Você está na página 1de 3

Gamificação corporativa: entenda como ela pode impactar resultados

Manter a equipe focada e, ao mesmo tempo, entretida é um enorme desafio para as


corporações. Em razão disso, as organizações começaram a utilizar uma técnica de
ensino/treinamento diferente, conhecida como gamificação corporativa, com o intuito de
melhorar o desempenho geral das atividades.

Recentemente, essa metodologia tem ganhado cada vez mais destaque em diversos
segmentos, pois as pessoas sentem-se atraídas por jogos, sejam eles analógicos, sejam
eles eletrônicos.

Conheça, neste post, o que é gamificação, como funciona e os resultados que podem ser
obtidos se sua empresa investir nessa estratégia. Acompanhe!

O que é gamificação, afinal?

Gamificação é originária do termo em inglês “gamification”, e trata-se do uso de técnicas de


jogos, majoritariamente virtuais, para cativar pessoas por intermédio de desafios constantes e
bonificações.

Além de promover o engajamento, esse novo método tem ajudado muitas organizações,
principalmente as de educação, a auxiliarem seus alunos na solução de problemas e no
aperfeiçoamento de sua forma de aprendizado, incentivando-os e instigando-os por meio da
participação em um determinado tipo de jogo.

O objetivo principal da gamificação é qualificar e despertar a curiosidade de seus jogadores,


concedendo-lhes recompensas após cada ação bem executada. Essa é a chave que faz com que
a nova metodologia possa ajudar inúmeras empresas a alcançarem o sucesso, tanto nos
processos quanto na qualidade dos produtos/serviços.

Como funciona a gamificação?


Muitos gestores e coordenadores pensam que a gamificação é muito complexa para ser
aplicada e, por esse motivo, evitam utilizá-la. A realidade é que o funcionamento dessa técnica
é muito simples e exige somente uma análise prévia.

Existem diversas maneiras pelas quais a gamificação pode ser aplicada. São elas:

 criação: envolve desenvolver a criatividade dos participantes para que eles estejam
aptos para desenvolver algo relevante;

 ponto de partida: abrange a ideia de partir de algo pré-definido para que os envolvidos
possam buscar soluções;

 simulação: simula circunstâncias reais do cotidiano empresarial dos jogadores para


que eles possam decidir como reagirão a cada situação;

 pesquisa e documentário: promove a pesquisa sobre determinado assunto a fim de


registrar ou realizar uma explicação sobre o que foi aprendido.

Para colocar tudo isso em prática, antes, é necessário identificar quais gargalos afetam a
empresa, quem é o nicho de mercado (público-alvo) e o que se espera atingir com a técnica.
Depois, é necessário idealizar e criar seu jogo. Será posto em prática algo já existente com o
intuito de gerar uma reflexão? Ou será elaborado um cenário que retrata o que é vivenciado
no dia a dia dos participantes?

Após isso, basta alinhar a gamificação às políticas da empresa e realizar feedbacks constantes.
É importante sempre expor qual é o objetivo do uso da metodologia, independentemente da
aplicação no âmbito empresarial ou educacional. Vale lembrar que é essencial conceder boas
premiações para aqueles que completarem os propósitos do jogo.

Gamificação nas empresas

Como visto anteriormente, a gamificação pode ser aplicada em diversos contextos. Dentre
eles, encontra-se a gamificação organizacional, muito procurada por empreendedores e
gestores que desejam motivar suas equipes e garantir maior assimilação do que é explicado
nos treinamentos.

As corporações perceberam que é preciso trabalhar com algo envolvente e, até mesmo,
divertido para aumentar o foco de seus colaboradores e fazer com que eles realmente
aprendam aquilo que lhes é repassado.

Na maioria das vezes, é feita a ação de simulação. Nela, os participantes são expostos a uma
situação distinta (ou familiar) na qual precisam tomar as decisões e determinar os
procedimentos para resolvê-la da melhor forma. Já no caso da criação, em que é estimulada a
criatividade dos envolvidos, todos eles devem elaborar algo interessante e útil a partir do zero,
mostrando, ao final, que será um produto ou serviço realmente proveitoso e funcional para os
clientes.

Após a finalização do treinamento, prêmios são oferecidos para humanizar a participação,


desenvolver a empatia e estimular a absorção do conhecimento. Assim, os erros e as falhas
não serão mais vistos como algo negativo e pesaroso, mas serão encarados como um incentivo
para tentar algo novo e contemplar o que deu errado nos procedimentos anteriores.

Em suma, a gamificação empresarial permite que o colaborador falhe sem que isso prejudique
sua autoestima e muito menos os objetivos e lucros do empreendimento. Isso faz com que o
profissional compreenda, na prática, os motivos pelos quais sua decisão não foi a mais correta
e qual é o melhor trajeto a ser seguido.

Gamificação na educação

Já no âmbito educacional, a gamificação também vem sendo massivamente aplicada,


principalmente nas universidades. Muitos docentes perceberam que somente expor o
conteúdo teórico gera letargia — desinteresse — em seus alunos, o que pode comprometer o
aprendizado.

Dessa forma, para instigá-los a aprender mais, os jogos começaram a ser usados nas
interações, tanto dentro quanto fora da sala de aula. Isso traz consigo uma diminuição
significativa da evasão escolar devido ao crescimento do interesse e do aproveitamento do
conteúdo por parte dos estudantes.

Quais são os resultados da gamificação?

Dentre as principais vantagens observadas por quem já utilizou a gamificação, estão:

 falhas são encaradas como uma oportunidade de aprendizado e incentivo para tentar
algo novo;

 maior capacidade para absorver o conhecimento, pois envolve simultaneamente o uso


teórico e prático;

 sensação de autonomia, uma vez que os participantes podem fazer suas próprias
escolhas sem se sentirem pressionados;

 aumento do interesse em participar de aulas ou treinamentos;

 desenvolvimento do senso crítico dos jogadores;

 fácil disponibilidade, com recursos para toda a equipe/turma;

 suporte na resolução de problemas;

 feedback em tempo real;

 promoção de uma competição saudável;

 aplicação em qualquer situação — formal ou não.

Como você pôde contemplar ao longo deste post, a gamificação corporativa é uma tendência
que veio para ficar e quem desprezá-la pode sofrer grandes dificuldades em breve, pois as
empresas que buscam o engajamento de seus colaboradores saem na frente em desempenho
e competitividade. Portanto, não deixe de implantá-la no seu setor para obter as vantagens
descritas acima e conseguir um lugar de destaque no seu segmento de mercado.

E então, gostou deste conteúdo? Aproveite e entre em contato conosco acessando nosso site.
Nós, da Simulare, temos os melhores e mais diversos jogos que se encaixam no perfil do seu
negócio. Venha conferir!

https://simulare.com.br/blog/gamificacao-corporativa-impacto-resultados/