Você está na página 1de 5

LISTA DE EXERCÍCIOS – SEMI EXTENSIVO – 01) Os processos de integração nacional e internacional

DYNÂMICO - SOCIOLOGIA diminuem as barreiras comerciais, facilitam a circulação


de mercadorias, diminuem a segregação espacial e não
1. A escravização no Brasil, do século XVI ao século XIX, restringem a entrada de imigrantes.
de pessoas oriundas da África subsaariana foi mais que 02) Um dos efeitos da globalização, desde o século XX, é
uma forma de trabalho e de produção de mercadorias. A o aumento do número de Organizações Não
escravidão legou outros desdobramentos para a Governamentais (ONGs) internacionais.
sociedade brasileira. Sobre esse tema, assinale o que for 04) Os movimentos sociais globais atuam em mais de um
correto. país e buscam oferecer soluções para os efeitos
01) A escravidão ocorreu em vários momentos da história negativos da globalização nos países em
da humanidade, contudo, nas Américas, incluindo o desenvolvimento. No Brasil, por exemplo, a preservação
Brasil, ela lançou mão de justificativas raciais, gerando da Amazônia é uma questão de natureza global.
preconceitos até hoje vigentes. 08) As transformações tecnológicas decorrentes do
02) As desigualdades raciais presentes no Brasil de hoje surgimento da internet aumentaram a capacidade de
podem ser entendidas como parte da herança escravista, participação em manifestações de diversos tipos.
sobretudo pela ausência de políticas reparatórias e 16) A globalização não abrange apenas a economia e a
inclusivas depois da Abolição. política; estende-se, também, a fenômenos culturais,
04) Os preconceitos herdados do período escravista e ambientais, religiosos, artísticos, esportivos.
mantidos depois dele levam muitas pessoas a não se
autodeclararem pretas ou pardas. 4. A respeito das relações entre Estado e sociedade,
08) A visão de mundo advinda do período escravista assinale o que for correto.
induz as pessoas a perceberem como natural a condição 01) A Constituição de um país é um conjunto de
socioeconômica inferior de pessoas pretas e pardas. orientações que não se configura como normas que
16) A escravidão favoreceu o contato cordial entre todos devem ser obrigatoriamente seguidas pela legislação
os grupos étnicos, e a democracia racial é uma realidade vigente.
na sociedade brasileira. 02) Os direitos à liberdade, à igualdade e à propriedade
são elementos-chave na construção dos Estados
2. Sobre o Estado Novo e suas relações com a cultura modernos.
brasileira, Lilia Moritz Schwarcz e Heloisa Starling 04) O cumprimento da jornada de trabalho deve ocorrer
escrevem: “A cultura era entendida como assunto de considerando-se o lazer, que é um direito social
Estado, e a ditadura fez uso disso para se aproximar de garantido por lei no Brasil.
escritores, jornalistas e artistas. Entre o ministério 08) Segundo a Constituição que vigora no Brasil, o
Capanema e o DIP abriu-se um mercado de cargos Estado pode abdicar do seu dever de segurança do
destinados a intelectuais que desejassem se inserir nos território nacional caso encontre na sociedade civil e em
espaços privilegiados do serviço público, e formou-se agentes privados pessoas e grupos mais capacitados
uma larga roda de convívio entre intelectuais e artistas e para realizar essa função.
o núcleo decisório do governo.” (SCHWARCZ, L. M.; 16) Os procedimentos que asseguram o direito a um
STARLING, H. M. Brasil: uma biografia. São Paulo: julgamento justo, conduzido por defesa ampla e por
Companhia das Letras, 2015, p. 378). A partir do juízes imparciais, consistem em um valor democrático do
fragmento citado e com base no tema da cultura Estado moderno.
brasileira e da identidade nacional, assinale o que for
correto.
01) A cultura de um povo é uma construção decorrente 5. Considerando discussões sobre meio ambiente e
das relações de consanguinidade de um grupo e imune desenvolvimento, assinale o que for correto.
às influências ideológicas do Estado. 01) O processo de industrialização marcou o início do
02) Nos Estados modernos, a cultura é uma das áreas de processo de domesticação da natureza pela
ação do poder público, portanto é organizada por meio humanidade.
de um aparato burocrático. 02) Na sociedade capitalista, os recursos naturais são
04) O desenvolvimento do Departamento de Imprensa e vistos como meios a serem explorados intensamente a
Propaganda (DIP) foi uma ação cultural importante na fim de se tornarem mercadorias com alto valor de troca
legitimação do Estado Novo. no mercado.
08) O repúdio amplo e generalizado aos artistas e 04) Os garimpos ilegais representam atualmente uma
intelectuais foi uma marca distintiva do Estado Novo. das principais ameaças à preservação florestal no Brasil.
16) O ministro Capanema ficou historicamente conhecido 08) A intensa exploração econômica de recursos naturais
pelos seus decretos e pelas suas ações de desmonte sem a aplicação de princípios de regulação política de
das estruturas burocráticas da educação pública. controle e proteção ecológica aumenta os riscos sociais e
ambientais.
3. “Perdido no coração / Da grande Babilônia / Me 16) A natureza é o local da casualidade e da
chamam de clandestino / Por não ter documentos. / A imprevisibilidade de eventos, portanto não sofre impactos
uma cidade do norte / Fui para trabalhar. / Minha vida eu da ação humana e do conhecimento científico.
deixei / Entre Ceuta e Gibraltar...” (CHAO, Manu.
“Clandestino”. 1998). Os versos dessa canção, traduzida 6. A Sociologia, mais especificamente as reflexões sobre
para várias línguas, permite refletir a respeito do as grandes cidades, problematizou o desenvolvimento do
fenômeno da globalização. Sobre esse tema, assinale o que foi chamado de uma cultura do medo. Acerca da
que for correto. cultura do medo, assinale o que for correto.
01) A cultura do medo é desagregadora e surge da II. Trata-se de um processo linear com forte atuação da
difusão de um sentimento de perigo. sociedade civil no qual os direitos civis surgiram primeiro
02) A cultura do medo tende a aumentar a coesão social. III. Trata-se de um processo com idas e vindas o qual
04) Os processos democráticos tendem a se fortalecer direitos sociais e políticos foram garantidos antes dos
diante da cultura do medo. direitos civis.
08) A difusão da sensação de medo não está ligada IV. O coronelismo e o clientelismo foram características
somente ao aumento real da criminalidade; está ligada, da cultura política que influíram de maneira positiva no
também, à forma como esses eventos são relatados, processo.
especialmente na mídia. V. O coronelismo e o clientelismo não influíram no
16) A cultura do medo contribui para a integração social e processo.
para o fortalecimento dos laços de solidariedade entre Assim:
indivíduos de diferentes classes. a) Apenas a III está correta.
b) IV e V estão corretas.
7. A partir das últimas décadas do século XX as ações c) Duas alternativas estão corretas: II e IV.
afirmativas têm sido um dos instrumentos para minimizar d) Todas as alternativas estão corretas.
desigualdades sociais. Sobre ações afirmativas, assinale e) Nenhuma alternativa está correta.
o que for correto.
01) A efetividade das ações afirmativas reside em sua 10. T. H. Marshall, em Cidadania e classe social (Rio de
perenidade, ou seja, em sua permanência em definitivo. Janeiro: Editora Jorge Zahar, 1967), classificou os
02) Ações afirmativas consistem em um conjunto de direitos em:
ações públicas ou privadas destinadas a minimizar a) sociais, políticos e econômicos.
desigualdades oriundas de estruturas sociais b) dos animais e da comunidade LGBT.
excludentes. c) civis, políticos e sociais.
04) Um dos objetivos das ações afirmativas é reparar ou d) humanos, naturais e políticos.
mesmo eliminar as desigualdades de gênero. e) dos animais, humanos e civis.
08) Um dos objetivos das ações afirmativas é a
compensação de perdas causadas pela discriminação e 11. A greve geral anarquista de julho de 1917, em São
pela marginalização advindas de motivos étnicos, Paulo, é considerada o primeiro evento de longo alcance
religiosos, de gênero. 16) Ações afirmativas são medidas no fortalecimento e expansão da organização sindical no
especiais e temporárias. Brasil. Nos anos que antecederam a greve geral, várias
organizações se aproximaram do sindicalismo
8. A noção de campo social é um dos conceitos mais revolucionário (ou anarcosindicalismo), que funcionavam
importantes desenvolvidos por Pierre Bourdieu como “escolas de aprendizado de luta e rebeldia”.
(BOURDIEU, Pierre. Sociologia I (Org.) São Paulo: Ática, Naquela conjuntura, grandes sindicatos anarquistas
1983). Segundo Bourdieu, para se compreender o ligados à indústria têxtil, construção civil e metalurgia,
sentido e o funcionamento de um campo social é além das ligas operárias de bairro tipicamente
necessário associá-lo às posições ocupadas por aqueles anarquistas, impulsionaram o movimento sindical ao
que o produzem no espaço de jogo concorrencial, ou convergirem trabalhadores qualificados e operários fabris
seja, em um campo o qual existam relações de força e para o movimento operário. Sobre a greve geral de 1917
monopólios. Tendo em vista o conceito de campo em e as estratégias de luta e resistência operária em São
Bourdieu, é CORRETO afirmar: Paulo, é CORRETO afirmar:
I. Todo campo é relativamente autônomo em relação aos I. Os anarcosindicalistas não defendiam o uso da
demais campos. violência e utilizavam a imprensa para defender o seu
II. Todo campo possui regras idênticas e interesses direito de greve pacífica.
semelhantes. II. As assembleias de trabalhadores e as reuniões diárias
III. Não existe uma lei geral para todos os campos. no decorrer da greve foram importantes para obter apoio
IV. O campo é um espaço de jogo marcado por relações de outros sindicatos e da população.
de força entre os seus agentes. III. As greves não tiveram um papel de destaque entre os
V. A sociedade é estruturada em campos sociais, sendo sindicalistas libertários. A greve era vista como uma
que todos os campos são submetidos as mesmas leis manifestação pública do operário inconsciente de seus
sociais. direitos.
a) I e IV estão corretas. IV. Na perspectiva anarquista, a greve foi o único meio
b) II e III e V estão corretas. de luta e resistência do trabalhador durante a intervenção
c) Apenas a II está correta. do Estado nas relações de trabalho.
d) Apenas a V está correta. V. Entre as 11 reinvindicações feitas pelo Comitê de
e) Todas as alternativas estão corretas. Defesa Proletária, constava a jornada de trabalho de oito
horas e a abolição do trabalho noturno para as mulheres
9. Sobre o processo de constituição da cidadania no e menores de 18 anos.
Brasil, e tendo por base a visão de José Murilo de a) I, II e V estão corretas.
Carvalho expressa na obra A Cidadania no Brasil: o b) III e IV estão corretas.
longo caminho (Editora Civilização Brasileira, 2001), c) Apenas a III está correta
analise as afirmações abaixo e assinale a alternativa d) Apenas a IV está correta
CORRETA. e) Todas as alternativas estão corretas
I. Trata-se de um processo linear mediado pelo Estado,
no qual os direitos políticos vieram antes dos sociais.
12. Eis como ainda no início do século XVII se descrevia de que a história das sociedades primitivas não seja
a figura ideal do soldado. O soldado é antes de tudo relegada ao esquecimento com o avanço da civilização.
alguém que se reconhece de longe; que leva os sinais e) Observar as práticas culturais e todo o sistema de
naturais de seu vigor e coragem, as marcas também de valores de uma sociedade que estruturalmente
seu orgulho: seu corpo é o brasão de sua força e de sua diferencia-se dos padrões referenciais de quem observa
valentia. [...] Na segunda metade do século XVIII, o permite não só compreender as dinâmicas sociais dos
soldado tornou-se algo que se fabrica; de uma massa grupos observados como também refletir sobre as
informe, de um corpo inapto, fez-se a máquina de que se categorias de análise que possibilitam a mesma
precisa; corrigiram-se aos poucos as posturas;
observação.
lentamente uma coação calculada percorre cada parte do
corpo, se assenhoreia dele, dobra o conjunto, torna-o
perpetuamente disponível e se prolonga, em silêncio, no 14. O filósofo Gérard Lebrun, em seu livro intitulado
automatismo dos hábitos. O que é o poder, discorre sobre diferentes
(FOUCAULT, Michel. Os corpos dóceis. In: FOUCAULT, abordagens do conceito de poder. Na apresentação
Michel. Vigiar e Punir. Petrópolis: Vozes, 1999, p. 162.) da obra, tece considerações sobre o binômio
Levando em conta essa passagem e a obra em que poder/dominação, tendo como referência a obra de
está inserida, é correto afirmar que, para Michel Michel Foucault. Escreve Lebrun:
Foucault, instituições como escolas, quartéis, Quando a questão é compreender como foi e continua
hospitais e prisões são exemplos de espaços em sendo possível a resignação, quase ilimitada, dos
que, a partir do século XVIII, os indivíduos: homens perante os excessos do poder, não basta
a) são educados de modo a se tornarem autônomos. invocar as disciplinas e as mil fórmulas de adestramento
b) aprendem a conviver uns com os outros. que, como mostra Foucault, são achados relativamente
c) encontram as condições de segurança e bem-estar. recentes da modernidade. Sua origem e seu sucesso
d) se tornam mais vigorosos e valentes. talvez se devam a um sentimento atávico dos
e) se fazem objeto do poder disciplinar. deserdados, de serem por natureza excluídos do poder,
estranhos a este – talvez derivem da convicção de que
opor-se a ele seria loucura comparável a opor-se aos
13. Considere o seguinte excerto do texto intitulado
fenômenos atmosféricos. Ainda que o poder não seja
Adolescência em Samoa, da antropóloga Margaret
uma coisa, ele se torna uma, pois é assim que a maioria
Mead:
dos homens o representa. É preciso situar a tese de
Nas partes mais remotas do mundo, sob condições
Foucault dentro de seus devidos limites: o homem
históricas muito diferentes daquelas que fizeram Grécia e
condicionado, adestrado pelos poderes, é o privilegiado,
Roma florescer e declinar, grupos de seres humanos
o europeu. Não é o colonizado, não é o proletário do
desenvolveram padrões de vida tão diferentes dos
Terceiro Mundo (assim como não era o proletário
nossos que não podemos arriscar a conjectura de que
europeu do século XIX). Estes, o poder não pensa
iriam chegar algum dia às nossas próprias soluções.
sequer em domesticar: domina-os – e muito de cima.
Cada povo primitivo escolheu um conjunto de valores
(LEBRUN, Gérard. O que é poder. São Paulo:
humanos e moldou para si mesmo uma arte, uma
Brasiliense, 2004, p. 08.)
organização social, uma religião, que são sua
Com base na reflexão desenvolvida por Lebrun, é
contribuição singular para a história do espírito humano.
correto afirmar que:
Samoa é apenas um desses padrões diversos e
a) o conceito de poder tem a possibilidade de ser
graciosos, mas, assim como viajante que um dia se
interpretado a partir de noções como “disciplina” ou
afastou de casa é mais sábio que o homem que nunca foi
“adestramento”, construídas no próprio sujeito,
além da soleira da própria porta, o conhecimento de
considerando ao mesmo tempo a natureza estrutural e as
outra cultura deveria aguçar nossa capacidade de
condicionantes macrossociais do poder que orientam os
esquadrinhar com mais sobriedade, de apreciar mais
indivíduos à ação social.
amorosamente, a nossa própria cultura.
b) as diferentes enunciações do conceito de poder
(MEAD, Margaret. Adolescência em Samoa. In:
presentes na obra de Foucault devem levar em
CASTRO, Celso (org.). Cultura e personalidade: Ruth
consideração a situação dos trabalhadores novecentistas
Benedict, Margaret Mead e Edward Sapir. Rio de Janeiro:
em países de Terceiro Mundo; do contrário o poder só
Zahar, 2015, p. 28.)
pode ser entendido como narrativa dos opressores.
A partir dessa consideração feita pela autora, é
c) o poder é um fenômeno que prescinde das instituições
correto afirmar:
políticas e sociais para que se manifeste e, conforme
a) A antropologia demonstra que as práticas culturais da
Lebrun, toda forma de poder é uma manifestação da
ilha de Samoa, situada no Pacífico Sul, foram
domesticação e do adestramento do indivíduo para a
imprescindíveis na composição dos valores e da visão de
ação coletiva, tendo como princípio a vigilância e a
mundo que orientou a formação das sociedades grega e
punição.
romana.
d) a explicação oferecida por Foucault possui limitações
b) Uma cultura não ocidental será de extrema
e não corresponde à realidade das relações de poder
importância para os estudos antropológicos, pelo fato de
existentes no mundo moderno e contemporâneo,
o isolamento geográfico permitir ao antropólogo o
sobretudo quando se destaca a análise do proletariado
despojamento de seus referenciais e, por conseguinte,
do Terceiro Mundo.
produzir uma ciência neutra, sem viés ideológico.
e) as relações de poder serão compreendidas em
c) O estudo de nossa própria cultura está estreitamente
profundidade se assumirmos como parâmetro
vinculado aos padrões de sociabilidade das comunidades
nativas aborígenes, daí a importância dos habitantes da
ilha de Samoa para os estudos antropológicos no 15. Considere o seguinte excerto da obra O povo
Ocidente. brasileiro, do antropólogo Darcy Ribeiro:
d) Samoa constituiu um padrão importante de dinâmica A classe dominante empresarial-burocrático-eclesiástica,
social, e considerá-lo nas análises antropológicas é embora exercendo-se como agente de sua própria
constatar que a etnografia precisa ser aprimorada, a fim prosperidade, atuou também, subsidiariamente, como
reitora do processo de formação do povo brasileiro. a) o livre mercado, o individualismo e a meritocracia são
Somos, tal qual somos, pela forma que ela imprimiu em direitos naturais devendo o Estado garanti-los, porém
nós, ao nos configurar, segundo correspondia a sua não interferindo em sua auto-regulamentação.
cultura e a seus interesses. Inclusive, reduzindo o que b) haja o fim da propriedade privada, a constituição de
seria o povo brasileiro, como entidade cívica e política, a uma igualdade universal e a proibição da livre iniciativa.
uma oferta de mão-de-obra servil. Foi sempre nada c) a propriedade privada é um direito humano inalienável
menos que prodigiosa a capacidade dessa classe
e requisito para o exercício da cidadania e do direito à
dominante para recrutar, desfazer e reformar gentes aos
rebelião contra governos ilegítimos.
milhões. Isso foi feito no curso de um empreendimento
econômico secular, o mais próspero de seu tempo, em d) a educação, a assistência médica, o emprego, a renda
que o objetivo jamais foi criar um povo autônomo, mas mínima, a moradia e a liberdade de expressão são
cujo resultado principal foi fazer surgir como entidade direitos de todos os cidadãos e devem ser garantidos
étnica e configuração cultural um povo novo, pelo Estado.
destribalizando índios, desafricanizando negros e e) o Estado deve controlar todo o corpo social, tanto na
deseuropeizando brancos. Ao desgarrá-los de suas esfera pública quanto na privada, sem espaço para as
matrizes, para cruzá-los racialmente e transfigurá-los liberdades individuais e oposição de ideias.
culturalmente, o que se estava fazendo era gestar a nós
brasileiros tal qual fomos e somos em essência. Uma 17. O Estado de Bem-Estar Social ou welfare state,
classe dominante de caráter consular-gerencial, implantado em várias partes do mundo, mas,
socialmente irresponsável, frente a um povo-massa principalmente na Europa, após a II Guerra Mundial,
tratado como escravaria, que produz o que não consome
pressupõe que
e só se exerce culturalmente como uma marginália, fora
a) o livre mercado, o individualismo e a meritocracia são
da civilização letrada em que está imerso.
(RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o direitos naturais devendo o Estado garanti-los, porém
sentido do Brasil. São Paulo: Cia das Letras, 1995. não interferindo em sua auto-regulamentação.
p.178-179.) b) haja o fim da propriedade privada, a constituição de
Levando em consideração a hipótese do autor, em uma igualdade universal e a proibição da livre iniciativa.
relação à formação da sociedade brasileira, às c) a propriedade privada é um direito humano inalienável
dinâmicas sociais e às formas de dominação, é e requisito para o exercício da cidadania e do direito à
correto afirmar: rebelião contra governos ilegítimos.
a) O fortalecimento das elites empresarial, burocrática e d) a educação, a assistência médica, o emprego, a renda
eclesiástica se deu num processo de correlação de mínima, a moradia e a liberdade de expressão são
forças que visaram, num processo histórico de longa direitos de todos os cidadãos e devem ser garantidos
duração, a constituir um domínio econômico, a partir do pelo Estado.
qual as classes inferiores, por não disporem de poder e
e) o Estado deve controlar todo o corpo social, tanto na
capital, foram alijadas do processo de dominação.
b) A igreja teve papel central na organização da vida esfera pública quanto na privada, sem espaço para as
colonial e imprimiu um sentido sagrado à dominação por liberdades individuais e oposição de ideias.
longo tempo. Sua importância em relação à burocracia
civil e às elites econômicas no Brasil foi de tal maneira 18. "No início deste novo milênio, o maior desafio da
preponderante, que a Inquisição se fez presente como sociedade brasileira é enfrentar uma herança de injustiça
forma de manutenção da ordem e do domínio dos social que exclui grande parte da sua população do
portugueses sobre nativos indígenas e escravos acesso às condições mínimas de dignidade e cidadania".
africanos. CARVALHO, Inaiá Maria M. de. Inclusão Social, Pobreza
c) As mudanças sociais que ocorreram no Brasil desde e Cidadania. In: RUBIM, Antônio Albino C. (Org.). Cultura
sua colonização produziram um tipo de dominação e Atualidade. Salvador: EDUFA, 2005, p.3. Sobre o
secular, que associou as elites empresarial, burocrática e desenvolvimento econômico e a cidadania no Brasil, no
eclesiástica a um processo civilizacional intimamente início do século XXI, é correto afirmar:
associado a um estado de barbárie, em que as camadas
a) O Brasil, embora possua uma estrutura produtiva
subalternas sempre cumpriram um papel marginal no seu
processo emancipação e esclarecimento. complexa e diversificada, não conseguiu atingir os
d) O objetivo principal da cúpula patricial, toda ela Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) de países
oriunda da metrópole, era formar uma sociedade que como a Noruega e a Austrália, estando abaixo de outros
fosse capaz de contribuir com a expansão dos limites países da América Latina, como Uruguai e Cuba, no
territoriais da Coroa Portuguesa. Em contrapartida, essas ranking global dessa avaliação de desenvolvimento das
populações nativas teriam o direito ao reconhecimento da nações, no ano de 2015.
cidadania lusitana. b) No início do século XXI, o Brasil erradicou totalmente a
e) O autor frisa que, apesar da dominação severa, ainda pobreza por meio de reformas estruturais, entre as quais
assim havia algum senso de solidariedade por parte das destacam-se a reforma agrária pacífica e o
elites empresarial, burocrática e eclesiástica, sendo desenvolvimento do agronegócio como fatores de
esses três grupos sociais responsáveis pela colonização distribuição de renda.
do Brasil e possibilitando que camadas sociais inferiores, c) Atualmente, o Brasil encontra-se em uma fase de
o povo, as massas, participassem da construção do país, crescimento econômico e desenvolvimento humano
de sua cultura e de sua unidade como “povo brasileiro”. amparado no controle do déficit público promovido pelos
governos Dilma Rousseff e Michel Temer.
16. O Estado de Bem-Estar Social ou welfare state, d) Os grandes investimentos em saneamento básico,
implantado em várias partes do mundo, mas, educação e saúde, promoveram uma elevação do Índice
principalmente na Europa, após a II Guerra Mundial, de Desenvolvimento Humano (IDH) no Brasil no início do
pressupõe que século XXI. O país encontra-se agora no 6º lugar desse
ranking global, sendo o melhor colocado entre os países
da América Latina.
e) O Brasil caracteriza-se por ser um país que promove a
igualdade de condições entre os seus cidadãos, não
sendo a injustiça social um problema a ser combatido, na
medida em que todos os seus habitantes – nacionais e
estrangeiros – possuem condições dignas de vida.