Você está na página 1de 3

Análise Psicológica

personagens do filme
“Escritores Da Liberdade”

por: Anne Ingrid e Gregory Laborde

A professora

Uma mulher que iniciou sua carreira como professora depara-se com um universo
totalmente brusco e violento onde lhe e imposto barreiras para o desempenho de seu
trabalho, a personagem mostra-se sempre determinada a vencer seus obstáculos e
encara cada dia como um novo desafio e o faz muito bem apesar das pessoas sempre
falarem que seu trabalho não seria possível.

Quando a realidade transparece nos seus olhos coloca-se como parte daquele problema
e preocupa-se como sana-lo todos a criticam por isso o pai seu marido lhe da um certo
apoio, percebendo que a maioria das aulas não era possível resolve chamar a atenção
dos alunos para o que é a realidade é onde se coloca em questão quem é a personagem
ela e digna de confiança? Perguntando-se sobre isso envolve-se sentimental mente com
a turma tornando os seus alunos ( que são um desafio para a aprendizagem significativa)
tornando um ambiente hostil em um lugar bom agradável de se estar.

Procurando cada dia mais melhorar a vida de seus alunos consegue mais empregos em
uma atitude completamente humanista e de doação ao outro busca proporcionar aos seus
alunos atividades extra-classe,este lado humano da personagem os traz para um mundo
completamente novo e desconhecido.

Como a personagem possui avidamente um comportamento e atitudes de doação passa


a viver por seus alunos deixando de lado sua própria vida pessoal sua casa.
Com o intuito de ampliar os conhecimentos literários de sues alunos ela os dá livros que
retratam o “Holocausto” pois a realidade de seus alunos era mito parecida, como prova de
que suas atitudes de generosidade e preocupação com seus alunos estavam sendo cada
dia mais plantadas em seus corações resolvem fazer uma seqüência de eventos para
arrecadar fundos para trazer a senhora que brigou “ANY FRANK” ( pois o livro que os
alunos estavam lendo era: “ O Diário de ANY FRANK”). O amor construído ao longo do
tempo foi tanto que em determinada parte de seu ensino a turma não gostaria de
separar-se onde outra vez o amor e a perseverança entram em sena lutando contra
pessoas hostis e frigidas não deixando abater-se pela situação .

Podemos concluir que a personagem possuía alem de paixão por desafios e pelo seu
trabalho vocação para o amor o qual e sempre notado em atitudes meigas e sorrisos
francos, e perceptível ao longo de toda a história como o seu lado humano desperta e
contagia ao seus alunos de uma forma quase divina , a perseverança e uma constante
em sua vida pois não se deixa abalar com os obstáculos colocados ao seu caminho, além
de uma mente totalmente dinâmica e prática através de práticas simples consegue coisas
fantásticas, que lhe da propriedade par ser uma grande vencedora e modificadora de
uma realidade de um grupo de jovens vítimas da sociedade racista e preconceituosa e
extremante excludente, mostrando que o amor e a boa vontade sempre serão alternativas
para situações extremas.
Os alunos

Pessoas vítimas de uma sociedade capitalista e seletora onde divide-se pessoas pelo o
que elas tem, oriundos de uma realidade totalmente bruta e vítimas de algum tipo de
violência vindos de famílias problemáticas ou reformatórios tudo isso reflete-se em sala de
aula tornando-os frios e desinteressados em seus estudos a própria escola os tratava com
indiferença tachando-os como “ os sem futuro” mas não é somente isso a sociedade os
tinham como mais uma estatística que só viveria até os 18 ano no máximo e
provavelmente seriam mortos por uma bala de revolver.

Pessoas vindas de uma realidade como esta tem sua estrutura psicológica realmente
abalada onde necessitavam estar sempre em alerta pois a ganguê do outro lado da rua
poderia atirar-lhe uma bala.

O ambiente escolar não contribuía para que realmente se construísse um conhecimento


de mundo diferente do que se possui pois as gangues atuam dentro da própria sala de
aula tornando-a um lugar insuportável de permanecer trazendo cada dia mais traumas e
frustrações para aqueles estudantes.

A muitos destes indivíduos era proposto a escola ou o reformatório como alternativa mais
branda preferiam a escola, mas não seria por prazer mais sim por obrigação causando
ódio pelo local onde se estava que este reflete-se claramente em seu comportamento
para com o ambiente destruindo livros,carteiras e objetos de uso institucional tudo por
conta da exclusão inicial ou frustração refletindo em seu comportamento. Lutas étnicas
eram uma constante na vida dos estudantes que tiveram este sentimento implantado em
suas mentes quando crianças.

Uma seqüência de diálogos e tratamento humano dado a estes estudantes aos poucos
foram sendo transformados em criaturas mais amáveis e o mente que era um deserto
passa a florescer sentimentos de não violência amor e compaixão pelo próximo o que
nos faz notar que não é necessário combater a realidade de vida de um ser mas sim ouvi-
la e trazer esta para a sala de aula para que o individuo sinta-se parte do meio em que
está. Quando isso aconteceu os alunos que seriam mais uma estatística passaram a
possuir destaque em atividades pois compreenderam o que acontece a sua volta vivendo
dentro de sala de aula um ambiente amável e respeitoso onde não necessitam de
personalidades forjadas para proteger-se de um mundo violento.

Esta concepção a partir do momento que foi criada raízes os fizeram agir sempre com a
verdade e proteção própria sem ofender a si mesmo e ao próximo e o amor flui
naturalmente.
Concluindo que se oriundos de ambientes hostis e não muito estruturados surgem
revoltas e isso reflete-se na vida social da população e do próprio estudante e com um
puco de boa vontade e iniciativas inteligentes as coisas podem vir a mudar.
O marido

Um inicio de relação perfeito, um apertamento pequeno e muito amor para dar a


preocupação em agradar o sogro era muito pouca relação extremamente companheira e
compreensiva mas as coisas começam a perturbar-se quando sua mulher dedica-se e
passa a importar-se mais com seu trabalho do que com sua relação e o egoismo começa
a surgir a separação é sugerida.

Poucas preocupações e insatisfação profissional fazem parte do cotidiano deste homem


mas ele possui uma mulher maravilhosa em que pode confiar e despesar suas angustias
e ânsias mas os papeis se inverterão para sua mulher o trabalho passou a tomar grande
parte de sua vida, ele e um ser que necessitava de atenção quase que integral e não
compreendia que aquilo fazia bem para ele somente importava-se consigo.
Mas no começo não foi assim ele dava todo apoio a sua esposa onde sempre chegava
com uma palavra confortante e estimulativa.

O fato de sua esposa ser uma pessoa realizada profissionalmente e ele não causava
grande incomodo pois ele via que cada dia mais e mais o trabalho ia tornando-se mais
parte da vida dela do que ele, como possui uma personalidade extremamente egoísta
passa a acreditar que ela já não o ama mais pois tudo de sua vida circula em torno da
escola e sentindo-se a margem disso acha que o melhor passo é o divorcio mostrando-se
carente de atenção de sua mulher reclamando de sua dedicação aos seus estudantes
sem jeito.

Tentou por meio de palavras desestimulantes faze-la entender que ele já estava sendo
afetado por sua dedicação não a ele mas aos seus estudantes pessoas que ela não sabia
nem de onde teria vindo, demonstrando uma baixa auto-estima pois acreditava que a
escola tinha tornado-se sua família fazendo ele sentir-se a margem somente com as
sobras dos estudantes.

Constata-se a necessidade afetiva e egoísta em todos os momentos do filme um ser de


personalidade controladora querendo impedir a vontade de sua esposa pois ele não
aceitava que ele possuísse três empregos este fato o incomodava.

Possuidor de uma personalidade controladora e extremamente necessitado de atenção


não bastava o amor que era nutrido por ele mas sim a demonstração deste fato sentindo-
se dono do um ser que possuía vida não aceitando isso achou melhor recolher-se ao seu
mundo de egoismo onde ele próprio poderia desfrutar de si próprio.