Você está na página 1de 8

Universidade Jean Piaget – Pólo de Benguela

LICENCIATURA EM ENSINO DO PORTUGUÊS E LÍNGUAS NACIONAIS

VERSÃO B
1.ª Prova de Avaliação (Maio 2010)
Disciplina: Técnicas de Expressão Oral e Escrita do Português

Identificação do aluno
N.º de Matrícula:______________________ Classificação: ___________
Nome:_____________________________________________________
Professor:__________________
Turno:____________________
Ano: 1.º Ano

NOTA BREVE
Como facilmente se aperceberá, a prova é maioritariamente
constituída com questões de tipologia de escolha múltipla e/ou
verdeiro/falso. Alerta-se para o facto de que o não assinalar as opções
correctas é passível de uma penalização de 10% sobre o total obtido no
grupo.
No final do enunciado, encontrará a cotação da prova.

Primeira parte
I
«… É quase exclusivamente pela linguagem que nos comunicamos uns com os outros na
vida social.»
In Jr. Matoso Câmara – Manual de Expressão Oral e Escrita – Petrópolis, 4.ª, 1977

1) Nos pontos que se seguem (1. e 2.), assinale com um V as afirmações verdadeiras e
com F as afirmações falsas.
No acto da comunicação humana podemos falar de Língua como sendo:
F a) Um sistema articulado de fonemas que permitem a transmissão de informação;
V b) Um sistema articulado de grafemas que uma mesma comunidade partilha para
comunicar;
V c) Um sistema de signos convencionados num grupo de falantes, adotadas pelo

corpo social para permitir o exercício da comunicação.


2) Na perspectiva sassureana referimo-nos a Fala para designar:
V a) o acto individual que resulta das combinações feitas pelo sujeito falante
utilizando o código da língua;
V b) manifestação oral para produção de informação;
F c) manifestação social de um sistema articulado de signos linguísticos.
3) Nas afirmações que se seguem relativas aos conceitos de Signo Linguístico,
SignificadoeSignificanteassinalecomumXasqueconsideraverdadeiras.
X a)Osignolinguísticoéconstituídoporumsignificadoeumsignificante.
b)Osignificanteéoreferentedosignificado.
X c)Osignificadoéaimagemconceptualparaaqualremeteosignificante.
X d)Osignificanteéaimagemacústicadosignolinguístico.
4) No esquema comunicativo de R. Jakobson existe uma relação directa entre os
factoresdacomunicaçãoeasfunçõesdalinguagem.
 Nacolunacentraldoquadroquesesegue,estabeleçaasrelaçõescorrectas.

1) (exemplo)1)//a) a)

2 // d

2)EMISSOR b)FUNÇÃOFÁTICA

3 // e

3)RECEPTOR c)FUNÇÃOMETALINGUÍSTICA

4 // f

4)MENSAGEM d)FUNÇÃOEMOTIVA

5 // b

5)CANAL e)FUNÇÃOAPELATIVA

6 // c

6)CÓDIGO f)FUNÇÃOPOÉTICA

7)CONTEXTO 
7 // g g)FUNÇÃOINFORMATIVA


II
«... na comunicação escrita, os sons que essencialmente constituem a linguagem humana
passamaserapenasevocadosmentalmentepormeiodesímbolosgráficos.»
Idem

1) Assinale com X as afirmações que considere verdadeiras que se constituem como
característicasdalinguagemoral:
a) Resultardeumaaprendizagememcontextoformal;
b) Resultardeumaaprendizagememcontextoinformal;
c) Concretizarseprimordialmentenumacomunicaçãoinpraesentia;
d) Socorrersedediversoscódigoscomunicativos.
e) Utilizarapenasalinguagemverbal.
2) Nas afirmações seguintes, registe com um X as que são caracterizadoras da
estruturaformaldodiscurso oral.
a) Usaestruturassintácticascomplexas;
b) Recorrepredominantementeàparataxe;
X c) Dependeintensamentedecontextosextraverbais;
X d) Excepcionalmente, apresentase em algumas tipologias com estruturas sintácticas
complexas. 

Página2de8
3) Proceda ao agrupamento dos processos que se seguem, associandoos, na
tabela,aosrecursosdoprocessodecomunicaçãooral.
9 Enquadramentoespacial 9 Expressõesfaciais 9 Ritmo
doscomunicadores denotadorasde 9 Acentuação
9 Entoação emotividade
9 Movimentocorporal
9 Enfatização
9 Velocidades
9 Gestos

RECURSOS
Suprasegmentais Paralinguísticos Cinésicos Proxémicos

Entoação

Expessões faciais 
Movimento 
Enquadramento
denotadoras de corporal espacial dos
Velocidades emotividade comunicadores
Gestos
Enfatização

Ritmo

Acentuação

III
1) AssinalecomumVasafirmaçõesverdadeirasecomFasfalsas.
V a) Aelocuçãoéumconjuntodemovimentosnagargantaeinteriordabocapormeio
dosquaisenunciamosossonsdalinguagem.
F b) Na elocução as palavras não formam grupos significativos. Cada palavra vale por
siisoladamente.
V c) Amímicanãoéumacessóriodacomunicação,masumaparteintegrantedela.

V d) Na elocução, várias unidades significativas associamse para se constituírem num
enunciadodesignificaçãomaisampla.
V e) Otomdevozinseresenodomíniodafunçãoexpressivadaelocução.

2) AssinalecomumXascaracterísticasquemarcamumusodefeituosodotomdevoz.
a) Instintivamente o locutor aumenta ou diminui o volume e a elevação da voz de
acordocomoambiente(condiçõesfísicasdoespaço).
b) Instintivamenteolocutorvariaotomdevozcolocandooaoserviçodaexpressãodo
pensamento.
X c) O locutor deve entusiasmarse, assemelhandose a um actor que memorizou um
texto,sememoção.
X d) Olocutorproduzodiscursodeformamecânicasemerrosesemvibração.

Página3de8
3) RegistecomumVasafirmaçõesverdadeirasecomumFasfalsas.
V a) Cadaideiadeumcomunicadordeveresultarnaturalmentenummovimento.

F b) Mascarumapastilhaenquantosecomunicavalorizaacomunicação,porquediminui
ostressdocomunicador.
V c) Ovolverdosolhoseaelevaçãooucontracçãodassobrancelhaspertencemaojogo
fisionómicodamímica.
F d) Hábitos gesticulatórios como esfregar as mãos, ajeitar o cabelo, entre outros do
mesmogénerosãoúteisparaoprocessodecomunicaçãooral.
IV
Obs. Para responder às questões que se seguem, pode socorrerse
doanexocomoalfabetofonéticoqueconstanaúltimapágina.
1) Assinale com X as palavras em que os grafemas ou dígrafos são representados
foneticamentecom[s].
X a) Caça

b) Faisão
X c) Passeio

d) Casa
X e) Refeição

f) Raposa
X g) Perdiz

2) Na lista de palavras que se segue, assinale com X os grafemas ou dígrafos que
representamosom[z]:
X a) Desenho

X b) Bisonte

c) Persistente
X d) Preguiçoso

X e) Exercício

X f) Gazela
g) Saber
3) Na coluna central do quadro que se segue, faça a correspondência entre a coluna
daspalavraseadastranscriçõesfonéticascorrespondentes.
8. (exemplo) 8/G G.
1 // d

1.mala a.['masimu]
2 // e

2.lição b. ['geR]
3 // a

3.máximo C. [kau]
4 // f

4.carro d. ['mal]
5 // b

5.guerra e. [li'sw]
6 // c

 6.caro 
f. ['kaRu]

Página4de8
4) Recorde as diferentes realizações fonéticas do / e assinale, nas alíneas seguintes,
com>O@ou>ź@deacordocomaocorrência.
l a) Calate!
ɬ b) Esseanimal
l c) Ladrasempreassim?
ɬ d) Vouficarmal.
fragrante e flagrante
5) Nas realização fónica das palavras fragrante flagrante é necessário tomar alguns
cuidadosparaqueoreceptoraspercebacorrectamente.
 AssinalecomumXa(s)resposta(s)quejustifica(m)correctamenteaafirmação.
a) Porquesetratadeduaspalavrascomomesmosignificado.
b) Porquesãoduaspalavrasqueseescrevemdeformaidêntica.

X c) Porque U e O são duas consoantes que têm o mesmo ponto de articulação
(alveolares) e se encontram como segundo elemento de um grupo de duas
consoantes.
X d) Porquesãoduaspalavrasparónimas.

Segundaparte

1) Os textos que se seguem pretendem constituirse num tópico para que o aluno
apresente, sucintamente, um esquema de uma hipotética comunicação oral à turma do
1.ºanodocursodeLínguaPortuguesaeNacional.
NotebemqueapenassepedeumESQUEMA.
«Uma das grandes escolas de iniciação da savana sudanesa, o Komo, diz que a Palavra
(kuma) era um atributo reservado a Deus, que por ela criava as coisas: "o que Maa Ngala (Deus)
dizé".
Nocomeço,sóhaviaumvaziovivo,vivendodavidadoSer.Umquesechamaasimesmo
Maa Ngala. Então ele criou Fan, o ovo primordial, que nos seus nove compartimentos alojava
nove estados fundamentais da existência. Quando esse ovo abriu, as criaturas que daí saíram
eram mudas. Então para se dar um interlocutor, Maa Ngala tirou uma parcela de cada uma das
criaturas, misturouas e por um sopro de fogo que emanava dele mesmo, constituiu um ser à
parte:ohomem,aoqualdeuumapartedeseupróprionome,Maa(homem).
HampâtéBâ

No princípio, Deus criou o céu e a terra. A terra, porém, estava informe e vazia, e as
trevascobriamafacedoabismo,eoEspíritodeDeusmoviasesobreaságuas.
E Deus disse: Exista a luz. E a luz existiu. E Deus viu que a luz era boa; e separou a luz das
trevas.Echamouàluzdia,eàstrevasnoite.Efezsetardeemanhã,(efoi)oprimeirodia.
Génesis,I,15»
CitadoporJoséLuizFiorin(org.)INTRODUÇÃOÀLINGUÍSTICAVOLUMES1E2

Página5de8
A comunicação como processo humano e universal:
-> Hampâté Bâ
-> Génesis,I,15
Cultura Ocidental // Cultura Africana

Relevo da comunicação -> «...as criaturas que daí saíram eram mudas.»
-> «... Então para se dar um interlocutor»
-> «..o homem, ao qual deu uma parte de seu próprio nome, Maa (homem).»
MAA NGALA CRIOU O HOMEM

Poder criador da Palavra (da comunicação) -> «E Deus disse: Exista a luz. E a luz existiu.»
-> o que Maa Ngala (Deus) diz é"

...../....
COTAÇOESDAPROVA
Primeiraparte
I 
1............................................................................................................10
2...........................................................................................................10
3............................................................................................................10
4............................................................................................................10
II 
1............................................................................................................10
2...........................................................................................................10
3............................................................................................................15
III
1............................................................................................................15
2...........................................................................................................15
3............................................................................................................10
IV
1............................................................................................................10
2...........................................................................................................10
3............................................................................................................15
4............................................................................................................10
5............................................................................................................10
Primeiraparte
1............................................................................................................30
TOTAL.....................................................................................................................200


Página7de8


Prof.MárioTeixeira

Pággina8de8