Você está na página 1de 32

Tópicos Integradores II

Contrato Pedagógico
Professores: - Ben-Hesed dos Santos
- Maria Heliana M. Afonso
TÓPICOS INTEGRADORES II
• EMENTA;
• Elemento integrador dos conteúdos das
disciplinas dos semestres letivos
anteriormente vivenciados. Estruturado a
partir de atividades que integram os
conteúdos com vistas ao desenvolvimento da
interdisciplinaridade e ao raciocínio crítico e
reflexivo dos alunos, através da utilização de
questões e problemas relativos aos conteúdos
ministrados.
TÓPICOS INTEGRADORES II
• COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS:
• Compreender e desenvolver massa crítica
dentro dos parâmetros profissionais;
• Desenvolver e aplicar o conceito da
interdisciplinaridade;
• Empregar o conhecimento teórico e
transformar em práticas profissionais.
TÓPICOS INTEGRADORES II
• METODOLOGIA DE ENSINO
• Metodologia do ensino e aprendizagem
• A disciplina será ministrada utilizando-se recursos de
exposições dialogadas, grupos de discussão,
seminários, debates competitivos, apresentação e
discussão de vídeos e casos práticos, onde os
conteúdos poderão ser trabalhados mais
dinamicamente, estimulando o senso crítico e
científico dos estudantes.
TÓPICOS INTEGRADORES II
• Recursos audiovisuais
• ( X ) Lousa branca
• ( x ) Laboratório de Informática
• ( X ) Projetor Multimídia
TÓPICOS INTEGRADORES II
• Metodologia de avaliação
• No decorrer de cada período letivo são
desenvolvidas 02 (duas) avaliações por
disciplina, para efeito do cálculo da média
parcial. A média parcial é calculada pela média
aritmética das duas avaliações efetuadas.
TÓPICOS INTEGRADORES II

• O aluno que alcançar a média parcial maior ou igual


a 7,0 (sete) é considerado aprovado. O aluno que
não alcançar a média parcial faz em exame final onde
precisa alcançar média final maior ou igual a 5,0. São
aplicadas avaliações dos tipos: provas teóricas,
seminários, trabalhos individuais ou em grupo e
outras atividades em classe e extraclasse. O exame
final é, obrigatoriamente, prova escrita.
Interdisciplinaridade
Prof. Ms. Ben-Hesed dos Santos
Ms. Maria Heliana M. Afonso
O que
você vê ?
Interdisciplinaridade
Que se entende por interdisciplinaridade?

Como se dá nossa relação com o mundo social, natural e


cultural?

Esta relação se dá fragmentada, de tal modo que cada


fenômeno observado ou vivido é entendido ou percebido
como fato isolado?

Ou essa relação se dá de forma global, entendendo que


cada fenômeno observado ou vivido está inserido numa
rede de relações que lhe dá sentido e significado. Enfim
como se dá o conhecimento?

E como se realiza um saber fazer em saúde pautado no


conceito de interdisciplinaridade?
(Fundação Darcy Ribeiro)
Segundo FAZENDA (1999, p. 66): “a indefinição sobre interdisciplinaridade
origina-se ainda dos equívocos sobre o conceito de disciplina”.

organizar

procedimentos
didáticos e delimitar
metodológicos

DISCIPLINA

seleção de
estratégias
conhecimentos
É preciso estabelecer uma relação de interação entre as disciplinas, que seriam a
marca fundamental das relações interdisciplinares.

“O parcelamento e a compartimentação dos saberes impedem apreender o que


está tecido junto”. MORIN (2000, p.45):
 não dilui as disciplinas

 mantém sua individualidade

 integra as disciplinas
 compreensão das múltiplas

 trabalha todas as linguagens necessárias

conhecimentos
comunicação
negociação de significados
registro sistemático dos resultados
Segundo Fazenda (1999), podem-se dividir os primeiros estudos das questões da
interdisciplinaridade em:

1980 1990
1970 explicitação das
construir uma nova
contradições
construção epistemologia, a
epistemológicas
epistemológica da própria da
decorrentes dessa
interdisciplinaridade, interdisciplinaridade,
construção, em busca
em busca de uma em busca de um
de uma diretriz
explicitação filosófica, projeto antropológico,
sociológica, tentar
procuravam a definição construção de uma
explicitar um método
de interdisciplinaridade. teoria da
para a
interdisciplinaridade.
interdisciplinaridade.
Para JAPIASSU (1976, p.74):

Intensidade Interior de um
grau de
de trocas mesmo
interação real
entre os projeto de
das disciplinas
especialistas pesquisa
FAZENDA (1992, p.49)

superar a dicotomia ensino-pesquisa e como forma de permitir uma


educação permanente”.
A polissemia da noção de interdisciplinaridade, por outro lado, reserva a
cada iniciativa interdisciplinar seu estatuto próprio de entendimento
teórico-prático, ainda que haja o consenso entre os estudiosos da mesma
de que se trata de desfragmentar o saber, ou seja, fazer com que as
disciplinas dialoguem entre si a fim de que se perceba a unidade na
diversidade dos conhecimentos, tanto em nível de pesquisas científicas
quanto nas relações pedagógicas em sala de aula.
Morin (2006) afirma que

a incapacidade de conceber a complexidade da realidade


antropossocial, seja na dimensão do indivíduo como na dimensão
planetária, leva a estratégias políticas manipuladoras a partir de
‘‘pulsões cegas’’, não se construindo no jogo múltiplo das interações e
retroações, mas sim na certeza cega da simplificação maniqueísta.
o que seria a interdisciplinaridade senão a construção de
um sistema complexo que visa integrar as verdades de
cada disciplina como unidades simples, mas aceitando
suas diferenças e respeitando a complexidade de sua
própria formação, reintegrando cada disciplina em um
todo que já foi um dia naturalmente unido
A interdisciplinaridade, afirma Fazenda (1995), é uma
exigência natural e interna das ciências e busca trazer uma
melhor compreensão da realidade. Na visão de Minayo
(1994), a preocupação tem sido a de que a dispersão de
conhecimento, que corresponde à divisão de trabalho
intelectual presente na disciplinaridade, não deveria resultar
em contradições entre os pesquisadores e o resultado de
seus trabalhos.
Nakayama (2009) afirma que se reconhece um empreendimento interdisciplinar pela
competência dele em :

incorporar os
usar esquemas resultados de
conceituais e várias
análises que se especialidades
encontram em
diversos ramos
do saber,

Empréstimo de
outras disciplinas,
certos
instrumentos e
técnicas
metodológicos

Integração e convergência, depois de


terem sido comparados e julgados.
o papel específico da atividade interdisciplinar consiste:

Em lançar uma que


haviam sido estabelecidas anteriormente entre as
disciplinas, com o objetivo preciso de assegurar a cada
uma seu caráter propriamente positivo, segundo modos
particulares e com resultados específicos (NAKAYAMA,
2009, grifo do autor).
é uma carta de alforria para os professores, profissionais,
pesquisadores e alunos poderem passear pelos conceitos e
metodologias de diferentes disciplinas que os permitam
conhecer outras visões de mundo.
Se abrir aos valores de outras disciplinas é, a partir do diálogo,
ser capaz de colaborar com uma nova construção, exigindo
pessoas capazes de ser humildes, de ter o senso de partilha,
de cooperação e de consciência da interdependência (GRECO,
1994).
Ao compartilhar suas dúvidas, a pesquisa cresce para todos os envolvidos e a
ameaça só existe para os fracos e os incompetentes, para os que se escondem
atrás dos muros das instituições em busca da manutenção da sua intangibilidade”

[...] viver no seu autorrespeito e no respeito pelo outro, que pode dizer não a si
mesma a partir de si mesma e cuja individualidade, identidade e confiança em si
mesma não se fundamentam na oposição ou diferença com relação aos outros,
mas no respeito por si mesma, de modo que possa colaborar precisamente porque
não teme desaparecer na relação (MATURANA e REZEPKA, 2008, p.11)
Interdisciplinaridade é concepção, processo, método, enfim,
uma forma de produção de conhecimento, que exercerá
progressivamente papel preponderante nos campos do
conhecimento científico, tecnológico e de inovação.
Referências
Fernandes, MS. A bioética como proposta para implementar a
interdisciplinaridade. Revista Eletrônica da Sociedade Rio-
grandense de bioética, n1, v1, out/2005.