Você está na página 1de 32

A Memória e suas

Alterações
David Gonçalves Nordon – Liga de Saúde
Mental de Sorocaba – PUC-SP 2008
O Que é a
memória?
É a capacidade de registrar, manter e
evocar fatos já ocorridos.
Fatores Psicológicos do Processo de
Memorização

A fixação depende:
Do nível de consciência e do estado geral
Da atenção global e capacidade de manutenção
desta sobre o conteúdo
Da sensopercepção preservada
Do interesse e colorido emocional, assim como o
empenho em aprender
Do conhecimento anterior
Da capacidade de compreensão do conteúdo
Da organização temporal das repetições
Dos canais sensoperceptivos envolvidos
Fatores Psicológicos do Processo de
Memorização
A conservação depende de:
Repetição
Associação com outros elementos

 Evocação é a capacidade de recuperar e


atualizar os dados fixados.
 Esquecimento é a impossibilidade de evocar e
recordar.
 Reconhecimento é a capacidade de identificar o
conteúdo mnêmico como lembrança e
diferenciá-la da imaginação e de
representações atuais.
Fatores Fisiológicos do Processo de
Memorização
Atenç
Aquisição de Vias associativas Formação de ão
corticais Disposiçã
novas um circuito
o
informações Colorido sináptico Organizaç
Vias emocional
Espino/corticotalâmicas Colorido ão
Sistema emocional Repetiç
Límbico Estimulação
ão
do circuito
sináptico

LT Abertura dos canais de


P sódio Ativa
Constitui-se
o Enzim
as Produzem
Ativa
Fo Ger m
Sinaps rta Proteín a RNAm gene Proteínas
e lec as s, CREB
em trans
-
crev
endo
Fatores Fisiológicos do Processo de
Memorização
Para lembrar, é necessário tirar um cochilo!

Sono
REM
Long Term Potentiation
Long Term Potentiation
Tipos de Esquecimento

Para lembrar, é necessário esquecer!


Normal: por desinteresse ou desuso.
Por repressão (by Freud): material
desagradável; pode ser recuperado por
esforço próprio, pois fica no subconsciente.
Por recalque (by Freud): igualmente, material
desagradável; entretanto, só é recuperada
com muito esforço, pois fica no inconsciente.
 Lei de Ribot: perda na ordem e sentido inverso
ao de aquisição.
Tipos de memória - Duração

Memória imediata: capacidade limitada; curto


período de tempo; depende da fadiga,
concentração e treino.

Memória recente: capacidade limitada; duração


de meia a uma hora.
 Ambas estão relacionadas ao hipocampo e lobo
temporal.

Memória remota: capacidade ampla; duração de


meses a anos. Relaciona-se a amplas áreas
corticais.
Tipos de Memória – Natureza do
elemento e processo
neuropsicológico
Memória explícita ou declarante: registro e
evocação consciente e voluntária; informações
referentes a pessoas e eventos autobiográficos
e conhecimentos factuais  Regiões mediais
dos lobos temporais, em particular o
hipocampo; necessitam também da
integridade dos lobos frontais.

Na lesão destas áreas, a capacidade de manter


uma memória imediata ou de curto prazo é
perdida – Doença de Alzheimer.
Tipos de Memória – Natureza do
elemento e processo
neuropsicológico
Memória implícita ou não-declarante:
memória automática; adquirida de forma
lenta, através de múltiplas repetições e
tentativas; relacionada a ações motoras e
desempenho de atividades (habilidades
motoras e perceptuais, aprendizado de
regras, procedimentos)  Sistemas motor
e sensorial + cerebelo.

Estas habilidades ficam lesadas na Coréia de


Huntington, mas não no Alzheimer.
Tipos de Memória – Natureza do
elemento e processo
neuropsicológico
Memória de trabalho: manutenção da atividade
de informações novas e antigas para
manipulação, com o objetivo de realizar uma
tarefa; período curto (segundos); importante no
aprendizado, compreensão de linguagem,
realização de funções executivas e no raciocínio
comum  Regiões corticais pré-frontais;
depende também da integridade dos sistemas
visuais e auditivos, além do cerebelo, que é
responsável pela manutenção da cronologia das
informações.
Tipos de Memória – Natureza do
elemento e processo
neuropsicológico
Memória episódica: eventos específicos da experiência pessoal
(concretos, autobiográficos)  Memória de uma visita ao museu.
Relacionada a estrturas mesotemporais, particularmente
formação hipocampal. Lesões de estruturas diencefálicas, giro do
cíngulo e porções ventromediais e dorsolaterais do córtex pré-
frontal podem afetá-la.

Memória semântica: aprendizado de palavras e seu significado;


retenção de conteúdos em função do significados que têm;
compartilhada socialmente, reaprendida constantemente,
atemporal  Significado de “Museu”. Relacionada ao córtex
temporal esquerdo, principalmente poções inferolaterais,
posteriores e mediais  Relação com áreas da fala?
Resumo dos tipos de memória
Classificação Tipos
Segundo a dimensão Genética, imunológica,
humana envolvida neuropsicológica, cultural
Segundo o tempo e a Imediata, recente, remota,
duração do processo fixação e evocação
mnêmico
Segundo a natureza dos Auditiva, visual, olfativa,
estímulos envolvidos gustativa, tátil,
somatossensorial
Segundo o tipo de função Verbal, espacial, aritmética,
musical, etc.
Segundo a modalidade De trabalho, implícita,
cognitiva explícita, episódica,
semântica
Alterações Patológicas da Memória -
Quantitativas
Hiperminésicas: representações afluem
rapidamente, em tropel, porém com pouca clareza
e precisão  Aceleração do ritmo psíquico.

Amnésicas: perda de memória (da capacidade de


fixar ou de manter ou de evocar).
 Amnésias psicogênicas: seletivas; podem ser
recuperadas sob hipnose.
 Amnésias orgânicas: menos seletiva; segue a lei de
Ribot.
 Anterógradas
 Retrógradas: isolada: quadros dissociativos;
associada à anterógrada: TCE.
Onde
esto
u?

Exatament
e onde
você
deveria
estar.

GPS existencial...
Alterações Patológicas de Memória –
Qualitativas
Deformação do processo de evocação

Ilusões mnêmicas: acréscimo de elementos falsos


a um núcleo verdadeiro de memória; caráter
fictício  Esquizofrenia, paranóia, histeria grave,
transtornos de personalidade.

Alucinações mnêmicas: criações imaginativas


com aparência de lembrança, sem uma origem
verdadeira; podem ser repentinas; constituem,
muitas vezes, o material para delírios 
Esquizofrenia e outras psicoses funcionais.
Alterações Patológicas de Memória –
Qualitativas
Fabulações: elementos da imaginação ou mesmo lembranças
isoladas completam artificialmente lacunas de memória;
incapacidade de reconhecer sua falsidade; não há intenção de
enganar; pode-se produzi-las, estimulá-las, em uma conversa
 Síndrome de Korsakoff, TCE, encefalite herpética,
intoxicação por CO.
Criptomnésia: lembranças aparecem como fatos novos 
Demências.
Ecmnésia: recapitulação e vivência intensa, abreviada e
panorâmica, em um curto período, de muitos eventos
passados condensados  Pacientes epilépticos, EQM.
Lembrança obsessiva: surgimento espontâneo de imagens
mnêmicas que não podem ser repelidos voluntariamente 
Transtornos do espectro Obsessivo-compulsivo.
Transtornos do Reconhecimento

Agnosias: origem essencialmente cerebral; déficits


do reconhecimento de estímulos sensoriais,
objetos e fenômenos, que não podem ser
explicados por um déficit sensorial, transtorno de
linguagem ou por perdas cognitivas globais.
Mecanismo básico:
 Aperceptiva (lesão de áreas perceptivas primárias)
 Incapacidade do reconhecimento de certos
objetos;
 Associativa (lesão de áreas secundárias,
associativas)  Incapacidade de associar
corretamente um significado a um objeto.
Agnosias
Táteis: astereognosia (incapacidade de reconhecer
formas de objetos) e agnosia tátil propriamente dita
(apesar de reconhecer as formas, há incapacidade do
reconhecimento global).
Visuais: incapacidade de reconhecer visualmente um
objeto; consegue descrevê-lo, mas não sabe definir o
que é.
Prosopagnosia: incapacidade não só de reconhecer
faces, mas também de membros específicos dentro
de um grupo genérico de coisas.
Auditiva: incapacidade de reconhecer sons não
linguísticos (seletiva) ou linguísticos (verbal  Lesão
da área auditiva primária bilateralmente).
Cegueira verbal pura: incapacidade de ler um texto
compreensivamente
Agnosias
Anosognosia: incapacidade de um doente reconhecer
a doença ou déficit que o acomete; pode chegar a
negar a existência de um órgão ou hemicorpo.
Anosodiaforia: incapacidade de reconhecer o próprio
estado afetivo
Simultanagnosia: incapacidade de reconhecer mais
de um objeto ao mesmo tempo
Grafestesia: reconhecimento da escrita pelo tato;
comprometimento desta capacidade  déficit da
integração sensoriomotora em nível cortical.
Paramnésia reduplicativa: incapacidade de
reconhecer a sua localização (do local onde se
encontra, ou da região onde este local fica)  Lesões
nos lobos frontais.
Transtornos do reconhecimento
associados a transtornos
psiquiátricos
Transtornos do reconhecimento, quadros delirantes
ou transtornos da consciência do Eu.

Falso reconhecimento: identificar um


desconhecido como familiar ou velho conhecido.

Falso desconhecimento: não reconhecimento de


pessoas familiares.

Síndrome de Capgras: sósias idênticos de


pessoas reais.

Síndrome de Frégoli: falso reconhecimento de


uma pessoa como de seu círculo pessoal.
Transtornos do reconhecimento
associados a transtornos
psiquiátricos
Síndrome intermetamorfose: alegação de semelhança física
(falsa) entre um estranho e um familiar, ambos supostos
perseguidores.

Síndrome do duplo subjetivo: alegação de que outras pessoa


se tornou exatamente igual a ela, vindo a ser o seu próprio Eu.

Dejà-vú/Jamais-vú.

Pseudologia fantástica: recordação de uma experiência


imaginária (alucinação) como se tivesse ocorrido
verdadeiramente; grandiosas, extremas; crença no que relata;
indivíduo solitário, sem familiares ou amigos  Sugestão auto-
induzida em pessoas com transtornos de personalidade,
histéricos graves, deficientes mentais e, de um modo geral,
pessoas muito sugestionáveis.
O Alemãozinho
- Alzheimer
Doença de degeneração cerebral progressiva, por deposição de placas de proteínas beta-amilóides. A degeneração ocorre
principalmente nos lobos frontais, temporais, parietais e giro do cíngulo, levando a uma perda da memória recente.
Síndrome de
Wernicke-
Korsakoff
Encefalopatia de Wernicke: confusão, anisocoria, ataxia e nistagmo. Psicose de
Korsakoff: amnésia anterógrada e retrógada com fabulações. A psicose ocorre em lesões
dos corpos mamilares (responsáveis pela memória de reconhecimento).

Ocorre em deficiência crônica de tiamina (alcoolistas, em maioria).


E eu
ainda
emprestei
o
barbeado
r...