Você está na página 1de 13

XXII EXAME OAB – 2ª FASE – Penal

CEISC

SIMULADO 5

PEÇA PRÁTICO-PROFISSIONAL

Wilson Santos foi acusado de ter emitido, no dia 10.11.2010, cheque sem
suficiente provisão de fundos, no valor de R$ 7.500,00 (sete mil e quinhentos reais), em
prejuízo da XYZ Comércio Eletrônicos. Na ocasião, Wilson entregou o cheque como forma de
pagamento de mercadorias adquiridas no referido estabelecimento comercial, que, ao ser
realizado o respectivo desconto na agência bancária, foi devolvido por insuficiência de fundos,
razão pela qual o representante da empresa providenciou o registro de ocorrência policial. Após
a conclusão do inquérito policial e o respectivo indiciamento, o Ministério Público ofereceu
denúncia contra Wilson, distribuída à 5ª Vara Criminal da Niterói/RJ, imputando-lhe a prática do
delito previsto no artigo 171, § 2º, inciso VI, do Código Penal, arrolando Vivaldino Gomes,
proprietário da empresa XYZ, para ser ouvido em juízo. Na oportunidade, o agente do Ministério
Público acrescentou que deixava de oferecer a proposta de suspensão condicional do processo,
porque o réu ostentava sentença condenatória, que ainda está em fase de recurso, pela prática
de delito de furto, ocorrido em 09.05.2009, o que ficou demonstrado nos autos. A denúncia foi
recebida no dia 08.03.2012. Após regular processamento, durante a audiência de instrução,
Vivaldino Gomes esclareceu que o acusado era cliente habitual da empresa e sempre efetuava
pagamento com cheque, sendo que apenas nessa oportunidade deu problema. O réu, por
ocasião do seu interrogatório, disse que era cliente da Empresa XYZ, onde comprava aparelhos
eletrônicos para revender na sua loja. Afirmou que não pretendia praticar nenhuma fraude ou
obter vantagem ilícita, uma vez que emitiu o cheque supondo que teria provisão de fundos,
porque clientes da sualoja de revenda de eletroeletrônicos teriam se comprometido a efetuar
depósito na sua conta bancária de valores suficientes para cobrir as compras efetuadas na
empresa XYZ, o que não ocorreu. Ao cabo da instrução, o Magistrado proferiu sentença,
condenando Wilson como incurso nas sanções do artigo 171, § 2º, inciso VI, do Código Penal,
sendo publicada em 05 de abril de 2016. Na primeira fase da aplicação da pena, não
vislumbrando circunstâncias judicias desfavoráveis, fixou a pena no mínimo legal, ou seja, em
01 ano. Após, na segunda fase, o Magistrado, considerando a agravante da reincidência em
função da sentença penal condenatória informada pelo Ministério Público na denúncia,
aumentou a pena em 02 meses, tornando-a definitiva em 01 ano e 02 meses, já que não incidia
nenhuma causa de aumento ou de diminuição da pena. Ao final, diante da reincidência, fixou o
regime inicial fechado ao réu, negando, ainda, por essa razão, a possibilidade de substituição
da pena privativa de liberdade em restritiva de direitos. O Ministério Público não interpôs
recurso. Você na condição de advogado(a) de Wilson, é intimado(a) da decisão no dia 11 de
abril de 2016, numa segunda-feira.
XXII EXAME OAB – 2ª FASE – Penal

CEISC

SIMULADO 5

Com base somente nas informações de que dispõe e nas que podem ser
inferidas no caso concreto acima, redija a peça cabível, diversa de habeas corpus, datando-a no
último dia do prazo, apresentando as razões e sustentando as teses jurídicas pertinentes.
(valor: 5,0)
XXII EXAME OAB – 2ª FASE – Penal

CEISC

SIMULADO 5

Gabarito Comentado:

O candidato deverá elaborar, na condição de advogado, um recurso


de apelação, com base no artigo 593, inciso I, do Código de Processo Penal.

Em um primeiro momento, deve ser redigida a peça de interposição


do recurso, endereçada ao Juízo da 5ª Vara Criminal da Comarca de Niterói/RJ. A petição de
interposição deve constar o local, estar devidamente datada, contendo as expressões
“assinatura” e “número da OAB”. Posteriormente, devem ser apresentadas as respectivas
razões recursais, peça essa endereçada diretamente ao Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
Janeiro.

Em preliminar, o candidato deverá arguir prescrição da pretensão


punitiva retroativa, uma vez que, considerando a pena aplicada de 01 ano e 02 meses, o prazo
prescricional é de 04 anos, nos termos do artigo 109, inciso V, do CP. Considerando que entre a
data do recebimento da denúncia (08.03.2012) e a publicação da sentença penal condenatória
(05/04/2016) se passaram mais de 04 anos, ocorreu a prescrição da pretensão punitiva
retroativa, devendo ser extinta a punibilidade do réu, com base no artigo 107, inciso IV, do
CPP.

No mérito, o examinando deverá arguir o seguinte:

I. Desenvolvimento fundamentado acerca da inexistência, no caso, do dolo de obter vantagem


ilícita em prejuízo alheio decorrente de induzimento ou manutenção da vítima em erro, razão
pela qual se impõe a absolvição OU desenvolvimento fundamentado da tese de não ter sido
comprovada a fraude, nos termos da Súmula nº 246 do STF: Comprovado não ter havido
fraude, não se configura o crime de emissão de cheque sem fundos.

II. Afastar a reincidência: o Art. 63, do Código Penal, disciplina que somente haverá
reincidência se o novo crime (no caso, o estelionato) for cometido após o trânsito em julgado
definitivo de sentença condenatória de crime anterior. Não foi esse o caso do réu, pois a prática
do fato imputado como estelionato foi cometido antes do trânsito em julgado definitivo da
sentença condenatória do crime anterior. Não se verifica, portanto, a reincidência.

III. Fixação do regime carcerário no aberto: como o réu não é reincidente, faz jus ao regime
aberto, conforme disposto no Art. 33, §2º, ‘c’, do CP, OU semiaberto, nos termos da Súmula
269 do STJ.

IV. A possibilidade de substituição da pena privativa de liberdade por pena restritiva de direitos:
não sendo o réu reincidente, encontram-se presentes os requisitos do Art. 44 do CP. Assim, faz
jus à substituição da pena privativa de liberdade por pena restritiva de direitos.

Ao final, o examinando deverá elaborar os seguintes pedidos:

I. Extinção da punibilidade pela prescrição, com base no artigo 107, inciso IV, do CP.

II. Absolvição, com base no artigo 386, inciso III, do CPP.

III. a diminuição da pena pelo afastamento da circunstância agravante da reincidência;

IV. A fixação do regime aberto ou semiaberto para o cumprimento da pena;

V. A substituição da pena privativa de liberdade por pena restritiva de direitos


XXII EXAME OAB – 2ª FASE – Penal

CEISC

SIMULADO 5

O prazo a ser indicado é o dia 18.04.2016. O prazo para interposição


de apelação é de 05 dias. Ocorre que o dia 16.04.2016 é sábado, logo o prazo é prorrogado
para segunda-feira, dia 18.04.2016.

Obs.: a falta de data em qualquer uma das peças implicará na perda de pontos pela estrutura;
a colocação de datas diferentes nas peças implicará na perda dos pontos relativos ao item
“prazo”, pois a questão exige uma única data.

ITEM PONTUAÇÃO PONTUAÇÃO


MÁXIMA ALUNO
Endereçamento da petição de interposição: Juízo da 5ª 0 / 0,20
Vara Criminal da Comarca de Niterói (0,20)
Fundamento legal para petição de interposição: Art. 593, 0 / 0,20
inciso I, do CPP. (0,20)
Endereçamento correto das razões: Tribunal de Justiça 0 / 0,20
do Estado do Rio de Janeiro (0,20)
Desenvolvimento fundamentado acerca da prescrição da 0 / 0,25/0,75/1,0
pretensão punitiva (0,75), diante do prazo prescricional
previsto no artigo 109, V, do CP (0,25).
Absolvição OU atipicidade (0,50), pois, no caso, não 0 / 0,5/1,0/1,50
houve dolo de obter vantagem ilícita em prejuízo alheio
OU desenvolvimento fundamentado da tese de não ter
sido comprovada a fraude, nos termos da Súmula nº
246 do STF (1,0)
Desenvolvimento jurídico correto acerca da não 0 /
configuração da reincidência: Não há reincidência (0,20), 0,10/0,20/0,30/0,40
pois o delito de furto foi cometido antes do trânsito em
julgado definitivo de outro crime (0,10), ausentes, pois,
os pressupostos do art. 63 do CP (0,10).
Desenvolvimento correto acerca da fixação errada do 0,0/0,10/0,15/0,25
regime inicial fechado para cumprimento da pena: como
o réu não é reincidente, faz jus ao regime aberto (0,15),
conforme disposto no art. 33, § 2º, “c”, do CP (0,10) OU
regime semiaberto (0,15), conforme Súmula 269 do STJ
(0,10)
Desenvolvimento correto acerca da substituição da pena 0,0/0,25
privativa de liberdade por restritiva de direitos (0,25).
XXII EXAME OAB – 2ª FASE – Penal

CEISC

SIMULADO 5

Pedidos: 0
a) Extinção da punibilidade pela prescrição, com base /0,1/0,2/0,3/0,4/0,5
no artigo 107, inciso IV, do CP (0,1); /0,60/0,70
b) Absolvição (0,20), com base no artigo 386, inciso
III, do CPP (0,10);
c) Diminuição da pena pela não incidência da
reincidência (0,1);
d) Fixação do regime aberto OU semiaberto (0,1);
e) Substituição da pena privativa de liberdade por
restritiva de direitos (0,1)
Indicação da data correta: 18.04.2016 0,15

Estrutura: endereçamento, data, local, assinatura e OAB 0,15

PONTUAÇÃO 5,0 0
XXII EXAME OAB – 2ª FASE – Penal

CEISC

SIMULADO 5

Questão 01
Wilson foi denunciado pelo crime de estupro. Durante a instrução, negou a autoria do crime,
afirmando estar, na época dos fatos, no município Cipó dos Vales, localizado no Estado “X”,
distante dois quilômetros do local dos fatos. Como a afirmativa não foi corroborada por outros
elementos de convicção, o Juiz entendeu que a palavra da vítima deveria ser considerada,
razão pela qual proferiu sentença condenando Wilson como incurso no crime de estupro,
previsto no artigo 213 do Código Penal. A defesa interpôs recurso, sendo a sentença
condenatória mantida pelo Tribunal de Justiça, transitando definitivamente em julgado
desfavoravelmente ao réu. Inconformados com a possibilidade de Wilson ter de cumprir a pena
imposta, familiares dirigiram-se, por sua conta, até o Município de Cipó dos Vales em busca de
provas que pudessem apontar a sua inocência, e, depois de muito procurar, conseguiram as
filmagens de um estabelecimento comercial, que estavam esquecidas em um galpão velho. Nas
filmagens, Wilson aparece comendo um lanche em uma padaria exatamente na data e horário
que teria ocorrido o suposto delito de estupro.
Considerando apenas as informações apresentadas, responda aos itens a seguir.
A) Qual medida processual deverá ser apresentada pelo advogado de Wilson, diferente do
habeas corpus, para questionar a sentença condenatória transitada em julgado? (Valor: 0,60)
B) Qual fundamento deverá ser apresentado pelo advogado de Wilson para combater a
sentença condenatória e qual pedido? (Valor: 0,65)
XXII EXAME OAB – 2ª FASE – Penal

CEISC

SIMULADO 5

Gabarito Comentado:

a) A peça cabível é ação de revisão criminal, com base no artigo 621, inciso III, do CPP.

b) O candidato deverá argumentar que, após a sentença, foi descoberta prova nova que não foi
objeto de apreciação no processo no qual foi condenado, qual seja, as filmagens de um
estabelecimento comercial onde Wilson aparece comendo um lanche em uma padaria
exatamente na data e o horário que teria ocorrido o suposto estupro. Pedido de absolvição, nos
termos do artigo 626 do CPP ou 386, inciso IV, do CPP.

ITEM PONTUAÇÃO MÁXIMA PONTUAÇÃO


ALUNO
a) A peça cabível é ação de revisão criminal 0 / 0,20/0,40/0,60
(0,40), com base no artigo 621, inciso III, do CPP
(0,20).
b) Desenvolvimento acerca do surgimento de 0 /0,15/0,20/0,30/0,35/
0,45/0,50/0,65
descoberta prova nova que não foi objeto de
apreciação no processo no qual foi condenado
(0,30). Pedido de absolvição (0,20), nos termos
do artigo 626 do CPP e/ou 386, inciso IV, do CPP
(0,15).
XXII EXAME OAB – 2ª FASE – Penal

CEISC

SIMULADO 5

QUESTÃO 02

No dia 10 de fevereiro de 2006, por volta das 03h, na Rua Fina Estampa, nº 24, na Cidade de
Niterói/RJ, o denunciado Tício Mévio constrangeu a vítima Cidinha Coitada, criança de 11 anos,
a conjunção carnal, praticando, assim, o crime previsto no artigo 217-A do Código Penal,
considerado hediondo, nos termos do artigo 1º, inciso VI, da Lei 8.072/90. Após implementar
1/6 da pena, Tício formulou pedido de progressão de regime, sendo indeferido pelo Juízo da
Execução, sob o fundamento de que deveria implementar 2/5 da pena para obter o benefício
postulado. Diante do fato hipotético, pergunta-se:
A) Qual o meio de impugnação cabível e o último dia do prazo para apresentar a peça cabível,
considerando como data da intimação o dia 08.03.2011 (terça-feira)? (Valor: 0,60)
B) Qual(is) o(s) argumento(s) pode(m) ser alegado(s) em favor de Tício? (Valor: 0,65)

Obs.: o examinando deve fundamentar suas respostas. A mera citação do dispositivo legal não
confere pontuação.
XXII EXAME OAB – 2ª FASE – Penal

CEISC

SIMULADO 5

Gabarito Comentado

a) cabe agravo em execução, com base no artigo 197 da Lei 7.210/84. Prazo de 05 dias, com
base na Súmula 700 do STF. Último dia: 14.03.2011.

b) O candidato deverá abordar a tese de que a Lei 11.464/2007, que alterou a redação do
artigo 2º, § 2º, da Lei 8.072/90, entrou em vigor após a data do crime praticado. Logo, deve
prevalecer a lei mais benéfica, considerando-se o lapso temporal de 1/6 para obtenção da
progressão de regime, nos termos do artigo 112 da Lei 7.210/84. Admite-se, ainda, a invocação
da Súmula Vinculante 26 do STF e Súmula 471 STJ.

ITEM PONTUAÇÃO MÁXIMA PONTUAÇÃO


ALUNO
a) O meio de impugnação cabível seria o 0 /
agravo em execução (0,30), com base no 0,10/0,20/0,30/0,40/0,50/0,60
artigo 197 da Lei 7.210/84 (Lei de
Execução Penal) (0,10). Último dia do prazo
seria 14.03.2011 (0,20).
b) Desenvolvimento fundamentado acerca 0 /0,25/0,40/0,65
da lei mais benéfica, considerando-se o
lapso temporal de 1/6 para obtenção da
progressão de regime (0,40), nos termos
do artigo 112 da Lei 7.210/84 e/ou Súmula
Vinculante 26 do STF e/ou Súmula 471
STJ (0,25)
XXII EXAME OAB – 2ª FASE – Penal

CEISC

SIMULADO 5

Questão 03
Zé Bueno foi denunciado pela prática do delito de tráfico ilícito de entorpecentes, previsto no
artigo 33 da Lei 11.343/2006. Ao oferecer a denúncia, o Ministério Público representou pela
prisão preventiva do réu, sob o fundamento de estaria ameaçando as testemunhas arroladas na
peça acusatória. O juiz decretou a prisão para assegurar a conveniência da instrução criminal.
Durante a audiência de instrução, as testemunhas de acusação foram inquiridas, sendo
designada nova audiência para ser ouvida uma testemunha da defesa faltante. Diante disso, a
defesa de Zé Bueno postulou a revogação da prisão preventiva, o que foi indeferido pelo
Magistrado. A defesa, então, impetrou habeas corpus, que foi denegado pelo Tribunal de
Justiça.
Considerando a situação hipotética, responda aos itens a seguir, empregando os argumentos
jurídicos apropriados e a fundamentação legal pertinente ao caso.
A) Qual o meio de impugnação privativo de advogado contra a decisão que denegou a ordem
de habeas corpus, o prazo e a quem devem ser endereçadas as razões? (valor: 0,65)
B) Qual argumento jurídico poderia ser usado em defesa de Zé Bueno? (valor: 0,60)

Obs.: o examinando deve fundamentar suas respostas. A mera citação do dispositivo legal não
confere pontuação.
XXII EXAME OAB – 2ª FASE – Penal

CEISC

SIMULADO 5

Gabarito Comentado

a) O meio de impugnação cabível seria o recurso ordinário constitucional, com prazo de 05 dias,
nos termos do artigo 30 da Lei 8.038/90, devendo as razões serem endereçadas para o
Superior Tribunal de Justiça, conforme art. 105, II, “a”, da CF/88.

b) Desenvolvimento fundamentado acerca da cessação dos motivos do decreto da prisão


preventiva, previstos no artigo 312 do CPP, já que as testemunhas teriam sido inquiridas.

ITEM PONTUAÇÃO MÁXIMA PONTUAÇÃO


ALUNO
a) O meio de impugnação cabível seria o 0/0,10/0,2/0,25/0,30/0,35/0,40/
recurso ordinário constitucional (0,25), com 0,45/0,50/0,55/0,65
prazo dias (0,10), nos termos do artigo 30 da
Lei 8.038/90 (0,10), devendo as razões
serem endereçadas para o Superior Tribunal
de Justiça (0,10), conforme art. 105, II, “a”,
da CF/88 (0,10).
b) Desenvolvimento fundamentado acerca da 0 /0,10/0,3/0,40/0,50/0,60
inexistência dos requisitos da prisão
preventiva (0,30), previstos no artigo 312 do
CPP (0,10), já que desaparecem os motivos
que ensejaram o decreto da prisão pela
conveniência da instrução criminal (0,20)
XXII EXAME OAB – 2ª FASE – Penal

CEISC

SIMULADO 5

QUESTÃO 04
Wilson embrenhou-se numa mata fechada, distante da zona urbana, com raríssima circulação
de pessoas, com a finalidade de caçar animal. Em determinado momento, visualiza um vulto se
movimentando por detrás das ramagens da intensa vegetação. Supondo ser sua caça, efetua o
disparo, atingindo o alvo. Quando foi verificar o alvo atingido, constata, para sua surpresa, que
não abateu um animal, mas Pedro que, por mera coincidência, também caçava no local. Diante
disso, o Ministério Público ofereceu denúncia contra Wilson, imputando-lhe a prática do delito
de homicídio simples, na modalidade dolo eventual, considerando que assumiu o risco na
produção do resultado, nos termos do artigo 121, “caput”, do Código Penal. O Magistrado
pronunciou o réu nos exatos termos da denúncia. A defesa foi intimada da decisão no dia
12.09.2014 (sexta-feira), sendo o mandado de intimação juntado aos autos no dia 18.09.2014
(quinta-feira). Com base no relatado acima, responda aos itens a seguir, empregando os
argumentos jurídicos apropriados e a fundamentação legal pertinente ao caso.
A) Indique a peça processual cabível no caso e o último dia do prazo para interpô-la?
B) Qual argumento jurídico poderia ser usado e o pedido a ser formulado pela defesa de
Wilson?

Obs.: o examinando deve fundamentar suas respostas. A mera citação do dispositivo legal não
confere pontuação.
XXII EXAME OAB – 2ª FASE – Penal

CEISC

SIMULADO 5

Gabarito Comentado
a) O meio de impugnação cabível seria recurso em sentido estrito, com base no artigo 581,
inciso IV, do CPP, com prazo fatal no dia 19.09.2014.

b) Desenvolvimento fundamentado acerca do erro de tipo essencial invencível, previsto no


artigo 20, “caput”, do CP, uma vez que Wilson errou sobre um dos elementos do tipo que
constitui o tipo de homicídio, já que não sabia que estava atirando contra alguém. Assim, como
há exclusão do dolo e da culpa, o fato é atípico. Pedido de absolvição sumária, com base no
artigo 415, inciso III, do CPP.

ITEM PONTUAÇÃO MÁXIMA PONTUAÇÃO


ALUNO
a) O meio de impugnação cabível seria o recurso 0/0,10/0,20/0,30/0,40/
em sentido estrito (0,30), com base no artigo 0,50/0,60
581, inciso IV, do CPP (0,10). Último dia do
prazo: 19/09/2014 (0,20).
b) Desenvolvimento fundamentado acerca do 0 /0,10/0,20/0,30/0,35/
erro de tipo essencial invencível (0,35), previsto 0,45/0,55/0,65/
no artigo 20, “caput”, do CP (0,10). Pedido de
absolvição sumária (0,10), com base no artigo
415, inciso III, do CPP (0,10).