História

Professor

Caderno de Atividades
Pedagógicas de
Aprendizagem
Autorregulada - 03
9º Ano | 3° Bimestre
Disciplina

Curso

Bimestre

Ano

História

Ensino Fundamental

9o

Habilidades Associadas
1. Entender as movimentações políticas, econômicas e sociais da Era Vargas.
2. Compreender a dinâmica internacional da Segunda Guerra Mundial e a Bipolarização após a guerra.
3. Analisar o contexto histórico da descolonização da Ásia e África e os conflitos do Oriente Médio.

Apresentação

A Secretaria de Estado de Educação elaborou o presente material com o intuito de estimular o
envolvimento do estudante com situações concretas e contextualizadas de pesquisa, aprendizagem
colaborativa e construções coletivas entre os próprios estudantes e respectivos tutores – docentes
preparados para incentivar o desenvolvimento da autonomia do alunado.
A proposta de desenvolver atividades pedagógicas de aprendizagem autorregulada é mais uma
estratégia pedagógica para se contribuir para a formação de cidadãos do século XXI, capazes de explorar
suas competências cognitivas e não cognitivas. Assim, estimula-se a busca do conhecimento de forma
autônoma, por meio dos diversos recursos bibliográficos e tecnológicos, de modo a encontrar soluções
para desafios da contemporaneidade, na vida pessoal e profissional.
Estas atividades pedagógicas autorreguladas propiciam aos alunos o desenvolvimento das
habilidades e competências nucleares previstas no currículo mínimo, por meio de atividades
roteirizadas. Nesse contexto, o tutor será visto enquanto um mediador, um auxiliar. A aprendizagem é
efetivada na medida em que cada aluno autorregula sua aprendizagem.
Destarte, as atividades pedagógicas pautadas no princípio da autorregulação objetivam,
também, equipar os alunos, ajudá-los a desenvolver o seu conjunto de ferramentas mentais, ajudando-o
a tomar consciência dos processos e procedimentos de aprendizagem que ele pode colocar em prática.
Ao desenvolver as suas capacidades de auto-observação e autoanálise, ele passa ater maior
domínio daquilo que faz. Desse modo, partindo do que o aluno já domina, será possível contribuir para
o desenvolvimento de suas potencialidades originais e, assim, dominar plenamente todas as
ferramentas da autorregulação.
Por meio desse processo de aprendizagem pautada no princípio da autorregulação, contribui-se
para o desenvolvimento de habilidades e competências fundamentais para o aprender-a-aprender, o
aprender-a-conhecer, o aprender-a-fazer, o aprender-a-conviver e o aprender-a-ser.
A elaboração destas atividades foi conduzida pela Diretoria de Articulação Curricular, da
Superintendência Pedagógica desta SEEDUC, em conjunto com uma equipe de professores da rede
estadual. Este documento encontra-se disponível em nosso site www.conexaoprofessor.rj.gov.br, a fim
de que os professores de nossa rede também possam utilizá-lo como contribuição e complementação às
suas aulas.
Estamos à disposição através do e-mail curriculominimo@educacao.rj.gov.br para quaisquer
esclarecimentos necessários e críticas construtivas que contribuam com a elaboração deste material.

Secretaria de Estado de Educação

2

Caro Tutor,
Neste caderno, você encontrará atividades diretamente relacionadas a algumas
habilidades e competências do 3° Bimestre do Currículo Mínimo de História do 9º ano
do Ensino Fundamental. Estas atividades correspondem aos estudos durante o período
de um mês.
A nossa proposta é que você atue como tutor na realização destas atividades
com a turma, estimulando a autonomia dos alunos nessa empreitada, mediando as
trocas de conhecimentos, reflexões, dúvidas e questionamentos que venham a surgir no
percurso. Esta é uma ótima oportunidade para você estimular o desenvolvimento da
disciplina e independência indispensáveis ao sucesso na vida pessoal e profissional de
nossos alunos no mundo do conhecimento do século XXI.
Neste Caderno de Atividades, discutiremos temas da História do século XX, como
Era Vargas, Segunda Guerra Mundial, descolonização da África e Ásia e os conflitos no
Oriente Médio. Discutiremos a dinâmica política da Revolução de 1930 e a organização
do Estado e da sociedade na Era Vargas. Além disso, conheceremos o contexto histórico
da Segunda Guerra Mundial e bipolarização do mundo. Por fim, analisaremos os
movimentos de lutas pela independência dos países afro-asiáticos e os conflitos no
Oriente Médio.
Para os assuntos abordados em cada bimestre, vamos apresentar algumas
relações diretas com todos os materiais que estão disponibilizados em nosso portal
eletrônico Conexão Professor, fornecendo diversos recursos de apoio pedagógico para o
Professor Tutor.
Este documento apresenta 03 (três) aulas. As aulas podem ser compostas por
uma explicação base, para que você seja capaz de compreender as principais ideias
relacionadas às habilidades e competências principais do bimestre em questão, e
atividades respectivas. Estimule os alunos a ler o texto e, em seguida, resolver as
Atividades propostas. As Atividades são referentes a dois tempos de aulas. Para reforçar
a aprendizagem, propõe-se, ainda, uma pesquisa e uma avaliação sobre o assunto.

Um abraço e bom trabalho!
Equipe de Elaboração

3

Sumário

Introdução ..........................................................................................................3
Objetivos Gerais ................................................................................................... 5
Materiais de Apoio Pedagógico........................................................................... 5
Orientação Didático-Pedagógica ......................................................................... 6
Aula 1: A Era Vargas ............................................................................................. 7
Aula 2: Segunda Guerra Mundial ....................................................................... 10
Aula 3: Descolonização da África e Ásia ............................................................. 13
Avaliação ............................................................................................................ 16
Pesquisa.............................................................................................................. 18
Referências ......................................................................................................... 19

4

Objetivos Gerais

Nesse caderno de atividades vamos abordar alguns conteúdos do terceiro
bimestre do 9º ano do Ensino Fundamental. Aqui, discutiremos A Era Vargas e a
Segunda Guerra Mundial, propondo aos alunos a analise das dinâmicas políticas e
sociais do contexto histórico. Além disso, apresentaremos os movimentos de luta pela
independência dos países africanos e asiáticos e os conflitos no Oriente Médio,
estimulando a compreensão das relações que estimularam e favoreceram as lutas.

Materiais de Apoio Pedagógico

No portal eletrônico Conexão Professor, é possível encontrar alguns
materiais que podem auxiliá-los.
Você

pode

acessar

os

materiais

listados

abaixo

através

do

link:

http://www.conexaoprofessor.rj.gov.br/cm_materia_periodo.asp?M=10&P=6A

─ Orientações Pedagógicas – 3° Bimestre
Orientações

─ Recursos Digitais – 3° Bimestre

Pedagógicas do CM

─ Orientações Metodológicas - Autonomia – 3° Bimestre

5

Orientação Didático-Pedagógica

Para que os alunos realizem as Atividades referentes a cada dia de aula,
sugerimos os seguintes procedimentos para cada uma das atividades propostas no
Caderno do Aluno:
1° - Explique aos alunos que o material foi elaborado que o aluno possa
compreendê-lo sem o auxílio de um professor.
2° - Leia para a turma a Carta aos Alunos, contida na página 3.
3° - Reproduza as atividades para que os alunos possam realizá-las de forma
individual ou em dupla.
4° - Se houver possibilidade de exibir vídeos ou páginas eletrônicas sugeridas na
seção Materiais de Apoio Pedagógico, faça-o.
5° - Peça que os alunos leiam o material e tentem compreender os conceitos
abordados no texto base.
6° - Após a leitura do material, os alunos devem resolver as questões propostas
nas ATIVIDADES.
7° - As respostas apresentadas pelos alunos devem ser comentadas e debatidas
com toda a turma. O gabarito pode ser exposto em algum quadro ou mural da sala
para que os alunos possam verificar se acertaram as questões propostas na Atividade.
Todas as atividades devem seguir esses passos para sua implementação.

6

Aula 1: A Era Vargas

Caro aluno, nesta aula, estudaremos a Era Vargas, período histórico que tem
início com o fim da República Velha, encerrando o domínio político das oligarquias
cafeeiras (grandes produtores de café) no Brasil.
Durante a República Velha ou Oligárquica, havia uma política chamada de Café
com Leite, que representava os interesses dos grandes produtores rurais,
principalmente, dos estados de São Paulo e Minas Gerais, que promoviam, desde o
início do século XX, um revezamento de seus representantes eleitos para Presidência
da República.
Porém, ao longo da década de 1920, a crise econômica e política, a insatisfação
de outros grupos da sociedade com a situação política, como parte do exército, por
exemplo, levaram a um movimento militar que retirou do poder o presidente eleito e
tomou o governo do Brasil. Esse movimento ficou conhecido como Revolução de 1930,
porque, a partir daí, foram feitas significativas mudanças nas estruturas políticas,
econômicas e sociais do país, sob o governo de Getúlio Vargas.

Imagem: Getúlio Vargas, ao centro, e seus aliados, após a Revolução de 1930.
Fonte: www.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Revolução_de_1930.jpg

A Era Vargas é dividida em três momentos: Governo Provisório (1930 a 1934);
Governo Constitucional (1934 a 1937); e Estado Novo (1937 a 1945). Durante as fases
do seu governo, Getúlio Vargas enfrentou resistência e revoltas, como a Revolução

7

Constitucionalista de 1932, composta por parte da oligarquia cafeeira descontente
com o afastamento do poder e que defendia um governo constitucional. Além disso,
sua adminstração foi marcada pela imposição de sua autoridade e pela repressão
política, perseguindo seus opositores e mantendo o controle sobre a população.
A partir de 1937, sob a justificativa de segurança nacional contra o comunismo,
Getúlio implantou uma ditadura, que significa um governo autoritário, centralizado nas
decisões do governante e sem participação popular.
Na economia, Vargas incentivou a industrialização do país, principalmente, a
indústria de base, como a siderúrgica. Na área trabalhista, regulamentou diversas leis,
por exemplo, a limitação das horas de trabalho para 8 horas diárias. Porém, controlava
as associações de trabalhadores (sindicatos), dificultando os movimentos trabalhistas,
como as greves. Vargas também utilizou a propaganda política como um meio de
demonstrar a população uma imagem positiva de seu governo.
O presidente teve grande aceitação e apoio popular em função da sua imagem
de líder carismático e por garantir alguns direitos à população, como os direitos
trabalhistas, mas, ao mesmo tempo, utilizava essas concessões para manipular e
controlar a população, por isso, seu governo é considerado populista, por ter esse
apoio e controle do povo.
Apesar de popular, o governo de Vargas possuía caráter autoritário e
centralizador, por este motivo, foi identificado com os regimes ditatoriais fascistas e
nazistas, que eram, nesse período, combatidos na Europa por países aliados, liderados
pela França e Inglaterra, durante a Segunda Guerra Mundial (1939 a 1945). Nesse
sentido, quando o Brasil entrou na guerra ao lado dos aliados e contra os fascistas e
nazistas, ficaram evidentes algumas contradições no governo brasileiro.
O fim da guerra na Europa e a derrotas dos regimes ditatoriais trouxeram
questionamentos internos e externos à política autoritária de Vargas, levando-o a
deixar o poder em 1945.
Caro aluno, as atividades, desta unidade, nos ajudarão a aprofundar os
assuntos discutidos ao longo do texto.

8

Atividades Comentadas 1

1. O que ocorria no Brasil na década de 1920 para desencadear os movimentos
militares e políticos que culminaram na Revolução de 1930?
Havia uma crise econômica e a insatisfação de setores da sociedade
descontentes com a situação política do país cujo controle da Presidência da
República estava nas mãos das oligarquias paulista e mineira.

2. Explique como foi caracterizado politicamente o governo do Presidente Getúlio
Vargas.
Havia uma crise econômica e a insatisfação de setores da sociedade
descontentes com a situação política do país cujo controle da Presidência da
República estava nas mãos das oligarquias paulista e mineira.

9

Aula 2: Segunda Guerra Mundial
Caro aluno, nesta aula, analisaremos questões relacionadas à Segunda Mundial,
que ocorreu na Europa, entre os anos de 1939 e 1945, e seus efeitos nas sociedades.
A instabilidade econômica do Pós Primeira Guerra Mundial (1914-1918)
possibilitou o aparecimento, na Europa, de governos totalitários, com promessas de
resolução da crise, como ocorreu com o nazismo alemão e o fascismo italiano.
Na Alemanha, o poder totalitário foi concentrado na figura do líder Adolf Hitler,
que tinha como suporte um partido político conhecido como partido nazista. Hitler
governou a Alemanha de maneira autoritária, criando mecanismos de controle da
sociedade, como a polícia política, que controlava e dominava a população,
perseguindo os opositores de seu governo.
O nazismo também implantou uma política social baseada na superioridade das
raças, em que a raça branca ariana (de origem de povos germânicos) seria superior às
demais. Com essa justificativa, os nazistas perseguiram e exterminaram diversos povos
de diferentes origens, como os judeus, que foram perseguidos, perderam seus bens e
famílias e milhares foram presos ou exterminados em campos de concentração, local
para onde eram enviados os prisioneiros. Esse extermínio de Judeus pelos nazistas,
durante a Segunda Guerra, é chamado de Holocausto.

Imagem: crianças judias em campos de concentração
Fonte: www.wikipedia.org/wiki/Nazismo

Após tomar o controle da Alemanha, os nazistas pretenderam expandir
seu domínio territorial, controlando países que atendiam aos seus interesses, com a

10

justificativa de unificar os povos de origem germânica, mesma origem dos alemães,
como a Áustria.
Mas a política expansionista nazista esbarrava nos interesses de outros países
europeus, principalmente, França e Inglaterra, que, assim como a Alemanha, eram
econômica e militarmente poderosos e disputavam a hegemonia europeia, ou seja, o
controle da região pela superioridade econômica, política e militar.
Nessa disputa de poder, as nações formaram grupos de países rivais que
lutavam pela defesa de seus interesses, levando a declaração de guerra da França e
Inglaterra contra a Alemanha nazista em 1939, após a invasão alemã à Polônia. As
alianças político-militares entre os países envolveram nações de diversas partes do
mundo em uma guerra de grandes proporções, a Segunda Guerra Mundial.
Os países que se juntaram à França e a Inglaterra, como a União soviética e os
Estados Unidos, eram chamados de Aliados. E os países partidários da Alemanha,
como Itália e Japão, formavam o Eixo. Após vários anos de intensos conflitos, em
1945, o Eixo foi derrotado, encerrando a Segunda Guerra Mundial.
Após o fim da guerra, as diferenças entre os países do bloco Aliado ressurgiram,
principalmente, aquelas ligadas a dois sistemas político-econômicos divergentes: o
capitalismo, liderado pelos Estados Unidos, e o socialismo conduzido pela União
Soviética. A partir de 1945, os dois blocos rivais passaram a disputar a hegemonia
econômica e política no mundo, causando constantes ameaças de uma nova grande
guerra, porém, bem mais destrutiva do que as anteriores, porque ambos os lados
possuíam bombas atômicas. Esse estado constante de uma possível guerra nuclear
influenciou diversos eventos políticos e militares no século XX e ficou conhecido como
Guerra Fria.
Caro aluno, faremos agora as atividades para entendermos um pouco mais
sobre a Segunda Guerra e a Guerra Fria.

11

Atividades Comentadas 2
1. Caro aluno, explique os motivos da perseguição nazista aos judeus na Alemanha,
durante a segunda Guerra Mundial.
Baseados nas teorias de superioridade racial alemã, os nazistas perseguiram e
exterminaram os judeus, que perderam seus bens e famílias e milhares foram presos
ou exterminados em campos de concentração, caracterizando o Holocausto.

2. As pretensões expansionistas da Alemanha levaram ao início da Segunda Guerra
Mundial, pois se confrontaram com os interesses de outras potências econômicas e
militares europeias. Quais eram os interesses de países como França e Inglaterra que
desencadearam os conflitos?
A disputa pela hegemonia europeia, que significava o controle da região pela
superioridade econômica, política e militar.

12

Aula 3: Descolonização da África e Ásia
Caro aluno, nesta aula, compreenderemos como o foi o processo
descolonização da África e da Ásia e os fatores históricos que influenciaram a
libertação dos países desses continentes e que promoveram conflitos na região do
Oriente Médio.
No século XIX, diversos países europeus, França e Inglaterra, por exemplo,
iniciaram um domínio político, econômico e militar sobre os continentes africano e
asiático, chamado de neocolonialismo. A dominação foi motivada pela busca de
mercados consumidores de produtos industrializados e pela obtenção de matériaprima para as indústrias europeias.
Apesar do interesse claramente econômico, os países europeus justificaram o
domínio nesses continentes como uma missão civilizatória, em que nações
industrializadas deveriam levar a civilização aos povos “atrasados” da África e da Ásia.
Veja bem, havia nesses continentes civilizações com tradições e culturas diferentes da
europeia e isso não significa que eram inferiores, apenas não tinham as mesmas
características. No entanto, o domínio europeu na região, além de desestabilizar a
organização de diversas sociedades, gerou visões preconceituosas e racistas sobre os
povos dos continentes africano e asiático e muitas delas sobreviveram até os dias
atuais.
O controle europeu sobre a África e a Ásia se estendeu até o século XX. Após a
segunda Guerra Mundial (1939-1945), os países colonizados (países que estavam sob o
domínio europeu) iniciaram seu processo de independência política. A descolonização
envolveu movimentos de luta armada e também movimentos de libertação pacifista
ou não violenta, como foi o caso da Índia, que se tornou independente da Inglaterra
em 1947, através da resistência econômica (não consumo de produtos ingleses), da
desobediência às ordens de autoridades coloniais, protestos, entre outros. O líder da
resistência indiana foi Mahatma Gandhi.

13

Imagem: Gandhi.
Fonte: www.info.abril.com.br

Ao contrário da Índia, a maioria das outras libertações aconteceram por meio
da luta armada como nas colônias francesas da Ásia, a Indochina, em 1954, e da África,
a Argélia, em 1962. Assim também ocorreu no Congo, que conseguiu se tornar
independente da Bélgica em 1960, após anos de conflitos. As colônias portuguesas na
África (Angola, Moçambique, Cabo Verde e Guiné Bissau) tornaram-se livres em 1974.
O fim do domínio europeu não significou o encerramento dos conflitos nos
continentes africano e asiático, pois com a saída dos colonizadores, problemas
internos, intensificados pela presença europeia, como instabilidades econômicas e
desigualdades sociais, mantiveram as disputas e lutas entre os povos de diversas
religiões e etnias (povos com semelhanças culturais e linguísticas) ou grupos com
diferentes interesses.
No Oriente Médio, os conflitos também estão ligados a questões étnicas e
religiosas, disputas políticas e interesses econômicos. Essa região é uma área rica em
petróleo, matéria-prima largamente usada pelas sociedades atuais como fonte de
energia.
O local foi palco de vários conflitos no século XX, por exemplo, as guerras entre
Israel e os povos árabes, na região da Palestina; as lutas pela libertação do Líbano, que
se tornou independente da França em 1946; a guerra Irã e Iraque, na década de 1980,
e a Guerra do Golfo, onde forças da ONU (Organização das Nações Unidas), lideradas
pelos Estados Unidos, atacaram o Iraque em 1990, por causa da invasão do Kwait; e já
no século XXI, as invasões no Iraque e no Afeganistão, também autorizada pela ONU,
na Guerra contra o Terror, referência a ataques terroristas aos Estados Unidos e
Europa, e a ocorrência de guerras civis e manifestações contra governos ditatoriais em
alguns países.

14

Caro aluno, agora que conhecemos um pouco mais sobre os continentes
africano e asiático, seus conflitos e movimentações políticas, podemos fazer as
atividades propostas nesta unidade.
Boa Aula!

Atividades Comentadas 3

1. Caro aluno, analise o processo de independência das colônias europeias na África e
na Ásia e identifique suas características em comum.

A maioria dos países africanos e asiáticos tiveram violentos conflitos armados
durante o processo que os libertou politicamente das nações colonizadoras
europeias.

2. Quais os fatores que levaram alguns países do Oriente Médio a diversas guerras no
século XX.

Os conflitos no Oriente Médio estão ligados a questões étnicas e religiosas, disputas
políticas e interesses econômicos.

15

Avaliação

Questão 1
Explique quais as semelhanças entre o governo de Getúlio Vargas no Brasil e os
regimes fascistas e nazistas europeus.
Tanto o governo Vargas quanto os governos nazistas e fascistas eram autoritários,
centralizadores, repressores, perseguiam seus opositores políticos e controlavam a
população.

Questão 2
Uma das características do governo de Getúlio Vargas no Brasil foi a conquista
do apoio da população através de concessões de direitos e de propagandas positivas
de seu governo e de sua imagem. No entanto, o presidente utilizava esse apoio para
manipular e controlar a população. Como chamamos essa política em que o líder
utiliza a aceitação popular a favor de seus interesses?
Política populista ou Populismo.

Questão 3
Qual foi a justificativa dos nazistas alemães para perseguir e exterminar os
judeus durante a Segunda Guerra Mundial.
Os nazistas criaram uma política de desigualdade racial, que defendia a
superioridade da raça ariana e passaram a perseguir e exterminar os povos que
consideravam inferiores aos alemães.

16

Questão 4
Após o fim do neocolonialismo na África e na Ásia com o encerramento do
controle político das potências europeias nesses continentes, como ficou a situação
dos países que conquistaram suas independências políticas.
As independências não resolveram os problemas da instabilidade econômica e
politica e das desigualdades sociais, o que manteve as disputas e lutas entre os povos
de diversas religiões e etnias ou grupos com diferentes interesses.

Questão 5
Apesar de saírem vitoriosos da Segunda Guerra Mundial, os países do bloco
Aliado se deparam com diferenças nas suas estruturas político-econômicas que
levaram o mundo a um novo quadro de tensões e disputas. Explique essas questões?
Após a Segunda Guerra, o mundo se deparou com a possibilidade de uma nova
guerra por causa das disputas pela hegemonia politica e econômica entre dois grupos
de países rivais: os capitalistas, liderados pelos Estados Unidos, e os socialistas,
liderados pela União soviética.

17

Pesquisa

Caro aluno, agora que já estudamos os assuntos relativos ao 3º bimestre e
conhecemos um pouco mais sobre as questões políticas, econômicas e sociais da Era
Vargas, aprofundaremos nosso conhecimento pesquisando sobre ditadura.

A ditadura é um governo em que há a concentração de poder na figura de um líder
ou um grupo. É um regime baseado na repressão, suspensão de direitos políticos,
perseguição a seus opositores e, não pouco comum, na eliminação daqueles que são
contrários a suas ideias ou representem qualquer ameaça ao exercício do poder.
Além disso, no os governos ditatoriais a população é normalmente excluída das
decisões políticas do país.

Fonte: www.significados.com.br/ditadura

18

Referências

[1] CARDOSO, Oldimar. Tudo é História: História Contemporânea e História do Brasil
(séculos XIX e XX). São Paulo: Ática 2009.
[2] FAUSTO, Bóris. História do Brasil. São Paulo: Edusp, 2004. 12.ed.
[3] VICENTINO, Cláudio. Viver a História: Ensino Fundamental. São Paulo: Scipione,
2002. Volume 4.

19

Equipe de Elaboração

COORDENADORES DO PROJETO
Diretoria de Articulação Curricular
Adriana Tavares Maurício Lessa
Coordenação de Áreas do Conhecimento
Bianca Neuberger Leda
Raquel Costa da Silva Nascimento
Fabiano Farias de Souza
Peterson Soares da Silva
Marília Silva
PROFESSORES ELABORADORES
Daniel de Oliveira Gomes
Danielle Cristina Barreto
Erica Patricia Di Carlantonio Teixeira
Renata Figueiredo Moraes
Sabrina Machado Campos

20

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful