Você está na página 1de 4

PROVA 1ª Etapa/2BL - 3º ANO - DATA:___/___/2019.

8,0
Elaborada pelo Professor: Allysson Fillipe Lima
Aluno(a):___________________________________Nº: ____Turma:____
GABARITO
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10
A A A A A A A A A A
B B B B B B B B B B
C C C C C C C C C C
D D D D D D D D D D
E E E E E E E E E E

(Valor: 0,6 pto)


QUESTÃO 01 - (COLUNI 2015 – Adaptada) Uma das personagens do livro Corda Bamba, de Lygia Bojunga, é Barbuda, uma
mulher que tem barba, e por isso virou atração de circo. O fascínio criado em torno de pessoas diferentes, como Barbuda,
não é fruto só da ficção literária. No final do século XIX, no contexto do imperialismo, homens e mulheres considerados
exóticos foram retirados de suas comunidades originais, principalmente da África e da Ásia, e foram levados para a Europa a
fim de serem exibidos em exposições universais em países como a França, por exemplo.
Sobre o contexto imperialista e a relação entre os europeus (colonizadores) e os outros povos (colonizados), é INCORRETO
afirmar que:
A) os colonizadores acreditavam que sua cultura era melhor que as dos outros povos.
B) a visão de mundo eurocêntrica ajudou a legitimar o processo de colonização na África e na Ásia.
C) as diferenças culturais eram interpretadas pelos colonizadores como biológicas.
D) os aspectos físicos dos povos diferentes eram vistos pelos europeus como sinais de inferioridade.
E) as teorias raciais sobrepunham os indivíduos aos grupos raciais.

(Valor: 0,6 pto)


QUESTÃO 02 - (ENEM 2008) William James Herschel, coletor do governo inglês, iniciou na Índia seus estudos sobre as
impressões digitais que firmavam com o governo. Essas impressões serviam de assinatura. Aplicou-as, então, aos registros de
falecimentos e usou esse processo nas prisões inglesas, na Índia, para reconhecimento dos fugitivos. Henry Faulds, outro
inglês, médico de hospital em Tóquio, contribuiu para o estudo da datiloscopia. Examinando impressões digitais em peças de
cerâmica pré-histórica japonesa, previu a possibilidade de se descobrir um criminoso pela identificação das linhas papilares e
preconizou uma técnica para a tomada de impressões digitais, utilizando-se de uma placa de estanho e de tinta de imprensa.
(Internet: <www.fo.usp.br>)
Que tipo de relação orientava os esforços que levaram à descoberta das impressões digitais pelos ingleses e, posteriormente,
à sua utilização nos dois países asiáticos?
A) De fraternidade, já que ambos visavam os mesmos fins, ou seja, autenticar contratos.
B) De dominação, já que os nativos puderam identificar os ingleses falecidos com mais facilidade.
C) De controle cultural, já que Faulds usou a técnica para libertar os detidos nas prisões japonesas.
D) De colonizador-colonizado, já que na Índia, a invenção foi usada em favor dos interesses da coroa inglesa.
E) De médico-paciente, já que Faulds trabalhava em um hospital de Tóquio.

(Valor: 0,6 pto)


QUESTÃO 03 - (ENEM 2002) “O continente africano em seu conjunto apresenta 44% de suas fronteiras apoiadas em
meridianos e paralelos; 30% por linhas retas e arqueadas, e apenas 26% se referem a limites naturais que geralmente
coincidem com os de locais de habitação dos grupos étnicos.” (MARTIN, A. R. Fronteiras e Nações. Contexto, São Paulo, 1998.)
Diferente do continente americano, onde quase que a totalidade das fronteiras obedecem a limites naturais, a África
apresenta as características citadas em virtude, principalmente:
A) da sua recente demarcação, que contou com térmicas cartográficas antes desconhecidas.
B) dos interesses de países europeus preocupados com a partilha dos seus recursos naturais.
C) das extensas áreas desérticas que dificultam a demarcação dos “limites naturais”.
D) da natureza nômade das populações africanas, especialmente aquelas oriundas da África Subsaariana.
E) da grande extensão longitudinal, o que demandaria enormes gastos para demarcação.

EFG – PROVA DE HISTÓRIA 1ª ETAPA 2019/2BL – 3º ANO 1


(Valor: 0,6 pto)
QUESTÃO 04 - (UFG 2012) Leia o texto a seguir.
“Por mais que retrocedamos na História, acharemos que a África está sempre fechada no contato com o resto do mundo, é
um país criança envolvido na escuridão da noite, aquém da luz da história consciente. O negro representa o homem natural
em toda a sua barbárie e violência; para compreendê-lo devemos esquecer todas as representações europeias. Devemos
esquecer Deus e as leis morais.” (HEGEL, Georg W. F. Filosofia de la historia universal. Apud HERNANDEZ, Leila M.G. A África
na sala de aula: visita à história contemporânea. São Paulo: Selo Negro, 2005. p. 20-21. [Adaptado].)
O fragmento é um indicador da forma predominante como os europeus observavam o continente africano, no século XIX.
Essa observação relacionava-se a uma definição sobre a cultura, que se identificava com a ideia de:
A) progresso social, materializado pelas realizações humanas como forma de se opor à natureza.
B) tolerância cívica, verificada no respeito ao contato com o outro, com vistas a manter seus hábitos.
C) autonomia política, expressa na escolha do homem negro por uma vida apartada da comunidade.
D) liberdade religiosa, manifesta na relativização dos padrões éticos europeus.
E) respeito às tradições, associado ao reconhecimento do valor do passado para as comunidades locais.

(Valor: 0,6 pto)


QUESTÃO 05 - (ENEM 2005) Um professor apresentou os mapas ao lado numa aula sobre as implicações da formação das
fronteiras no continente africano.
Com base na aula e na observação dos mapas, os alunos fizeram três
afirmativas:
I – A brutal diferença entre as fronteiras políticas e as fronteiras étnicas
no continente africano aponta para a artificialidade em uma divisão
com objetivo de atender apenas aos interesses da maior potência
capitalista na época da descolonização.
II – As fronteiras políticas jogaram a África em uma situação de
constante tensão ao desprezar a diversidade étnica e cultural, acirrando
conflitos entre tribos rivais.
III – As fronteiras artificiais criadas no contexto do colonialismo, após os
processos de independência, fizeram da África um continente marcado
por guerras civis, golpes de estado e conflitos étnicos e religiosos.
É verdadeiro apenas o que se afirma em:
A) I. B) II. C) III. D) I e II. E) II e III.

(Valor: 0,6 pto)


QUESTÃO 06 - Em 1924, o pintor expressionista alemão Otto Dix, que havia lutado na Grande Guerra Mundial, expôs a sua
obra “Vida nas trincheiras.”
Analisando a imagem abaixo e considerando o trauma deixado pela Grande Guerra não é possível afirmar que:
A) Durante a guerra, apareceram inovações, como o capacete de
metal, os tanques e o gás de combate, que causavam
sofrimentos terríveis.
B) Inflados por discursos nacionalistas, os soldados se depararam
com um cotidiano de lamaceiro, cadáveres, ratos, pulgas e medo
constante.
C) Nos anos 1920, países europeus encheram-se de
monumentos patrióticos, pacifistas e/ou relacionados à dor da
perda daqueles que morreram.
D) A arte moderna de Dix materializa a desilusão com o mundo
moderno, o potencial desumanizador e destrutivo de sua
artilharia.
E) A obra de Dix reproduz o aspecto hiper-realista, o gosto pelo
monumental, as linhas predominantemente retas e a presença
da massa acima do indivíduo.

EFG – PROVA DE HISTÓRIA 1ª ETAPA 2019/2BL – 3º ANO 2


(Valor: 0,6 pto)
QUESTÃO 07 – (ENEM 2014) Três décadas – de 1884 a 1914 – separam o século XIX – que terminou com a corrida dos países
europeus para a África e com o surgimento dos movimentos de unificação nacional na Europa – do século XX, que começou
com a Primeira Guerra Mundial. É o período do Imperialismo, da quietude estagnante na Europa e dos acontecimentos
empolgantes na Ásia e na África.
(ARENDT, H. As origens do totalitarismo. São Paulo Cia. das Letras, 2012.)

O processo histórico citado contribuiu para a eclosão da Primeira Grande Guerra na medida em que:
A) difundiu as teorias socialistas.
B) acirrou as disputas territoriais.
C) superou as crises econômicas.
D) multiplicou os conflitos religiosos.
E) conteve os sentimentos xenófobos.

(Valor: 0,6 pto)


QUESTÃO 08 – (UFG 2013) Leia o fragmento a seguir.
Desde o primeiro conflito mundial, a “trégua dos padioleiros*” se apaga e não reaparece mais, salvo de maneira excepcional;
os feridos agonizam no local dos combates e, na maioria dos casos, o inimigo atira sobre os que lhes prestam socorro. Está
livre o caminho para as atrocidades que têm o corpo como alvo.
(AUDOIN-ROUZEAU, Stéphane. Massacres: o corpo e a guerra. In: COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. História do corpo: as
mutações do olhar. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009, p. 396.)
*Padioleiro: Soldado encarregado de retirar os feridos da batalha.
Ocorridas na primeira metade do século XX, as guerras mundiais causaram impacto na imagem civilizada que a Europa
construíra de si. Esse impacto decorre de uma mudança na concepção de guerra, explorada no fragmento, que se associa:
A) à precariedade técnica do trabalho médico nas ambiências de conflito, indicando as dificuldades de atendimento aos
soldados.
B) à ampliação da ideia de inimigo, demarcando a proteção física como um problema para os beligerantes, em meio à
escalada da violência.
C) à disseminação de imagens dos corpos dilacerados, traduzindo a morte como uma circunstância natural no cenário da
guerra.
D) à disciplina militar exigida dos socorristas, resultando em cursos de treinamento sobre métodos de sobrevivência em
campo de batalha.
E) ao desrespeito aos tratados assinados para a guerra, considerando a proibição de maus-tratos direcionados ao inimigo
aprisionado.

(Valor: 0,6 pto)


QUESTÃO 09 – (UPE 2009 – Adaptada)
Em 1916, em plena Grande Guerra Mundial, o artista Marcel Duchamp lançou a obra “Roda
de bicicleta”. Nem a roda servia para andar nem o banco servia para sentar.

O que a obra de Duchamp anunciava?


A) Fascínio pela tecnologia, que conduziria o homem ao progresso.
B) Apego pela ciência, que produziria homens cada vez mais sábios.
C) Incentivo para se produzirem, cada vez mais, armas.
D) Olhar mais questionador no mundo das artes em relação ao racionalismo.
E) Busca pela preservação dos princípios iluministas.

EFG – PROVA DE HISTÓRIA 1ª ETAPA 2019/2BL – 3º ANO 3


(Valor: 0,6 pto)
QUESTÃO 10 – Analise a fotografia e o texto.
Esse conflito chamou a atenção por aplicar avanços tecnológicos da época
a serviço da destruição. Por isso, a guerra não era travada apenas nos
campos de batalha, na linha de frente, mas também nos bastidores, na
disputa industrial entre as nações pela fabricação de armas mais potentes
e revolucionárias. Pela primeira vez na história, a maior parte dos recursos
produzidos pela sociedade, sobretudo as inovações da ciência, estava
voltada para o esforço de guerra. Esse é um dos aspectos centrais que
distingue esse conflito dos anteriores: ele foi também uma guerra de
tecnologia.
(ALVES, A. e OLIVEIRA, L. Conexões com a História. São Pauto: Moderna, 2010, vol.
3, p. 49.)

A partir da análise da imagem e do texto, é POSSÍVEL afirmar que:


A) A “Guerra Total” exigia a rendição parcial do inimigo.
B) O uso do carvão, em relação ao petróleo, aumentou a capacidade
bélica.
C) A vacância nos postos de trabalho foi preenchida por mulheres.
D) As partes beligerantes mobilizaram parcialmente os seus recursos.
E) Na guerra, preservou-se a diferença completa entre civis e militares.
(Valor: 2,0 pts)
QUESTÃO 11 – (UERJ 2012 – Adaptada)

A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) provocou uma reorganização político territorial da Europa, como se observa nos
mapas. Duas ideias orientaram essa reorganização: a do Estado-nação e, no caso da fronteira russa, a do cordão sanitário.

A) A partir da análise dos mapas, IDENTIFIQUE a mudança ocorrida na organização política europeia após a Primeira Guerra.
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________

B) EXPLIQUE o motivo que levou ao estabelecimento da política do cordão sanitário naquele momento.
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________

EFG – PROVA DE HISTÓRIA 1ª ETAPA 2019/2BL – 3º ANO 4