Você está na página 1de 4

RELATÓRIO - 02

LOCAL: UNIFAE

TÍTULO: Queda livre e cálculo da velocidade da gravidade

DISCIPLINA: Física I

EQUIPE: Adriano Ranzani Junqueira RA: 15276-9


Carlos Wilian Pirola RA: 14890-8
Cristiano Rodrigo da Silva RA: 14897-3
Jessica Dias Jacon RA: 14930-2
Joice Borges Prevital RA: 14931-0
Paulo Roberto O. Segundo RA: 14949-2

1
1 – Introdução
Em física, queda livre é o resultado da aceleração que a gravidade exerce sobre algum
corpo. A principal força que atua em um corpo que esteja em queda livre é a força peso,
gerada justamente pela ação da gravidade em conjunto sua massa.

A gravidade é descrita pela Lei de Newton da Gravitação Universal, que iniciou seus
estudos a esse respeito depois de observar o porquê de uma maçã não flutuar ao invés de cair
no chão depois de se soltar de uma arvore.

Na verdade a terra confere peso aos objetos que por sua vez são atraídos pelo chão, e
de uma forma mútua, a terra também é atraída pelo objeto, mas em proporções totalmente
diferentes.

A força gravitacional atua sobre qualquer corpo que possua massa no universo, a
própria órbita dos planetas, as marés, entre outras estão diretamente relacionados a essa força.

Segundo cálculos, a aceleração da gravidade no nível do mar é de 9,81m/s2


desprezando-se a atuação do atrito exercido pelo ar. Para esse cálculo é utilizada a seguinte
formula:

G = _2H_ onde G é a aceleração da gravidade, H a altura e tq é o tempo de queda.

tq2

Calculou-se essa velocidade em laboratório e os resultados estão no decorrer desse


relatório.

2 – Objetivo

Verificar a aceleração da gravidade em laboratório

3 – Materiais

2
- cronômetro

- metro

- barbante

- borracha

4 – Procedimento
Foram demarcados no barbante oito medidas diferentes, entre 0,5 e 2,5m, barbante este
que foi fixado a uma haste de ferro ficando na posição vertical.
Colocou-se em cada ponto demarcado o objeto de borracha, logo após, esse objeto é
solto em queda livre e cronometrado o tempo que ele levou pra chegar até o chão.
Para cada ponto esse procedimento foi repetido por cinco vezes e logo após foi tirada a
média aritmética dos tempos. Esse procedimento foi repetido pra que se minimize possíveis
erros.
Com esses dados coletados foi possível calcular a aceleração que a gravidade exercia
sobre o objeto, através da formula descrita acima, e obtivemos seguintes resultados:

5 – Resultados
H (m) tq 1(s) tq 2(s) tq 3(s) tq 4(s) tq 5(s) tq Med
0,5 0,25 0,27 0,31 0,29 0,32 0,28
0,75 0,36 0,37 0,46 0,38 0,38 0,38
1 0,40 0,44 0,41 0,44 0,42 0,42
1,25 0,47 0,47 0,53 0,51 0,53 0,50
1,5 0,56 0,49 0,53 0,50 0,57 0,53
1,75 0,59 0,60 0,60 0,62 0,61 0,60
2 0,66 0,59 0,60 0,62 0,60 0,61
2,5 0,71 0,69 0,70 0,72 0,73 0,71
*H = altura
* tq = Tempo de queda

Possuindo dados do tempo médio e altura foi capaz de chegar ao calculo da velocidade
da gravidade como descrito a seguir:
G = _2H_

3
tq2

Altura H (m) Tempo de Queda(s) Acel. da Gravidade (m/s2)


0,5 0,28 12,50
0,75 0,38 11,11
1 0,42 10,71
1,25 0,50 10,71
1,5 0,53 10,00
1,75 0,60 9,72
2 0,61 10,81
2,5 0,71 10,00
Em uma média desses resultados obtivemos uma aceleração de 10,7 m/s2.
6 – Conclusão
Os resultados obtidos nos levaram a conclusão de que a aceleração média da gravidade
encontrada é compatível com as condições em que foram feitos esse experimento, uma vez
que levamos em conta que nossos resultados deveriam estar em uma margem de valores entre
9 e 11 m/s2. Erros do operador, levando em conta a dificuldade de se medir o tempo de queda
em um curto espaço, ou até mesmo deficiências do equipamento usado pode ter influenciado
no resultado final do experimento.

7 – Bibliografia
Wikipedia Enciclopédia Livre: Acessado em 02 de junho de 2008 →
http://pt.wikipedia.org/wiki/Gravidade e http://pt.wikipedia.org/wiki/Queda_livre acessado
em 04 de junho de 2008.