Você está na página 1de 2

20

8,4 g/dl; hematócrito 23,8%; leucócitos 38.200/mm³


– neutrófilos 90,5%, linfócitos 4%, monócitos 4%,
Perguntas sobre Abdome Agudo
eosinófilos 0,5%, linfócitos atípicos 1%; plaquetas
Pedro Ehrmann Brasiliense Fusco*
580.000/mm³ ; bilirrubinas totais 5,1 mg/dl; bilirrubina * Médico Assistente, Cirurgião da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Hospital Israelita
direta 1 mg/dl; haptoglobina 8 mg/dl; DHL 1.889, ALT Albert Einstein – HIAE, São Paulo (SP), Brasil; graduado e com residência em Cirurgia
Geral e do Trauma na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – USP –São
26, AST 72. Urina avermelhada com teste positivo Paulo (SP), Brasil.
para sangue oculto, glicose e proteína. Raio X de tórax
com infiltrado difuso bilateral, principalmente em 1. Paciente de 46 anos, do sexo feminino, chega ao
lobos inferiores. Sobre o caso é incorreto afirmar: Pronto-Socorro com queixa de dor em fossa ilíaca
A. A diminuição da hemoglobina é devida à hemólise intra- esquerda há três dias. Refere que a dor piora quando
vascular com hemoglobinúria. Confirmação pelo teste se movimenta e com o balançar do carro a caminho do
de Coombs positivo e pesquisa de anticorpos a frio. hospital. Nega febre, alteração de apetite e de hábito
B. A anemia hemolítica por anticorpos frios na sua forma intestinal, queixa urinária ou genital. Ao exame físico
aguda é transitória e está mais associada às infecções apresenta dor à palpação profunda e à percussão da
por Mycoplasma pneumoniae ou mononucleose. fossa ilíaca esquerda. Esta dor à palpação alivia-se
C. O grau de hemólise na anemia por anticorpos frios com a flexão da cabeça (contração da musculatura
depende do título dos anticorpos e da amplitude tér- abdominal). A tomografia de abdome revela imagem
mica, que é definida pela amplitude de temperatura oval de 2,5 cm adjacente ao cólon sigmóide, com
na qual os anticorpos reagem. Os anticorpos são do densidade de gordura e presença de inflamação ao
tipo IgM policlonais e autolimitados. seu redor, porém sem acometer a parede do cólon.
D. Para o tratamento, além de suporte clínico e antibio­ O diagnóstico é de apendagite epiplóica aguda.
ticoterapia, sempre é necessário início de imunos- O tratamento desta paciente envolve:
supressão o mais precoce, na tentativa de alterar a A. Analgesia e seguimento ambulatorial.
produção dos auto-anticorpos. B. Analgesia, antibióticos e seguimento ambulatorial.
C. Analgesia, antibióticos e observação internada.
5. A seqüência correta da instalação de anemia ferro- D. Analgesia, antibióticos e retirada laparoscópica do
priva é: apêndice epiplóico.
A. Diminuição da ferritina, aumento da capacidade de E. Analgesia, retirada laparoscópica do apêndice
fixação do ferro, diminuição da saturação da trans- epiplóico e antibióticos conforme evolução clínica.
ferrina, aumento do RDW, diminuição do VCM,
diminuição da hemoglobina. 2. Paciente de 72 anos, do sexo masculino, 72 anos,
B. Aumento da capacidade de fixação do ferro, aumento chega ao Pronto-Socorro com queixa de dor ab-
da saturação da transferrina, diminuição da ferritina, dominal intensa e difusa há duas horas. Tem ante-
aumento do RDW, diminuição do VCM, diminuição cedente de tabagismo, hipertensão arterial sistêmica
da hemoglobina. e doença coronariana. Apresenta pressão arterial de
C. Diminuição da ferritina, diminuição da saturação da 80 x 60 mmHg. Seu abdome é rígido à palpação. O
transferrina, diminuição da capacidade de fixação ultra-som na sala de admissão revela aneurisma de
do ferro, diminuição do VCM, diminuição de RDW, aorta abdominal infra-renal e líquido intraperitoneal.
diminuição da hemoglobina. O tratamento inicial deste paciente é:
D. Diminuição da ferritina, diminuição do VCM, au- A. Infusão expediente de cristalóides, infusão de con-
mento da capacidade de fixação do ferro, aumento centrado de glóbulos para obtenção de hematócrito
da saturação da transferrina, aumento do RDW e maior ou igual a 30% e cirurgia.
diminuição da hemoglobina. B. Infusão expediente de cristalóides, infusão de concen-
trado de glóbulos, infusão de plasma fresco e cirurgia.
Respostas nas páginas 28-29 C. Cirurgia.
D. Infusão expediente de cristalóides e expansor volêmico
colóide, infusão de concentrado de glóbulos para obten-
ção de hematócrito maior ou igual a 30% e cirurgia.
E. Infusão expediente de cristalóides e expansor
volêmico colóide, infusão de concentrado de glóbulos
para obtenção de hematócrito maior ou igual a 30%,
otimização hemodinâmica em unidade de terapia
intensiva e cirurgia.

einstein: Educ Contin Saúde. 2007, 5(1 Pt 2): 19-21


21

3. Sobre o diagnóstico do paciente com suspeita de C. O antecedente de prenhez ectópica prévia aumenta
isquemia mesentérica: sua incidência.
A. O ultra-som de abdome é o exame de eleição porque D. A salpingectomia é o procedimento preconizado para
permite o diagnóstico diferencial com outras patolo- a prenhez tubária rota.
gias abdominais e possibilita a avaliação da vasculari­ E. A laparoscopia é preferida à laparotomia na pren-
zação mesentérica por meio do efeito Doppler. hez ectópica rota da paciente hemodinamicamente
B. A angiotomografia helicoidal de abdome com contraste estável.
endovenoso é o exame de eleição por ser breve, disponível
e sensível. Permite a complementação para tomografia 5. Qual das afirmações abaixo sobre abdome agudo
de abdome total na suspeita de diagnóstico diferente. obstrutivo em paciente submetido à cirurgia para
C. A angiorressonância magnética de abdome com con- tratamento de obesidade (cirurgia bariátrica) é ver-
traste (gadolíneo) endovenoso é o exame de eleição dadeira?
porque a função renal destes pacientes não permite o A. A cirurgia bariátrica por via laparoscópica reduz
emprego seguro do contraste iodado na tomografia. muito a obstrução intestinal porque há menor for-
D. A arteriografia com cateterização seletiva da arté- mação de bridas e aderências.
ria mesentérica superior é o exame diagnóstico de B. A banda gástrica ajustável, excluída a erosão, não é
eleição porque permite diagnóstico e tratamento com causa de obstrução intestinal.
infusão de vasodilatador (papaverina) e trombolítico C. As aderências pós-operatórias são a principal causa de
(uroquinase ou alteplase). obstrução intestinal em paciente submetido a bypass
E. A laparoscopia é o exame diagnóstico de eleição gástrico (Capela ou Fobi-Capela) mesmo quando se
porque permite avaliação da viabilidade intestinal, opta pela via laparoscópica.
ressecção de segmento necrótico, diagnóstico e trata- D. Um dos benefícios das derivações biliopancreáticas
mento de afecções diferenciais (apendicite aguda, (Scopinaro ou Duodenal Switch) sobre o bypass
colecistite aguda, etc.). gástrico é a menor incidência de obstrução intestinal
pós-operatória.
4. Qual das afirmações abaixo é falsa sobre a prenhez E. A erosão da banda gástrica ajustável com penetração
ectópica? completa na luz do estômago é causa de obstrução
A. O uso de dispositivo contraceptivo intra-uterino intestinal distal.
aumenta sua incidência.
B. O uso de indutores de ovulação aumenta sua in- Respostas nas páginas 30-31
cidência.

einstein: Educ Contin Saúde. 2007, 5(1 Pt 2): 19-21