Você está na página 1de 8

w w w. a n t a re s a c o p l a m e n t o s. c o m .

b r

Distribuidor Autorizado

Proibida a reprodução total ou parcial.

Caxias do Sul, Março de 2008. Rev. 12


Fotos: Magrão e Arquivo Antares

Direitos Autorais Antares.

Linha RGD Linha SW

ANTARES ACOPLAMENTOS LTDA


Rua Evaristo de Antoni, 1222 | Caxias do Sul, RS | 95041 000 Linha AT
Fone: 54. 3218.6800 | Fax: 54. 3218.6812
vendas@antaresacoplamentos.com.br
0800.9701.909
B e n e f í c i o s d o s a c o p l a m e n t o s A n t a r e s - L i n h a AT M é t o d o d e s e l e ç ã o - L i n h a s AT e S W

Os Acoplamentos Flexíveis Antares são dimensionados em função do Torque Nominal (Tkn) da aplicação, o que garante vida útil e desempenho de
operação adequados.
Para efetuar o dimensionamento, obtenha os seguintes dados:
ABSORVE DESALINHAMENTOS
O desalinhamento é a causa de 50% dos colapsos de • Potência em CV.
rolamentos, pois os elementos de máquina (não só rolamentos,
mas também selos, retentores, engrenagens) normalmente não ISOLAMENTO DA CORRENTE DE FUGA Observe que: 1 CV ˜ 1 HP ˜ 1 KW x 1,36 (se a potência é informada em KW, multiplique por 1,36 para obtê-la em CV).
Garante uma perfeita isolação elétrica entre os eixos, evitando,
estão preparados para a flexão induzida no eixo. Mesmo em
com isso, uma importante causa de colapso de rolamentos.
valores residuais há esses esforços. O Acoplamento Antares, • Rotação do acoplamento (Rotações por minuto RPM). Caso o acoplamento seja aplicado no eixo de saída de um redutor, considere a RPM deste eixo
por ser flexível, absorve desalinhamentos reduzindo o esforço e
aumentando a vida dos componentes. e não a do motor.
• Fator de Serviço da Aplicação (encontrar na Tabela I).

MANUTENÇÃO SIMPLES AMORTECIMENTO DE VIBRAÇÕES E • Diâmetro dos dois eixos (lado condutor e lado conduzido).
A manutenção é mais rápida: apenas três peças compõem o CHOQUES
produto. A tolerância de alinhamento é maior e o centro elástico A média de isolamento de vibrações transmitidas de um lado
tem uma alta durabilidade. Não é necessário mover o motor para ao outro do sistema é na ordem de 70%, o que reverte em
a substituição. maior vida ao equipamento ou máquina.

CV x FS
Aplique a fórmula: Tkn = 7024 x *resultado em Nm
VERSÕES ESPECIAIS RPM
- Motores diesel;
- Espaçador (Back-pull-out);
ECONOMIA - Deslocamento axial;
Aumenta o intervalo entre manutenções e reduz horas paradas. - Grandes diâmetros de eixo;
Economia na reposição de componentes, lubrificação e
- Eixo flutuante;
inventário. O centro elástico trabalha anos sem substituição.
- Limitador de torque;
- Bloqueio de segurança;
CV: potência do motor
- Adaptação para disco e tambor de freio.
(observe que HP = CV = KW x 1,36)
FS: fator de serviço
REDUÇÃO DE EMISSÃO DE RUÍDOS PARA RPM: velocidade em rotações por minuto
O MEIO AMBIENTE SIMETRIA/SEGURANÇA/
Proporcionam uma eficiente redução do nível de ruído a partir do
BALANCEAMENTO
isolamento de vibrações e choques entre o motor e a máquina. Não apresentando cortes no centro elástico, o
balanceamento é sempre o mesmo e a segurança do usuário
é total.

ANTAC
Linha de acoplamentos com polímeros ainda mais resistentes,
para aplicação em ambientes adversos capazes de suportar a
agressividade de ácidos (inclusive ácido nítrico); óleos, graxas e DISPENSAM LUBRIFICAÇÃO Observar ainda, na Tabela II, a rotação máxima do acoplamento para definição da utilização
derivados diretos do petróleo; solventes polares, temperaturas
excessivamente elevadas e intempéries; soda cáustica e cloro. ou não de cubos engastados. Por exemplo, para o AT 70, se a rotação de operação do
equipamento onde será instalado não ultrapassar 3600 RPM, utilizar cubos normais. Caso
contrário, deve-se adotar cubos engastados.
Obs.: Quando é realizado balanceamento dinâmico no acoplamento após a instalação no
MARCA PREFERIDA ISO9001:2000
O acoplamento flexível Antares é o preferido entre os usuários A Antares é o único fabricante nacional de acoplamentos equipamento, podem ser utilizados cubos normais.
segundo pesquisa da Revista NEI. flexíveis com certificado ISO 9001/2000

CUBOS EM AÇO
Todos os acoplamentos Antares têm cubos e flanges produzidos
LINHA FEATHER

AÇ O
em aço , o que proporciona maior resistência e confiabilidade ao
Acoplamentos cujos centros elásticos são dotados de maior material. Em casos específicos, e de acordo com a necessidade
capacidade para absorção de vibrações extremamente elevadas. da aplicação, são fabricados em aço inox ou outros materiais. É
mais um diferencial de qualidade Antares.

ASSISTÊNCIA E LOGÍSTICA NORMA DIN E AGMA


Através da fábrica e da Rede de Distribuidores exclusivos, Os Acoplamentos Antares são projetados em conformidade com
presente em todo o território nacional, a Antares oferece a Norma DIN 740-1 (Power transmission engineering; flexible
assessoria técnica e comercial para os usuários de seus shaft couplings, technical delivery conditions) e DIN 740-2 (Power
acoplamentos, na busca de melhores soluções em transmission engineering; flexible shaft coupling, parameters and
transmissão de potência, além de um prazo de entrega design principles). As principais aplicações do produto estão em
rápido e eficiente. conformidade com a Norma AGMA922:A96 (load Classification
and Service Factors for Flexible Couplings).

� � � � � ��
��
���

��
�����

��

2 ANOS DE GARANTIA TOTAL


A Antares oferece dois anos de garantia total a partir da data
de instalação (quando o Termo de Garantia preenchido pelo
usuário e enviado à fábrica), ou à partir da data de fabricação.

01 02
Fatores de S er viço para Acoplamentos Antares D a d o s Té c n i c o s L i n h a A t
Convencional e R
Acoplamentos com grande capacidade de absorção de
Tabela I
desalinhamentos, choques mecânicos e vibrações.
AGITADORES PENEIRAS PAPEL E CELULOSE
AT / SW RGD AT / SW RGD AT / SW RGD

Líquidos Baixa Viscosidade 1,0 1,0 Rotativas 1,75 1,50 Batedores e Desfibradores 1,75 1,50
Líquidos Visc. Alta ou Variável 1,25/1,755 1,25 Vibratórias 2,5 2,0 Batedores de Feltro 2,0 1,75
Líquidos e Sólidos 1,50 1,25 Bobinadoras e Desbobinadoras 1,5 1,25
Floculadores 1,5 1,25 PETRÓLEO Branqueadores 1,0 1,0
AT / SW RGD
Calandras 2,0 1,75
ALIMENTOS E BEBIDAS Chillers 1,25 1,25 Cortadores 2,0 1,75
AT / SW RGD Couch - Acion. Tela 1,75 1,50
Equipamento de Bombeio 2,0 1,75
Cozedores 1,25 1,25 Cilindros 1,75 1,50
Bombas ver bombas ------------
Misturadores 1,75 1,50 Descascadores 2,25 2,0
Moedores 2,0 1,50 Esticadores de feltro 1,25 1,0
INDÚSTRIA DE BORRACHA
Trituradores 2,5 2,0 Jordans - Refinadores 2,0 1,75
AT / SW RGD
Envazadoras 1,25 1,25 Lavadores 2,0 1,75
Misturadores - Bambury e Abertos 2,5 2,5
Engarrafadoras 1,25 1,25 Linhas de Eixos 1,5 1,25
Calandras 2,0 2,0
Tachos de fritura 1,75 1,50 Picadores 3,0 2,50
Extrusoras 2,0 2,0
Injetoras 1,75 1,50 Prensas 2,0 1,75
BOMBAS
Transportadores de toras 2,0 1,75 CUBO NORMAL (CN) CUBO INTEGRAL (CI)
AT / SW RGD Pré-formadoras (Barwell) 2,0 1,75
Centrífugas Conformadoras 2,5 2,5
Normais 1,25 1,0 Moinhos 2,5 2,0
PONTES ROLANTES E GUINDASTES
Sobrecargas 1,5 1,25 AT / SW RGD
INDÚSTRIA TÊXTIL
Alta Densidade (consultar fábrica) Elevação Principal / Auxiliar 2,5 2,0
AT / SW RGD
Alternativas 2,5 2,0 (avaliar nec. de cubo BS)
Acabamento de Tecidos 1,5 1,25
Rotativas Translação da Ponte / Carro 1,75 1,75
Afelpadoras 1,25 1,25
Engrenagem, Palhetas, Lóbulos 1,5 1,50
Cavidade Progressiva 2,0 1,50
Bobinadoras 1,5 1,25 CUBOS INTEGRAIS (CI/CI)
Calandras 1,75 1,50
Vácuo 2,0 1,50 SIDERURGIA
Cardas 1,5 1,25 Exemplo:
AT / SW RGD
Engomadoras 1,5 1,25 AT 50 – para eixos de diâmetro máximo de 48mm
BRITADORES Bobinadores e Desbobinadores 1,75 1,50
Lavadoras de Roupa 2,0 1,50 AT 50 CI – para um eixo de diâmetro superior a
AT / SW RGD Formadores de Espiras 1,75 1,50 48mm e um eixo de diâmetro máximo de 48mm
Pedra ou Minério 2,75 2,25 Máquina de Fiar 1,5 1,25
Leito de resfriamento 1,75 1,50 AT 50 CI/CI – para eixos de diâmetro superior a CUBO INVERTIDO
Máquinas de Tingir 1,25 1,25
CERÂMICAS Perchas 1,25 1,25 Fomo de Soleira Móvel 1,75 1,50 48mm
AT / SW RGD Ramas 1,5 1,25 Basculamentos de GR Equip. 2,0 1,75
Máquinas de Proc. de Argila 1,75 1,50 Secadoras 1,5 1,25 (avaliar necessidade de cubo BS)
Prensas de Tijolos 2,0 1,75 Tambores de Secagem 1,75 1,50 Tombador de Tarugos, Enfornadores Tabela II
Moinhos de Rolos 2,0 1,75 Teares 1,5 1,25 e Sistemas Transferidores 2,0 1,75
Oscilação dos Moldes Lingotamento 2,0 1,75 Torque nominal Rotação máxima Momento de Momento de
Massa com cubo Massa com cubo Furo máximo Furo máximo
COMPRESSORES (LINHA RDG) TkN Nm Normal CE Inércia (CN) Inércia (CI) Furo mínimo
MADEIREIRAS / SERRARIAS MODELO normal kg * integral kg * “d3”(CN) mm “d7” (CI) mm
AT / SW RGD
Convencional
Convencional Linha“R”
Linha “R” rpm rpm kgm2 * kgm2 * “d4” mm
AT / SW RGD Acionamento dos Rolos Extratores 2,5 2,0
Alternativos 3,0 2,0 Descascadores / Tambor 2,0 1,50 Tesouras 2,0 1,75 AT 25 45 56 5000 ....... 0,000483 0,000715 0,515 0,815 9 24 38
Centrífugos 1,25 1,25 Máquinas para Madeira 1,25 1,25 Trefilas 2,5 2,0 AT 35 90 112 4000 5000 0,001928 0,00277 1,189 1,845 9 32 45
Rotativos 1,5 1,25 Mesa de Seleção 1,5 1,25 Mesa de Rolos
AT 50 340 425 3600 5000 0,00682 0,01017 2,58 4,77 20 48 60
Plainas 1,75 1,50 Com Reversão 2,5 2,0
ELEVADORES Serras / Avanço da Tora 2,0 1,50 Sem Reversão 2,0 1,75 AT 70 940 1175 3600 4000 0,0298 0,0468 7,03 10,72 25 70 90
AT / SW RGD
Transportadores 2,0 1,50 Alimentadora 3,0 2,50 AT 90 1700 2125 3600 3600 0,111 0,1503 13,66 19,79 30 85 105
Canecas / Caçambas 1,75 1,50
Trimmer 1,75 1,50
Carga 2,0 1,75 SOPRADORES AT 105 2500 3125 3600 3600 0,1585 0,225 20,7 28,7 35 110 125
Passageiros (consultar fábrica) MÁQUINAS FERRAMENTA AT / SW RGD AT 140/100 6800 8500 1800 3600 0,483 0,841 35 65,9 40 110 170
AT / SW RGD Alto-fomos 2,0 1,75
EXTRUSORAS AT 140/140 6800 8500 1800 3600 0,568 0,89 47,2 71,1 40 150 170
Rosqueadeiras / Furadeiras 2,5 2,0 Demais 1,5 1,25
AT / SW RGD
Calandras 2,0 1,75 AT 200/90 20150 25180 1200 1800 2,66 3,74 68,3 122 70 110 260
Elastômeros 1,75 1,50 Prensas 2,0 1,75 TRANSPORTADORES
AT 200/140 20150 25180 1200 1800 2,74 4,22 80 146,5 80 150 260
Peletizadoras 2,0 1,50 Outras AT / SW RGD

Correia 2,0 1,75 AT 200/200 20150 25180 1200 1800 9 13,87 112,6 177,2 130 210 260
Acionamento Principal 1,50 1,25
FORNOS ROTATIVOS Cor. Carga Uniforme e Partida emVazio 1,5 1,25 AT 300/150 68900 84400 720 1200 8,89 9,28 126,2 288 100 160 350
Acionamento Secundário 1,25 1,0
AT / SW RGD Redler 2,25 2,0
Cimento e Outros 2,0/2,5 2,0 AT 300/200 68900 84400 720 1200 8,85 9,28 148,8 344 100 220 350
MINERAÇÃO E PORTOS Recíprocos 2,5 2,0
Vibratórios 2,5 2,25 AT 300/250 68900 84400 720 1200 11,46 18,94 265 434 140 265 350
AT / SW RGD

Carregadores de Navio Rosca / Moega 2,0 1,75 AT 300/300 68900 84400 720 1200 12,92 18,94 307 434 140 310 350
FUNDIÇÃO
AT / SW RGD Deslocamento da Máquina 2,0 1,75 Obs.: Consultar a fábrica em caso de necessidade de alteração nas medidas. * Refere-se a meio acoplamento.
Máquinas de Moldagem 2,0 1,50 Elevação da Lança 2,5 2,0 USINAS DE AÇÚCAR
AT / SW RGD
Máq.de Shake Out (Desmoldagem) 2,5 2,0 Giro de Lança 2,5 2,0
Descarregadores de Navio Esteiras 1,75 1,50 Modelo e
Calha alimentadora 2,5 2,0
Roda de caçambas 2,0 1,75 Mesa inclinada 1,75 1,50 dimensões em d1 d2 s GAP Máximo* l1 l2 l3 d5 d6
Moendas 2,0 1,75 “mm”
GERADORES MISTURADORES AT 25 74 36 30 55 80 25 62 95 66
AT / SW RGD
AT / SW RGD VENTILADORES
Carga Uniforme 1,0 1,0 AT 35 96 49 40 75 110 35 85 125 86
Concreto 2,0 1,75 AT / SW RGD
Soldagem 2,0 1,75 Tambor 1,5 1,25 Centrífugos 1,5 1,25 AT 50 127 70 50 100 150 50 111,5 165 120
Torres de Resfriamento 2,0 1,75 AT 70 169 99 65 135 205 70 149,5 220 150
MOINHOS
IMPRESSORAS Exaustor de Caldeira 2,0 1,75 AT 90 218 116 90 170 250 80 188 300 180
AT / SW RGD
AT / SW RGD
Bolas, Barras 2,5 2,0 Exaustores 1,5 1,25
AT 105 235 139 90 190 290 100 consultar 335 200
Rotativas 1,5 1,25 Martelos 2,0 1,75 Sopradores (inclusive Alto-Fornos) 2,0 1,75
AT 140/100 288,5 150 120 220 320 100 242,5 405 265
AT 140/140 288,5 195 120 250 380 130 consultar 405 265
AT 200/90 436 150 185 285 385 100 313 550 380
AT 200/140 436 195 185 315 445 130 consultar 550 380
AT 200/200 436 276 185 365 545 180 consultar 550 380
AT 300/150 535 225 235 395 555 160 435 730 490
AT 300/200 535 290 235 435 635 200 475 730 490
AT 300/250 535 350 235 510 785 275 consultar 730 490
AT 300/300 535 390 235 510 785 275 consultar 730 490
* Se a distância entre pontas de eixos for superior a esta medida , deve-se utilizar um espaçador.
03 04
V e r s õ e s e s p e c i a i s - L i n h a AT D a d o s Té c n i c o s - L i n h a AT B P
Acoplamentos com Centro Elástico Bipartido.
Possuem grande capacidade de absorção de desalinhamentos, choques mecânicos e vibrações.
Permitem a substituição do centro elástico com facilidade, sem afastamento dos equipamentos, mesmo
DISCO DE FREIO quando as pontas de eixos estão muito próximas.
Informar no pedido as LIMITADOR DE TORQUE
medidas de largura Para as aplicações onde deseja-se
( l ) e diâmetro evitar sobrecarga na transmissão,
( d) do disco. utiliza-se acoplamento com
limitador de torque.
*No pedido informar rotação de trabalho.

ALTAS ROTAÇÕES TAMBOR DE FREIO


Em casos específicos, os Informar no pedido as
acoplamentos devem ser medidas de largura
balanceados dinamicamente ou ( l ) e diâmetro
utilizarem cubos engastados (CE). ( d ) tambor de freio.
Verificar rotações máximas na
Tabela II.
*No pedido informar rotação de trabalho.

EIXO
FLUTUANTE (EF)
COM ESPAÇADOR (ES) Todas as versões do
Todas as versões do acoplamento podem
acoplamento podem ser ser fornecidas com eixo
fornecidas com espaçador flutuante.
que facilite a desmontagem *No pedido indicar a distância entre
como no caso de bombas pontas de eixo (L).
“back-pull-out”.

Tabela III - Aplicações


COM BLOQUEIO DE MODELO Torque nominal Rotação máxima Momento de Inércia Momento de Inércia Massa cubo Furo mínimo Furo máximo
CUBO AXIAL (AX) SEGURANÇA (BS) TkN Nm Normal rpm (CN) kgm2 * (CI) kgm2 * normal kg * d4 (mm) d3 (mm)
Para eixos com deslocamento axial Aplicado onde a transmissão
além da tolerância de alinhamento. deve continuar existindo Convencional
Convencional Linha “R”

Também aplicado onde a montagem independentemente de


AT 25BP 39 4000 0.000483 0.000715 0.515 9 24
só pode ser feita no sentido axial ou sobrecargas ou da eventual
em máquinas onde se deseja isolar ruptura do centro elástico. AT 35BP 78 3800 0.001928 0.00277 1.189 9 32
esforços axiais. AT 50BP 297 3600 0.00682 0.01017 2.58 20 48

AT 70BP 822 3600 0.0298 0.0468 7.03 25 70


* No pedido indicar deslocamento máximo em mm.
AT 90BP 1487 2000 0.111 0.1503 13.66 30 85

AT 105BP 2187 2000 0.1585 0.225 20.7 35 110

AT140BP 5950 1890 0.483 0.841 45.8 40 145

Obs.: Consultar a fábrica em caso de necessidade de alteração nas medidas. * Refere-se a meio acoplamento.
CUBO FLANGE (CF)

CUBO CARRETEL (CC) MODELO e gap padrão (dis-


dimensões d1 d2 s l1 l2 d5 tância padrão entre gap máximo
em “mm” pontas de eixos)
MONTAGEM SOBRE
AT 25BP 74 36 30 63 30 95 3 33
VOLANTES
Para montagem diretamente AT 35BP 96 49 40 80 38.5 125 3 41.5

em volantes, utiliza-se cubo AT 50BP 127 70 50 103 50 165 3 53


tipo carretel ou tipo flange. AT 70BP 169 99 65 143 70 220 3 73

AT 90BP 218 116 90 165 80 300 5 85


ø volante

AT 105BP 235 144 90 205 100 335 5 105


ø e/c parafuso

ø e/c parafuso volante

ø volante

Encaixe externo
AT140BP 288.5 195 120 265 130 405 5 135

Encaixe interno
*No pedido indicar o tipo de encaixe e suas dimensões.

05 06
Linha - Feather Padrão para alinhamento

Absorção de vibrações excessivamente elevadas


Acoplamentos cujos centros elásticos são dotados de maior capacidade de absorção de vibrações.

CAPACIDADE DE TORQUE POR MODELO O Padrão para Alinhamento foi desenvolvido pela Antares visando facilitar ainda mais o processo de
montagem e ajuste do centro elástico. Trata-se de um sistema simples e original com o qual verifica-se
MODELO TORQUE NOMINAL - N.m o alinhamento dos eixos do equipamento, em sentido axial e radial. É extremamente leve e prático.
Pode ser usado em Acoplamentos Antares convencionais com Cubos Normais e Cubos Integrais e em
AT 25 FEATHER 22
algumas versões especiais.
AT 35 FEATHER 45
AT 50 FEATHER 170
Tipo Conferência de Alinhamentos dos modelos
AT 70 FEATHER 469
25 AT-25, AT-25R , AT-25 FEATHER
AT 90 FEATHER 849
35 AT-35 , AT-35R , AT-35 FEATHER
AT 105 FEATHER 1250 50 AT-50 , AT-50R , AT-50 FEATHER
AT 140 FEATHER 3399 70 AT-70 , AT-70R , AT-70 FEATHER

AT 200 FEATHER 90 AT-90 , AT-90R , AT-90 FEATHER


10079
105 AT-105 , AT-105R , AT-105 FEATHER
AT 300 FEATHER 34526 140 AT-140 , AT-140R , AT-140 FEATHER

Método de Utilização
Após fixar os dois cubos nos eixos, coloca-se o Padrão para Alinhamento no lugar onde será colocado o Centro Elástico.
Então, teremos a definição se os cubos estão alinhados ou não.

SITUAÇÃO ALINHAMENTO:
Caso a situação seja de alinhamento, o sistema está pronto para
receber o Centro Elástico e começar a trabalhar.

Resistência a Ambientes Agressivos SITUAÇÃO DESALINHAMENTO:


ANTAC Caso seja situação de desalinhamento, deve-se alinhar o sistema
Linha de acoplamentos com polímeros ainda mais resistentes, para aplicação em e recolocar o padrão quantas vezes forem necessárias até obter a
ambientes adversos. São capazes de suportar situações extremamente agressivas. situação de Alinhamento, posteriormente colocando o Centro Elástico.

Tabela IV - Montagem e ajuste


Tolerância de Alinhamento Torque de Ajuste dos parafusos
Medida - mm - Kgm
Modelo
“S” Primeiro * Segundo
Axial Radial
Denominação Maior resistência para: ajuste ajuste
AT 25 30 -0,5 0,25 0,5 0,5
ANTAC I Ácidos (inclusive Ácido Nítrico). AT 35 40 -0,75 0,4 0,75 1
ANTAC II Óleos, graxas, derivados direto do petróleo. AT 50 50 -1 0,5 1 2
ANTAC III Temperatura maior que borracha do centro Normal (até 120ºC). AT 70 65 -1,5 0,8 2 2,5

ANTAC IV Óleos, graxas, derivados direto do petróleo. Trabalha em imersão no óleo. AT 90 90 -2 1 5 6


ANTAC V Solventes polares como acetona, MEK, acetato de etila. AT 105 90 -2 1 5 6
ANTAC VI Intempérie. AT 140 120 -3 2 6 7
ANTAC VII Soda Cáustica e Cloro. AT 200 185 -4 3 10 15
AT 300 235 -4 3 15 22

07 08
Acoplamentos de engrenagens - Linha RGD
Acoplamentos de duplo engrenamento

Os Acoplamentos de Engrenagens Antares são dimensionados em função do Torque Nominal (Tkn) da aplicação, o
que garante vida útil e desempenho de operação adequados.

Para efetuar o dimensionamento, obtenha os seguintes dados:

• Potência em CV.
Observe que: 1 CV ˜ 1 HP ˜ 1 KW x 1,36 (se a potência é informada em KW,
multiplique por 1,36 para obtê-la em CV).
• Rotação do acoplamento (Rotações por minuto RPM). Caso o acoplamento seja
aplicado no eixo de saída de um redutor, considere a RPM deste eixo e não a do
motor.
• Fator de Serviço da Aplicação.
• Diâmetro dos dois eixos (lado condutor e lado conduzido).
Tabela V medidas - mm
Dados Técnicos
CV x FS
Aplique a fórmula: Tkn = 7024 x *resultado em Nm MODELO
Torque nominal
Nm
Rotação máxima
rpm
Momento de Inércia
Kgm2
Massa
Kg
Furo
Máximo
Furo Mínimo d5 l1 l2 l3* d6 d2
RPM
RGD10 1200 8000 0,0056 5 52 12 115,9 88,9 38,9 51 83,8 68,6

RGD15 2500 6500 0,02 9 65 20 152,4 101,6 47,8 61 105,2 86,4

CV: potência do motor RGD20 5000 5600 0,047 16 80 25 177,8 127 59,4 77 126,5 105,2
(observe que HP = CV = KW x 1,36) RGD25 8700 5000 0,13 30 98 30 212,9 158,9 71,6 92 154,9 130,6
FS: fator de serviço
RGD30 12900 4400 0,2 40 115 40 239,8 187,4 83,8 107 180,3 152,4
RPM: velocidade em rotações por minuto
RGD35 19400 3900 0,47 68 135 45 279,4 218,9 97,5 130 211,3 177,8

RGD40 30500 3600 0,87 98 160 45 317,5 247,3 111,3 145 245,4 209,6

RGD45 41800 3200 1,4 136 180 50 346 277,7 122,9 166 274,1 235

RGD50 57000 2900 2,6 190 195 70 388,9 314,3 140,7 183 305,8 254

RGD55 81000 2650 4 250 215 70 425,4 344,3 158 204 334,3 279,4
ALTA CAPACIDADE DE TORQUE RGD60 95000 2450 5,7 306 235 75 457,2 384,4 169,2 229 366 304,8
Com grande relação torque/tamanho, os acoplamentos Antares da linha RGD são compactos, transmitindo grandes níveis de torque. RGD70 147000 2150 9,6 485 280 90 527 451,5 195,6 267 424,9 355,6
ALTA CAPACIDADE DE FURAÇÃO * Distância mínima necessária para efetuar o alinhamento.
A linha RGD é indicada para aplicações de eixos de até 280mm de diâmetro. Obs.: Consultar a fábrica em caso de necessidade de alteração nas medidas.

ACOMODAM DESALINHAMENTOS, PROTEGENDO OS EQUIPAMENTOS


São fabricados com dentes triplamente abaulados, que garantem precisão no engrenamento e acomodação de desalinhamentos paralelos e angulares. LUBRIFICAÇÃO
Uma lubrificação adequada é essencial para maximi-
FABRICADOS DE ACORDO COM A NORMA AGMA 516.01 (metric dimensions for gear couplings flanges) zar a vida útil de sua transmissão. Recomenda-se que
o intervalo entre lubrificações não exceda o período
Possuem intercambialidade com acoplamentos que seguem este padrão. de 6 meses.
QUALIDADE ASSEGURADA Tabela VI - Dados para Instalação e Operação - Linha RGD Utilizar graxa para lubrificação, inserindo-a no orifí-
cio de uma das tampas dentadas, até que o excesso
Os acoplamentos Antares possuem alto padrão de qualidade, resultado da escolha criteriosa de materiais e processos de fabricação, o que resulta em vida útil e transborde no outro orifício. Após, inserir bujões das
Tolerância de Tolerância de Tolerância de
Espaço entre os Quantidade Torque de aperto tampas dentadas.
MODELO alinhamento Radial - mm alinhamento Radial - mm alinhamento
performance superiores. cubos de graxa - kg dos parafusos - Nm Utilizar graxa classe NLGI 0 para os intervalos de rota-
Durante operação para instalação Angular* - mm
ção da tabela abaixo (rpm). Para rotações superiores
às indicadas abaixo, utilizar graxa classe NLGI 1.
RGD10 0,66 0,05 3 0,15 0.03 28

RGD15 0,86 0,07 3 0,19 0.06 28

RGD20 1,02 0,08 3 0,23 0.17 97 RGD10 0 - 1030


RGD25 1,27 0,1 5 0,28 0.23 132 RGD15 0 - 700
RGD30 1,52 0,13 5 0,33 0.34 132 RGD20 0 - 550
RGD35 1,85 0,15 6 0,39 0.45 244
Versões especiais RGD40 2,15 0,18 6 0,46 0.79 244
RGD25 0 - 450

RGD30 0 - 400
Podem ser fabricados com furação e rasgo de RGD45 2,40 0,2 8 0,51 1.08 244 RGD35 0 - 350
chaveta, com eixo flutuante, com adaptação para RGD50 2,70 0,23 8 0,55 1.89 477 RGD40 0 - 280
aplicação vertical, com espaçador, etc. RGD55 3,10 0,26 8 0,61 1.93 477 RGD45 0 - 250
RGD60 3,35 0,28 8 0,66 3.46 477 RGD50 0 - 220
RGD70 4,00 0,33 10 0,78 6.35 576 RGD55 0 - 200
* Medir as distâncias entre faces de cubos com intervalos de 90º. A diferença entre a mínima e a máxima medida RGD60 0 - 180
encontradas não pode ultrapassar os limites de alinhamento angular.
RGD70 0 - 150

09 10
Acoplamentos - Linha SW D a d o s Té c n i c o s - L i n h a S W

Manutenção simples
Independente da distância entre pontas de eixos, não é necessário mover os equipamentos para substituição do
elemento elástico. Possui apenas 3 ou 5 parafusos para fixação da tampa metálica, em todos os modelos.

Inspeção visual
Não é necessária a desmontagem do acoplamento para verificação do estado do elemento elástico.

Dispensa lubrificação

Cubos em alumínio
Nos tamanhos 95, 100 e 110 os cubos metálicos são fornecidos originalmente em alumínio, e os parafusos, em
aço inox

Segurança total
A tampa metálica é uma peça monobloco e fabricada em aço . Para obtenção de maior durabilidade a tampa de
aço possui proteção anti-corrosiva.

Absorve desalinhamentos e vibrações

Aplicação
Atende faixas de torque entre 37 e 12.350 Nm e eixos de até 120mm.
Opera em temperaturas de até 95ºc (convencional) e 121ºc (linha uk ).

Fácil instalação
Proporciona otimização do processo de instalação e manutenção dos acoplamentos.

Passos para instalação


Tabela VII - Dados técnicos
Tolerância de alinhamento
Convencional Linha UK angular radial-mm
Recomendado para rotações Recomendado para rota- Rotação
MODELO* superiores a 500rpm ções inferiores a 500 rpm Máxima - rpm
Torque Nominal- Nm Torque Nominal- Nm Convencional Linha UK Convencional Linha UK

95 37 56 8819 1° 0,5º 0.4 0.3

100 81 124 7349 1° 0,5º 0.4 0.3

110 154 237 5971 1° 0,5º 0.4 0.3

150 244 375 5164 1° 0,5º 0.4 0.3

190 328 505 4765 1° 0,5º 0.4 0.3

225 458 705 4444 1° 0,5º 0.4 0.3

226 565 870 4037 1° 0,5º 0.5 0.4

276 918 1413 3880 1° 0,5º 0.5 0.4

280 1349 2075 3690 1° 0,5º 0.5 0.4

295 2207 3395 2266 1° 0,5º 0.5 0.4

2955 3678 5664 2266 1° 0,5º 0.5 0.4


1º passo: 2º passo: 3º passo :
300 5257 8090 2108 1° 0,5º 0.5 0.4
Instalar os dois cubos metálicos Instalar o elemento elástico, único Sobrepor a tampa metálica, apertando em
sobre os eixos, realizando então o (tamanhos 95 ou 225) ou insertos seguida apenas 3 ou 5 parafusos. 350 7501 12350 1775 1° 0,5º 0.5 0.4
alinhamento. elásticos (226 ou 350) * cubos em alumínio nos modelos 95, 100 e 110

Dimensões em “mm”
FURAÇÃO FURAÇÃO Quantidade
MODELO MÍNIMA-mm MÁXIMA-mm Peso - Kg
de parafusos MODELO B A T S C

095 10 28 0,4 3 095 49 65 63 2 13

100 10 38 0,8 3 100 65 78 88 2 19

110 15 42 1,8 3 110 76 96 108 3 30

150 15 48 4.05 3 150 80 111 115 3 30


Versões especiais 190 15 60 7.70 3 190 102 129 133 3 35
225 15 65 10.70 3 225 111 142 153 3 45
Os acoplamentos Antares SW podem ser
226 25 70 15 3 226 119 153 178 3 54
fornecidos em versões especiais: com furação e
276 25 75 21 3 276 127 173 200 3 61
rasgo de chaveta, com espaçador , etc.
280 30 85 29 3 280 140 208 200 3 61
295 30 100 48 3 295 162 253 238 3 70
2955 30 110 59 5 2955 180 253 264 3 83
300 30 110 86 5 300 180 272 283 3 90
350 30 120 132 5 350 200 323 309 3 103

11 12
E s c o l h a s e u a c o p l a m e n t o A N TA R E S

Tabela VIII
Linha AT Linha SW Linha RGD
MISSÃO
Capacidade de absorção de vibrações, choques
mecânicos e flutuações de torque
Alta Média Baixa
A missão da Antares é oferecer a seus

Tolerância à desalinhamentos Alta Média Baixa
soluções
clientes de problemas na área
transmissão
Flexibilidade torcional Alta Média Torcionalmente rígido

Durabilidade Alta Média Alta Alta de elementos de


Garantia 2 anos a partir da data de instalação 1 ano a partir da data de instalação 2 anos à partir da data de instalação de torque .”
Faixa de Torque - Nm 45 - 84.400 37 - 12.393 1.200 - 147.000

Relação torque / tamanho Média Alta Muito Alta

Jogo de parafusos e porcas, 2 cubos de engre-


Jogo de parafusos, 2 cubos metálicos e 1 cen- 3 parafusos , 2 cubos metálicos, 1 elemento
Componentes Principais nagens, 2 tampas dentadas, 2 anéis de vedação
tro elástico elástico e 1 tampa metálica
e 1 guarnição

Cubos em Alumínio (modelos 095, 100 e 110) ,


Cubos em Ferro Fundido (modelos 150 ao 350)
Cubos em aço, Centro Elástico em Borracha Cubos de engrenagens e Tampas dentadas em
Principais Materiais Empregados , Elemento Elástico em Poliuretano (Linha Con-
Natural, parafusos em aço carbono aço
vencional) ou em Hytrel (Linha UK) , Tampa em
aço, parafusos em inox A Antares é o único fabricante nacional
Isolação elétrica Sim sim (apenas durante vida útil do elastômero) não
de acoplamentos flexíveis* certificado
Lubrificação Dispensa lubrificação Dispensa lubrificação Acoplamento lubrificado

Troca do elemento elástico dispensa movimen- com a norma ISO9001:2000.


tação das máquinas, desde que respeitada, no
Troca do elemento elástico sempre dispensa
mínimo, a medida “s” entre pontas de eixos. Em caso de desgaste, é necessária a substitu-
movimentação das máquinas acopladas, ap-
Manutenção Para a versão especial BP (centro elástico bi- ição do cubo desgastado e de sua tampa cor-
enas 3 parafusos são usados na instalação ou
partido) a troca do elemento elástico sempre respondente.
dispensa movimentação das máquinas acop-
manutenção. Com sede em Caxias do Sul (RS),
ladas.

Inspeção visual Sim Sim Não


a Antares elegeu como sua maior
Temperaturas máximas suportadas
80ºC ( centro elástico normal) , 120ºC (centro
95ºC (Linha Convencional, 121ºC (Linha UK) 120ºC prioridade a satisfação do ser humano.
elástico versão Antac III)

Possibilidade de montagem axial (aplicações em É honrando seu compromisso com


que o acoplamento fica dentro de uma flange tipo Não, com exceção da versão AX Sim Não
“lanterna”)
a qualidade e com a satisfação das
pessoas que a Antares cultiva seus
relacionamentos e solidifica-se como
uma empresa líder em seu setor.
Antares Acoplamentos é a marca
preferida em acoplamentos flexíveis no
Brasil. Resultado do desenvolvimento
de tecnologia, aliada ao esforço
contínuo pela melhoria da qualidade,
os acoplamentos Antares hoje são
utilizados nos mais exigentes setores
da indústria brasileira: petróleo,
sucro-alcooleiro, papel e celulose,
máquinas e equipamentos, química e
farmacêutica, entre outros.

13 14