Você está na página 1de 6

SEQUÊNCIA DE ENSINO – GÊNERO “MEMÓRIAS”

1. Conteúdo: Produção de texto

2. Introdução

Para facilitar aos alunos melhor qualidade na produção de textos do


gênero “memórias” optou-se por apresentar uma seqüência de ensino
apresentado num esquema mais adequado ao nível das turmas.
Procurou-se sugerir atividades que forneçam subsídios fundamentais
que irão agregar o processo global de produção escrita.

Dentre as atividades sugeridas constam pesquisa com idosos da


comunidade, leitura de textos que remetem lembranças, filme e outras.
Assim, a construção do conhecimento realizada entre o professor e os
alunos durante a aplicação dessa seqüência didática possibilitará
melhores resultado.

3. Objetivo geral:

Fornecer aos alunos conhecimentos e informações específicas no intuito


de orientá-los a produzirem textos do gênero “memórias”.

4. Objetivos específicos

 Valorizar as experiências vividas por gerações anteriores.


 Distinguir relatos de memória oral de memória escrita.

 Conceituar “memória” e “memórias”.

 Produzir textos do gênero.

5. Conteúdos específicos:

 Leitura de textos do gênero Memórias

 Apresentação oral de textos com boa dicção, entonação e tom de voz


audível.

6. Ano: 8° ano

7. Tempo estimado: 7 aulas

8. Material necessário:

 Obra Quando eu era pequena, de Adélia Prado.

 Exemplares de livros de memórias.

 Retro projetor, data show ou quadro giz para reflexão e refacção de textos
de forma coletiva.

 Papel Kraft.

 Mural.

 Relatos de memórias de pessoas idosas da comunidade.

 CD ROM de projeção e audição de fragmentos de memórias literárias da


coletânea Se bem me lembro...
9. Desenvolvimento das atividades:

1ª aula:

9.1. Distinção dos termos “memória” e “memórias” (anotação das


definições).

9.2. Início da leitura do livro Quando eu era pequena, de Adélia Prado


(esta obra deve ser lida pelo professor durante o decorrer das aulas) e
audição dos trechos Transplante de menina, de Tatiana Belinky e
Parecida mas diferente, do livro Anarquistas Graças a Deus, de Zélia
Gattai.

9.3. Conversa com os alunos sobre as características dos textos


apresentados. Em seguida anotação das principais respostas escritas
em papel Kraft que deve ser afixado em mural para exposição, enquanto
durar o estudo.

2 ª aula

9.4. Leitura do trecho do livro Velhos amigos, de Ecléa Bosi.

De onde vêm as histórias? Elas não estão


escondidas como um tesouro na gruta de Aladim
ou num baú que permanece no fundo do mar.
Estão perto, ao alcance de sua mão. Você vai
descobrir que as pessoas mais simples têm algo
surpreendente a nos contar.
Quando um avô fica quietinho, com o olhar
perdido no passado, não perca a ocasião. Tal
como Aladim da lâmpada maravilhosa, você
descobrirá os tesouros da memória. Se ter um
velho amigo é bom, ter um amigo velho é ainda
melhor.
Ecléa Bosi. Velhos amigos. São Paulo:
Companhia das Letras, 2003.
9.5. Organizar a turma em duplas e solicitar que narrem para o colega
uma passagem marcante de suas vidas. Em seguida, o ouvinte, deve
registrar o fato utilizando as características do gênero memórias (1 ª
pessoa).

9.6. Apresentação oral dos textos produzidos.

9.7. Sugerir trabalhos em equipes para as entrevistas de pessoas


idosas da comunidade colhendo relatos de experiências significativas.

9.8. Lembrar aos alunos a importância de se anotar o maior número


possível de informações durante as entrevistas.

3 ª aula:

9.9. Registrar nome e idade do entrevistado, fato lembrado, temas


mencionados e o que mais chamou a atenção no fato relatado.

9.10. Solicitar dos alunos um breve reconto dos episódios que lhes
foram narrados.

9.11. Sondar os alunos a respeito de suas impressões, sentimentos e


dificuldades durante o processo de entrevista.

4 ª aula:

9.12. Produção de texto:

Cada aluno deverá elaborar um texto retratando com fidelidade o gênero


“memórias”, abordado neste estudo.

10. Avaliação

5 ª aula:
10.1. De posse dos textos produzidos os alunos se dividirão em
pequenos grupos e farão a leitura dos textos de alguns colegas, em
seguida registrarão sua avaliação em uma ficha que será entregue ao
autor. Nela estarão registrados aspectos analisados além de sugestões
para melhoria dos textos.

Modelo de ficha de avaliação

Foi muito, suficiente, pouco (ou nada)?


O texto apresentou a estrutura própria do gênero “memórias”?
Você acha que ele conseguiu criar sensações, emoções?

Sugestões ao autor:
Nome do leitor:

Essa atividade deve ser acompanhada pelo professor, este deve auxiliar as
avaliações, contemporizar sugestões e falas.

10.2. Como tarefa de casa é solicitada e revisão dos textos, usando


para isto as fichas de avaliação e as sugestões dos leitores. Nesse
momento os alunos já serão capazes de formular novos objetivos para o
processo de produção textual.

As seguintes operações devem ser realizadas durante a revisão:


avaliação do que foi planejado e realização imediata dos ajustes necessários,
modificação do texto em dois aspectos avaliando o resultado em função dos
objetivos traçados (formato), avaliação da coerência do conteúdo, em função
do esquema textual. Finalizando a produção, a revisão, a correção
considerando o resultado dessa avaliação.

Sugestões

Aspectos gramaticais
Observe os itens abaixo:
Verifique a ortografia. O dicionário vai ajudá-lo e vai lhe oferecer sinônimos para evitar
algumas repetições de termos sem necessidade.
Depois revise a pontuação; cuide para que fique bastante expressiva.
Passe o texto a limpo, no formato que você escolheu.

6ª aula:

10.3. Preparação da leitura expressiva dos textos. Os alunos deverão


ler o texto para seus pares acompanhados do professor, realizando
pausas, entonações, enfatizando frases e expressões.

11. Fechamento

7 ª aula:

11.1. Apresentação dos textos produzidos para alunos de outras


turmas, pais e demais convidados.

Interesses relacionados