A Lógica Molecular da Vida

M.Sc Rafael Simões

1

Características da matéria viva
1. Alto grau de complexidade química e organização; 2. Sistemas para extração, transformação e uso de energia do ambiente; 3. Capacidade para auto-replicação e automontagem 4. Responder a alterações em seu meio ambiente
2

“A lógica molecular da vida”  Os organismos vivos apesar de serem formados por moléculas inanimadas e que, obviamente, devem obedecer a todas as leis químicas e físicas que regem a matéria inanimada, essas moléculas interagem entre si de acordo com um conjunto de princípios que coletivamente chamamos de “a lógica molecular da vida”.
3

Fundamentos da bioquímica • • • • Fundamentos celulares Fundamentos químicos Fundamentos físicos Fundamentos genéticos 4 .

Fundamentos celulares Células: são as unidades estruturais e funcionais de todos os seres vivos. Eucariotos: são células que possuem envelope nuclear.). não possuem organelas envoltas por membranas (ex. retículo endoplasmático etc. lisossomos. Procariotos: são células desprovidas de envelope nuclear.: mitocôndrias. 5 .

Três domínios da vida 6 .

Retículo endoplasmático liso Sítio de biossíntese de lipídios. e de uma variedade de partículas insolúveis suspensas. metabolismo de certas drogas. armazenamento de cálcio (em músculos). Citoplasma Volume interno delimitado pela membrana plasmática. 7 . sintetizam proteínas destinadas a exportação. o citosol. é composto por uma solução aquosa. é composta de moléculas de lipídios e proteínas e funciona como uma barreira semi-permeável. Núcleo Local onde o genoma é armazenado e replicado Retículo endoplasmático rugoso Associados a ribossomos.Organelas citoplasmáticas Membrana plasmática Define os limites da periferia da célula.

polissacarídeos. que contém enzimas capazes de digerir proteínas. Peroxissomos Protegem as células dos radicais livres e peróxidos de hidrogênio Glioxissomos Contém altas concentrações de enzimas do ciclo do glioxalato. ácidos nucléicos e lipídios.Organelas citoplasmáticas Complexo de Golgi Atua no processamento e distribuição de proteínas Lisossomos Somente encontrados em células animais. Oferecem suporte físico para a célula. 8 . desempenham reações degradativas semelhantes aos lisossomos. vacúolo Somente encontrados em células vegetais. são vesículas envoltas por uma membrana única.

Oxidam nutrientes orgânicos gerando ATP. e filamentos intermediários que dão apoio mecânico e ancora organelas Mitocôndrias São as estações de força das células.Organelas citoplasmáticas Citoesqueleto São filamentos protéicos que cruzam a célula. os cloroplastos podem ser considerados usinas. com a diferença de usar energia do solar. Três tipos: filamentos de actina e microtúbulos que são responsáveis pelos movimentos na célula. 9 . Cloroplastos Assim como as mitocôndrias. formando uma rede tridimensional interligada em todo o citoplasma.

R. Golgi Lisossomo Mitocôndria 10 .L.Célula animal Núcleo R.R. C.E.E.

Célula vegetal Mitocôndria Núcleo R. Golgi Vacúolo Parede celular 11 .L. R.E.R. Cloroplasto C.E.

Mitocôndria Cloroplasto 12 .

Hierarquia estrutural na organização molecular das células 13 .

Cu. 14 . Zn e outros.Fundamentos químicos Em laranja: Componentes estruturais de células e tecidos. são requeridos diariamente na dieta (gramas). Para humanos: poucas miligramas por dia. Em amarelo: São requeridos em pequenas quantidades diariamente. Ex: Fe.

A versatilidade do átomo de carbono 15 .

As biomoléculas são compostos de carbono com uma variedade de grupos funcionais 16 .

Vários grupos funcionais em uma biomolécula 17 .

Representação de moléculas a) Fórmula estrutural b) Modelo bola e bastão c) Modelo espacial 18 .

Assimetria Molecular Molécula quiral Possui um C ligado a quatro grupos diferentes 19 .

20 .

21 .

Configurações de isômeros geométricos 22 .

Fundamentos físicos • Os organismos vivos existem em um estado de equilíbrio dinâmico. Na verdade a velocidade de aparecimento de um componente celular é contrabalançada exatamente pela de seu desaparecimento 23 .A composição química de um organismo é quase constante ao longo do tempo. nunca em equilíbrio com seu meio ambiente . mas isto NÃO é um acontecimento estático.

perde a capacidade de manter gradientes iônicos 24 .A composição iônica de um peixe em um lago é diferente daquela do meio onde se encontra Quando o peixe morre ocorre sua decomposição.

Acoplamento de reações 25 .

Na reação 2. a formação da glicose 6-fosfato a partir da glicose e do fosfato inorgânico produz um produto de energia maior que os dois reagentes. a quebra exergônica do ATP pode impulsionar uma reação endergônica quando as duas reações são acopladas. A reação 3 conclui a soma das reações 1 e 2.As conversões de energia nos organismos vivos Na reação 1. Processo final exergônico. ΔG3 é a soma de ΔG1 e ΔG2. ou seja ocorre espontaneamente. 26 .

O curso energético de uma reação química As enzimas diminuem a energia de ativação sem alterar o ΔG da reação 27 .

Princípio da catálise 28 .

29 . Anabolismo: vias biossintetizadoras que requerem adição de energia.Papel Central do ATP no metabolismo Catabolismo: reações degradativas produtoras de energia livre – ATP.

Fundamentos genéticos A estrutura complementar do DNA Fornece uma base molecular indispensável para que o processo de sua síntese (replicação) resulte em moléculas de DNA exatamente idênticas àquelas do DNA original 30 .

Transcrição Tradução Complexo supramolecular 31 .

32 . cada uma com uma sequência única de DNA.Papel das mutações O acúmulo gradual de mutações durante longos períodos de tempo resulta em novas espécies biológicas.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful

Master Your Semester with Scribd & The New York Times

Special offer for students: Only $4.99/month.

Master Your Semester with a Special Offer from Scribd & The New York Times

Cancel anytime.