P. 1
PLATÃO, Resumo do Fedro

PLATÃO, Resumo do Fedro

5.0

|Views: 11.507|Likes:
Publicado porLizsj
Breve resumo por tópicos do livro O Fedro de Platão.

A short topic resume about Plato's Phaedrus.( in Portuguese) you can translate with some laguage tools. It's simple to translate
Breve resumo por tópicos do livro O Fedro de Platão.

A short topic resume about Plato's Phaedrus.( in Portuguese) you can translate with some laguage tools. It's simple to translate

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Lizsj on Feb 11, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC or read online from Scribd
See more
See less

07/26/2013

PLATÃO, FEDRO

Personagens -Sócrates -Protágoras -Lísias -Fedro Tópicos -Amor -Psicologia -Rétorica -Dialéctica -Discursos -Alma Prólogo 1. O Fedro tinha um discurso de Lisias, na memoria, o qual ele esteve a praticar. Contudo Fedro tinha o discurso debaixo do manto. Sócrates queria ouvir o dito discurso. Então eles foram andando procurando um lugar. 2. O Discurso de Lísias. Recitação do discurso de Lisias sobre o amor pelo Fedro. a. O amante e o amado i. Inconstância do amado ii. Inconstância do amante iii. Examina, do ponto de vista do amado

iv. Quem quer mais amor escolhe o amante b. Do ponto de vista da sociedade i. Indiscrição e insensatez causa vergonha e embaraço ii. A inconstância vai comprometer o amado iii. Amizade c. Ponto de vista moral i. Constância do amante sem reciprocidade ii. Resposta a um possível objecto de afeição d. A natureza e os efeitos dos pedidos feitos pelo amante i. Necessidade ii. Ganância iii. Necessidade continua de satisfazer os seus pedidos e. Conclusão. Escolher um amante que não esteja apaixonado 3. Critica do Discurso de Lísias a. Critica de sócrates a Lisias e ao seu discurso b. Existem outras visões de Eros do que as apresentadas por Lisias c. Sócrates vai fazer o seu discurso depois de Fedro o ter persuadido. 4. Primeiro Discurso de Sócrates i. Tem que haver uma definição, um entendimento acerca do que está a ser debatido ii. Amor é um desejo de um tipo especial. Um desejo pelo prazer e outro pelo que é melhor b. 2ª Parte i. Ser dominado pelo desejo e pelas paixões, manipulando o amado para que ele seja controlado, exploração do rapaz. ii. Fisicamente o rapaz que vai ser persuadido não será um rapaz forte mas um efeminado iii. Alienação do rapaz da sua família para ele ser melhor controlado, e não conseguir uma família. iv. Efeitos adversos da relação, como as suspeitas e o medo da perda.

v. Agir de má fé, promessas desfeitas c. Sócrates vai parar, porque é avisado por uma sua entidade que está a ofender Eros. 5. Segundo Discurso de Sócrates a. A Mania e as suas manifestações, as vezes um grande beneficio para o homem. Uma espécie de mania divina ligada a Eros. b. Natureza da Alma i. Imortal ii. A sua essência iii. Vida Celeste iv. Escatologia c. Eros e Filosofia i. Origem da mania de Eros ii. O porquê do efeito do amado sobre o amante iii. Percepção da Beleza iv. Efeitos na alma afectada, sofrimento d. O Drama secreto do amante e do amado e. O Cocheiro e os corcéis. 6. Interlúdio 7. Diálogo sobre a Retórica a. Discursos, Retórica e os Sofistas i. O mito das cicadas. ii. Persuasão iii. A definição da arte retórica b. Natureza da Alma (2ªparte) i. Definição de Episteme(270d) ii. Arte Retórica é uma psicogogia c. Função da Oratória i. Bom orador conhece a alma ii. Verdade

iii. Valor e papel da escrita iv. Mito de Tamuz e Thoth v. Critica à palavra escrita vi. O Verdadeiro Discurso d. Final i. Resumo da análise sobre os discursos ii. Previsão sobre Isócrates 8. Epílogo a. Oração do Filósofo

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->