Você está na página 1de 8

Aula prática

ISCAC – 21/6/2019

Responda a cada uma das seguintes questões e fundamente a sua


resposta.

1. De acordo com a classificação jurídico-administrativa da estrutura do


Estado,

Enquadre as seguintes entidades:

a) Instituto de Emprego e Formação profissional, IP (IEFP, IP)/


R:Administração central, Indireta do Estado
b) Assembleia Municipal de Coimbra/Autarquia Local
c) Assembleia Legislativa da Madeira/Autarquia Local/Administração
Indireta do Estado
d) Ministério das Finanças/R: Administração Central
e) Centro Regional da Segurança Social de Braga/R: Administração
Central
f) Centro Hospitalar Universitário do Algarve, EPE/R: Entidades
Públicas Empresarial

2. Em que consiste a Autonomia Administrativa e Financeira do Estado e


a que tipos de organismos é aplicável?

R:
3. Qual o enquadramento legal para cada um dos princípios e regras a
observar na Elaboração do orçamento do Estado à luz da Lei de
Enquadramento Orçamental?

R: Artigo 11 da LEO: Princípios da Sustentabilidades

Os Princípios: Sustentabilidades das Finanças Públicas

Solidariedade Reciproca

Transferência Orçamental

Equidade Intergeracional

Regras do OE: Anualidade; Unidade e universalidade; Não


compensação; Não consignação; Especificação; Equilíbrio

4. Enuncie e caracterize cada uma das funções do Estado.

R: -Afetação dos Recursos- para evitar monopólios concorrências desleal


até mesmo crise económica

-Redistribuição do rendimento e da riqueza- tem haver comas


desigualdades. Atenuar essas desigualdades, através da redistribuição
dos rendimentos e das aplicações progressivas dos impostos. Para que
não haja desequilíbrio (pessoas muito pobres)

-Estabilidade e desenvolvimento económico: garantir a estabilidade da


Economia, macroeconómica
5. Enuncie e enquadre legalmente as funções do Governo de Portugal à
luz da Lei em vigor.

R: O Governo é um dos órgãos de soberania (cfr. artigo 110.º da


Constituição da República Portuguesa - CRP) e tem funções de
condução da política geral do país e de órgão superior da administração
pública (cfr. artigo 182.º da CRP), sendo responsável perante o Presidente
da República e a perante a Assembleia da República (cfr. artigo 190.º da
CRP). (O Governo tem a função de definir politicas e criar leis)

Funções Políticas (cfr. artigo 197. da CRP)

Funções Legislativas (cfr. artigo 198.º da CRP)


Funções Administrativas (cfr. artigo 199.º da CRP).

6. Caracterize o regime de Segurança Social em Portugal.

R: A Segurança social consiste no fornecimento de Prestações sociais,


através de Contribuições obrigatórias

universal – transversal a toda a população

Unificado e simples - uma só quotização cobre o conjunto dos riscos que


podem conduzir a uma privação de rendimento;

Uniforme - prestações constantes quaisquer que seja o ganho dos


interessados;

Centralizado - um único serviço público gestor do sistema e de


compensação dos riscos sociais.
7. De acordo com o enquadramento jurídico-administrativo da estrutura
do Estado, a que tipos de entidades é aplicável o DL 155/92?

R: Decreto-lei 155/92 Regime de Administração Financeira do Estado

8. A secção regional do Tribunal de Contas dos Açores enquadra-se em


que setor do Estado?

R: Administração central Direta com desconcentração Regional, porque


tem autonomia administrativa financeira

9. Enquadre legalmente cada um dos seguintes elementos do orçamento


do Estado,explicando sucintamente o que são e para que servem.

a. Articulado/R Artigo 41º LEO é Conjunto de artigos, que devem se limitar


estritamente necessário para execução da política Orçamental.

b. Mapas contabilísticos/ artigo 42

c. Demonstrações orçamentais e financeiras/R: artigo 43 conjunto de


mapas onde estão espelhadas as informações contabilísticas

d. Relatório art. 44/R: É UM CONJUNTO DE LEIS E NORMAS, é onde está


definidos

é a proposta de lei acompanhada de um relatório que integra o


conjunto de elementos, Serve informar assembleia da Republica sobre a
Natureza e a política orçamental proposta. Artigo 43º

R:
1. Imagine o seguinte recibo de vencimento (hipotético) do salário do trabalhar António,
que é funcionário do Ministério das Finanças, relativo ao mês de maio de 2015:

Categoria: Técnico Superior Abonos:

Salário base: 2.000,00 euros

Subsídio de refeição: 100,00 euros

Descontos da entidade patronal para a segurança social: 450,00 euros

Descontos do trabalhador para a segurança social: 200,00 euros

Retenção na fonte de IRS do trabalhador: 400,00 euros

Salário líquido: 1500,00 euros

1.1.1 Existe algum valor relativo a receita ou despesa do estado neste salário?

R: Sim

1.1.2. Quanto à receita, se sim, qual é o valor da receita pública do Estado relativo a este
salário e qual a sua classificação económica?

R: Sim

R: Receitas =1050 €
01-01-02 Descontos do trabalhador para a segurança social: 200,00 euros
01-01-01 Retenção na fonte de IRS do trabalhador: 400,00 euros
01-01-02 Descontos do trabalhador para a segurança social: 200,00 euros
1.1.3. Quanto à despesa, se sim, qual é o valor da despesa do estado relativa a este salário
e qual a sua classificação económica?

Despesa= 2550€
01-01- Salário base: 2.000,00 euros
01-01-01 Descontos do trabalhador para a segurança social: 200,00 euros
01-01-13 Subsídio de refeição: 100,00 euros
2. A cobrança das receitas obedece ao princípio da tipicidade quantitativa? Em que
consiste este principio?

R: O Conceito da Tipicidade Quantitativa consiste


3. Caracterize, segundo a conceção de Estado Imperfeito, o papel do Estado.

4. Dê exemplos de impostos sobre a despesa

R: IVA/Imposto de Valor Acrescentado


IS/ Imposto de Selo
IABA/Imposto sobre o Álcool e as Bebidas alcoólicas
ISP/Imposto sobre os produtos petrolíferos e energéticos
IT/Imposto sobre o Tabaco

5. Dê exemplos de impostos sobre o património


R:Imposto sobre o Património

IMI/Imposto Municipal sobre Imóveis


IMT/ Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis
IS /Imposto de Selo

6. Dê quatro exemplos de impostos sobre o rendimento?

R: Imposto sobre o Rendimento


IRS/O Imposto sobre o Rendimento de pessoas Singulares
IRC/O Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Coletivas
Derrama: O Derrama é um imposto que varia consoante o município e é pago juntamente
com o IRC.

7. Dê três exemplos da intervenção do Estado por razões de eficiência.

R:

8. Dê três exemplos da intervenção do Estado por razões de equidade.

R:

9. Defina crédito publico

R:

10. Defina património público

11. Defina tesouro público

12. Distinga empresas públicas de entidades públicas empresárias do Estado


13. Em que consiste a despesa nacional?

14. Em que consiste e para que serve o Orçamento do Estado? 15. Em que consiste o orçamento
da Entidade Contabilística Estado?

16. Em que consiste o rendimento nacional?

17. Enuncie seis fundamentos para a intervenção do Estado no mercado.

18. Há bens que, pelas suas características, o mercado não produz. Que características são e em
que consistem?

19. Indique três órgãos de decisão financeira em Portugal.

R: Ministério das Finanças

Tribunal de Contas
Banco de Portugal
Direção Geral do Orçamento
20. O que é a Lei de enquadramento orçamental? Qual a sua função?

21. O que é e como se calcula o saldo corrente

22. O que é e como se calcula o saldo estrutural 23. O que é e como se calcula o saldo global

l 24. O que é e como se calcula o saldo primário

25. O que são despesas plurianuais? 26. Para que serve o Tribunal de Contas?

27. Para que servem os meios de financiamento do Estado? Quais são?

R: Os Meios de Financiamento do Estado servem para fazer cumprir

São: Receitas Fiscais ou Imposto; Receitas Parafiscais ou Contribuições Sociais;


Taxas, Licenças e “preços”; Multas, Penalidades e Coimas; Receitas Creditícias ou
Empréstimos; Receitas Patrimoniais
28. Qual o papel da segurança social no contexto das estruturas e da organização do Estado em
Portugal?

R: O Papel da Segurança Social é o de Fornecimento de Prestação sociais através de


Contribuições obrigatórias. Libertar as pessoas da necessidade, garantindo a
segurança do rendimento.

29. Que tipos de classificação da despesa pública conhece? Quais as vantagens de cada um?

30. Que tipos de classificação da receita pública conhece?

R: • Económica: receitas correntes e de capital

• Coercividade: obrigatórias (tributárias) e voluntárias (creditícias)

• Efetividade: efetivas (caráter definitivo) e não efetivas (sujeitas a reembolso)

• Fonte ou origem: patrimoniais, creditícias, tributárias e parafiscais

31. Que tipos de sanções pode o Tribunal de Contas aplicar, a quem e com que fundamentos?

R: