Você está na página 1de 33

Curso de Extensão na Área da

Administração
Planejamento Estratégico

Professor (a):__________________________________
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

APRESENTAÇÃO

Caro aluno:

A idéia de espírito empreendedor está associada a pessoas


realizadoras, que mobilizam recursos e correm riscos para iniciar
organizações de todos os tipos. Embora existam empreendedores em todas
as áreas da ação humana, em seu sentido restrito o conceito refere-se às
pessoas que criam empresas - organizações pessoas criativas que colocam
e pratica suas habilidades no mundo dos negócios. O espírito
empreendedor envolve emoção, paixão, impulso, inovação, risco e intuição.
Mas deve também reservar um amplo espaço para a racionalidade. Saber
localizar metas e objetivos globais e localizar os meios adequados para
“chegar lá”, da melhor maneira possível. Isso significa estratégia. Entender
o que é “Negocio”, é um dos principais objetivos desta disciplina, pois a
partir deste entendimento, iremos conseguir entender melhor qual o nosso
propósito e qual o verdadeiro significado do espírito empreendedor. Iremos
estabelecer alguns objetivos tais como:

a) adquirir conhecimentos sobre os fundamentos da gestão e do


empreendedorismo e permitir o conhecimento das principais práticas de
gestão aplicadas pelas organizações (com ou sem fins lucrativos), tendo em
vista a busca da excelência de desempenho.

b) buscar fazer com que os alunos possam produzir a partir das


informações, os conhecimentos necessários para o desenvolvimento das
seguintes competências:

 Senso de empreendedorismo
 Senso de responsabilidade social como um futuro empreendedor
 Senso crítico e capacidade de contextualização
 Capacidade de identificar analisar e solucionar problemas

Boa Leitura !.
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

É de extrema importância o aluno, consultar os sites abaixo para poder se


atualizar com os conceitos do empreendedorismo.

www.marciorangel.com.br/artigos.htm
www.empreenderparatodos.adm.br
www.dolabela.com.br
www.endeavor.org.br
www.starta.com.br
www.sebrae.com.br
www.redeincubar.org.br
www.planodenegocios.com.br
www.seusnegocios.com.br
www.geranegocio.com.br
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

SUMÁRIO

Unidade I
Módulo 1 - Definição e histórico de empreendedorismo – O espírito
empreendedor .................................................................................................. 05

Módulo 2 - Definir: “Empreendedorismo pode ser aprendido?” ........................ 09

Unidade II
Módulo 3 – Planejamento Estratégico .............................................................. 11

Módulo 4 - Características do empreendedor. ................................................. 15

Módulo 5 - Empreendedorismo Corporativo ..................................................... 19

Unidade III
Módulo 6 – Planos de Negócios: uma visão geral. O que é e para que serve. 22

Módulo 7 – Estrutura do Plano de Negócios ................................................... 25

Módulo 8 – Pesquisa de Mercado; .................................................................. 27

Unidade IV
Módulo 9 – Planejamento Financeiro; ............................................................. 29

Módulo 10 – Desenvolvimento de um Plano de Negócios ...............................31

Referencias ...................................................................................................... 33
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Unidade I
MÓDULO 1 – Definições e histórico de empreendedorismo – O espírito
empreendedor.

Objetivo específico - Ao concluir este módulo, você vai ser capaz de


compreender o que é ser empreendedor.

Abrir mão da carteira assinada para tocar a própria empresa é uma opção feita
por milhares de trabalhadores a cada ano. Quer se juntar a eles?

A pessoa que assume o risco de começar uma empresa é um empreendedor.


Empreendedor do latim imprendere, que significa “decidir realizar tarefa difícil e
laboriosa” (dicionário Houaiss da língua portuguesa, 2001), “colocar em
execução” (Dicionário Aurélio, 1975). Tem o mesmo significado da palavra
francesa entrepreneur, que deu origem à inglesa entrepreneurship
(comportamento do empreendedor).
A idéia de um espírito empreendedor está de fato associada a pessoas
realizadoras, que mobilizam recursos e correm riscos para iniciar organizações
de negócios.
Abrir um empreendimento significa, para o trabalhador, a passagem para o
outro lado da relação de trabalho. É preciso, pois, além de ter espírito
empreendedor, preparar-se para trilhar esse novo caminho, que, embora difícil,
pode ser compensador e resultar em sucesso pessoal e independência
econômica.

Em uma reportagem da Revista Exame de Agosto/2000 no. 721 foram


explanados alguns conceitos importantes para o futuro empreendedor:
A reportagem é de David Cohen e contou com a colaboração de Suzana
Naiditch e José Maria Furtado. Site: www.exame.com.br
“Como empreender entendemos a vontade e aptidão para realizar algo. O
espírito empreendedor não escolhe credo, cor, ou raça. É ele um dos fatores
essenciais para aumentar a riqueza do país e melhorar as condições de vida
de seus cidadãos. essa afirmação leva imediatamente a duas questões. A

5
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

primeira: o que é espírito empreendedor? E a segunda: é possível ensinar uma


pessoa a se tornar empreendedora?

Mitos sobre empreendedores:

MITO 1
Empreendedores nascem feitos.
Realidade
Embora empreendedores nasçam com certa inteligência, vontade de criar e
energia, sua formação depende da acumulação de habilidades relevantes,
experiência, contatos.

MITO 2
Qualquer um pode começar um negócio.
Realidade
Pode. Sobreviver e florescer é que são elas. Empreendedores que entendem a
diferença entre uma idéia e uma oportunidade e pensam grandes têm mais
chances de ser bem-sucedidos.

MITO 3
Dinheiro é o fator mais importante para montar uma empresa.
Realidade
Se as outras peças e o talento estão no lugar, o dinheiro virá. Dinheiro é como
o pincel e a tinta para um pintor - materiais que, nas mãos certas, produzem
maravilhas.

MITO 4
Empreendedores não têm chefe e são completamente independentes.
Realidade
Todo mundo é chefe do empreendedor: seus sócios, investidores, clientes,
fornecedores, empregados, família, comunidade. Mas os empreendedores
podem escolher as exigências que vão atender, e quando.

6
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

MITO 5
Empreendedores devem ser jovens e cheios de energia.
Realidade
essas qualidades podem ajudar, mas idade não é barreira. O que é crítico é
possuir o conhecimento relevante, experiência e contatos que facilitam
reconhecer e agarrar uma oportunidade.

MITO 6
Empreendedores trabalham mais do que executivos de grandes companhias.
Realidade
Alguns trabalham mais, outros não.

MITO 7
Empreendedores são lobos solitários.
Realidade
Os empreendedores mais bem-sucedidos são líderes que constroem grandes
equipes e ótimos relacionamentos com pares, diretores, investidores, clientes,
fornecedores e outros.

MITO 8
Empreendedores são jogadores.
Realidade
Empreendedores bem-sucedidos calculam muito bem os riscos. Eles tentam
influenciar o jogo de probabilidades, freqüentemente atraindo outros para dividir
os riscos com eles.

MITO 9
Qualquer empreendedor com uma boa idéia pode atrair investimentos de risco.
Realidade
Nos Estados Unidos, apenas entre 1 e 3 de cada 100 empreendedores com
boas idéias conseguem atrair capitalistas de risco.

7
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

MITO 10
Empreendedores querem o show todo só para eles.
Realidade
Privilegiar o próprio ego coloca um teto nas possibilidades de crescimento. Os
melhores empreendedores geralmente sabem construir um time, uma
organização, uma companhia.

MITO 11
Empreendedores sofrem um estresse tremendo.
Realidade
Sem duvida, mas não há evidências de que o empreendedor sofra mais
estresse do que outros profissionais com muita responsabilidade. A maioria dos
empreendedores, ao contrário, acha seu trabalho muito satisfatório.

O Brasil sem dúvida é um país de empreendedores, os das pequenas, dos


médios e dos grandes empreendimentos, parece que é um talento nato do
nosso povo. Porém, a vida de um empreendedor não é fácil, e ainda é preciso
saber se você tem disposição para enfrentar as barras que acompanham esta
opção.

8
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

MÒDULO 2 – Definir – “Empreendedorismo pode ser aprendido?


Objetivo específico - Ao concluir este módulo, você vai ser capaz de saber se
tem um “tino” para o negocio.

Se você está pensando em ter seu próprio negócio, veja aqui como descobrir e
aprimorar seu potencial para um caminho de sucesso.
A essência do empresário de sucesso é a busca de novos negócios e
oportunidades, e a preocupação sempre presente com a melhoria do produto.
Enquanto a maior parte das pessoas tende a enxergar apenas dificuldades e
insucessos, o empreendedor deve ser otimista e buscar o sucesso, a despeito
das dificuldades.

Iniciativa pessoa e disciplina


Uma vez que decido fazer algo, farei mesmo e nada pode me deter?
Quando começo uma tarefa, estabeleço metas e objetivos claros para mim
mesmo?
Depois de uma grande decepção em um projeto, sou capaz de juntar os
pedaços e começar de novo?
Normalmente sou capaz de achar mais de uma solução para um problema?
Acredito que é importante organizar minhas tarefas antes de começá-las?
Constantemente fico pensando em novas idéias?
Posso me concentrar em um assunto por longos períodos de tempo?
Encontro energia adicional quando assumo tarefas que gosto?
Normalmente trabalho longas horas para finalizar uma tarefa?

Comportamento Geral
Quando faço um bom trabalho, fico satisfeito de saber que foi bem feito?
Gosto da sensação de estar no comando?
Quando penso no futuro, vejo-me gerenciando o meu próprio negócio?
Tento fazer um trabalho ainda melhor do que esperam de mim?
Satisfação pessoal significa mais para mim do que ter dinheiro para gastar
comigo mesmo?
Sempre tento achar o lado benéfico de uma má situação?

9
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Persisto quando os outros me dizem que não pode ser feito?


Gosto de ser capaz de tomar minhas próprias decisões no trabalho?
Posso aceitar falhas, mas não admito a derrota?
Empenho-me em usar erros do passado como processos de aprendizado?
Acho que respostas a problemas vêm intuitivamente?
Prefiro tomar as decisões finais?

Cuidado

Algumas pessoas superestimam as vendas iniciais, fazem


despesas demais e se comprometem com financiamentos, contando em pagá-
los com o faturamento, o que nem sempre acontece.
Outras escolhem o negócio certo, mas o instalam no local errado. Muitos erram
na qualidade, no preço do produto ou, ainda, no atendimento e são engolidos
pela concorrência. O importante, porém, é perceber que a maior parte desses e
de outros erros podem ser evitados planejando o negócio.
Nos últimos anos, as escolas de todos os ciclos, bem como a maioria das
universidades de todo o Brasil, têm dedicado atenção especial à introdução de
disciplinas relativas ao empreendedorismo em sala de aula. Fruto,
principalmente, das novas configurações político-econômicas do planeta.

Movimento crescente
Nesse cenário, iniciativas que trabalhem com o incentivo ao ensino do
empreendedorismo têm sido bem vistas. Não apenas porque o tema ainda é
incipiente e precisa desse apoio para crescer, mas também para trabalhar com
uma mudança na cultura dos jovens, ainda ligados à lógica da estabilidade das
grandes companhias. Antigamente, quando as pessoas saíam da faculdade
estavam automaticamente empregadas em uma empresa de porte.
Uma parte significativa dos alunos (mais variados cursos) tem se interessado
pelo tema ao se chocar com a realidade do mercado. Entre os alunos, o
empreendedorismo é uma disciplina que tem um grau de aceitação grande. O
empreendedorismo é uma opção de carreira muito interessante para o jovem
que sai da faculdade e não encontra emprego e também para a escola, que
tem a oportunidade de fomentar um aspecto social muito grande.

1
0
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Unidade II
Módulo 3 – Planejamento Estratégico

Objetivo específico - Ao concluir este módulo, você vai ser capaz de elaborar
um plano de ação.

Planejar consiste em tomar três tipos de decisões:


 Definir o objetivo – qual situação deverá ser alcançada,

 Definir um ou mais cursos de ação – caminhos para atingir o


objetivo,

 Definir meios de execução – previsão dos recursos necessários


para realizar o objetivo.

As decisões deste tipo que afetam o futuro da empresa no longo prazo são
decisões de planejamento estratégico.
O planejamento estratégico ira definir qual a direção que a empresa e a forma
de competir com outras empresas do mercado. É o processo de tomada de
decisões. Toda empresa tem que ter estratégia e planejamento estratégico.
Quando um empreendedor decide iniciar um negocio, a partir de uma idéia de
produto ou serviço, já esta fazendo planejamento estratégico:

A escolha de um negócio – base para o planejamento estratégico.

A empresa cresce consequentemente as praticas de planejamento estratégico


evoluem, sustentando assim seu desenvolvimento.

Processo de elaboração de um plano estratégico:

a) analise da missão e da situação estratégia; onde estamos?


b) analise externa: ameaças e oportunidades do mercado
c) analise de pontos fortes e fracos da empresas

1
1
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

d) Definição da estratégia : para onde devemos ir?

a) Analise da missão - O primeiro segredo para o sucesso de uma empresa é


definir a verdadeira natureza do negócio. Porque um empreendimento só irá
surgir se você tiver os objetivos do mesmo bem definido, pois caso contrario
você não terá uma empresa. Estamos falando do primeiro passo para
elaboração do planejamento estratégico.
Mesmo as empresas que atuam em cima de "negócios de oportunidade", são
considerados negócios, pois se estão atingindo os objetivos do
empreendimento. Porem não são todas as empresas que conseguem se
definir, porque não tomam um verdadeiro posicionamento no mercado. Ficam
fazendo "experiências". Algumas acertam, outras erram, e vão tentando a
sorte. Mas nem sempre acertam e acabam fechando.
Para atingir um mercado, o primeiro passo é sabermos exatamente qual é a
nossa especialidade. Como citamos anteriormente, isso servirá para o
desenvolvimento do processo estratégico.
Exemplo de missão de empresa, dentro de sua filosofia essencial:
"Nossa missão é colocar no mercado produtos e serviços da melhor qualidade
possível para satisfação das necessidades dos clientes”.

b) Analise externa
Quando um avião decola, independente de qual é o seu destino, o piloto tem
em suas mãos um plano de vôo. Neste documento, constam informações sobre
a aeronave, o aeroporto de partida, o de destino, além da rota e das condições
de vôo. Conhecer estes dados permite ao comandante traçar uma linha de
ação clara que ajudará a manter a segurança dos passageiros e da tripulação.
Em uma empresa, o conceito é semelhante. Um bom planejamento permite ao
empreendedor guiar o seu negócio com mais segurança para alcançar bons
resultados.
Em um empreendimento, um planejamento tem a mesma função que o plano
de vôo em um avião. A leitura do cenário atual em que vive a economia, a
política o mercado que atua ou ira atuar é fundamental para a empresa que
pretende trilhar um caminho mais estável.

1
2
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

O plano não é uma garantia plena de sucesso. Como em um avião, no entanto,


trabalhar com um planejamento claro reduz riscos.

c) Analise de pontos fortes e fracos da empresas


Nesta fase da analise devemos fazer uma revisão dos nossos prontos fracos e
fortes, (sim é isto mesmo, primeiro os seus pontos, pois você é um
empreendedor) e se a empresa já existe, os pontos da empresa. É a
oportunidade de olharmos para dentro, fazendo assim uma analise sobre
nossas virtudes e defeitos. Tudo é importante. Esse momento é como se nos
olhássemos no espelho, relatando exatamente aquilo que está refletido nele.
Após esta analise devemos sempre ter em mente a necessidade de sempre
reler o que até aqui foi escrito e verificar o que devemos adaptar e mudar, para
atingir as nossas expectativas e desejos.
Você poderá utilizar as “dicas” como instrumento de trabalho:

Ambiente Interno -
* Preciso sentir-me seguro
Não se importe em correr riscos, ele faz parte do seu cotidiano, pois o
planejamento adequado, ira diminuir estes riscos.
Simplesmente imagine uma viajem a praia, verifique quais os possíveis riscos
ou “contratempo” que você poderá ter com o seu veículo da sua casa ate o seu
destino:

Verifique sempre:
* os pneus;
* seus documentos;
* o combustível, água e óleo do motor;
* tenha sempre uma mapa do local onde você ira;
* lista de telefones úteis;
* roupas que irá utilizar
Você esta vendo como é simples?

Lembre-se:
- Identifique os benefícios que pode ter em caso de vitória

1
3
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

- Identifique o risco associado a cada meta, avalie a sua gravidade e as


conseqüências do impacto. O planejamento não garante um sucesso em sua
viagem, porem ele irá ajudar a diminuir os riscos.
No Brasil 32 % dos novos empresários decidiram abrir seu próprio porque
estavam desempregados ou insatisfeitos no emprego. Esse é um dado que não
tem muito a ver o espírito empreendedor. Entre os empresários paulistas, 45%
não procuram identificar seus clientes antes de abrir a empresa. (O motivo,
entre os empresários que faliram: 16% achavam desnecessário, 14% alegaram
falta de experiência, 12% resolveram correr o risco e 8% nem sequer tinham
pensado nesse assunto, isso sim é o que se pode chamar de aventura.)

d) Definição de estratégias: para onde devemos ir?


As pessoas são diferentes, pensam e agem diferentemente das demais, sendo
as organizações composta por pessoas, elas também pensam e agem
diferentes das demais.
Não há receita de como e onde obter uma boa administração, mas, com
certeza, existem formas de ação que podem contribuir para encurtar o período
de busca e torná-lo mais produtivo.
É fundamental que individualmente ou participando de grupos, disponha-se a
buscar, com determinação, o maior número de informações sobre as
oportunidades de trabalho da sua cidade e região.

Lembre-se: “Informação é à base do conhecimento”.

Você percebeu que estamos falando em trabalho, porem não estamos


pensando apenas em emprego, mas em todas as formas de trabalho, isto é,
você pode ser empregado, trabalhador autônomo ou dono de um negócio – o
seu negócio.
É uma alternativa possível e deve ser considerada com muita atenção. Na
cidade ou região onde você vive, talvez existam oportunidades interessantes e
promissoras de iniciar um auto-empreendimento. É preciso pesquisar e
procurar conhecê-las!

1
4
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

A decisão de tocar seu próprio negocio deve ser clara. De inicio, é a sua
decisão principal e é importante ter criatividade, organização e muita
informação sobre as possibilidades existentes em sua região.
Estamos sempre buscando uma qualidade de vida melhor.

Módulo 4 - Características do empreendedor.

Objetivo específico - Ao concluir este módulo, você vai ser capaz de apontar
e descrever todas as possíveis característica do empreendedor.

A experiência brasileira - Apesar de ainda embrionário, o ensino de


empreendedorismo vem crescendo muito no Brasil. A adoção do método de
formação de empreendedores criado pelo consultor Fernando Dolabela é um
exemplo (vide seu livro “O Segredo de Luiza”). Outro exemplo é o programa
Brasil Empreendedor, lançado pelo governo federal, cuja meta é capacitar mais
de 2 milhões de empresários. “Também a chegada de investidores
estrangeiros está multiplicando o numero de incubadoras de empresas e
cursos de empreendedorismo nas universidades (havia 2 incubadoras no país
em 1988, 27 em 1995 e hoje há mais de 200)”. Comenta a reportagem.

Alguns atributos caracterizam o empreendedor:

 Primeiro sua capacidade de desenvolver uma “visão”;


 Segundo sua capacidade de persuadir terceiros com escopo de
angariar recursos para concretizar sua idéia.

Algumas características comuns a todos os empreendedores:

Integridade – É uma qualidade do caráter, ligada à honestidade e à coerência


entre princípios e atitudes, como base do compromisso com as pessoas e com
o negócio.

1
5
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Liderança – É a capacidade de reunir as forças de um grupo em torno de um


objetivo, transformando as pessoas em parceiros, estimulando seu crescimento
e dando exemplo para manter a motivação elevada.

Comunicação e relacionamento – É a capacidade de expressar de forma


clara as próprias idéias e emoções e também de ouvir os outros. Essas
características auxiliam no desenvolvimento da habilidade de conviver e
interagir com as outras pessoas.
Senso administrativo – É a capacidade de agir para prevenir ou corrigir
problemas decorrentes das variações do mercado, reconhecendo e analisando,
no dia-a-dia, mudanças na economia e no comportamento dos clientes.

Visão de oportunidade – É o talento natural de estar sempre atento ao que


acontece ao redor. É ser capaz de identificar as necessidades dos clientes e
transformar isso em um negócio.

Motivação – É estar sempre disposto e entusiasmado para trabalhar em busca


da realização de objetivos.

Organização/planejamento – Todo empreendimento precisa ser organizado.


É necessário ter metas, planejar como alcançá-las e controlar os resultados.
Acompanhar sistematicamente os custos, as vendas e o desenvolvimento das
metas faz parte do dia-a-dia do empreendedor. Quem não for capaz de
organizar-se tem poucas chances de ser um bom empresário.

Determinação/perseverança – É ser capaz de enfrentar e superar as


dificuldades sem se deixar abater, tendo claro que obstáculos podem surgir e
que vencê-los é a condição para atingir os objetivos.

Criatividade/inovação – É a capacidade de buscar soluções novas e


adequadas para os problemas, de estar o tempo todo procurando as melhores
formas de atender os desejos do cliente, melhorando a qualidade e reduzindo
os custos.

1
6
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Iniciativa – É a capacidade de, ao perceber um problema ou detectar uma


oportunidade, agir rapidamente para solucioná-lo ou aproveitá-la.

Riscos
Abrir uma empresa é uma decisão que envolve mais riscos que a vida com
carteira assinada. Mas que pode trazer em troca a sensação de vitória que só
as conquistas pessoais são capazes de proporcionar. Aos interessados, um
aviso: 56% dos pequenos e micro negócios fecham antes de completar cinco
anos. O alto porcentual, divulgado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e
Pequenas Empresas (SEBRAE-SP), mostra que todo cuidado é pouco quando
se trata de montar um empreendimento. “Ninguém nasce empreendedor. Todo
Mundo precisa ter noções de gerenciamento antes de aventurar-se”, afirma
Jose Luiz Ricca, diretor superintendente do SEBRAE-SP.

Causas para esta realidade:


 Deficiências no planejamento.
 Falhas na gestão;
 Brigas entre sócios.

Respostas claras e antecipadas para algumas questões (abaixo) serão de


extrema importância para as decisões do empreendedor:

1 – Definir claramente o seu ramo de negocio. Será que esse tipo de negócio é
o que você realmente deseja e para o qual tem mais vocação e capacidade?

2 – Que produtos ou serviços pretende comercializar? As pessoas estão


interessadas em comprar o que eu pretendo vender?

3 – O preço do produto/serviço que pretendo vender é o ideal?

4 – Qual é o número mínimo de produtos/serviços que devem ser


comercializados para não levar a firma à falência?

5 – Qual o local ideal para “tocar” o negocio?

1
7
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

6 - Quem serão os seus clientes?

7 - Quem serão os seus eventuais concorrentes?

8 - Qual o preço de venda desses concorrentes e como eles atuam?

9 - De quanto dinheiro você vai precisar?

As respostas para essas e outras perguntas significam a forma de planejar o


seu negócio ( vide módulo 3 ) . E, lembre-se, uma das principais causas de
falência das pequenas e microempresas tem sido a falta de planejamento.
Como você pode notar, abrir o seu próprio negocio, requer um planejamento.
Peter Drucker disse que a finalidade do processo de planejamento é enfrentar
a incerteza do futuro.

Peter Ferdinand Drucker, (nasceu em 19 de novembro de 1909, em Viena,


Áustria - faleceu em 11 de novembro de 2005, em Claremont, Califórnia, EUA).
Era filósofo e administrador austríaco, sendo considerado o pai do Marketing
moderno e também pai da administração moderna. É o mais renomado dos
pensadores de administração.
(http://pt.wikipedia.org/wiki/Peter_Drucker - )

Leitura recomendada: Desafios Gerenciais para o Século XXI, Administrando


em Tempos de Grandes Mudanças - editora Pioneira, atualmente Thomson.

Sabemos que somente uma parte do futuro é incerta ou desconhecida. Outra


parte é conhecida e previsível. As duas situações exigem preparação, ou a
empresa fará parte da estatística apontada acima pelo SEBRAE. - será
atropelada pelos acontecimentos.
O julgamento do desempenho de uma moderna administração possui dois
aspectos do planejamento: determinar os objetivos “certos” e em seguida
escolher os meios “certos” de alcançar os objetivos. Ambos os aspectos do
planejamento são vitais para o processo de empreendedorismo.

1
8
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Módulo 5 - Empreendedorismo – Corporativo

Objetivo específico - Ao concluir este módulo, você vai ser capaz de


compreender como pode ser um intra-empreendedor, e contribuir para
aumentar a competitividade da empresa onde trabalha.

I - Definição - conceito
O Empreendedorismo Corporativo, ou seja, aquele praticado dentro das
organizações, e que foi “batizado” pelo professor americano Guifford Pinchot III
de Intrapreneurship, ou Intraempreendedorismo em português, não é na
verdade um fenômeno recente. Pelo contrário, nos últimos 100 anos diversas
empresas tiveram no comportamento empreendedor e na conseqüente
geração de inovações a base para o sucesso.

Este tema passou a despertar muito interesse no mundo empresarial no


momento em que passamos a conviver com a Globalização, você percebeu
que tudo o que tratamos nos negócios esta relacionado com: concorrência e a
competitividade da organização?

A mudança é necessária dentro da organização. Hoje preço baixo não e mais


sinônimo de sucesso em vendas. (vide lojas R$ 1,99).

É aí que entra o comportamento empreendedor. Profissionais com iniciativa,


visionários, sem medo de tentar e que aprendem com os erros, determinados,
criativos, ousados e capazes de mobilizar recursos e implementar novos
negócios dentro do ambiente corporativo, são a única forma de se estabelecer
essa vantagem competitiva definitiva.

Hoje dentro das universidades trabalhamos com uma disciplina chamada


Organização do Futuro, e é exatamente sobre isto que estamos falando. Se a
sua empresa quer realmente fazer parte do futuro ela deve imediatamente,
muda.

1
9
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Hashimoto comenta que os novos negócios, criados pelas empresas de forma


isolada do resto da organização. Normalmente, são linhas de negócios ou
produtos com poucas aderências aos produtos e negócios já existentes.
O empreendedorismo corporativo possui uma ampla gama de aplicações. É
muito difícil afirmar categoricamente que uma empresa é ou não intra
empreendedora. Qualquer funcionário que por iniciativa própria promove
alguma mudança dentro ou fora do seu escopo de trabalho, para o qual ele não
e originalmente pago pode, a rigor, pode ser considerado um empreendedor
corporativo.
O conceito não se resume unicamente à criação e desenvolvimento de novos
produtos, ele indica qualquer norma de proposição de mudanças e melhorias
na organização que, de alguma forma, se traduz em aumento de valor para o
cliente ou para o acionista. (Hashimoto, 2006,pg. 8)
Alguns pontos para reflexão quanto ao conceito de empreendedorismo
corporativo: conforme Hashimoto:

* Uma boa idéia por si só não se transforma em resultado sem um estudo de


viabilidade, um planejamento de implementação, investimentos, ajustes e
acompanhamento. O sucesso está diretamente relacionado com a eficácia das
ações.

* Muitas vezes um problema grave da organização serve como estopim para a


revisão de paradigmas e pressupostos que levam a um processo de ruptura e
busca de novos conceitos aumentarem a competitividade e a eficácia. Mais
uma vez, o valor do esforço pela necessidade de sobreviver.

* as empresas estão descobrindo que inovação é gerada por gente e não por
tecnologia. Iniciativas, equipes auto-geridas, liderança situacional,
descentralização, remuneração variável entre outras, são, na verdade,
iniciativas que promovem o empreendedorismo interno.

* Permitir que as pessoas tenham a liberdade de conduzir iniciativas pessoais e


não só ignorar os fracassos daí decorrentes, mas incentivar o erro como
processo de aprendizado não é fácil de implementar em nenhuma empresa.

2
0
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

* Há uma necessidade crescente de promover uma cultura interna de inovação


como fonte de competitividade, evidenciando que as cabeças pensantes dos
departamentos de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) não estão dando conta
da demanda por novidades e melhorias nos produtos e serviços oferecidos ao
mercado.

II - Aplicação Empresarial
Para que você tenha realmente a ajuda das pessoas, é preciso que isso seja
recíproco. O importante é usar novas maneiras de trabalhar com as pessoas
adotando o compartilhamento de idéias e objetivos. Isto é empowerment.
Empowerment' é uma abordagem de projeto de trabalho que objetiva a
delegação de poder de decisão, autonomia e participação dos funcionários na
administração das empresas. Analisa-se o desenvolvimento do empowerment
por meio dos estágios evolutivos das áreas de gestão, das configurações
organizacionais, das estratégias competitivas, da gestão de recursos humanos
e da qualidade.
(Obtido em "http://pt.wikipedia.org/wiki/Empowerment )

Alguns fundamentos irão nos ajudar a entender melhor:

O que devemos fazer e propiciar dentro da organização:


i) delegação de responsabilidade
ii) liberdade para trabalhar
iii) atividade grupal
iv) auto - avaliação - empregado e empresa (Clima organizacional)

2
1
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Unidade III

Módulo 6 - Plano de negócios (PN): uma Visão geral.


O que é e para que serve;

Objetivo específico - Ao concluir este módulo, você vai ser capaz de


compreender o que é um Plano de negócios, bem como sua utidade no mundo
dos negócios.

Plano de negócios (do inglês Business Plan), também chamado "plano


empresarial", é um documento que especifica, em linguagem escrita, um
negócio que se quer iniciar ou que já está iniciado.
Geralmente é escrito por empreendedores, quando há intenção de se iniciar
um negócio, mas também pode ser utilizado como ferramenta de marketing
interno e gestão. Pode ser uma representação do modelo de negócios a ser
seguido. Reúne informações tabulares e escritas de como o negócio é ou
deverá ser.
De acordo com o pensamento moderno, o plano de negócio é um documento
vivo, no sentido de que deve ser constantemente atualizado para que seja útil
na consecução dos objetivos dos empreendedores e de seus sócios.
O plano de negócios também é utilizado para comunicar o conteúdo aos
investidores de risco, que podem se decidir a aplicar recursos no
empreendimento.
(http://pt.wikipedia.org/wiki/Plano_de_neg )

Orientações para o auto-empreendimento


Com a cara e a coragem. É melhor planejar minuciosamente o
empreendimento do que chorar depois por erros que poderiam
ter sido evitados. É necessário planejar. Isso dá trabalho, mas não é tão difícil
assim.

2
2
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Por que escrever um Plano de Negócios (PN)?


A tarefa de escrever um plano de negócios não é uma tarefa fácil. Isso se você
nunca escreveu um e não tem a menor idéia de como começar. Nossa
intenção e é tornar esta tarefa, que por sinal é muito importante, em algo que
com certeza ira permitir a você futuro empreendedor um conhecimento claro da
estrutura do seu negocio.
Lembre-se, informação nunca é demais, pois estamos falando de algo que
poderá ser o inicio de um grande projeto de vida.
Com este plano de negócios você poderá identificar os possíveis riscos, e
tentar minimizá-los ou mesmo evitá-los. Nele você encontrará seus pontos
fortes, conhecerá seu mercado, e terá uma plena idéia em relação ao
desempenho financeira da empresa.
O PN não é estático, deve ser constituído como um ferramenta dinâmica,
flexível, onde você devera revê-lo e atualizá-lo constantemente.
Infelizmente no Brasil por falta de informação, o PN não é difundido, ao
contrario de outras paises onde ele passa a ser a principal ferramenta para o
futuro negocio.
Com o apoio do Governo Federal e de outras instituições, o SEBRAE, por
exemplo, na promoção e divulgação com cursos e ampla campanha para a
formação de empreendedores essa situação tem mudado, pois sem um PN
bem elaborado, você fica impedido de alocar recursos para o empreendimento.
Por essa razão, é necessário que se entenda o que significa escrever um PN,
como proceder, o que escrever e como utilizá-lo para as diversas finalidades a
que se propõe.
O PN ira abrir as portas para os constantes contatos da área financeira que
você inevitavelmente terá pelos seus caminhos, pois ele será o cartão de
visitas da empresa.
Uma das finalidades principais do PN é o Estudo de viabilidade, é a partir deste
estudo que você conseguirá reunir elementos necessários para mostrar ate que
ponto o seu negocio é viavel principalmente pelo ponto de vista financeiro.

Sem sombra de duvida o mercadológico e operacional também irão fazer parte


das suas necessidades. O importante é colocar no papel antes de tornar
realidade.

2
3
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Como um aspecto de planejamento inicial e preparação, o estudo de


viabilidade envolve:

 Todas as pessoa interessadas no assunto.


 Estimula a criatividade que servira para superar os paradigmas.
 Permite, desde o início, manter-se um histórico das atividades do
projeto e provê um ponto de referência para o pessoal que
futuramente estará gerindo o projeto;

A viabilidade econômico-financeira é um parecer sobre a viabilidade ou não do


investimento planejado. É a etapa mais técnica e necessita da colocação em
pratica dos conhecimentos apreendidos.

Para você entender melhor:


“Com muitos cálculos pode-se vencer.
Com poucos não se pode.
Que chances têm quem não faz nenhum”
(Sun tzu, 186,pg 114)

Esta e a verdadeira finalidade da viabilidade econômica.

O teste dos números irá englobar:


 cronograma de implantação e inicio de operação;
 Objetivos – estimativa de volumes e cronogramas;
 Quantificação dos investimentos necessários; investimentos fixo e
variáveis;
 Desembolsos;
 Estimativa de resultados;
 Recurso necessários;
 Estudo de metas necessárias;
 Analise diária do fluxo de caixa;

2
4
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Módulo 7– Estrutura do Plano de Negócios.

Objetivo específico - Ao concluir este módulo, você vai ser capaz de montar
o seu próprio plano de negócios.

- Capa – informações necessárias e pertinentes.

- Sumário - deve conter o título de cada seção do PN e a página respectiva


onde se encontra.

- Sumário Executivo – decidira se o leitor continua ou não a ler o seu PN.


Inclui missão e visão do negocio - breve relatório sobre os sócios do
empreendimento, breve relatório sobre os recursos financeiros necessários.

-Planejamento Estratégico do Negócio - ira definir: rumos, situação atual,


suas metas e objetivos, premissas do planejamento, de longo prazo.

- Descrição da Empresa - seu histórico, crescimento/faturamento dos últimos


anos, sua razão social, impostos, estrutura organizacional, localização,
parcerias, etc.. Se não tiver estas informações fornecer uma estimativa.

- Produtos e Serviços - quais são como são produzidos, ciclo de vida, fatores
tecnológicos envolvidos, pesquisa e desenvolvimento, principais clientes atuais,
se detém marca e/ou patente de algum produto etc.

- Análise de Mercado - através de uma pesquisa de mercado demonstrar


como esta segmentado o seu produto as características do consumidor, análise
da concorrência, a sua participação de mercado, os riscos do negócio etc.

- Plano de Marketing – como pretende vender seu produto/serviço e


conquistar seus clientes, manter o interesse dos mesmos e aumentar a
demanda. Deve abordar seus métodos de comercialização, diferenciais do

2
5
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

produto/serviço para o cliente, política de preços, projeção de vendas, canais


de distribuição e estratégias de promoção/comunicação e publicidade.

- Plano Financeiro - deve apresentar em números todas as ações planejadas


de sua empresa e as comprovações, através de projeções futuras (quanto
precisa de capital, quando e com que propósito) Deve conter itens como fluxo
de caixa, balanço, ponto de equilíbrio, necessidades de investimento,
lucratividade prevista, prazo de retorno sobre investimentos etc. –

Módulo 8 – Pesquisa de Mercado.

Objetivo específico - Ao concluir este módulo, você vai ser capaz de


compreender qual a importância da pesquisa de mercado, antes de iniciar um
projeto de empreendedorismo.

Para melhor atender um mercado-alvo, o empreendedor deve dispor de


informações relevantes sobre seu campo de atuação, seu negócio, sua
concorrência e especialmente seus futuros clientes. O processo de Pesquisa
de Mercado consiste na definição do problema e dos objetivos de pesquisa,
desenvolvimento do plano de pesquisa, coleta de informações, análise das
informações e apresentação dos resultados para administração do negocio. Ao
realizarem pesquisa o empreendedor deve decidir se deve coletar os dados ou
usar dados já disponíveis. Deve também decidir sobre qual será a abordagem
da pesquisa e que instrumento (questionários ou dispositivos mecanicos) usar.

A principal razão para um empreendedor adotar a pesquisa de mercado é a


descoberta de uma oportunidade de mercado. Uma vez com a pesquisa
concluída, ele deve, cuidadosamente, avaliar suas oportunidades e decidir em
que mercados entrar. Os mercadólogos dependem ainda da pesquisa de
mercado para determinar aquilo que os consumidores querem e quanto estão
dispostos a pagar. Eles esperam que este processo lhes confira uma vantagem
competitiva sustentável.

2
6
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Roteiro para uma pesquisa de mercado

* Primeiro, coloque o ramo de atividade escolhido e escreva


tudo o que sabe sobre ele. Pergunte a si mesmo por que escolheu
esse ramo e se você sentirá prazer em trabalhar nessa
atividade;

*Depois, faça um trabalho de pesquisa para conhecer melhor


o ramo de atividade. Visite os concorrentes mais bem-sucedidos.

Observe e anote:
a) Que mercadorias ou serviços esses concorrentes comercializam?

b) Que preços praticam?

c) Que tipo de público os procura?

d) Como atendem a esse público?

e) Como é a “cara” do estabelecimento? Observe a pintura, a iluminação, o


mobiliário, os uniformes, a apresentação dos produtos, a limpeza, etc.

f) Como organizar estoque, produção, comercialização e entrega?

g) Analisem quais são os seus concorrentes de maior sucesso e


anote por que eles têm a preferência dos clientes.

2
7
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Unidade IV
Módulo 9 – Planejamento Financeiro (PF).
Objetivo específico - Ao concluir este módulo, você vai ser capaz de
compreender qual a finalidade do planejamento financeiro, bem como do fluxo
de caixa da empresa.

O PF é o processo que, além de estimar a quantia necessária para iniciar bem


como continuar as operações, viabilizando o processo de decisão sobre
quando e como realizar financiamentos.
Por se tratar de um procedimento confiável, é também um instrumento muito
relevante para o empreendedor, na medida em que fornece roteiros para dirigir,
coordenar e controlar as diversas ações para se alcançar os objetivos
desejados.
O sucesso de quaisquer negócios – seja uma empresa industrial, comercial, ou
de serviços depende de varias decisões que o empreendedor deve tomar antes
de iniciá-lo. O plano de viabilidade financeira ira ajudá-lo a:

 O cálculo da demanda de fundos necessários para a execução


dos planos traçados;
 A elaboração de uma previsão da disponibilidade de fundos
resultantes da execução dos planos;
 A elaboração de um sistema de controle sobre as fontes e as
aplicações de fundos dentro da organização;
 O desenvolvimento de uma metodologia de adaptação dos planos
às variáveis externas não controláveis.

O PF permite prevêr um superávit ou déficit de caixa no exercício, com a


adaptação mais rápida caso haja alterações nos fatores externos, já que estes
serões mais facilmente identificados. Fornece maior previsibilidade para
empresas que desejam tomar decisões mais consistentes e confiáveis, além de
maior sustentabilidade a curto, médio e longo prazo.

Uma ferramenta útil para melhorar o desempenho e agilizar processos é o


controle do fluxo de caixa (diário). É a previsão de entradas e saídas de

2
8
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

recursos monetários, por um determinado período. O principal objetivo dessa


previsão é fornecer informações para a tomada de decisões, tais como:
prognosticar as necessidades de captação de recursos bem como prever os
períodos em que haverá sobras ou necessidades de recursos; aplicar os
excedentes de caixa nas alternativas mais rentáveis para a empresa sem
comprometer a liquidez.
Resumidamente, é a demonstração visual das receitas e despesas distribuídas
pela linha do tempo futuro. Para a montagem da projeção do fluxo de caixa
devemos considerar os seguintes dados:

Entradas
a) contas a receber
b) empréstimos
c) dinheiro dos sócios

Saídas
a) contas a pagar
b) despesas gerais de administração (custos fixos)
c) pagamento de empréstimos
d) compras à vista

O fluxo de caixa é considerado um dos principais instrumentos de análise e


avaliação de uma empresa, proporcionando ao empreendedor uma visão futura
dos recursos financeiros da empresa, integrando o caixa central, as contas
correntes em bancos, receitas, despesas e as previsões. As decisões
relacionadas a compra, venda, investimentos, aportes de capital pelos sócios
captação ou pagamento de empréstimos e de investimentos, constituem um
fluxo contínuo entre as fontes geradoras e as utilizadoras de recursos.
Somente com uma programação financeira bem estruturada e um fluxo de
caixa, a empresa pode administrar o caixa, detectando, antecipadamente,
apertos ou folgas de caixa.
Deve e pode ser utilizado por empresas de qualquer porte dada a sua
importância e simplicidade.

2
9
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Módulo 10 – Desenvolvimento de um Plano de Negócios


Objetivo específico - Ao concluir este módulo, você vai ser capaz de
compreender o que é um plano de negócios e sua utilidade.

Um exemplo:
Descrição da atividade: Comercio de calçados femininos.

Localização: Jaú - SP.

Sócios: Juliano Furquim e Maria Angélica

Equipe de trabalho: duas vendedoras sendo uma trabalhando no período da


manha, e a outra no período vespertino. Estas vendedoras serão treinadas na
área de atendimento, bem como deverão fazer vários cursos de vendas ao
consumidor, cursos oferecidos pelo SEBRAE e SENAC, que são dois órgãos
extremamente atuantes nesta área.

Mercado: O publico – alvo é composto de consumidoras de classe A, B, C, D e


moradoras no interior do Estado de São Paulo.

Instalações: A loja tem 300 m (2), ira funcionar dentro do Shopping Território
dos Calçados. O espaço será alugado por cinco anos.

Nome da Loja: Keka Calçados

Faturamento: Estimativa de R$ 600 mil para o primeiro ano, R$ 800 mil para o
segundo e de R$ 1.000.000,00 para o terceiro ano.

Financiamento: Capital próprio (50%) para cada sócio.

Cronograma: esta prevista para inicio em Fevereiro/2008.

3
0
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Pesquisa de Mercado: Jaú é considerado a capital do calçado feminino, onde


podemos encontrar uma grande quantidade do fabricas produtoras de calçado.
Sendo assim a procura por calçados feminino e muito grande, por parte da
consumidora final bem como para revenda. Existem dois shoppings na cidade
que estão direcionados para calçados e artigos de couro, quase que 100%
destinado as mulheres. O preço do produto é um dos melhores do Estado fato
comprovado pela quantidade de Ônibus de excursão que transitam pela cidade
e pelo shopping.

Gerenciamento: Ficará a cargo dos Sócios. O senhor Juliano Furquim, cursa


atualmente o primeiro ano de Administração de Empresas em uma importante
Universidade da região, apesar da sua pouca idade, já trabalhou no ramo de
calçados. Maria Angélica fez vários cursos de vendas e marketing e também já
trabalhou como vendedora de calçados, em lojas da cidade. Possui uma
carteira de potenciais clientes.

Fornecedores: Os principais fornecedores serão da mesma cidade onde é


encontrada uma grande diversificação de modelos. A cidade possui mais de
250 fabricas produtoras de calçados femininos.

Investimento inicial em reais:

Reforma 30.000
Equipamentos e moveis 18.000
Impostos 1.500
Capital de giro 15.000
Marketing e comunicação 3.000
Total 67.500

3
1
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Custos Mensais em reais

Aluguel 1.500
Administração 1.300
Taxas e impostos 2.800
Salário/Pro labore 5.000
Estoque 30.000
Seguro 300
Total 40.900

A loja deve vender 39 pares de calçados por dia para não ter prejuízo, a
um preço médio de R$ 35,00.

Fim

3
2
Planejamento Estratégico e Empreendedorismo

Referencias

BERNARDI, Luiz A. Manual de empreendedorismo e gestão: fundamentos,


estratégias e dinâmica. São Paulo: Atlas, 2003.

CHIAVENATO, Idalberto. Empreendedorismo: dando asas ao espírito


empreendedor. São Paulo: Saraiva 2004.

HASHIMOTO, Marcos. Espírito Empreendedor nas Organizações. São


Paulo: Saraiva 2006.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Empowerment - Acesso em :10/12/2007

http://pt.wikipedia.org/wiki/Peter_Drucker - Acesso em: 10/12/2007

http://pt.wikipedia.org/wiki/Plano_de_neg - Acesso em:10/12/2007

http://www.ivansantos.com.br/fluxo.htm - Acesso em: 20/12/2007

MAXIMIANO, Antonio C.A. Administração para empreendedores:


fundamentos da criação e da gestão de novos negócios. São Paulo:
Pearson Prentice Hall, 2006.

Revista Veja São Paulo. 12 de Abriu. 2006 – Paginas 22/31,

SEBRAE. Como abrir seu próprio negocio. SEBRAE: Brasília, 1992

TZU, S. A Arte da guerra, Adaptação de James Clavel. Tradução de Jose


Sanz. Rio de Janeiro: Record, 1983.

3
3