Você está na página 1de 4

PRINCIPIOS DO SISTEMA DE RETRAÇAO DO TREM DE POUSO DO CESSNA 210L E 210M –

PERNA TUBULAR E COM TAMPAS

O sistema hidráulico é composto dos seguintes itens:

1 – Motobomba
2 - Power pack e suas válvulas
3 – Encanamentos
4 – Atuadores do lock em baixo
5 – Atuadores do lock em cima
6 – Atuadores de abertura e fechamento das tampas
7 – Atuadores das pernas principais e bequilha
8 - Acumulador
9 – Interruptores
10– Luzes indicadoras de posição
11- Relays
12 - Disjuntores

Montagem e funcionamento.

1 - A motobomba esta montada sobre a power pack e é a responsável pela geração de pressão hidráulica
dentro da power pack. É acionada por um motor elétrico de 28V. O conjunto motobomba - power pack
esta fixado dentro da estrutura do pedestal na cabina de pilotagem.

2 – A power pack é composta das saídas e retornos de fluidos para os atuadores dos lock em cima e em
baixo, saídas e retorno de fluido para os atuadores das tampas, saída e retorno para a bomba manual e
uma entrada de ventilação. As saídas e retornos que fazem funcionar os atuadores de abertura e
fechamento das tampas e os atuadores dos lock em baixo e em cima são controlados por duas válvulas,
chamadas de manifold valves, que são abertas e fechados por ação dos solenoids. Os solenoids são em
numero de dois sendo um deles responsável pela alternância do fluxo de fluido entre as linhas que
mandam fluido e recebem retorno dos atuadores dos locks em cima e em baixo e o outro é o responsável
pela alternância de fluxo entre as linhas que mandam fluido e recebem retorno dos atuadores que abrem e
fecham as tampas. Nela também estão instalados o interruptor de pressão, a válvula térmica , a válvula de
alivio, a válvula priority, e a válvula de trava das tampas. Essas válvulas funcionam automaticamente sob
condições de um pré-ajustado valor de pressão dado em (PSIG). As duas válvulas reversoras de fluxo
anteriormente citadas que dirigem a pressão dinâmica fornecida pela bomba e que são comandadas pelos
solenóide . Fazem parte também do sistema o próprio reservatório de fluido formado pelo próprio corpo
da power pack alem do reservatório suplementar e do bocal de abastecimento. Os componentes da power
pack funcionam da seguinte forma:

a) Solenóide dos atuadores dos lock em baixo e em cima. Este solenoid movimenta a válvula
manifold que ora manda fluido sob pressão para o atuador do lock em baixo, quando esta
energizado , destravando-o e ora manda fluxo para o atuador do lock em cima também
destravando-o . Quando o solenoid esta desenergizado ele esta orientado para mandar fluxo sob
pressão para lock em cima a fim de destrava-lo e conseqüentemente permitir fluxo de pressão
dinâmica para os atuadores das pernas, através da bomba manual, sem a necessidade de energia
elétrica. A energia elétrica que ira ativa-lo vem diretamente do barramento principal passando por
um disjuntor térmico de 5A denominado de "Gear Ind" e conduzida até ele pelo cabo F-GD7.
Este solenóide também chamado de solenóide das pernas é posto em modo de espera pelo squat
switch quando do master do avião é ligado. Ele entrara em funcionamento definitivo quando o
squat fechar, o que acontece quando o amortecedor da bequilha esta estendido. Estando ele
energizado , a válvula orientadora de fluxo PD esta aberta para o lado dos atuadores dos lock em
baixo que destravados permitirão passagem de PD para a câmara de recolhimento dos atuadores do
trem principal, permitindo que as pernas sejam recolhidas. Isso ocorrerá quando a motobomba for
ligada pela chave do trem posta em cima. Este solenóide permanecerá ativado enquanto o master
do avião estiver ligado e a chave do trem estiver em cima. Quando a chave do trem é posicionada
para baixo ela abre o terra deste solenóide desativando-o. Ele desenergizado volta para sua
posição inicial e traz consigo a válvula que dirige o fluxo para destravar os lock em cima tanto da
bequilha como das pernas principais. Resumo: para que ele funcione é necessário que o micro de
segurança (squat) esteja fechado (bequilha extendida) e que a chave do trem seja posicionada em
cima ( 3º setor da chave faz o aterramento) com ele ativado a válvula comandada por ele esta
orientada para mandar PD para os atuadores dos lock em baixo afim de destrava-los e ao mesmo
tempo permitir a passagem de PD para os atuadores de todas as pernas.

b) solenóide dos atuadores das tampas. Este solenoid movimenta a válvula manifold das tampas que
orienta o fluxo de PD ora para a câmara de abertura ora para a câmara de fechamento dos
atuadores das tampas. Quando o master é ligado a energia elétrica que ira ativa-lo é fornecida pelo
barramento principal passando primeiro por um disjuntor termico de 5A denominado de "Gear
Ind". Nesse ponto, se o trem estivem em baixo e travado, ela será conduzida até ele pelo seguinte
caminho: Sai do disjuntor 5A entra no cabo F-GD19, passa pelo micro em baixo da bequilha, cabo
GD17, micro em baixo da perna principal direita, cabo GD16 micro em baixo da perna principal
esquerda, cabo GD15, chega ao setor 1 da chave seletora, por dentro desta atinge o setor 2 que
quando esta na posição em baixo, orienta o a eletricidade para o cabo GD12 dai para o bloco
terminal 4, dai para o cabo GD9 e chega nele ativando-o para a posição de mandar PD para abrir as
tampas. Quando o a chave seletora é posta em cima este solenóide deixara de receber energia
porque o setor 2 da chave seletora será orientada para receber energia pelos micros do trem em
cima e estes ainda estão todos abertos , todavia ele não sai da posição em que foi posto, ao
contrario do das pernas. Quando a chave é posicionada em cima a motobomba é ativada e a
pressão fornecida é direcionada para a abertura das tampas. Quando a pressão interna do sistema
atingir 400 psig a válvula de trava das tampas e ativada mantendo as tampas abertas . Quando a
pressão atingir 750 psig automaticamente a válvula priority abre permitindo que a pressão
dinamica atue os lock em baixo destravando-os e permitindo que a PD atinja as câmaras de
recolhimento dos atuadores das pernas principais e bequilha. Quando o as pernas encostarem nos
três micros de trem em cima eles se fecharão e a energia elétrica fluirá através deles pelo seguinte
caminho: Barramento principal, disjuntor 5A, cabo GD20 micro do nariz, cabo GD21, micro da
perna direita, cabo GD22, micro da perna esquerda, cabo GD23, ao setor 2 da chave do trem dai
com a chave na posição em cima segue pelo cabo GD12, dai ao bloco terminal 4, dai ao cabo GD9,
dai ao solenóide. Nessa ocasião a pressão aumentara e ativara a trava em cima do trem de pouso
mantendo-o em cima e seguro pela trava. Ao receber energia novamente ele abrira a válvula
seletora permitindo que a PD, que já completou seu trabalho travando o trem em cima, flua para a
câmara de fechamento dos atuadores das tampas fechando-as. Quando as tampas estiverem
fechadas a pressão no sistema ira atingir 1500 psig e automaticamente será ativada a válvula de
trava das tampas e que ira mantê-las fechadas sob pressão estática (PS) enquanto o trem estiver em
cima. Paralelo a isso o interruptor de pressão irá desligar a motobomba. Este solenóide ficara
aguardando uma nova pulsação de energia para que possa inverter a válvula para mandar PD para
abrir tampa. Isso ocorrerá quando a chave do trem for posta em baixo com energia fornecida
através dos três micros de trem em cima que estarão ligados em serie.

c) válvula de trava da tampa na posição fechada. Esta válvula, de acionamento interno, prende PS
impedindo que as tampas abram indevidamente, auxiliado por PS do acumulador.

d) A válvula térmica é a encarregada de abrir em caso de a temperatura do fluido ir alem do permitido


permitindo a despressurização da power-pack liberando fluxo para dentro do reservatório de
fluido.

e) A válvula de alivio abre antes da válvula térmica com a finalidade de proteger o sistema.

f) válvula prioritária ( priority valve ) abre com 750 psig e orienta o fluxo de PD para recolher ou
baixar as pernas apos abrir as tampas e mantê-las aberta.

3 - Os encanamentos , as conexões e as vedações são de uso aeronáutico nos padrões AN/MS e o fluido
hidráulico utilizado é o MIL-H-5606.

4 - Atuadores do lock em baixo - Os atuadores do lock em baixo são em numero de dois um para as
pernas principais e outro para a bequilha e serve para ativar a trava de trem em baixo. Esse dispositivo
recebe fluido sob pressão para ser destravado quando o trem é posto em cima e também como de via de
acesso para o fluido sob pressão chegar na câmara de recolhimento dos atuadores das pernas principais e
bequilha. Inicialmente a pressão recebida faz seu embolo abrir a trava de trem em baixo e a válvula
interna o que permite a passagem de fluido sob pressão através de seu interior. Quando o embolo do
atuador da perna atinge o curso final a pressão fica estática e mantem o lock em posição destravado. No
sentido inverso quando o fluido sob pressão vem do lado do lock em cima e por conseqüência cai do seu
lado ele volta para a posição inicial e aciona a trava. Quando a perna encosta no interruptor da luz
indicadora de posição ele acende a luz verde indicativa de trem em baixo e travado

5 - Atuadores do lock em cima - Os atuadores do lock em cima são em numero de dois um para as pernas
principais e outro para a bequilha e serve para ativar a trava de trem em cima e também como via de
acesso para o fluido sob pressão chegar nos atuadores das pernas principais e bequilha. Quando os
êmbolos dos atuadores principais chegam em seus batentes recolhendo por completo as pernas dentro dos
respectivos alojamentos a pressão aumenta e empurra o embolo ativando a trava de trem em cima, sob as
quais as pernas e bequilha ficarão descansando, bem como aciona o seu respectivo interruptor de luz
indicadora trem em cima e travado representado por uma luz ambar. No sentido inverso quando o fluido
sob pressão vem do lado do lock em baixo e por conseqüência cai do seu lado ele volta para a posição
inicial e abre a trava. Quando a perna encosta no interruptor da luz indicadora de posição ele acende a
luz âmbar indicativa de trem em cima e travado.

6 - Atuadores das tampas - Os atuadores das tampas recebem fluido sob pressão ora por uma ponta ora
por outra para abrir e fechar as tampas. Quando as tampas estão sendo abertas o fluido que esta dentro
do atuador no lado que esta sem pressão é empurrado para fora pelo embolo e vai para dentro do
acumulador e para o reservatório. A pressão necessária para ativar esse conjunto de atuadores dois para as
tampas laterais, dois para as tampas da barriga e um para as tampas da bequilha é de 400 psi. Quando os
atuadores atingem os batentes a pressão vai aumentando até atingir 750psi que provoca a abertura da
válvula prioritária. As tampas estão abertas.

7 - Atuadores da pernas principais e bequilha - Os atuadores das pernas principais e bequilha recebem
fluido sob pressão ora por uma ponta ora por outra para recolher ou estender as pernas e bequilha.
Quando as pernas estão sendo recolhidas o fluido sob pressão é recebido do atuador do lock em baixo e
o fluido que esta dentro do atuador no lado que esta sem pressão é empurrado para fora pelo embolo,
passa pelo lock em cima e vai para o reservatório. A pressão necessária para ativar esse conjunto de
atuadores dois para as pernas principais e um para a bequilha é de 1500 psi. Quando os atuadores
atingem os batentes a pressão vai aumentando até atingir 1500 psi que provoca a abertura da válvula de
pressão que desliga o interruptor do motor. O trem esta em cima.

8 - Acumulador - Esse dispositivo acumula pressão de nitrogênio e serve para ajudar a manter as tampas
fechadas. Deverá ser abastecido com nitrogênio sob pressão de 500 +/- 50 psig.

9 - Interruptores - Existem oito interruptores localizados nos seguintes pontos:


a) três para acender a lâmpada verde de trem em baixo e travado (um para cada perna) e comandar o
solenóide de acionamento da válvula de comando das tampas preparando-a para fechar as tampas
assim que as pernas travarem
b) três para acender a lâmpada de trem em cima (um para cada perna) e comandar o solenóide de
acionamento da válvula de comando das tampas preparando-as para fechar as tampas assim que a
perna travar em cima ,
c) um de segurança localizado na bequilha, impede que a moto bomba seja ligada quando estiver sob
pressão do amortecedor
d) a chave propriamente dita internamente possui três setores a saber: O primeiro energiza o
solenóide do motor com energia recebida da seqüência de micros de trem em cima ou em baixo .
Se a chave estiver em baixo não recebera energia visto que os três micros de trem em cima estão
abertos. Se a chave estiver em cima receberá energia vinda dos três micros de trem em baixo que
estão fechados e o motor é posto em funcionamento. Caso seja colocada em cima com o avião no
solo estando o master ligado ela porá a bomba em funcionamento porem o trem não irá recolher
porque o squat esta aberto e o solenóide da válvula orienta o fluxo de PD para baixar o trem. As
tampas serão abertas e assim permanecerão. O press-switch abrirá mas não desligará o motor. O
motor somente será desligado se a chave for posta novamente na posição em baixo. O segundo
setor quando ainda o avião esta no solo e logicamente a chave posicionada em baixo o master é
ligado a energia fluirá vinda da seqüência de micros em baixo, acenderá a luz verde e as
tampas estão fechadas (solenóide energizado poe válvula para fechar tampa quando a
motobomba é ligada) Quando o avião esta em vôo e a chave é posta em cima ela corta a
corrente do solenóide (solenóide desenergizado Poe válvula para abrir tampa quando o motor
é ligado ) e o prepara para abrir as tampas esse setor continuará recebendo energia dos micros
trem em baixo por um curto período de tempo e manterá a luz verde ainda acesa enquanto o trem
ainda estiver travado. Assim que as pernas se movimentam no sentido de recolher elas abrem os
micros de trem em baixo apagando a luz verde. Nessa posição tanto a luz verde quanto a âmbar
estarão apagadas. Quando as pernas travarem em cima a seqüência de micro em cima passará a
energizar a chave, que alimentará a luz âmbar e energizara o solenóide e o prepara para fechar
as tampas (solenóide energizado poe válvula para fechar tampa quando a motobomba é
ligada). Quando a chave for posta em baixo para baixar o trem o solenóide é desenergizado e
preparado para abrir as tampas (solenóide desenergizado poe válvula para abrir tampa quando
o motor é ligado ). A luz âmbar permanecerá acesa por um curto período enquanto as pernas ainda
estiverem travadas em cima. Assim que elas começarem a se movimentar os micros de trem em
cima abrirão e cortarão a energia fazendo com que ela apague. Quando o trem travar em baixo e
fechar os três micros de trem em baixo o solenóide será energizado e fechara as tampas. (solenóide
energizado poe válvula para fechar tampa quando a motobomba é ligada). O terceiro setor da
chave seletora comanda o aterramento do solenóide da válvula de comando dos atuadores das
travas de trem em cima e em baixo. Esse solenóide recebe energia direta do barramento principal
pelo disjuntor 5A, porem não será ativado enquanto a chave seletora estiver na posição em baixo
visto que nessa condição seu aterramento é cortado pela própria chave. Quando a chave for
posicionada para cima ela aterrara esse solenóide que quando ativado abre a válvula de PD para os
atuadores dos locks desde que o squat esteja fechado. Isso somente será possível se o amortecedor
da bequilha estiver estendido.

10 - Luzes indicadoras de posição - São duas lâmpadas - uma verde indica trem em baixo e travado que
somente acende quando os três micros de trem em baixo e travado estão ligados em serie um com o outro.
A outra é uma âmbar que fica acesa quando o trem esta em cima. Quando o trem esta em transito ou
alguma perna não trava essas luzes permanecerão apagadas. Em um grupo de números de serie quando o
trem esta travado em cima as luzes ficam todas apagadas e nesse caso a âmbar permacerá acesa quando o
trem esta em transito ou alguma perna destravada.

Funcionamento.
O sistema funciona sincronizado entre o sistema de abertura e fechamento das tampas e o sistema que
recolhe e estende as pernas.

A sincronia entre os dois sistemas é feita pelos micros de trem em baixo e em cima juntamente com a
chave seletora de posição. Quando baixado e travado a chave é alimentada pelo barramento principal com
energia vinda pelos três micros de trem em baixo, ligados em serie. O solenóide das pernas é alimentado
direto pelo barramento principal A energia na chave é distribuída para o solenóide das tampas que o
energiza e para a luz verde indicativa de trem em baixo e travado. O solenóide das pernas não será
ativado porque o squat esta aberto e a chave quando na posição em baixo também corta o terra desse
solenóide. O solenóide das tampas esta posicionado para receber PD para fechamento das tampas.
Quando o trem é comandado para cima a chave liga a motobomba, desliga o solenóide das tampas
permitindo que a PD abra as tampas e aterra o circuito do solenóide das pernas permitindo que ele
posicione a válvula para mandar PD para recolher as pernas. No primeiro momento as tampas são abertas
e quando a pressão no sistema atingir 750 psig a válvula priority é aberta permitindo que a PD flua para
recolher as pernas. Quando as pernas estiverem recolhidas e travadas em cima elas fecharão os três micros
de trem travado em cima ligados em serie. Agora a chave passa a ser alimentada pelo barramento principal
com energia vinda pelos três micros de trem em cima ligados em serie. Essa energia passa pela chave e
energiza novamente o solenóide das tampas permitindo que elas se fechem. Quando a pressão atingir 1500
psig o motor é desligado pelo press switch. Quando a chave é posicionada para baixo ela corta o
aterramento do solenóide das pernas e automaticamente por pressão de mola a válvula e aberta no sentido
de mandar PD para baixar as pernas. Ao mesmo tempo interrompe a energia que era recebida pelo
solenóide das tampas vinda dos micros em cima desenergizando-o e colocando em posição de abrir as
tampas e ainda ao mesmo tempo liga motor com energia recebida dos micros do trem em cima. Quando as
tampas são abertas o press switch perdeu pressão e voltou a ficar fechado. As pernas estendem e travam
em baixo fechando os três micros de trem em baixo. Nessa situação a energia vem do barramento para a
chave através dos micros em baixo e ativam o solenóide das tampas permitindo que elas fechem . Quando
as tampas estiverem fechadas a pressão no sistema crescerá até 1500 psig onde o press switch desligara o
motor encerrando o ciclo.

Elaborado em 31/07/2006 - OMA