Você está na página 1de 6

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ


CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS
DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA

PLANO DE ENSINO

1 – IDENTIFICAÇÃO
Curso: Licenciatura em História Bloco: I
Disciplina: Introdução aos Estudos Históricos
Carga Horária: 60 horas/aula Créditos: 4.0.0 Período Letivo: 2020.1
Professor: Dr. Fábio Leonardo Castelo Branco Brito

2. EMENTA
O curso de Licenciatura em História da Universidade Federal do Piauí: concepção e funcionamento.
Especificidades da produção do conhecimento histórico. Concepções de história: fontes, objetos e
métodos. O ofício do Historiador.

3. OBJETIVO GERAL

4. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

5. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Unidade I – Entre a arte 1ª Aula (10/03/2020)
de inventar o passado e a Apresentação da disciplina e do plano de curso.
ciência dos homens no
tempo: considerações 2ª Aula (12/03/2020)
intempestivas sobre a MACAMBIRA, Dalton Melo; CARDOSO, Elizangela Barbosa.
História. Manual acadêmico do curso de História. Teresina: UFPI, 2017.

3ª Aula (17/03/2020)
ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. História: a arte de
inventar o passado. In: ______. História: a arte de inventar o passado.
Ensaios de teoria da história. Curitiba: Prismas, 2017.

4ª Aula (19/03/2020)
JENKINS, Keith. O que é História? In: ______. A história
repensada. São Paulo: Contexto, 2011.

5ª Aula (24/03/2020)
NIETZSCHE, Friedrich. II Consideração Intempestiva sobre a
utilidade e as desvantagens da História para a vida. In: ______.
Escritos sobre História. São Paulo: Loyola, 2005.

6ª Aula (26/03/2020)
BLOCH, Marc Leopold Benjamin. A história, os homens e o tempo.
In: ______. Apologia da história ou o ofício do historiador. Rio de
Janeiro: Jorge Zahar, 1997.
7ª Aula (31/03/2020)
BENJAMIN, Walter. O narrador: considerações sobre a obra de
Nikolai Leskov. In: ______. Obras escolhidas. v. I. Magia e técnica,
arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São
Paulo: Brasiliense, 2012.

8ª Aula (02/04/2020)
CERTEAU, Michel de. A operação historiográfica. In: ______. A
escrita da história. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000.

9ª Aula (07/03/2020)
NARRADORES DE JAVÉ. Direção: Eliane Caffé.

2210ª Aula (14/04/2020)


Avaliação escrita da Unidade I.
Unidade II – A tecelagem 11ª Aula (16/04/2020)
do passado: da emergência CARDOSO, Ciro Flamarion. Panorama da Historiografia Ocidental
do saber histórico ao (até aproximadamente 1930). In: ______. Um historiador fala de
moderno conceito de teoria e metodologia: ensaios. Bauru: EDUSC, 2005.
história
12ª Aula (23/04/2020)
VEYNE, Paul. Quando o enredo histórico era tradição e vulgata. In:
______. Os gregos acreditavam em seus mitos? São Paulo: UNESP,
2014.

13ª Aula (28/04/2020)


GAGNEBIN, Jeanne-Marie. O início da história e as lágrimas de
Tucídides. In: ______. Sete aulas sobre linguagem, memória e
história. Rio de Janeiro: Imago, 1997.

14ª Aula (05/05/2020)


HARTOG, François. Ver a partir de Roma: Políbio e a primeira
história universal. In: ______. Evidência da história: o que os
historiadores veem. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

15ª Aula (07/05/2020)


BOURDÉ, Guy; MARTIN, Hervé. A história cristã da Alta Idade
Média (séculos V-X). In: ______. As escolas históricas. Belo
Horizonte: Autêntica, 2018.

16ª Aula (12/05/2020)


CAIRE-JABINET, Marie-Paule. Os tempos modernos: do historiador
da corte ao erudito. In: ______. Introdução à historiografia. Bauru:
EDUSC, 2003.

17ª Aula (14/05/2020)


KOSELLECK, Reinhart. A configuração do moderno conceito de
história. In: KOSELLECK, Reinhart; MEIER, Christian; GÜNTHER,
Horst; ENGELS, Odilo (Org.). O conceito de história. Belo
Horizonte: Autêntica, 2013.
18ª Aula (19/05/2020)
LOPES, Marcos Antônio. Embates e combates: o batismo do
historiador na escola do Antigo Regime. In: ______. Voltaire,
historiador: uma introdução ao pensamento histórico na época do
Iluminismo. Campinas: Papirus, 2001.

19ª Aula (21/05/2020)


Avaliação escrita da Unidade II.
20ª Aula (26/05/2020)
ARÓSTEGUI, Júlio. O nascimento e o desenvolvimento da
historiografia: os grandes paradigmas. In: ______. A pesquisa
histórica: teoria e método. Bauru: EDUSC, 2006.

21ª Aula (28/05/2020)


BARROS, José D’Assunção. O positivismo. In: ______. Teoria da
história. v. II. Os primeiros paradigmas: positivismo e historicismo.
Petrópolis: Vozes, 2013.

22ª Aula (02/06/2020)


LOWITH, Karl. Hegel. In: ______. O sentido da história. Lisboa:
Edições 70, 1977.

23ª Aula (04/06/2020)


MATA, Sérgio da. Leopold Von Ranke (1795-1886). In: MARTINS,
Estevão de Rezende (Org.). A história pensada: teoria e método na
historiografia europeia do século XIX. São Paulo: Contexto, 2015.
Em busca da história
24ª Aula (09/06/2020)
enquanto uma ciência:
LIMA, Michelle Schreiner. Jules Michelet (1798-1874). In:
fundamentos do saber
BENTIVOGLIO, Julio; LOPES, Marcos Antônio (Org.). A
histórico no século XIX constituição da História como ciência: de Ranke a Braudel.
Petrópolis: Vozes 2013.

25ª Aula (23/06/2020)


SILVA, Helenice Rodrigues da. Charles Seignobos. In: MALERBA,
Jurandir (Org.). Lições de história: o caminho da ciência no longo
século XIX. Rio de Janeiro: FGV, 2010.

26ª Aula (25/06/2020)


HOBSBAWM, Eric J. O que os historiadores devem a Karl Marx? In:
______. Sobre história: ensaios. São Paulo: Companhia das Letras,
1998.

27ª Aula (30/06/2020)


MANIERI, Dagmar. A história genealógica. In: ______. Teoria da
história: a gênese dos conceitos. Petrópolis: Vozes, 2013.

28ª Aula (02/07/2020)


Avaliação escrita da Unidade III.

6. PROCEDIMENTOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM


 Aulas expositivas e dialogadas;
 Realização de mesas-redondas;
 Exibição de filmes e músicas;
 Produção de textos acadêmicos, dentro e fora de sala de aula.

7. SISTEMÁTICA DE AVALIAÇÃO
A avaliação da disciplina se dará em caráter formativo, visando a mais ampla contemplação das
competências e habilidades adquiridas pelos alunos. Em termos formais, está se dará sob a forma de
03 (três) etapas:

 Prova escrita, sem consulta, referente aos conteúdos da Unidade I


 Prova escrita, com consulta, referente aos conteúdos da Unidade II
 Prova escrita, com consulta, referente aos conteúdos da Unidade III

Cada avaliação parcial vale de zero (0,0) a dez (10,0). A média aritmética das três notas produz a
nota final. Será aprovado o aluno que obtiver no mínimo sete (7,0) como média final e 75% de
frequência conforme as normas da Universidade Federal do Piauí (Resolução nº 043/95 – CEPEX).
Na avaliação também serão considerados aspectos qualitativos como assiduidade, realização das
atividades e participação nas discussões propostas.

8. BIBLIOGRAFIA
Básica:

BLOCH, Marc. Apologia da História ou o ofício do historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar editor,
1997.
BURGUIÉRE, André (Org.). Dicionário das ciências históricas. Rio de Janeiro: Imago, 1993.
BORGES, Vavy Pacheco. O que é história. 19. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.
CADIOU, François et al. Como se faz a história: historiografia, método e pesquisa. Petrópolis, Rj:
Vozes, 2007.
CARDOSO, Ciro Flamarion S. Os métodos da História. Rio de Janeiro: Graal, 1979.
CARDOSO, Ciro Flamarion; VAINFAS, Ronaldo (Org.). Novos domínios da História. Rio de
Janeiro: Campus, 2012.
COLLINGWOOD, R. G. A ideia de história. Lisboa: Editorial Presença, 1972.
DOSSE, François. A história à prova do tempo. São Paulo: UNESP, 2001.
DOSSE, François. História e ciências sociais. Bauru, SP: EDUSC, 2004.
GLENISSON, Jean. Iniciação aos estudos históricos. Rio de Janeiro: DIFEL, 1977.
MOMIGLIANO, Arnaldo. As raízes clássicas da historiografia moderna. Bauru, SP: EDUSC, 2004.
MALERBA, Jurandir (org.). Lições de História: o caminho da ciência no longo século XIX. Rio de
Janeiro: FGV, 2010.
PINHEIRO, Áurea da Paz. Guia Acadêmico do Curso de Graduação em História.
REIS, José Carlos. A História entre a filosofia e a ciência. São Paulo: Ática, 1996.
SAMARA, Eni de Mesquista; TUPY, Ismênia S. Silveira. História & Documento e metodologia de
pesquisa. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.
SCHAFF, Adam. História e verdade. São Paulo: Martins Fontes, 1983.
SILVA, Rogério Forastieri da. História da historiografia. Bauru, SP: EDUSC, 2001.
VIEIRA, Maria do Pilar de Araújo; PEIXOTO, Maria do Rosário da Cunha; KHOURY, Yara Maria
Aun. A pesquisa em história. 5. ed. São Paulo: Ática, 2007.

Complementar:

ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. História: a arte de inventar o passado. Ensaios de
teoria da história. Curitiba: Prismas, 2017.
ARÓSTEGUI, Júlio. A pesquisa histórica: teoria e método. Bauru: EDUSC, 2006.
BARROS, José D’Assunção. Teoria da história. v. II. Os primeiros paradigmas: positivismo e
historicismo. Petrópolis: Vozes, 2013.
BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas. v. I. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura
e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 2012.
BENTIVOGLIO, Julio; LOPES, Marcos Antônio (Org.). A constituição da História como ciência:
de Ranke a Braudel. Petrópolis: Vozes 2013.
BERMAN, Marshall. Aventuras no marxismo. São Paulo: Companhias das Letras, 2001.
BOUTIER, Jean (Org.); JÚLIA, Dominique (Org.). Passados recompostos: campos canteiros da
história. Rio de Janeiro: EdUFRJ/FGV, 1998.
BOURDÉ, Guy; MARTIN, Hervé. As escolas históricas. Belo Horizonte: Autêntica, 2018.
BURKE, Peter (Org.). A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: Universidade Estadual
Paulista, 1992.
BURKE, Peter. A escola dos Annales (1929-1989): a Revolução Francesa da historiografia. São
Paulo: Universidade Estadual Paulista, 1991.
BURKE, Peter. Sociologia e história. 2. ed. Porto: Edições Afrontamento, 1980.
CAIRE-JABINET, Marie-Paule. Introdução à historiografia. Bauru: EDUSC, 2003.
CARDOSO, Ciro Flamarion. Um historiador fala de teoria e metodologia: ensaios. Bauru: EDUSC,
2005.
CERTEAU, Michel de. A escrita da história. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000.
CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano I: artes de fazer. 2. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 1996.
CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.
CHARTIER, Roger. A história hoje: dúvidas, desafios, propostas. Estudos históricos, Rio de Janeiro,
7, n.13, p. 97-113, 1994.
DOSSE, François. A história em migalhas: dos Annales à nova história. 2. ed. São Paulo; EDUSC,
2003.
DUBY, Georges. A história continua. Rio de janeiro; Jorge Zahar, 1993.
FALCON, Francisco. História cultural: uma nova visão sobre a sociedade e a cultura. Rio de
Janeiro: Campus, 2002.
GAGNEBIN, Jeanne-Marie. Sete aulas sobre linguagem, memória e história. Rio de Janeiro: Imago,
1997.
GINZBURG, Carlos. Mitos, emblemas, sinais. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.
HARTOG, François. Evidência da história: o que os historiadores veem. Belo Horizonte: Autêntica,
2013.
HOBSBAWM, Eric J. Sobre história. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.
HUNT, Lynn. A nova história cultural. São Paulo: Martins Fontes, 2001.
LE GOFF, Jacques et al. A história nova. São Paulo: Martins Fontes, 1993.
LOPES, Marcos Antônio. Voltaire, historiador: uma introdução ao pensamento histórico na época do
Iluminismo. Campinas: Papirus, 2001.
HOBSBAWN, Eric J. Sobre história. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.
JENKINS, Keith. A história repensada. São Paulo: Contexto, 2011.
KOSELLECK, Reinhart; MEIER, Christian; GÜNTHER, Horst; ENGELS, Odilo (Org.). O conceito
de história. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.
LE GOFF, Jacques; NORA, Pierre. História: novos problemas. Rio de Janeiro: Francisco Alves,
1979.
LE GOFF, Jacques; NORA, Pierre. História: novos objetivos. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1979.
LE GOFF, Jacques; NORA, Pierre. História: novas abordagens. Rio de Janeiro: Francisco Alves,
1979.
LOWITH, Karl. O sentido da história. Lisboa: Edições 70, 1977.
MACAMBIRA, Dalton Melo; CARDOSO, Elizangela Barbosa. Manual acadêmico do curso de
História. Teresina: UFPI, 2017.
MALERBA, Jurandir (Org.). Lições de história: o caminho da ciência no longo século XIX. Rio de
Janeiro: FGV, 2010.
MANIERI, Dagmar. Teoria da história: a gênese dos conceitos. Petrópolis: Vozes, 2013.
MARTINS, Estevão de Rezende (Org.). A história pensada: teoria e método na historiografia
europeia do século XIX. São Paulo: Contexto, 2015.
NIETZSCHE, Friedrich. Escritos sobre História. São Paulo: Loyola, 2005.
VEYNE, Paul. Os gregos acreditavam em seus mitos? São Paulo: UNESP, 2014.
WEHLING, Arno, A invenção da História. São Paulo, Ed. UFI, 1994.

SUBMISSÃO AO COLEGIADO DO CURSO

Data de envio: _____/_____/_____ Data de aprovação: _____/_____/_____

_________________________________ _________________________________
Assinatura do Professor Assinatura do Coordenador