Você está na página 1de 8

Cem conceitos financeiros

A4S - A4S é o projeto do príncipe de Gales Accounting for Sustainability, foi a organização que idealizou e viabilizou a criação do
International Integrated Reporting Council (IIRC) que desenvolveu a estrutura conceitual para relato integrado.
ABC - Custeio baseado em atividades que permite a análise do custo dos processos e atividades de um negócio
independentemente da organização departamental em que este negócio foi desenhado. Adicionalmente, com esta metodologia é
possível a alocação dos custos indiretos aos produtos, serviços, clientes, canais ou até mesmo fornecedores, permitindo assim, um
melhor entendimento da rentabilidade proporcionada por cada um destes objetos de custo.
Accountability – Accountability é um termo da língua inglesa que pode ser traduzido para o português como responsabilidade com
ética e remete à obrigação, à transparência, de membros de um órgão administrativo ou representativo de prestar contas a
instâncias controladoras ou a seus representados. Outro termo usado numa possível versão portuguesa é responsabilização.
Ágio e Deságio – Se uma obrigação estiver sendo negociada acima de seu valor de face, diz- se que está sendo negociada com ágio. Se
uma obrigação estiver sendo negociada a um preço inferior a seu de face, diz-se que está sendo negociada com deságio
Ativo circulante e não circulante – Ativo circulante, em contabilidade, é uma referência aos bens e direitos que podem ser
convertidos em dinheiro em curto prazo.
Os ativos que podem ser considerados como circulantes incluem: dinheiro em caixa, conta movimento em banco, aplicações
financeiras, contas a receber, estoques, despesas antecipadas, numerário em caixa, depósito bancário, mercadorias, matérias-primas e
títulos.
O ativo não circulante é um conceito em Contabilidade.
São incluídos neste grupo todos os bens de permanência duradoura, destinados ao funcionamento normal da sociedade e do seu
empreendimento, assim como os direitos exercidos com essa finalidade.
O Ativo Não Circulante, pode ser compreendido como a nova denominação do ativo permanente, dada a partir da vigência da MP
449/08, é composto dos seguintes subgrupos:
 Ativo realizável a longo prazo
 Investimentos
 Imobilizado
 Intangível

BCN – O Balanço Contábil das Nações, desenvolvido por Kassai et al. (2008), é um método que com base na equação fundamental da
contabilidade Ativo - Passivo = Patrimônio Líquido, avalia quanto cada cidadão de uma determinada região possui de recursos
disponíveis para seu sustento e para mitigação dos impactos ambientais causados pelas atividades humanas.
Beta – Este índice mede a variação de uma ação em relação a uma carteira de mercado, perfeitamente diversificada. No caso
brasileiro, o IBOVESPA é utilizado.
BP e DRE - O balanço patrimonial é uma demonstração contábil que tem, por finalidade, apresentar a posição contábil, financeira e
econômica de uma entidade (em geral, uma empresa) em determinada data, representando uma posição estática (posição ou situação
do patrimônio em determinada data). O balanço patrimonial apresenta os ativos (bens e direitos), passivos (exigibilidades e
obrigações) e o patrimônio líquido, que é resultante da diferença entre o total de ativos e o total de passivos. O balanço pode ser
considerado como uma igualidade contabilística dividida em dois membros, o primeiro membro é representado pelo ativo, e o
segundo membro pelo passivo e capital próprio da empresa.
Demonstração do resultado do exercício (DRE) é um relatório contábil elaborado em conjunto com o balanço patrimonial, que
descreve as operações realizadas pela empresa em um determinado período.
No Brasil a DRE deve ser elaborada obedecendo ao princípio do Regime de Competência. Segundo o Manual de Contabilidade
Empresarial “Por este princípio, as receitas e as despesas devem ser incluídas na operação do resultado do período em que ocorreram,
sempre simultaneamente quando se correlacionam, independente de recebimento ou pagamento”.
Nota-se, assim, que a DRE é elaborada ao mesmo tempo em que se define o balanço patrimonial e que não é possível conceber este
relatório dissociado deste outro instrumento contábil.
Break even point – Ponto de equilíbrio nada mais é do que o valor que a empresa precisa
vender para cobrir o custo das mercadorias vendidas, as despesas variávesi fixas. No Ponto de Equilíbrio, a empresa não terá lucro
nem prejuízo.
Cálculo de correlação – Cálculo que permite verificar a relação entre dois conjuntos de dados.
Cálculo de desvio-padrão – Mede a dispersão dos valores individuais em torno da média.
Cálculo de regressão – Cálculo que permite realizar estimativas por meio de dados previamente estabelecidos e obtidos por
funções lineares ou não lineares.
CCL – O Capital Circulante Líquido é a diferença entre o ativo circulante e o passivo circulante.
Capital de terceiros (CT) – CAPITAL DE TERCEIROS: Representam recursos originários de terceirosutilizados para a aquisição de ativos
de propriedade da entidade. Corresponde ao passivo exigível. CAPITAL PRÓPRIO: São os recursos originários dos sócios ou acionistas
da entidade ou decorrentes de suas operações sociais.

Capital próprio (CP) – CAPITAL PRÓPRIO: São os recursos originários dos sócios ou acionistas da entidade ou decorrentes de suas
operações sociais. Corresponde ao patrimônio líquido.
CAPM – O Capital Asset Pricing Model, é um modelo de precificação de ativos que estabelece uma relação entre o retorno esperado
do ativo e a parcela de seu risco não diversificável.
Ciclo de caixa – O ciclo de caixa é definido como o tempo decorrido entre o pagamento da matéria prima e o recebimento da
venda. Durante esse período os recursos da empresa estão aplicados no capital de giro.
Ciclo operacional – O ciclo operacional é o intervalo de tempo em que uma empresa gasta para executar todas as suas atividades
operacionais, venda e o recebimento dos créditos gerados pela atividade comercial. Podemos entender o ciclo operacional como o
prazo total que começa na aquisição da matéria-prima e termina no recebimento do valor referente à venda.
Contabilmimetismo – é a incorporação de conceitos de contabilidade internacional ao contexto nacional.
Custeamento direto ou Variável – O método de custeio variável ou direto tem o propósito de alocar aos produtos somente os custos
identificados como variáveis normalmente compostos pela matéria-prima e mão-de-obra direta, consumidos no processo
produtivo.
Custeamento por absorção e variável – Método de custeio por absorção objetiva a apropriação de todos os gastos decorrentes
somente de processo produtivo aos produtos, identificando os fixos, variáveis, diretos e indiretos.
Custo das vendas – é o valor da mercadoria que leva em consideração a aquisição de produtos e insumos e o processo de pós-venda,
que pode retornar novos itens ao estoque.
Custo de reposição – É o custo de troca de um bem, ou seja, o valor que devemos pagar por ele quando desejamos adquiri-lo.
Custo fixo e custo variável – Custo fixo é um custo cujo valor total não varia num dado período e para certos níveis de atividade.
Não depende do volume de bens e serviços produzidos durante o período. Custo variável é um custo que varia diretamente com o
volume de atividade e é igual a zero quando a produção é nula.
Custo histórico corrigido – O custo histórico corrigido permite a comparação de valores de datas distintas.
Depreciação e amortização – Depreciação é a alocação sistemática do valor depreciável de um ativo ao longo da sua vida útil (NBC T
19.1 - Ativo Imobilizado), ou seja, o registro da redução do valor dos bens pelo desgaste ou perda de utilidade por uso, ação da
natureza ou obsolescência. Já a amortização consiste na alocação sistemática do valor amortizável de ativo intangível ao longo da sua
vida útil, ou seja, o reconhecimento da perda do valor do ativo ao longo do tempo.
DFC – A Demonstração de Fluxo de Caixa evidencia as modificações ocorridas nas disponibilidades da entidade (Caixa e Bancos Conta
Movimento, principalmente).
DOAR – A demonstração das origens e aplicações de recursos (DOAR) é a demonstração contábil destinada a evidenciar, um
determinado período, as modificações que originaram as variações no capital circulante líquido da Entidade.
EBIT e EBITDA – Earnings Before Interest and Taxes,é o lucro antes dos juros e do imposto de renda , ou seja , o lucro operacional
gerado pela empresa antes da tributação e dos juros. Earnings Before Interest and Taxes , Depreciations / Depletion and
Amortization , é o lucro antes dos juros , do imposto de renda , das despesas de depreciações , exaustões e amortizações.É
considerada uma medida de lucro globalizada.
EVA e MVA – Economic Value Added ou valor econômico agregado resultado econômico da empresa apurado pós a dedução das
remunerações dos capitais próprios e de terceiros. Reflete as transações já ocorridas.
MVA - A (market value added): é uma marca registrada nos EUA, no Brasil e em outros países, de propriedade da empresa de
consultoria Stern Stewart & Co. Tem sido utilizado, pelos seus autores, como a medida do próprio goodwill da companhia, obtido
deduzindo-se ativo menos os passivos não onerosos ou de funcionamentos e eventuais ativos considerados não operacionais.
Fluxo de caixa descontado (FCD) – um método para avaliar a riqueza econômica de uma empresa dimensionada pelos
benefícios de caixa a serem agregados no futuro e descontados por uma taxa de atratividade que reflete o custo de
oportunidade dos provedores de capital.
Formas de tributação das empresas – é o conjunto de leis que regulamenta a forma de tributação da pessoa jurídica no que diz
respeito ao imposto de renda (IRPJ) e a contribuição social sobre o lucro líquido (CSLL). A variação dá-se nas alíquotas de imposto e na
base de cálculo, que pode ser a partir do lucro presumido ou do lucro real.
Formas jurídicas de empresas – As formas jurídicas caracterizam a forma que uma pessoa jurídica se representa na sociedade.
As diversas formas jurídicas existentes hoje são a "firma individual", a "sociedade empresária" e a "sociedade civil".
A forma individual é formada por uma pessoa física - denominado empresário - que dará o seu nome à firma ficando como único
responsável por todos os atos da empresa. Este tipo de Forma Jurídica se aplica a atividades de indústria, comércio ou de serviços
comuns (não intelectuais).
A sociedade empresária, assim como a anterior, não pode exercer atividades de prestação de serviços, apenas atividades comerciais,
industriais ou serviços comuns (não intelectuais). Uma sociedade empresária deve ser formada por dois ou mais sócios e é
regulamentada pelo Direito comercial estando sujeitas as falências. Uma Sociedade Empresária pode ser dos tipos:
1. Sociedade em Nome Coletivo
2. Sociedade em Comandita Simples
3. Sociedade Limitada (Ltda.)
4. Sociedade Anônima (S.A.)
5. Sociedade em Comandita por Ações

A sociedade civil (S/C), assim como a anterior, deve ser formada por dois ou mais sócios, porém, esta não pode exercer atividades
comerciais ou industriais. A Sociedade Civil deve ter como "único objetivo a prestação de serviços". As sociedades civis são
regulamentadas pelo Código Civil, e não estão sujeitas as falências. Exemplos de sociedade civil são escolas, bancos e hospitais.
GAO – Grau de Alavancagem Operacional é a capacidade que a empresa possui, de acordo com a sua estrutura de custos fixos,
para implementar um aumento nas
vendas e gerar um incremento ainda maior nos resultados, ou, para diminuir as vendas e produzir uma redução maior nos
resultados.
GAF – É o aumento de rentabilidade dos sócios, em função da utilização de capitais de terceiros.
Giro do Ativo – Esse é um indicador bastante interessante para utilizar na análise fundamentalista de companhias da bolsa. O giro do
ativo (GA) nada mais é do que a comparação de quanto a empresa vende (gira) em relação ao total de ativos. Ou seja, sua fórmula é:
GA = Receita Líquida / Total médio de ativos
Goodwill – O Goodwill é um termo contabilístico utilizado para designar a parte do valor de mercado (ou valor intrínseco) de uma
empresa que não esteja diretamente refletida nos seus ativos e nos seus passivos. Inclui-se neste tipo de valores a marca ea
imagem de mercado, a carteira de clientes, o know-how dos funcionários, entre outros. Dado o seu caráter de intangibilidade e de
difícil quantificação, apenas é possível a sua contabilização no caso de uma aquisição.
ICO2 da BM&F – A fim de impulsionar uma economia de baixo carbono, a BM&FBOVESPA e o Banco Nacional de Desenvolvimento
Econômico e Social (BNDES), numa iniciativa conjunta desenvolveram o Índice Carbono Eficiente (ICO2). Para ponderação das ações
das empresas componentes, o índice leva em consideração o seu grau de eficiência de emissões de GEE, além do free float (total de
ações em circulação) de cada uma delas. Seu principal objetivo é incentivar as empresas emissoras das ações mais negociadas na Bolsa
a aferir, divulgar e monitorar suas emissões de GEE, e igualmente prover o mercado com um indicador cuja performance será
resultante de um portfólio balizado por fatores que incorporam, inclusive, questões relacionadas às mudanças climáticas.
IEVA – O índice de especulação do valor agregado consiste no quociente do valor de mercado da ação pelo valor econômico (obtido
por meio do valor contábil) da ação.
IFRS – IFRS são um conjunto de normas internacionais de contabilidade, emitidas e revisadas pelo IASB - International Accounting
Standards Board (Conselho de Normas Internacionais de Contabilidade), que visam uniformizar os procedimentos contábeis e as
políticas existentes entre os países, melhorando a estrutura conceitual e proporcionando a mesma interpretação das demonstrações
financeiras.
Para que a análise dos relatórios financeiros sejam interpretados da mesma forma pelos seus usuários (os gestores, os investidores, os
analistas e as instituições) é preciso que as características qualitativas como, clareza, confiabilidade, relevância, e o equilíbrio entre
custo e benefício na preparação das demonstrações financeiras, tenham os mesmos critérios.
IIRC – O International Integrated Reporting Council (Conselho Internacional para Relato Integrado, ou IIRC na sigla em inglês) é uma
coalizão global de reguladores, investidores, empresas, definidores de padrões, profissionais do setor contábil e ONGs. Esta coalizão,
como um todo, compartilha a visão de que comunicar a geração de valor deverá ser o próximo passo evolutivo para relatos
corporativos.
Impairment – Impairment é uma palavra em inglês que significa, em sua tradução literal, deterioração. É uma regra segunda a qual a
companhia deverá efetuar, periodicamente, análise sobre a recuperação dos valores registrados no imobilizado e no intangível (§ 3 do
art. 183 da Lei 6.404/1976). Tecnicamente trata-se da redução do valor recuperável de um bem ativo. Na prática, quer dizer que as
companhias terão que avaliar, periodicamente, os ativos que geram resultados antes de contabilizá-los no balanço.
Impostos Diferidos – Os impostos diferidos resultam do reconhecimento da consequência fiscal que ocorrerá no futuro, por efeito das
transações e outros acontecimentos da entidade no período. Por outras palavras, faz-se o reconhecimento do imposto de acordo com
o regime do acréscimo ou periodização económica, o que contribui para a melhoria da relevância das demonstrações financeiras, na
medida em que divulga o imposto corrente e as consequências fiscais futuras das transações e outros acontecimentos das entidades
ocorridos no período.
Índice PL, VPS e LPA – Índice PL – O índice Preço/Lucro de uma ação (também conhecido por múltiplo de lucros ou P/LPA) é um índice
usado para medir quão baratos ou caros os preços das ações estão. É provavelmente o mais consistente indicador de ressalva
quanto ao otimismo excessivo no mercado. Serve também como um marcador de problemas e de oportunidades de negócio.
LPA – O índice LPA representa a parcela do lucro líquido pertencente a cada ação, sendo que sua distribuição aos acionistas é definida
pela política de dividendos adotada pela companhia.
Inflação e correção monetária – A inflação é um conceito econômico que representa o aumento persistente e generalizado do preço
de uma cesta de produtos em um país ou região durante um período definido de tempo. Se, por exemplo, uma cesta de produtos
custa R$ 100 reais em julho e passa a ser vendida por R$ 150 reais em agosto, verifica-se uma inflação de 50% no mês. Ela também
representa a queda do poder aquisitivo do nosso dinheiro em relação a elevação dos preços de bens e serviços. Quando a inflação está
em um nível muito baixo, ocorre a estabilização dos preços, e assim, o valor dos produtos não aumenta.
No Brasil, Atualização Monetária (AO 1945: Actualização Monetária) são os ajustes contábeis e financeiros, realizados com o intuito de
se demonstrar os preços de aquisição em moeda em circulação no país (atualmente o Real), em relação ao valor de outras moedas
(ajuste cambial) ou índices de inflação ou cotação do mercado financeiro (atualização monetária propriamente dita).
Em Economia é também chamado de "Correção Monetária", ou seja, um ajuste feito periodicamente de certos valores na economia
tendo em base o valor da inflação de um período, objetivando compensar a perda de valor da moeda.
Em termos de contabilidade tributária, a atualização monetária pode ser uma receita (denomina-se variação
monetária ativa), ou uma despesa (variação monetária passiva).
Intersecção de Fisher – É a intersecção entre dois projetos com relação ao retorno, para avaliar qual deles é o mais atraente.
ISE – O Índice de Sustentabilidade Empresarial é uma iniciativa pioneira na América Latina que tem como objetivo criar um ambiente
de investimento compatível com as demandas de desenvolvimento sustentável da sociedade contemporânea e estimular a
responsabilidade ética das corporações através de boas práticas empresariais
Ke (equity capital) – Capital Próprio.
Ki (debt capital) – Capital de Terceiros
LAIR e LL – O LAIR é uma medida do lucro da empresa, baseada em sua capacidade de gerar receita com sua atividade e na forma
como ela se relaciona com o mercado financeiro. Ou seja, se a empresa é superavitária, o LAIR mede os ganhos obtidos com a empresa
na forma de juros. Se a empresa tiver dívidas e recorrer ao mercado financeiro, o LAIR também mostra como o pagamento de juros
está refletindo no lucro da empresa.
LL – Lucro Líquido - O Lucro Líquido é o Lucro Operacional deduzido das receitas e despesas financeiras (ou seja, refletem a estrutura
de capital da empresa – em outras palavras, as despesas decorrentes do financiamento de seus ativos e de sua operação), das
despesas não operacionais, extraordinários e não recorrentes (ou seja, aquelas que ocorrem raramente e não são referentes as
atividades operacionais da empresa), e do imposto de renda e contribuição social. Não é um indicador adequado para se analisar o
resultado operacional de uma empresa.
LB e LO - Lucro Bruto É a Receita líquida deduzida dos custos de produção. Tem por objetivo mostrar a lucratividade das operações da
empresa, sem ainda considerar as despesas administrativas, comerciais e operacionais. É um tipo de “Lucro antes de Impostos” (sobre
os resultados).
Lucro Operacional O Lucro Operacional mostra capacidade de geração de resultados proveniente das operações normais da empresa,
ou seja, seu potencial de gerar riqueza em decorrência de suas características operacionais, independentemente de suas fontes de
financiamento.
LC - Liquidez Corrente. O Índice de Liquidez Corrente indica a capacidade de pagamento da empresa no curto prazo. Assim, ele
provem da relação entre ativo circulante e passivo circulante.
LG – Liquidez Geral - Basicamente este índice é calculado como a divisão entre a soma do ativo circulante e do ativo realizável a longo
prazo e a soma do passivo circulante e o passivo realizável a longo prazo. Ele representa a capacidade da empresa em honrar seus
deveres e compromissos se fosse encerrar os negócios naquele momento.
LS – Liquidez Seca - A Liquidez Seca é semelhante à Liquidez Corrente, no entanto, neste caso se subtrai do ativo circulante o valor
dos estoques. Desse modo, vê-se de um ponto de vista mais real e crítico a capacidade de cumprimento das obrigações da empresa.
Margem de Lucro (M) ou ROS - Margem de lucro é a porcentagem adicionada aos custos totais, de um produto ou serviço, formando
o preço final da comercialização e definindo a porcentagem delucro que a empresa terá em cima daquela venda.
Markup – É a margem da receita de vendas (faturamento) sobre os custos diretos de produção. Essa margem deve ser tal que
permita à empresa cobrir os custos diretos (ou variáveis), os custos fixos e a parcela desejada de lucro da empresa .
Missão da Empresa - Missão é o propósito, é o motivo da existência de uma Organização. Trata-se de um propósito genérico, mas
duradouro, que pretende vigorar por bastante tempo, ainda que possa ser mudado com o passar dos anos. Definir a missão e outros
elementos da Identidade Organizacional é importante especialmente porque uma Organização tem diversos stakeholders (partes
interessadas), que precisam conhecer e estar alinhados com o propósito da Organização, para saberem o que dela podem esperar.
Modelo Dupont – Esse sistema reúne informações da Demonstração de Resultado do Exercício e do Balanço Patrimonial em duas
medidas-síntese de lucratividade: Taxa de Retorno sobre Investimentos (TRI) e a Taxa de Retorno sobre o Patrimônio Líquido
(TRPL).
NOPLAT - Net operating profit less adjusted taxes: é o conceito genuine de lucro operacional, considerado o resultado de uma
empresa sem o efeito das despesas financeiras e deduzido pelo
imposto de renda proporcional. É o mesmo valor apurado pela multiplicação do earnings before interest and taxes (EBIT) pela
expressão (1 – alíquota de imposto de renda).
Passivo Circulante e Não Circulante - Passivo circulante são as obrigações que normalmente são pagas dentro de um ano: contas a
pagar, dívidas com fornecedores de mercadorias ou matérias-prima, impostos a recolher (para o governo), empréstimos bancários
com vencimento nos próximos 360 dias, provisões (despesas incorridas, geradas, ainda não pagas, mas já reconhecidas pela
empresa: imposto de renda, férias, 13° salário etc.).
São considerados exemplos de passivo circulante:
 Fornecedores ou duplicatas a pagar;
 Empréstimos bancários;
 Títulos a pagar;
 Encargos sociais a pagar;
 Salários a pagar;
 Impostos a pagar.

Passivo Não Circulante é um subgrupo do passivo exigível do Balanço Patrimonial e é composto das contas antes agrupadas no Passivo
Exigível a Longo Prazo, ou seja, de registro de todas as obrigações que devem ser quitadas cujos vencimentos ocorrerão após o final do
exercício seguinte ao encerramento do balanço patrimonial.
Patrimônio Líquido (PL)
Payback - Payback é o tempo decorrido entre o investimento inicial e o momento no qual o lucro líquido acumulado se iguala ao valor
desse investimento.
PECLD - Contas Redutoras do Ativo
Também chamadas de contas retificadoras.
São contas que, embora apareçam num determinado grupo patrimonial (Ativo ou Passivo), têm saldo contrário em relação às demais
contas desse grupo.
Uma conta redutora do Ativo terá natureza credora. Uma conta redutora do Passivo terá natureza devedora.
As contas retificadoras reduzem o saldo total do grupo em que aparecem. Contas retificadoras do grupo Ativo
Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (PCLD) Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (PCLD)
Quando uma empresa vende a prazo, ela corre o risco de receber ou não o dinheiro devido pelo cliente. Certamente, ela não irá
receber 100% do valor em haver, ocorrendo assim a inadimplência.
A Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (PCLD) existe para reconhecer essa parcela que a empresa não receberá de forma
onerosa em seu resultado, representando uma “perda” de valor nos seus títulos a receber, afetando o seu Patrimônio Líquido.
É a parcela estimada pela empresa que não será recebida em decorrência dos maus pagadores.
PMPC - Prazo Médio de Pagamento de Compras. Este índice tem a finalidade de apresentar o
prazo médio de pagamento de compras efetuadas junto a fornecedores durante o ano.
PMRE - Prazo Médio de Renovação dos Estoques. Este índice tem a finalidade de apresentar o prazo médio que os produtos ficam
no estoque ao longo do ano desde sua aquisição até serem vendidos, considerando-se o período desde a entrada da matéria-
prima até a saída do produto acabado. Este também pode ser chamado de índice de rotatividade do estoque.
PMRV - Prazo Médio de Recebimento de Vendas. Este índice tem a finalidade de apresentar o prazo médio de recebimento do
valor das vendas praticadas ao longo do ano.
Provisão para Imposto de Renda (PIR) - Por ocasião do encerramento do período de apuração do imposto,
a pessoa jurídica tributada com base no regime do lucro real deverá constituir a provisão para pagamento do Imposto de Renda,
inclusive sobre lucros diferidos, desse mesmo período.
ESTIMATIVA MENSAL
Quando a empresa opta por pagar o IRPJ de forma estimada, mensal, os pagamentos do IRPJ respectivo não devem ser debitados em
conta de resultado, mas sim em conta de ativo circulante, já que na apuração do balanço anual se fará a compensação das parcelas
pagas com o IRPJ apurado.
Q de Tobin - é um índice utilizado pelos analistas de mercado, definido pela razão entre o valor da empresa (market value) e o
total do ativo avaliado a preços de reposição (replacement cost of total assets).
Receita de Vendas - O principal conceito de receitas são os recursos provenientes da venda de mercadorias ou de uma prestação de
serviços. As despesas, por sua vez, são todos os gastos que uma empresa precisa ter para obter uma receita. Alguns exemplos de
despesas são os salários, a conta de água, luz, telefone, os impostos e etc.
Relato Integrado (RI) - Relato Integrado é um “documento conciso sobre como a estratégia, a governança, o desempenho e as
perspectivas da organização, no contexto de seu ambiente externo, levam à Geração de Valor no curto, médio e longo prazo.” O IIRC é
uma coalizão global de investidores, empresas, reguladores, definidores de padrão, profissionais contábeis e ONGs, que compartilham
a visão de que “geração de valor” é questão essencial na elaboração de relatos corporativos. Preocupado com frequentes
inconsistências e falta de integração das informações que as empresas tornam disponíveis em seus vários relatórios, o IIRC, analisando
incontáveis publicações a nível global, selecionou uma amostra representativa das que mais se aproximavam ao ideal de disclosure dos
fornecedores de capital financeiro (bancos, acionistas, debenturistas, investidores).
Reserva Legal - Como forma de assegurar a integridade do capital social, a Lei 6.404/76, art. 193, determina que as companhias devem
constituir uma “reserva legal” que corresponda a 5% do valor do lucro líquido do exercício, limitada a 20% do capital social. A lei diz,
ainda, que no exercício em que a reserva legal, somada à reserva de capital, exceder a 30% do capital social, a companhia poderá
deixar de constituir a reserva legal.
Reservas de Lucros - As reservas de lucros são as contas de reservas constituídas pela apropriação delucros da companhia, conforme
previsto no § 4º do art. 182 da Lei 6.404/76, para atender a várias finalidades, sendo sua constituição efetivada por disposição da lei ou
por proposta dos órgãos da administração.
Risco setorial de Atividades Rurais – é o grau de risco de investimento associado às atividades rurais
Risco setorial de Empresas de Capital Fechado - é o grau de risco de investimento associado às empresas que não possuem
ação em bolsa de valores.
Risco setorial de Pequenas Empresas - é o grau de risco de investimento associado às pequenas empresas.
Risco setorial dos Estados Brasileiros - é o grau de risco de investimento associado aos diferentes estados brasileiros.
RLP e ELP - Em Contabilidade, RLP significa Realizável a Longo Prazo, uma conta do Balanço Patrimonial. Balanço é uma demonstração
onde se tem a posição econômica, financeira e patrimonial da empresa em um período específico. O Balanço é composto por duas
colunas designadas por Ativo e Passivo.
ROA - Taxa de retorno sobre o ativo total mensura a eficiência global da empresa em gerar lucros com seus ativos disponíveis.
ROE - Taxa de retorno sobre o patrimônio líquido mensura o retorno sobre o investimento dos proprietários na empresa.

ROI - Taxa de retorno sobre investimento é a taxa de retorno genuína da empresa, atribuída à sua capacidade geradora de resultados,
independente de sua estrutura de financiamento. É obtido pela divisão do lucro operacional (NOPLAT) pelo respectivo valor do
investimento (total capital).
RROE –
RROI - residual ROI é o spread entre a taxa de retorno de uma empresa (ROI) menos o seu respectivo custo de capital (WACC).
Técnica de Design Thinking - Design Thinking é o conjunto de métodos e processos para abordar problemas, relacionados a futuras
aquisições de informações, análise de conhecimento e propostas de soluções. Como uma abordagem, é considerada a capacidade para
combinar empatia em um contexto de um problema, de forma a colocar as pessoas no centro do desenvolvimento de um projeto;
criatividade para geração de soluções e razão para analisar e adaptar as soluções para o contexto. Adotado por indivíduos e
organizações, principalmente no mundo dos negócios, bem como em engenharia e design contemporâneo, o design thinking tem visto
sua influência crescer entre diversas disciplinas na atualidade, como uma forma de abordar e solucionar problemas. Sua principal
premissa é que, ao entender os métodos e processos que designers usam ao criar soluções, indivíduos e organizações seriam mais
capazes de se conectar e revigorar seus processos de criação a fim de elevar o nível de inovação.
Técnica de Analogias históricas - são previsões baseadas em dados passados de situações similares, ou com experiências
acumulada, que estão disponíveis.
Técnica de Dramatização de Cenários - A técnica de criatividade da construção de cenários identifica estratégias para criar mais
pontos fortes e reduzir os pontos fracos da empresa. Os seus principais passos são:

1º – Identificar o problema.

2º – Detectar as tendências que determinarão o futuro do negócio.

3º – Construir cenários futuros detalhados em torno de cada tendência através de uma análise SWOT.
4º – Resumir cada cenário numa história ou narrativa, definindo os impactos que terão na sua empresa.

5º – Utilizar cada história ou narrativa como base para desenvolver novas estratégias.

Técnica de Investigação Apreciativa - A Investigação Apreciativa é uma metodologia que visa transformar as organizações
através da descoberta e da valorização do potencial das relações humanas. Ela consistente na vivacidade das organizações,
dentro de uma perspectiva baseada nas fortalezas e pontos positivos. A investigação é uma pesquisa baseada no que há
de melhor nas pessoas, nos processos, estruturas e sistemas tecnológicos que dão suporte às organizações e ao
mundo ao redor delas.

Técnica de Monte Carlo - Designa-se por método de Monte Carlo (MMC) qualquer método de uma classe de métodos
estatísticos que se baseiam em amostragens aleatórias massivas para obter resultados numéricos, isto é, repetindo
sucessivas simulações um elevado número de vezes, para calcular probabilidades heuristicamente, tal como se, de fato, se
registrassem os resultados reais em jogos de cassino (daí o nome). Este tipo de método é utilizado em simulações
[1]
estocásticas com diversas aplicações em áreas como a física, matemática e biologia . O método de Monte Carlo tem sido
utilizado há bastante tempo como forma de obter aproximações numéricas de funções complexas em que não é viável, ou é
mesmo impossível, obter uma solução analítica ou, pelo menos, determinística.

Técnica de Painel de Especialistas - pesquisadores de diversas instituições de ensino e pesquisa, com o objetivo de
evidenciar para a sociedade as falhas, omissões e lacunas destes estudos e subsidiar um processo de decisão, que se
espera sejapautado pelo debate público - sério e democrático.

Técnica de Pesquisa de Mercado - Para melhor atender um mercado-alvo, as organizações devem dispor de
informações relevantes sobre seu campo de atuação, seu negócio, sua concorrência e especialmente seus clientes.

Técnica Delphi - Basicamente trata-se de uma série de questionários para organizar opiniões e respostas de um painel
formado por especialistas da área em estudo (Kastein et al, 1993, p.315), sendo muito utilizada como instrumento para
agregar julgamentos individuais. Consegue deduzir rápida e eficientemente respostas relacionadas a um certo problema
utilizando para isto especialistas que devem trazer conhecimentos, autoridade e idéias para estas respostas.

Teoria da manutenção do Capital Financeiro - De acordo com esse conceito, o lucro é considedrado auferido somente se o
montante financeiro (ou dinheiro) dos ativos líquidos no fim do período exceder o seu montante financeiro (ou dinheiro) no
começo do período, depois de excluídas quaisquer distribuições aos proprietários e seus aportes de capital durante o
período. A manutenção do capital financeiro pode ser medida em qualquer unidade monetária nominal ou em unidades de
poder aquisitivo constante.
Teoria da manutenção do Capital Físico - De acordo com esse conceito, o lucro é considerado auferido somente se a
capacidade física produtiva (ou capacidade operacional) da entidade (ou os recursos ou fundos necessários para atingir essa
capacidade) no fim do período exceder a capacidade física produtiva no início do período, depois de excluídas quaisquer
distribuições aos proprietários e seus aportes de capital durante o período.

Termômetro de Insolvência de Kanitz - Cálculo utilizado para prever a falência das empresas.

TIR - Taxa Interna de Retorno (TIR): é a taxa de desconto interna gerada pelo projeto que torna o VPL =
0, considerando que os fluxos de caixa são reinvestidos pela própria TIR do projeto.
TIRM - Taxa Interna de Retorno Modificada (TIRM): é um indicador que considera o custo de investimento e os juros de
reinvestimento dos fluxos de caixa, sendo a TIRM a taxa de desconto que iguala o valor presente dos custos ao valor
presente termina

Valuation - Valuation é o termo em inglês para “Avaliação de Empresas”. É o processo de estimar quanto uma empresa
vale, determinando seu preço justo e o retorno de um investimento em suas ações.
Vida útil econômica de um bem - É o período de tempo relativo a um determinado ativo, no qual se espera obter fluxos de
benefícios futuros relativos ao mesmo.

VPL - Valor Presente Líquido (VPL): representa o retorno monetário do investimento descontado o valor do dinheiro no
tempo a uma taxa dedesconto.

VPLM - VPLm = valor do patrimônio líquido da entidade avaliado a preços de mercado, ou seja, com todos seus
elementos constitutivos, ativos e passivos, já registrados contabilmente ou não, separáveis e viáveis individualmente,
devidamente avaliados pelos seus valores individuais de mercado.

WACC – (Weighted Average Cost Of Capital) a média ponderada dos custos dos diversos componentes de financiamento,
incluindo dívida, patrimônio líquido e títulos híbridos, utilizados por uma empresa para financiar suas necessidades
financeiras