Você está na página 1de 15

QUESTÕES – TEORIA GERAL DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS E DIREITO À VIDA

1. (TRT/17ªR – 2013 – CESPE) As normas definidoras dos direitos individuais são especificamente determinadas em
números fechados e não admitem interpretação extensiva ou ampliativa. 1

2. (DPE/SP – 2007 – FCC) A Constituição Federal compreende os direitos fundamentais como sendo os direitos
individuais e os direitos coletivos previstos no artigo 5º, excluindo dessa categoria os direitos sociais e os direitos
políticos.2

3. (EPP/SP – 2009 – FCC) Em matéria de direitos e garantias fundamentais, a Constituição de 5 de outubro de 1988 3
a) estabelece um amplo, porém taxativo, rol de direitos públicos subjetivos.
b) demonstrou acentuada preocupação com a efetividade de suas disposições.
c) pouco inovou em relação às Constituições brasileiras anteriores.
d) manteve-se atrelada ao padrão liberal clássico, refratário aos direitos fundamentais de cunho prestacional.
e) é de inspiração socialista, dependendo a plena fruição dos direitos que consagra da planificação total da economia.

4. (STM – 2011 – CESPE) Os direitos e as garantias expressos na Constituição Federal de 1988 (CF) excluem outros
de caráter constitucional decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados, uma vez que a enumeração
constante no artigo 5.º da CF é taxativa.4

5. (MMA – 2009 – CESPE) Os direitos e garantias fundamentais encontram-se destacados exclusivamente no art. 5º
do texto constitucional.5

6. (AUGE/MG – 2009 – CESPE) Nosso sistema constitucional estabelece um rol exaustivo de direitos e garantias
fundamentais, razão pela qual eles não podem ser ampliados além daqueles constantes do art. 5.º da CF. 6

7. (ATRFB – 2009 – ESAF) A Constituição Federal de 1988 não previu os direitos sociais como direitos fundamentais.7

8. (SEFAZ/CE – 2007 – ESAF) A Constituição Federal de 1988 estabeleceu cinco espécies de direitos e garantias
fundamentais: direitos e garantias individuais e coletivos; direitos sociais; direitos de nacionalidade; direitos políticos; e
direitos relativos à existência e funcionamento dos partidos políticos. 8

9. (TCE/MG – 2007 – FCC) Os direitos fundamentais são absolutos, não sendo suscetíveis de limitação no seu
exercício.9

10. (OAB – 2007 – CESPE) Os direitos fundamentais são relativos e históricos, pois podem ser limitados por outros
direitos fundamentais e surgem e desaparecem ao longo da história humana. 10

1
Falsa
2
Falsa
3
B
4
Falsa
5
Falsa
6
Falsa
7
Falsa
8
Verdadeira
9
Falsa
10
Verdadeira
11. (ATRFB – 2012 – ESAF) Os direitos fundamentais se revestem de caráter absoluto, não se admitindo, portanto,
qualquer restrição.11

12. (DNIT – 2013 – ESAF) Os direitos fundamentais não têm caráter absoluto e, por isso, não podem ser utilizados
para justificar atividades ilícitas ou afastar as penalidades delas decorrentes. 12

13. (SEFAZ/SP – 2010 – FCC) As pessoas jurídicas, por serem distintas das pessoas físicas, têm
direito a indenização por danos materiais, mas não por danos morais. 13

14. (TCE/MG – 2007 – FCC) A Constituição Federal vigente assegura a existência de direitos fundamentais somente
às pessoas físicas, mas não às pessoas jurídicas.14

15. (MPS – 2010 – CESPE) De acordo com a sistemática de direitos e garantias fundamentais presente na CF, as
pessoas jurídicas de direito público podem ser titulares de direitos fundamentais. 15

16. (MPU – 2010 – CESPE) Sendo os direitos fundamentais válidos tanto para as pessoas físicas quanto para as
jurídicas, não há, na Constituição Federal de 1988 (CF), exemplo de garantia desses direitos que se destine
exclusivamente às pessoas físicas.16

17. (TJ/RJ – 2008 – CESPE) O direito fundamental à honra se estende às pessoas jurídicas. 17

18. (ATRFB – 2009 – ESAF) Pessoas jurídicas de direito público não podem ser titulares de direitos fundamentais. 18

19. (PGDF – 2007 – ESAF) Pessoas jurídicas de direito público podem ser titulares de direitos fundamentais.19

20. (ARFB – 2006 – ESAF) A proteção da honra, prevista no texto constitucional brasileiro, que se materializa no direito
a indenização por danos morais, aplica-se apenas à pessoa física, uma vez que a honra, como conjunto de qualidades
que caracterizam a dignidade da pessoa, é qualidade humana.20

21. (TCE/ES – 2013 – CESPE) A jurisprudência do Supremo Tribunal Federal firmou o entendimento de que os direitos
e garantias fundamentais se aplicam apenas às relações entre o particular e o Poder Público, e são inaplicáveis às
relações privadas.21

22. (TRT/9ªR – 2007 – CESPE) Os direitos e garantias fundamentais não se aplicam às relações privadas, mas apenas
às relações entre os brasileiros ou os estrangeiros residentes no país e o próprio Estado. 22

23. (ATRFB – 2009 – ESAF) As violações a direitos fundamentais não ocorrem somente no âmbito das relações entre
o cidadão e o Estado, mas igualmente nas relações travadas entre pessoas físicas e jurídicas de direito privado. Assim,

11
Falsa
12
Verdadeira
13
Falsa
14
Falsa
15
Verdadeira
16
Falsa
17
Verdadeira
18
Falsa
19
Verdadeira
20
Falsa
21
Falsa
22
Falsa
os direitos fundamentais assegurados pela Constituição vinculam diretamente não apenas os poderes públicos,
estando direcionados também à proteção dos particulares em face dos poderes privados. 23

24. (TRT/21ªR – 2010) As violações a direitos fundamentais não ocorrem somente no âmbito das relações entre o
cidadão e o Estado, mas igualmente nas relações travadas entre pessoas físicas e jurídicas de direito privado
(fenômeno conhecido como eficácia horizontal dos direitos fundamentais).24

25. (TRF/4ªR – 2010 – FCC) São direitos fundamentais classificados como de segunda geração
a) os direitos econômicos e culturais. 25
b) os direitos de solidariedade e os direitos difusos.
c) as liberdades públicas.
d) os direitos e garantias individuais clássicos.
e) o direito do consumidor e o direito ao meio ambiente equilibrado.

26. (PGE/SP – 2009 – FCC) Os direitos humanos de primeira geração foram construídos, em oposição ao absolutismo,
como liberdades negativas; os de segunda geração exigem ações destinadas a dar efetividade à autonomia dos
indivíduos, o que autoriza relacioná-los com o conceito de liberdade positiva e com a igualdade. 26

27. (DPE/ES – 2009 – CESPE) Os direitos de primeira geração ou dimensão (direitos civis e políticos) — que
compreendem as liberdades clássicas, negativas ou formais — realçam o princípio da igualdade; os direitos de segunda
geração (direitos econômicos, sociais e culturais) — que se identificam com as liberdades positivas, reais ou concretas
— acentuam o princípio da liberdade; os direitos de terceira geração — que materializam poderes de titularidade
coletiva atribuídos genericamente a todas as formações sociais — consagram o princípio da solidariedade. 27

28. (CEHAP – 2009 – CESPE) A evolução cronológica do reconhecimento dos direitos fundamentais pelas sociedades
modernas é comumente apresentada em gerações. Nessa evolução, o direito à moradia está inserido nos direitos
fundamentais de terceira geração, que são os direitos econômicos, sociais e culturais, surgidos no início do século
XX.28

29. (DPU – 2010 – CESPE) Os direitos políticos são exemplos típicos de direitos de 3.ª geração. 29

30. (DETRAN/DF – 2009 – CESPE) O direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado é considerado direito
fundamental de terceira geração.30

31. (ATRFB – 2012 – ESAF) Enquanto os direitos de primeira geração realçam o princípio da igualdade, os direitos de
segunda geração acentuam o princípio da liberdade. 31

32. (ATRFB – 2012 – ESAF) Os direitos fundamentais de defesa geram uma obrigação para o Estado de se abster, ou
seja, implicam numa postura de natureza negativa do Poder Público. Assim, impõe-se ao Estado um dever de
abstenção em relação à liberdade, à intimidade e à propriedade do cidadão, permitindo-se a intervenção estatal apenas

23
Verdadeira
24
Verdadeira
25
A
26
Verdadeira
27
Falsa
28
Falsa
29
Falsa
30
Verdadeira
31
Falsa
em situações excepcionais, onde haja, ainda, o pleno atendimento dos requisitos previamente estabelecidos nas
normas.32

33. (DNIT – 2013 – ESAF) Os direitos fundamentais de primeira geração são titularizados pelos indivíduos em oposição
ao Estado, sendo eles, entre outros, o direito à vida, à liberdade e à propriedade. 33

34. (DNIT – 2013 – ESAF) Não há hierarquia entre os direitos fundamentais e, portanto, havendo conflito entre eles, a
solução é aplicação do princípio da concordância prática ou da harmonização. 34

35. (TRE/PI – 2009 – FCC) As normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais não têm aplicação imediata,
submetendo-se à regulamentação legislativa.35

36. (TRT/15ªR – 2009 – FCC) As normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação imediata. 36

37. (SEFAZ/MG – 2005 – ESAF) Como regra geral, os direitos fundamentais somente podem ser invocados em juízo
depois de minudenciados pelo legislador ordinário. 37

38. (ADMINISTRATIVA – 2012 – FCC) Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem
aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por dois quintos dos votos dos respectivos membros,
serão equivalentes às emendas constitucionais.38

39. (TRT/24ªR – 2011 – FCC) Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados: 39
a) pela Câmara dos Deputados, por maioria absoluta, mediante aprovação prévia da Advocacia Geral da União, serão
equivalentes à Lei ordinária.
b) pelo pleno do Supremo Tribunal Federal, desde que previamente aprovada pelo Presidente da República e Senado
Federal, serão equivalentes às Leis ordinárias.
c) pelo pleno do Supremo Tribunal Federal, desde que previamente aprovada pelo Presidente da República e Senado
Federal, serão equivalentes às Leis complementares.
d) em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros, serão
equivalentes às emendas constitucionais.
e) pelo Presidente da República serão equivalentes à Medida Provisória e serão levados à Câmara dos Deputados,
para, mediante aprovação por maioria dos votos, serem convertidas em Leis ordinárias.

40. (TRT/15ªR – 2009 – FCC) Nos termos da Constituição Federal, serão equivalentes às emendas constitucionais, os
tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, pelo Congresso Nacional, em dois
turnos, por dois terços dos votos dos respectivos membros.40

41. (PM/DF – 2010 – CESPE) Se o Congresso Nacional aprovar, em cada uma de suas casas, em dois turnos, por três
quintos dos seus votos dos respectivos membros, tratado internacional que verse sobre direitos humanos, esse tratado
será equivalente às emendas constitucionais. 41

32
Verdadeira
33
Verdadeira
34
Verdadeira
35
Falsa
36
Verdadeira
37
Falsa
38
Falsa
39
D
40
Falsa
41
Verdadeira
42. (PGE/AL – 2008 – CESPE) Sabendo que o § 2.º do art. 5.º da CF dispõe que os direitos e garantias nela expressos
não excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a
República Federativa do Brasil seja parte, então, é correto afirmar que, na análise desse dispositivo constitucional, tanto
a doutrina quanto o STF sempre foram unânimes ao afirmar que os tratados internacionais ratificados pelo Brasil
referentes aos direitos fundamentais possuem status de norma constitucional. 42

43. (PGE/AL – 2008 – CESPE) A EC n.º 45/2004 inseriu na CF um dispositivo definindo que os tratados e convenções
internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados no Congresso Nacional com quorum e procedimento
idênticos aos de aprovação de lei complementar serão equivalentes às emendas constitucionais. 43

44. (OAB – 2007 – CESPE) Quando previstos em tratados e convenções internacionais, os direitos fundamentais são
equivalentes às emendas constitucionais. 44

45. (ATA/MF – 2009 – ESAF) Os tratados e convenções internacionais sobre direitos fundamentais que forem
aprovados, no Congresso Nacional, serão equivalentes às emendas constitucionais. 45

46. (PGFN – 2012 – ESAF) Sobre a relação entre direitos expressos na Constituição de 1988 e tratados internacionais,
especialmente à luz da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, é incorreto afirmar que:46
a) as normas de direitos humanos contidas em convenções internacionais pactuadas no âmbito da Organização das
Nações Unidas, mesmo que a República Federativa do Brasil delas não seja parte, se incorporam ao direito pátrio de
forma equivalente às emendas constitucionais.
b) os direitos e garantias expressos na Constituição não excluem outros decorrentes dos tratados internacionais em
que a República Federativa do Brasil seja parte.
c) da disposição contida no § 2º do art. 5º da Constituição não resulta que os direitos e garantias decorrentes dos
tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte ostentem o nível hierárquico de norma
constitucional.
d) da disposição contida no § 3º do art. 5º da Constituição, decorrente da Emenda Constitucional n. 45 de 2004, resulta
que as normas de direitos humanos contidas em convenções internacionais de que a República Federativa do Brasil
seja parte, quando aprovadas pelo Congresso Nacional na forma ali disposta, sejam formalmente equivalentes àquelas
decorrentes de emendas constitucionais.
e) especialmente da disposição contida no § 2º do art. 5o da Constituição resulta que as normas de direitos humanos
contidas em convenções internacionais de que a República Federativa do Brasil seja parte, mesmo quando não
aprovadas pelo Congresso Nacional na forma disposta no § 3º do mesmo dispositivo, tenham status de normas jurídicas
supralegais.

47. (ATRFB – 2009 – ESAF) Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados,
em cada Casa do Congresso Nacional, em turno único, por três quintos dos votos dos respectivos membros, serão
equivalentes às emendas constitucionais. 47

48. (SEFAZ/RJ – 2010 – FGV) Em relação aos direitos e garantias fundamentais expressos da Constituição Federal,
analise as afirmativas a seguir:48
I. os direitos e garantias expressos na Constituição Federal constituem um rol taxativo.
II. todos os tratados e convenções internacionais de direitos humanos internalizados após a EC-45/2004 serão
equivalentes às emendas constitucionais.
III. as normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação imediata.

42
Falsa
43
Falsa
44
Falsa
45
Falsa
46
A
47
Falsa
48
B
Assinale:
a) se somente a afirmativa II estiver correta.
b) se somente a afirmativa III estiver correta.
c) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.
d) se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.
e) se todas as afirmativas estiverem corretas.

49. (TJ/PI – 2009 – FCC) O Brasil se submete à jurisdição do Tribunal Penal Internacional a cuja criação tenha
manifestado adesão.49

50. (TJ – 2008 – CESPE) A submissão do Brasil ao Tribunal Penal Internacional depende da regulamentação por meio
de lei complementar.50

51. (HEMOBRAS – 2008 – CESPE) Dos direitos fundamentais, apenas os direitos e garantias individuais podem ser
considerados como cláusulas pétreas. 51

52. (TRF/4ªR – 2010 – FCC) A inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade
são garantias previstas na Constituição Federal:52
a) aos brasileiros, não estendidas às pessoas jurídicas.
b) aos brasileiros natos, apenas.
c) aos brasileiros natos e aos estrangeiros com residência fixa no País.
d) aos brasileiros, natos ou naturalizados.
e) aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País.

53. (ANAC – 2009 – CESPE) Os direitos fundamentais não são assegurados ao estrangeiro em trânsito no território
nacional.53

54. (TRT/17ªR – 2009 – CESPE) O estrangeiro sem domicílio no Brasil não tem legitimidade para impetrar habeas
corpus, já que os direitos e as garantias fundamentais são dirigidos aos brasileiros e aos estrangeiros aqui residentes. 54

55. (ATRFB – 2012 – ESAF) O súdito estrangeiro, mesmo aquele sem domicílio no Brasil, tem direito a todas as
prerrogativas básicas que lhe assegurem a preservação da liberdade e a observância, pelo Poder Público, da cláusula
constitucional do devido processo legal. 55

56. (SUSEP – 2010 – ESAF) A Constituição Federal garante a inviolabilidade dos direitos à vida, à liberdade, à
igualdade, à segurança e à propriedade, além de outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados ou
dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte. Os direitos configurados nos incisos do
art. 5 da Constituição não são, em verdade, concretização e desdobramento dos direitos genericamente previstos no
caput.56

57. (ATRFB – 2009 – ESAF) O direito fundamental à vida, por ser mais importante que os outros direitos fundamentais,
tem caráter absoluto, não se admitindo qualquer restrição. 57

49
Verdadeira
50
Falsa
51
Falsa
52
E
53
Falsa
54
Falsa
55
Verdadeira
56
Falsa
57
Falsa
58. (ATRFB – 2009 – ESAF) Apesar de o art. 5°, caput, da Constituição Federal de 1988 fazer menção apenas aos
brasileiros e aos estrangeiros residentes, pode-se afirmar que os estrangeiros não-residentes também podem invocar
a proteção de direitos fundamentais.58

59. (SEFAZ/CE – 2007 – ESAF) A Constituição Federal de 1988 garante apenas aos estrangeiros residentes no País
a inviolabilidade do direito à propriedade. Nesse sentido, a autoridade policial poderá determinar o ingresso em imóvel
de estrangeiro, que não resida do País, sem que sejam observadas as limitações constitucionais. 59

60. (SAD/PE – 2009 – FGV) A Constituição assegura os mesmos direitos e garantias individuais aos brasileiros e aos
estrangeiros residentes no País, nos termos do art. 5º da Constituição Federal. 60

61. (UFCG – 2016) De acordo com o que se encontra previsto na Constituição da República Federativa do Brasil
de 1988, assinale a alternativa correta:61
a) A pena de morte não pode ser aplicada no Brasil, em nenhuma hipótese.
b) A pena de morte pode ser introduzida no Brasil por meio de emenda constitucional.
c) A pena de morte pode ser aplicada em caso de guerra declarada.
d) A pena de morte pode ser introduzida em processo de revisão constitucional.
e) A pena de morte pode ser aplicada no Brasil, em qualquer circunstância.

62. (MPE/RS – 2016) A proteção do direito à vida tem como consequência a proibição da pena de morte em qualquer
situação.62

63. (INSS – 2016 – CESPE) O direito à vida desdobra-se na obrigação do Estado de garantir à pessoa o direito de
continuar viva e de proporcionar-lhe condições de vida digna. 63

64. (PORTÃO/RS – 2016 – LEGALLE) De acordo com a Constituição Federal, no Brasil pode ter eutanásia? 64
a) Sim, em casos de risco de vida.
b) Sim, em casos de 5 anos de estado vegetativo.
c) Não.
d) Sim, em casos de 10 anos de estado vegetativo.
e) Sim, em casos de 15 anos de estado vegetativo.

65. (DPU – 2016 – CESPE) O direito fundamental à vida também se manifesta por meio da garantia de condições
para uma existência digna. 65

66. (ACARAU/CE – 2014 – FUNCEPE) O direito fundamental à vida, por ser mais importante que os outros direitos
fundamentais, tem caráter absoluto, não se admitindo qualquer restrição.66

67. (LONDRINA/PR – 2015 – FAPIPA) Mesmo aos estrangeiros residentes no País garante-se a inviolabilidade do
direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade. 67

58
Verdadeira
59
Falsa
60
Verdadeira
61
C
62
Falsa
63
Verdadeira
64
C
65
Verdadeira
66
Falsa
67
Verdadeira
68. (PC/DF – 2015 – FUNIVERSA) A pesquisa com células-tronco embrionárias violam o direito à vida e o princípio da
dignidade da pessoa humana, visto que a lei protege a vida desde a fecundação. 68

69. (ITUPORANGA/SC – 2014 – IOBV) As pesquisas com células-tronco embrionárias violam o direito à dignidade da
pessoa humana. 69

70. (TJ/DFT – 2014 – CESPE) Lei que trata da realização de pesquisas com células-tronco embrionárias viola o direito
à vida e, assim, a ordem constitucional vigente. 70

71. (SUFRAMA – 2014 – CESPE) O direito à vida, assim como todos os demais direitos fundamentais, é protegido
pela CF de forma não absoluta. 71

72. (DEPEN – 2013 – CESPE) Segundo a Constituição Federal, ninguém será submetido a tratamento desumano
ou degradante. Com base nessa regra, o STF tem entendimento firmado no sentido de que é ilegal o uso de
algemas, devendo o Estado assegurar outros meios para evitar a fuga de presos e o perigo à integridade física de
terceiros.72

73. (MJ – 2013 – CESPE) Segundo jurisprudência firmada pelo STF mediante aprovação de súmula vinculante
acerca da matéria, somente será admissível o uso de algemas quando houver necessidade de transporte do preso
para ser conduzido até delegacia, presídio ou mesmo sala de audiências, jus tamente pelo fato de se expor a
perigo a autoridade policial, colocando em risco a sua integridade física. 73

74. (MS – 2013 – CESPE) Em nenhuma hipótese, é admitida pela CF a pena de morte, a qual sequer poderá ser
objeto de emenda, dada a existência de cláusula pétrea nesse sentido. 74

75. (PC/BA – 2013 – CESPE) A proteção do direito à vida tem como consequência a proibição da pena de morte
em qualquer situação, da prática de tortura e da eutanásia. 75

76. (PC/PR – 2013 – COPS-UEL) A vedação de tratamento desumano ou degradante é garantia do direito à vida e
também do direito à integridade física. 76

77. (DPE/ES – 2013 – CESPE) Conforme a doutrina, a inviolabilidade do direito à vida limita-se ao direito de continuar
vivo, não se relacionando com o direito a uma vida digna.77

78. (ANAC – 2012 – CESPE) A tortura é constitucionalmente proibida, exceto para salvar a vida de outras pessoas. 78

79. (PC/RO – 2012 – FUNCAB) A respeito do direito à vida, previsto pela Constituição Federal, é correto afirmar
que:79
a) tem início com a fecundação do óvulo materno.

68
Falsa
69
Falsa
70
Falsa
71
Verdadeira
72
Falsa
73
Falsa
74
Falsa
75
Falsa
76
Verdadeira
77
Falsa
78
Falsa
79
B
b) não impede as pesquisas com células-tronco embrionárias.
c) configura direito absoluto.
d) impede qualquer hipótese de pena de morte no Brasil.
e) tem início com o nascimento.

80. (INCA – 2010 – CESPE) Segundo posição majoritária do Supremo Tribunal Federal (STF), a realização de
pesquisas em células-tronco embrionárias ofende o direito à vida, assim como o princípio da dignidade da pessoa
humana.80

81. (INSS – 2010 – CESPE) O direito à vida compreende somente o direito de uma pessoa de continuar viva. 81

82. (MS – 2010 – CESPE) O direito à vida é protegido de forma absoluta pela CF, razão pela qual em nenhuma
hipótese é admitida a pena de morte no país. 82

83. (SEJUS/ES – 2009 – CESPE) O direito fundamental à vida é hierarquicamente superior a todos os demais
direitos humanos, estejam eles previstos na CF ou na Declaração Universal dos Direitos Humanos. 83

84. (TJ/AP – 2004 – CESPE) O direito à vida relaciona-se tanto ao direito de continuar vivo quanto ao de ter uma
vida digna no que concerne à própria subsistência. 84

85. (PRF – 2004 – CESPE) A Constituição da República protege todas as formas de vida, inclusive a uterina. 85

86. (EPE – 2014 – CESGRANRIO) Os Direitos Individuais e Garantias Fundamentais no sistema jurídico brasileiro86
a) são intransmissíveis, irrenunciáveis, absolutos, e suas normas definidoras têm aplicação imediata.
b) são inalteráveis, uma vez que, para o Supremo Tribunal Federal, o poder reformador jamais pode modificar um direito
fundamental.
c) incluem outros do regime e princípios adotados na Constituição, além dos constantes de Tratados internacionais de
que o Brasil seja parte.
d) estão limitados ao rol, que o constituinte estabeleceu, dos arts. 5º ao 17º da Constituição da República Federativa
Brasileira.
e) obedecem ao modelo de constituição rígida ortodoxa, adotado pelo constituinte originário.

87. (TRT/8ªR – 2013 – CESPE) Os direitos sociais, consolidados pela CF são classificados como direitos fundamentais
de terceira dimensão.87

88. (TRT/8ªR – 2013 – CESPE) Os direitos fundamentais são personalíssimos, de forma que somente a própria pessoa
pode a eles renunciar.88

89. (TJ/SP – 2012 – VUNESP) Como se sabe, os direitos fundamentais experimentaram uma evolução ao longo do
tempo, constituindo as chamadas gerações de direitos. Neste sentido, assinale a alternativa que não exprime a
verdade.89

80
Falsa
81
Falsa
82
Falsa
83
Falsa
84
Verdadeira
85
Verdadeira
86
C
87
Falsa
88
Falsa
89
D
a) Direitos fundamentais de primeira geração são chamados de direitos negativos em relação ao poder estatal.
b) Direitos fundamentais de segunda geração são direitos sociais, econômicos e culturais.
c) Direitos fundamentais de terceira geração possuem um viés mais coletivo e subjetivo, como direito à paz, a um meio
ambiente sadio ou à comunicação.
d) Direitos fundamentais de primeira e segunda geração foram contemplados, pela primeira vez, na Declaração de
Direitos do Homem e do Cidadão, de 1789, na França.

90. (MPE/RO – 2012 – FUNCAB) A respeito dos direitos e garantias fundamentais previstos na Constituição Federal,
assinale a alternativa correta.90
a) Devem ser interpretados restritivamente.
b) Possuem aplicação mediata, isto é, dependem de regulamentação legal.
c) Somente podem ser revogados por Lei Complementar.
d) Somente podem ser revogados por Emenda Constitucional.
e) Não excluem direitos decorrentes dos tratados internacionais em que o Brasil seja parte.

91. (DPE/AM – 2011 – CIDADES) O Supremo Tribunal Federal não admite a tese da aplicação horizontal dos direitos
fundamentais, sob o fundamento de que os direitos fundamentais são, essencialmente, um escudo contra o poder do
Estado.91

92. (DPE/AM – 2011 – CIDADES) Os direitos fundamentais de segunda geração decorrem dos horrores suportados pela
humanidade durantes as duas grandes guerras mundiais, despertando um sentimento internacional de solidariedade e
fraternidade.92

93. (PC/ES – 2011 – CESPE) A característica de relatividade dos direitos fundamentais possibilita que a própria
Constituição Federal de 1988 (CF) ou o legislador ordinário venham a impor restrições ao exercício desses direitos. 93

94. (FUB – 2011 – CESPE) A CF preceitua que o Estado não pode usar de meios coercitivos para garantir a efetividade
dos direitos fundamentais.94

95. (FUB – 2011 – CESPE) Se o cidadão não exercer as prerrogativas que lhe são conferidas por seus direitos
fundamentais, então ele poderá a elas renunciar. 95

96. (FUB – 2011 – CESPE) São características inerentes aos direitos fundamentais a sua historicidade e universalidade.96

97. (FUB – 2011 – CESPE) Os direitos fundamentais são imprescritíveis, visto que podem ser exercidos ou reclamados
a qualquer tempo.97

98. (TJ/DF – 2007) A respeito dos direitos fundamentais, assinale a alternativa correta: 98
a) o exercício dos direitos fundamentais previstos no art. 5º da Constituição não admite qualquer tipo de limitação;
b) a concretização normativa de um direito fundamental, realizada pelo legislador ordinário, será inconstitucional se limitar
o exercício desse direito;
c) os direitos fundamentais, enumerados no Título II da Constituição, compõem um sistema aberto;

90
E
91
Falsa
92
Falsa
93
Verdadeira
94
Falsa
95
Falsa
96
Verdadeira
97
Verdadeira
98
C
d) as cláusulas pétreas têm por finalidade última a preservação da redação de uma norma constitucional.

99. (INSS – 2010 – CESPE) Os direitos individuais considerados como cláusulas pétreas se restringem aos previstos no
art. 5.º do texto constitucional.99

100. (AGU – 2010 – CESPE) Embora se saliente, nas garantias fundamentais, o caráter instrumental de proteção a
direitos, tais garantias também são direitos, pois se revelam na faculdade dos cidadãos de exigir dos poderes públicos a
proteção de outros direitos, ou no reconhecimento dos meios processuais adequados a essa finalidade. 100

101. (MPE/RO – 2010 – CESPE) Direitos humanos de terceira geração, por seu ineditismo e pelo caráter de lege ferenda
que ainda comportam, não recebem tratamento constitucional. 101

102. (DPU – 2010 – CESPE) Os direitos sociais são exemplos típicos de direitos de 2ª geração. 102

103. (TRT/17ªR – 2009 – CESPE) O Brasil se submeterá à jurisdição de Tribunal Penal Internacional a cuja criação
manifestar adesão.103

104. (PGE/SP – 2009 – FCC) Liberdade, Igualdade e Fraternidade, ideais da Revolução Francesa, podem ser
relacionados, respectivamente, com os direitos humanos de primeira, segunda e terceira gerações. 104

105. (TJ/SE – 2014 – CESPE) Os direitos fundamentais têm o condão de restringir a atuação estatal e impõem um dever
de abstenção, mas não de prestação.105

106. (CÂMARA – 2014 – CESPE) Os direitos e garantias individuais previstos na CF têm caráter absoluto. 106

107. (PM/CE – 2014 – CESPE) Segundo a doutrina majoritária, os direitos fundamentais de terceira geração, também
denominados de direitos de fraternidade ou de solidariedade, caracterizam-se por se destinarem à proteção de direitos
transindividuais.107

108. (FUB – 2015 – CESPE) Os direitos fundamentais, considerados como cláusula pétrea das constituições, podem
sofrer limitações por ponderação judicial caso estejam em confronto com outros direitos fundamentais, por alteração
legislativa, via emenda constitucional, desde que, nesse último caso, seja respeitado o núcleo essencial que os
caracteriza.108

109. (FUB – 2015 – CESPE) A característica da universalidade consiste em que todos os indivíduos sejam titulares de
todos os direitos fundamentais, sem distinção. 109

110. (MPU – 2015 – CESPE) Na CF, a classificação dos direitos e garantias fundamentais restringe -se a três
categorias: os direitos individuais e coletivos, os direitos de nacionalidade e os direitos políticos. 110

99
Falsa
100
Verdadeira
101
Falsa
102
Verdadeira
103
Verdadeira
104
Verdadeira
105
Falsa
106
Falsa
107
Verdadeira
108
Verdadeira
109
Falsa
110
Falsa
111. (MPU – 2015 – CESPE) Os direitos fundamentais só podem ser garantidos quando regulamentados em lei. 111

112. (MPU – 2015 – CESPE) A CF traz uma enumeração taxativa dos direitos fundamentais. 112

113. (FUB – 2015 – CESPE) Os direitos sociais impõem deveres ao Estado que assegurem ao cidadão condições
mínimas para uma vida digna, independentemente da existência de recursos públicos para custeio; assim, autoriza -
se a livre invasão da atividade administrativa pelo Poder Judiciário para ef etivação daqueles direitos, fenômeno
conhecido como judicialização de políticas públicas. 113

114. (FUB – 2015 – CESPE) O respeito aos direitos fundamentais deve subordinar tanto o Estado quanto os
particulares, igualmente titulares e destinatários desses direitos.114

115. (FUB – 2015 – CESPE) Direito fundamental pode sofrer limitações, mas é inadmissível que se atinja seu núcleo
essencial de forma tal que se lhe desnature a essência. 115

116. (TCE /CE – 2015 – FCC) São exemplos de direitos fundamentais difusos, denominados de terceira geração,
previstos na Constituição Federal: 116
a) a liberdade de reunião e as normas de proteção trabalhista.
b) o meio ambiente e a defesa dos consumidores.
c) a saúde e a educação.
d) a liberdade de reunião e a assistência social.
e) as liberdades de expressão e de credo.

117. (FUB – 2015 – CESPE) A ilimitabilidade é uma característica dos direitos fundamentais consagrados na CF,
pois esses são absolutos e, diante de casos concretos, devem ser interpretados com base n a regra da máxima
observância dos direitos envolvidos. 117

118. (FUB - 2015 - CESPE) O rol de direitos e garantias apresentados no título “Dos Direitos e Garantias
Fundamentais” da CF não é exaustivo, pois existem dispositivos normativos, em diferentes títulos e capítulos do
texto constitucional, que também tratam de direitos e garantias fundamentais. 118

119. (MS – 2013 – CESPE) Consoante o princípio do acesso universal e igualitário às ações e aos serviços de saúde,
todos os seres humanos têm direito à vida e, em caso de adoecimento, a receber tratamento condigno, de acordo com
o estado atual da medicina, independentemente de sua situação econômica. 119

120. (TRE/MS – 2013 – CESPE) O direito à vida, protegido constitucionalmente, resume-se ao direito de continuar vivo.120

121. (TRT/5ªR – 2008 – CESPE) É proibida a instituição de pena de morte no Brasil por força de mandamento
constitucional.121

111
Falsa
112
Falsa
113
Falsa
114
Verdadeira
115
Verdadeira
116
B
117
Falsa
118
Verdadeira
119
Verdadeira
120
Falsa
121
Falsa
122. (MPE/RS – 2008 – FCC) Dentre os direitos e garantias fundamentais existentes na Constituição Federal, encontra-
se o direito à vida, sendo certo que este direito 122
a) deve ser avaliado e protegido, preponderantemente, na esfera da medicina-legal e, subsidiariamente, nas normas
constitucionais aplicáveis a espécie.
b) traduz, sob o aspecto biológico, o direito à integridade física, excluindo-se a psíquica, tendo em vista a vedação
constitucional da pena de morte, entre outras.
c) abrange tão somente a vida extra-uterina, posto que a intra-uterina é qualificada como mera expectativa de um direito,
e sua maior relevância é na área cível.
d) vem resumido, de forma singela, no direito à sobrevivência física, por não haver implicância ou relevância no fato
abstrato da dignidade da pessoa humana.
e) significa, considerado em sentido mais amplo, o direito a condições materiais e espirituais mínimas necessárias a uma
existência condigna à natureza humana.

123. (CBM/DF – 2007 – CESPE) Sendo a integridade física um direito individual constitucionalmente previsto, o ato de
uma pessoa oferecer um de seus órgãos para imediata extração, em vida, em troca de determinada importância em
dinheiro, é conduta legalmente aceitável e dotada de licitude constitucional. 123

124. (MPE/RO – 2012 – FUNCAB) Sobre o direito à vida, previsto pela Constituição Federal, é correto afirmar: 124
a) O direito à vida não comporta exceções.
b) É vedada qualquer hipótese de aborto.
c) O direito à vida impede a pesquisa com células-tronco embrionárias.
d) Admite-se a eutanásia no Brasil.
e) Permite-se, excepcionalmente, a instituição de pena de morte no Brasil.

125. (TCE/RO – 2013 – CESPE) Ao estabelecer que nenhum indivíduo será submetido a tortura nem a tratamento
desumano ou degradante, o constituinte estabeleceu uma norma classificada como princípio fundamental da República
Federativa do Brasil.125

126. (INSS – 2012 – FCC) Segundo previsão expressa da Constituição Federal, a pena de morte 126
a) não é admitida, em nenhuma hipótese.
b) é admitida no caso de crimes hediondos.
c) poderá ser substituída pela pena de banimento, no caso de crimes contra a segurança nacional.
d) é admitida no caso de guerra declarada.
e) é admitida, desde que não cause sofrimento ao condenado.

127. (INSS – 2014 – FUNRIO) Com relação a pena de morte, nos termos da Constituição Federal, é correto afirmar
que127
a) Não haverá pena de morte.
b) Não haverá pena de morte, salvo em caso de guerra declarada.
c) A questão da pena de morte deverá ser regulamentada por lei complementar.
d) A Constituição não trata da pena de morte.
e) A aplicação da pena de morte depende de Decreto Legislativo específico.

128. (TCU – 2015 – CESPE) No Brasil, é vedada a pena de morte em quaisquer situações. 128

122
E
123
Falsa
124
E
125
Falsa
126
D
127
B
128
Falsa
129. (TCU – 2015 – CESPE) No Brasil, é vedada a pena de morte em quaisquer situações. 129

130. (ATRFB – 2012 – ESAF) O estatuto constitucional das liberdades públicas, ao delinear o regime jurídico a que
estas estão sujeitas, permite que sobre elas incidam limitações de ordem jurídica, destinadas, de um lado, a proteger
a integridade do interesse social e, de outro, a assegurar a coexistência harmoniosa das liberdades, pois nenhum
direito ou garantia pode ser exercido em detrimento da ordem pública ou com desrespeito aos direitos e garantias
de terceiros.130

131. (PGFN – 2007 – ESAF) Entre as características funcionais dos direitos fundamentais encontra-se a legitimidade
que conferem à ordem constitucional e o seu caráter irrenunciável e absoluto, que converge para o sentido da
imutabilidade.131

132. (TRT/14ªR – Adaptada) A universalidade e a concorrência são características dos direitos fundamentais. 132

133. (TJDFT – 2008 – CESPE) A retirada de um dos sócios de determinada empresa, quando motivada pela vontade
dos demais, deve ser precedida de ampla defesa, pois os direitos fundamentais não são aplicáveis apenas no
âmbito das relações entre o indivíduo e o Estado, mas também nas relações privadas. Essa qualidade é denominada
eficácia horizontal dos direitos fundamentais. 133

134. (PGE/SP – 2009 – FCC – Adaptada) O direito à paz inclui-se entre os direitos humanos de segunda geração. 134

135. (TJ/AL – 2012 – CESPE) São direitos de quarta geração o direito à democracia, o direito à informação e o
direito ao pluralismo. 135

136. (ATRFB – 2009 – ESAF) A Constituição Federal de 1988 previu expressamente a garantia de proteção ao núcleo
essencial dos direitos fundamentais.136

137. (PGE/AL – 2008 – CESPE) A EC nº 45/2004 inseriu na CF um dispositivo definido que os tratados e convenções
internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados no Congresso Nacional com quórum e procedimento
idênticos aos de aprovação de lei complementar serão equivalentes às emendas constitucionais. 137

138. (SANTOS – 2005 – FCC) Conforme previsto na Constituição Federal de 1988, os direitos e garantias fundamentais
são:138
a) garantidas apenas aos brasileiros, em face do princípio da soberania nacional.
b) definidos por normas de aplicação imediata.
c) enunciados em rol fechado e taxativo, dado seu caráter de cláusula pétrea.
d) alteráveis apenas por emendas à Constituição, decorrentes de iniciativa popular.
e) revogáveis apenas sob intervenção federal.

129
Falsa
130
Verdadeira
131
Falsa
132
Verdadeira
133
Verdadeira
134
Falsa
135
Verdadeira
136
Falsa. A garantia de proteção ao núcleo essencial é implícita, não explícita. Vide CF, art. 60, § 4º.
137
Falsa
138
B
139. (SEFAZ/CE – 2007 – ESAF) Os dispositivos relativos aos direitos e garantias individuais, por se constituírem
cláusulas pétreas, não podem sofrer modificações que lhe alterem a substância. Mesmo status não foi conferido aos
direitos sociais, que podem ser objeto de emenda à Constituição, tendente à sua abolição. 139

140. (DPE/AL – 2009 – CESPE) Segundo entendimento do STF, é vedada a utilização de algemas, sob pena de ofensa
ao princípio da dignidade da pessoa humana e do direito fundamental do cidadão de não ser submetido a tratamento
desumano ou degradante.140

141. (ANA – 2009 – ESAF) O uso de algemas só é lícito em casos de resistência e de fundado receio de fuga ou de
perigo à integridade física própria ou alheia, por parte do preso ou de terceiros, justificada previamente a
excepcionalidade por escrito.141

142. (HEMOBRÁS – 2013 – FCC) Acerca dos direitos e garantias fundamentais, considere: 142
I. As normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação imediata.
II. Os direitos e garantias expressos na Constituição Federal não excluem outros decorrentes do regime e dos princípios
por ela adotados, ou dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja parte.
III. Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do Congresso
Nacional, em dois turnos, por dois quintos dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes às Emendas
Constitucionais.
IV. O Brasil se submete à jurisdição do Tribunal Penal Internacional a cuja criação tenha manifestado adesão.
Está correto o que consta APENAS em
a) III e IV.
b) II e III.
c) I, II e III.
d) I, II e IV.
e) I.

143. (PM/SC – 2015 – IOBV) É considerado crime imprescritível pela Constituição Federal: 143
a) o terrorismo.
b) a prática da tortura.
c) os hediondos.
d) a prática do racismo.

144. (TRF/1ªR – 2017 – CESPE) A Constituição Federal, ao prever, de forma exaustiva, os direitos e garantias
fundamentais dos indivíduos, faz que sejam desconsiderados outros direitos humanos, mesmo que estejam
previstos em tratados internacionais dos quais o Brasil seja parte. 144

145. (TRT/7ªR – 2017 – CESPE) Quanto à geração ou à dimensão dos direitos fundamentais, os direitos sociais
são considerados de 145
a) quarta geração ou dimensão.
b) primeira geração ou dimensão
c) segunda geração ou dimensão
d) terceira geração ou dimensao

139
Falsa
140
Falsa
141
Falsa. A súmula vinculante nº 11 exige a justificativa da excepcionalidade por escrito, mas não determina o momento. A
justificativa por escrito, por razões óbvias, em diversas situações só será feita a posteriori.
142
D
143
D
144
Falsa
145
C