Você está na página 1de 74

ALFABETIZAÇÃO:

DISTÚRBIOS DE
APRENDIZAGEM OU
EQUÍVOCOS
NO PROCESSO DE ENSINO?
BALÃOZINHO

-Venha cá, meu balãozinho,


Diga aonde você vai.
-Vou subindo, vou pra longe,
Vou pra casa dos meus pais.
-Ah, ah, ah, mas que
bobagem.
Nunca vi balão ter pai.
Fique quieto neste canto
E daí você não sai!
Toda mata pega fogo,
Passarinhos vão morrer.
Se cair em nossas matas,
O que pode acontecer?
- Jáestou arrependido.
Quanto mal faz um balão!
Ficarei bem quietinho,
amarrado num cordão...
QUANDO NÃO SE SABE AONDE SE QUER
CHEGAR, QUALQUER CAMINHO SERVE!
Lewis Carrol
MAS O DESTINO FINAL DESSE CAMINHO
PODE RESERVAR SUSPRESAS!
DOIS MACRO-
CONCEITOS

• O QUE É A LÍNGUA
ESCRITA?

• PARA QUE SERVE A


ESCRITA?
MEIA VERDADE
LINGUÍSTICA
NO SISTEMA GRÁFICO DA
LÍNGUA PORTUGUESA
CADA LETRA NÃO
REPRESENTA UM ÚNICO
SOM.
Relação
grafema x fonema

Som /ž/
Letra S

SARA AZEITONA
ROSA EXAME
ASA
SISTEMA GRÁFICO DA
LÍNGUA PORTUGUESA
PRINCÍPIO MEMÓRIA ETIMOLÓGICA
ALFABÉTICO
Relações Relações Relações
monogâmicas Regulares arbitrárias

B D F R H Ç X
P T V L G SC C
NH M SS J XC
N Q SÇ S Z
QUE SÍLABA É ESTA?

• SI
E COMO SE EXPLICA?

•BÁSI
SICA
QUE SÍLABA É ESTA?

•XA
E COMO SE EXPLICA?


•EXAME
TAREFA PARA
REFLEXÃO
Escrever uma
mensagem para um
amigo para ser salvo
de uma situação de
perigo.
A E I O U

C M L V
TAREFA PARA
REFLEXÃO
Escrever uma
mensagem para a
pessoa amada,
confessando seus
sentimentos .
A E I O U

B T N F
MACRO- CONCEITO

• O QUE É A LÍNGUA
ESCRITA?
Um sistema, complexo, de
representação
LDRPR

BCMFA

GZHUN

IXOTQS
OCRE LÁTEGO IOTA

INFERÊNCIA
LER É MAIS

DO QUE

DECODIFICAR
A ESCRITA REPRESENTA A
FALA QUE, POR SUA VEZ,
REPRESENTA O OBJETO

OBJETO
ou FALA ESCRITA
IDÉIA
O QUE É LÍNGUA
ESCRITA?

Por isso se afirma que a


escrita é uma
representação de
SEGUNDA ORDEM.
CLIC
ou ESTALO NA
ALFABETIZAÇÃO

QUANDO SE DÁ
DÁ?

POR QUE SE DÁ
DÁ?
1°b 2°b 3°b 4°b
a e i b h ss
o u p j al, el,
eu,
eu, ei,
ei, c ç il
ia,
ia, f r rr
m d pr
g s
l v bl
t ar,
ar, er,
er,
n an, z
en, x
COMO SE ENTENDE A
ALFABETIZAÇÃO:

• PROCESSO DE • PROCESSO
AQUISIÇÃO DO DE
CÓDIGO AQUISIÇÃO
GRÁFICO DA
LÍNGUA
ESCRITA
COMO SE ENTENDE A
ALFABETIZAÇÃO:

• PROCESSO a, e, i, o, u
DE
AQUISIÇÃO ai , oi , eu, ui , ei , ia
DO ba, be, bi, bo, bu
CÓDIGO A baba do boi é boa.
GRÁFICO
COMO SE ENTENDE A
ALFABETIZAÇÃO:
a, e, i, o, u
• PROCESSO ai, oi, eu, ui, ei, ia
DE ma, me, mi, mo, mu
AQUISIÇÃO
DO la, le, li, lo, lu
CÓDIGO A mula mói limão.
GRÁFICO
COMO SE ENTENDE A
ALFABETIZAÇÃO:

PROCESSO
DE
AQUISIÇÃO
DA
LÍNGUA
ESCRITA
AQUISIÇÃO
CÓDIGO ESCRITO
• Mecanização de LÍNGUA ESCRITA
letras, sílabas, • Unidade de sentido
palavras e frases. da linguagem:
TEXTO.

• Respaldo nos • Práticas de


métodos tradicionais LEITURA e
de ensino (sintéticos, PRODUÇÃO de
analíticos ou mistos). textos
significativos.
PRINCÍPIO DO EQUÍVOCO

ALGUMAS
ESCOLAS
PRIORIZAM
A ESCRITA
MOVIMENTO
NECESSÁRIO

OUVIR FALAR

LER ESCREVER
O QUE É ALFABETIZAR?

• É fornecer ao
sujeito mais do
que o valor e o
nome das letras
e suas
respectivas
combinações.
Na perspectiva histórica, a ORTOGRAFIA
representa apenas 0,4% dos conteúdos
de Língua Portuguesa

0,4= ORTOGRAFIA
36,3%= UNIDADE
TEMÁTICA E
ESTRUTURAL
36,8%=
COERÊNCIA
22% = COESÃO
Por que o TEXTO
e não a letra ou sílaba?

Porque somente o TEXTO


dá conta do estudo da
relação
CÓDIGO x SIGNIFICADO
Qual o TEXTO ?

O texto SIGNIFCATIVO,
aquele que circula
socialmente.
Como desenvolver o
TRABALHO com o
texto?
Através de três práticas:
Leitura (lido e ouvido)
Produção (coletiva e individual)
Análise Lingüística
(impresso e do aluno)
Práticas que sustentam o
LEITURA
trabalho com o texto
(texto lido e ouvido)

ANÁLISE
PRODUÇÃO LINGÜÍSTICA
(coletiva e individual) (texto impresso
e do aluno)
QUEM SOU?
Subo morro, desço morro
Sempre nos trilhos a andar
Levo carga, levo gente
E estou sempre a apitar?
Sou feita de papel,
Tenho cabresto e rabo.
A meninada me empina
Mas quando chove,
Me acabo?
Sou feita de papel
Tenho letras e figuras
A meninada me adora,
Pois conto muita aventuras?
Sou feita de madeira,
Tenho 4 pernas, mas não ando.
À minha volta se sentam
Comendo, rindo ou jogando?
Tenho asas, mas não sou ave,
Motor e não sou caminhão.
Vôo alto, vou pra longe,
Eu sou o ....................
Faço shows, faço piadas,
Graça de montão eu faço.
Vivo de cara pintada,
Dos circos sou o ................
DIZEM QUE TENHO
BOA MEMÓ
MEMÓRIA
E QUE NÃO SOU MUITO
ELEGANTE.
MINHA TROMBA É MINHA
MÃO
EU ME CHAMO .........
.........
Sandra Bozza
1. Antes da leitura, chame a
atenção para o layout (a
forma) do texto e discuta a
que tipologia ele poderia
pertencer, comparando-o
com outras tipologias já
trabalhadas em sala:
notícias, histórias,
receitas, adivinhas, listas,
propaganda ...
2) Depois de várias vezes lida por
você a adivinha, proponha, com o
auxílio da ponteira, a leitura feita
pela turma, por grupos de alunos e
até por algum aluno que deseje
imitar o gesto adulto da leitura
apontada.
3) Neste caso, auxilie-o a fazer a
correspondência das palavras
escritas com os sons da fala.
4) Incentive a leitura da
estrofe completa por
vários grupos e/ou alunos.

5) Sugira que os alunos ditem


para você escrever o
último verso da estrofe.
EU ME CHAMO ELEFANTE
6) Proceda à leitura apontada do verso,
enfatizando a combinação entre cada
palavra FALADA e ESCRITA.

7) Proponha a cópia do verso lido em


tarjetas de papel.

8) Utilize as tarjetas escritas pelas crianças


para refletir sobre o número de palavras e de
espaç
espaços necessários para escrever a
resposta da adivinha contida nessa estrofe.
 Vamos pintar os espaços
existentes entre as
palavras?

 Quantos espaços
existem?

 E quantas palavras?
Que tal pintarmos de
vermelho as menores
palavras?

Quantas letras elas têm?

Que letra se repete?

E a maior palavra, qual é?


EU ME CHAMO ELEFANTE
Vamos pintar de verde as
letras que se repetem nas três
palavras?
EU ME
ME ELEFANTE
FANTE

Quantas letras são utilizadas


para escrever a palavra
E L E F A N T E ?

 Vamos procurar a letra E nos


nomes dos colegas de classe?
9) Desenhe no quadro sua mão e
solicite que seja falado, em voz
alta, o nome do desenho.

10) Desafie, então, os alunos a


deduzirem qual das duas
palavras da estrofe se refere ao
desenho: TROMBA ou MÃO?

11) Solicite, agora, a ilustração


das duas palavras:
TROMBA MÃO
12) Chame a atenção para o sinal
gráfico existente sobre a palavra
MÃO.
MÃO

13) Explique o nome do sinal e


estimule a localização de outra
palavra na estrofe que também
possui esse sinal (NÃO
NÃO).
NÃO

14) Proceda à pesquisa de palavras


anasaladas pelo til.
15) Proponha a leitura e o registro
das palavras em cartões, para
posterior confecção de jogos de
memória : em um cartão o
DESENHO e no outro a ESCRITA.
ESCRITA

FOGÃO
16) Reflita com os alunos sobre
as semelhanças e diferenças na
grafia das palavras
ELEFANTE
E L E G A N T E.
E

17) Auxilie-os a concluírem que a


troca de letra implica mudança
de significado.
18) Demonstre isso ocorrendo
em algumas palavras da estrofe:

MÃO MINHA

NÃO VINHA

PÃO TINHA
Desafie oa alunos a criarem
outras palavras
TENHO SOU TROMBA

….ENHO ……OU …..OMBA

….ENHO …….OU ……OMBA


19) Desafie os alunos a
encontrarem outra palavra
contida em

ELEFANTE
20) Acrescente letras no início da palavra
encontrada e proponha a leitura e a
discussão do significado das palavras
formadas.
ELE
DELE
GELE
MELE
NELE
PELE
PRIMEIRA LIÇÃO
Na escola primária
Ivo viu a uva
E aprendeu a ler.

Ao ficar rapaz
Ivo viu a Eva
E aprendeu a amar.
E sendo homem feito
Ivo viu o mundo,
Seus comes e bebes.

Um dia, num muro,


Ivo soletrou
A lição da plebe!
Ivo viu a uva?
Ivo viu o ovo?

Na nova cartilha,
Ivo viu a greve,
Ivo viu o povo.
Ledo Ivo
sanbozza @ig.com.br
(41) 9973 35 28