Você está na página 1de 3

1) O Cognitivismo surge na década de 50 do século XX como crítica ao Behaviorismo.

Explique.
2) Defina os conceitos de Esquema, Equilibração, Adaptação e Assimilação na
Epistemologia Genética de Piaget.
3) Discorra sobre a construção da inteligência e a hereditariedade na teoria de Piaget.
4) Ulrich Nasser e George Muller são considerados fundadores da Psicologia Cognitiva.
Cada um influenciou esta nova escola com ideias diferentes. Apresente as ideias destes
autores.
5) Qual o objeto de estudo para a Psicologia Cognitiva?
6) Diferencie Sensação de Percepção.
7) Explique e exemplifique os princípios perceptivos que os seres humanos possuem.
8) Explique como a percepção da pessoa influencia seus comportamentos disfuncionais.
9) Discorra sobre os aspectos positivos e negativos das leis do efeito e do uso e desuso
na construção da cognição.
10) Explique como Cognição, Emoção e Comportamento podem estar associados a
transtornos psicológicos.

1) Os Behavioristas, embora reconhecessem a existência do pensamento,


identificavam-no a um mero comportamento. Os Cognitivistas argumentam que o modo
como as pessoas pensam influencia no seu comportamento, portanto, não pode ser ao
mesmo tempo um comportamento em si e uma condição para que o mesmo ocorra.
Para os Cognitivistas o pensamento é tão essencial à Psicologia que merece ter seu
próprio campo de estudo.

2) Esquema: noção derivada da Filosofia de Kant, um esquema é um aglomerado de


conceitos organizado de maneira sistemática e estruturada que pode ser utilizado para
representar, na mente, objetos, padrões, sequências de eventos ou relações entre
objetos. É o elemento da mente que permite o aprendizado de novos conteúdos pela
abstração das regras e características gerais dos mesmos uma vez que são assimilados
pelo aparato sensorial. ​Equilibração: de maneira geral, trata-se de um ponto de
equilíbrio entre a ​assimilação ​e a ​acomodação​, assim considerada um mecanismo
auto-regulador necessário para assegurar ao indivíduo uma interação efiticente deste
com o meio-ambiente. ​Adaptação: compreende os processos de assimilação e
acomodação​, sendo para o autor a essência do funcionamento intelectual do indivíduo.
É o processo pelo qual o organismo, ao deparar-se com uma situação nova, responde a
ela num processo adaptativo-organizacional. ​Assimilação: é como os seres humanos
percebem e adaptam-se a novas informações, encaixando novas situações em
Esquemas pré-existentes. Ou, segundo o autor, ​“​... uma integração à estruturas
prévias, que podem permanecer invariáveis ou são mais ou menos modificadas
por esta própria integração, mas sem descontinuidade com o estado precedente,
isto é, sem serem destruídas, mas simplesmente acomodando-se à nova
situação.” ​Já a ​acomodação - sua contrapositiva - ocorre quando os Esquemas
existentes não dão conta da nova situação e faz-se necessária sua modificação ou
mesmo a criação de algo novo para contê-las. A acomodação é fundamental para a
aquisição de novos Esquemas pelo indivíduo. Ainda, segundo Piaget, ​“​Chamaremos
acomodação (por analogia com os "acomodatos" biológicos) toda modificação
dos esquemas de assimilação sob a influência de situações exteriores (meio) ao
quais se aplicam.”

3) A Inteligência, para Piaget, é a capacidade positiva que o sujeito possui de adaptar-se


ao mundo resolvendo problemas enquanto atuante na construção ativa do
conhecimento através de sua manipulação e apropriação e não mera acumulação.
Piaget, por ser um ​interacionista descarta transmissões hereditárias da inteligência
pois considera que esta se constrói na relação única e particular de cada indivíduo com
o meio.

4) Neisser e Miller Uma das principais contribuições à psicologia cognitiva feita por Miller é
a recuperação da noção de mentalismo através do desenvolvimento de métodos
experimentais de investigação dos processos cognitivos para além da mera observação,
tal qual acreditavam os behavioristas, aliando a psicologia aos ramos da teoria da
informação, da linguística e da teoria da computação. Seu aluno, Neisser, inovou no
campo trazendo novas concepções para o problema da informação sensorial adquirida
pelo indivíduo e interpretada pela sua cognição por meio de uma transformação que a
armazena como percepção, memória, linguagem, etc.

5) O objeto de estudo da Psicologia Cognitiva é a consciência humana tomada enquanto


seus diversos processos cognitivos tais como memória, sensação, percepção,
inteligência, resolução de problemas, etc.

6) Sensação é o input de informação tal qual é recebido pelos respectivos receptores do


organismo enquanto Percepção é essa informação já recebida e codificada pela
cognição.

7) Segregação, Semelhança, Unidade, Proximidade, Pregnância, Simplicidade e


Fechamento. A ​Segregação ​constitui uma desigualdade nos estímulos gerando
hierarquia entre eles ordenando-os em importância e estabelecendo uma ordem de
leitura; a ​Semelhança estabelece que elementos similares tendem a ser agrupados
juntos e a constituir unidades; a ​Unidade determina que um elemento ao encerrar-se
em si mesmo também permite que vários elementos unidos possam ser percebidos
como um todo; a ​Proximidade determina que elementos próximos tendem a ser
agrupados visualmente de maneira a constituir uma totalidade; ​Pregnância ou ​Boa
Forma ​é o princípio básico da percepção que diz que tendemos sempre a procurar
registrar a melhor forma possível dentre as diversas percepções que possuímos; a
Simplicidade determina que dentre duas percepções distintas possíveis para o mesmo
objeto, sempre optamos pela mais simples e, finalmente, o ​Fechamento condiciona que
diante de um elemento perceptual inacabado, nossa cognição tende a percebê-lo
enquanto completo, deduzindo o que lhe falta e completando isto no entendimento.

8) Entendendo que ​Comportamentos Disfuncionais são aqueles onde crenças formadas


ainda na infância são internalizadas e formam esquemas pelos quais o indivíduo vai se
relacionar com o mundo, caso essas sejam condicionadas por percepções errôneas
acerca dos objetos, as mesmas condicionarão esquemas irreais ou desadaptativos com
o meio ambiente, desfavorecendo o indivíduo na sua relação com os outros e com o
meio-ambiente. Assim, por exemplo, uma criança que por viver num ambiente
desarmônico cresça com uma dificuldade, digamos, para efetuar o fechamento das
boas-formas pode vir a tornar-se um adulto com problemas de adaptação em relação às
estruturas da sociedade.

9) Se entendermos por ​Lei do Uso e Desuso uma formulação da ​Lei do Efeito dos
comportamentalistas, entendemos que a repetição de um comportamento através da
percepção de suas boas consequências possui um aspecto positivo quando vista à luz
da teoria cognitiva porque evidencia que o processo de aprendizagem, neste caso, se
deu pelo reconhecimento do padrão inerente entre ato e sua recompensa e pela
apropriação ativa do mesmo de modo a tentar reproduzir-lhe o efeito numa segunda
tentativa pela repetição daquele ato determinado, evidenciando a cognição. Por outro
lado, uma vez que - através dos conceitos perceptivos oriundos da gestalt - admitimos
em alguma instância que o modo como percebemos o mundo influi na nossa tomada de
decisões quando postos diante de problemas. Desta maneira, quando o indivíduo
internaliza um esquema através da Lei do Efeito está, na realidade, internalizando uma
Representação Mental ​daquela situação por meio de um esquema correspondente, mas
que é inteiramente condicionado à sua percepção da situação - e não do efeito de sua
ação, necessariamente.

10) Numa perspectiva cognitivista, ​Cognição, Percepção e Comportamento estão


associados à transtornos psicológicos, numa primeira instância, pelo simples fato de
que estes - por ocorrerem na mente - estão sob o jugo da consciência e dos processos
cognitivos pois não há nada na mente humana que escape ao domínio da cognição,
segundo a teoria. Desta maneira, percepções deturpadas da realidade levam a
internalização de esquemas disfuncionais, que condicionam, no futuro, comportamentos
desadaptativos para o indivíduo que lhe desfavorecem no trato consigo mesmo, com
outros e com o mundo que o cerca. Estas dificuldades de adaptação é ao que
costumamos chamar de ​Transtornos Mentais​.tc