Você está na página 1de 578

*531010208*

C. Produto

DIMENSÕES Matemática A

Componentes do projeto:

Manual Caderno de atividades e avaliação contínua

11. o ano de escolaridade

e avaliação contínua 11. o ano de escolaridade Livromédia (oferta ao aluno) Conteúdos multimédia Só

Livromédia (oferta ao aluno) Conteúdos multimédia

Só para professores:

Livro do professor Calculadora gráfica — Exemplos práticos EDUCATECA — Guia de recursos do professor Solucionário

EDUCATECA — Guia de recursos do professor Solucionário Livromédia do professor Livromédia do caderno de

Livromédia do professor Livromédia do caderno de atividades e avaliação contínua Livromédia do solucionário Editor para avaliação Outros conteúdos multimédia

www.santillana.pt

avaliação contínua Livromédia do solucionário Editor para avaliação Outros conteúdos multimédia www.santillana.pt
avaliação contínua Livromédia do solucionário Editor para avaliação Outros conteúdos multimédia www.santillana.pt
avaliação contínua Livromédia do solucionário Editor para avaliação Outros conteúdos multimédia www.santillana.pt
avaliação contínua Livromédia do solucionário Editor para avaliação Outros conteúdos multimédia www.santillana.pt
11 NOVIDADE Este livro uma compilação de todos é os enunciados dos exercícios, respetivas RESOLUÇÕES,
11
NOVIDADE
Este
livro
uma
compilação
de
todos
é os
enunciados
dos
exercícios,
respetivas
RESOLUÇÕES,
e do
manual
do
projeto
DIMENSÕES
Solucionário
DIMENSÕES
Matemática A
11. o ano de escolaridade
ANA CLÁUDIA ANTUNES
Consultores científicos: Pedro J. Freitas e Hugo Tavares
Solucionário DIMENSÕES
Matemática A 11. o ano

11

Solucionário

DIMENSÕES Matemática A

11. o ano de escolaridade

CRISTINA NEGRA

Consultores científicos: Pedro J. Freitas e Hugo Tavares

Matemática A 11. o ano de escolaridade CRISTINA NEGRA Consultores científicos: Pedro J. Freitas e Hugo

Índice

 

Domínio 1

TRIGONOMETRIA E FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS

p. 6

UNIDADE 1

ExTENSão DA TRIGoNoMETRIA A âNGUloS REToS E obTUSoS

 

E

RESolUção DE TRIâNGUloS

 

p. 6

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 6

1.1 Razões trigonométricas de ângulos agudos (p. 6)

 

1.2 Extensão da trigonometria a ângulos retos e obtusos (p. 12)

 

1.3 Resolução de triângulos (p. 16)

 

AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 18

UNIDADE 2

âNGUloS oRIENTADoS, âNGUloS GENERAlIzADoS

E

RoTAçõES

 

p. 28

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 28

2.1 Ângulos orientados, amplitudes de ângulos orientados e respetivas medidas (p. 28)

2.2 Rotações segundo ângulos orientados (p. 29)

 

2.3 Ângulos generalizados. Medidas de amplitudes de ângulos generalizados (p. 29)

 

2.4 Ângulos generalizados e rotações (p. 31)

 

UNIDADE 3

RAzõES TRIGoNoMéTRICAS DE âNGUloS GENERAlIzADoS

 

p. 33

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 33

3.1 Generalização das definições das razões trigonométricas

 

a

ângulos orientados e a ângulos generalizados (p. 33)

 

3.2 Medidas de amplitudes de ângulos e arcos em radianos (p. 41)

AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 47

PREPARAÇÃO PARA O TESTE 1

 

p. 55

UNIDADE 4

FUNçõES TRIGoNoMéTRICAS

 

p. 61

 

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 61

4.1

O

seno, o cosseno e a tangente como funções reais de variável real (p. 61)

4.2

Funções trigonométricas inversas (p. 74)

 

4.3

Equações trigonométricas (p. 76)

 

AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 88

AVALIAÇÃO GLOBAL DE CONHECIMENTOS PREPARAÇÃO PARA O TESTE 2

 

p. 106

 

p. 129

Domínio 2

GEOMETRIA ANALÍTICA

p. 134

UNIDADE 5

DEClIvE E INClINAção DE UMA RETA

 

p. 134

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 134

UNIDADE 6

PRoDUTo ESCAlAR DE vEToRES

 

p. 140

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 140

6.1 Definições e aplicações (p. 140)

 

6.2 Propriedades do produto escalar (p. 148)

 

6.3 Resolução de problemas geométricos envolvendo o produto escalar (p. 151)

 

AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 156

PREPARAÇÃO PARA O TESTE 3

 

p. 172

UNIDADE 7

EqUAçõES DE PlANoS No ESPAço

 

p. 176

 

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 176

7.1 Vetores normais a um plano (p. 176)

 

7.2 Equações cartesianas de planos (p. 177)

7.3 Posição relativa de dois planos (p. 182)

7.4 Equação vetorial de um plano (p. 185)

AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 192

AVALIAÇÃO GLOBAL DE CONHECIMENTOS PREPARAÇÃO PARA O TESTE 4 PREPARAÇÃO PARA O TESTE 5

 

p. 206

 

p. 232

 

p. 237

 

Domínio 3

SUCESSÕES

 

p. 243

UNIDADE 8

GENERAlIDADES ACERCA DE SUCESSõES

 

p. 243

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 243

8.1 Sucessões numéricas (p. 243)

 

8.2 Sucessões monótonas (p. 246)

8.3 Sucessões limitadas (p. 249)

UNIDADE 9

PRINCíPIo DE INDUção MATEMáTICA

 

p. 252

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 252

9.1 Princípio de indução matemática (p. 252)

 

9.2 Sucessões definidas por recorrência (p. 256)

 

AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 259

Índice

UNIDADE 10

PRoGRESSõES ARITMéTICAS E PRoGRESSõES GEoMéTRICAS

p. 268

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 268

10.1 Progressões aritméticas (p. 268)

 

10.2 Progressões geométricas (p. 278)

 

AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 287

PREPARAÇÃO PARA O TESTE 6

 

p. 292

UNIDADE 11

lIMITES DE SUCESSõES

 

p. 296

 

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 296

11.1 Definição de limite (p. 296)

 

11.2 Convergência e limitação (p. 299)

 

11.3 Limites infinitos (p. 302)

 

11.4 Limites de sucessões que diferem num número finito de termos (p. 305)

 

11.5 Aplicação da definição de limite a casos particulares (p. 306)

11.6 Álgebra de limites de sucessões convergentes (p. 308)

 

11.7 Álgebra de limites infinitos e indeterminações (p. 309)

11.8 Levantamento algébrico de indeterminações (p. 314)

 

11.9 Limite de

n a ,
n
a ,

com

a > 0 (p. 316)

 

AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 319

AVALIAÇÃO GLOBAL DE CONHECIMENTOS PREPARAÇÃO PARA O TESTE 7

 

p. 328

p. 346

Domínio 4

FUNÇÕES REAIS DE VARIÁVEL REAL

 

p. 352

UNIDADE 12

lIMITES DE FUNçõES REAIS DE vARIávEl REAl

 

p. 352

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 352

12.1 Limites segundo Heine de funções reais de variável real (p. 352)

12.2 Limites laterais (p. 353)

 

12.3 Limites no infinito (p. 355)

 

12.4 Álgebra de limites de uma função (p. 356)

 

12.5 Limite da função composta (p. 359)

12.6 Levantamento algébrico de indeterminações (p. 361)

 

AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 368

UNIDADE 13

FUNçõES CoNTíNUAS

 

p. 378

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 378

13.1

Função contínua num ponto do seu domínio (p. 378)

 

UNIDADE 14

ASSíNToTAS Ao GRáFICo DE UMA FUNção

 

p. 386

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 386

14.1 Assíntotas verticais ao gráfico de uma função (p. 386)

14.2 Assíntotas não verticais ao gráfico de uma função (p. 389)

UNIDADE 15

FUNçõES RACIoNAIS

p. 406

 

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 406

15.1 Domínio, zeros e sinal (p. 406)

 

15.2 Operações com funções racionais. Equações e inequações fracionárias (p. 412)

 

AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 417

PREPARAÇÃO PARA O TESTE 8

 

p. 440

UNIDADE 16

DERIvADAS DE FUNçõES REAIS DE vARIávEl REAl E APlICAçõES

p. 446

 

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 446

16.1 Taxa média de variação (p. 446)

 

16.2 Derivada de uma função num ponto (p. 449)

 

16.3 Aplicação da noção de derivada à cinemática do ponto (p. 452)

 

16.4 Função derivada (p. 453)

 

16.5 Operar com derivadas (p. 458)

AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 472

UNIDADE 17

DERIvADA E ESTUDo DE FUNçõES

 

p. 480

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 480

17.1 Teorema de Lagrange (p. 480)

 

17.2 Derivada. Monotonia e extremos de funções (p. 481)

 

17.3 Problemas de otimização (p. 486)

 

AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 490

AVALIAÇÃO GLOBAL DE CONHECIMENTOS PREPARAÇÃO PARA O TESTE 9 PREPARAÇÃO PARA O TESTE 10

 

p. 502

p. 532

 

p. 538

Domínio 5

ESTATÍSTICA

 

p. 543

UNIDADE 18

AMoSTRAS bIvARIADAS. RETA DE MíNIMoS qUADRADoS

p. 543

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

 

p. 543

AVALIAÇÃO GLOBAL DE CONHECIMENTOS PREPARAÇÃO PARA O TESTE 11 PREPARAÇÃO PARA O TESTE 12

 

p. 554

p. 564

 

p. 569

UNIDADE

1

ExtEnsão da trigonomEtria

a

ângulos rEtos E obtusos

E

rEsolução dE triângulos

TAREFAS E AVALIAR CONHECIMENTOS

1.1 Razões trigonométricas de ângulos agudos

Tarefa 11.1 Razões trigonométricas de ângulos agudos (1) Apresente uma justificação para cada uma das seguintes

(1)

Apresente uma justificação para cada uma das seguintes fórmulas envolvendo

as razões trigonométricas de um ângulo agudo:

sin 2 a + cos 2 a = 1

e

tan a =

sin a

cos a

A primeira fórmula é usualmente designada por fórmula fundamental

da trigonometria.

Atendendo à figura ao lado, pode-se definir:

sin a =

Assim:

=

BC ;

AB

AC e

AB

BC

AB

p

2

+

BC

.

AC

BC

2

cos a =

f

tan a =

f

AC

AB

p

2

+

AC

2

sin 2 a + cos 2 a =

AB

2

a A
a
A

=

Teorema

de Pitágoras

AB

2

AB

2

= 1

B

C

Sabe-se que:

 

sin a =

BC + BC = AB sin a

 

AB

 

cos a =

AC + AC = AB cos a

 

AB

Então:

BC

AB sin a

sin a

 

tan a =

 

=

 

=

 
 
 

AC

AB cos a

cos a

1
1

Determine o seno, o cosseno e a tangente do ângulo interno b do triângulo [ABC] , retângulo em A .

A a) B b) B c) 5 cm b 4 cm 3 cm 25 cm
A
a)
B b)
B c)
5 cm
b
4 cm
3 cm
25 cm
b
b
C
B
C
A
4 cm
C
A
15 cm
(1) Os símbolos
,
e
representam o grau de dificuldade por ordem crescente.

Domínio 1

TRIGONOMETRIA E FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS

a) Pelo teorema de Pitágoras, obtém-se BC =

Assim, sin b =

3

5

;

cos b =

4

5

e

tan b =

b) Pelo teorema de Pitágoras, obtém-se AB =

e tan b = b) Pelo teorema de Pitágoras, obtém-se AB = = 3 . 4

=

3 . 4 2 2 25 - 15
3
.
4
2
2
25
-
15
1 25 = 5 . = 400 = 20 . UNIDADE
1
25
= 5 .
=
400
= 20 .
UNIDADE

Assim, sin b =

15

25

=

3

5

; cos b =

20

25

=

4

5

e

tan b =

15

20

=

3

4

.

c) Pelo teorema de Pitágoras, obtém-se BC =

Assim, sin b =

4 4 41 = 41 41
4
4 41
=
41
41

;

2 2 4 + 5 = 5 5 41 = e 41 41
2
2
4
+ 5
=
5
5
41
=
e
41
41

cos b =

41 .

tan b =

4

5 .

2
2

Mostre que para qualquer ângulo agudo a se tem:

1 + tan 2 a =

1

cos 2 a

1 + tan 2 a = 1 +

c

sin a

cos a

m

2 sin

= 1 +

2

a cos

=

2

a

+ sin

2

a

cos

2

a cos

2 a

=

1

cos

2

a

3 a) cos b
3
a)
cos b

1

Sabendo que um ângulo agudo b é tal que tan b = 2

b) sin b

, determine:

a) 1 + tan 2 b =

1

cos 2 b

+ 1 +

c

1 1

4

=

4

+

5

4

=

=

b é agudo cosb 2 0

+ 1 +

cos 2 b

5

+ cos b

+ cos 2 b =

1

2

m

2

1

=

cos

2 b

1

+

cos 2 b

+ 5 cos 2 b = 4 +

= =

2 5
2
5

5

b) Tem-se que:

tan b =

sin b

cos b

+

1

2

=

Como

sin 2 b + cos 2 b = 1 ,

então:

sin

b

cos b

+ cos b = 2 sin b

sin 2 b + (2 sin b) 2 = 1 + 5 sin 2 b = 1 +

1

5

1 5
1
5
5
5

5

+ sin 2 b =

+ sin b =

b é agudo sin b 2 0

4

5

4

5

=

1

5

Em alternativa:

Sabe-se pela alínea a) que cos 2 b =

, logo:

=

sin 2 b + cos 2 b = 1 + sin 2 b = 1 -

+

b é agudo sin b 2 0

sin b =

5
5

5

ExtEnsão da trigonomEtria a ângulos rEtos E obtusos E rEsolução dE triângulos

Tarefa 2a ângulos rEtos E obtusos E rEsolução dE triângulos Partindo de um triângulo equilátero [ ABC

Partindo de um triângulo equilátero [ABC] e traçando a bissetriz de um dos seus ângulos, obteve-se a figura ao lado.

Utilize a figura para obter o valor exato do seno, do cosseno e da tangente dos ângulos agudos assinalados, ou seja, sin 30° , cos 30° ,

tan 30° , sin 60° , cos 60° e

SUGESTÃO: Como as razões trigonométricas dependem apenas da amplitude do ângulo, pode considerar um triângulo equilátero de lado 1 .

C 60º 30º B
C
60º
30º
B

A

tan 60° .

Considerando que o triângulo [ABC] tem lado 1 , pelo teorema

de Pitágoras, tem-se BD

=

3
3
 

2

.

Assim:

CD

sin 30º = cos 60º = BC

=

BD

cos 30º = sin 60º = BC

=

 

1

CD

2

tan 30º = BD

=

3
3

=

 

2

3
3

BD

tan 60º = CD

 

2

=

1

=

2

1

2 1 = 1 2 3 2 3 =
2
1
=
1
2
3
2
3
=

1

1

3 3
3
3

=

2

3
3

3

4
4

Determine as dimensões, x e y , do esquadro de 60° representado na figura seguinte.

60º x 30 cm
60º
x
30 cm

y

sin 60º =

cos 60º =

x

30

y

30

+ x = 30 × sin 60º + x = 30 ×

+ y = 30 × cos 60º + y = 30 ×

= 15 3 cm 2 1 = 15 cm 2
= 15
3 cm
2
1
= 15 cm
2

UNIDADE

Domínio 1

5
5

TRIGONOMETRIA E FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS

De acordo com os dados da figura,

determine BC .

tan 30º =

CD

CE

30

+ tan 30º = CE

Como CE = AB , tem-se que:

A B 60º C E 30º
A
B
60º
C
E
30º

D

30

30

+ CE = tan30º

+ CE = 30

1

C E 30º D 30 30 + C E = tan30º + CE = 30 1

3 u. c.

tan 60º =

BD

+ BD = 30

3 × tan 60º + BD = 90 u. c.

3 × tan 60º + BD = 90 u. c.

AB

Assim,

Logo, BC

BC = BD - CD . 90 - 30 = 60 u. c.

é igual a 60

u. c.

6
6

Determine o valor de x , em metros, de acordo com os dados da figura.

50 m 45º 60º x
50 m
45º
60º
x

Considere-se y a medida do comprimento do cateto adjacente do triângulo com um dos ângulos internos igual a 60º :

*

50

x

+ y

50

y

=

tan 45 º

tan 60 º

+ *

+ *

+ *

+ *

=

=

———

——— 50

50

y

=

tan 60 º

+ *

e x +

———

y =

50

3
3
50 3
50
3

3

o #

50

50 3 x +
50
3
x +

3

tan 45 º

———

——— 150 - 50 3 x = 3 50 3 y = 3
———
150
- 50
3
x
=
3
50
3
y
=
3

Logo, x é igual a

150 - 3 50 3
150 -
3 50
3

metros.

 
50 3
50
3

+

=

3

1

=

50

+

ExtEnsão da trigonomEtria a ângulos rEtos E obtusos E rEsolução dE triângulos

Tarefa 3a ângulos rEtos E obtusos E rEsolução dE triângulos Na figura ao lado está representado o

Na figura ao lado está representado o triângulo [PQR] .

R

Sabe-se que:

PQ = 10 cm

W

RPQ = 30°

W

PQR = 70°

70º 30º P 10 cm Q
70º
30º
P 10 cm
Q

3.1

3.2

W

Determine a amplitude do ângulo PRQ .

Determine o valor, arredondado às décimas de centímetro, de PR e RQ .

3.1

3.2

W

PRQ = 180º - (30º + 70º) = 80º

Seja h Q a medida da altura do triângulo relativa ao vértice Q .

Tem-se que:

sin 30º =

h

Q

10

Por outro lado, tem-se que:

h Q sin 80º = RQ

+ h Q = 10 sin 30º = 5 cm

+ RQ =

5

sin 80º

. 5,1 cm

Seja h P a medida da altura do triângulo relativa ao vértice P .

Tem-se que:

sin 70º =

h

P

10

+ h P = 10 sin 70º . 9,397 cm

h

P

Como sin 80º = PR

, tem-se que PR =

9 397

,

sin 80 º

7
7

Considere o triângulo representado na figura ao lado.

Utilize a lei dos senos para determinar os valores de x e y , em centímetros, arredondados às décimas.

. 9,5 cm . y 3,5 cm 75º 65º
. 9,5 cm .
y
3,5 cm
75º
65º

x

Como 180º - (75º + 65º) = 40º , aplicando a lei dos senos, tem-se:

sin

40

º

sin 65 º

 
 

= +

 
 

x

3

,

5

sin

75

º

sin

65

º

 

= +

 
 

y

3

,

5

3

,

5

sin

40

º

=

x sin 40 º

3 , 5 sin 75 º

y sin 65 º

=

.

.

2,5 cm

3,7 cm

UNIDADE

Domínio 1

TRIGONOMETRIA E FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS

8
8

Calcule as medidas do lado e da diagonal maior de um losango cuja diagonal menor mede 5 cm e em que os ângulos obtusos medem 130º . Apresente os resultados aproximados às décimas.

W

X

W

W

1

B

A C
A
C

D

5 cm

Se ABC = ADC = 130° , então, BAD = BCD = 50° , pois os ângulos opostos têm a mesma amplitude e a soma das amplitudes dos ângulos internos é de 360° .

Como as diagonais do losango são bissetrizes e são perpendiculares, formam ângulos de 90° no seu centro (ponto E ) .

Considere-se o triângulo retângulo [CDE] , donde:

X

EDC

=

130

º

2

= 65º ,

W

ECD

=

50

º

2

= 25°

e

DE

=

BD

2

= 2,5 cm

Então:

sin 25º =

DE

+

CD

=

CD

,

2 5

sin 25 º

+

CD

. 5,9 cm

Pelo teorema de Pitágoras, vem que:

CE

2

=

CD

2

-

DE

2

+ CE 2 = 5,9 2 - 2,5 2 + CE =

= CD 2 - DE 2 + CE 2 = 5,9 2 - 2,5 2 +

28,56 . 5,3 cm

Assim, AC = 2CE = 2

Portanto, o losango tem de lado, aproximadamente, 5,9 cm e de diagonal maior, aproximadamente, 10,7 cm .

5,9 cm e de diagonal maior, aproximadamente, 10,7 cm . 28,56 . 10,7 cm . NOTA:

28,56 . 10,7 cm .

NOTA: Pode-se calcular CD aplicando a lei dos senos:

Considerando o triângulo isósceles [BCD] , tem-se:

sin

50

º

5

=

sin

65

º

CD

5

sin

65

º

+

=

CD sin 50 º

. 5,9 cm

9
9

Considere um triângulo acutângulo [ABC] ,

W

em que BAC = 80° e BC = 2AC . Determine um valor aproximado às décimas da amplitude do ângulo ABC .

Pela lei dos senos:

sin

80

º

BC

=

W

sin ABC

AC

+

W AC

=

sin ABC

BC

7

B 80º A sin 80 º sin 80 º = 2
B
80º
A
sin
80 º
sin 80 º
=
2

C

&

W

& ABC = sin -1

c

sin

80 °

2

1

2

=

m . sin -1 (0,4924) . 29,5° ( ABC é agudo)

ExtEnsão da trigonomEtria a ângulos rEtos E obtusos E rEsolução dE triângulos

1.2 Extensão da trigonometria a ângulos retos e obtusos

10
10

No Parque Aventura pretende-se construir uma diversão que consiste em atravessar um ribeiro, em equilíbrio, com o auxílio de cordas. As cordas terão como extremidades dois pontos, A e B , em margens opostas.

Para determinar o comprimento das cordas foi necessário fixar um ponto C na mesma margem de A , medir a distância entre A e B , e a amplitude dos ângulos CAB e BCA , tendo-se obtido os seguintes resultados:

A C B
A
C
B
 

W

W

AC = 35 m ,

CAB = 39,7°

e

BCA = 47,9°

Que comprimento, em metros, devem ter as cordas?

x 35 - x Divida-se o triângulo [ABC] em dois triângulos retângulos, marcando a altura,
x
35 - x
Divida-se o triângulo [ABC] em dois
triângulos retângulos, marcando a altura,
h B , relativamente à base AC .
A
C
47,9º
39,7º
h B
42,1º
50,3º
De acordo com a figura apresentada,
tem-se:
B
h
B
1
,
11
= tan
47 , 9
°
=
x
h
= 1 11 x
,
h
B =
16 62
,
*
B
+
*
+ *
h
h
=
29 , 05
-
0 , 83
x
x
= 14 97
,
B
B
0
,
83
= tan
39 , 7
°
=
35 - x

Pelo teorema de Pitágoras, tem-se:

AB =

BC =

2 2 h + (35 - x) B 2 2 x + h = B
2
2
h
+ (35
-
x)
B
2
2
x
+ h
=
B

16,62

2

+ 20,03

2

=

. 26 m

14,97

2

+ 16,62

2

. 22,37 m

As cordas AB e BC têm, aproximadamente e respetivamente, 26 m e 22,37 m .

11 a)
11
a)

Sejam a , b e c ângulos tais que aV = 150° , b T = 135° e cU = 120° .

b)

-

sin

c

2

sin

a

Indique o valor exato de:

sin a - 2 sin b

a)

b)

sin 150º - 2 sin 135º = sin 30º - 2 sin 45º =

1

2

- 2

-

sin 120 º

2

sin

150 º

= -

sin 60 º

2

sin

30 º

=

3 - 2 1 2 c m 2
3
-
2
1
2
c
m
2

=-

3
3

2

e

2
2

2

1

o = 2

-

2
2

Domínio 1

TRIGONOMETRIA E FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS

Tarefa 4Domínio 1 TRIGONOMETRIA E FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS Considere um triângulo [ ABC ] tal que os ângulos

Considere um triângulo [ABC] tal que os ângulos internos de vértices em A e B são agudos e de lados cujas medidas de comprimento

são

Seja CAB = a . Considere a projeção ortogonal

C l do ponto C sobre a reta AB

a = BC ,

W

b = AC

e

c = AB .

e

h C = CCl .

A

1 C a b h C a B C' c UNIDADE
1
C
a
b
h C
a
B
C'
c
UNIDADE

4.1

4.2

Escreva ACl e ClB em função de a .

Mostre, aplicando o teorema de Pitágoras aos triângulos [ AClC ] e [ClBC ] ,

4.3

que h C = a 2 - (c - bcosa) 2

Da alínea anterior deduza que a 2 = b 2 + c 2 - 2bc cos a .

2

e

2

h C = b 2 - b 2 cos 2 a .

4.1

4.2

Como cos a =

AC'

b

,

Adaptado do Caderno de Apoio do 11.º ano

tem-se AC' = b cos a .

Como C'B = AB -

Aplicando o teorema de Pitágoras a [AC'C] , tem-se que:

AC' , então,

C'B = c - b cos a .

AC'

2

+

CC'

2

=

AC

2

,

isto é, por 4.1,

2

h C = b 2 - b 2 cos 2 a .

Aplicando o teorema de Pitágoras a [C'BC] , obtém-se:

4.3

CB

2

=

CC'

2

+

BC'

2

, isto é, por 4.1,

2

h C = a 2 - (c - b cos a) 2 .

Igualando as expressões obtidas em 4.2, tem-se que:

b 2 - b 2 cos 2 a = a 2 - (c - b cos a) 2 +

+ b 2 - b 2 cos 2 a = a 2 - c 2 + 2bc cos a - b 2 cos 2 a +

+ a 2 = b 2 + c 2 - 2bc cos a

c.q.d.

12
12

Determine o raio da circunferência representada na figura ao lado.

Considere-se a figura ao lado:

Como AB % = 2 × 60º = 120º ,

Como o triângulo [ABE] é isósceles

então,

_

W W

então, BAE = 30º = ABE .

Aplicando a lei dos senos, tem-se:

sin

120

º

=

12

sin

30

º

12

sin

30 º

+ r =

r sin 120 º

12 r 60º
12
r
60º

W

AEB = 120º .

AE = BE = r

12 #

1

2

i ,

= = 3 2
= =
3
2
A 12 r E 60º C
A
12
r
E
60º
C
12 3
12
3

2

= 4

r 60º W AEB = 120º . AE = BE = r 12 # 1 2

3 u. c.

B

13

ExtEnsão da trigonomEtria a ângulos rEtos E obtusos E rEsolução dE triângulos

13
13

De um triângulo [ABC] sabe-se que:

W

ABC = 76°

BC = 11 cm

AC = 12 cm

13.1

13.2

Justifique que o ângulo BAC é agudo e determine um valor aproximado ao grau da sua amplitude.

Determine um valor aproximado ao centímetro do comprimento do lado [AB] .

13.1

13.2

W

W

Como BC 1 AC , então, BAC 1 ABC .

Portanto, o ângulo BAC é agudo.

Aplicando a lei dos senos, tem-se:

sin

76

º

12

W

=

sin A

11

+ sin A =

11

sin

76

º

12

W

+ A . 63°

Como ACB = 180º - (76º + 63º) = 41º , aplicando a lei dos senos,

tem-se:

sin

76

º

sin

41

º

=

12 AB

+

AB

=

12

sin

41

º

sin 76 º

+ AB . 8 cm

14
14

Dois navios saíram de um porto às 8 horas da manhã. Um dos navios viajou na direção 60° nordeste a uma velocidade constante de 24 nós. O outro navio viajou na direção 15° sudeste à velocidade constante de 18 nós, conforme a figura ao lado.

Qual será a distância em quilómetros entre os navios ao meio-dia?

Apresente o resultado arredondado às unidades.

NOTA: 1 nó é uma unidade de medida de velocidade equivalente a 1852 m/h .

60º 15º
60º
15º

Ao fim de 4 horas, cada um dos navios percorreu, respetivamente:

24

× 1,852 km/h × 4 = 177,792 km

18

× 1,852 km/h × 4 = 133,344 km

Então, a distância entre os navios será a medida, d , do lado oposto ao ângulo de amplitude 75º .

UNIDADE

Domínio 1

TRIGONOMETRIA E FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS

Pelo teorema de Carnot, tem-se:

1

d 2 = 133,344 2 + 177,792 2 - 2 × 133,344 × 177,792 × cos 75º +

+ d 2 = 37118,71442 + d . 193 km

Portanto, a distância entre os navios ao meio-dia será de, aproximadamente, 193 km .

15 a) b)
15
a)
b)

Determine o valor exato de:

cos 135° - cos 120°

sin 150° ∙ cos 150°

a) cos 135º - cos 120º = cos 45º - cos 60º =

2
2

2

-

1

b) sin 150º $ cos 150º = -sin 30º $ cos 30º = - 2 #

1 2 = 1 - 2 3 3 =- 2 4
1 2 = 1 -
2
3
3
=-
2
4
16
16

Considere uma circunferência de centro O

e raio

Dois raios [OA] e [OB] formam entre si um ângulo de 125° .

Determine a medida do comprimento da corda [AB] .

Apresente o resultado arredondado à décima do centímetro.

10 cm .

A 10 O 125º 10 B
A
10
O
125º
10
B

Como os outros dois ângulos do triângulo [ABO] são iguais e de amplitude 27,5º , pela lei dos senos, tem-se:

ou seja,

AB

sin 125 º

AB

=

sin

27 , 5

º

10

,

=

10 #

sin

125 º

sin 27 5

,

º

. 17,7 cm

Portanto, a medida do comprimento da corda [AB] é de, aproximadamente, 17,7 cm .

Em alternativa, pelo teorema de Carnot:

AB =

10

2

+

10

2

-

200 cos125°

. 17,7 cm

ExtEnsão da trigonomEtria a ângulos rEtos E obtusos E rEsolução dE triângulos

1.3 Resolução de triângulos

17
17

Calcule a área de um terreno triangular cujos lados medem 80 , 150 e 200 metros.

Apresente o resultado arredondado às unidades.

200 m 150 m 80 m
200 m
150 m
80 m

Aplicando o teorema de Carnot, obtém-se um dos ângulos internos do triângulo:

200 2 = 80 2 + 150 2 - 2 × 80 × 150 cos a +

+ 40 000 = 28 900 - 24 000 cos a

Como

cos -1 d

40 000

-

28 900

- 24 000

n = cos -1

d-

37

80

n = cos -1 (-0,4625) . 117,5º ,

então, a . 117,549° .

Assim, a área do triângulo da figura é, aproximadamente, igual a:

18
18

80 #150 # sin117 549

,

°

2

. 5320 m 2

Resolva cada um dos seguintes triângulos.

Apresente as medidas arredondadas às décimas.

Sempre que nos cálculos intermédios proceder a arredondamentos conserve três casas decimais.

a)

a)

B 85º a c x 36º A C 8 cm
B
85º
a
c
x
36º
A
C
8 cm

b)

y 3 cm a x 37º 4 cm
y 3 cm
a
x
37º
4 cm

y ! ]90, 180[

x = 180º - 85º - 36º = 59º

Pela lei dos senos, tem-se:

sin

85

º

8

sin

85

º

8

=

=

sin

59

º

8

sin

59

º

+

a

=

a sin 85 º

sin

36

º

b

+

c

=

8

sin

36 º

sin 85 º

. 6,9 cm

. 4,7 cm

UNIDADE

Domínio 1

TRIGONOMETRIA E FUNÇÕES TRIGONOMÉTRICAS

1

b) Aplicando o teorema de Carnot, obtém-se:

a 2 = 3 2 + 4 2 - 2 × 3 × 4 cos 37° + a 2 = 9 + 16 - 24 cos 37° + + a 2 = 25 - 24 cos 37° + a . 2,4 cm

Pela lei dos senos, tem-se:

sin

37

°

2 415

,

=

sin x

3

+ sin x =

3 sin

37° + x . 48,4°

2 415

,

Logo, y . 180° - (37° + 48,38°) . 94,6° .

19
19

Sabendo que as diagonais de um paralelogramo medem 8 e 6 centímetros e que o menor ângulo por elas formado mede 50° , determine as medidas dos comprimentos dos lados do paralelogramo, aproximadas às décimas.

Recorde:

As diagonais de um paralelogramo intersetam-se nos seus pontos médios.

50º
50º

Sejam l 1 e l 2 os lados do paralelogramo, em que l 1 é o lado oposto ao ângulo de amplitude 50º e l 2 é o lado oposto ao ângulo de amplitude 130º .

Aplicando o teorema de Carnot, obtém-se:

l 1 2 = 3 2 + 4 2 - 2 × 3 × 4 cos 50º + l 1 2 . 9,573 + l 1 . 3,1 cm

l 2 2 = 3 2 + 4 2 - 2 × 3 × 4 cos 130º + l 2 2 . 40,427 + l 2 . 6,4 cm

As medidas dos comprimentos dos lados do paralelogramo são, aproximadamente, 3,1 cm e 6,4 cm .

20
20

Considere um triângulo acutângulo qualquer [ABC] .

Mostre que a área do triângulo [ABC]

da figura é igual a

e conclua que a área de um triângulo é igual

ao semiproduto das medidas de dois dos seus lados pelo seno do ângulo por eles formado.

AB

$

AC

$

sin a

2

B a A C
B
a
A
C

Seja h a altura do triângulo relativamente à base [AC] . Tem-se que:

sin a =

h

AB

+ h = AB sin a

Como A [ABC] = h

# AC

2

, obtém-se o pretendido.

ExtEnsão da trigonomEtria a ângulos rEtos E obtusos E rEsolução dE triângulos

AVALIAR CONHECIMENTOS

ESCOLHA MÚLTIPLA

Para cada uma das questões desta secção, selecione a opção correta de entre as alternativas que lhe são apresentadas.

1
1

De acordo com os dados da figura, conclui-se que o comprimento de [BD] , em centímetros, é:

(a) 5 3 10 3 (B) 3 10 _ 3 - 3 i (C) 3
(a) 5
3
10
3
(B)
3
10
_ 3
- 3
i
(C)
3

(D) 1

*

tan 45 º

tan 60 º

=

=