologia.Duranteamaiorpartede

suacarreirafoiprofessordePsicologianaOhioStateUniverity".(Moreira.1999.p.123.)

Nonossodia­a­diajátemosesquematizadooquevaiaconteceremcadamomento.Pode

serquehajaalgumasvariações,masofatodelevantarmos,tomarcafé,iraotrabalho,

almoçar

nossamentequeéissoquevaiocorrer.Kellyfalado"homemcientista"quebuscaprevere controlar eventos. O universo para Kelly é real e o homem está gradualmente compreendendo­o . Cada um procura representar o universo, ou parte dele, da sua maneira,construindoosseusconstrutos.Osconstrutos,nãosãofixosouacabados,eles estãoemconstantemudança,amedidaquenovosconstrutosforemconstruidosouvelhos construtosmodificados.

,jáestádeterminadoeissonosdeixatranqüilo,poissabemosouprevemosna

SegundoateoriadeKelly,oprofessorjáconstruiuoseusconstrutosdosconteúdosquevai trabalharcomosalunos.Osalunos,porsuavez,terãoqueconstruirosseusconstrutos, sobre estes conteúdos e certamente o farão de uma maneira diferente da feita pelo professor,etambémcadaalunoindividualmente,contruiráumconstrutodiferente.

OqueKellychamadeconstrutos,poderíamosdefinirdecomoimaginamos,decomodamos significado para tal fato ou fenômeno. Se ensinamos o conceito de força, certamente teremosnacabeçadecadaaluno,umaidéiadeforça,quepodeestarrelacionadacomo conceitocientificamenteaceitonaFísicaounão.Nofinaldaaula,sobreforça,cadaaluno, teráconstruído,dasuamaneira,umconceitodeforça,istoé,teráoseuconstrutodeforça. EsteconstrutodeforçaestarápertodoaceitopelaFísica,seoprofessorconseguiuinteragir (Vygotsky)comoaluno.Masoconstrutodeforçaadquiridonaprimeiraaula,podeacada momentosemodificado.

4–ATEORIADAAPRENDIZAGEMSIGNIFICANTEDEROGERS

"RogersnasceuemChicagoem1902.Em1924,graduo­seemHistóriapelaUniversidade

deChicagoe,em1931,doutorou­seemPsicologiaEducacionalnoTeachers’sCollegeda

UniversidadedeColumbia,emNovaIorque."(Moreira,1999.p.139.)

Rogerssesituanumaabordagemhumanística,queconsideraoalunocomopessoaecomo umtodo(pensamento,sentimentoecorpofísico).Oalunoélivreparatomardecisõessobre oquedesejaaprender,daformaedotempoquenecessitaparatal.Oprofessor,nateoria de Rogers, deve ser um facilitador e um incentivador na aprendizagem do aluno.Assim

como o aluno, o professor também é uma pessoa com sentimentos e problemas. A autenticidade do professor, é um requisito importante na escola de Rogers, isto é , o professornãopodeapresentarumcomportamentoemsaladeaulaeoutroforadasala.

Um dos princípios de aprendizagem de Rogers, é que os seres humanos têm uma potencialidadenaturalparaaprender.Seolharmosparaascriançasemidadepré­escolar, verificamosqueavontadequedemonstramemaprendercoisasnovasémuitogrande,e queodesempenhoeavontadedeirparaaescola,representaummomentodealegriae realização.

Todamudançanaorganizaçãodonossomeiooudaquiloqueconsideramoscomosendoa verdade,traz­nosumdesconfortoetemosatendêncianaturaldaresistênciaaonovo.No mundo de hoje, onde as mudanças acontecem a toda hora, a pessoa que consegue assimilar com uma rapidez maior as novas concepções, certamente terá uma facilidade maiornainteraçãocomomeioemquevive.PelaconcepçãodeRogers,oalunoprecisa aprenderaaprender,poisasmudançasocorrematodahora,eaquiloqueelepossater aprendidonaescolanãoterávalidadepormuitotempo.

AescolabaseadanasteoriasdeRogers,oferecemgranderesistência,emsuaimplantação, por parte dos pais e alunos. Numa escola rogeriana, não existe um currículo pré­ determinadoeoaluno,aprincípioficadesnorteadoquantoaoconteúdoouassuntoque queiratrabalhar.Incomoda,porquenãoéoprofessorquedeterminaoqueseaprendee sim o aluno ou a turma que decidem quanto ao projeto de aprendizagem. Numaescola rogeriana, o aluno toma decisões, determina quando, como e o que vai aprender. A responsabilidadepelaaprendizagem,nãorecainoprofessoresimnopróprioaluno.

5–ATEORIADEAPRENDIZAGEMSIGNIFICATIVADEAUSUBEL

"AusubeléprofessorEméritodaUniversidadedeColumbia,emNovaIorque.Émédico­ psiquiatradeformação,masdedicousuacarreiraacadêmicaàpsicologiaeducacioanl.Ao

aposentar­se,háváriosanos,voltouàpsiquiatria."(Moreira,1999.p.151)

Dentreostrêstiposdeaprendizagem:cognitiva,afetivaepsicomotor,Ausubelseocupa primordialmentedacognitiva,ouseja,comoainformaçãoéarmazenadaouprocessadana mentedoser.Asuateoriasebaseianoconhecimentoprévio,aquiloqueoalunojásabeou trás na bagagem de conhecimentos adquiridos, anteriormente à data em que o ensino aprendizagem está acontecendo. Sua teoria é construtivista e o papel da interação professoraluno,semdúvidaéimportante,paraque,apartirdossubsunçoresqueoaluno possui,construirnovossubsunçoresoumodificarosvelhos.Aaprendizagemédinâmica, poiselaéumainteraçãoentrealunoeprofessor,apartirdoconhecimentoprévioqueo alunotêm.

5.1–Aprendizagemsignificativa

Aaprendizagemésignificativaquando,apartirdoconhecimentoprévioqueoalunotrás, conseguir modificar o mesmo e, construir o conhecimento novo, incorporando­o a sua estruturacognitiva.

Para que se consiga a aprendizagem significativa, uma condição básica é que o aluno

tenhaumadisposiçãoparaaprenderequeomaterialdeensino(aula,textos,lâminas,

sejam potencialmente significativos. Quando falo em potencialmente significativos, quero dizerquenãoéqualqueraulaquetrásumambienteparaaaprendizagemsignificativa.Por outrolado,pormaisatraentequesejaomaterialdidático,seoalunonãoquiseraprender,

)

nãoaprenderá.

5.2–Papeldoprofessornafacilitaçãodaaprendizagemsignificativa.

Oprofessordesempenhaumpapelimportantesegundoaabordagemausebelianae,suas

principaisfunçõessão:

Organizaroconteúdoaserensinado,partindodotodo(visãogeral),parachegarnos

conteúdosespecíficos.

Identificarquaisossubsunçores(conhecimentoprévio),queoalunodeveterparaque

possaaprenderoconteúdosignificativamente.

Verificaroqueoalunosabesobreoconteúdoaserensinadoe,casofalte

subsunçoresaosaluno,deumaformaououtra,levaroalunoaadquirireste

subsunçores.

Emresumo,usandoaspalavrasdoAusubel,escritasporMoreira:" ofator,isoladomais importantequeinfluenciaaaprendizageméaquiloqueoalunojásabe;descubraissoe

ensine­odeacordo"(Ausubel,1968,p.78,80).

6–TEORIADEEDUCAÇÃODENOVAK.

"JosephD.Novak,professordaUniversidadedeCornell,nosEstadosUnidos,éco­autorda segunda edição do livro básico sobre teoria de aprendizagem significativa de David P.

Ausubel".(Moreira1999,p.167)

DepoisqueAusubelseaposentou,Novakestálevandoadianteateoriadeaprendizagem

significativa.ParaNovak,aeducaçãoéumconjuntodeexperiências(cognitivas,afetivase

psicomotoras,sendoqueAusubelvalorizavamaisocognitivo)quefazemcomapessoa

cresçaesedesenvolvacomoumtodo.ParaNovakossereshumanosfazemtrêscoisas:

pensam,sentemeatuam.Logoumateoriadeeducaçãoparaele,precisalevaremcontaa

pessoacomoumtodoenãoapenasodesenvolvimentocognitivo.

Os lugares (elementos), onde se desenvolve a educação para Novak são: aprendiz, professor,matériadeensino(conhecimento),contextoeavaliação.Aavaliaçãoentranos elementosdeNovak,poisconstantementeoprocessodeensinoprecisaseravaliado.Nesta avaliaçãoentramtodososelementosinclusiveoprofessor,paravercomoestáasuaprática e,seoseumaterialdidático,estásendopotencialmentesignificativo.

No evento educativo (interação professor, aluno, conhecimento de uma maneira formal), implicaumaaçãoparatrocarsignificadosesentimentosentreprofessorealuno.Essatroca designificadosimplicanumaaprendizagemsignificativaporpartedoaluno(supondoqueo professorjátenharealizadoistoantes),ondeoprofessorapresentasignificadosaceitosou compartilhados por uma comunidade de usuários, ou aceitos cientificamente e, o aluno constroioseusignificado,devolvendo­oparaoprofessor,atéqueosdoisestejamfalandoa mesmalinguagem.Oprofessorinteragecomoaluno(nãosócognitivamente)ecomele trocasignifcados.

III­OENSINODEFÍSICANODIA­A­DIA.

A Física, como disciplina do ensino médio, vem acompanhada da "fama" de ser uma disciplina,emque,agrandemaioriadosalunosapresentadificuldades.Oqueacontece,é queoensinodeFísica,estávoltadomuitoparaamatemáticaouforadocontextodoaluno. Ofenômenofísicoeosconceitosrecebemumaatençãomuitopequena.Comoprofessores deFísica,sentimosumdesconfortoouinsegurança,quantoaosconteúdosquerealmente sãorelevantesdesetrabalhar,poissabemosquenagrandemaioriadasescolasonúmero dehoraséreduzido.

Aformaçãodoprofessor,éoutropontoimportanteparaserconsideradanocontextoda discussão. Para saber, qual é o conteúdo mais importante, precisamos ter um conhecimento, ouumaboaformação, ouseja, oprofessorprecisaterumconhecimento aprofundado na Física, que lhe permite distinguir entre um outro conteúdo e outro. Percebemos que vários colegas nossos não tem formação específica em Física e certamentenãoterãoavisãoparadeterminarosconteúdosmaissignificantes.

Aeducaçãoemmassa,comumgrandenúmerodealunosporsaladeaula,certamente dificulta a interação professor aluno. As turmas são heterogêneas e o ambiente de aprendizagem (lugar – sala de aula) fica prejudicado com as conversas que não são pertinentesaoassuntotrabalhadonaquelemomento.AsaulasdeFísica,nãoestãosendo atraentesosuficiente,paramanteraatençãodoalunoelevaraumaconjugação,ondese possacrescernoconhecimentoemFísica.

Asconsideraçõessobreodia­a­diadoprofessoresuarealidadenasaladeaula,temcomo

objetivo,situaroleitornocontextosocialounarealidadedasnossaescolas,emrelaçãoao

queestáacontecendocomasaulasdeFísica.Possoafirmar,queestequadroserepeteem

outrasdisciplinaseoespaçoparaaprendizagem,demaneiraformalnaescola,estásendo

alvodediscussões,novasalternativasepossíveismétodosdeensino.

IV­IMPLICAÇÕESDATEORIASNOENSINODEFÍSICA

Partindo do exposto no item anterior, verificamos que a missão de professor, exige um desempenhocadavezmaior,paraconseguiralcançaroindentodaaprendizagem.Como ser humanos, temos uma tendência natural a nos acomodar numa situação, que nos é favorável,ouquenãoexijaumamudançabruscaemnossasvidas.

Agrandemaioriadosprofessores,assimcomoeu,quehojeestãoatuandonasescolas, tiveram uma formação mecânica onde o conteúdo nos era transmitido e, como alunos, éramosmerosreceptoresedevolvedoresdeconteúdosaprendidosmecanicamente.Como passardotempoecomaexperiênciadesaladeaulaeporestudos,esteconteúdo,não digonasuatotalidade,passoudeumaaprendizagemmecânicaparaaprendizagemmais significativa e, é natural que, após trabalhar o mesmo conteúdo por vários anos conseguimos realmente entendê­lo. A aprendizagem mecânica, que ainda continua presente na sala de aula, não posso chamá­la de uma aprendizagem significativa. No entantoelaserviu,nomeucaso,parapassarnasprovasealcançaragraduaçãoemFísica. Certamente hoje ela está desempenhando papéis similares, pois a cultura da nota e do vestibularcontinuafortementeenraizada.Numaoutraperspectiva,aindaseusabastantea aprendizagemmecânicanasescolas,paramanteraturma"atenta"eaameaçadanotaou reprovação,"vaicairnaprova" "setunãoestudares,nãovaispassar" Essainsegurança do professor ou sua incapacidade de "domínio de turma", acarreta num reforço da

aprendizagemmecânicae,numamaior"segurançadoprofessor".

Parecequeéumvíciooumaldeprofessor,reclamareachartudomuitodifícil.Parapoder mudarnossamaneiradedaraula,inserindoasteoriasdeaprendizagemnapráticadesala de aula, precisamos conhecê­las, ou seja, temos que estudá­las. Para isso a leitura é imprescindível.Arotinadiária,éajustificativaparanãoleretambémparanãoconhecer. Pois,oquenãoconhecemos,nãopodenosinquietar.

Asváriasteoriasdeensino,nãoestãopresentes,navidadeeducadoresdagrandemaioria dosprofessoreseasaulasgeralmentesãoparecidascomasaulasrecebidasnoscursosde formação. Como foi colocado no início, o professor não valoriza a parte pedagógica do ensinoequandopáraparadiscutiroassunto,ofazdeformamecânica.

COMOINTRODUZIRASTEORIASNOSMÉTODOSDEENSINO?

Asmudanças,nosprocessosoumétodosdeensinonãopodemserimplantadas,comose

fossemumdecreto.Apartirdehojevaivaleristo;ouapartirdehojevamosseguiressa

linhadepensamentoteórico.Arealidadeescolar,nostemmostradoque,todamudança

geraumaresistênciamuitogrande,maiorporpartedosprofessoresdoqueporpartedos

alunos.

Quandoestudantes,recebíamosasorientaçõesparafazeristoouaquilo.Parecequeestá enraizadoemnós,estadependênciadeorientaçãoeanecessidadedeterasregrasclaras eospassosquedevemosseguir.Porissoumlivroqueapresenta"receitasprontas"ou dicasdecomodevemosorganizarnosmaterialdidáticoparaumaaula,conseguevender umatiragemelevada.Nãoexistem"receitasprontas"quandosetratadeumasituaçãode ensinoaprendizagem.Oqueexisteéumavariedadedeexperiênciasindividuais,quese adaptam bem a uma turma ou a uma escola e quando, levadas a uma outra realidade escolar,não"funcionam".

Precisamos ter a coragem de começar, tirando o medo do novo. As mudanças não precisam, nem devem ser radicais. A experimentação e a avaliação constante de uma prática,dirãoseestapráticaéválidaounão.Aseguir,sugiroemformadeitens,algumas discussõesquepodemserrealizadasequecertamente,nãoimplicamemseguirumalinha depensamento.

AusubeleNovak,falamdoconteúdoedaaprendizagemsignificativa.Parahaveruma

aprendizagemsignificativa,oconteúdotambémdeverásersignificativo,istoé,valera

penadeseraprendido.TrabalhamosmuitoconteúdoemFísicaquenãorepresenta

nenhumvalorparaoaluno.Fazerumestudodecurrículoetrabalharosconteúdos

maisrelevantesjáéumpassoimportante.

Estamosnummundodeconstantetransformação,aintroduçãodenovastecnologias

noensino,comoousodocomputadoredainternet,podemtrazerbenefícios

significantesparaoensinodeFísica.Éevidente,quesetratandodainternet,se

precisafazerumaseleçãodesites,querealmenteestãopropondoalgosério,poisa

internetélivreetodomundopodecolocaroquequiser.

Asnovidadesmaisrecentesouasnovasdescobertas,primeiramentesãodivulgados

nasrevistascientíficasounosjornais.Incentivaraleitura,podecriarumamotivação

maiorparaaaprendizagem.AquientramossubsunçoresdeAusubel,poiso

conhecimentoprévioeamotivaçãosãofundamentaisparaumaaprendizagem

significativa.

Ahumanizaçãodoalunoéimportante,poiseleéumapessoaetemsuashabilidades

específicasetambémoseuritmodeaprendizagem.Nãopodemosdeixar,queoaluno

porsisódecidaoqueeledesejaestudar,poislhefaltaoconhecimentodotodo.A

apresentaçãodosconteúdosaseremestudados,naminhaopiniãodeveserumdos

papéisdoprofessor.Oqueoprofessorpodepropor,éumadiscussãosobrequaisos

assuntossãomaisrelevantesequaisinteressammaisaturma.

Nãoseconsegueumaaprendizagemefetivadetodaumaturma.Senossasaulas

forembemdadas,mesmopelométodotradicional(gizequadronegro),nãotemospor

quenosculpardoinsucessooudanãoaprendizagemdealgunsalunos.Podeserque

elessimplesmentenãoqueriamaprenderFísicaeporopçãoseacomodamnoestágio

emqueseencontram.

Aauladelaboratório,podeserumaferramentaimportantenoprocessode

aprendizagem.Masolaboratório,porsisó,nãotrásnenhumbenefícioamais.O

alunoprecisateroconhecimentoteóricoenecessariamentedevehaverumequilíbrio

entreasaulasteóricasepráticas.Deixandooalunosemorientaçãonolaboratório,

certamentenãolevaráàconstruçãodeaprendizagemsignificativa.

V­CONCLUSÃO

Comooobjetivopropostofoiapresentaralgumasteoriasexistentesepossíveisimplicações

noensinodeFísica,consideroqueopresenteartigoestásendoútilparaprofessoresde

Físicaque,assimcomeu,estãopreocupadoscomassuaspráticasdiáriaseangustiados

pornãoconseguirematingir,comosseusalunos,ospropósitosdadisciplinaquelecionam.

Convémlembrar,queumateoriadeaprendizagem,nãoéummétododeensino Oque pode acontecer é uma mal interpretação das idéias dos autores e na sua aplicação em forma de um método de ensino, não dar os resultados esperados. Sabemos que no momento atual, o construtivismo está sendo bastante estudado, discutido e com várias propostas de ensino. No entanto, como existem vários autores que defendem o construtivismo, outros tentam mostrar o lado negativo do construtivismo ou são completamentecontra.

Comojáfoimencionadonopresenteartigo,tudodependedasuautilizaçãooufinalidade.

Numcursodeprévestibular,ométodomecânicodeSkinner,dáumarespostaimediata.Se

forumaturmapequena,ondeadiversidadedeinteressesforgrande,apropostadeRogers

podeserumaopção.Numensinodemassa,comsalaslotadas,oprofessornecessitade

autoridade,nãodeautoritarismoparadarasuaaula.Aspropostasconstrutivistas,nomeu

ver,devemserusadasparaqueaaprendizagememFísica,tragaumvalorsocialagregado.

Aquilo que foi aprendido significativamente, não quer dizer que, professor ou aluno não

esqueçam.Tudoseesqueceapósumcertotempoe,maisainda,senãotrabalhamosno dia­a­diacomoquefoiaprendido.Nãopodemosmediraaprendizagemsignificativados alunos, através da memória ou lembrança. Nesse sentido a prova, muitas vezes não consegue medir se o aluno aprendeu ou não. É questionável também a troca ou a formulaçãodeumaquestãocompletamentediferentedatrabalhadaemaula,assimcomo tambéméquestionávelamaneiraouformacomformulamosasquestõesdeumaprova.A linguagemtemváriasinterpretaçõesepodeserquenãoconsigamostransmitiraquiloque realmentequeríamostransmitir.Acontecequeemnossamente,temosumpensamentoe cada aluno formará um pensamento diferente daquilo que originalmente tínhamos em mente.

NãopodemosensinarFísica,comoumconhecimentoabsoluto.Comaevoluçãodaciência

etecnologia,oquefoiverdadeanosatrás,hojepodenãoser.Ascoisasnãosãooquesão,

elassãooqueimaginamosqueelassejamedaquiapouco,oqueimaginávamosquefosse

assim,seráimaginadodiferente.Nadaéfixoeimutável.Estamosnummundodinâmicoe

paraissoolivrodidático,estásempreatrasado,poisnãoconsegueacompanharaevolução

daciência.

MuitacoisabonitaestásendofeitaemrelaçãoaoensinodeFísicaemuitosprofessores estão realizando trabalhos excelentes. Não podemos ver apenas o lado negativo ou as coisas que não tão certo. Precisamos "reforçar" o que de positivo é feito no ensino de Física.Asteoriasdeaprendizagem,podemnosajudaraterumaaulamaisatrativaeondeo aluno e o professor se sintam bem. Pois se o ambiente favorece a interação, a aprendizagem sem dúvida será facilitada. Nas várias teorias de aprendizagem existente, vamosaproveitaroqueelaspodemnosajudaremnossametodologiadeensino,queserá diferenteparacadaturmaetambémdeumprofessorparaoutroprofessor.Parafinalizar, gostariadecolocarumpensamento,quemesurgiuàmenteagora:"Oidealéumametaa ser atingida. Se não conseguirmos atingir esta meta, vamos tentar chegar o mais perto possível".

VI–BIBLIOGRAFIA

MOREIRA Marco Antonio, Teorias de Aprendizagem (1999). Editora Pedagógica e

UniversitáriaLtda(E.P.U.),SãoPaulo,Brasil.195p.

OSTERMANNFernandaeMOREIRAMarcoA, AFísicanaFormaçãodeProfessoresdo

EnsinoFundamental(1999).EditoradaUniversidade–UFRGS,PortoAlegre,Brasil.151p.

MATHEWSMichel,ConstrutivismoeoEnsinodeCiências:UmaAvaliação,Cad.Cat.Ens.

Fís.,v.17,n.3:p.270­294,dez.2000.

LABURÚCarlosE.eBATISTAIrinéaL.ControvérsiasConstruitivistas,Depto.deFísica–

UEL,Cad.Cat.Ens.Fís.,v.18,n.2:p.152­181,ago.2001.

MOREIRA,M.AeOSTERMANN,F,Teoriasconstrutivistas.Textosdeapoioaoprofessorde

Físicanº10,1999.GrupodeEnsinoinstitutodeFísica,UFRGS.