Você está na página 1de 11

CENTRO UNIVERSITÁRIO TABOSA DE ALMEIDA

ASCES-UNITA
BACHARELADO EM FARMÁCIA

ADRIANA BEZERRA DOS SANTOS


CAROLAYNE LAURENTINO
ELAYNE RAYANE DINIZ MELO
ELINEIA FRANSSINETTI DE LIMA
ERICA IVONEIDE DA SILVA
MARIA DAYANE DE MOURA SILVA
LÍVIA VALÉRIA LAURINDO ANDRADE
ROZANA FIRMINO DE SOUZA SULTANUN
THAYANY RUANNY LEITE C DE VASCONCELOS

SOLUÇÕES: DILUIÇÃO DE SOLUÇÃO

CARUARU - 2018
ADRIANA BEZERRA DOS SANTOS
CAROLAYNE LAURENTINO
ELAYNE RAYANE DINIZ MELO
ELINEIA FRANSSINETTI DE LIMA
ERICA IVONEIDE DA SILVA
MARIA DAYANE DE MOURA SILVA
LÍVIA VALÉRIA LAURINDO ANDRADE
ROZANA FIRMINO DE SOUZA SULTANUN
THAYANY RUANNY LEITE C DE VASCONCELOS

SOLUÇÕES: DILUIÇÃO DE SOLUÇÃO

Relatório sobre Soluções: Diluição


de Soluções, realizado como
exigência para a disciplina de
Físico-Química 3º período de
Farmácia, ministrada pelo
professor Carlos Eduardo.

CARUARU-2018
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO ...................................................................................................................... 1
MATERIAS UTILIZADOS ........................................................................................................ 2
METODOLOGIA.................................................................................................................... 3
RESULTADOS ....................................................................................................................... 4
DISCUSSÃO.......................................................................................................................... 5
CONSIDERAÇÕES FINAIS ...................................................................................................... 6
INTRODUÇÃO

Antes de falarmos sobre a experiência feita em laboratório devemos saber o


conceito de soluções, solubilidade, soluto e solvente, características de uma
solução, coeficiente de solubilidade, curvas de solubilidade e absorbância para
obtermos o resultado esperado.

Soluções, são misturas homogêneas (que apresentam apenas uma fase) de


duas ou mais substâncias, onde irá existir o soluto, que é o componente que
geralmente se encontra em menor quantidade e o solvente é a substância que
dissemina o soluto. A solubilidade é a capacidade de uma substância se
dissolver em outra, onde existe uma quantidade máxima de soluto que deve ser
dissolvida a uma determinada quantidade de solvente, para isso existe algumas
características importantes de uma solução, como por exemplo, a característica
de ser uma composição variável, o soluto pode ser molecular ou de dimensões
iônicas, pode ser colorida, mas na maioria das vezes é transparente, o soluto
permanece distribuído de forma uniforme, não havendo sedimentação com o
passar do tempo e dentre outras características.

O coeficiente de solubilidade é uma quantidade máxima de soluto dissolvida em


uma substância a uma determinada temperatura e pressão, com uma
quantidade especifica de solvente, sabendo que a temperatura altera a
solubilidade que irá caracterizar a curva de solubilidade em dois tipos, a
ascendente (com dissolução endotérmica) e descendentes (com dissolução
exotérmica), verifica-se que a solubilidade de gases diminui com o aumento de
temperatura. A solubilidade de sólidos, geralmente, aumenta com o aumento de
temperatura.

Por último, a absorbância, é a capacidade intrínseca dos materiais em


absorver radiações em frequência específica. Usualmente, tal propriedade é
empregada na análise de soluções em química analítica.

Em espectroscopia, a absorbância (A) é definida como: ,


onde I é a intensidade da luz com um comprimento de onda específico ʎ e que
é passada por uma amostra (intensidade da luz transmitida) e I0 é a intensidade
da luz antes que entre na amostra (intensidade da luz incidente).

Portanto, todos esses aspectos são importantes para que a análise de anilina
0,1% seja feita corretamente, encontrando o seu volume final que deve ser
aplicado juntamente com a quantidade de água correta para fazer a mistura.
MATERIAIS UTILIZANDOS
 Becker
 Tubos de ensaio
 Pipeta graduada
 Ponteiras
 Anilina
 Água destilada
 Espectrofotômetro

METODOLOGIA
Foi realizado a curva de calibração através do espectrofotômetro, onde foi
necessário fazer a diluição de anilina na proporção de 0,1% + água, totalizando
10 ml de solução. Para alcançar as seguintes medidas foi necessário realizar um
cálculo com a seguinte fórmula: C1 X V1 = C2 X V2, onde foi obtido os seguintes
resultados:
5 ml de anilina + 5 ml de água.
4 ml de anilina + 6 ml de água;
3 ml de anilina + 7 ml de água;
2 ml de anilina + 8 ml de água;
1 ml de anilina + 9 ml de água.
Em seguida, as soluções foram levadas ao espectrofotômetro onde dado seus
valores de absorbância.
RESULTADOS

O resultado da mistura de água e anilina a 0,1%, para as 05 soluções abaixo:

0,05%

0,04%

0,03%

0,02%

0,01% Todas com volume final de 10mL

Solução I:

C1.V1=C2.V2

0,1.V1=0,05.10

V1=0,5

0,1

V1=5mL de anilina para 5 mL de água

Solução II:

C1.V1=C2.V2

0,1.V1=0,04.10

V1=0,4

0,1

V1=4mL de anilina para 6mL de água

Solução III:

C1.V1=C2.V2
0,1.V1=0,03.10

V1=0,3
0,1
V1=3mL de anilina para 7mL de água

Solução IV:

C1.V1= C2.V2

0,1.V1 = 0,02.10

V1= 0,2
0,1
V1= 2mL de anilina para 8mL de água

Solução V:

C1.V1 = C2.V2

0,1.V1= 0,01.10

V1= 0,1

0,1

V1 = 1mL de anilina para 9mL de água

Valor da Absorbância de cada solução:

 Solução I= 1,780
 Solução II= 1,707
 Solução III= 1,246
 Solução IV= 1,095
 Solução V= 0,519
ANILINA 0,1
CONCENTRAÇÃO ABSORBÂNCIA
0,05 1,78
0,04 1,707
0,03 1,246
0,02 1,095
0,01 0,519

1900ral
ANILINA 0,1%
1900ral y = 1900ralx + 1900ral
1900ral R² = 1900ral

1900ral
1900ral
1900ral
1900ral
1900ral
1900ral
1900ral
1900ral
1900ral 1900ral 1900ral 1900ral 1900ral 1900ral 1900ral

A solução acima não está de acordo com a RDC 166, de 2017, pois a mesma diz que a linearidade
Deve ser acima de 0,990e o nosso resultado foi R2= O,9388.
DISCUSSÃO

Para determinar a quantidade da anilina e água necessária para preparar a solução utilizou-
se a seguinte fórmula: C1.V1 = C2.V2. Entretanto, foi necessário a retirada de 5, 4, 3, 2 e
1ml da solução 0,1% de anilina, acrescentado cada uma a um tubo de ensaio e completado
o volume total da solução a ser preparada (10ml), com água. Logo após foi possível
verificar as respectivas concentrações reais das soluções depois de prontas. Acreditamos
ter obtido sucesso e atingindo o objetivo esperado.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Conclui-se que o presente relatório determina à diluição de soluções (anilina), através de
processos de cálculos específicos (curva de calibração), para obtenção de resultados em
valores, separação de quantidades de anilina e água destilada, respeitando as quantidades
medidas anteriormente e leitura por absorbância no espectrofotômetro, gerando o valor
específico de cada proporção. Os valores obtidos estão demonstrados em gráfico, assim
finalizando o experimento.